Nissan Leaf

O Nissan Leaf é um carro principalmente urbano, mas chega à máxima de 144 km/h e também encara eventualmente uma estrada. Pode ter centro de gravidade baixo por causa das baterias sob o assoalho, mas é macio (confortável na cidade) e tem tração dianteira, então não abuse nas curvas. O chassi não parece bem dimensionado para tanto torque e o modo como é entregue. Na estrada a 100 km/h, não fez muito mais que 6,5 km/kWh. Motorshow

Em tomada comum são 20 a 40 horas, com o carregador de parede (wall box, 32A), 6 a 8 horas, autonomia de até 240 km/dia.

O Nissan Leaf é ágil, mesmo sendo um elétrico com “só” 149 cv – mas torque de 32,6 kgfm entregue imediatamente, como em todo elétrico. Suficiente para 0-100 km/h em 7s9, e retomadas e acelerações empolgantes. Há força de sobra: mesmo a 50 km/h, se você pisar fundo ele destraciona as rodas dianteiras.


“O proprietário de um Nissan Leaf nunca mais vai pisar em um posto de gasolina na vida”, comentou Humberto Gómez, diretor de marketing da Nissan Brasil. “O que estamos fazendo não é apenas o lançamento de um carro, mas sim de um movimento social, com vista em beneficiar o meio ambiente e a vida das pessoas”, complementou. Canaltech

Além do anúncio, a empresa destacou todas as funções que o carro trará, como o sistema de proteção Nissan Inteligent Safety Shield, que impede colisões e atropelamentos, o ePedal, que faz com que o condutor utilize apenas um pedal para acelerar e frear o carro e muitas outras funcionalidades, como sistema de infotenimento completo e a assistência 24 horas exclusiva para os clientes do Leaf.

Como era de se esperar em um carro desse nível (e preço), o Leaf agrega o que há de mais moderno em sistema multimídia. Com sua central A-IVI, de 8 polegadas, o equipamento permite o uso de aplicativos como Waze, Spotify, Deezer, Google Maps, WhatsApp, Car Play e Android Auto, além de muitos outros. Já o sistema Over The Air permite a atualização do software da central utilizando apenas uma rede de Wi-Fi, sem necessidade de ir ao concessionário para a troca do cartão SD.

O veículo também é o único do seu segmento com a tecnologia Vehicle-to-Grid (V2G), que permite carregamento bidirecional. Na prática, ela transforma o carro em uma bateria sobre rodas, pois permite que o carro seja carregado e devolva energia à rede ou a uma casa, se necessário.

BeloriSUStina!?!

“Parabéns aos servidores da saúde pública de Belo Horizonte e Minas Gerais que conseguiram estabelecer o nexo causal entre a “misteriosa doença” que atingiu inicialmente um bairro de classe média alta de BH e a contaminação de um lote da cerveja “Parabéns aos servidores da saúde pública de Belo Horizonte e Minas Gerais que conseguiram estabelecer o nexo causal entre a “misteriosa doença” que atingiu inicialmente um bairro de classe média alta de BH e a contaminação de um lote da cerveja Belorizontina. A mais vendida do selo que a produz.Estes servidores praticaram a investigação epidemiológica desenvolvido a partir dos princípios testados pelo médico John Snow (Londres, 1858), o pai da epidemiologia moderna.A partir da ação de Vigilância em Saúde conseguiram barrar a progressão da tal doença e cobrar as medidas necessárias à reparação social.Sabe quem são eles? Servidores Públicos do SUS, com a devida estabilidade de emprego e que agiram para a proteção de toda a sociedade.
Você que defende o fim do SUS ou o fim da estabilidade do servidor ou pior, a substituição de toda mão de obra laboral pública estatal pela privada, pense e responda para si mesmo:1- você mora num bairro classe média alta? Acha que não usa o SUS, porque ele é só para os pobres? Toma cerveja? Então poderia ser você um dos contaminados que ficaram doentes, certo?2- sem o SUS, a iniciativa privada iria fazer uma investigação dessas? Onde está o interesse econômico? Nas pessoas saudáveis ou doentes chegando aos hospitais e consultórios ?3- supondo que uma equipe de trabalhadores da iniciativa privada, não estáveis, pagos para fazerem a Vigilância Epidemiológica e Sanitária o fizessem e descobrissem que a cerveja mais vendida é a culpada da nova doença. Diante dos interesses econômicos e políticos que estrutura nossa sociedade, o que aconteceria com a investigação? O que aconteceria com esses trabalhadores sem estabilidade?Agora…
4- Entendeu a importância do SUS?
5- Entendeu a importância da autonomia e estabilidade de emprego do servidor público?
5- Entendeu o quanto você ficará vulnerável se isso acabar?DEFENDA O SUS!
Ele é uma das maiores conquistas da sociedade Brasileira.”
=> Não sei quem é o autor. Se souber, inclua no corpo do texto, para os devidos créditos.. A mais vendida do selo que a produz.Estes servidores praticaram a investigação epidemiológica desenvolvido a partir dos princípios testados pelo médico John Snow (Londres, 1858), o pai da epidemiologia moderna.A partir da ação de Vigilância em Saúde conseguiram barrar a progressão da tal doença e cobrar as medidas necessárias à reparação social.Sabe quem são eles? Servidores Públicos do SUS, com a devida estabilidade de emprego e que agiram para a proteção de toda a sociedade.
Você que defende o fim do SUS ou o fim da estabilidade do servidor ou pior, a substituição de toda mão de obra laboral pública estatal pela privada, pense e responda para si mesmo:1- você mora num bairro classe média alta? Acha que não usa o SUS, porque ele é só para os pobres? Toma cerveja? Então poderia ser você um dos contaminados que ficaram doentes, certo?2- sem o SUS, a iniciativa privada iria fazer uma investigação dessas? Onde está o interesse econômico? Nas pessoas saudáveis ou doentes chegando aos hospitais e consultórios ?3- supondo que uma equipe de trabalhadores da iniciativa privada, não estáveis, pagos para fazerem a Vigilância Epidemiológica e Sanitária o fizessem e descobrissem que a cerveja mais vendida é a culpada da nova doença. Diante dos interesses econômicos e políticos que estrutura nossa sociedade, o que aconteceria com a investigação? O que aconteceria com esses trabalhadores sem estabilidade?Agora…
4- Entendeu a importância do SUS?
5- Entendeu a importância da autonomia e estabilidade de emprego do servidor público?
5- Entendeu o quanto você ficará vulnerável se isso acabar?DEFENDA O SUS!
Ele é uma das maiores conquistas da sociedade Brasileira.”
=> Não sei quem é o autor. Se souber, inclua no corpo do texto, para os devidos créditos.
Uma cerveja criada especialmente para homenagear os 120 anos da capital mineira. Brilhante e de coloração amarelo claro leva Dry Hopping de lúpulos franceses que conferem sutil aroma floral e cítrico. Leve e refrescante possui baixo amargor e excelente drinkability.


A Backer mantém o foco nos pacientes e em seus familiares. A empresa prestará o suporte necessário, mesmo antes de qualquer conclusão sobre o episódio. Desde já se coloca à disposição para o que eles precisarem.
“O que preciso agora é que não bebam a Belorizontina, qualquer que sejam os lotes, por favor. Quero que meu cliente seja protegido. Não beba Belorizontina. Não sei o que está acontecendo”, orientou a diretora de marketing da Backer Ana Paula Lebbos. Estado de Minas
A fábrica utiliza o monotilenoglicol para a refrigeração dos 70 tanques para produção de cerveja. Segundo ela, a Polícia Civil lacrou o tanque 10 e analisa também o reservatório de monoetilenoglicol. “O monoetilenoglicol é um líquido congelante usado para refrigerar e ajudar no processo de maturação da cerveja”, disse. Ela reafirmou que a Backer nunca comprou o dietilenoglicol. No entanto reconheceu que o tanque 10 está contaminado com o DEG.
Nas cervejas da marca Belorizontina, que é da cervejaria Backer, foram encontradas dietilenoglicol – substância anticongelante, de uso muito comum na indústria e altamente tóxica para ser humano. 11 pessoas que consumiram a bebida tiveram os sintomas de uma doença que ainda é desconhecida. Dessas, uma morreu e as outras estão internadas. GABRIEL MORAES – O Tempo
Segundo a Polícia Civil do Estado de Minas Gerais foi identificada a substância “dietilenoglicol” em amostras de cerveja pilsen, marca Belorizontina, lotes L1 1348 e L2 1348.

