Tirinhas mostram o mundo de uma maneira criativa

A artista com pseudônimo de comicada consegue criar comics super divertidas que mostram o mundo a partir de um ponto de vista criativo. Paula MunizO verso do Inverso. 2018

Palavras Perdidas: Ademar Vieira, amazonense e suas tirinhas!!!, Taku Inoue é um grande fã de Tom e Jerry!?!, Feia, Miguelitos façam alguma coisa!

O Céu Sobre os Ombros

O CÉU SOBRE OS OMBROS – Trailer Oficial. Vitrine Filmes

O Céu Sobre os Ombros é um filme que trata da solidão e das dificuldades da vida humana, mas também trata de como os homens criam suas saídas, suas respostas às dificuldades, sua felicidade.

Uma transexual que concilia a prostituição com a vida acadêmica, um atendente de telemarketing integrante da torcida organizada Galoucura e participante do movimento Hare Krishna e um escritor desiludido sustentado pela mãe. Estes são os personagens do premiado O Céu Sobre os Ombros. Guia da Semana

Vencedor de cinco troféus Candangos no 43º Festival de Brasília de Cinema Brasileiro (melhor filme, direção, roteiro, montagem e prêmio especial do júri), o filmes retrata o cotidiano e a intimidade das três figuras, que não possuem nenhuma relação umas com as outras.

O projeto radical de Sérgio Borges rompe as fronteiras entre ficção e realidade e promete uma nova experiência em frente às telonas.

Diretor: Sérgio Borges

Elenco: Everlyn Barbin, Lwei Bakongo, Murari Krishna e Grace Passo

País de origem: Brasil – Ano de produção: 2010

Classificação: 16 anos

O Ceu Sobre os Ombros 2011Márcio Murari

Numa mistura de documentário e ficção, três personagens exóticos são as figuras centrais. O desafio de cada um deles é retratar seu mundo íntimo e encenar situações reais das próprias vidas.

Palavras Perdidas: Oito filmes que retratam o suicídio, Malucos de Estrada: a reconfiguração do movimento hippie no Brasil, Irmão do Jorel, animação 100% brazuka, Ele Nunca Morre

A história por trás da foto “o abutre e a menina”

A foto “o abutre e a menina” é sem dúvidas uma das imagens mais famosas e polêmicas da história da fotografia, imagem que impactou o mundo do fotojornalismo, chocou milhões de pessoas e mudou de forma trágica a vida do fotógrafo que a capturou.

Em março de 1993, os fotógrafos sul-africanos Kevin Carter e João Silva pousaram na aldeia de Ayod, no Sul do Sudão junto com uma missão de ajuda humanitária da Organização das Nações Unidas (ONU). Ali se concentravam cerca de 15 mil pessoas em busca de comida e fugindo dos conflitos da guerra civil. Depois de fazer várias campanhas sem sucesso para sensibilizar a opinião pública internacional e as autoridades ocidentais para o drama da fome no Sudão, a ONU decidiu ser mais agressiva na sua missão de expor ao mundo a crise humanitária no país. Então, convidou os dois fotojornalistas para registrar como a fome ameaçava a vida de milhões de pessoas e, posteriormente, sensibilizar o mundo através das fotografias.

A história por trás da foto “o abutre e a menina” | Foto: Kevin Carter

Kevin Carter e João Silva não foram escolhidos à toa. Os dois fotojornalistas já eram, na época, internacionalmente famosos. Eles faziam parte do “Clube do Bangue-Bangue”. Um grupo de quatro fotojornalistas sul-africanos que alcançaram enorme notoriedade mundial ao cobrir conflitos raciais na África do Sul (essa história virou um filme incrível. Veja aqui como assistir).

Em 11 março de 1993, os funcionários da ONU, mais uma vez, estavam distribuindo alimentos na região Sul do Sudão. No local, os sudaneses famintos, se atropelavam na busca desesperada para conseguir um pouco de comida. Era o momento certo para Carter e Silva registrarem fotos da situação terrível que viviam aquelas pessoas.

“Eu estava fotografando uma criança ajoelhada, aí mudei de ângulo e, de repente, havia um abutre bem atrás dela!”, disse Kevin Carter

Naquele dia, enquanto João Silva ficou fazendo fotos de uma clínica médica, utilizada para atendimento dos casos mais graves de saúde, Kevin Carter ficou clicando os arredores do local (um Centro de Alimentação). De repente, Carter se deparou com uma cena terrível e chocante: uma criança esquelética, de mais ou menos quatro a cinco anos, estava agachada, olhando para o chão. Atrás dela, a poucos metros de distância, um abutre a observava. A criança faminta estava muito fraca e, aparentemente, buscava recuperar forças naquela posição antes de tentar continuar sua jornada até o centro de alimentação da ONU. Kevin, apontou a câmera e registrou a cena várias vezes.

Logo depois de registrar a cena, Kevin encontrou o colega João Silva e disse: “Cara, você não vai acreditar o que acabei de fotografar! Eu estava fotografando uma criança ajoelhada, aí mudei de ângulo e, de repente, havia um abutre bem atrás dela!”. Essa frase foi transcrita do livro “O Clube do Bangue-bangue“, página 157, da Cia das Letras.

Semanas depois, em 26 de março de 1993, o jornal The New York Times fez um texto sobre a situação no Sudão e usou a foto de Kevin Carter para ilustrar a matéria e assim a imagem foi publicada pela primeira vez. A repercussão foi imensa e a foto ganhou destaque em todo o mundo. A foto foi republicada em milhares de jornais, revistas e exibida em emissoras de televisão nos quatro cantos do planeta. Desta forma, finalmente a ONU conseguiu através da fotografia sucesso em angariar grandes doações para o combate a fome no Sudão. Kevin Carter ganhou ainda mais visibilidade com a imagem e, em 1994, levou o prêmio Pulitzer, na época o mais importante do fotojornalismo mundial.

Kevin Carter. Foto: Ken Oosterbroek

A editora do The New York TimesNancy Buirski, revelou que logo após a foto ser publicada, as pessoas começaram a ligar para o jornal. Queriam saber o que havia acontecido com a menina após a foto. Se a criança havia sobrevivido e se o fotógrafo havia lhe ajudado.

A reação à foto foi tão forte que o New York Times publicou uma nota incomum sobre o destino da garota. Inicialmente, Kevin Carter contou que havia espantado o abutre e que sentou e chorou debaixo de uma árvore. Depois também disse que a menina se levantou e caminhou até a clínica médica onde o fotógrafo João Silva estava fotografando. Porém, a opinião pública não ficou satisfeita com as explicações da conduta de Kevin Carter. As pessoas queriam saber porque ele não tinha levado a menina para um lugar seguro.

E assim se iniciou um grande debate sobre a atuação de jornalistas e fotojornalistas em áreas de conflito, guerra e fome. A questão central da discussão era: os fotógrafos deviam prestar assistência as pessoas em situações perigosas ou apenas cumprirem seu dever de registrar os fatos? O jornal St. Petersburg Times, da Flórida, criticou duramente a foto de Kevin Carter: “O homem ajustando suas lentes para capturar o enquadramento exato daquele sofrimento poderia muito bem ser um predador, um outro urubu na cena”.

