Ilha de plástico

Uma realidade que poucos conhecem são as chamadas “ilhas de plástico” que existem nos oceanos, sendo formadas por gigantescas concentrações de lixo – basicamente plásticos (microplásticos – até 5 milímetros) que são atraídos por correntes rotativas e nelas ficam presos. Atualmente são reconhecidas 5 (cinco) grandes ilhas de plástico: (a) duas no Pacífico, (b) duas no Atlântico e (c) uma no Índico. Foi em 1997 que Charles Moore descobriu a ilha de plástico do Pacífico. A “ilha” é formada basicamente por micro plásticos, mas não só. As suas dimensões chegam a 1,6 milhão de metros quadrados que englobam cerca de 79 mil toneladas de plástico. O Fórum Econômico Mundial acredita que, em 2050, os mares e oceanos terão mais plásticos do que peixes. Paulo de Bessa AntunesGenJurídico

Estima-se que cerca de 80% da poluição dos mares tem origem telúrica. No Brasil não é diferente.  O Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo indica que plásticos, medicamentos, drogas e esgoto doméstico formam a grande parte da poluição de nossos mares.

O Fundo Mundial para a Natureza – WWF identificou os seguintes danos econômicos causados pela poluição por  plásticos dos mares e oceanos: (a) redução de suprimento e demanda por frutos do mar   “devido às mortes dos animais e à preocupação da ingestão de plástico pelos animais. “, (b) obstrução dos motores das embarcações. Em relação a tais itens, estima-se que “os custos referentes à interrupção do comércio devido à poluição plástica na União Europeia sejam de 0,9% do total das receitas da indústria, o que equivale a € 61,7 milhões ao ano”. Ainda segundo o estudo “Solucionar a Poluição Plástica: Transparência e Responsabilização”, a Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (APEC) estimou o custo de danos por poluição à navegação comercial em US$ 297 milhões ao ano.

Em relação ao turismo, a poluição plástica pode reduzir as receitas e aumentar os custos da indústria do turismo. A poluição por plásticos é uma das mais graves que assolam os mares e oceanos. A cada ano são lançadas cerca de 8 milhões de toneladas de plástico nos mares, causando danos vultosos; acredita-se que até 1 milhão de pássaros marinhos e 100 mil mamíferos possam ser mortos anualmente em razão da quantidade de lixo plástico presente nos mares.

O Brasil possui litoral com aproximadamente 8,5 mil quilômetros de extensão, abrangendo 17 Estados e 280 municípios, por volta de 80% da população nacional está localizada a menos de 200 quilômetros do litoral, no que tange à zona econômica exclusiva, a sua extensão é de 4,5 milhões de quilômetros quadrados. Conforme consta do Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar, lançado pelo Ministério do Meio Ambiente, 90% do lixo monitorado em praias e restingas do litoral brasileiro são constituídos por resíduos plásticos, sendo os elementos mais comuns os seguintes: (1) tampas de garrafas e tampas em geral; (2) garrafas; (3) embalagens de comida; (4) sacolas plásticas; (5) cigarros, filtros ou bitucas; (6) derivados de cordas e cabos; cordas e cabos (menores que 1 metro); (7) hastes flexíveis; (8) fragmentos não identificados; (9) esponjas, espumas, espumas vinílicas acetinadas – EVAs; (10) copos e embalagens de isopor; (11) boias de isopor e fragmentos; (12) fragmentos de isopor. Aproximadamente 70% das tartarugas que encalham no litoral brasileiro ingeriram plástico.

WWF / Banco Mundial (What a Waste 2.0: A Global Snapshot of Solid Waste Management to 2050) * Valor total de lixo plástico descartado em resíduos sólidos urbanos, resíduos industriais, resíduos de construção, lixo eletrônico e resíduos agrícolas, na fabricação de produtos durante um ano.

Em 2010, pesquisadores do Centro de Análises Ecológicas da Universidade da Georgia, nos Estados Unidos, contabilizaram 8 milhões de toneladas – e estimaram 9,1 milhões de toneladas para 2015.

O mesmo estudo, publicado na revista acadêmica Science em 2015, analisou 192 países com território à beira-mar que estão contribuindo para o lançamento de resíduos de plástico nos oceanos. E descobriu que 13 dos 20 principais responsáveis pela poluição marinha são nações asiáticas.

