‘Pando’: o maior organismo vivo do mundo está morrendo e cientistas estão em alerta

Alces e veados estão devorando os ramos jovens de Pando. Imagem: Lance Oditt / Amigos do Pando O maior organismo vivo do mundo está morrendo. Ao menos é o que afirmam os pesquisadores da Universidade de Utah em pesquisa publicada na Conservation Science and Practice. A comunidade científica entrou em alerta com o anúncio. Se você está pensando […]

‘Pando’: o maior organismo vivo do mundo está morrendo e cientistas estão em alerta

A MULHER PERFEITA É UMA VACA

O título dessa crônica foi criado por duas mulheres que o deram a um livro que escreveram, A Mulher Perfeita é Uma Vaca é apresentado como “um guia de sobrevivência para mulheres normais”, sendo de autoria de Anne-Sophie Girard e Marie-Aldine Girard, irmãs gêmeas que nasceram em Montpellier, na França. Uma delas é humorista e a outra jornalista, na sua própria apresentação elas fazem questão de dizer que são “imperfeitas assumidas”. Solon SaldanhaVIRTUALIDADES. 23/04/2022

Com um texto mais do que objetivo elas explicam que ser perfeita é uma ilusão inatingível, apenas servindo para tornar infeliz quem ainda acredita que pode conseguir isso, segundo as autoras, é que essa ilusão não impede flacidez nem celulite, mas causa depressão e outros males para a saúde física e mental, uma mulher de modos requintados, corpo esbelto, ativa, culta, sem olheiras é alguém absolutamente insuportável. E se dirigem a quem passa a vida toda lutando contra a balança, tentando em vão evitar os chocolates e os doces; numa luta contra a preguiça e a favor da academia; fazendo malabarismos para administrar o tempo; e suportando inúmeros planos que terminam não dando certo.

O livro tem uma estrutura semelhante àqueles de auto ajuda, mas não se iludam, ele vai muito além disso, feito com uma série de capítulos curtos, que elas preferem chamar de “regras”. Onde as autoras abusam da ironia e do humor ácido que visa apenas derrubar muitos complexos que atormentam as mulheres, devido à estrutura machista e ainda conservadora que tem a sociedade. Tentam fazer com que as “imperfeitas”, que são todas as normais e aquelas não idealizadas, possam desfrutar a vida.

O prefácio é assinado por Christine Berrou, também francesa, uma atriz e escritora – recomendo Em Busca do Tempo Perdido na Internet – que é bastante conhecida em seu país, onde além de ser muito atuante no teatro mantém programa de TV, confessa que foi convidada para a tarefa por ter manifestado inveja por não ter pensado ela própria em escrever esse livro. E resume tudo ao dizer que “aceitar-se imperfeita é se aproximar da plenitude”.

Palavras Perdidas: Feminismo não, ser humano!?!, Feminismo, vai estudar!?!, Feminismo : Entrevista de Carolina Reis a Clarice Falcão, De Dentro do Ap, Feminista versus World

Feminismo by Rockfeller

Uno de los debates más difíciles en la teoría feminista se desarrolla cuando el contenido de determinadas identidades comienza a ser interrogado. ¿A quién nos referimos realmente cuando hablamos de la Mujer? ¿Qué mujeres son las que dan forma a ese genérico? ¿Qué exclusiones han sido naturalizadas en su interior? ¿Cuál es el contenido asumido de lo femenino? Con estas preguntas no se pretende borrar a las mujeres, pero sí defender el carácter político, no biológico, de la Mujer. Silvia L. Gil – ctxt.  04/11/2020

Linkedin

Las voces favorables a esta delimitación defienden una serie de ideas en las que resuenan con fuerza las del llamado feminismo ilustrado. (Uno de los eventos más notorios al respecto fue la XVI Escuela Feminista Rosario Acuña de 2019, celebrada en la ciudad de Gijón con un carácter marcadamente transfóbico. En esa escuela participaron: Amelia Valcárcel, Alicia Miyares y Rosa María Magda, entre otras). Nos jugamos mucho en este debate: un feminismo diverso, con posibilidad de afrontar la profunda crisis que vivimos, o uno edificado en nuevas exclusiones, incapaz de acoger las diferencias. Vayamos por partes.  

La creencia en que la diversidad es producto del neoliberalismo, en tanto que reconstruye la fantasía individualista del sujeto liberal y consumista –hoy elijo ser esto, mañana aquello– se funda en una comprensión sorprendentemente superficial del ser humano. Con esta afirmación, se borran las reflexiones que desde Nietzsche, y durante todo el siglo XX, cuestionaron la idea de que el Yo es autónomo en sus decisiones y domina su psique.