Embora os fotógrafos do “Clube do Bangue Bangue” tivessem socorrido várias pessoas na África do Sul, os questionamentos em torno da foto do “abutre e a menina” perturbaram muito Kevin Carter. Aliado a uma série de problemas pessoais com relacionamentos amorosos malsucedidos, problemas de uso excessivo de álcool, consumo de drogas e sem dinheiro, Kevin mergulhou numa profunda depressão.

história por trás da foto

Kevin Carter morreu em 1994, aos 33 anos | famousphotographers.net

No dia 27 de julho de 1994, aos 33 anos, Kevin Carter foi até o local onde costumava brincar quando criança, em Joanesburgo, na África do Sul. Fixou com fita a ponta de uma mangueira no escapamento do seu carro (uma picape Nissan vermelha) e a outra dentro da cabine do veículo, fechou os vidros, ligou o carro, colocou a música em seu walkman e usando a mochila como travesseiro deitou-se de lado para aguardar o fim de sua vida. Kevin Carter morreu por intoxicação de monóxido de carbono quatro meses após ganhar o prêmio Pulitzer. Quando a polícia encontrou Kevin morto também encontrou uma triste nota de despedida que revelou as suas angustias:

“Eu sinto muito. A dor da vida ultrapassa a alegria ao ponto em que a alegria não existe… deprimido … sem telefone… dinheiro para o aluguel… dinheiro para sustentar as crianças… dinheiro para dívidas… dinheiro! … Estou assombrado pelas vívidas memórias de mortes e cadáveres e raiva e dor… de crianças famintas ou feridas, de loucos com dedo no gatilho, muitas vezes policiais, carrascos assassinos… Fui me juntar ao Ken (Ken Oosterbroek, seu colega fotógrafo que havia falecido há pouco tempo), se eu tiver tamanha sorte.”

Apesar de toda a polêmica em torno do papel do fotógrafo e sua conduta, o trabalho de Kevin Carter sobreviveu ao tempo. Até hoje sua foto continua sendo uma poderosa ferramenta contra a guerra e a fome no continente africano. A prova incontestável de como uma fotografia pode ajudar a construir um mundo melhor. A discussão sobre se profissionais de fotografia e jornalismo devem ajudar pessoas em situação de risco continua até os dias atuais.

Em 2011, o jornal El Mundo publicou um artigo revelando a história por trás da foto e quem era “a menina” e o seu destino após a foto de Kevin Carter. A primeira revelação importante é havia uma pulseira de plástico do posto de alimentação da ONU na mão direita da menina que aparece na foto. Na pulseira está escrito o código “T3”. A letra “T” era usado para pessoas com desnutrição grave e o número 3 indicava a ordem de chegada ao centro de alimentação. Ou seja, a criança da foto de Kevin Carter foi a terceira a chegar ao centro de alimentação e já estava recebendo ajuda da ONU. A foto de Kevin registrou ela tentando voltar novamente ao local para conseguir mais alimento.

história por trás da foto

O pai da criança na foto de Kevin Carter

Uma equipe voltou para a aldeia de Ayod, no Sudão, para reconstruir a história daquela fotografia e tentar descobrir quem era a criança. Depois de várias reuniões com dezenas de moradores, uma mulher que distribuía comida naquele lugar, chamada Mary Nyaluak, lembrou o destino da criança e revelou: “Ele é um menino e não uma menina. O nome dele é Kong Nyong e mora fora da aldeia”. Com essa pista, dois dias depois, a equipe chegou à família do menino. O pai confirmou que a criança da foto de Kevin Carter era seu filho e que se recuperou da desnutrição e sobreviveu. O pai também disse que Kong morreu já adulto em 2006, devido a uma forte febre. Essa é a história por trás da foto.

Leia aqui neste link outros textos da série “A história por trás da foto”.

Doctors Share X-Ray Pictures That Gave Them Second Thoughts

X-rays may be used to identify weapons used in some crimes perpetrated against individuals. Elizabeth GrilloParent Influence

The man’s head was littered with nails after someone had used a nail gun. The X-ray is fascinating to look at, even if it was a painful way to die.

Jingling keys in front of newborns is a common practice for parents hoping to distract their children and prevent them from screaming while they’re out in public. Those keys made it into the skull of a 17-month-old infant via his eye socket and into his skull.

Unlike humans, a snake is unlikely to be able to follow your instructions if you tell it what to do, this snake not only discovered an electric blanket, but went on to consume it entirely. When the snake was taken to the vet for an X-ray, it was 12 feet long and belonged to a person in Idaho.

O adolescente australiano Shafique el-Fakhri teve seu olho perfurado depois de ser atacado com uma cadeira em uma casa noturna. Depois de uma cirurgia complicada, o objeto foi retirado e o olho do jovem, salvo. O rapaz ficou um mês internado e, quando recebeu alta, já tinha recuperado 95% da visão.

Palavras Perdidas: 8 alimentos entre os mais ricos em vitamina D, Photoshop CC 2018 e Maquete Eletrônica 3Ds Max 2018 e Vray: Free, Eles Vivem, Dupla helice

DIA HISTÓRICO: Sexta Turma STJ autoriza cultivo individual da cannabis

DIA HISTÓRICO: Sexta Turma STJ autoriza cultivo individual da cannabis – MovReCam

Live com a advogado do Projeto MMJ comentando a decisão do STJ, no RHC 147.169/SP que abre um grande precedente para o cultivo para fins medicinais.

@sbecmed (Instagram, Facebook, Twitter, Youtube)

@projetomaesjardineiras (Facebook)

Here’s more: 1ª Live MMJ – Chá das Mães Jardineiras – Farmácia Viva e Direito de Cultivo Doméstico4ª Aula do 3º Curso de Cannabis MedicinalCDB e Olímpiadas, as Cannalimpíadas!

James Cameron afirma que a Skynet destruiria a humanidade apenas com deepfakes 1.2

James Cameron é apenas o diretor de dois dos filmes que mais faturaram na história: Avatar, de 2009, rendeu US$ 2,85 bilhões e ocupa o primeiro lugar no ranking. Titanic vem em terceiro, atrás apenas de Vingadores: Ultimato, lucrando US$ 2,19 bilhões de dólares. Pablo Nogueira – Hardware.com.br

No entanto, há outro filme de James Cameron, da década de 1980, que revolucionou a indústria: O Exterminador do Futuro. Em 1991, Cameron dirigiu a sequência do filme, considerada melhor que a obra anterior.

No filme, o protagonista é um cyborg conhecido como exterminador, interpretado por Arnold Schwarzenegger, que viaja no tempo para evitar o surgimento da Skynet, um sistema de inteligência artificial que causa um holocausto nuclear em 2029.

Assim nasceu a Skynet e sua revolução, uma mente artificial capaz de colocar toda a humanidade em xeque e levar os seres vivos à quase extinção. Cameron, que escreveu o roteiro do filme sob efeito de drogas, agora confirma em entrevista à BBC que, se a Skynet existisse, ele usaria uma arma diferente das nucleares para acabar com tudo. Uma arma? Um vírus? Não! Os deepfakes. Gabriel Martins – trecobox

Aliás, ao iniciar a entrevista, Cameron cita o problema de que todas as tecnologias que nós criamos, aparentemente, em algum momento, “dão errado”.

Avatar, de 2009, revolucionou a indústria cinematográfica com os seus avanços em efeitos especiais e capturas de movimento.

Destacando o avanço dos efeitos visuais em imagens e filmes, o cineasta afirma que, conforme aprimoramos essas ferramentas, “criamos recursos para mídias falsas”.

No entanto, segundo ele com a velocidade de informação de notícias, pode haver um incidente preocupante antes de descobrirmos que a mídia é falsa.

Deepfake com o rosto do ator Tom Cruise em outra pessoa.

“Já vimos diversas situações — a Primavera Árabe é um clássico exemplo — em que as revoltas foram praticamente instantâneas graças às mídias sociais”.

Ao admitir seu ceticismo em relação à inteligência artificial e o temor pelos deepfakes, James Cameron comenta sobre o fato de que toda tecnologia já criada foi utilizada como armamento.

“Eu digo isso aos cientistas de inteligência artificial o tempo inteiro, mas eles afirmam ter o controle da situação: ‘Só basta a gente garantir que as IAs sirvam para um propósito correto’…”

“Se a Skynet quisesse acabar com o mundo e exterminar todos nós, seria algo similar ao que está rolando atualmente. A Skynet não precisaria acabar com toda a biosfera e o meio ambiente com armas nucleares. Aliás, seria bem mais fácil e demandaria menos energia, pois a Skynet iria apenas fazer com que as nossas mentes ficassem umas contra as outras”.

