O que acontece quando amamos?

“O que acontece quando amamos?” Perguntei como uma escolar.
“Na alma não acontece nada” disse de pronto. “Os sentimentos não se desenvolvem na alma. Eles têm outro terreno. Mas passam também pela alma, como a enchente banha as margens de um rio”.
“Um homem inteligente, racional, é capaz de deter uma inundação dessas?” perguntei.
“Veja“ ele disse animado, “a pergunta é bem interessante. Eu me ocupei muito dela. Sou obrigado a responder até certo ponto sim. Quero dizer… a razão não é capaz de deter sentimentos. Porém pode controla-los. Os sentimentos, se forem perigosos, podem ser enjaulados.”
“Como um puma?…”, eu disse sem querer.
“Como um puma”, ele disse e deu de ombros. “Ali então o pobre sentimento anda em círculos, faz barulho, range os dentes, bate nas grades… mas por fim cede, o pelo e os dentes se resfriam, ele envelhece, se torna manso e triste. É possível… Já vi coisa parecida. Essa é obra da razão. O sentimento pode ser contido e domado. É claro”, disse prudente, “que não convém abrir a porta da jaula antes da hora. Porque o puma sai, e, se ele ainda não estiver suficientemente manso, pode causar muito desconforto”. Sándor Márai – De verdade

A consciência do coração é o nosso ser puro, um tipo de consciência de amor, de paz, de tranquilidade e contentamento, que apenas testemunha tudo, que não tem forma, nem limites, que nunca muda e portanto, nunca morre. Ela é a fonte de toda a criação, o campo absoluto de onde tudo se origina. Eduardo Chimenti

  • Nosso coração tem aproximadamente 40 mil neurônios com uma espessa rede de neurotransmissores e um sistema nervoso próprio;
  • O coração tem um campo eletromagnético 5000 vezes mais forte que o cérebro. Para termos uma ideia, enquanto para se fazer um eletroencefalograma precisamos colocar os eletrodos colados na cabeça, para se fazer um eletrocardiograma, podemos colocá-los até no dedão do pé. Isso acontece, porque o campo eletromagnético do coração pode ser medido em um diâmetro de até 3 metros de distância, e esse campo permeia cada célula do nosso corpo;
  • O coração é o único órgão que funciona independente do cérebro. Ele tem consciência própria, percebe, toma decisões e tem memória. Ou seja, ele é um órgão inteligente!
  • O coração envia 2 vezes mais informações ao cérebro, do que o cérebro envia ao coração, e ele pode inibir ou ativar determinadas partes do cérebro segundo as circunstâncias;
  • 65% das células que formam o coração, são células nervosas; mais do que qualquer outro orgão;
  • A ciência tem feito diversos experimentos, através da coerência dos batimentos, que comprovam que o coração recebe primeiro informações de algo que ainda não aconteceu, como noticias ruins e boas etc…
  • O coração é o primeiro órgão a ser formado no embrião. E muito mais…

MANUAL PARA A VIDA

1. Beba muita água;
2. Coma mais o que nasce em árvores e plantas;
3. Viva com os 3 E’s: Energia, Entusiasmo e Empatia;
4. Arranje 30min’ por dia para ORAR sozinho;
5. Faça atividades que ative seu cérebro;
6. Leia mais livros;
7. Sente-se em silêncio, pelo menos, 10′ por dia;
8. Durma 8h por dia;
9. Faça caminhadas de 20min’ a 60min’, por dia
10. Enquanto caminhar, sorria.

11. Não compare a sua vida com a dos outros;
12. Não tenha pensamentos negativos;
13. Não se exceda;
14. Não se torne demasiadamente sério;
15. Não desperdice a sua energia com fofocas;
16. Sonhe mais;
17. Inveja é uma perda de tempo. Agradeça pelo que possui…
18. Esqueça questões do passado. Viva o presente.
19. A vida é curta demais para odiar alguém. Perdoe;
20. Faça as pazes com o seu passado para não estragar o seu presente;
21. Ninguém comanda a sua felicidade a não ser você;
22. A vida é uma escola e você está nela para aprender. Não fique repetindo o ano;
23. Sorria e gargalhe mais;
24. Não necessite ganhar todas as discussões. Saiba perder;

25. Entre mais em contato com sua família;
26. Dê algo de bom aos outros, diariamente;
27. Perdoe a todos por tudo;
28. Passe tempo com pessoas acima de 70 anos e abaixo de 6;
29. Tente fazer sorrir, pelo menos três pessoas por dia;
30. Não se importe com o que os outros pensam de você;
31. O seu trabalho não tomará conta de você quando estiver doente. Nao se estresse.

32. Faça o que é correto;
33. Desfaça-se do que não é útil;
34. Lembre-se: O tempo cura tudo;
35. Por melhor ou pior que a situação seja… ela mudará…tudo passa!
36. Não interessa como se sente, levante, arrume-se e apareça;
37. O melhor ainda está por vir;
38. Quando acordar de manhã, agradeça pela graça de estar vivo (a); 39. Mantenha seu coração sempre feliz.

E POR ÚLTIMO: VIVA A VIDA E SEJA FELIZ❣

Pauo André Chenso é médico e professor em Londrina e criou o “MANUAL PARA A VIDA”.

ENVide-se: Brincadeira saudável!!!, YES ou Sistema de Melhoramento da Juventude, quem sou eu com #60+, Florest Poult, Água forever, Dia Mundial da Saúde Mental, Gastronomia Funcional, Uso de remédio para dormir cresce 560%, Fosfoetanolamina, a pílula do câncer?!?