A Backer informa que continua colaborando com as autoridades, que tem todo interesse em esclarecer os fatos e reitera que a substância dietilenoglicol não faz parte de nenhuma etapa do processo de fabricação de seus produtos. Para o bem-estar e conforto de seus clientes, comunica que irá recolher, caso seja de interesse do consumidor, outros lotes da cerveja Belorizontina, mesmo que não sejam os lotes L1-1348 e L2-1348, a partir de segunda-feira, 13 de janeiro. Neste caso, o cliente, de porte do cupom fiscal da compra, deve procurar o estabelecimento comercial onde adquiriu o produto e fazer a devolução. O cliente será ressarcido no momento da devolução.

SUSze-se: BEBER MENOS, A. A. ou Bêbado Conhecido?!!?, Sorvete de cachaça, A vingança do boquete, Tabaco e álcool sim, Maconha não. Por que?!?, TRATAMENTOS PSICOLÓGICOS também INDICADOS PARA O ALCOOLISMO, Mais pessoas estão usando maconha como um substituto ao álcool e remédios, diz estudo, Refrigerante, cerveja e a glicose, 70 anos atras

Árvore Nim

A árvore nim é uma planta comum em terras brasileiras, originária do sudoeste asiático e da Índia. Presente também em parques, ela pode ser a chave para a solução de um dos principais problemas de saúde pública brasileira, a proliferação do Aedes Aegypti, o mosquito vetor de doenças como a dengue, o zika virus e a chikungunya. Vivimetaliun

Para a mestranda em biologia Layse Reis, da Universidade Estadual de Feira de Santana, na Bahia, o óleo de nim, objeto de estudo da pesquisadora, se mostrou eficaz em matar as larvas do mosquito, que são muito resistentes à inseticidas normais.

O problema surgiu ao perceber que mesmo após a remoção de criadouros – locais com água parada -, os mosquitos ressurgiam e continuavam a proliferar-se. O óleo de nim impede o desenvolvimento das larvas em uma fase do ciclo de vida do mosquito que impede seu desenvolvimento para a vida adulta

Layse buscou métodos de fazer o concentrado em casa, a baixo custo, podendo dar aos habitantes uma maneira de combater as larvas do mosquito.

O inseticida é composto de uma mistura de sementes com água destilada. Para conseguir alcançar as sementes, é preciso manter os frutos da planta em uma estufa por 48 horas a 40ºC. Depois de separar as sementes, repetiu-se o processo, depois de trituradas, o material foi misturado com a água destilada. A eficiência do inseticida no experimento foi de 75%.

Entretanto, é necessário ter cuidado. O extrato de nim pode matar abelhas e contribuir para a extinção desses insetos que já estão sendo dizimados mundo afora. A recomendação é que esse novo inseticida seja usado em pequenos casos e não em grande escala.

A planta neem (ou nim), conhecida cientificamente como Azadirachta indica, é uma árvore do sudeste da Ásia e do subcontinente indiano. O neem é uma árvore de clima tropical, que pode ser cultivada em regiões quentes e solos bem drenados; ela é resistente à seca, tem crescimento rápido, copa densa e pode alcançar até 20 metros de altura. O neem tem capacidade para suportar condições extremas de calor e poluição da água, melhora a fertilidade do solo e reabilita terras degradadas. Além disso, essa árvore desempenha um papel importante no controle da erosão do solo, da salinização e prevenção contra os efeitos de inundações. eCycle
O Pacto Ambiental da Região dos Inhamuns (Parisc) se mobiliza contra a proliferação do plantio do nim (Azadirachta indica A. Juss) em municípios dessa região, em vista dos danos ambientais já verificados naquela região, agravando ainda mais a situação do processo de desertificação no Estado do Ceará. Diário do Nordeste
Para o botânico e engenheiro agrônomo Antônio Sérgio Farias, a preocupação do Pacto Ambiental é muito válida. Explica que, nos últimos dois anos, é que os efeitos da espécie estão sendo percebidos no Ceará.
“O plantio do nim é relativamente novo no Ceará, em torno de 10 anos, e quem plantou agora é que sente os efeitos”. Salienta o botânico que as pesquisas ainda são poucas para se saber exatamente os efeitos prejudiciais ao bioma. Porém, enfatiza o seu poder invasor e prejudicial ao ecossistema.
“Não é adequado para arborização e jamais para o reflorestamento, que tem que ser feito com plantas nativas”.
“O nim assim como outras espécies (algaroba, sempreverde, entre outras) estão em quantidade excessiva na caatinga e invadem o bioma, competem com as nossas espécies e ganham. Propagam-se rápido e tem fácil poder de adaptação. Já podemos afirmar que o bioma caatinga está descaracterizado, especialmente no que se refere à flora”, alerta Eveline Lanzillotti, bióloga que realizou pesquisas acerca da invasão de plantas exóticas quando atuava como professora da Universidade Estadual do Ceará (Uece) na região dos Inhamuns, também chancela o documento do Pacto.

Neon

A subsidiária da Samsung, STAR Labs, lançou oficialmente seu misterioso projeto “artificial humano”, o Neon. Inteligência Artificial

O neon são avatares digitais com semelhanças humanas animadas por computador, apelidado de “humano artificial” quanto Siri ou o holograma de Tupac.


Suas semelhanças são modeladas com humanos reais, mas geraram “expressões, diálogos e emoções” recém-geradas. Cada avatar (conhecido individualmente como “NEONs”) pode ser personalizado para tarefas diferentes e é capaz de responder a consultas com latência menor que alguns milissegundos.
Eles podem ser úteis em vários departamentos (Turismo e viagens). Esses seres virtuais podem ser ótimos representantes de clientes em campo. Eles também se apegam a essa coisa de empatia, em comparação com humanos reais que ficam confusos porque o cliente não está certo.
Esse pessoal do Neon precisará apenas de um cérebro e isso será fornecido por sensores, IA, software empresarial e gigantes da nuvem. Já existem partes suficientes para iterar os seres humanos digitais do Neon para os negócios.


NEON, our first artificial human is here. NEON is a computationally created virtual being that looks and behaves like a real human, with the ability to show emotions and intelligence.

Frank, Natasha, Hana. Not ‘Hey NEON.’ Not an AI assistant. Not an interface to the Internet. Not a music player. Simply, a friend. Friends, collaborators, and companions. They can connect and learn more about us, gain new skills, and evolve.

Inspired by the rhythmic complexities of nature and extensively trained with how humans look, behave and interact. Life moves in realtime. So does CORE R3, with latencies of less than a few microseconds.
Os humanos Neon não são robôs ou assistentes por voz como a Siri ou Alexa. Eles são, na verdade, simulações que aparecem em telas e aprendem sobre as pessoas para dar respostas inteligentes e realistas. Saori Almeida Mundo Conectado
os avatares não foram projetados como assistentes eletrônicos ativos 24h – eles podem “se cansar” e não estarão às ordens o tempo todo.

“Não queremos substituir empregos humanos, mas melhorar as interações com o atendimento ao cliente, para que os clientes sintam como se tivessem um amigo junto dos Neons.” – Samsung.

Neonze-se: </div> Matéria de Capa: Empregos no futuro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, Painéis Solares sem céu!, Dia da consciência negra e dos seres humanos, Bill Gates, Heliogen and combustões, IA – Indígena é Ateu? E os emojis com isso?, Inteligência digital plus Inteligência emocional, Aranha azul elétrica, besouro aquático e mais 30 novas espécies descobertas na Amazônia, Arte mecaniza vida?