El descubrimiento del inconsciente han dejado claro que el Yo en ningún caso se corresponde con el sujeto, y que cualquier pretensión de hacer de la Razón la única dimensión que lo define es contraria a las investigaciones que muestran que el deseo, la memoria o el afecto construyen profundamente aquello que somos. Esto es algo que el propio Spinoza sabía cuando rechazaba la primacía de la conciencia, de modo que el cuerpo siempre excedería el conocimiento que pudiera tener el sujeto de sí mismo. En otras palabras: nuestras identidades no son nunca solo producto de decisiones voluntarias y conscientes. En ellas, existen aspectos que no comprendemos y que resguardan memorias pasadas, detalles de contexto, experiencias, deseos o repudios inconscientes, entre los que se producen combinaciones indescifrables.

Capaz de escuchar otras realidades y reconocer la agencia de todas las mujeres, también de las trabajadoras sexuales que pelean por mejorar sus condiciones concretas en el día a día. 

No resulta posible cambiar de identidad como quien cambia de ropa, como quien consume cada día un producto distinto –Judith Butler nunca afirmó algo semejante–. Otra cosa es que el neoliberalismo pretenda apropiarse de la fuerza de distintas formas de vivir para devolverlas como objetos de consumo. Necesitamos análisis complejos para entender el capitalismo: cada modelo económico implica en sí mismo una producción cultural.

Las aspiraciones democráticas se ven comprometidas cuando se defienden políticas apoyadas en la exclusión en lugar de la búsqueda de una mejora de vida de todas las personas.

Palavras perdidas: Funcionários do La Guapa, de Paola Carosella estão vivendo sob ameaças, 8 de março – As mulheres e a Revolução Russa, Sou Moderno, Sou Índio, AGUYJEVETE, Feminista versus World

Telhados verdes: benefícios para o consumo de energia

Jardins de cobertura usam um dos melhores isolantes: solo e vegetação. Das florestas tropicais da América do Sul às florestas de coníferas da Europa, a vegetação sempre forneceu um refúgio natural do calor. Cobertura de árvores e vegetação rasteira protegem do sol, permitindo que a parte inferior fique fria. Trajano XavierTerritorio Secreto.

Em cidades de todo o mundo, os telhados verdes podem mudar a maneira como conservamos energia. Esses espaços vastos e subutilizados podem reduzir o consumo de energia e produzir alimentos. Eles também podem fornecer um lar para a vida selvagem mais vulnerável e tudo o que é preciso é um jardim no telhado simples.

Os gigantes de concreto que dominaram o horizonte das cidades geralmente ignorando o espaço extra de terra que está fora de nossa linha de visão. Com a quantidade de terra disponível ao nível do solo diminuindo nas áreas urbanas, é mais importante do que nunca pensar em como podemos aproveitar as vantagens de terrenos mais elevados.

Os telhados ou telhados verdes são uma maneira fácil e econômica de reduzir o consumo de energia de um edifício, além de outros benefícios, como ajudar a combater esta crise urbana. Apresentamos dois tipos principais de jardins no telhado: intensivos e extensos.

LP2 Studio – Shutterstock
  1. Telhado verde intensivo.

Esse sistema usa uma espessa camada de solo, geralmente com vários centímetros de profundidade, que corre ao longo de um telhado plano. Às vezes, um canteiro elevado pode ser usado para cultivar uma variedade mais ampla de plantas. A grande quantidade de solo nutritivo que as pessoas usam ali permite que plantas e árvores maiores floresçam.

Os telhados verdes intensivos geralmente são encontrados em prédios comerciais. A estrutura deve ser forte o suficiente para suportar o peso e exigem mais manutenção do que outros tipos de jardins no telhado, no entanto, eles têm o benefício adicional de produzir alimentos no coração da cidade. Feito corretamente, uma área não utilizada pode se tornar um espaço útil, saudável e lucrativo.

  1. Telhado verde extenso .

O extenso sistema de telhado verde usa uma carga mais leve em comparação com o sistema intensivo. Uma fina camada de solo que percorre toda a extensão do telhado, povoada por espécies como suculentas e gramíneas, são plantas de baixa manutenção que crescem rapidamente e podem absorver calor, resfriam todo o edifício no processo. As plantas resistentes à seca podem sobreviver até mesmo nas piores condições climáticas.

Como têm apenas alguns centímetros de espessura, esses mini-jardins são adequados para uma variedade de telhados diferentes. Extensos telhados verdes podem ser esteticamente impressionantes e cobrem o concreto feio com designs de planta exclusivos. Também são uma ótima opção para edifícios residenciais menores que buscam reduzir sua conta de energia.