Avós da Razão

As 'Avós da Razão', Sonia Bonetti, 80, Gilda Bandeira de Mello, 76, e Helena Wiechmann, 90
Aos 90 anos, Helena Wiechmann (à direita, na foto) comanda desde outubro passado, junto com Sonia Bonetti (esq), 80, e a caçula Gilda Bandeira de Mello (ao centro), 76, um canal de vídeos no YouTube, o ‘Avós da Razão’. A dinâmica é simples: uma mesa redonda, drinques, salgadinhos e um mote para debater. Portal Terceira Idade

Helen Winkle, 90, em foto do seu Instagram
Nos Estados Unidos, uma mulher de 90 anos também está conquistando fãs na internet. No ar desde 2013, o perfil de Instagram de Helen Winkle (foto), com o título “Roubando seu homem desde 1928”, tem 3,8 milhões de seguidores.

Instagram

Raze-se: Glândula Pineal, Timo, Instantly Ageless ™, Depressão em idosos, Inteligência digital plus Inteligência emocional, Convivir, Se você é jovem ainda

Biobots

Chamadas de biobots, esses organismos consistem em uma terceira forma de vida, já que não são, especificamente, robôs e nem seres vivos. É uma mistura dos dois, feita de células da pele e do coração de sapos, e programada por computador.


A invenção dessas “máquinas viventes”, elaboradas com células animais e capazes de realizar pequenas tarefas, é de quatro cientistas norte-americanos, composto por dois biólogos, Michael Levin e Douglas Blackiston, e dois especialistas do campo da robótica, Josh Bongard e Sam Kriegman.
Em artigo publicado na revista PNAS, o grupo de pesquisadores descreve a criação desse tipo de biobots, os xenobots (as células são da espécie de sapo Xenopus laevis) — com a ajuda de algoritmos evolutivos.
Os pesquisadores utilizaram como matéria-prima dois tipos de células de rã-de-unhas-africana: as células de seu coração (contráteis) e as de sua pele (mais passivas). O principal resultado é uma máquina biológica de meio milímetro, com poucas centenas de células, capaz de se mover em uma direção determinada pelos cientistas. El País

Musée National d’Art Moderne

Um grande complexo cultural criado pelos arquitetos Renzo Piano e Richard Rogers. Tem biblioteca, teatros, cinema, e dois de seus andares são ocupados pelo Musée National d’Art Moderne, que abriga uma das maiores coleções de arte moderna e contemporânea do mundo. Picasso, Matisse, Baltus, Francis Bancon e Andy Warhol são alguns dos nomes entre as 100 mil obras do Centro, que também incorporou um espaço mágico: o ateliê do escultor romeno Constantin Brancusi, ao lado da entrada principal, foi totalmente reconstituído e pode ser visitado gratuitamente. BIA PEREZO Terceiro Ato

Conhecido também como Beaubourg, o #centrogeorgespompidou é um choque visual na paisagem parisiense. No meio dos velhos prédios, aparece sua imensa estrutura de metal e tubulações, com escadas rolantes externas, cores vermelhas e transparências, acabou causando polêmica nos anos 70, quando foi inaugurado.

Parize-se: Museu Pelé, The Metropolitan Museum of Art, Computer History Museum, Museu Virtual, Territórios Culturais, Walter Rocha, Obras de Eduard Munch, de ‘O Grito’, gratuito?!?

Neon

A subsidiária da Samsung, STAR Labs, lançou oficialmente seu misterioso projeto “artificial humano”, o Neon. Inteligência Artificial

O neon são avatares digitais com semelhanças humanas animadas por computador, apelidado de “humano artificial” quanto Siri ou o holograma de Tupac.


Suas semelhanças são modeladas com humanos reais, mas geraram “expressões, diálogos e emoções” recém-geradas. Cada avatar (conhecido individualmente como “NEONs”) pode ser personalizado para tarefas diferentes e é capaz de responder a consultas com latência menor que alguns milissegundos.
Eles podem ser úteis em vários departamentos (Turismo e viagens). Esses seres virtuais podem ser ótimos representantes de clientes em campo. Eles também se apegam a essa coisa de empatia, em comparação com humanos reais que ficam confusos porque o cliente não está certo.
Esse pessoal do Neon precisará apenas de um cérebro e isso será fornecido por sensores, IA, software empresarial e gigantes da nuvem. Já existem partes suficientes para iterar os seres humanos digitais do Neon para os negócios.


NEON, our first artificial human is here. NEON is a computationally created virtual being that looks and behaves like a real human, with the ability to show emotions and intelligence.

Frank, Natasha, Hana. Not ‘Hey NEON.’ Not an AI assistant. Not an interface to the Internet. Not a music player. Simply, a friend. Friends, collaborators, and companions. They can connect and learn more about us, gain new skills, and evolve.

Inspired by the rhythmic complexities of nature and extensively trained with how humans look, behave and interact. Life moves in realtime. So does CORE R3, with latencies of less than a few microseconds.
Os humanos Neon não são robôs ou assistentes por voz como a Siri ou Alexa. Eles são, na verdade, simulações que aparecem em telas e aprendem sobre as pessoas para dar respostas inteligentes e realistas. Saori Almeida Mundo Conectado
os avatares não foram projetados como assistentes eletrônicos ativos 24h – eles podem “se cansar” e não estarão às ordens o tempo todo.

“Não queremos substituir empregos humanos, mas melhorar as interações com o atendimento ao cliente, para que os clientes sintam como se tivessem um amigo junto dos Neons.” – Samsung.

Neonze-se: </div> Matéria de Capa: Empregos no futuro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, Painéis Solares sem céu!, Dia da consciência negra e dos seres humanos, Bill Gates, Heliogen and combustões, IA – Indígena é Ateu? E os emojis com isso?, Inteligência digital plus Inteligência emocional, Aranha azul elétrica, besouro aquático e mais 30 novas espécies descobertas na Amazônia, Arte mecaniza vida?

Nikola Tesla

Quem fez a revolução elétrica no mundo?