Enquanto a China está no topo da lista, os Estados Unidos aparecem na 20ª posição.

O Brasil ocupa, por sua vez, o 16º lugar do ranking, que leva em conta o tamanho da população vivendo em áreas costeiras, o total de resíduos gerados e o total de plástico jogado fora. BBC news

Fonte: Iberdrola

O Brasil ostenta a posição de 4º maior produtor de plásticos no mundo, produzindo cerca de 11,3 milhões de toneladas do material, tendo um índice de coleta elevado, todavia, a reciclagem não passa de 1,28% para uma média global de 9%, o que, também se julga baixa.

A grande quantidade de resíduos de plástico é resultado do estilo de vida moderno, em que o plástico é usado como matéria-prima para diversos itens descartáveis ou “de uso único”, como garrafas de bebida, fraldas, cotonetes e talheres.

Em 2016, a Autoridade Europeia de Segurança Alimentar alertou para o crescente risco à saúde humana, dada a possibilidade de micropartículas de plástico estarem presentes nos tecidos dos peixes comercializados.

Uma pesquisa da Universidade de Plymouth, na Inglaterra, mostrou que resíduos de plástico foram encontrados em um terço dos peixes capturados no Reino Unido, entre eles o bacalhau.

Além de resultar em desnutrição e fome para os peixes, os pesquisadores dizem que, ao consumir frutos do mar, os seres humanos podem estar se alimentando, por tabela, de fragmentos de plástico. E os efeitos disso ainda são desconhecidos.

Plastifiqueze-se: , , , Iemanjá, Giorggio Abrantes,  Comida para pássaros, Reciclável e/ou não!,

Restaure Sua Fé na Humanidade Com Essas Pessoas Salvando O Planeta

Restaure Sua Fé na Humanidade Com Essas Pessoas Salvando O PlanetaFala Sério

Os humanos têm feito um péssimo trabalho em manter nosso planeta saudável mas algumas pessoas boas entre nós dão o exemplo de como devemos tratar o nosso planeta.

Salveze-se: Cataki, o “Tinder da reciclagem”, Coleta Seletiva e Reciclagem em condomínios, 5 DICAS PARA SER MAIS SUSTENTÁVEL NA IDA AO SUPERMERCADO, Lixo é dinheiro., Troque lixo por comida!?!, Nave Tierra, Lixo ou resíduos?

DESCUBRA COMO BRASILEIROS PODEM FICAR RICOS NA RÚSSIA

DESCUBRA COMO BRASILEIROS PODEM FICAR RICOS NA RÚSSIAOlga Do Brasil

Você sabe qual é o salário que os brasileiros recebem na Rússia? Spoiler: Eles ganham um salário muito bom!!! Neste vídeo você vai descobrir para quem eles trabalham e quanto ganham!

Rusze-se: Matéria de Capa: Empregos no futuro, Os Empregos Acabaram, Emprego Apoiado, Jovens chineses minimalistas!, Observatório Social do Brasil, Indústria 4.0 ou Quarta Revolução Industrial, Ergonomia no home office: 6 dicas para sua saúde

Forte chuva causa estragos inimagináveis na Alemanha e Bélgica

Forte chuva causa estragos inimagináveis na Alemanha e BélgicaVisão Libertária

Somente na Alemanha já foram confirmadas 106 mortes e 1,3 mil pessoas estão desaparecidas, milhares de casas cederam, carros e árvores foram levados – além das crateras enormes que estão surgindo. Há até uma imagem assombrosa que está estampada em qualquer notícia sobre o incidente que mostra uma cratera formada em Erftstadt que, se comparada a cidade ao lado, pode ser facilmente maior do que 4 quadras. Ainda, na Alemanha, 114 mil casas estão sem energia e, em decorrência dos danos causados pela chuva, o abastecimento de água potável está comprometido. Se você acha que a situação não tem como ficar pior, está errado. A rede de telefonia está desativada na Alemanha.

Imagem de referência a

As enchentes causadas por fortes chuvas que atingem a região oeste da Alemanha e a Bélgica deixaram dezenas de mortos e centenas de pessoas ainda não foram localizadas, disseram autoridades alemãs na noite desta quinta-feira (15). Também há registros de inundações na Holanda e em Luxemburgo. Notícias BH

Após um dia de intensos trabalhos de resgate e de operações para evacuar as cidades que começaram na noite anterior, as autoridades alemãs confirmaram a morte de 58 pessoas em dois estados e disseram que não puderam localizar 1.300 moradores da cidade de Bad Neuenahr-Ahrweiler, no estado da Renânia-Palatinado.