Portanto, o premiado cineasta afirma que precisamos ter um pensamento crítico maior, ressaltando que temos milhares de ferramentas de pesquisas disponíveis, mas as pessoas não as utilizam para verificar a verdade.

Ao finalizar a entrevista, James Cameron faz uma brincadeira: “Eu mesmo poderia ser um deepfake neste exato momento”.

Arnold Schwarzenegger parece muito feliz em ver o progresso da tecnologia TerminatorCosmoBroadCasting.com

“Quase tudo o que criamos parece dar errado em algum momento. Estamos trabalhando em efeitos digitais de ponta, e nosso objetivo tem sido torná-los cada vez mais fotorrealistas. E cada vez que os otimizamos, estamos essencialmente construindo uma caixa de ferramentas para criar elementos falsos.”

“Os responsáveis ​​sempre dizem que não, que está tudo sob controle, e que com essas inteligências artificiais sempre usam alvos adequados. Mas quem decide quais são esses alvos? Quem financia a pesquisa, que são grandes corporações ou o Ministério da Defesa. significa que eles vão ensinar essas novas entidades sencientes a serem gananciosas ou assassinas. Se a Skynet quisesse assumir o controle e nos eliminar, acho que seria como se já estivesse acontecendo. Não teria que aniquilar toda a biosfera e o meio ambiente.com armas nucleares para alcançá-lo. Seria muito mais fácil e exigiria menos energia voltar nossas mentes contra nós mesmos. Tudo o que a Skynet teria que fazer é falsificar algumas pessoas, colocá-las umas contra as outras, instigá-las e apenas executar essa falsificação gigante na humanidade.”

CHIAR – IMGUR. 29/12/2017

Compartilhe isso: Comida de tubarão, O Exterminador do Futuro: Gênesis, Starlink Musk Skynet, A evolução dos robôs.

Previus version: James Cameron afirma que a Skynet destruiria a humanidade apenas com deepfakes, Você Consegue Sobreviver ao BASILISCO de ROKO?, MANO… QUE REVELAÇÃO INQUIETANTE!

O Beijo da Vida

Ao ver a foto sem ler o texto, quem tiver preconceito vai se sentir alarmado.

Outros verão uma pose ′′artística′′ nisto.

Na verdade, é sobre isso que se trata:

Randall Champion tocou acidentalmente uma linha de alta voltagem, chocou com eletrocussão e seu coração parou.

Um colega de linha, J.D. Thompson, realizou reanimação cardiorrespiratória boca a boca até os paramédicos chegarem.

Champion sobreviveu.

Esta famosa foto é conhecida como ′′O Beijo da Vida”. (1967) Foto de Rocco Morabito.

Como dizem, tudo está nos olhos do espectador.

O trabalho dos eletricistas, apesar de não ser valorizado como deveria, é para poucas pessoas, é um dos trabalhos mais perigosos que existem, uma vez que os profissionais lidam com equipamentos de alta tensão. Além disso, ainda é necessário ter um conhecimento profundo sobre eletricidade. O momento que foi registrado, entrou para a história depois de vencer o Prêmio Pulitzer com a foto “O Beijo da Vida”. iphotochannel

Em julho de 1967, na Flórida, um fotógrafo e jornalista do Jornal Jacksonville, de nome Rocco Morabito estava indo a um evento. No caminho, parou para acompanhar o trabalho de dois eletricistas que estavam em cima de um poste ali perto.

Rocco contou que, ao passar pelos homens, escutou gritos. Quando olhou para cima, viu um dos eletricistas, Randall G. Champion, com o corpo inconsciente e preso somente pelo cinto de segurança. Acontece que Randall, acidentalmente, cortou um dos cabos de alta tensão do topo do poste.

Acompanhando o serviço, havia um aprendiz chamado Thompson que agiu rapidamente, correndo até o poste e subindo até Randall. A posição do corpo de Randall estava impossibilitando a massagem cardíaca.

Por conta disso, Thompson apoiou a cabeça do colega no braço e passou a fazer uma ressuscitação boca a boca. Seu intuito era salvar a vida do colega. O fotógrafo, que observa a cena, rapidamente tirou uma foto e correu para o seu carro na intenção de chamar ajuda pelo rádio.

A história por trás da foto "Beijo da Vida"
“O beijo da vida” – Rocco Morabito

Impossibilitado de fazer mais alguma ação para ajudar, Rocco recuou e fez outra foto. A foto vencedora do Prêmio Pulitzer. Depois de realizar o clique, o fotógrafo voltou para o carro e passou outra mensagem para o rádio. Dessa vez, era uma mensagem para o jornal dizendo “Talvez vocês queiram ver isso. Eu acho que tenho uma foto muito boa”. E realmente ele tinha. O fotógrafo venceu o Prêmio Pulitzer de 1968.

Randall, felizmente sobreviveu ao acidente de trabalho. Os dois colegas continuaram trabalhando juntos por muitos anos depois, se aposentou em 1991 e faleceu de uma parada cardíaca.

Já Thompson aposentou-se em 1995, após receber diversos prêmios e homenagens por causa do seu heroísmo. Rocco Morabito ganhou o Prêmio Pulitzer de 1968 por conta da foto intitulada “O Beijo da Vida”. A fotografia foi publicada em jornais do mundo inteiro.

A história por trás da foto "Beijo da Vida"
O fotógrafo Rocco Morabito (à direita) e JD Thompson em uma visita a Randall Champion no hospital em 1988, que havia sofrido um ataque cardíaco.

Rocco nasceu em Nova York, Estados Unidos, em Port Chester. Aos cinco anos de idade, o fotógrafo se mudou para a Flórida. Aos dez anos ele já trabalhava como jornaleiro, vendendo jornais pelo Jacksonville Journal.

Rocco também lutou na Segunda Guerra Mundial pelas Forças Aéreas. Após a guerra acabar, Rocco voltou para o Jacksonville Journal, onde iniciou sua carreira fotográfica. No começo, o fotógrafo fazia fotos de eventos esportivos para o jornal.

Após a história da fotografia vencedora do Prêmio Pulitzer, Rocco Morabito continuou trabalhando no jornal durante 42 anos. 33 desses anos, ele trabalhou como fotógrafo. Em 1982, Rocco se aposentou e faleceu no dia 5 de abril de 2009, aos 88 anos de idade. Porém, sua obra continua eternizada.

A história por trás da foto "Beijo da Vida"

O fotógrafo Rocco Morabito e sua foto vencedora do prêmio Pulitz de 1968.

Palavras Perdidas: Propaganda anti-eletricidade, Tesla sem bateria bloqueia estacionamento de shopping por 3 horas, Mini Arma de Choque 800 Mil Volts, Ivo Holanda de Barros

Coletivo organiza nova Marcha para Maconha (Atualizado em 10.jun.22)

De acordo com o Coletivo, a marcha é um grupo de indivíduos e instituições que têm atuação descentralizada e tópicos de discussões sobre o trabalho realizado nas redes sociais. Catarina Del Corso – Portal Costa Norte Marcha da Maconha (em inglês: Global Marijuana March, Ganja Day ou J Day), também conhecida como Dia Mundial da Maconha e Dia da Liberação da Maconha, é um […]

Coletivo organiza nova Marcha para Maconha (Atualizado em 31.mai.22)

Palavras perdidas: El sistema endocannabinoide (SEC), Maconha para tudo!?!, 4ª Aula do 3º Curso de Cannabis Medicinal, Padre Ticão e o Kaneh-bosm

COMO SE PREPARAR PARA A FALTA DE ÁGUA?

O diagnóstico feito pela Agência Nacional de Águas (ANA) mapeou as tendências de demanda e oferta de água nos 5.565 municípios brasileiros e estimou em R$ 22 bilhões o total de investimentos necessários para evitar a escassez, e como sabemos, o Brasil não tem fama de ser eficiente em seus projetos. Julio Lobo –  Sobrevivencialismo

O Brasil entrou em 2015 com um panorama econômico complicado, e o possível racionamento para cerca de 125 milhões de brasileiros, algumas regiões ficaram em situação preocupante. A questão é: O que você pode fazer para se preparar?