O inventor passava suas tardes alimentando pombos nos parques da cidade. Suas convicções o fizeram adotar uma dieta estritamente vegetariana, composta principalmente por pão, mel e sucos de fruta.Quando morreu em 7 de janeiro em 1943, aos 86 anos, uma pequena multidão compareceu ao seu funeral, realizado na Cathedral of Saint John, the Divine. O reconhecimento que lhe foi negado em vida veio anos depois. Hoje, sua figura é símbolo da inovação científica e vários pesquisadores dão continuidade ao seu trabalho em diversas universidades. History


De origem sérvia, nascido no dia 10 de julho de 1856, o inventor se naturalizou cidadão norte-americano. Foi nos EUA que sua carreira deslanchou, mas suas ideias desagradavam os cientistas influentes. Nascido no finado Império Austro-Húngaro, onde hoje seria a Croácia, em 1856 durante uma tempestade de raios, segundo a lenda, teve seu primeiro contato com a eletricidade na Universidade de Praga onde estudou engenharia elétrica até o terceiro ano, desistindo depois de assistir às aulas.

Thomas Edison contratou Tesla para resolver problemas que ele estava tendo com corrente contínua em geradores e motores. Se Tesla resolvesse o problema ganharia cerca de 50 mil dólares – o que corresponderia a 1 milhão de dólares em valores atuais -, essa era a promessa. Quando Tesla consertou ou problemas de Edison e perguntou sobre seu dinheiro, recebeu a seguinte resposta: “Tesla, você não entende o humor americano”. Sim, para ele a promessa era uma piada e nunca foi paga.
Para termos luz na sala de casa hoje, segundo o sistema de Thomas Edison, precisaríamos de uma usina de energia elétrica a cada quilômetro quadrado. Inviável, certo? Já o sistema de Tesla usava cabos menores, alcançava maiores voltagens e podia transmitir energia elétrica a distâncias muito maiores. Assim começava a famosa Guerra das Correntes.
Você sabe quem inventou o rádio?

Quem realmente inventou esta e muitas outras coisas que se atribuem a diversas pessoas foi Nikola Tesla, o mesmo homem que possui desde uma unidade de medida para medir a densidade do fluxo magnético, uma cratera na lua, um asteroide, o maior prêmio de engenharia elétrica do mundo até um aeroporto, uma banda de heavy metal com o seu nome, um dia só seu (10 de julho, em diversos países), além de ser personagem do filme O Grande Truque e nomear a marca que promete um futuro verde ao mundo.

Tesla recebeu 1 milhão de dólares pela venda de suas patentes a George Westinghouse e mais US$ 2,50 dólares de royalties por HP gerado por suas invenções. Tesla começava a ficar rico e famoso, certo? Mais ou menos. Devido a jogadas mal planejadas, a Westinghouse ficou à beira de uma falência, e Tesla, não querendo que centenas de pessoas perdessem seus empregos, teve a grandiosidade de rasgar o contrato dos royalties, o que hoje valeria TRILHÕES de dólares.
Fonte: Nikola Tesla, o gênio mais injustiçado da história

se você ainda não entendeu ainda a importância de Tesla para nossas vidas e da sua genialidade, saiba que:

  • Foi o responsável pela construção da primeira hidroelétrica do mundo, nas cataratas do Niágara, provando a todos que a água era um meio prático de obter energia;
  • Conduziu experimentos com engenharia criogênica, quase meio século antes de sua invenção;
  • Patenteou mais de 100 inovações que foram usados na criação do transistor, aquela pecinha primordial que faz com que seja possível o computador moderno existir e você ler isso neste momento;
  • Foi a primeira pessoa a captar ondas de rádio do espaço, o que o torna, indiretamente, o pai da radioastronomia;
  • Descobriu a frequência de ressonância da terra, que só pode ser confirmada 50 anos depois, já que era muito avançado à época;
  • Desenvolveu uma máquina de terremotos que quase destruiu um bairro inteiro em Nova Iorque;
  • Inventou a poderosa Bobina de Tesla, que você pode não conhecer de nome, mas com certeza já a viu em algum lugar.
  • Conseguiu, na década de 90, reproduzir em seu laboratório o fenômeno conhecido como “Ball Lighting”, que consiste em uma luz que aparece na forma de uma esfera e viaja devagar enquanto plana a alguns pés do chão. É um fenômeno muito raro e até hoje os cientistas ainda não conseguiram replicar o feito em moderníssimos laboratórios;
  • Inventou o controle remoto, a luz de neon, motor elétrico moderno, comunicações wireless, e outras coisas que tornam nosso dia a dia mais prático e legal;
  • Inventou um raio da morte que poderia destruir o mundo caso caísse em mãos erradas. Parece ficção, mas não é, ao menos é o que diversas fontes juram. No entanto, destruiu o projeto antes dele vazar (alguns acreditam que o projeto está em posse do governo dos EUA, confira mais sobre isso, alguns parágrafos abaixo). O raio chegou perto de ser vendido para a Inglaterra por 30 milhões de dólares, durante a 2ª Guerra Mundial, mas foi desfeito nos últimos momentos. O próximo comprador seriam os Estados Unidos, porém, a reunião que daria desfecho à compra nunca ocorreu. Tesla morreria antes.

“Venho alimentando os pombos, milhares deles, há anos, mas havia um pombo, um pássaro bonito, branco puro com detalhes cinza claro em suas asas. Aquele era diferente… Não importa onde eu ia, aquele pombo iria me encontrar; quando eu queria ver ela só tinha que desejar e chamá-la para que ela viesse voando até mim… Eu amei aquele pombo… Eu a amava como um homem ama uma mulher, e ela me amava. Oficina da Net

Então, uma noite eu estava deitado na minha cama, no escuro, resolvendo problemas, como de costume, ela voou pela janela aberta e ficou na minha mesa. Eu sabia que ela me queria; ela queria me dizer algo importante, então eu me levantei e fui até ela. Quando eu a olhei eu sabia o que ela queria me dizer – ela estava morrendo. E então, eu saquei sua mensagem, vinha uma luz de seus olhos – poderosos feixes de luz… uma luz mais intensa do que eu já tinha produzido pelas lâmpadas mais potentes em meu laboratório.