A administração regional de Bad Neuenahr-Ahrweiler afirmou que a rede de telefonia não está funcionando na região, e por isso as autoridades esperam que as pessoas que ainda não puderam ser contatadas estejam simplesmente passando por dificuldades de comunicação. Cerca de 3.500 pessoas da região estão em acomodações de emergência e mais de mil trabalhadores, entre bombeiros, policiais e outras forças, estão atuando no serviço de emergência.

Helicópteros de vários estados alemães estão ajudando no resgate de pessoas que estão presas no topo de casas e edifícios. As forças armadas da Alemanha enviaram soldados para as regiões afetadas, que estão usando veículos pesados, barcos e ambulâncias nas operações de emergência.

As chuvas em volumes recordes na região fizeram vários rios transbordar, inundando ruas e casas de várias cidades, arrastando carros e deixando pessoas presas em telhados.

Ze-se: Mapa de Áreas de risco: informação para prevenção, O Jardim do Éden e os Anunnaki, Nothing is happening, ILHAS PARA VISITAR ANTES QUE ELAS SUMAM DO MAPA, Universidade Aberta do Meio Ambiente e da Cultura de Paz – UMAPAZ, Aldeia360, Fridays for Future global climate strike — live updates

Toda bike importa

Aqui na redação repudiamos esse tipo de postura. Milhares de ciclistas já morreram em acidentes assim. Acreditamos que, além de mal gosto, essas colocações de Murilo Couto podem estimular atitudes criminosas contra ciclistas. Bike aos pedaços

Não nos cabe dizer quais são os limites do humor, mas sim alertar que, quando se trata da vida e da sobrevivência de pessoas, o efeito imediato das falas do Sr. Murilo Couto é a banalização das mortes. Sim, uma piada pode promover mais mortes, classificando a atitude do humorista como incitação ao crime (art. 286 do Código Penal) e discurso de ódio, travestidos de “humor”.

Como disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, enfrentar o discurso de ódio não significa limitar ou proibir a liberdade de expressão. Significa evitar que este discurso se transforme em algo mais perigoso, particularmente que incite discriminação, hostilidade e violência, o que é proibido pela legislação internacional.

Portanto, repudiamos com veemência as falas do Sr. Murilo Couto. As risadas de um punhado de pessoas em uma sala de teatro não podem justificar a morte de milhares de ciclistas e o luto de seus familiares e amigos. Basta de mortes no trânsito e de discursos de ódio. Aliança Bike – Associação Brasileira do Setor de Bicicletas

 (crédito: WILLFOTOGRAFO)

Em sua apresentação o humorista fala com alguém da plateia e o questiona sobre qual esporte pratica, quando a resposta é ciclismo, Murilo começa a fazer comentários sobre a modalidade. O motivo da protocolação é a fala sobre o atropelamento de ciclistas “No caso dos ciclistas, eu dou razão para o motorista de ônibus que atropela” diz, Murilo. Correio Braziliense

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), os ciclistas devem utilizar ciclofaixas, ciclovias ou acostamentos. No caso de não haver estes espaços, devem usar a borda direita da pista, no mesmo sentido dos demais veículos.

O responsável pela denuncia é o defensor público, Alessandro Tertuliano, que apresentou queixa como cidadão e praticante da modalidade. A iniciativa veio através da revolta da classe pela “piada” sobre algo delicado para quem é praticante. “Sou ciclista amador e pedalo de 5 a 6 vezes, toda semana e sinto na pele o perigo que corremos diariamente com motoristas que não gostam de Ciclistas, como o Murilo Couto” afirma Alessandro.

“Ficamos alarmados que uma pessoa pública estimule que um motorista possa vir a ferir ou matar um ciclista. Acreditamos na liberdade de expressão como princípio fundamental da democracia, mas é inadmissível a expressão de discursos que incentivem o ódio e a violência contra quem quer que seja”, disse a União Brasileira dos Ciclistas (UBC) em nota. Diario do Nordeste

Bikeze-se: Bike or die!, Não Foi Acidente, NÃO É CARRO X BICICLETA., Uma Noite de 12 Anos, Muda Mooca, Eu vou de bike, e você?, Trânsito, amigo!, Bicimáquinas, Uma viagem de bicicleta, Por que os jovens já não querem comprar carro nem casa própria?