YuRi Photolife – Shutterstock

Dias quentes e ensolarados podem fazer com que os topos dos edifícios fiquem muito quentes, esse calor passará naturalmente pelo edifício, pois o concreto exterior atua como um condutor, pois não possui uma camada isolante. Os telhados jardins são sistemas de isolamento incrivelmente eficazes e podem ajudar a reduzir o custo de resfriamento de um edifício. Embora o solo funcione naturalmente como um isolante, as plantas no topo também podem baixar a temperatura por meio da fotossíntese e da transpiração.

Os sistemas de ar condicionado devem ser usados ​​para regular a temperatura, causando um desperdício desnecessário de dinheiro, energia e recursos. Em climas quentes, não é incomum que os residentes gastem 70% de sua conta de eletricidade com custos de refrigeração.

Quando a água é adicionada à equação, o efeito de resfriamento é duplo. O solo úmido esfria naturalmente conforme a água evapora, resfriando a superfície abaixo.

Embora esse processo seja especialmente benéfico no verão, os jardins no telhado também podem evitar que o edifício perca calor no inverno. Uma camada de isolamento nos telhados é útil na maioria das condições climáticas, mantendo as temperaturas estáveis ​​em edifícios e protegendo-os de condições climáticas extremas e adversas.

O dinheiro que economizamos deve-se em grande parte ao consumo de eletricidade. Em climas mais temperados, a economia não será tanto quanto aqueles que vivem em temperaturas mais extremas, já que bombas de calor e condicionadores de ar são grandes consumidores de energia.

No entanto, independentemente do clima, os jardins no telhado podem ajudar a reduzir os custos gerais de energia. Alguns outros benefícios importantes dos telhados verdes são:

  1. Reduz as emissões de CO2. Uma cidade cheia de telhados verdes faria maravilhas para reduzir a quantidade total de CO2 emitida, pois podem absorver CO2 do ar e liberar oxigênio, criando um ambiente urbano mais saudável.
  2. Fornece um habitat para a vida selvagem. A destruição de grandes áreas de habitats naturais para o desenvolvimento urbano deslocou muitos animais. Jardins de cobertura fornecem áreas de nidificação e lares para insetos, atraindo uma grande variedade de pássaros. As plantas floridas nos telhados fornecem os alimentos e habitats necessários para as abelhas.
  3. Permite uma melhor gestão da água da chuva. Os jardins nos telhados retêm água, ajudando as cidades a administrar as enormes quantidades de água durante as tempestades severas.
  4. Você pode produzir alimentos localmente. Os jardins de cobertura têm a capacidade de produzir alimentos exatamente onde a demanda é maior: em cidades densamente povoadas. Cultivar alimentos no centro de uma cidade reduz os custos de transporte.
  5. Eles podem melhorar nosso humor. Os espaços verdes nas cidades podem reduzir significativamente o estresse geral das pessoas. EcoInventos

Palavras Perdidas: Troca de Saberes, Whiplash – Filme Completo e Dublado, Descontaminação em 15 dias, Cânhamo: e a descontaminação de solos, Pesquisadoras da FSP-USP brindam o Dia do Nutricionista com lançamento de e-book sobre educação alimentar e nutricional, ISA lança manual sobre plantas indígenas com download gratuito, Corredores ecológicos urbanos & Brent’s Bee Corridor, OFICINA TETO VERDE e ESTRUTURAS DE BAMBU

Prótese grátis!?!

Seu Maurício foi atropel4do enquanto trabalhava e teve que amput4r parte da sua perna esquerda. Linkedin

Com uma força de vontade imensa e a demora do SUS em conseguir a prótese, construiu uma por conta própria com canos de PVC, para tentar voltar a andar, e está reaprendendo a andar sozinho de novo!

Como está sem renda e vivendo de doações, tudo que ele mais quer é conseguir voltar a andar para trabalhar novamente e sustentar sua casa! Ele até tenta vender alguns produtos de limpeza em casa mesmo, mas é bem pouco o que consegue.

Uma vaquinha para poder dar a chance a Seu Maurício de comprar uma prótese, pagar contas em atraso e comprar um novo meio de locomoção para que volte a trabalhar. voaa – Razões para Acreditar

Segue o link: https://lnkd.in/dYYYPm8R

Esse idoso, sempre foi muito trabalhador, em janeiro deste ano, enquanto estava indo fazer uma entrega na moto que usava, um carro entrou na contramão em alta velocidade, e um horrível acidente aconteceu!

Ele e sua esposa, Sandra, ambos com 64 anos,  moram em Francisco Morato (SP). Antes do acidente, ele vendia produtos de limpeza no bairro mesmo ou em lojas e em fábricas da região. Muitos produtos ele mesmo fabricava em casa, outros pegava para revender. Essa era a única forma de sustento da casa, já que nem ele e nem dona Sandra são aposentados. Ele ganhava com as vendas, em média, R$1.000 por mês.

Os restos que sobraram da moto após o acidente, seu Maurício vendeu, para tentar pagar algumas contas de casa, mas o dinheiro não deu para muita coisa.

