Veteranas de guerra

UMA HOMENAGEM ÀS ÁRVORES SOBREVIVENTES DA MATA ATLÂNTICA

São Paulo é o dinâmico resultado da demolição e reconstrução de sucessivas cidades em pouco mais de um século. Nesse curto espaço de tempo, a cidadela com 30 mil habitantes tornou-se a metrópole com 20 milhões de habitantes, e sua natureza praticamente desapareceu. Originalmente muito rica em biodiversidade, São Paulo apresentava extensas florestas de Mata Atlântica, araucárias, cerrados e várzeas, que formavam uma paisagem única. Durante o processo de urbanização, a vegetação ancestral foi sendo eliminada e substituída por espécies de origem estrangeira, motivação cultural que acarretou na extinção em massa da fauna e flora nativas e a situação atual de 80% da vegetação urbana ser de origem estrangeira, ou seja, exótica.

Mesmo com esse grave quadro ambiental, alguns exemplares da Mata Atlântica alcançaram nossa época, resistindo a gerações de interesses contrários, loteamentos e aberturas de ruas e avenidas que poderiam em poucos minutos acabar com a sua história, assim como aconteceu a inúmeras outras que não pudemos conhecer.

Árvores da Mata Atlântica sobreviventes em condições tão adversas podem ser consideradas monumentos vegetais e históricos paulistanos, um patrimônio ambiental que representa uma imensa herança não reconhecida. Muitas dessas árvores estão ameaçadas pelo descaso, poluição e idade avançada, e são sobreviventes de populações quase ou extintas e detentoras de genética única resultante de milhares de anos de evolução com o clima, solo e biodiversidade local, precisando ser valorizadas, tombadas e reproduzidas para sua perpetuação e repovoamento na cidade de São Paulo.

O meio ambiente urbano deve ser uma prioridade no século XXI, o século das cidades.

Ricardo Cardim, botânico e ambientalista

Veja também: Veteranas de Guerra, Fundação SOS Mata Atlântica, Monte seu Fusca, Vegeta, Miniusina de energia, John Titor , o VIAJANTE-ZER, Chás que Ajudam a Emagrecer, Universidade Aberta do Meio Ambiente e da Cultura de Paz – UMAPAZ, Saudação ao Sol, Via Láctea pelo navegador, Arveres somos nozes

Chás que Ajudam a Emagrecer

Os chás além de deliciosos, podem ser ingeridos quentes, mornos ou frios e são ótimos aliados no processo de emagrecimento, pois ajudam na eliminação de toxinas, redução de retenção de líquidos, inchaço e dependendo da erva pode auxiliar na eliminação das gordurinhas e pneuzinhos.

As receitas de chás podem ajudar a emagrecer de forma gostosa e fácil, combinados com atividades físicas e alimentação saudável e balanceada. O chá deve ser ingerido no dia que for feito, para manter suas propriedades.

Chá de canela com gengibre

5 litros de água;
1 pau de canela;
2 rodelas de raiz de gengibre.

Você deverá ferver a água e acrescentar os ingredientes deixando-os submersos por alguns instantes.

A combinação é perfeita e ajuda a acelerar o metabolismo fazendo com que você consiga perder peso mais rapidamente.

Chá para queimar gordura

1 litro de água fervente;
Um pouco das seguintes ervas: centelha asiática, cavalinha, mulungu, hibisco, folhas de oliveira e fucus.

Misture as ervas na água fervente, deixe-as submersas por alguns minutos. Coe o chá e beba uma xícara quatro vezes ao dia.

Chá para eliminar as gordurinhas indesejadas

Meio copo de água;
1 pedaço de casca de abacaxi;
1 pau de canela;
1 colher (sopa) de bardana;
½ colher (sopa) de cáscara sagrada.

Misture os ingredientes na água já fervida, espere alguns instantes, coe o chá e tome uma xícara antes de dormir.

Chá para diminuir a barriga

2 colheres (sopa) de folhas e raízes frescas de salsa;
1 colher (sopa) de sementes frescas de erva-doce;
1 litro de água.

Ferva a água junto com as ervas, coe o chá e ingira uma xícara de 6 em 6 horas.

Fonte: Site M de Mulher e Patricinha Esperta (in: Espalhou!)

Veja também: A Melhor plástica de todas!!!, A vingança do boquete, Saudação ao Sol, Sal e vinagre, Se sentindo só? Anúncios de solteiros., Assédio moral (bullying, manipulação perversa, terrorismo psicológico)., Refrigerante, Por que Pinga?, Drive Thru, Miniusina de energia

Vamos acabar com o domínio da Monsanto

Uma mega empresa está gradualmente tomando conta do nosso estoque global de alimentos, envenenando nossa política e colocando o futuro da comida do planeta em perigo. Para impedir que isso aconteça, temos que desmascará-los e desarticular a rede de controle global da Monsanto.