Mapa de Áreas de risco: informação para prevenção

Áreas de risco: informação para prevençãoIPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas

Este vídeo traz informações relevantes para identificação de riscos e prevenção de acidentes em áreas de riscos. Ele é parte do trabalho realizado pelo IPT para a Prefeitura de Mauá no âmbito do Plano Municipal de Redução de Riscos (PMRR).

 “A ideia é que o vídeo seja difundido para todos, podendo ser usado em aulas ou qualquer outra situação pertinente. Ele é um instrumento de educação para alunos, técnicos que trabalham na área e principalmente para os moradores”, afirma o pesquisador Fabrício Araújo Mirandola, do Centro de Tecnologias Ambientais e Energéticas, o Cetae, unidade técnica do IPT que coordenou a produção do vídeo, feito em aproximadamente cinco meses.

Nosso objetivo é ensinar a autoproteção ao cidadão, levando o conhecimento para que ele faça o básico: identifique a situação de risco, deixe o local e comunique à Defesa Civil”, afirma Eduardo Soares de Macedo, pesquisador do Cetae.

A plataforma interativa reúne informações sobre áreas com alto e muito alto risco a deslizamentos de terra, inundações, enxurradas e queda de rochas, em mais de 1.600 municípios brasileiros. Elaborado pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), o mapa on-line contém uma base repleta de dados, que pode ser utilizada por gestores nacionais, estaduais e municipais, como as defesas civis e centros de monitoramentos, além da comunidade acadêmica, empresas privadas e a sociedade. Pedro Henrique Santos

A partir do sistema de busca, é possível localizar informações sobre os municípios mapeados pelo Serviço Geológico do Brasil.

“Na própria plataforma ainda é possível extrair e fazer download de dados, além de adicionar shapefiles para cruzar informações desejadas”, destacou Sandra Silva, chefe da Divisão de Geologia Aplicada. Silva e Lana explicam que recentemente um cientista do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) utilizou o mapa on-line para interligar áreas de risco com uma região climatológica.

Outra possibilidade de uso é a opção de filtrar de forma ágil apenas uma determinada informação em nível estadual ou nacional. Exemplo: delimitar apenas as áreas em todo país com muito alto risco, reduzindo assim o tempo que seria necessário para baixar os dados e fazer a consistência das informações. Ou até mesmo saber se em locais onde possuem rodovias ou linhas de transmissão de energia elétrica apresentam baixa, média ou alta probabilidade de fenômenos danosos.

Desde 2011, a CPRM já mapeou 1601 municípios em 26 estados brasileiros quanto à risco alto e muito alto, realizando inclusive 142 revisitas. Já no que se refere à suscetibilidade dos fenômenos danosos foram elaboradas 492 cartas em 22 unidades da federação. Todas as publicações são enviadas para utilização das prefeituras e estão disponíveis no site (www.cprm.gov.br). Com base nestes mapeamentos elaborados pelo Serviço Geológico do Brasil, estima-se que mais de 4 milhões de pessoas vivem em áreas de risco.

Mapaze-se: Mapa 3D do cérebro humano, Mapa do envenenamento de alimentos no Brasil, Mapa dos ecossistemas intactos da Terra, Mapa Guarani Digital – Lançamento, Mapa da indecência, Universidade Aberta do Meio Ambiente e da Cultura de Paz – UMAPAZ, Google Maps sem conexão de internet

Jovens chineses minimalistas!

Jovens chineses abandonam a vida e resolvem deitar inertesVisão Libertária

Na verdade se esforçar para atender um padrão social exige esforço e a recompensa que você recebe disso é algo bastante subjetivo. Ficar a toa tem muitas vantagens: menos esforço, menos decepção, menos risco. Algumas pessoas, como o sociólogo Domenico de Mais diz até que a preguiça, o ócio, é a fonte da criatividade e uma sociedade muito ocupada acaba sendo uma sociedade pouco criativa.