Nikola Tesla

Quem fez a revolução elétrica no mundo?

O inventor passava suas tardes alimentando pombos nos parques da cidade. Suas convicções o fizeram adotar uma dieta estritamente vegetariana, composta principalmente por pão, mel e sucos de fruta.Quando morreu em 7 de janeiro em 1943, aos 86 anos, uma pequena multidão compareceu ao seu funeral, realizado na Cathedral of Saint John, the Divine. O reconhecimento que lhe foi negado em vida veio anos depois. Hoje, sua figura é símbolo da inovação científica e vários pesquisadores dão continuidade ao seu trabalho em diversas universidades. History


De origem sérvia, nascido no dia 10 de julho de 1856, o inventor se naturalizou cidadão norte-americano. Foi nos EUA que sua carreira deslanchou, mas suas ideias desagradavam os cientistas influentes. Nascido no finado Império Austro-Húngaro, onde hoje seria a Croácia, em 1856 durante uma tempestade de raios, segundo a lenda, teve seu primeiro contato com a eletricidade na Universidade de Praga onde estudou engenharia elétrica até o terceiro ano, desistindo depois de assistir às aulas.

Thomas Edison contratou Tesla para resolver problemas que ele estava tendo com corrente contínua em geradores e motores. Se Tesla resolvesse o problema ganharia cerca de 50 mil dólares – o que corresponderia a 1 milhão de dólares em valores atuais -, essa era a promessa. Quando Tesla consertou ou problemas de Edison e perguntou sobre seu dinheiro, recebeu a seguinte resposta: “Tesla, você não entende o humor americano”. Sim, para ele a promessa era uma piada e nunca foi paga.
Para termos luz na sala de casa hoje, segundo o sistema de Thomas Edison, precisaríamos de uma usina de energia elétrica a cada quilômetro quadrado. Inviável, certo? Já o sistema de Tesla usava cabos menores, alcançava maiores voltagens e podia transmitir energia elétrica a distâncias muito maiores. Assim começava a famosa Guerra das Correntes.
Você sabe quem inventou o rádio?

Quem realmente inventou esta e muitas outras coisas que se atribuem a diversas pessoas foi Nikola Tesla, o mesmo homem que possui desde uma unidade de medida para medir a densidade do fluxo magnético, uma cratera na lua, um asteroide, o maior prêmio de engenharia elétrica do mundo até um aeroporto, uma banda de heavy metal com o seu nome, um dia só seu (10 de julho, em diversos países), além de ser personagem do filme O Grande Truque e nomear a marca que promete um futuro verde ao mundo.

Tesla recebeu 1 milhão de dólares pela venda de suas patentes a George Westinghouse e mais US$ 2,50 dólares de royalties por HP gerado por suas invenções. Tesla começava a ficar rico e famoso, certo? Mais ou menos. Devido a jogadas mal planejadas, a Westinghouse ficou à beira de uma falência, e Tesla, não querendo que centenas de pessoas perdessem seus empregos, teve a grandiosidade de rasgar o contrato dos royalties, o que hoje valeria TRILHÕES de dólares.
Fonte: Nikola Tesla, o gênio mais injustiçado da história

se você ainda não entendeu ainda a importância de Tesla para nossas vidas e da sua genialidade, saiba que:

  • Foi o responsável pela construção da primeira hidroelétrica do mundo, nas cataratas do Niágara, provando a todos que a água era um meio prático de obter energia;
  • Conduziu experimentos com engenharia criogênica, quase meio século antes de sua invenção;
  • Patenteou mais de 100 inovações que foram usados na criação do transistor, aquela pecinha primordial que faz com que seja possível o computador moderno existir e você ler isso neste momento;
  • Foi a primeira pessoa a captar ondas de rádio do espaço, o que o torna, indiretamente, o pai da radioastronomia;
  • Descobriu a frequência de ressonância da terra, que só pode ser confirmada 50 anos depois, já que era muito avançado à época;
  • Desenvolveu uma máquina de terremotos que quase destruiu um bairro inteiro em Nova Iorque;
  • Inventou a poderosa Bobina de Tesla, que você pode não conhecer de nome, mas com certeza já a viu em algum lugar.
  • Conseguiu, na década de 90, reproduzir em seu laboratório o fenômeno conhecido como “Ball Lighting”, que consiste em uma luz que aparece na forma de uma esfera e viaja devagar enquanto plana a alguns pés do chão. É um fenômeno muito raro e até hoje os cientistas ainda não conseguiram replicar o feito em moderníssimos laboratórios;
  • Inventou o controle remoto, a luz de neon, motor elétrico moderno, comunicações wireless, e outras coisas que tornam nosso dia a dia mais prático e legal;
  • Inventou um raio da morte que poderia destruir o mundo caso caísse em mãos erradas. Parece ficção, mas não é, ao menos é o que diversas fontes juram. No entanto, destruiu o projeto antes dele vazar (alguns acreditam que o projeto está em posse do governo dos EUA, confira mais sobre isso, alguns parágrafos abaixo). O raio chegou perto de ser vendido para a Inglaterra por 30 milhões de dólares, durante a 2ª Guerra Mundial, mas foi desfeito nos últimos momentos. O próximo comprador seriam os Estados Unidos, porém, a reunião que daria desfecho à compra nunca ocorreu. Tesla morreria antes.

“Venho alimentando os pombos, milhares deles, há anos, mas havia um pombo, um pássaro bonito, branco puro com detalhes cinza claro em suas asas. Aquele era diferente… Não importa onde eu ia, aquele pombo iria me encontrar; quando eu queria ver ela só tinha que desejar e chamá-la para que ela viesse voando até mim… Eu amei aquele pombo… Eu a amava como um homem ama uma mulher, e ela me amava. Oficina da Net

Então, uma noite eu estava deitado na minha cama, no escuro, resolvendo problemas, como de costume, ela voou pela janela aberta e ficou na minha mesa. Eu sabia que ela me queria; ela queria me dizer algo importante, então eu me levantei e fui até ela. Quando eu a olhei eu sabia o que ela queria me dizer – ela estava morrendo. E então, eu saquei sua mensagem, vinha uma luz de seus olhos – poderosos feixes de luz… uma luz mais intensa do que eu já tinha produzido pelas lâmpadas mais potentes em meu laboratório.

Quando aquele pombo morreu, algo saiu da minha vida. Até aquele momento, eu sabia com certeza que iria completar meu trabalho, não importa o quão ambicioso fosse, mas quando algo como aquilo saiu da minha convivência eu sabia que o trabalho da minha vida tinha acabado”.

Teslaze-se: Carro da Tesla completa órbita ao redor do Sol, Tesla surf, Bobina de Tesla, Nikola Tesla, 900.000 km de elétrico, Blue Bug, Eneagrama: Os Centros

2020 eletrizante!

Os consumidores já mostraram que têm interesse neste tipo de combustível. Filipe Alves – 4gnews

Ainda que os carros elétricos estejam longe da perfeição, principalmente com o tempo de carregamento, acredita-se que o futuro seja promissor na área. Já são muitos os fabricantes a pensar lançar o seu modelo elétrico e como sempre, quanto mais concorrência melhor e mais barato o produto final será.

Os carros elétricos para 2020 para todos os gostos e feitios.

E E; Fiat 500e – ZEEV; Mini Cooper SE; Porsche Taycan; Citroen DS 3 Crossback E-TENSE; Peugeot e-2008; Peugeot e-208; Tesla Model Y; Volvo XC40 Recharge; Renault Zoe 2020; Seat Mii Elétric; Polestar 2; Audi e-Tron Sportback; Mazda MX-30; Lexus UX300e; Opel Corsa-e; Kia e-Soul 2020

Principais vantagens de um carro elétrico

  • O ambiente agradece com menos emissões de carbono
  • Condução mais silenciosa
  • Bom poder de arranque na maior parte dos casos
  • … .