Curto prazo 

Aqui estamos falando do que você pode armazenar e irá gastar no primeiro momento.

  • Água engarrafada: A maioria das pessoas tem água engarrafada “jogada” em algum lugar em casa ou no carro, mas é interessante comprar uma quantidade razoável e armazenar;
  • Galões de grande capacidade: Para armazenar maior quantidade, só certifique-se que os galões são apropriados para água;
  • Caixa d’agua extra: Se o seu orçamento permitir, investir em uma caixa adicional em sua residência lhe dará maior segurança e capacidade de estoque.

O maior erro das pessoas em cenários de racionamento é querer utilizar a água da mesma forma como em um cenário normal de abastecimento. A forma como você racionará o seu estoque é mais importante do que ter enormes quantidades e gastá-las de maneira desmedida.

Médio prazo

Se a água não voltar após o primeiro momento, você precisará desenvolver meios de encontrar e purificar a água que conseguir.

  • Marque os lagos, córregos e poços artesianos na sua região: Ter um mapa com todas estas possíveis fontes anotadas poderá lhe ajudar a conseguir o que você precisa. Como a maioria das pessoas não se planejará para isso você terá a vantagem de chegar as fontes sem que estas estejam esgotadas ou demasiadamente contaminadas;
  • Adquira sistemas de filtragem: Aqui qualquer filtro é bem vindo, desde os portáteis (Life Straw e afins) até os estáticos como os filtros de barro e purificadores de água semelhante;
  • Estoque purificadores de água: Filtrar não basta, você precisa também eliminar os microorganismos nocivos que podem estar na água. Lembre-se que em cenários de falta de água a diarréia torna-se quase que epidêmica exatamente pela falta de purificação. Procure comprar pílulas como a Aquatabs ou até mesmo água sanitária para ter em seu estoque.

Longo Prazo

Longos prazo sem água podem desencadear caos social e uma série de complicações que vão muito além da sede.

  • Cisternas: Coletar água da chuva é uma alternativa barata e fácil de ser gerenciada. Um simples sistemas de calhas no seu telhado com direcionamento para uma cisterna ou até mesmo barris/baldes poderá lhe propiciar enormes quantidades de água quando haver chuva na sua região;
  • Poços artesianos: Apesar de ser algo difícil de ser feito e igualmente difícil de se conseguir permissão, os poços artesianos lhe darão um estoque virtualmente ilimitado de água. Claro que depende diretamente da sua região, em alguns lugares o lençol freático é fundo demais para ser alcançado;
  • Abandono da região: Como dissemos, a falta de água provavelmente causará caos social onde pessoas literalmente vão matar para conseguir uma garrafa de água. Caso você resida em uma região densamente populosa talvez esta seja a alternativa mais segura para ser levada em conta.

A falta de água causa preocupação e impacta diretamente a vida das pessoas, os impactos socioeconômicos podem ser severos: problemas com produções de alimento, êxodo de áreas urbanas em direção a outros estados e áreas rurais, aumento de violência e muitos outros pontos entrarão em cena.

Onde você mora está havendo racionamento? Qual a perspectiva para a sua região durante esse ano em relação ao abastecimento de água? O que você está fazendo para se preparar?

Palavras Perdidas: Quando será a nova crise hídrica?!?, Expedição pelas nascentes do Rio Saracura, A culpa é do Pedro!?!, Como coletar água, DIA MUNDIAL DA ÁGUA

Fotógrafo capta a geometria de janelas de diferentes cidades pelo mundo

A arquitetura de uma cidade tem muito a dizer sobre a vida de seus habitantes, seus conceitos de beleza e os detalhes que você irá encontrar em cada residência e alguns fotógrafos preferem se especializar em algum tipo específico de imagens. Vivimetaliun

É o caso de Valentina, que busca recriar bandeiras de países no mundo real e do fotógrafo Jason Peterson, que registra o cotidiano das cidades por onde passa em preto e branco.

world-albufeira
Albufeira, Portugal

O fotógrafo português André Vicente Gonçalves foi um passo adiante ao transformar as janelas de diferentes cidades em uma série única e cheia de cores, que vai te inspirar a andar pelas ruas olhando para cima.

world-alpesAlpesworld-alpes2

Alpes

world-burano

Burano, Itália

Com o sugestivo nome de Windows of the World (“Janelas do Mundo”, em português), ele sai por aí fotografando este elemento da arquitetura e sua evolução em diferentes cidades do mundo. Por enquanto, a série já registra janelas clicadas em Portugal, Itália e nos Alpes europeus.

world-ericeiraEriceira, Portugalworld-evora

Évora, Portugal

world-guimaraes

Guimarães, Portugal

Com diferentes cores e formas, as janelas fotografadas por ele se mostram tão diversas que prometem chamar a atenção de qualquer turista desavisado. “Sempre tive curiosidade sobre janelas. Como a estrutura das casas, elas mudam de região para região”, conta o fotógrafo. E a série é uma prova disso.

world-lisboa1Lisboa, Portugalworld-porto

Porto, Portugal

world-sesimbraSesimbra, Portugalworld-trentoTrento, Itáliaworld-veneza1Veneza, Itália

Todas as fotos: André Vicente Gonçalvesvia

Palavras Perdidas: Tiny Houses: minha doce casinha, A Casa é Sua – Arnaldo Antunes, Soluções ecológicas para afastar insetos, Ergonomia no home office: 6 dicas para sua saúde, Glass Design

Canadian Pride

Scene of 1790 – A Cree encampment by the Red River.

 MURALSGraffiti Lux Art & MoreMARCH 29, 2013

Artist: Jill Sellers
Artist: Jill Sellers

This pic of the mural is RESA‘s fav. October 06, 2012. Winnipeg, Manitoba, Canada

The Murals of Winnipeg

“There is a crack in everything, That’s how the light gets in”

This poem By Leonard Cohen… “ANTHEM”. Princess Blue Holly

Artist Frank Lewis – Photo © Christy Birmingham

Photos taken by Chisty Birmingham – August 15, 2016. Victoria, British Columbia, Canada

Palavras perdidas: : Crianças pau-ferro, TJILI, 3000 anos de engenharia, arquitetura e construção, The Canvas Project: la vida secreta de las pinturas clásicas, Os índios nos gibis.

Água Preta e as ruas da Pompéia

Na Praça da Nascente (antiga Homero Silva), na Rua André Casado, 329, um grupo de ativistas construiu uma pequena lagoa artificial em 2013. Hoje ela simboliza um dos pontos em que o córrego Água Preta, que serpenteia o bairro da Pompeia até o rio Tietê. El País

Encontre o rio canalizado: ache esses bueiros onde está escrito “águas pluviais” e ouça o que se passa lá embaixo. Se a água correr em ritmo constante, tem um rio que passa ali.

O Rio Água Preta, hoje canalizado, corre pelos cursos de concreto onde a cidade os confinou, passa rápido, pois ele não passa mais sobre a terra, onde a água voltaria parcialmente para o solo, filtraria um pouco da sujeira e se manteria viva com plantas e animais, também faz com que as enchentes sejam mais frequentes, nenhuma surpresa para São Paulo, cidade que inunda em épocas de chuva. EU SOU Á TOA

“No fundo da residência da família Bombarda passava o córrego da Água Preta (c. 1942)” – Vania Tramontino, O Espaço Livre na Vida Cotidiana, FAU/USP, 2011. Rios e Ruas

Palavras perdidasOs Guarani convocam povo de SP para proteger Terra Indígena Jaraguá, Existe água em SP, Boizinhos do #ÉTãoTrágico!, Sou Moderno, Sou Índio

Aproveite para contribuir e fortalecer a arte e cultura Guarani e dos povos originários do nosso planeta.

Como coletar água

A água é uma das necessidades mais importantes, vive-se até uma semana sem alimento, porém, sem água, esse tempo diminui consideravelmente. Wings Escola de Aviação

O corpo precisa de dois litros de água por dia para manter sua eficiência, sobrevive-se até com ½ (500ml) de água por dia (mínimo necessário).