Quando aquele pombo morreu, algo saiu da minha vida. Até aquele momento, eu sabia com certeza que iria completar meu trabalho, não importa o quão ambicioso fosse, mas quando algo como aquilo saiu da minha convivência eu sabia que o trabalho da minha vida tinha acabado”.

Teslaze-se: Carro da Tesla completa órbita ao redor do Sol, Tesla surf, Bobina de Tesla, Nikola Tesla, 900.000 km de elétrico, Blue Bug, Eneagrama: Os Centros

A última despedida do Fusca!?!

A Volkswagen encerrou a produção do Fusca no México em julho do ano passado, mas só se despediu oficialmente do modelo na última terça-feira (31/dez/19). A marca publicou em seu canal no YouTube uma animação que mostra um pouco da trajetória do carro nos Estados Unidos, onde uma série especial de despedida foi lançada em 2018.

A animação termina com a silhueta da dianteira do recém-lançado ID.3, hatch elétrico considerado o terceiro carro mais importante da história da Volks junto com o próprio Fusca e o Golf.

Vale lembrar que o Fusca foi produzido no México até 2003. A primeira “reencarnação”, mais conhecida como New Beetle, foi feita no país até 2011. O último Fusca chegou logo em seguida e ficou sete anos em produção.

No Brasil, o Fusca foi montado com peças importadas da Alemanha, entre 1951 e 1959. A produção nacional durou até 1986. A pedido do então presidente Itamar Franco, o modelo foi ressuscitado entre 1993 e 1996. Guilherme Silva – Carsale

O Fusca é facilmente um dos carros mais reconhecidos na história dos automóveis”, ressaltou Saad Chehab, vice-presidente de marketing da Volkswagen. “Honrá-lo adequadamente exigia um meio com tanta versatilidade e apelo universal quanto o próprio carro”. noticias automotivas

Fusque-se: Kombi solar 1973 – Energia Fotovoltaica, Devel Sixteen, Aiways U5, na Europa, Fisker Ocean 2020, Conversão de veículos elétricos, Volkswagen transforma Fusca em elétrico, iEV20, ID.3, quer ser o Fusca elétrico.

Michael Aboya

O fotógrafo nigeriano Michael Aboya recebeu um dos maiores prêmios da fotografia mundial, o ‘Agora Awards’. , ele ganhou a categoria de ‘Melhor Foto do Ano‘.

A foto de Aboya mostra três crianças ganesas, em Accra, capital do país africano, de punho erguido, enquanto uma delas toca um violino. Vivimetalium

Michael Aboya é um dos principais fotógrafos africanos. Autodidata, ele tem como foco o seu próprio povo e as imagens do lugar onde vive. O título da foto, ‘Songs of Freedom‘, é inspirado na canção ‘Redemption Song’, do cantor jamaicano Bob Marley. As crianças retratadas na imagem são filhos de pescadores do bairro de Labadi, parte costeira de Accra.

Aboya tem 24 anos. Nigeriano, vive em Gana há 9 anos. Fez cursos de programação, mas sempre foi apaixonado pela fotografia. Há 4 anos, juntou dinheiro e começou a fotografar, e isso virou sua grande paixão. Depois de muito trabalho, ele ganhou um dos maiores prêmios possíveis em sua área profissional.

“Eu acredito que quando negros e indígenas contam suas próprias histórias, elas conseguem apresentar o seu país e seu continente de maneira nova para o mundo, mostrando o amor, a paz e a harmonia, e mostrando o lado positivo um pouquinho mais à mostra, deixando a negatividade pra trás. Eu criei essa imagem para enfatizar o fato de que nós temos o poder de nos libertar de qualquer tipo de prisão mental, física, espiritual ou emocional”, afirmou Aboya ao Bored Panda.

Octavi Royo, presidente do ‘Agora Awards’, comentou a imagem.

‘Canções de liberdade’ é uma foto impactante, com fortes contrastes e composição inteligente. é uma melodia que soa como a conquista de um futuro que mostra intelectualidade, pacifismo, esforço e dignidade. É uma imagem cheia de símbolos que indicam que a África está acordada e será protagonista de um futuro cheio de esperança. Para mim, essa foto é um manifesto visual de uma realidade presente, e simultaneamente, uma mensagem digna e otimista para o futuro.”

Fotos: © Michael Aboya fonte:via

Aboeyaze-se: THE IMITATION GAME, A RAINHA DE MAIO, Motivos para aprender sobre fotografia, Os heróis anônimos que emprestaram seus corpos à luta pelos direitos civis nos EUA, A Ditadura da Beleza. PhotoChallenge 2019, Ilustração ou obra de arte?!?, Primeiras fotos eróticas coloridas da humanidade, Outros viajantes do tempo, Melissa Vincent. Gratidão pelas visitas!

Cia dos Clownáticos

Cantinho Mágico no GRAAC – Instagram

“Nós, da Cia dos ClownAticos, podemos nos considerar inspiradores; mas a companhia só é o que é, hoje, devido aos seus voluntários. Sem eles, nada disso seria possível. Somos uma família de farda Azul e Laranja com um único objetivo: deixar o nosso legado. E o legado dos ClownAticos será propagado pela eternidade – não temos dúvidas disso – pois, fazemos um trabalho muito sério e com muito empenho, pautado em um de nossos maiores valores: a ética, o amor e respeito ao próximo, sem vaidade e sem hipocrisia. Não queremos saber a bandeira que você defende, mas sim, o que você tem para doar aí dentro do seu coração. Se for amor, carinho e respeito ao próximo, estaremos juntos, e está apto a se tornar um ClownAtico.”