Potenciais desvantagens de um carro elétrico

  • Poucos locais de carregamento
  • Demora no carregamento
  • Pouca autonomia (na maior parte dos casos)
  • Condução silenciosa pode ser uma desvantagem
  • Troca de bateria (pode ser necessário entre 3 a 10 anos)
  • Preço geralmente mais alto

Eletrize-ze: Conversão de veículos elétricos, Carro elétrico, 900 km com uma carga, Carro elétrico e a drogar da bateria, Itaipu E-400: o primeiro carro elétrico brasileiro

Chase Neyland-Square

Com apenas 13 anos, Chase Neyland-Square criou um armário colaborativo para seus colegas de escola. A ideia busca ajudar os alunos em situação de vulnerabilidade social. O menino também atua como voluntário em um lar de idosos na vizinhança. Em uma entrevista recente ao programa Good Morning America, o jovem explicou suas motivações.

Minha parte favorita é separar as roupas antes de fazer a doação aos meus colegas. Isso me faz sentir bem comigo mesmo, pois sei que posso fazer a diferença na minha escola”. Vivimetaliun

O armário fica disponível para que estudantes da escola secundária de Port Allen, no estado da Louisiana (EUA), possam ter acesso a roupas e outros itens indispensáveis, como material escolar ou desodorantes. Tratam-se de doações de vizinhos e da comunidade escolar.

13-year-old Chase Neyland-Square runs PAM’s Pantry to give clothes and supplies to students in need.

“I know that everybody doesn’t have things and I’m fortunate to have things that other people don’t have, and I look at it as sometimes, how would I feel in that situation?” Neyland-Square told CBS Baton Rouge affiliate WAFB.
“I’m going to come back and continue working on PAM’s Pantry,” Neyland-Square said. “I’m hoping one day I can turn it into a non-profit organization.” CBS News

Chaseze-se: Saudação ao Sol, Hortas e temperos, Deixa o menino brincar!, Adoro essa parte da anatomia femimina., Dia Mundial da Gentileza, World Kindness Day

Matéria de Capa: Empregos no futuro

Matéria de Capa

O 1 digital vem transformando a maneira como trabalhamos e também criando novas profissões. Você confiaria em um robô para tratar de seus dentes? Faria uma cirurgia delicada sem a presença de um profissional humano e qualificado? A revolução digital traz muitas surpresas. Nos Estados Unidos, por exemplo, um estudante criou um sistema para conversar com o computador utilizando apenas o pensamento. Matéria de Capa – Empregos no Futuro – 06/10/2019 – msn

Tabaco e álcool sim, Maconha não. Por que?!?

O principal argumento dos proibicionistas é que drogas prejudicam o indivíduo e a sociedade e que a proibição diminui o consumo. Ambos argumentos que a priori se sustentam: psicotrópicos realmente podem “fazer mal” e em geral as drogas proibidas são menos utilizadas do que as drogas legalizadas. nicolas teixeira cabral

Contudo, isso não justifica que o álcool seja legalizado, enquanto a maconha ou o LSD são proibidos; afinal, essas drogas se mostram menos maléficas para o indivíduo do que o álcool. Além disso, a “guerra às drogas” mostra um custo social muito grande, talvez maior do que os custos sociais do aumento do consumo advindo da legalização.

No fim, parece que a manutenção da proibição de algumas drogas se funda muito mais em moralismo do que em razões objetivas. “Usar droga é errado, logo, deve ser proibido”. Seria como, p. ex., proibir o adultério.

Mas por que proibir a maconha, e não o tabaco? Uma das teorias, a qual encaro com ceticismo, é que nessa época de Nixon a maconha era uma droga típica de negros e hispânicos, e que a proibição da substância legitimaria a perseguição a esses grupos.

A proibição das drogas no século XX pode ter sido motivada por interesses econômicos, moralismo e xenofobia; esses mesmos fatores, somados ao medo de que as drogas corrompam a sociedade, sustentam a proibição até hoje.
O cigarro, assim como o café, o chá e o cacau, é uma droga ao mesmo tempo muito prazerosa e pouco entorpecente. Você pode fumar um cigarro e dirigir ou trabalhar, como faz após tomar um café. Isso não é verdade com o álcool, a maconha, a cocaína nem o LSD. Ademais, o tabaco também é socialmente estimulante, o que lhe favorece ainda mais. Antes da década de 1950, o tabaco era até utilizado como remédio para doenças respiratórias! Não fazia sentido proibir!
O álcool é menos inocente a curto prazo do que o cigarro: ele altera importantemente nossa percepção, causa mortes no trânsito, violência doméstica, brigas de rua. Eu acho que não foi proibido simplesmente porque é uma droga mais querida (assim como o cigarro e o café) pelos humanos ou pelo menos pelos humanos ocidentais (países árabes têm muito maiores restrições ao consumo de álcool). Provavelmente tem a ver com o cristianismo também.

A tendência mundial tem sido legalizar ou tolerar o consumo da maconha, que não por coincidência é a droga ilícita mais utilizada ao redor do mundo. Temos exemplos na Holanda, EUA, Uruguai, Portugal etc.

Algumas anfetaminas são apenas controladas, e não proscritas, por oferecerem potencial terapêutico importante (como para TDAH). Outros psicotrópicos também entram nessa: alguns derivados de cannabis, metilfenidato, opioides etc.

Para a Organização Mundial da Saúde, podem ser consideradas drogas as substâncias naturais ou sintéticas com capacidade de modificar uma ou mais funções do organismo . As alterações dependem das características de composição da droga, formas de uso, quantidades e tempo e também das características de quem utiliza, pois a mesma droga pode provocar diferentes efeitos em cada indivíduo. nesp
Os tipos e efeitos são os mais variados, desde as lícitas como medicamentos para dormir ou emagrecer, álcool e tabaco, até as ilícitas como a maconha, cocaína, crack, ecstasy, entre outras.

As drogas fazem parte da história da humanidade, sendo consumidas em busca de prazer, socialização, alívio de dores e da ansiedade e outras alterações do nível de consciência.

Na adolescência, uma época da vida de experimentações e transformações, o consumo é especialmente preocupante, pois estão em busca da autonomia e não aceitam bem recomendações. A dependência química e social é um risco e pode prejudicar o desenvolvimento de jovens causando danos ao seu potencial intelectual, emocional e social.
Para prevenção ao uso de álcool e outras drogas, é importante considerar o tripé: indivíduo-substância-contexto social, político e econômico.

Libertize-se: Milton Friedman, TRAFICANTES DE POLÍTICAS, 15 MIND OPENING LSD QUOTES, #LAS TÉCNICAS #’MINDFULNESS’ AYUDAN AL #ENFERMO MENTAL A SER CONSCIENTE DE SUS #EMOCIONES Y A ESCUCHAR SUS NECESIDADES, FHC LEGALIZE, TIMOTHY LEARY, MACONHA NO SENADO, RICARDO LSD BOECHAT DOIDÃO

Painéis Solares sem céu!

A produção de energia limpa que mais cresce no Brasil é a de Geração Distribuída (GD), com expansão de 150% entre 2018 e 2019. Entretanto, a energia solar está correndo risco antes mesmo de deslanchar. A revisão de uma norma, proposta pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), pode retirar os subsídios do setor. Vinicius Szafran


Desde 2012, a Resolução Normativa (REN) n° 482 da Aneel garante o sistema de compensação, quando a energia excedente gerada por um consumidor pode ser injetada na rede e abatida do consumo mensal. A regulação, contudo, será modificada até junho de 2020, e está em consulta pública até 30 de dezembro.Segundo Carlos Alberto Calixto Mattar, superintendente de Regulação dos Serviços de Distribuição da Aneel, a proposta é de que os consumidores que produzem energia solar paguem pela utilização da rede de distribuição “na exata medida de seu uso”.
Rodrigo Sauaia, presidente da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), afirma que a GD proporciona mais ganhos do que custos. “Os benefícios são elétricos, econômicos, sociais e ambientais. Todo mundo ganha com a água economizada, com a termelétrica que não é acionada, sem perdas e com alívio nas redes. Evita investimento em novas linhas de transmissão, é energia limpa e sustentável”, diz.