Estava tentando se aposentar, para ter uma renda a mais, mas descobriu que só poderá tentar ao completar 65 anos. A pessoa que o atropelou ajudou algum tempo com alimentos e remédios, hoje não ajuda em mais nada. A família tem recebido ajuda de parentes e amigos com a alimentação. 

Sei que juntos conseguiremos!! 🙏❤️️

Palavras perdidas: Gilberto Orivaldo Chierice, Todo maconheiro é vagabundo, Brinquedos transplantados, Concurso de Moda Inclusiva, Demãos dadas, Impressora braile feita em LEGO, Santa manopla, Thanos

Pesquisadoras da FSP-USP brindam o Dia do Nutricionista com lançamento de e-book sobre educação alimentar e nutricional

Ana Paula de Queiroz Mello, pesquisadora da Faculdade de Saúde Pública da USP (FSP-USP), e Nágila Raquel Teixeira Damasceno, professora da FSP-USP,  são as organizadoras do e-book gratuito “Educação Alimentar e Nutricional como Estratégia para a Prevenção da Obesidade e seus Agravos – Práticas pedagógicas aplicadas à escola”, que traz instruções e dicas para profissionais da educação trabalharem a temática com as crianças. Faculdade de Saúde Pública – 31/08/2022

De acordo com a Sinopse do e-book:“O leitor desta obra se depara com cinquenta e uma atividades educativas entre ações, programas e disciplinas, apresentando Atividades Práticas, sempre acompanhadas claramente dos objetivos educativos centrados no estudante. nutricao.t4h – 19 ago 2022

O material reúne 51 propostas de atividades para serem realizadas com os alunos, contendo objetivo específico para cada proposta, além de materiais necessários e a forma de realizar a prática.

A obra faz parte do Programa Educação Alimentar – Integrando Ciência, Escola e Saúde (Peduca), lançado em 2020 com o intuito de elaborar estratégias para prevenir doenças crônicas, principalmente a obesidade, no ambiente escolar. O Peduca se tornou um projeto pioneiro no Brasil ao promover uma formação gratuita sobre a temática da Alimentação e Nutricão para todos os educadores do Estado de São Paulo.

Saiba mais sobre a trajetória do PEDUCA e o lançamento do E-book.

E confira a matéria completa que foi publicada sobre o tema no dia 29 de agosto pelo Jornal da USP.

Palavras Perdidas: A história por trás da foto “o abutre e a menina”, Ghost Writer ou Escritor Fantasma!!!, Os maiores guardiões de sementes do Brasil: Isac Miola e Vilma Zotti e Outros!!!, Não Podíamos Ter Figos Sem Vespas.

10 coisas bizarras que eram consideradas normais no passado

O mundo vive em constante transformação, e olhar para a forma como vivíamos há 20 anos percebermos como as coisas mudaram. O avanço da Internet, a era da comunicação, as redes sociais, e etc. Mas olhando ainda mais para o passado, as surpresas são ainda maiores, já que muitas práticas antigas são simplesmente inconcebíveis e inacreditáveis no século 21, no qual vivemos. Vivimetaliun

Shutterstock

1. Fumar em aviões.

Antigamente (e para algumas pessoas isso ainda continua fazendo sentido) fumar era uma questão de status, estilo, e era um hábito de pessoas “descoladas”. Isso fazia com que ninguém sequer se importasse em acender um cigarro dentro de um restaurante, uma loja, na casa de alguém ou até mesmo dentro de um avião. Como ainda não eram amplamente divulgados todos os malefícios do tabaco, os fumantes sequer sabiam do mal que faziam para si e para os demais. Hoje em dia esta prática é completamente proibida em todas as companhias aéreas.

Shutterstock

2. Violação de sepulturas em nome da ciência.

Quando a ciência ainda precisava evoluir no que diz respeito ao conhecimento sobre o corpo humano, normalmente os pesquisadores precisavam recorrer à métodos nada éticos para conseguir material de estudo. Em se tratando de cadáveres, por exemplo, para que estudassem anatomia, era comum que os cientistas invadissem cemitérios e violassem sepulturas para utilizar os cadáveres em suas aulas e estudos. Hoje em dia, por exemplo, os cientistas contam com os doadores voluntários, que dispõe de seu próprio corpo em nome da ciência depois da morte. É normalmente desta forma que os cursos de medicina conseguem oferecer a prática que precisam ao seus alunos.