Alexandre Cardoso, Diretor – Presidente e idealizador da Companhia dos ClownAticos – Arte/Humanização/Solidariedade. Facebook

Maiores informações:
ciadosclownaticos@gmail.com
Cia dos ClownAticos – ASSOCIAÇÃO COMPANHIA DOS CLOWNATICOS – é uma Associação sem fins lucrativos que atua e desenvolve suas ações, trabalhamos, fortemente, com duas vertentes: a Artística e a do Desenvolvimento Humano. O objetivo é o desenvolvimento, o aprendizado e o aperfeiçoamento artístico, solidário e humanitário de seus voluntários e, principalmente, de seus assistidos. A Cia dos ClownAticos foi idealizada e fundada, em setembro de 2014, por Alexandre Cardoso, advogado, ator e criador do palhaço LiminhA Limex. Linkedin

Clownatize-se: Dia Internacional do Palhaço, De ambulante nas ruas do Rio a palestrante em Harvard: Rick Chester, TritoneKings, Norte Nordeste Me Veste, Pandora, Robin Hulk, John Titor , o VIAJANTE-ZERO, Processo licitatório?, Folhas ao ar, Rick and Morty, Estantes num instante

Chase Neyland-Square

Com apenas 13 anos, Chase Neyland-Square criou um armário colaborativo para seus colegas de escola. A ideia busca ajudar os alunos em situação de vulnerabilidade social. O menino também atua como voluntário em um lar de idosos na vizinhança. Em uma entrevista recente ao programa Good Morning America, o jovem explicou suas motivações.

Minha parte favorita é separar as roupas antes de fazer a doação aos meus colegas. Isso me faz sentir bem comigo mesmo, pois sei que posso fazer a diferença na minha escola”. Vivimetaliun

O armário fica disponível para que estudantes da escola secundária de Port Allen, no estado da Louisiana (EUA), possam ter acesso a roupas e outros itens indispensáveis, como material escolar ou desodorantes. Tratam-se de doações de vizinhos e da comunidade escolar.

13-year-old Chase Neyland-Square runs PAM’s Pantry to give clothes and supplies to students in need.

“I know that everybody doesn’t have things and I’m fortunate to have things that other people don’t have, and I look at it as sometimes, how would I feel in that situation?” Neyland-Square told CBS Baton Rouge affiliate WAFB.
“I’m going to come back and continue working on PAM’s Pantry,” Neyland-Square said. “I’m hoping one day I can turn it into a non-profit organization.” CBS News

Chaseze-se: Saudação ao Sol, Hortas e temperos, Deixa o menino brincar!, Adoro essa parte da anatomia femimina., Dia Mundial da Gentileza, World Kindness Day

Joilson Santos e Hélio Haus

Joilson Santos de 54 anos é pedreiro e vive em Feira de Santana, na Bahia e a esposa Jaqueline se envolveram nas classes ao lado das filhas Isabele, de 8 anos, e Iasmim, de 10. Em março deste ano, ele passou a encontrar tempo entre uma obra e outra para praticar balé ao lado das filhas, que são autistas. Vivimetaliun

A dança é parte de um método de tratamento, conhecido como Ballet Azul – a cor representa o autismo. Há muitos relatos sobre a melhora no comportamento das crianças diagnosticadas com o transtorno do espectro autista após a prática de balé, embora ainda não exista uma comprovação científica de sua eficácia.

Aos 80 anos, Hélio Haus faz horas e horas de balé todos os dias e mostra que nunca é tarde para fazer o que se gosta. Vivimetaliun

Sua paixão pela dança começou aos 75 anos, quando se matriculou no Centro de Movimento Deborah Collker, no Rio de Janeiro. A história de dedicação do idoso viralizou após ser compartilhada no Facebook pela professora de dança Camile Salles.

Balize-se: Dia da baderna, A bailarina Baderna, LUMINESCE™, SÍNDROME DE ASPERGER: CARACTERÍSTICAS, A ÚLTIMA SACANAGEM DO CRIADOR CONTRA NÓS, NAARA BEAUTY DRINK!!!, PESSOAS ABSORVEM ENERGIA DE OUTRAS, Rick & Morty & Você, um personagem da 4ª temporada?!?

Bidu Sayão

A primeira paixão de Bidu Sayão não foi a música, mas o teatro. Encantada com as apresentações do ator Procópio Ferreira (1898-1979), ela passou a sonhar com o palco. Mas como a família não via com bons olhos o meio teatral, precisou buscar outra alternativa para se aproximar das artes. Estudar canto lírico lhe pareceu a solução ideal: estaria praticando a interpretação em uma área mais valorizada socialmente. Conertino

No início do século XX, a ópera era uma das principais atividades artísticas, especialmente pela Temporada Lírica Oficial, que ocorria nos maiores teatros nacionais.

Confira aqui linda interpretação de Bidu para O Mio Babbino Caro. http://youtu.be/LNHf26uNfok

No auge da carreira, a maior cantora lírica brasileira decidiu deixar de vez os palcos e as gravações em 1958. Não queria ser lembrada em decadência, mas sim no apogeu da glória. Somente um pedido de Villa-Lobos a fez voltar à ativa, para interpretar a suíte “Floresta do Amazonas”, em 1959. Os dois subiram juntos ao palco do Carnegie Hall, onde o público assistiu, sem saber, à última apresentação tanto da cantora quanto do maestro e compositor, que faleceu no fim daquele ano.

A National Academy of Recording Arts and Sciences dedicou uma placa à gravação de “Bachianas Brasileiras nº 5”, feita por Bidú Sayão e Villa-Lobos. Foi a primeira gravação de música clássica selecionada para o Hall of Fame.

Confira a interpretação de Bidu Sayão para a “Cantilena”, da Bachianas Brasileiras nº 5, de Heitor Villa-Lobos. http://youtu.be/bLZD0XplYrI


Bidú Sayão (1902-1999) foi a soprano brasileira de maior popularidade e prestígio no mundo. Arthur Dapieve apresenta algumas de suas gravações marcantes, como a da ária e da cantilena da Bachiana brasileira nº 5, de Villa-Lobos. Parte dos registros selecionados foi feita à frente da orquestra do Metropolitan de Nova York, um dos mais importantes palcos operísticos. rádio batuta
A soprano carioca Bidu Sayão (1902-1999), descoberta pelo maestro Arturo Toscanini na Itália quando ainda dirigia o Scala de Milão e depois por ele introduzida no Metropolitan Opera House de Nova York, onde reinou soberana em 242 performances líricas em doze papéis entre 1937 e 1952, tinha três paixões: a música, as joias e os casacos de pele.