Mas antes de saber como obtê-la, alguns indicadores podem mostrar que existe água por perto. Alguns indicadores são:

  • Enxames de insetos: Abelha e Formigas;
  • Animais ruminantes: Eles necessitam de água ao amanhecer e ao anoitecer, então se vir algum, saiba que tem água perto;
  • Abundância de vegetação variada: indica água superficial;
  • Vales: as vertentes inclinadas dos vales podem albergar lençóis de água;
  • Rastos de animais: podem guiar até zonas de água. Ale César – Sobrevivencialismo. 09/06/2011

Agora que você sabe onde pode achar água, vamos às formas para obtê-la:

  • Rios, riachos, lagos, mananciais, brejos e nascentes: Verifique o estado e o cheiro dessa água, veja se tem animais mortos ou fezes. Caso alguma dessas ocorrências existam, procure outra fonte e somente em último caso você pode consumir depois de efetuar a filtragem e fervura.

A água deverá ser recolhida do fundo, evitando desmoronar as margens ou remover os leitos. Se necessário, demarcar locais para banho, cozinhar e colheita da água potável.

  • Chuva: A fonte mais confiável de água. Para captá-la improvise uma espécie da bacia com lona ou até mesmo com sua camisa. Um método simples e eficaz é você cavar um buraco com 15 cm de profundidade no solo. Coloque um plástico por cima do buraco e prenda-o nas bordas com pedras, terra ou areia. E é só esperar que a chuva encha o pequeno reservatório.

Pinterest: Como coletar água. #infografico (destilador solar)

Quando houver troncos pelos quais a água escorra, basta interromper o fluxo com cipó, folhagens, canalizando-o para qualquer pote/vasilha, e na falta de outro material, as próprias roupas poderão ser expostas à chuva e após “extração” de água, ela deverá ser purificada pela fervura.

NOTA: a água da chuva, quando recolhida diretamente em vasilhas limpas ou de plantas, normalmente poderão ser ingeridas sem purificação.

  • Orvalho matinal: Acorde bem cedo e veja as folhas das árvores, as matas rasteiras. Se o clima estiver úmido você pode colher essa água. Para isto basta pegar uma camiseta seca e passar sobre a mata até essa ficar encharcada. Depois é só torcer a camiseta e você terá água.
  • Urina: Sua urina é composto de até 95% de água. Em caso de emergência você pode bebê-la. Nada de nojo, sua vida depende de água. Lembre-se que você só pode bebê-la no máximo 3 vezes consecutivas, após isso as toxinas tornam-se concentradas e podem lhe causar danos.

OBS.: urina e água do mar não servem pra beber, o teor de sal é muito alto e comprometerá a sobrevivência.

  • Plantas e frutos: Poderá obter água de algumas plantas e frutos, através de nenhum tratamento.
Cipó d´ água extração da água
  1. Cocos – contém água refrescante e hidratante; os melhores e com maior quantidade de água são os meio verdes;
  2. Buriti – palmácea que existe só onde há água; basta cavar junto ao mesmo para obter água. A madeira do caule dá uma fécula nutritiva e o óleo é contra os vermes intestinais;
  3. Cipó d´água – parasita de uns 10 cm de diâmetro de cor marrom arroxeada e casca lenhosa; fica dependurado entre os galhos e o solo em grandes árvores. Corte um pedaço do cipó de 10 a 20 cm de comprimento. O primeiro corte deverá ser feito na parte mais alta, em cima. Leve a ponta debaixo à boca ou coloque-a dentro de uma vasilha. A água é fresca e pura. Nunca beba um cipó que produza líquidos leitosos ou amargo. O melhor é o de casca grossa;
  4. Cactos – há alguns tipos de cactos, como os bojudo, como o de cabeça grande, produz água quando cortado. A água só pode ser bebida se não apresentar gosto amargo e/ou sumo leitoso;
  5. Vegetação viçosa – nos lugares onde as vegetações apresentam-se viçosas, cave próximo à raiz;
  6. Bambus – algumas vezes, as hastes contem água nas juntas ocas. Sacuda as hastes dos bambus velhos e amarelados. Ouvindo o barulho de água, faça um furo bem junto à base de cada segmento entre os nós e recolha a água;
  7. Gravatás e parentes do abacaxi – a água da chuva poderá ficar retida nas folhas de algumas plantas; as folhas são bem juntas, resistentes e sobrepõe-se uma nas outras. Antes de beber, deve-se coar. O gravatá tem um fruto digestivo e indicado para dores de estômago. O chá das folhas é bom para tosse e garganta. O suco é vermífugo e abortivo;
  8. Plantas escamosas – algumas plantas de folhas resistentes que se sobrepõe como escamas, podem armazenar boa quantidade de água das chuvas. Basta recolhê-la e purificá-la.
  9. Algumas frutas retêm grande quantidade de água e podem ser ingeridas à vontade – melão, melancia, maracujá, abacaxi, laranja.

A obtenção de água das plantas usando garrafa pet, realmente funciona, porem é um processo muito lento e você consegue pouca água:

  • Primeiro você coloca folhas verdes dentro de uma garrafa. Quanto mais verde melhor. Não use folhas que tem seiva (aquele leite);
  • Fixe um copo no chão de maneira que não ele caia e em um lugar com bastante sol;
  • Coloque a garrafa com o saída dentro do copo e espere. Vá virando a garrafa quando as folhas forem secando.

Você também pode fazer uso de um processo muito simples para obter água:

  • Coloque um saco de plástico sobre um ramo de uma árvore ou arbusto;
  • Feche a abertura do saco sobre o próprio ramo;
  • Coloque um peso no fundo do saco para deixar o ramo inclinado, fazendo com que a água se concentre no fundo;
  • É conveniente mudar de ramo todos os dias e recolher a água no fim de cada utilização.

Métodos de purificação da água

  1. Fervura no água no Bambu– pelo menos 1 minuto;
  2. Purificador existente no conjunto de sobrevivência – colocar um comprimido em um litro de água, agitar para que dissolva e deixar descansar por 30 minutos e/ou em gotas;
  3. Tintura de iodo – colocar 8 gotas em um litro de água, misturar e aguardar 30 minutos para beber.

Não ingerir álcool, gasolina, urina, quando não houver água, isso prejudica muito o organismo e poderá levar à morte, quando não houver a quantidade de água suficiente, deve-se evitar alimentação, expor-se ao sol e até mesmo locomover-se. O ideal é tentar descansar.

Palavras perdidas: Javyju, PORQUE ARMAZENAR SAL – PROTOCOLO 550, A torre de bambu que pode extrair até 75 litros de água por dia “do nada”, No princípio, era água!?!

Contribua e fortaleça com a Arte e Cultura Guarani e de todos os povos originários do nosso planeta.

Zodiac Cancer Tattoo

Ao escolher um esboço e elementos adicionais, seu significado. Também é importante determinar com antecedência o local de aplicação e o esquema de cores, que também afetam a carga semântica da tatuagem. Zodiac Cancer é apreciado por seu mistério e originalidade. Fashion decorexpro.com

Um desenho esquemático, no qual uma ênfase importante é colocada em belas transições de luz e sombra, será capaz de transmitir bem o estilo dotwork.

Pessoas nascidas sob este signo do zodíaco também têm uma espécie de “concha” que as protege psicologicamente. É muito difícil para um estranho entrar no mundo interior do lagostim. Via de regra, a racionalidade, o pragmatismo, o discernimento e a racionalidade são inerentes a este signo.

Tatuagem do signo do zodíaco “Câncer” pode carregar vários valores ao mesmo tempo. Na maioria das vezes, a imagem simboliza ambição, iniciativa, resistência, respeito próprio, o desejo de aderir à estratégia e táticas. E também uma tatuagem com câncer significa apego a eventos que estão no passado e, às vezes, a busca pelo amor verdadeiro.