A decisão individual já é uma que tomamos todos em nossas vidas. Quando somos crianças tipicamente sonhamos em participar da sociedade como uma vida ideal, ter um bom emprego, uma casa, uma bela família. Mas quando chegamos a juventude, vemos que essas coisas requerem um bocado de esforço e pior: quando conseguimos isso vemos que tem também lados negativos.

Bons empregos exigem longas horas de trabalho, muita dedicação e estudo constante. Sobram poucas horas no dia para qualquer outra coisa. Ter uma família requer um bocado de dinheiro, compreensão, e capacidade de ceder. Mesmo assim, nem sempre a visa em família é a maravilha que sonhamos. Quando estamos na casa dos nossos pais, ter nossa própria casa parece um sonho. Podemos fazer o que quisermos, chegar a qualquer hora. Mas quando você finalmente tem sua casa, percebe que ela vem junto com um monte de contas, conta de luz, de água, requer manutenção, coisas quebram o tempo todo, um monte de dor de cabeça.

Minimalize-se: Ready Player One, Humans, Ergonomia no home office: 6 dicas para sua saúde, Gattaca, Domínio Público, A primeira biblioteca de livros censurados, Elisa de Oliveira Flemer e o Homeschooling, Um Homem Chamado Ove, A inteligência emocional em 15 frases, As 4 leis do desapego para a liberação emocional

BRASIL PROSTITUÍDO

BRASIL PROSTITUÍDO – EDUARDO BUENO. Buenas Ideias

Nada melhor do que usar a profissão mais antiga do mundo para dar um rasante e fazer uma panorâmica da história do Brasil. Afinal, embora desde bem antes de o país entrar no mapa, a prostituição já existisse, tão logo os ditos “descobridores” chegaram aos tristes trópicos, eles trataram de trazer prostitutas. Assim sendo, a prostituição acompanha o Brasil desde de pequenino! Não é a toa que a nação acabou virando essa espécie de cabaré. Desde 1550, passando pelo império escravista e desfilando pela Era Vargas até chegar os dias de hoje, venha conhecer a história da prostituição à moda brasileira.

Prostituze-se: We did just fine, FILHOS DA PROSTITUTA, Jesus, O estranho!, Qual é o problema do Brazil?!?, 365 NUS, EU ESCOLHI VOCÊ, 400 Nudes, Polêmica de homem nu, Os Atores do Controle Social da Sociedade, Código de defesa do usuário do serviço público da Prefeitura de São Paulo

O DÓLAR VAI ACABAR?

O DÓLAR VAI ACABAR? – Como se preparar para a maior crise financeira do século?Investidor Sardinha

Robert Kiyosaki, escreveu o livro Pai Rico, Pai Pobre um dos livros de finanças mais lidos do mundo, no livro ele conta as diferenças entre o seu pai e o pai de um dos seus melhores amigos, um funcionário público e outro empresário e como cada um deles criavam os seus filhos.

Robert é filho do Pai Pobre e aprendeu a empreender com o pai do seu amigo. O livro é recomendado por 9 de cada 10 educadores financeiros e é simplesmente genial. Para além disso, Kyosaki conseguiu prever uma das maiores bolhas da história, a crise do subprime em 2008, e mais recentemente, Robert começou a dizer que uma das maiores crises da história se aproxima e que pode ser o fim do dólar. Isso abalaria todas as estruturas do mundo ocidental. Por que essa crise está pode acontecer?

Um truque velho. Quando o governo quer estimular o consumo ele injeta dinheiro na economia, existem diversas formas de se fazer isso. Uma delas é cortando a taxa básica de juros, o governo reduz os juros dos seus títulos, no Brasil a gente chama isso de Taxa Selic. Quando o governo faz isso, ele estimula o crédito, então as empresas conseguem empréstimos a custos mais baratos, aumentam suas contratações e com isso o mercado fica aquecido. As pessoas voltam a consumir de maneira louca, o dinheiro no mercado cresce. Só que, o que aumentou nesse caso, foi a oferta de DINHEIRO na economia, mas a produção não aumentou, correto? As pessoas estão comprando MAIS E MAIS mas a quantidade de produtos é a mesma.

O FIM DO DÓLAR – Como preparar? – A maior crise financeira global está por vir – Robert Kiyosaki. UM POUCO MELHOR

“Que bom que as pessoas da nação não entendem nosso sistema bancário e monetário, pois se entendessem, acredito que haveria uma revolução antes do amanhecer.”