3. Falta de higiene.

Mesmo em 2019, algumas pessoas insistem em não cuidar da própria higiene, mas as coisas eram muito piores antigamente. Durante a Idade Média, a maioria das pessoas tinha o hábito de se lavar, mas isso acabou mudando durante a Renascença, quando por motivos até hoje não muito compreendidos, os “médicos” da época passaram a acreditar que banhar-se com muita frequência poderia ser prejudicial para a saúde. Por isso, durante este período as pessoas costumavam lavar apenas as mãos e o rosto com frequência, mas muitas vezes nem mesmo trocavam suas roupas – que eram sempre embebidas em fragrâncias e perfumes.

4. Tratamentos envolvendo o uso de cocaína.

Antes de se tornar uma droga amplamente utilizada para fins recreativos, a cocaína era vista por grande parte da comunidade médica e científica como útil no tratamento de tosses e dores de dente. Por este motivo, era comum que ela fosse vista à venda em farmácias, sendo receitada inclusive como sedativo para crianças. Havia, inclusive, uma grande quantidade de anúncios e propagandas envolvendo a cocaína e seus supostos benefícios para a saúde. KiloByte/Wikipedia Commons

Uniformed Letter Carrier with Child in Mailbag

5. Envio de crianças pelo correio.

Era bastante comum que pais e responsáveis por crianças, principalmente nos EUA do século 20, enviassem suas crianças para outras cidades por meio de um serviço oferecido pelos Correios. Nesta modalidade, as companhias ofereciam um funcionário para acompanhar a criança até o destino, mediante um pagamento que costumava ser mais barato que uma passagem convencional. De acordo com a lei da época, era totalmente lícito que as crianças fossem transportadas desta forma.

6. Brinquedos radioativos.

Em meados dos anos 1950, os elementos radioativos ainda não eram totalmente compreendidos nem mesmo pelos próprios cientistas, muito menos pelas “pessoas comuns”. Nesta época, apareceram uma série de “brinquedos” infantis que faziam uso de substâncias químicas radioativas que, conforme sabemos hoje em dia, eram extremamente nocivas à saúde de quem entrava em contato com elas. Entre as substâncias, por exemplo, estava o urânio e o polônio. Webmc/Wikipedia Commons

7. “Zoológicos” humanos.

Em uma das tantas passagens tristes e lamentáveis da história da humanidade, muitos países europeus exibiam pessoas nativas da África e da Ásia como se fossem “animais”, em uma espécie de zoológico para humanos. Na foto, você pode ver uma criança africana exposta em um desses zoológicos, na Bélgica. Uma cena, sem dúvidas, extremamente revoltante.

8. Punições violentas e humilhantes.

Ao longo da história da humanidade, não foram poucas as formas que já encontramos de punir, humilhar, torturar e ridicularizar aqueles que, de alguma forma, atentavam contra os interesses de quem estava no poder. Decapitações, esquartejamentos, incineração, empalamento e guilhotina foram apenas algumas das técnicas utilizadas durante a história para tirar a vida de criminosos, presos políticos, pessoas que se revoltavam contra regimes autoritários e indivíduos que não aceitavam a imposição de certas religiões.

Infelizmente, em alguns países, ainda existem penas duríssimas (e até mesmo de morte) para atitudes que sequer podem ser classificadas como crimes. Este é o caso, por exemplo, do Brunei, que neste ano fez manchetes internacionais ao afirmar oficialmente que começaria a punir com apedrejamento condutas de adultério e homossexualidade.

Outros países, sobretudo a Arábia Saudita e o Irã, ainda aprovam penas de chibatadas para pessoas com condutas consideradas impróprias. Na Arábia Saudita, por exemplo, as chibatadas constituem uma opção de pena tanto para o agressor como, pasme, para a vítima também.

Shutterstock

9. Fumar durante a gravidez.

Como já abordado anteriormente, os fumantes eram muito menos controlados e enfrentavam regras nada restritivas em relação ao tabagismo. Inclusive, por mais assustador e inacreditável que isso possa parecer hoje em dia, no passado as mulheres chegavam a ser incentivadas por médicos a fumar para evitar as dores naturais da gestação. Além disso, era bastante comum, sobretudo nos Estados Unidos, ver mulheres fumante nas maternidades logo após o parto.

10. Tratamentos médicos duvidosos.

Antes de alcançar o patamar moderno (que obviamente está em constante aprimoramento), a medicina era extremamente limitada e cometia erros que muitas vezes eram fatais para os pacientes. Os tratamentos antigos consistiam, por exemplo, no uso de sanguessugas para realizar a “sangria”, no corte da língua para “curar” a gagueira, entre outras técnicas bizarras. Isso sem citar a lobotomia, que retirava um pedaço do lobo frontal do cérebro de pacientes mentais, em uma técnica que provou-se totalmente duvidosa e sem certezas de eficiência. Medical Archives/Wikipedia Commons

Na foto, você pode ver Lewis Sayre com uma paciente, em um de seus tratamentos ortopédicos, de onde resultaram várias falhas fatais. via