O livro Bidu: Paixão e Determinação, de Denis Allan Daniel, fã confesso, esclarece vários pontos obscuros relacionados com Bidu. Seu nascimento, por exemplo, que ela dizia ser 1904, é agora definitivamente fixado: Balduína de Oliveira Sayão detestava seu nome de batismo e adotou seu apelido de família, virou Bidu Sayão. E nasceu em 11 de maio de 1902, na Praça Tiradentes, número 36, Rio de Janeiro. João Marcos Coelho* – Especial para o Estado

O Real Resiste

O Real Resiste – Arnaldo Antunes – Youtube

Conheça a história de “O Real Resiste” novo clipe de Arnaldo Antunes com imagens da Mídia NINJA – Youtube

Ciclista desenha rena

O passatempo de Anthony Hoyte, que tem 51 anos, de Cheltenham (150 km de Londres), é criar desenhos usando um aplicativo chamado Strava, que monitora atividades físicas. Para isso, ele planeja complexas rotas ciclísticas e pedala por elas. Seu rastro fica registrado no aplicativo, formando, ao final, a imagem de um mapa, e é aí que começa a brincadeira.

A rota desenhada para criar uma rena teve 126 quilômetros, começando em Hammersmith, no oeste de Londres, passando pelo norte até Edgware, depois seguindo para o sul e para o leste por Hampstead Heath e Wood Green, retornou ao sul através de Kilburn e Maida Vale e terminou ao longo da Euston Road, no centro de Londres.
Outras rotas que Hoyte fez de bicicleta incluem: um Yorkshire terrier em Leeds, dois elefantes em Birmingham e um bando de pássaros em Bristol. Em 2017, ele produziu seu primeiro trabalho ao pedalar a imagem de um boneco de neve em Londres, seguido por um Papai Noel, no ano passado, em Birmingham. UOL
“Cometi alguns erros, mas eles são tão pequenos, que ninguém notará realmente. Estou feliz. Se parece com o que eu queria que parecesse.”… – Veja mais em https://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2019/12/10/ciclista-pedala-por-9-horas-em-londres-para-fazer-mapa-com-desenho-de-rena.htm?cmpid=copiaecola

The Look

Roxette – The Look

Cold Case, ou Arquivo Morto para quem assistia na SBT, foi uma série criminal que estreou em meados de 2003. Tendo ao todo 7 temporadas, a série é muito cultuada pelos fãs e sua trilha sonora era uma verdadeira protagonista da série. Apaixonados por Séries
Para conferir a trilha sonora da 1°, 2° e 3° temporada clique aqui!
Walking like a man
Hitting like a hammer
She’s a juvenile scam
Never was a quitter
Tasty like a raindrop
She’s got the look
Heavenly bound, cause heaven’s got a number
When she’s spinning me around
Kissing is a colour
Her loving is a wild dog
She’s got the look
She’s got the look, she’s got the look
She’s got the look, she’s got the look
What in the world can make a brown-eyed girl turn blue
When everything I’ll ever do I’ll do for you
And I go: La la la la la
She’s got the look
Fire in the ice naked
To the t-bone
Is a lover’s disguise
Banging on the head drum
Shaking like a mad bull
She’s got the look
Swaying to the band
Moving like a hammer
She’s a miracle man
Loving is the ocean
Kissing is the wet sand
She’s got the look
Walking like a man
Hitting like a hammer
She’s a juvenile scam
Never was a quitter
Tasty like a raindrop
She’s got the look
Heavenly bound, cause heaven’s got a number
When she’s spinning me around
Kissing is a colour
Her loving is a wild dog
She’s got the look
She’s got the look, she’s got the look
She’s got the look, she’s got the look
What in the world can make a brown-eyed girl turn blue
When everything I’ll ever do I’ll do for you
And I go: La la la la la
She’s got the look
Fire in the ice naked
To the t-bone
Is a lover’s disguise
Banging on the head drum
Shaking like a mad bull
She’s got the look
Swaying to the band
Moving like a hammer
She’s a miracle man
Loving is the ocean
Kissing is the wet sand
She’s got the look
She’s got the look, she’s got the look
She’s got the look, she’s got the look
What in the world can make a brown-eyed girl turn blue
When everything I’ll ever do I’ll do for you
And I go: La la la la la
She’s got the look
Walking like a man
Hitting like a hammer
She’s a juvenile scam
Never was a quitter
Tasty like a raindrop
She’s got the look
And she goes
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
She’s got the look
She’s got the look, she’s got the look
She’s got the look, she’s got the look
What in the world can make a brown-eyed girl turn blue
When everything I’ll ever do I’ll do for you
And I go: La la la la la
She’s got the look
What in the world
Can make you so blue?
When everything I’ll ever do
I’ll do for you
And I go: La la la la la
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
She’s got the look
And she goes
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
She’s got the look
She’s got the look
And she goes
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
She’s got the look
She’s got the look
And she goes
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na

O TEATRO BARROCO DE O ALEIJADINHO

Este ensaio visa a apresentar uma breve leitura do átrio do Santuário do Senhor Bom Jesus do Matosinhos, onde O Aleijadinho montou um teatro em pedra-sabão, um arquitexto – arquitetura e texto – espetacular. Parte-se do ensaio de Mário de Andrade, “O Aleijadinho”, de 1928, em que o autor sustenta que o escultor de Ouro Preto inventou a forma da arte brasileira, vazada na alquimia do sangue indígena,com a seiva africana e com a verv\ne do português. O conhecimento e o reconhecimento do barroco brasileiro e, em especial, do barroco mineiro, de que O Aleijadinho constitui a máxima expressão, deflagrou-se, no Brasil, a partir dos modernistas paulistas que, em sua viagem de 1924 pelas cidades históricas mineiras, garimpavam as raízes mais arcaicas da identidade nacional. Portal de Periódicos da FURB – SEER