Henry Ford

Resumo do livro chamado SECOND CHANCE, escrito por Robert Kiyosaki, ainda sem tradução para o português. Durante períodos de crise, a riqueza não é destruída — ela simplesmente é transferida de um grupo para outro. Se você estudar história, poderá prever o futuro e se posicionar corretamente. Este livro é dividido em três partes: Passado, Presente e Futuro.

Parte 1 – PASSADO

Kiyosaki fala sobre dois termos importantes ao revisar o passado. O primeiro é a flexibilização quantitativa e o segundo é o PADRÃO-OURO e o Acordo de Bretton Woods.

Parte 2 – Presente

Quando a crise chega, as pessoas que mais sofrem são as que ficam do lado esquerdo do quadrante do fluxo de caixa — empregados e autônomos. Porque são estas as pessoas que trabalham por dinheiro e serão os primeiros a perder. A riqueza verdadeira está do lado direito do quadrante do fluxo de caixa. Pessoas que estão deste lado não trabalham por dinheiro. Eles trabalham por ativos, como terras, imóveis, e empresas.

Parte 3 – Futuro

Nesta parte final, sera compartilhado com vocês alguns dos conselhos que o livro traz sobre como fazer a transição do lado esquerdo para o lado direito do quadrante. O primeiro conselho do autor é se educar financeiramente, jogando o jogo Cashflow. A primeira melhor maneira de aprender algo é faze-lo, e a segunda melhor é através da simulação, e é aí que o Cashflow pode ajudar. Nós geralmente nos lembramos de 10% da informação que lemos ou ouvimos. Em comparação, costumamos aprender 90% daquilo que simulamos. Jogue o jogo várias e várias vezes para que possa apreender o máximo possível, e então comece a jogar na vida real.

O autor diz que há muitos clubes de Cashflow por todo o mundo e as pessoas estão educando umas às outras. No entanto, fique atento, pois alguns destes clubes estão usando os jogos para atrair pessoas para seus próprios negócios e provavelmente tentarão te vender algo no fim das contas. Então pesquise bem antes de ingressar em um clube.

O segundo conselho é se tornar um empreendedor. Empregado e empresário são pessoas completamente diferentes. Sua abordagem e mentalidade são muito diferentes. Sempre ouvimos o conselho “estude muito e consiga um bom emprego em uma empresa grande”, mas raramente ouvimos o conselho “estude muito e se torne um empreendedor”. É por isso que as pessoas não percebem que têm essa opção. Elas nem mesmo consideram a possibilidade. Somos bem treinados para pedir peixes, mas não o suficiente para pescar peixes. Em alguns governos, o próprio governo deve construir as casas e prover empregos à população, mas no capitalismo são os indivíduos que constroem a economia. Há muitas pessoas que vivem em uma sociedade capitalista mas com uma mentalidade diferente, esperando que o governo forneça tudo o que precisam.

Dolaze-se: Ailton Krenak: próxima missão do capitalismo é se livrar de metade da população do planeta, Jeunesse, Verdade Ou Mentira?, 9 criptomoedas para movimentar o mercado em maio, Pitaia e o blockchain, Primo rico?, Cerejas do Brasil e Grumixama!?!, Preconceitos, padrões, estigmas e outras anomalias, SUICÍDIO, por que ENTENDER?!?

Alugar ou Comprar um Carro?!?

Alugar ou Comprar um Carro (Tá Todo Mundo Louco?) – APRENDA A CALCULAR VOCÊ MESMO! – PRIMO POBRE

ALUGAR CARRO ou COMPRAR FINANCIADO – O QUE É MELHOR? (Vídeo DEFINITIVO pra TIRAR SUAS DÚVIDAS)

Alugar por 4 ANOS ou Comprar Financiado um CARRO? Qual é melhor? – Cálculo completo. Como Eu Vou?