O professor da Universidade da Califórnia, Rodrigo Ribeiro Antunes Pinto, compara o sistema no Brasil com o do estado norte-americano. “Na Califórnia, são 40 milhões de habitantes e geração de 80,3 gigawatts (GW), dos quais 13%, ou 10,7 GW, são provenientes de fonte solar. No Brasil, são 210 milhões de habitantes, geração de 157 GW e apenas 0,6% solar”, diz. “O que a Aneel propõe é usar uma taxação que só ocorre em locais com contribuição muito maior da energia solar. A Califórnia produz dez vezes mais do que todo o Brasil, tem 60 vezes mais painéis por habitante. Deveria estar desesperada para acabar com isso. Mas o estado subsidia 30% o setor, o direito de troca de energia é de 1 para 1 (da produzida pela consumida) e esses termos são garantidos por 20 anos”, explica. “Tem alguma coisa muito errada ocorrendo no Brasil”, conclui o professor. Correio Braziliense

Para o deputado Charles Fernandes (PSD-BA), a intenção da Aneel de taxar a energia solar é inadmissível. Ele lembra que os empresários e os agricultores investiram alto para conseguir baratear os gastos com energia elétrica.

Segundo a Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica, há atualmente cerca de 120 mil consumidores que usam a geração distribuída. Também de acordo com a associação, cerca de 650 milhões de reais por ano são pagos pelos consumidores comuns com os subsídios. Maria Clarice Dias – Agência Câmara Notícias
Logicamente, a notícia não foi bem recebida pelo setor de energia solar, que agrega a maior parte das famílias que geram energia doméstica. Além é claro dos próprios consumidores, que investiram recursos financeiros em um momento em que a energia solar era ainda mais cara do que é hoje. Na prática, ele será lesado por não ter o retorno do investimento no prazo prometido quando decidiu instalar os equipamentos solares. Já para o deputado Heitor Schuch (PSB-RS), a medida vai prejudicar os pequenos agricultores que levaram tempo para se adaptaram a este tipo de energia. Marcia SousaCicloVivo


Inaugurada hoje (26/6) a usina solar da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), que atenderá entre 18% e 20% do consumo anual da autarquia com uma média de geração de 710 MWh/ano. Estiveram presentes na cerimônia de inauguração os diretores da ANEEL, representantes do Ministério do Meio Ambiente, da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), da Companhia Energética de Brasília (CEB), da Cooperação alemã para o desenvolvimento sustentável, por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmBH, da Alsol energias renováveis, além de servidores da ANEEL.
O diretor da CEB, Maurício Velloso, destacou a parceria feita com a ANEEL e ressaltou que a iniciativa representa um modelo a ser seguido por todo o setor público.
O Coordenador de Planejamento Energético, Regulação e Gestão do Sistema da GIZ, Florian Geyer, afirmou que o projeto é pioneiro e deverá estimular o mercado fotovoltaico no país. “O lugar com menos sol, que é Florianópolis, ainda tem 20% a mais de irradiação solar do que o lugar com mais sol da Alemanha. Isso mostra o grande potencial da energia solar FV comparando com outros países como a Alemanha. A melhor insolação da Alemanha é de 3.500 Wh/m² (watt-hora por metro quadrado) por dia, disponível em uma pequena região sul do país, já o Brasil apresenta valores de insolação entre 4.500 e 6.000 Wh/m²”, enfatizou.
A usina fotovoltaica conta com 1.760 painéis de 1,65m2, com potência instalada de 510,40 quilowatts-pico (kWp), que foram dispostos de forma a otimizar o aproveitamento do sol e evitar áreas sombreadas das edificações. A área total ocupada pelos módulos e pelos seus acessos será de 3.580 m2. Cada conjunto de 96 módulos foi conectado em um inversor, e todos os inversores serão monitorados numa central de operação, com dados unificados. A energia gerada compensará o consumo do prédio da Agência pelo mecanismo do Sistema de Compensação de Energia¹, no qual até a geração nos fins de semana poderá ser injetada na rede e depois devolvida para a Agência.
“A Agência mostrou que é possível implementar uma iniciativa que gera lucratividade e benefícios por várias décadas mesmo após a amortização do investimento. Além disso, existe o fator de inserção da eficiência energética na cultura das instituições públicas. Precisamos considerar esse elemento no nosso dia-a-dia, aplicar os recursos de forma objetiva e garantir uma economia real de energia”, ressaltou o Superintendente de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética, Ailson de Souza Barbosa.

Choque-se: Eu vou de bike, e você?, Empoderamento dos recursos, Hemp Car, Planta autosuficiente, Quem matou o carro elétrico?, Ilha das Flores, Roda tecnobikelógica, Urna fraudetrônica, Velozes e Incompetentes

Fisker Ocean 2020

Um dos grande problemas dos veículos 100% elétricos é sem grandes dúvidas o carregamento lento das suas enormes baterias.
Para atingir este marco incrível, o futuro SUV vai ser capaz de receber pelo menos 350kW de energia através do carregador super-rápido fornecido pela Electrify America. Tenha em conta, que a maioria dos carregadores atuais (especialmente em Portugal) não conseguem fornecer este tipo de velocidades de carregamento. (Nem de perto nem de longe). Leak

O principal plano de negócios da empresa, que pretende que os seus clientes paguem uma mensalidade no valor de 379$ dólares, após um depósito inicial de 2999$. Dito isto, os entusiastas interessados podem desde já reservar este modelo com um único depósito de 250$ dólares, através da aplicação Fisker.

Curiosamente, a empresa Californiana revelou também que os seus primeiros modelos de produção são maioritariamente constituídos de materiais reciclados.

Fabricante informa que o SUV Ocean vai poder contar com as tão desejadas 5 estrelas de segurança!

A empresa garantiu que este carro irá conseguir alcançar a pontuação ‘máxima’ no que se trata de segurança, com a Fisker a destacar as barras de reforço laterais deste SUV. No entanto, ainda não existem informações sobre se o veículo já foi ou não testado pelas organizações de segurança responsáveis pela classificação.

Um fato curioso acerca deste carro, é que o teto deste veículo 100% elétrico é removível de forma a garantir a experiência de um descapotável desportivo, este SUV estará apenas disponível com tração às quatro rodas, com um motor elétrico em cada eixo. A nível de autonomia a empresa garante que o veículo vai alcançar uns interessantes 482Km com uma carga completa. Silvio José

Eletrilize-se: Aiways U5, na Europa, Van movida a energia solar ou com banheiro?!?, Conversão de veículos elétricos, Carro elétrico, 900 km com uma carga, Carro elétrico e a drogar da bateria, Aline Gonçalves Santos e o fusca elétrico

Extra, mais roubado!!! Black Friday

Vídeo: Whatsapp

Ao realizar a compra de carne moída no Extra da Ilha do Governador – RJ, selecionei a carne inteira na prateleira, conforme orientação, e solicitei no açougue que ela fosse moída. Inteira, ela pesava aprox. 1.300 kg e custava em torno de R$17. O açougueiro pesou ela inteira e imprimiu um adesivo. Após uma rápida limpeza na carne, quando foram retirados gordura e sebo (normais em carnes inteiras), ela foi moída e o açougueiro não realizou nova pesagem e colou o mesmo adesivo nela. No entanto, ao passar pelo caixa, percebi que meu produto, após ser moído passou a pesar aprox 1kg, o que custaria em torno de R$13. Informei ao caixa a discrepância, que solicitou a um atendente de apoio que verificasse com o setor de açougue. Nesse momento, fui informada que eu sabia que o valor era R$ 17 quando peguei a carne na prateleira e que nada poderia ser feito. Fiz minha reclamação no SAC e o gerente também foi esclarecer a versão com o açougueiro. A resposta que obtive é que essa diferença correspondia a embalagem. Indaguei que era impossível um plástico filme pesar 300 gramas. O gerente ficou sem resposta e anotou meu telefone para retorno. Em nenhum momento me foi oferecida a correção do valor. Como posso pagar por 1.300 kg de um produto e levar apenas 1 kg? Reclame Aqui

Um cliente encontrou diferença de 300 gramas no peso de dois pacotes de linguiça. O caso aconteceu na unidade de Pilares, zona norte do Rio de Janeiro. A balança mostra que o pacote com pouco mais de 1 quilo tem, na verdade, 708 gramas de carne. Ao testar a segunda peça, de 1,2 quilo, o visor acusa 872 gramas. A denúncia já teve mais de 16 mil compartilhamentos no Facebook. Em comunicado oficial ao Buzzfeed Brasil, o Extra afirmou que as imagens mostradas pelo cliente “não condizem com o padrão exigido pela rede”. Veja São Paulo
Confira no nosso cardápio do consumidor!