Monsanto, a gigante química que nos deu venenos como o Agente Laranja e DDT, tem um esquema superlucrativo. Primeiro passo: desenvolver pesticidas e sementes geneticamente modificadas (GM) projetadas para resistir aos mesmos pesticidas, patentear as sementes, proibir os agricultores de replantar suas sementes ano após ano e, em seguida, enviar espiões para investigar e processar os agricultores que não cumprirem essas diretrizes. Segundo passo: gastar milhões em lobby com funcionários do governo e contribuir para campanhas políticas, colocar ex-figurões da Monsanto em altos cargos no governo, e, em seguida, trabalhar com eles para enfraquecer os regulamentos e colocar os produtos da Monsanto nos mercados mundiais.

Como a lei dos EUA permite que as empresas gastem quantias ilimitadas para influenciar a política, muitas vezes isso significa que elas podem comprar as leis que quiserem. No ano passado, a Monsanto e empresas gigantes de biotecnologia gastaram absurdos US$45 milhões para acabar com uma iniciativa que rotularia produtos GM na Califórnia, ainda que 82% dos estadunidenses queiram saber se estão comprando GM ou não. Neste mês, a empresa ajudou a forçar a aprovação da “Lei de Proteção da Monsanto”, que impede os tribunais de proibirem a venda de um produto, mesmo que este produto tenha sido aprovado pelo governo por um equívoco.

O poder da Monsanto nos EUA serve de base para que a empresa exerça seu domínio ao redor do mundo. No entanto, corajosos agricultores e ativistas da UE, do Brasil, da Índia e do Canadá estão resistindo e começando a vencer.

A Monsanto está na linha de frente de uma verdadeira tomada da agricultura industrial – atropelando os pequenos agricultores e pequenas empresas, enquanto grandes fazendas de monocultura sugam os nutrientes da terra, diminuem a diversidade genética, e criam a dependência de fertilizantes, pesticidas e outros produtos químicos. A ironia é que não é claro que a dizimação da agricultura natural e sustentável tenha trazido qualquer aumento no rendimento das culturas. Apenas mais lucro para as empresas. Nossos governos deveriam intervir, mas o lobby da Monsanto impede que eles façam qualquer coisa.

O monopólio da Monsanto é de cair o queixo: eles possuem patentes sobre mais de 96% das sementes transgênicas plantadas nos EUA. E, além das preocupações sobre saúde e segurança, as mesmas patentes permitem que a Monsanto impeça qualquer agricultor ou cientista de testar suas próprias sementes! Ainda assim, alguns países conseguiram proibir ou restringir produtos da Monsanto.

Eles afirmam que seus produtos custam menos, mas muitas vezes os agricultores são atraídos para contratos plurianuais – os preços dos grãos sobem, são levados a comprar novas sementes a cada temporada e usar mais herbicidas para manter a plantação livre das “super ervas-daninhas”. Na Índia, a situação é tão calamitosa que uma área de produção de algodão tem sido chamada de “o cinturão do suicídio”, pois dezenas de milhares dos agricultores mais pobres tiraram suas vidas para escapar de uma dívida tenebrosa.

Mas os agricultores e cientistas também estão reagindo e vencendo. Um grupo na Índia ajudou alcançar a vitória de três batalhas em torno de patentes de produtos que não eram geneticamente modificados contra corporações e, no Brasil, cinco milhões de agricultores processaram a Monsanto pela coleta injusta de royalties, tendo recebido uma indenização de $2 bilhões! Cientistas estão fazendo campanha a favor dos modelos de agricultura sustentável e, só na semana passada, 1.5 milhão de nós aderiu à luta contra as patentes convencionais na UE.

Apenas um enorme protesto, global e unificado, pode enfrentar frente a frente a Monsanto e o controle dos nossos governos pelas grandes corporações. Vamos expor este poder de comando sobre nossas democracias, ajudar os agricultores a lutar, desafiar leis e patentes injustas, e enfrentar de igual para igual o lobby das corporações. Comprometa-se e apoie um plano de ação agora.

Nosso tempo está se esgotando. Para enfrentarmos enormes crises ambientais, climáticas e alimentares, precisamos de uma agricultura sustentável e de inovação – mas isso é mais bem feito por diversos agricultores e cientistas que sabem o que funciona melhor em diferentes ecossistemas, ao invés de um bloco empresarial impulsionado por seu próprio lucro, que busca o controle do futuro de nossos alimentos.