Para os jovens, roupas íntimas com câncer estão associadas a sabedoria, inteligência elevada e uma abordagem prática. Freqüentemente, essa tatuagem contribui para um humor calmo e um desejo de desenvolvimento espiritual. Uma imagem brilhante e visível permite que você seja o centro das atenções. Além disso, suas personalidades são consideradas excelentes contadores de histórias e a alma da empresa.

Uma tatuagem com o signo do zodíaco Câncer simboliza a combinação de uma mente filosófica com uma atitude simples e até cômica em relação aos problemas da vida. Às vezes, pode significar uma conexão inextricável com uma série de provações na vida.

Por muito tempo, o signo do zodíaco, Câncer, foi atribuído ao valor curativo. Atualmente, essa tatuagem é feita por aqueles que precisam superar doenças complexas.

Os representantes do sexo masculino devem levar em conta que o câncer é repleto de energia feminina e às vezes é capaz de transmitir essas características ao portador. A padroeira do lagostim é a Lua, que conferiu ao signo um significado sagrado.

  • Povos orientais personagem como um número69 foram correlacionados com o sinal de Yin e Yang, bem como com o infinito;
  • Os sumérios havia uma crença de que sob a constelação de Câncer nasceu o filho de Nanar, o filho do deus Enli. Ele ensinou artes e espiritualidade às pessoas, o que levou ao desenvolvimento e à prosperidade;
  • No antigo egito o sinal estava associado a um escaravelho e significava renascimento – tanto corporal quanto espiritual;
  • Entre cristão havia uma crença de que as pessoas nascidas sob o signo de Câncer são donas de um conhecimento único;
  • Os homens modernos costumam escolher para fortalecer o núcleo interno, a autoconfiança e a fertilidade, também acredita-se que ajuda a não cometer erros e se livrar das fraquezas.

Os homens preferem colocar essa marca no peito, pois isso ajuda a tornar-se mais autoconfiante, fortalece o espírito e a vontade, também fica mais forte física e mentalmente.

Para os homens, o câncer revelará seus efeitos positivos e poderosos se for feito na perna. Uma tatuagem neste lugar o forçará a seguir em frente em direção aos seus objetivos.

As mulheres usam designs com o signo do zodíaco de Câncer para se mostrarem atenciosas, prudentes, sensuais e emocionais. Muitas vezes, essas tatuagens são apreciadas por naturezas independentes, que estão prontas para lidar com qualquer dificuldade. O símbolo zodiacal do câncer, aplicado na pele, permite focar em si mesma e superar o sentimento de culpa. As mulheres costumam complementar o desenho com vários detalhes, incluindo flores, fauna marinha, elementos geométricos, ornamentos. Alguns dizem que a tatuagem da constelação de Câncer as ajudou a se tornarem mães felizes.

No ombro, a tatuagem com artrópode é feita com mais frequência pelo sexo feminino, já que o desenho neste local se enche de energia feminina e contribui para a concepção dos filhos.

O signo de Câncer tem uma forte conexão com o elemento água, portanto a imagem dos artrópodes é frequentemente complementada por elementos da fauna marinha ou estilo náutico. Algas, pedras originais, o mar, ondas, caranguejos, estrelas do mar e areia podem se tornar uma parte efetiva da composição, combinado com sua companheira Lua.

Para tatuagens com o signo do zodíaco Câncer, o minimalismo é o mais usado. Este estilo é ótimo para uma constelação intrincada ou símbolo de letras.

Desenhar um signo do zodíaco no antebraço ajuda a melhorar o relacionamento entre os entes queridos e a criar uma família. O local do pulso direito deve ser selecionado se você deseja harmonia em várias áreas da vida, o esquerdo é adequado para indivíduos duvidosos e inseguros que estão infelizes com suas vidas.

A escolha da mão direita, em particular a palma, a mão e os dedos, encherá sua vida de coisas positivas. As tatuagens nas mangas ficam impressionantes no braço, para o sucesso profissional e com o propósito de autodesenvolvimento, recomenda-se a estampa no pescoço.

Tattooze-se: Kerby Rosanes, Pinturas corporais, Chen Jie, Pin-up, As ferramentas de tatuagem mais antigas conhecidas, Caixa Preta, Kay Pike and Lianne Moseley

Cão espera 4 anos no mesmo lugar e consegue finalmente reencontrar tutores

Um filhote perdido esperou no mesmo local por quatro anos antes de finalmente se reunir com seus donos. Gabriela SaçaTribuna de Jundiai

Fotos do cachorro foram compartilhadas nas redes sociais depois que um morador tailandês, Anuchit Uncharoen, o viu parado na beira da estrada no distrito de Mueang, em um cruzamento na cidade tailandesa de Khon Kaen, parecendo ter sido abandonado.

Anuchit viu uma mulher vir dar comida ao cachorro e depois de perguntar, soube que o animal de estimação, que os habitantes locais chamam de Leo, foi visto esperando no mesmo local durante quatro anos.

Ele parecia sofrer de um problema de pele e era muito magro como resultado de viver nas ruas, então a mulher que o alimentou, Saowalak Pinnuchawet, tentou levar Leo para casa.

No entanto, alguns dias depois, ele escapou de sua casa e voltou para o lado da estrada em que foi visto pela primeira vez. Em vez de forçar o cachorro a ficar com ela, Pinnuchawet decidiu entregar a comida para ele todos os dias naquele lugar.

A história foi compartilhada nas redes sociais e, incrivelmente, uma família entrou em contato para dizer que Leo se parecia com o cachorro que havia perdido quatro anos antes.

Nang Noi Sittisarn, uma mulher de 64 anos da província de Roi Et, na Tailândia, quase teve um ataque cardíaco quando sua filha lhe mostrou uma foto de um cão que se parecia muito com BonBon, seu amado companheiro que ela havia perdido durante uma viagem de carro.

Em 16 de fevereiro de 2015, ela e o marido pegaram BonBon e dirigiram para ver sua filha em Khon Kaen, no distrito de Mueang, na Tailândia, mas no caminho de volta, eles de alguma forma perderam o animal.

BonBon (ou Leo) estava na parte de trás do carro com a janela aberta e Dona Nang Noi suspeita que ele deve ter visto alguma coisa e pulou para fora do carro, enquanto esperavam no semáforo.

Noi, a dona do cachorro perdido, disse que eles trouxeram o animal em uma viagem para visitar parentes, mas depois de parar em um posto de gasolina, perceberam que ele não estava mais no carro. A família preocupada presumiu que o cachorro deveria ter saltado e começado a viver nas ruas, mas seus esforços para encontrá-los não tiveram sucesso.

Eles ficaram maravilhados ao saber que seu amado animal de estimação estava esperando por eles por tanto tempo. Então, partiram o mais rápido possivel para se reunir com BonBon.

A perseverança do adorável cão valeu a pena quando a família chegou e foi ao seu seu encontro, o filhote abanou o rabo de entusiasmo e de muita felicidade. Sua longa espera havia chegado ao fim, mas, surpreendentemente, ele não estava disposto a ir com Noi. Parece que durante todo esse tempo em que passou na estrada, ele se apegou à área.

Noi e Pinnuchawet falaram sobre o que poderia ser melhor para BonBon e chegaram à conclusão de que Pinnuchawet continuaria a cuidar dele, enquanto a Noi aparecia de vez em quando para ajudar.

O final, contudo, não poderia ser mais surpreendente: quando chegaram, ele decidiu que não queria ir embora, e escolheu ficar com Saowalak, que havia cuidado dele nos últimos anos.

BonBon foi levado ao veterinário para um check-up antes de começar a vida com sua nova tutora. Unilad

Desde então, Nang Noi e a filha visitam Leo regularmente e levam o que ele precisa.