A prática muita gente já conhece: o preço sobe e o tamanho desce. Desde terça-feira, o EXTRA mostra casos de empresas que diminuem os conteúdos de embalagens, cobrando o mesmo preço ou até aumentando o valor. No portal Reclame Aqui, queixas desse tipo subiram quase 30% no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.

No Instituto de Defesa do Consumidor (Idec), as críticas sobre o assunto viraram rotina. Nos dois casos, artigos de limpeza, higiene pessoal e alimentos são as categorias recordistas de denúncias.

Professor da Fundação Getulio Vargas (FGV), Roberto Kanter acredita que a opinião dos consumidores depende muito da transparência adotada pela empresa.

— Se o fabricante cria uma embalagem nova e informa o peso atual não deixa de ser uma maneira de oferecer um preço competitivo. Mas, diminuir e avisar em letras pequenas é uma má prática. MARCELA SOROSINI

O Fábio Dias resolveu fazer o teste em um hipermercado em Palmas e gravou um vídeo mostrando o resultado e encontrou uma diferença de quase 30 gramas entre a quantidade impressa nas etiquetas e o peso real. O peso está 722 gramas, mas na balança: 696 gramas, outra bandeja pesada por ele apresentou o mesmo erro. A etiqueta cobrava por 736 gramas, mas na hora de pesar havia apenas 708 gramas, uma diferença de 28 gramas. G1 Tocantins

O InfoMoney procurou a rede para comentar sobre o caso, que informou que “segue irrestritamente o que determina o Código de Defesa do Consumidor e que os pontos abordados no vídeo não condizem com o padrão exigido pela rede. Tão logo soube do ocorrido, a loja iniciou uma apuração interna e está revisitando as etiquetas em outra balança. Além disso, acionou a empresa responsável pela manutenção das balanças para vistoria e providências imediatas, caso necessário. A loja lamenta o ocorrido e permanece à disposição do cliente para qualquer esclarecimento.”

Fraudenize-se: Semana do Consumidor, A água oculta, O de Otário, Baleia ou sereia., Fake News Journal, The Wizard of Lies, Como a indústria do fumo enganou as pessoas?, Nada se cria, tudo se copia!, Candidato Caô Caô

Dia Internacional dos Direitos Humanos

No dia 10 de dezembro de 1948, a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu a Declaração Universal dos Direitos Humanos no Palais de Chaillot, em Paris, França, é considerado o documento mais traduzido da história moderna, a Declaração foi criada para servir como uma base para os direitos humanos em todo o mundo, como “o ideal comum a ser atingido por todos os povos e todas as nações”. Julia Di Spagna – Guia do Estudante

Durante a Segunda Guerra Mundial, milhões de pessoas foram mortas, enfrentaram situações precárias, fome e tiveram diversos direitos violados. Para evitar tragédias dessa magnitude, líderes de mais de 50 países se reuniram para criar uma organização que tivesse como premissa garantir a paz mundial.A Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) foi proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas, em Paris, por meio da Resolução 217 A (III), estabelecendo a proteção universal dos direitos humanos.
A Secretaria Nacional de Proteção Global (SNPG), do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos – (MMFDH), defende valores que são as raízes para o bem comum, a paz e a inclusão, reafirmando o compromisso de proteger os direitos de todas as pessoas, buscando sua universalização, em linha com a DUDH de 1948.

Em Portugal, a Assembleia da República reconheceu a grande importância da Declaração Universal dos Direitos do Homem ao aprovar, em 1998, a Resolução que vigora até hoje, na qual deixou instituído que o dia 10 de dezembro deveria ser considerado o Dia Nacional dos Direitos Humanos. Calendarr
O dia 10 de dezembro é também marcado pelo entrega do Prémio Nobel da Paz.
A Declaração Universal dos Direitos Humanos é considerada o documento mais traduzido da história moderna. Está disponível em mais de 360 línguas, e novas traduções ainda estão em fase de elaboração. Amarolina Ribeiro – Brasil Escola

Mensagem oficial da alta-comissária para os direitos humanos das Nações Unidas:

Este foi um ano de grande ativismo – particularmente por parte dos jovens. É especialmente apropriado que, neste ano, nós destaquemos o Dia Internacional dos Direitos Humanos durante a Conferência da ONU em Madri para defender a justiça climática. Estamos em dívida de gratidão com os milhões de crianças, adolescentes e jovens adultos que estiveram se levantando e se manifestando cada vez mais alto em relação à crise enfrentada pelo nosso planeta.

Com razão, esses jovens estão apontando que o que está em jogo é o futuro deles e daqueles que ainda não nasceram. São eles que terão que enfrentar todas as consequências das ações ou a falta delas por parte de gerações mais velhas, que hoje administram governos e empresas e que são responsáveis por tomar decisões de seus países, regiões e do mundo como um todo.

Não se pode, obviamente, deixar que os jovens sozinhos enfrentem a emergência climática, ou até mesmo as tantas outras crises de direitos humanos que têm causado hoje turbulência simultânea em diversos países ao redor do mundo. Todos devemos permanecer juntos, em solidariedade, e agir com princípio e urgência.

Nós podemos e devemos defender cuidadosamente os princípios universais de direitos humanos que promovem a paz, justiça e o desenvolvimento sustentável. Um mundo com menos direitos humanos é um mundo que caminha para trás em direção a um passado sombrio, quando os poderosos podiam atacar os oprimidos com pouca ou nenhuma restrição moral ou legal.

Contudo, entre os muitos desafios de direitos humanos que surgiram ao longo das duas primeiras décadas do século XXI, a emergência climática global representa, talvez, a maior ameaça mundial aos direitos humanos que enfrentamos desde que testemunhamos a Segunda Guerra Mundial. Do direito à vida, à saúde, à comida, à água e ao abrigo, aos nossos direitos de sermos livres de discriminação, ao desenvolvimento e à autodeterminação, os impactos dessa crise já podem ser sentidos.

Nós temos o dever de garantir que a voz dos jovens seja ouvida. A Declaração Internacional de Direitos Humanos adotada pela Assembleia Geral da ONU em 10 de dezembro de 1948 foi um acordo assinado pelos Estados-membros para proteger os direitos humanos de todos – e isso inclui tornar possível que as gerações futuras defendam a dignidade, a igualdade e os direitos humanos.

Todos os seres humanos têm o direito de participar de decisões que têm impacto nas suas vidas. Para garantir que tomadas de decisão sejam mais efetivas, construindo maior confiança e harmonia em suas nações, os líderes de todas as sociedades devem ouvir seus povos – e agir de acordo com as suas necessidades e demandas.

Alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet. Foto: ONU/Jean Marc Ferré.

Alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet. Foto: ONU/Jean Marc Ferré.

Nada resume esses objetivos – que são o fio condutor do sistema internacional dos direitos humanos – de maneira mais clara e sucinta do que o Artigo 1 da Declaração Universal, que afirma de maneira corajosa e correta que “Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. Eles são dotados de razão e consciência, e devem agir em conjunto em espírito de irmandade”.

Nenhum país, nenhuma comunidade será poupada pelas mudanças climáticas, à medida que elas se intensificam. Já é possível ver comunidades mais vulneráveis sofrendo terríveis danos. Pessoas estão perdendo suas casas, meios de subsistência – e vidas. A desigualdade está se aprofundando, e mais pessoas estão sendo forçadas a se deslocar. Devemos agir com rapidez e com princípio, para garantir que menos danos afetem os seres humanos e nosso mundo.