Texto completo: PDF

“Gênio virgem, puro e inocente, artífice exemplar e original, um dos fundadores de uma tradição artística nacional”, assim Mário de Andrade descreveu Aleijadinho, no estudo “A arte religiosa no Brasil”, publicado na Revista do Brasil, em 1920, consagrando Antônio Francisco Lisboa, cuja morte completou 200 anos em novembro de 2014, como um dos símbolos da arte e da identidade brasileiras. Patrícia Mariuzzo – Ciência e Cultura

Antônio Francisco da Costa Lisboa era filho de Manoel Francisco Lisboa e de uma escrava que se chamava Isabel (embora nenhum documento o comprove), e sobrinho de Antônio Francisco Pombal, afamado entalhador de Vila Rica. A data oficial de seu nascimento é 29 de agosto de 1730, mas também não há certeza quanto a isso. Nuovi Orizzonti Latini

De educação escolar primária, iniciou seu trabalho como escultor e entalhador ainda criança, seguindo os passos do pai e trabalhando na oficina do tio. Seu aprimoramento profissional veio de seus contatos com o abridor de cunhos e desenhista João Gomes Batista e o escultor e entalhador José Coelho de Noronha, portugueses com oficinas em Vila Rica e responsáveis por muitas obras em igrejas da região.

A doença dividiu em duas fases nítidas a obra do Aleijadinho. A fase sã, de Ouro Preto, se caracteriza pela serenidade equilibrada. Na fase do enfermo, surge um sentimento mais gótico e expressionista. O ressentimento tomou a expressão de revolta social contra a exploração da metrópole.

Os trabalhos do Aleijadinho podem ser vistos em Ouro Preto, Congonhas do Campo, Sabará e outras cidades mineiras. Observando-se os traços, as expressões das esculturas, é impossível evitar o sentimento de emoção e respeito que elas despertam. O esplendor e o requinte, as sutilezas e a suntuosidade das dezenas de estátuas, pias batismais, púlpitos, brasões, portais, fontes e crucifixos revelam que o Brasil teve um escultor e arquiteto de primeira grandeza nos tempos coloniais. Fonte: http://educacao.uol.com.br/

As informações disponíveis sobre sua história dizem que Aleijadinho começa cedo a trabalhar como artesão e a fazer serviços nas igrejas de Ouro Preto e nas de cidades vizinhas, como Mariana e São João del-Rei. Por ser filho bastardo de pai português e mãe escrava, encontra dificuldades para ser valorizado nos primeiros anos em que exerce seu ofício. Mesmo assim, suas obras ganham reconhecimento e realiza trabalhos grandes, como a fachada e a decoração da Igreja de São Francisco de Assis, em Ouro Preto, concluídas nos anos 1790. Enciclopédia Itaú Cultural

Imagem representativa do artigo

Profeta Daniel , 1800 , Aleijadinho
Reprodução Fotográfica Sérgio Guerini

No século XX, Aleijadinho, até então pouco celebrado e reconhecido no Brasil, é redescoberto por artistas modernistas, entusiasmados com sua história e sua obra. Exemplo disso é o escritor Mário de Andrade (1893-1945) e seu texto Aleijadinho, de 1928. Criticando europeus que comentaram as obras do escultor sem considerá-lo um gênio, Mário enxerga na obra de Aleijadinho uma invenção “que contém algumas das constâncias mais íntimas, mais arraigadas e mais étnicas da psicologia nacional”.

UniverCine, as mulheres no audiovisual

Esta edição do UniverCine reflete a presença das mulheres no mercado audiovisual. Dados da ANCINE mostram que, entre 2007 e 2015, as mulheres representaram 40% da força de trabalho no audiovisual, mas receberam 13% a menos que os homens.

A partir de números que mostram tamanha diferença, convidamos algumas mulheres para falar sobre a importância da igualdade e do reconhecimento nessa área.

Univercine-se: Meu nome é cinema, Piratas do Tietê vão invandir os cinemas, Filmografia dos carros do cinema, Spcine, Colegas

Dia Internacional dos Direitos Humanos

No dia 10 de dezembro de 1948, a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu a Declaração Universal dos Direitos Humanos no Palais de Chaillot, em Paris, França, é considerado o documento mais traduzido da história moderna, a Declaração foi criada para servir como uma base para os direitos humanos em todo o mundo, como “o ideal comum a ser atingido por todos os povos e todas as nações”. Julia Di Spagna – Guia do Estudante

Durante a Segunda Guerra Mundial, milhões de pessoas foram mortas, enfrentaram situações precárias, fome e tiveram diversos direitos violados. Para evitar tragédias dessa magnitude, líderes de mais de 50 países se reuniram para criar uma organização que tivesse como premissa garantir a paz mundial.A Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) foi proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas, em Paris, por meio da Resolução 217 A (III), estabelecendo a proteção universal dos direitos humanos.
A Secretaria Nacional de Proteção Global (SNPG), do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos – (MMFDH), defende valores que são as raízes para o bem comum, a paz e a inclusão, reafirmando o compromisso de proteger os direitos de todas as pessoas, buscando sua universalização, em linha com a DUDH de 1948.

Em Portugal, a Assembleia da República reconheceu a grande importância da Declaração Universal dos Direitos do Homem ao aprovar, em 1998, a Resolução que vigora até hoje, na qual deixou instituído que o dia 10 de dezembro deveria ser considerado o Dia Nacional dos Direitos Humanos. Calendarr
O dia 10 de dezembro é também marcado pelo entrega do Prémio Nobel da Paz.
A Declaração Universal dos Direitos Humanos é considerada o documento mais traduzido da história moderna. Está disponível em mais de 360 línguas, e novas traduções ainda estão em fase de elaboração. Amarolina Ribeiro – Brasil Escola

Mensagem oficial da alta-comissária para os direitos humanos das Nações Unidas:

Este foi um ano de grande ativismo – particularmente por parte dos jovens. É especialmente apropriado que, neste ano, nós destaquemos o Dia Internacional dos Direitos Humanos durante a Conferência da ONU em Madri para defender a justiça climática. Estamos em dívida de gratidão com os milhões de crianças, adolescentes e jovens adultos que estiveram se levantando e se manifestando cada vez mais alto em relação à crise enfrentada pelo nosso planeta.