Espeze-se: Pet Perdidos, O Elo Perdido (2019), Pica-pau extinto!?!, Animais e nossa personalidade!, Um cachorro ‘assassino’, Delegado cachorro., EU LEVO UMA VIDA DE CACHORRO!, Clínicas gratuita para seus pets

Her

Em Ela (Her), Theodore (Joaquin Phoenix) é um escritor solitário, que acaba de comprar um novo sistema operacional para seu computador. Para a sua surpresa, ele acaba se apaixonando pela voz deste programa informático, dando início a uma relação amorosa entre ambos. Esta história de amor incomum explora a relação entre o homem contemporâneo e a tecnologia. Adoro Cinema

Este mote foi amplamente discutido, defendido por alguns e ridicularizado por outros, desde que o diretor e roteirista Spike Jonze anunciou o projeto à imprensa. Felizmente, o filme não se esgota nesta ideia criativa. Ele retrata as novas configurações do amor de maneira geral, e consegue transformar o relacionamento entre o escritor Theodore (Joaquin Phoenix) e o sistema operacional Samantha (Scarlett Johansson) em um dos mais belos romances que o cinema construiu no século XXI. Amores reais em tempos virtuais por Bruno Carmelo

O roteiro magnífico explora o ciúme, a possessão, o sexo, a distância e a noção de pertencimento nos amores contemporâneos, sem jamais parecer um filme-tese. Pelo contrário, com seu clima fluido, imagens de baixo contraste e trilha sonora agridoce, a narrativa constrói uma viagem linear, agradável e hilária em diversos momentos, sem a necessidade de reviravoltas abruptas para despertar o interesse do espectador.

Esse futuro do pretérito é um mundo anônimo, despersonalizado, fruto da globalização que deixa todas as pessoas e lugares com uma aparência semelhante.

O futuro imaginado por Jonze é triste, individualista, melancólico, onde a tecnologia fornece apenas meios de encontrar o amor pela Internet, fazer sexo virtual, pagar para terceiros escreverem cartas pessoais, divertir-se sozinho com videogames realistas. O diretor não aposta no tradicional conflito entre humanos e máquinas (nada de Robocop, portanto), e sim numa fusão tão completa entre os dois que não se consegue mais imaginar uma interação humana sem a intermediação de um sistema virtual. Para os personagens, o virtual é visto como um ideal a alcançar, um modelo de perfeição para o real.

“O amor é uma forma de insanidade socialmente aceitável”, diz a amiga e profeta Amy. “A vida é curta, e todos merecemos um pouco de felicidade”, ela completa.

Já Samantha, o sistema operacional, é vivida com intensidade por Scarlett Johansson, lembrando que a voz é uma parte indispensável da atuação (uma versão dublada de Ela destruiria o filme), e que um personagem complexo e interessante pode ser criado sem nenhuma corporeidade além da tela de um smartphone. Johansson permite que Samantha evolua aos poucos, torne-se cada vez mais humana, mais concreta e palpável, mas sem o sonho fantástico de um dia se tornar real.

Não, este filme não é uma ingênua celebração da tecnologia, e sim uma reflexão profunda sobre todos os aspectos que ligam os homens à máquina, e à projeção que fazemos dos nossos amores na invisibilidade do meio virtual.

Herze-se: Efeito Mandela, “The Nu Project” – Nudez de mulheres comuns pelo mundo, Wuthering Heights, INIMIGO MEU: Uma História sobre Guerra e Tolerância, O Doador de Memórias – Filme Completo Dublado, Póstumo, Antes que eu vá

O DIA EM QUE A ARTE URBANA ENCONTROU O CORDEL!

Pega essa dica: O DIA EM QUE A ARTE URBANA ENCONTROU O CORDEL!

Uma exposição interativa, envolvente e nada óbvia! “Xilograffiti”, exposição em cartaz no Sesc Consolação, é o encontro histórico entre a xilogravura e o graffiti

Coleção de cordéis, lambe-lambes, murais, xilogravuras, zines, oficinas e muito mais

🔹EXPOSIÇÃO XILOGRAFFITI🔹

📍 Sesc Consolação
🗓 Visitas de terça a sábado, das 10h às 21h, e aos domingos e feriados, das 10h às 18h.
🎟 Entrada GRATUITA

📲 Programação completa das oficinas no site sescsp.org.br/unidades/consolacao/

👉🏽 Mais infos em: @xilograffiti e @sescconsolacao

Ghost Writer ou Escritor Fantasma!!!

Seja para escrever livros, artigos, colunas ou até mesmo textos para marketing de conteúdo, há muitas opções disponíveis no mercado para quem quer ser um ghost writer.

Ghost writer é o profissional que não recebe créditos de autoria pelo texto que escreveu. Isso faz parte de um contrato ou acordo de cessão de direitos autorais. O ghost writer escreve livros, textos, apostilas e outros materiais, vende a uma pessoa (física ou jurídica) os direitos autorais sobre essa obra e recebe por isso. Luiza Drubscky – Comunidade Rock Content

Ghostwriter é definido como um “escritor fantasma”, um escritor profissional que é contratado para escrever obras pelas quais não receberá crédito oficial, permanecendo anônimo, prática comum desde tempos imemoriais, onde secretários e escribas escreviam discursos e cartas aos governantes, ou os discípulos de um mestre completavam seu trabalho sob a sua direção e, por vezes, a título póstumo. Até hoje, é costume os presidentes lerem discursos públicos que outra pessoa os tenha escrito, ou que “escritores fantasmas” respondam a cartas de cidadãos em nome do presidente, ou que sejam contratados para escrever suas “autobiografias”. UM CANCERIANO SEM LAR.

O “escritor fantasma” nas revistas médicas gera problemas éticos e legais. A preocupação se deve ao fato de que é frequente que as empresas farmacêuticas e as indústrias de produtos de tecnologia médica possam distorcer as evidencias produzidas por ensaios clínicos e não sejam imparciais. SciELO

Posteriormente, não há nenhuma violação ou irregularidade se o texto for divulgado como sendo de autoria de outra pessoa. Aliás, é justamente isso que se pretende fazer por meio da contratação de um escritor-fantasma. Então, se não há autoria e direitos sobre a obra, por que essa é uma ocupação que tem crescido tanto no mercado de trabalho?

Ser um ghost writer é uma forma de praticar suas habilidades de redação diariamente. Quanto maior o fluxo de trabalho, mais regularidade você terá para praticar sua escrita em frente ao computador.

Com o tempo, isso não apenas melhora sua capacidade de argumentação, organização de ideias e exposição de informações importantes, como também reduz a incidência de erros gramaticais e expande seu vocabulário. Ou seja, ainda que você queira escrever textos autorais no futuro, terá muita experiência com a qual contar para aprimorar suas habilidades.

Muitas vezes, o regime de contratação de ghost writers ocorre por meio de trabalhos freelancer. Isso significa que você é contratado por obra, livro ou texto que escreve. Assim, você ganha exatamente pelo trabalho que faz. Se quiser escrever mais textos e pegar mais trabalhos, vai receber mais por isso. Se precisar dar um tempo nas atividades e tirar férias, terá que se programar com um período sem essa renda.

Porém, em sua grande maioria, os contratos celebrados para serviços de escrita ghostwriting são pagos antecipadamente ou por pacotes fechados. Se um escritor convencional precisa aguardar os royalities e variáveis de sua produção, uma vez que o cliente esteja satisfeito com seu texto, o pagamento é realizado de acordo com o combinado.

Se você sabe o quanto vai receber e em que intervalo de tempo, pode planejar retiradas mensais que se assemelham aos salários convencionais do regime CLT.

Também é possível determinar valores mensais para a construção de um décimo terceiro, poupança emergencial e para investimentos com muito mais precisão.

Não há uma área específica em que o trabalho de um escritor-fantasma é mais requisitado. Existe a necessidade de escrever sobre os mais variados assuntos, desde livros sobre nutrição, fitness e saúde, até textos sobre finanças pessoais, administração e recursos humanos.

Se você é uma pessoa criativa, curiosa e interessada em aprender sobre temas distintos de sua área de formação, terá a oportunidade de escrever em várias temáticas. O que realmente importa é a qualidade de sua redação, correção ortográfica e gramatical, além de um trabalho preciso de pesquisa e verificação de informações.