Palavras Perdidas: 4 FATOS BIZARROS NA HISTÓRIA QUE PARECEM MENTIRA MAS SÃO VERDADE!, Museu dos grandes fracassos criativos, TERRA OCA, Rio Tâmisa

Dia mundial da alfabetização

Dia mundial da alfabetização. Linkedin: Ricardo Amorim

No dia 08 de setembro comemora-se o Dia Mundial da Alfabetização: data criada pela ONU – Organização das Nações Unidas, por meio da UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, instituída em 1966, mas que teve sua primeira celebração oficial em 1967. isaac

Você já imaginou como seria a sua vida se não fosse alfabetizado? Quantas oportunidades teria deixado para trás, quantos livros, mensagens ou notícias não teria lido, quantas vezes teria deixado de lutar pelos seus direitos como cidadão, quantos lugares não teria conhecido…

A alfabetização é um processo de aprendizado educacional onde desenvolve-se a gramática e suas variações, chamando de alfabetismo a capacidade de ler, compreender e escrever textos, e de calcular números.

Esse aprendizado não se resume apenas às habilidades mecânicas – codificação e decodificação – do ato de ler, mas também em interpretar, compreender, criticar, resignificar e tudo o que leva o indivíduo a colher e produzir conhecimento para si e para a sociedade no geral.

De acordo com o PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, é direito de todo ser humano ter acesso à alfabetização e educação de qualidade, garantindo amplas possibilidades de desenvolvimento que interferem na emancipação como indivíduo.

Segundo o artigo 26 da Declaração Universal dos Direitos Humanos: “A educação deve ser gratuita, pelo menos a correspondente ao ensino elementar fundamental. O ensino elementar é obrigatório. O ensino técnico e profissional dever ser generalizado; o acesso aos estudos superiores deve estar aberto a todos em plena igualdade, em função do seu mérito.”

De acordo com dados divulgados pela Unesco, em 2019, apesar dos progressos feitos ao longo dos anos, cerca de 773 milhões de adultos em todo o mundo ainda não dominam as competências básicas em escrita e leitura. Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e do Adolescente – 08/09/2021

No Brasil, as taxas de analfabetismo têm diminuído nos últimos anos, mas ainda estão longe de serem ideais. O país ainda tem 11 milhões de analfabetos, segundo dados de 2019 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Como incentivar este processo de forma natural?

O ideal para a professora e pesquisadora da pós-graduação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), Silvia Colello é termos políticas públicas de distribuição, não só de livros, gibis e materiais escritos, mas também no sentido de promoção do acesso aos bens culturais (cinema, teatro, exposição), estimulo às campanhas de orientação aos pais de incentivo à leitura infantil e disponibilização de bibliotecas acessíveis às crianças e suas famílias.

Palavras perdidas: Capitão Fantástico, 10 brincadeiras para a família fazer dentro de casa nos dias de chuva, TEORIA DO CAPITAL HUMANO – RESUMO, BRANCA ALVES DE LIMA, Paulo Freire plagiou professor americano e destruiu a educação brasileira, Vovô Tech e outras aulas grátis para idosos, Maria Montessori

Jesus Chorou

Jesus ChorouRacionais MC’s. letras.mus

O que é, o que é?

Clara e salgada
Cabe em um olho e pesa uma tonelada
Tem sabor de mar
Pode ser discreta
Inquilina da dor
Morada predileta
Na calada ela vem
Refém da vingança
Irmã do desespero
Rival da esperança
Pode ser causada por vermes e mundanas
E o espinho da flor

Cruel que você ama
Amante do drama
Vem pra minha cama
Por querer, sem me perguntar me fez sofrer
E eu que me julguei forte
E eu que me senti
Serei um fraco quando outras delas vir
Se o barato é louco e o processo é lento
No momento
Deixa eu caminhar contra o vento

Do que adianta eu ser durão e o coração ser vulnerável?
O vento não, ele é suave, mas é frio e implacável
(É quente) Borrou a letra triste do poeta
(Só) Correu no rosto pardo do profeta
Verme, sai da reta
A lágrima de um homem vai cair
Esse é o seu B.O. pra eternidade
Diz que homem não chora
Tá bom, falou
Não vai pra grupo irmão, aí
Jesus chorou!

Porra, vagabundo óh
Vou te falar, tô chapando
Eita mundo bom de acabar
O que fazer quando a fortaleza tremeu
E quase tudo ao seu redor
Melhor, se corrompeu
Epa, pera lá, muita calma, ladrão
Cadê o espírito imortal do Capão?
Lave o rosto nas águas sagradas da pia
Nada como um dia após o outro dia
Que, sou eu seu lado direito
Tá abalado, por que veio?