Com razão, esses jovens estão apontando que o que está em jogo é o futuro deles e daqueles que ainda não nasceram. São eles que terão que enfrentar todas as consequências das ações ou a falta delas por parte de gerações mais velhas, que hoje administram governos e empresas e que são responsáveis por tomar decisões de seus países, regiões e do mundo como um todo.

Não se pode, obviamente, deixar que os jovens sozinhos enfrentem a emergência climática, ou até mesmo as tantas outras crises de direitos humanos que têm causado hoje turbulência simultânea em diversos países ao redor do mundo. Todos devemos permanecer juntos, em solidariedade, e agir com princípio e urgência.

Nós podemos e devemos defender cuidadosamente os princípios universais de direitos humanos que promovem a paz, justiça e o desenvolvimento sustentável. Um mundo com menos direitos humanos é um mundo que caminha para trás em direção a um passado sombrio, quando os poderosos podiam atacar os oprimidos com pouca ou nenhuma restrição moral ou legal.

Contudo, entre os muitos desafios de direitos humanos que surgiram ao longo das duas primeiras décadas do século XXI, a emergência climática global representa, talvez, a maior ameaça mundial aos direitos humanos que enfrentamos desde que testemunhamos a Segunda Guerra Mundial. Do direito à vida, à saúde, à comida, à água e ao abrigo, aos nossos direitos de sermos livres de discriminação, ao desenvolvimento e à autodeterminação, os impactos dessa crise já podem ser sentidos.

Nós temos o dever de garantir que a voz dos jovens seja ouvida. A Declaração Internacional de Direitos Humanos adotada pela Assembleia Geral da ONU em 10 de dezembro de 1948 foi um acordo assinado pelos Estados-membros para proteger os direitos humanos de todos – e isso inclui tornar possível que as gerações futuras defendam a dignidade, a igualdade e os direitos humanos.

Todos os seres humanos têm o direito de participar de decisões que têm impacto nas suas vidas. Para garantir que tomadas de decisão sejam mais efetivas, construindo maior confiança e harmonia em suas nações, os líderes de todas as sociedades devem ouvir seus povos – e agir de acordo com as suas necessidades e demandas.

Alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet. Foto: ONU/Jean Marc Ferré.

Alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet. Foto: ONU/Jean Marc Ferré.

Nada resume esses objetivos – que são o fio condutor do sistema internacional dos direitos humanos – de maneira mais clara e sucinta do que o Artigo 1 da Declaração Universal, que afirma de maneira corajosa e correta que “Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. Eles são dotados de razão e consciência, e devem agir em conjunto em espírito de irmandade”.

Nenhum país, nenhuma comunidade será poupada pelas mudanças climáticas, à medida que elas se intensificam. Já é possível ver comunidades mais vulneráveis sofrendo terríveis danos. Pessoas estão perdendo suas casas, meios de subsistência – e vidas. A desigualdade está se aprofundando, e mais pessoas estão sendo forçadas a se deslocar. Devemos agir com rapidez e com princípio, para garantir que menos danos afetem os seres humanos e nosso mundo.

Danos climáticos não serão travados por fronteiras – e reações baseadas em um nacionalismo hostil, ou considerações financeiras de curto prazo, não irão apenas falhar: elas vão destruir o nosso mundo. As lutas por justiça climática e direitos humanos não são uma disputa política. Não se trata de uma discussão de direita ou esquerda: trata-se de direitos – e erros.

Não é apenas a preocupação em relação à alta velocidade da crise climática que está levando milhões de pessoas a se levantarem e exigirem ações. Em todas as regiões, pessoas estão encontrando suas próprias vozes para falar sobre desigualdade e instituições repressivas. Me sinto inspirada pela coragem, clareza e princípios de todas essas pessoas, algumas muito jovens, que estão se levantando pela paz, com o objetivo de corrigir os erros de nossa era e criar maior liberdade e justiça. Eles são a expressão viva dos direitos humanos.

Políticos de todos os lugares devem ouvir esses chamados. E, como resposta, precisam desenvolver políticas mais efetivas e com princípios.

Nós temos o direito de vivermos livres sem qualquer tipo de discriminação. Nós temos o direito de ter acesso à educação, saúde, oportunidades econômicas e um padrão de vida decente. Nós – todos nós – temos o direito de participar de decisões que afetam nossas vidas. Isso é sobre nosso futuro, nossos meios de subsistência, nossas liberdades, nossa segurança e nosso ambiente. E não é somente nosso futuro, mas também o futuro das nossas crianças, nossos netos e bisnetos.

Precisamos nos mobilizar ao redor do mundo – de maneira pacífica e poderosa – para avançar em um mundo com direitos, dignidade e escolhas para todos.

Aqueles que tomam decisões entenderam essa visão com clareza em 1948. Será que entendem isso agora? Eu peço aos líderes mundiais que demonstrem uma verdadeira liderança e visão de longo prazo, deixando de lado os interesses políticos nacionais estreitos, para o bem de todos, inclusive deles mesmos e de todos seus descendentes.

Humanize-se: O que é ser defensor dos direitos humanos, afinal?, Dia Internacional dos Direitos Humanos, Principais aspectos dos Direitos Humanos, Direitos Humanos?!? Vai lá!!!, Ouvidoria Municipal de Direitos Humanos, DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DAS ÁRVORES, A gente sempre soube., Barulho D’água, Jeguatá: Caderno de Viagem