Calculeze-se: O lar autossuficiente, Por que os jovens já não querem comprar carro nem casa própria?, Saúde financeira: 5 dicas para equilibrar as finanças, Carro elétrico e a drogar da bateria, TORNE-SE UM MENDIGO., Consumo colaborativo e sustentabilidade

Observar e Absorver

Observar e Absorver – Eduardo Marinho (Documentário Completo)JmarquescarvalhoJrJmarquescarvalhoJr

“Eu sou extremamente ambicioso. Eu sou ambicioso de uma forma que ninguém pode conceber. Porque dinheiro, conforto, estabilidade, luxo, pra mim é pouco, eu quero mais. Eu quero tudo que eu puder levar dessa vida.” Eduardo Marinho

Ninguém Filmes apresenta:

Gênero: Documentário

Direção: José Marques de Carvalho Jr

Duração: 71 minutos

Ano de Lançamento: 2016

Ze-se: GREG NEWS – MST e Mineração, Eduardo Vilas-Bôas!!!, Eduardo Góes Neves, MACONHA E A VANGUARDA BRASILEIRA, Cinismo e Arte, Dolly vai a luta, Território Político – A Força da Ação Coletiva, Kobra, personalidade do ano em Nova York, Pare e pense

Cortina de Fumaça (2010)

Cortina de Fumaça (2010)Rodrigo Mac Niven

Primeiro documentário brasileiro que levantou a discussão da política de drogas no Brasil e no mundo, com participação de vários profissionais das mais diversas áreas de autuação. O filme, gravado em diversos países do mundo, discute a relação histórica da humanidade com as drogas, o uso industrial e medicinal da maconha e a política de guerra nas grandes cidades, em particular no Rio de Janeiro. O documentário teve papel fundamental no movimento político brasileiro relacionado ao tema e viajou o mundo em dezenas de festivais de cinema. Foi eleito, ao lado de Food Inc, Ilha das Flores e The Corporation, como um dos 11 documentários que podem mudar a sua visão de mundo.

Fumaze-se: Ilha das Flores, Milton Friedman, Elisaldo Carlini, DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DAS ÁRVORES, MACONHA E A VANGUARDA BRASILEIRA, TODOS PRECISAMOS DA UTOPIA, Dia Internacional da Maconha – Weed`s Day, Legaliza essa porcaria, FHC = THC, Contrapropaganda sobre a Cannabis

A SURPREENDENTE HISTÓRIA DA DOLLY

A SURPREENDENTE HISTÓRIA DA DOLLYPasso a Passo Empreendedor

Laerte Codonho, dono da empresa fabricante do refrigerante Dolly, foi condenado a 6 anos e 7 meses de prisão e ao pagamento de multa por sonegação de benefícios previdenciários. A sentença contra o empresário e outros quatro funcionários da marca foi dada pela 3ª Vara Federal de São Bernardo do Campo (SP). Metropóles

Dollyze-se: Dolly vai a luta, Grandes marcas ressignificam a palavra luxo, Refrigerante, cerveja e a glicose, Refrigerante, Contrapropaganda sobre a Cannabis, BeloriSUStina!?!, Extintor Cola, Como a indústria do fumo enganou as pessoas?

Motor elétrico para carros que pode ser instalado nas rodas dos veículos

A britânica Saietta Group criou um novo produto voltado para carros elétricos, que é focado no ganho de espaço e eficácia. A empresa inventou um novo motor, conhecido como AFT 140 (tração por fluxo axial). Valdemar MedeirosClick Petróleo e Gás

Após anos trabalhando no projeto para novos carros elétricos, a empresa está pronta para mostrar o AFT 140, um motor de imã permanente sem escova que é totalmente selado. O objetivo da nova tecnologia da Saietta é transformar os carros elétricos mais eficientes com uma única carga.

A inclusão do motor na roda dos carros elétricos também reduz a complexidade da unidade motriz, permitindo a redução no número de peças necessárias, ou seja, diminuindo o peso total do conjunto. Esta solução permite a maximização do espaço disponível para o chassis e tem a vantagem de se poder adaptar a todo o tipo de veículos.

A inclusão dos motores nas rodas também reduz a complexidade da unidade motriz e permite diminuir o número de peças necessárias algo que, consequentemente, diminui o peso total do conjunto. “Nós não pretendemos tornar-nos num fabricante de plataformas e apenas desenvolvemos um chassis para demonstrar o potencial do nosso inovador motor na roda. Nós queremos trabalhar com criadores de plataformas, complementando ao invés de competir com as suas inovações”, refere Wicher Kist, CEO da Saietta Group. SAPO

Para saber a eficácia do motor nas rodas dos veículos, a Saietta testou a tecnologia em um Renault Twizy. O teste foi feito em Amsterdã, colocando dois modelos Twizy para competir. Um possuía o motor AFT 140 e o outro não, fora isso nada foi alterado. Os veículos dirigiram indefinidamente através de uma gama diversificada de tráfego, temperatura, clima e até mesmo diversas superfícies de estradas, apenas para avaliar se o motor é eficiente ou não.