Nego, é desse jeito!
Durmo mal, sonho quase a noite inteira
Acordo tenso, tonto e com olheira
Na mente, sensação de mágoa e rancor
Uma fita me abalou na noite anterior
(Alô!)
(Aí, dorme em doidão, mil fita acontecendo e cê aí)
(Que horas são??)
(Meio dia e vinte ó)
A fita é o seguinte ó
Não é esqueirando não
Fita de mil grau

Ontem eu tava ali de CB, no pião
Com um truta firmezão
Cê tem que conhecer
Se pam cê liga ele vai saber de repente
Ele fazia até um rap num passado recente
Aham
Vai vendo a fita
Cê não acredita
Quando tem que se é Jão, (hã) pres’tenção
Vai vendo: Parei pra fumar um de remédio
Com uns muleque lá e pá, trafica nos prédios
Um que chegou depois, pediu pra dar uns 2

Qual, um patrício ó, novão e os carái
Fumaça vai, fumaça vem ele chapou o coco
Se abriu que nem uma flor, ficou louco
Tava eu, mais dois truta e uma mina
Num Tempra prata, show filmado, ouvindo Guina
Ih, o bico se atacou ó, falou uma pá do cê
Tipo o quê?
Esse Brown aí é cheio de querer ser
Deixa ele moscar e cantar na quebrada
Vamo ver se é isso tudo quando ver as quadrada
Periferia nada, só pensa nele mesmo
Montado no dinheiro e cês aí no veneno

E a cara dele, truta?
Cada um no seu corre
Tudo pelas verde, uns mata, outros morrem
Eu mesmo se eu catar, voa numa hora dessa
Vou me destacar do outro lado de pressa
Vou comprar uma house de boy, depois alugo
Vão me chamar de senhor, não por vulgo
Mas pra ele só a zona sul que é a pá
Diz que ele tira nós, nossa cara é cobrar
O que ele quiser nós quer, vem que tem
Porque eu não pago pau pra ninguém
E eu? Só registrei né, não era de lá

Os mano tudo só ouviu, ninguém falou um A
Quem tem boca fala o que quer pra ter nome
Pra ganhar atenção das muié e/ou dos homens
Amo minha raça, luto pela cor
O que quer que eu faça é por nós, por amor
Não entende o que eu sou, não entende o que eu faço
Não entende a dor e as lágrimas do palhaço
Mundo em decomposição por um triz
Transforma um irmão meu num verme infeliz
E a minha mãe diz

Paulo, acorda, pensa no futuro que isso é ilusão
Os próprio preto não tá nem aí com isso não
Olha o tanto que eu sofri, que eu sou, o que eu fui
A inveja mata um, tem muita gente ruim

Pô, mãe, não fala assim que eu nem durmo
Meu amor pela senhora já não cabe em Saturno
Dinheiro é bom, quero sim, se essa é a pergunta
Mas a dona Ana fez de mim um homem e não uma puta!
Ei, você, seja lá quem for, pra semente eu não vim

Então, sem terror
Inimigo invisível, Judas incolor
Perseguido eu já nasci, demorou
Apenas por 30 moedas o irmão corrompeu
Atire a primeira pedra quem tem rastro meu
Cadê meu sorriso? Onde tá? É, quem roubou?
Humanidade é má, e até Jesus Chorou
Lágrimas
Lágrimas
Lágrimas
Jesus Chorou

Vermelho e azul, hotel, pisca só no
Cinza escuro do céu
Chuva cai lá fora e aumenta o ritmo
Sozinho eu sou agora o meu inimigo íntimo
Lembranças más vem, pensamentos bons vai
Me ajude, sozinho penso merda pra caralho
Gente que acredito, gosto e admiro
Brigava por justiça e paz levou tiro
Malcom X, Ghandi, Lennon, Marvin Gaye
Che Guevara, 2Pac, Bob Marley
E o evangélico Martin Luther King
Lembrei de um truta meu falar assim
Não joga pérolas aos porcos irmão

Joga lavagem, eles prefere assim
Cê tem de usar piolhagem!
Cristo que morreu por milhões
Mas só andou com apenas 12 e um fraquejou
Periferia: Corpos vazios e sem ética
Lotam os pagode rumo à cadeira elétrica
Eu sei, você sabe o que é frustração
Máquina de fazer vilão
Eu penso mil fita, vou enlouquecer
E o piolho diz assim quando me vê
Famoso pra caraio, durão, ih, truta
Faz seu mundo não, Jão, hã, a vida é curta
Só modelo por aí dando boi

Põe elas pra chupar e manda andar depois
Rasgar as madrugadas só de mil e cem
Se sou eu truta, não tem pra ninguém
Zé Povinho é o Cão, tem esses defeitos
Quê? Cê tendo ou não cresce os zóio de qualquer jeito
Cruzar se arrebentar, de repentemente vai
De ponto quarenta, só querer tá no pente
Se só de pensar em matar já matou
Eu prefiro ouvir o pastor
Filho meu, não inveje o homem violento
E nem siga nenhum dos seus caminhos
Lágrimas molham a medalha de um vencedor
Chora agora ri depois, irmão, Jesus chorou

Jesus chorou
Jesus chorou
Jesus chorou
Humanidade é má e até Jesus Chorou

Composição: Mano Brown.