Danos climáticos não serão travados por fronteiras – e reações baseadas em um nacionalismo hostil, ou considerações financeiras de curto prazo, não irão apenas falhar: elas vão destruir o nosso mundo. As lutas por justiça climática e direitos humanos não são uma disputa política. Não se trata de uma discussão de direita ou esquerda: trata-se de direitos – e erros.

Não é apenas a preocupação em relação à alta velocidade da crise climática que está levando milhões de pessoas a se levantarem e exigirem ações. Em todas as regiões, pessoas estão encontrando suas próprias vozes para falar sobre desigualdade e instituições repressivas. Me sinto inspirada pela coragem, clareza e princípios de todas essas pessoas, algumas muito jovens, que estão se levantando pela paz, com o objetivo de corrigir os erros de nossa era e criar maior liberdade e justiça. Eles são a expressão viva dos direitos humanos.

Políticos de todos os lugares devem ouvir esses chamados. E, como resposta, precisam desenvolver políticas mais efetivas e com princípios.

Nós temos o direito de vivermos livres sem qualquer tipo de discriminação. Nós temos o direito de ter acesso à educação, saúde, oportunidades econômicas e um padrão de vida decente. Nós – todos nós – temos o direito de participar de decisões que afetam nossas vidas. Isso é sobre nosso futuro, nossos meios de subsistência, nossas liberdades, nossa segurança e nosso ambiente. E não é somente nosso futuro, mas também o futuro das nossas crianças, nossos netos e bisnetos.

Precisamos nos mobilizar ao redor do mundo – de maneira pacífica e poderosa – para avançar em um mundo com direitos, dignidade e escolhas para todos.

Aqueles que tomam decisões entenderam essa visão com clareza em 1948. Será que entendem isso agora? Eu peço aos líderes mundiais que demonstrem uma verdadeira liderança e visão de longo prazo, deixando de lado os interesses políticos nacionais estreitos, para o bem de todos, inclusive deles mesmos e de todos seus descendentes.

Humanize-se: O que é ser defensor dos direitos humanos, afinal?, Dia Internacional dos Direitos Humanos, Principais aspectos dos Direitos Humanos, Direitos Humanos?!? Vai lá!!!, Ouvidoria Municipal de Direitos Humanos, DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DAS ÁRVORES, A gente sempre soube., Barulho D’água, Jeguatá: Caderno de Viagem

Aiways U5, na Europa

A Aiways, tem 3 anos de maturidade, uma startup que nasceu em Xangai e obteve pela TUV Rheinland a certificação necessária para comercializar o seu SUV U5 em qualquer parte da União Europeia, e entrou para o livro dos recordes, pois foi o primeiro veículo 100% elétrico de marca chinesa que é comercializado na Europa, e como a viagem mais longa de um veículo elétrico de sempre, exatamente 15.022 km! Vale lembrar que passaram em zonas onde as infraestruturas de carregamento não abundam, como o Deserto de Gobi ou os Montes Urais… mas ainda assim nada deteve os chineses.

Este modelo vem assim rivalizar com o Kia e-Niro, o Hyundai Kauai, e para isso passou no ECWVTA, o teste de aprovações para a Comunidade Europeia de veículos elétricos.

A viagem do U5 de Xangai a Frankfurt foi a 17 de julho que o U5 deu início à sua viagem, tendo terminado a 7 setembro de 2019! 53 dias de estrada, 12 países atravessados (China, Cazaquistão, Rússia, Finlândia, Noruega, Suécia, Dinamarca, Holanda, Bélgica, França, Suíça e Alemanha), comprovando assim a sua robustez e validade da tecnologia elétrica chinesa!
O preço base tem sido avançado nos mercados internacionais de cerca de 25000 €, não é assim apenas uma ameaça aos concorrentes de veículos elétricos, mas também compete com os combustíveis convencionais).
Autonomia de 460 km, que podem ir até aos 560 se forem alugados módulos de baterias adicionais (não se sabe qual o protocolo de medição usado). No site da empresa fala de 503 km, o que corresponde a menos de 400 km com o ciclo NEDC.
O motor deste elétrico gera uma potencia máxima de 125 kW (170 CV) nas rodas da frente, mas a Autocar diz que afinal tem é 190 CV, coincidindo com o binário de 315 NM! Portal da Energia

Cavalo louco

Cavalo Louco (ou Doido, Crazy Horse ou Tashunkewitko no idioma original Lakota) viveu em uma época dramática para os índios norte-americanos. A Guerra Mexicano-Americana (1846–1848), as sucessivas descobertas de ouro e a necessidade de ocupar as terras do oeste norte-americano, acarretaram enxurradas de militares, colonos, aventureiros e mineradores às — “protegidas” por decreto, o Tratado do Forte Laramie (1868), — terras indígenas.


Estima-se que existiam entre 20 e 30 milhões de índios na América do Norte quando os primeiros colonos europeus desembarcaram, mas, ao final do século XIX, esse número teria sido reduzido a apenas 2 milhões.
Embora tenha ocorrido um morticínio indígena durante séculos, no séc. XIX os índios sofreram sucessivas “intervenções controladas” por parte do governo estadunidense que resultaram na extinção de diversas culturas pré-colombianas.


Cavalo Louco decidiu viver livre e morreu jovem, aos 35 anos. Incrível História
Devido ao seu excelente desempenho nas batalhas e suas muitas vitórias contra tribos inimigas, Crazy Horse foi considerado um herói indígena. Foi-se observado também que ele, mesmo tendo a chance, muitas vezes se absteve de matar e apenas golpeou o inimigo. Guerreiros Sioux
Ao lado de Touro Sentado, Cavalo Louco conduziu seus guerreiros durante a batalha de Little Bighorn, onde morreu o célebre General Custer. Cavalo Louco foi um respeitado ameríndio Sioux, líder militar da tribo dos Oglala Lakota. Seu povo além de lutar contra a Cavalaria americana também vencera várias tribos rivais. A história do povo Sioux é contada no belo filme “Enterrem meu Coração na Curva do Rio” lançado em 2007. Obvious
Mas há porém que se lançar sobre os povos indígenas, um olhar que passe ao largo do estigmas de apenas vítimas ou então selvagens antropófagos. Os índios já foram sacralizados e demonizados conforme a época e o interesse político das américas colonizadas. Mas os indígenas foram antes de tudo seres humanos que viviam em grupos sociais que também poderiam se chamar, antes dos povos do velho continente aqui chegarem; de nação, com suas crenças e seus costumes. E, como humanos que eram também gostavam das disputas entre si, eram povos guerreiros. Quando o homem branco chegou, se encantaram com as facilidades e também com os vícios do mundo civilizado mas ao que tudo indica, fizemos mais mal à eles do que eles à nós.

Cavalo Louco possui uma extensa biografia sobre suas atuações militares. Ficou conhecido por rechaçar toda uma força do exército americano, fazendo parte assim da grande vitória indígena na Batalha de Little BigHorn, durante a Guerra Sioux, ao lado de Touro Sentado. Cavalo Louco acabou se rendendo ao exército. 4 meses depois, foi morto por um guarda em sua cela.
A expansão territorial dos Estados Unidos custou a vida e a terra dos índios. Nuvem Vermelha disse uma vez: Radio Yandê
”Fizeram-nos muitas promessas, mais do que eu posso lembrar. Mas eles nunca as cumpriram, menos uma: prometeram tomar nossa terra e a tomaram”

A fala “Today is a good day to die”, ou “hoje é um bom dia para morrer” muito usada pelos Klingons de Star Trek, foi primeiramente dita em Pequeno Grande Homem pelo Old Lodge Skins, interpretado por Chief Dan George. Adoro Cinema

Humanize-se: The Lone Ranger, A, Os índios nos gibis., Era da Pilhagem, Erva Mate, Bandeirantes Modernos, Humans, A Odisseia dos Tontos, Manual dos remédios tradicionais Yanomami

República dos bananas

O acampamento produzia anualmente mais de 7,2 mil toneladas de alimentos, gerando trabalho e renda para mais de 5 mil pessoas, segundo o MST. Juliana Almirante – Metro1

A ação de reintegração de posse foi deflagrada pela Polícia Federal em favor da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), para desocupação de uma área de aproximadamente 1727 hectares.