Para que os testes fossem feitos de forma limpa, cada um dos veículos foi equipado com um laptop que processava todos os dados de desempenho para a empresa New Eletric. O motivo de utilizar o Twizy nos testes é que ele é um veículo de transição perfeito com qual a Saietta pode medir o quanto de batida o seu novo motor elétrico pode aguentar.

Apesar de parecer uma grande novidade, sempre bom lembrar que há mais de 100 anos, entre 1900 e 1905, o Lohner-Porsche usava esse conceito, inicialmente nas rodas dianteiras e, depois, nas quatro rodas. Auto&Técnica

A ideia era tão boa que, quase 70 anos depois, a Boeing e a NASA aplicaram os princípios desse projeto no Lunar Roving Vehicle, o “jipe lunar” que fez parte do Projeto Apollo.

Trazida para os dias de hoje, esta ideia pode trazer diversos benefícios para os veículos sem emissões poluentes, pois os motores elétricos nas rodas do Protean Drive System anunciam ganhos consideráveis em nível do espaço e peso para estes automóveis.

Além disso, poderá transformar carros elétricos que já estejam nas ruas apenas com tração dianteira ou traseira, em automóveis com tração integral. Esta tecnologia apresentada pelos britânicos da Protean Eletric poderá ser a primeira utilização comercial desta tecnologia em veículos de passageiros (a Schaeffer e a Ford, por exemplo, criaram em 2013 protótipos do Fiesta com este sistema), embora já existam aplicações em viaturas pesadas.

Este é um “pacote completo”, que inclui o motor elétrico, o imã permanente e toda a eletrônica exigida para o seu funcionamento. No site da empresa consta que este sistema tem potência de 54 kW (72 cv), que pode ser elevada no máximo aos 75 kW (100cv), o que significa interessantes 200 cv de potência para um modelo com tração em duas rodas. Isto com dois motores elétricos nas rodas que tenham dimensões de 16,5 polegadas de diâmetro e 4,5’ polegadas de largura. Entre as vantagens estão desde a eliminação da transmissão e do eixo da transmissão, bem como a utilização mínima de fiação, o que ajuda a reduzir o peso. Segundo apuramos, um par destes motores elétricos nas rodas acusa apenas 72 kg na balança, marca inferior em 30 kg ao total de 102 kg, por exemplo, da motorização do BMW i3.

Entre os destaques do sistema estão também a eliminação das perdas friccionais de energia por meio da transmissão entre 6% e 8%, num modelo com duas rodas motrizes. Esta situação tem também o benefício de melhorar a capacidade de regeneração da energia nas acelerações e frenagens.

A empresa utilizou um protótipo do Volkswagen Golf para testes, com ajustes específicos para a suspensão, tendo constatado funcionamento com eficácia similar ao do e-Golf. A versão de produção deste componente será fabricada na China, inicialmente com volume baixo, situado entre 5 a 10 unidades por semana.

Na pista, os protótipos com duas e-wheels traseiras (total de 109 cv) mostraram uma aceleração brilhante e enorme estabilidade, combinadas com uma agilidade fora do comum: mérito do controle independente dos motores. A ativação do controle de estabilidade é instantânea, pois ele é ligado ao powertrain elétrico, e não aos freios: a e-wheel reage em 5 a 10 milésimos de segundo, em comparação com 60 a 80 milésimos de um freio hidráulico. Tambores ou discos desaparecem das rodas traseiras: há apenas um pequeno tambor que funciona como freio de estacionamento, já que a desaceleração é con ada aos motores elétricos. Emilio BrambillaMotor Show

Rodeze-se: Reinventando a roda, Itaipu E-400: o primeiro carro elétrico brasileiro, Roda tecnobikelógica, Sobre Rodas, Quem matou o carro elétrico?, eTruck, Giorggio Abrantes, Conversão de veículos elétricos, EmDrive – O motor impossível, BATERIA ULTRA QUICK, Nikola Tesla, Carro autônomo vai atropelar VOCÊ, 900.000 km de elétrico