Este Golias das corporações está aumentando seu poder em todo o mundo. Mas se nossa forte comunidade de 21 milhões de membros permanecer unida, teremos uma chance. Membros da Avaaz resistiram repetidas vezes contra os maiores vilões do mundo, e venceram. Agora é hora de crescer ainda mais e salvar nossas políticas da influência de interesses especiais, proteger nossa oferta de alimentos, e obter justiça para os agricultores pobres.

Com esperança e determinação,

Alice, Oli, Joseph, Ricken, Pascal, Chris, Michelle, Emily, e toda a equipe da Avaaz Mais informações:

Grãos do descontentamento. (em inglês) (Texas Observer)

Monsanto processa pequeno agricultorpara proteger a patente das sementes. (em inglês) (The Guardian)

Divulgadas as contribuições políticas. (em inglês) (Monsanto)

A verdadeira Lei de Proteção da Monsanto: como gigantes da GM corrompem reguladores e consolidam seus poderes. (em inglês) (ThinkProgress)

Lei de Proteção da Monsanto coloca as empresas de comidas GM acima dos tribunais federais. (em inglês) (The Guardian)

Biodiversidade para alimentos e agricultura. (em inglês) (UN Food and Agriculture Organization)

A colheita do medo da Monsanto. (em inglês) (Vanity Fair)

Wikileaks mostra como os EUA pressionam por produtos GM na UE. (em inglês) (The Guardian)

USDA dá sinal verde para semente de milho GM inútil. (em inglês) (Mother Jones)

Fontes adicionais (em inglês): Avaaz

Veja também: Monsanto vs Mãe Terra, Monsanto, Comida esperta, Como a indústria do fumo enganou as pessoas?, Doenças degenerativas, Deixa o menino brincar!, FHC = THC, Você é o que você come., Opção de escolha?, Empoderamento dos recursos, Território, O de Otário, A história das coisas, Catastrofe natural?

Candidato Caô Caô

Candidato Caô Caô – Bezerra da Silva

Ele subiu o morro sem gravata,
dizendo que gostava da raça,
foi lá na tendinha bebeu cachaça,
até bagulho fumou,
entrou no meu barracão

E lá usou lata de goiabada como prato,
eu logo percebi é mais um candidato
para a próxima eleição (2X)

Ele fez questão de beber água da chuva,
foi lá no terreiro pedir ajuda,
bateu cabeça no gongá,
mas ele não se deu bem
porque o guia que estava incorporado
disse esse político é safado
cuidado na hora de votar,
também disse, meu irmão

se liga no que eu vou lhe dizer,
hoje ele pede seu voto,
amanha manda os homens lhe bater.
podes crer (x2)

Ele subiu o morro sem gravata,
dizendo que gostava da raça,
foi lá na tendinha bebeu cachaça,
até bagulho fumou,
entrou no meu barracão

E lá usou lata de goiabada como prato,
eu logo percebi é mais um candidato
para a próxima eleição (2X)

Ele fez questão de beber água da chuva,
foi lá no terreiro pedir ajuda,
bateu cabeça no gongá,
mas ele não se deu bem
porque o guia que estava incorporado
disse esse político é safado
cuidado na hora de votar,
também disse, meu irmão

meu irmão, se liga no que eu vou lhe dizer.
depois que ele for eleito dá aquela banana pra você,
podes crer

meu irmão, se liga no que eu vou lhe dizer
hoje ele pede o seu voto
amanhã manda a policia lhe prender.
podes crer,
meu irmão, se liga no que eu vou lhe dizer

E depois que ele for eleito não arruma emprego pra você

Veja também: Vagalume, Ferramentas de destruição em massa., PÁTRIA MADRASTA VIL, Coleta seletiva de lixo, Semana do Consumidor, FHC = THC, Curativo urbano, Mata Atlântica, Voto Nulo, Vergonha alheia!!!, Urna fraudetrônica

Feliz dia do índio!!!