Ghost writers não serão de forma alguma vinculados à autoria dos textos que escrevem. Por mais que isso possa ser um problema para alguns redatores, isso também representa uma boa oportunidade pessoal para se distanciar emocionalmente de seus textos e escrever com mais liberdade. Ao saber que sua autoria não será identificada, você pode se arriscar a escrever sobre temas até então inexplorados, sem medo da reação do público, amigos e familiares.

Na verdade, você inclusive poderá testar suas habilidades escrevendo sobre temas que sempre te interessaram, mas que você nunca teve a coragem de pesquisar e escrever. Nesse contexto, um engenheiro poderá escrever sobre psicologia e comportamento, assim como um advogado poderá explorar seus conhecimentos sobre arte e entretenimento.

O autor de um blog, colunista ou outro profissional de produção de texto intelectual, na maioria das vezes, precisa comercializar seu conteúdo.

Isso significa vender para um veículo de informação, compartilhar nas redes sociais, interagir com os leitores para gerar engajamento por e-mail marketing, fóruns especializados e comentários no post, são muitas responsabilidades, após a atividade produtiva, que demandam tempo e estratégia comercial.

Um ghostwriter não precisa se preocupar com a gestão comercial e relacionamento com leitores, e pode concentrar na produção de conteúdo. Isso é especialmente prazeroso para quem prefere criar a fazer marketing.

Uma paciente de câncer de mama de endstate de meia idade deitava-se na cama e conta sua história de vida para uma escritora fantasma escrever sua biografia e seu livro de memória depois de ela morrer.

Em geral, o ghost writer não é contratado diretamente pela pessoa ou empresa que assumirá a autoria dos textos. Esse tipo de distanciamento também é benéfico ao redator, que poderá escrever com mais liberdade e autonomia, tendo recebido suas instruções de escrita de forma objetiva e sintética.

Lidar com clientes é um problema para muitas pessoas, principalmente, aquelas mais introvertidas ou que têm pouca paciência para lidar com o público. Geralmente, o escritor-fantasma não tem que se preocupar com isso.

Cada vez mais, empresas, colunistas e outros interessados estão migrando sua atuação para plataformas online (sites, apps, blogs, redes sociais, etc.). Isso faz com que a importância do marketing de conteúdo, por exemplo, seja ainda maior.

Blogs institucionais são uma boa forma de atrair clientes, enriquecer os produtos e serviços oferecidos, além de fidelizar consumidores. Por essa razão, há uma demanda crescente por redatores nessa área. Além disso, os desenvolvimentos tecnológicos que facilitaram o acesso a e-books e outras obras digitais também expandiram as possibilidades de atuação como escritor.

Para se tornar profissional, não é preciso ter uma formação específica em letras, jornalismo ou áreas similares. Embora isso ajude bastante, não é um fator que elimine um candidato que goste de escrever e tenha bons conhecimentos gerais.

Escrever sobre pães sem glúten, pão-de-queijo sem glúten, água e até glúten sem glúten vai bombar! O conteúdo deve ser relevante para quem vai comprar, uma vez que ele atrairá o consumidor até dentro da padaria.

Quando ele chegar lá, o padeiro — ou o cheirinho do pão — se encarregará de fechar a venda.

Memes are funny not just because they are ridiculous, but because they point out something ridiculous about life. The fact is that most of us know very little about what other people do for a living. DAVID LEONHARDT – The Happy Guy Marketing

We have neighbours, and we have no clue what they do.

We meet people on the job, doing their job, and we still have no clue what they do.

We have brothers and sisters and aunts and, yes, spouses…and we have no clue what they do.

And many of us would be hard pressed to explain what we, ourselves, do. Yes, it sounds ridiculous. But it’s also true, and it’s reflected in the last two panels of most of these memes:

  • What I think I do.
  • What I really do.

É preciso escolher aquela que se adapta melhor ao seu estilo ou que lhe dará mais oportunidades de ganho e aprendizagem.

Textos escritos com estratégias de otimização do conteúdo. Ou seja, além de informarem o leitor, também contribuem para que os mecanismos de buscas priorizem o texto nos resultados.

Nesse caso, os conhecimentos de marketing de conteúdo se fazem necessários. Nos blog posts, a persona, o tipo de linguagem, o SEO e suas outras diversas estratégias farão companhia aos demais conhecimentos do escritor fantasma.

São conteúdos maiores, que exigem entrevistas e pesquisas mais intensas e estão atreladas a profissionais e pessoas que têm uma história para contar, mas não sabem como fazê-la interessante por meio das palavras.

Existem autobiografias, biografias de presidentes, de famosos, empresários, atletas, modelos, artistas e mais uma infinidade de temas que podem ser explorados pelo ghostwriter.

Além de contribuir para a concepção do conteúdo, nessa modalidade você também estará transmitindo seus conhecimentos. Ele pode ter, por exemplo, o domínio do conteúdo, mas não saiba como desenvolvê-lo.

É parecido com a relação do escritor fantasma na produção de uma biografia e com o foco mais direcionado para a área jornalística ou comercial de uma empresa.

Bom, você já viu que existem diversas oportunidades e iniciar na carreira não é propriamente difícil. Então, o que ainda é preciso considerar?

A rotina de um ghost writer não é livre de desvantagens. Inclusive, é preciso lidar com diversos problemas no dia a dia, que podem ser mais ou menos graves, a depender da personalidade e das características de cada redator.

Já que o texto não é seu, você precisa encontrar exatamente a voz de seus clientes. Muitas vezes, a linguagem deve ser jovem e informal, enquanto em outras precisa ser elaborada e técnica. Ou seja, cada texto apresenta necessidades próprias. Você precisa conseguir adaptar sua linguagem a elas!

Você está confortável com a ideia de ceder completamente seus direitos sobre um texto? Algumas pessoas não se sentem bem com essa ideia, preferindo escrever apenas para sites e editoras que garantam seus créditos de autoria.

Para suprir essa necessidade, você pode criar um blog para fazer suas publicações pessoais, com os temas que curte, e de quebra, ainda pode transformá-lo em seu currículo online e atrair clientes.

Ghost writers, normalmente, são contratados em regime de prestação autônoma de serviços (freelancer). Isso pode significar uma relativa incerteza profissional, já que há épocas com mais oferta de trabalho e outras com menos.

Para superar essa incerteza, é preciso muito planejamento e disciplina financeira, além de um bom histórico de compromisso e relacionamento com seus clientes para garantir maior regularidade de serviços no futuro.

Se você quiser se aventurar como uma profissional autônoma e abrir mão do conforto e abundância de tarefas das plataformas de redação, terá que negociar e colocar preço em sua produção. Ela poderá ser realizada de acordo com o tamanho do texto, volume de caracteres ou palavras, por exemplo.

É preciso preparar psicologicamente e financeiramente, pois, será freqüente ouvir contrapropostas indecentes, que desvalorizam seu trabalho e dedicação.

Existe Guarani em São Paulo
Conhecimento e cultura dos povos ancestrais.

Em alguns casos, será preciso aceitar ofertas de trabalho com valores abaixo de mercado e ainda ter que cobrar do cliente caso ele atrase seus pagamentos.

Outra situação que você como escritor-fantasma independente terá que lidar é com a concorrência. Fora de uma plataforma, será necessário disputar clientes com agências de conteúdo grandes e outros profissionais mais experientes ou dispostos a receberem bem menos que o projeto efetivamente vale.

Do you know what you really do? I mean, do you know what you do well enough to create a meme like this for yourself? The challenge is on!

Contact me: edsjesusii@gmail.com.br

Palavras perdidas: A INVASÃO DO BRASILPEIXE-BOI MARINHOA vida como ela é, Marvel, ThunderComics, Guia dos Quadrinhos, Flash na Biblioteca, Jornada ninja,Via Láctea pelo navegador, Criacionismo., Blue Dragon (Dragão azul), Neil Armstrong, Signo Geek, Cifras