Banalize-se: Embalos de bananas, Banana power verde, 1ª Feira de Economia Solidária e Agricultura Familiar, Conheça 13 maneiras de reaproveitar sobras e cascas de frutas e vegetais, Banana, tumblr, Banana Republic, Gastronomia Funcional

Van movida a energia solar ou com banheiro?!?

Por anos Brett Belen idealizou veículos elétricos abastecidos coma luz do sol. Ou seja, nada de posto de gasolina, bastava estacionar o carro e esperar algumas horas para cair na estrada de novo. E para viabilizar suas viagens em família, ele transformou a icônica “pão-de-forma” da Volkswagen numa van elétrica alimentada a energia solar, altamente funcional.solarvan3

Aproveitou o modelo de 1973, espaçoso e com uma vasta área de tejadilho para aplicar um enorme painel fotovoltaico, que proporciona exposição solar máxima ao sol. Ele é composto por quatro paineis LG de 305 watts que, quando levantados, assumem a posição diagonal num ângulo máximo de 40º, e se encarregam de gerar mais combustível para a van.

Quando posicionada de forma correta para acompanhar o movimento do sol, ela pode ser carregada e aproveitar 6 horas de energia solar! Seu interior é equipado com mesas dobráveis as laterais feitas com tecido à prova de água, como o de uma tenda de campismo, garantido conforto para toda a família. Vivimetaliun

solarvan1

Todas as fotos © Brett

Concentrador Solar Luminescente

Pesquisadores da Universidade Estadual do Michigan, EUA, desenvolveram painéis solares completamente transparentes, que podem ter inúmeras aplicações na arquitetura e também em outros campos, como por exemplo no desenvolvimento de automóveis, um concentrador solar luminescente transparente, que pode ser colocado sobre uma superfície transparente como uma janela, por exemplo. Pode colher energia solar sem afetar a passagem da luz. bastanteinteressante

A tecnologia utiliza moléculas orgânicas que absorvem comprimentos de onda de luz que não são visíveis ao olho humano, como a luz infravermelha e ultravioleta.

Yimu Zhao, estudante e doutorada em engenharia química e ciência dos materiais, e Richard Lunt, professor assistente de engenharia química e ciência dos materiais – Fotografia: por GL Kohuth

“Se as células puderem ser feitas de forma a durarem muito tempo, estes dispositivos poderão ser integrados em janelas de modo relativamente barato, já que grande parte do custo da energia fotovoltaica convencional não é da própria célula solar, mas dos materiais em que é aplicada, como o alumínio e o vidro. O revestimento de estruturas existentes com células solares eliminaria parte desse custo de material.” New York Times

O material é ajustado para captar ondas no campo do ultravioleta e do infravermelho, convertendo depois essa energia em eletricidade, graças a pequenos filamentos de células fotovoltaicas presentes no seu interior, por conta disso não há perda nenhuma de visibilidade — já que nenhum humano consegue ver acima do ultravioleta ou abaixo do infravermelho.

De acordo com Richard Lunt, que liderou os experimentos, as células solares transparentes registraram eficiência na casa dos 5%. A efeito de comparação, a eficácia de painéis tradicionais fica entre 15 e 18%. A principal diferença entre os dois, no entanto, é a possibilidade de se aplicar a cobertura transparente em uma área maior e mais diversa. Guilherme Eler, de SUPERExame

Blocos de vidro que geram energia solar são desenvolvidos por pesquisadores na Inglaterra.

Na Inglaterra, pesquisadores da Universidade de Exeter desenvolveram blocos de vidros com pequenas células solares integradas. Esta invenção foi batizada de “Solar Squared”. Os responsáveis pelo invento garantem que os blocos contam com isolamento térmico e também permitem que a luz natural entre nas casas e edifícios.
Fabricados com tecnologia que garante máxima absorção solar, os blocos possuem outra vantagem: eles podem ser utilizados tanto em novas construções quanto em reformas. Portal Solar

Sistema fotovoltaico transparente de gel de silício

Semicondutor que explora a propriedades do silício. Os fotões, que compõem os raios solares, atingem os átomos de silício presentes no gel, provocando energia cinética (é como um impulso que gera movimento e este se transforma em energia elétrica dentro da estrutura cristalina do silício, que atua como semicondutor).

É aplicado entre o vidro duplo, através de uma injeção do gel no espaço do vidro duplo, mas se for num vidro simples, este é pulverizado.

Sistema fotovoltaico transparente de base orgânica

Determinados tipos de polímeros. As novas células solares consistem em dois elétrodos no meio dos quais se coloca uma camada de semicondutor orgânico.

Este tem a função de absorver a energia solar incidente e gerar eletrões, quando estes são recolhidos pelos elétrodos é produzida a corrente elétrica.

Sistema fotovoltaico transparente de grafeno

O grafeno é composto por uma única camada de átomos de carbono, e devido a ser transparente, não bloqueia a absorção de luz solar. Mas este não adere à base da célula, como tal, ainda há investigadores a tentar modificar a superfície que é impura. Portal Energia

Bill Gates, Heliogen and combustões

O mais importante passo para reduzir ou mesmo acabar com o uso de combustíveis fósseis e enfim começar a salvar de fato o planeta pode ter sido dado pela combinação de duas tecnologias, uma supermoderna, e outra ancestral: inteligência artificial e espelhos. A técnica, desenvolvida e realizada pela startup Heliogen, cria uma espécie de forno de altíssima potência, capaz de atingir temperaturas acima de mil graus – o equivalente a um quarto da temperatura do sol – e, com isso, substituir o uso de combustíveis fósseis nas indústrias mais poluentes do mundo. Vivimetaliun

O sistema é tão simples quanto eficaz: ao invés de capturar energia com painéis solares, ele concentra e acumula os raios do sol em um único ponto – apontando milhares de espelhos para o tal “forno” com precisão através da inteligência artificial. “Se você pegar mil espelhos e alinhá-los exatamente em um único ponto, poderá atingir temperaturas extremamente altas”, diz Bill Gross, fundador e CEO da Heliogen. A novidade pode, por exemplo, reduzir em até 60% o uso de combustíveis fósseis para produção de cimento, aço, vidro e mais materiais – responsáveis por boa parte da emissão de carbono no planeta.

Um dos apoiadores e patrocinadores da Heliogen foi o bilionário estadunidense Bill Gates, que vê na empresa um trabalho “promissor na busca de um dia substituir o combustível fóssil”, afirmou. Segundo Gross, a usina – que funciona mesmo em dias nublados, graças a um sistema de reserva – é capaz de gerar energia suficiente para um dia poder sintetizar hidrogênio em larga escala, capaz de ser transformado em combustível para aviões e carros. A produção de um hidrogênio “verde” seria, segundo Gross, uma mudança de jogo real na questão ambiental. “A longo prazo, queremos ser a empresa do hidrogênio verde”, afirmou.

Até lá, porém, a produção de energia solar e a substituição dos combustíveis fósseis nessas industrias poluentes é o foco da Heliogen. Em breve serão anunciados os primeiros clientes da startup, para assim convencer outras empresas e indústrias a escolherem o novo sistema, mais sustentável e limpo – e com o selo de aprovação de Bill Gates e do futuro do planeta. © fotos: divulgação/fonte:via

Zero Carbonize-se: Miniusina de energia, Planta autosuficiente, Minhocário., NAARA BEAUTY DRINK!!!, Árvores?, Empoderamento dos recursos, Árvore de energia solar, Parede de energia infinita, Energia eólica, 30% do Nordeste, Casa sustentável tem conta de luz de R$ 7,50 por ano