O Silêncio

Nós os índios, conhecemos o silêncio. Não temos medo dele. Na verdade, para nós ele é mais poderoso do que as palavras.
Nossos ancestrais foram educados nas maneiras do silêncio e eles nos transmitiram esse conhecimento.
“Observa, escuta, e logo atua”, nos diziam. Esta é a maneira correta de viver.
Observa os animais para ver como cuidam se seus filhotes.
Observa os anciões para ver como se comportam.
Observa o homem branco para ver o que querem.
Sempre observa primeiro, com o coração e a mente quietos, e então aprenderás. Quanto tiveres observado o suficiente, então poderás atuar.
Com vocês, brancos, é o contrário. Vocês aprendem falando. Dão prêmios às crianças que falam mais na escola.
Em suas festas, todos tratam de falar.
No trabalho estão sempre tendo reuniões nas quais todos interrompem a todos, e todos falam cinco, dez, cem vezes. E chamam isso de “resolver um problema”.
Quando estão numa habitação e há silêncio, ficam nervosos. Precisam preencher o espaço com sons. Então, falam compulsivamente, mesmo antes de saber o que vão dizer.
Vocês gostam de discutir. Nem sequer permitem que o outro termine uma frase. Sempre interrompem. Para nós isso é muito desrespeitoso e muito estúpido, inclusive.
Se começas a falar, eu não vou te interromper. Te escutarei. Talvez deixe de escutá-lo se não gostar do que estás dizendo. Mas não vou interromper-te. Quando terminares, tomarei minha decisão sobre o que disseste,mas não te direi se não estou de acordo, a menos que seja importante. Do contrário, simplesmente ficarei calado e me afastarei. Terás dito o que preciso saber. Não há mais nada a dizer.
Mas isso não é suficiente para a maioria de vocês.
Deveríamos pensar nas suas palavras como se fossem sementes.
Deveriam plantá-las, e permiti-las crescer em silêncio.
Nossos ancestrais nos ensinaram que a terra está sempre nos falando,
e que devemos ficar em silêncio para escutá-la.
Existem muitas vozes além das nossas. Muitas vozes. Só vamos escutá-las em silêncio.

(Kent Nerburn)

Desperte o índio que vive em você…

Veja também: Índias, Trator, Meio o quê?, Ferramentas de destruição em massa., Plante uma árvore, Dicas de uma árvore, Bandeirantes Modernos, A casa dos outros, O povo da caixa, 22 de todos os dias, Território, Catastrofe natural?, Halloween Saci!

Brigada 49

O que leva um homem a entrar num prédio em chamas quando todos estão saindo? Cinepop

brigada49

Ladder 49 (Brigada 49). Um drama sobre os eventos e o resgate do bombeiro Jack Morrison. O filme é uma homenagem à profissão de bombeiro e a quantidade de vidas salvas graças a eles. Wikipédia

Direção: Jay Russell
Produção: Casey Silver
Roteiro: Lewis Colick
Elenco original: Joaquin Phoenix, John Travolta, Jacinda Barrett, Morris Chestnut, Robert Patrick

Veja também: Reign Over Me, Estrito cumprimento do dever, Sua segurança?, Youtube, Marvel, Não Foi Acidente, AdoroCinema, Incêndio, apenas 4° andar é salvo., Brasil de bandidos

Abóbora

«O segredo da saúde mental e corporal está em não se lamentar pelo passado, não se preocupar com o futuro, nem se adiantar aos problemas, mas viver sábia e seriamente o presente» Buda
abobora
Os cinco principais parâmetros do sangue, ou seja: uréia, colesterol, glicemia, lipídeos e triglicerídeos com este tratamento tendem a abaixar.

Semanalmente, por 4 semanas, compre, na feira ou em supermercado, pedaços de abóbora. Não deve ser a abóbora moranga e sim a abóbora grande, que costuma ser usada para fazer doce.
Diariamente, descasque 100 gramas de abóbora, coloque os pedaços no liquidificador, junto com água (SÓ ÁGUA!) e bata bem, fazendo uma vitamina de abóbora com água.
Tome essa vitamina em jejum, 15 a 20 minutos antes do desjejum (café da manhã). Faça isso durante um mês, toda vez que o seu sangue precisar ser corrigido. Poderá controlar o resultado, fazendo uma análise antes e outra depois do tratamento com a abóbora.
De acordo com o médico, não há qualquer contra-indicação, por tratar-se apenas de um vegetal natural e água (não se usa açucar!).

O estudo da abóbora demonstrou que nela está presente um solvente do colesterol de baixo peso molecular: o colesterol mais nocivo e perigoso – LDL .

Durante a primeira semana, a urina apresenta grande quantidade de colesterol LDL (de baixo peso molecular), o que se traduz em limpeza das artérias, inclusive as cerebrais, incrementando, assim, a memória da pessoa.

Detalhe importante: a abóbora e a água não poderão ir para a geladeira, pois a refrigeração destrói os ingredientes ativos da vitamina. Esta é a razão de ter que comprar, semanalmente, a abóbora, pois, fora da geladeira, ela se estraga rapidamente.

Referência:
Salvatore de Salvo e Mara Teresa de Salvo, Novos Segredos da Boa Saúde, Editado pela Biblioteca 24×7 [www.biblioteca24x7.com.br], São Paulo-SP, novembro 2008

Veja também: Mattron, Blog do Valdikim, Suco de limão e Bicarbonato, Comer faz bem, Arroz com feijão, Adoro essa parte da anatomia femimina., Plante uma árvore, O de Otário