Palavras Perdidas: Jesus Negão, Mais da metade dos franceses não acredita mais em Deus!?!, MC SOFFIA, Brô Mc´s, Story Of My Life, Exu tranca-copa

Sangue Latino (Ao Vivo)

Ney MatogrossoSangue Latino – Ao Vivo Em Belo Horizonte / 1999 (Joao Ricardo, Paulinho Mendonca)

Sangue LatinoNey Matogrosso. Facebookletras.mus

Jurei mentiras
E sigo sozinho
Assumo os pecados
Uh! Uh! Uh! Uh!

Os ventos do norte
Não movem moinhos
E o que me resta
É só um gemido

Minha vida, meus mortos
Meus caminhos tortos
Meu Sangue Latino
Uh! Uh! Uh! Uh!
Minh’alma cativa

Rompi tratados
Traí os ritos
Quebrei a lança
Lancei no espaço
Um grito, um desabafo

E o que me importa
É não estar vencido
Minha vida, meus mortos
Meus caminhos tortos
Meu Sangue Latino
Minh’alma cativa

Palavras Perdidas: Histórias Afro-Atlânticas, Poema, poesia e soneto, Rap na esteira, Rape Me, Esta TikToker transforma saquinhos de bolsas em corsets. Uau!

A Sabedoria Tolteca e os Quatro Compromissos

25 • A Sabedoria Tolteca e os Quatro Compromissos (Rafael Hungria)

Reflexões sobre a sabedoria ancestral tolteca, baseado no livro “Os Quatro Compromissos” de Don Miguel Ruiz, que nos oferece um poderoso código de conduta, através de quatro acordos, que poderá transformar nossas vidas em uma nova experiência de liberdade. Estamos conscientes das crenças limitantes e da domesticação que estamos condicionados neste mundo? Estamos criando sofrimentos desnecessários em nossas vidas através de crenças limitantes?

Os Quatro Compromissos – Cap.6 – O CAMINHO TOLTECA PARA A LIBERDADE – Quebrando velhos compromissos. Seja luz! Seja você!

Filosofia Tolteca de Don Miguel Ruiz!

Quer se desenvolver pessoalmente, se tornando uma pessoa melhor, livre dos medos e angústias? Alguém que cria sua própria realidade, baseada em amor e liberdade em todas as áreas de sua vida ? Esse livro pode ser a chave para um recomeço… Nele o Autor irá abordar as crenças que te limitam, e te ensinará quatro novos compromissos para construir uma nova realidade em sua vida! Um guia prático para a liberdade pessoal!

Palavras Perdidas: TEORIA DO CAPITAL HUMANO – RESUMO, Asno de Buridan, Tiny Houses: minha doce casinha, Um museu de grandes novidades, 16 MINUTOS QUE VALERÃO POR UMA VIDA INTEIRA! – EDUARDO MARINHO (EMPATIA E CONEXÃO), Comedia dell’arte

Dia do perdão

O projeto de lei foi aprovado em abril de 2015 na Câmara dos Deputados e no dia 28 nos Senado Federal. cnbb – 30/08/2017

A deputada Keiko Ota (PSB-SP), autora do texto, escolheu a data em alusão ao dia da morte de seu filho, Ives Ota, sequestrado e assassinato aos 8 anos. Jesus Hemp

O mundo tem vivido momentos conturbados, com falta de amor, compaixão, altruísmo e empatia ao próximo. Pessoas estão se amargurando e brigando umas com as outras por motivos banais. Espalham discursos de ódio nas redes sociais por se sentirem protegidos por trás de uma tela. Mas há pessoas que anseiam o bem, mesmo àqueles que lhe ferem o coração. Comunhao – 30 de agosto de 2018

A deputada federal Keiko Ota, de São Paulo, teve uma triste história com o seu filho Ives Ota, que foi sequestrado e morto, aos oito anos de idade, no dia 30 de agosto de 1997. Após conhecer os assassinos do menino, a deputada e o seu marido, Masataka Ota, decidiram perdoá-los.

No judaísmo a data é celebrada desde os tempos do novo testamento e é o dia mais sagrado do calendário judaico. O Yom Kipur (dia do perdão em hebraico) não tem uma data fixa, mas é comemorado no equivalente aos meses de setembro a novembro do calendário cristão.

Daniel Braga

Juntamente com o jejum, o Yom Kipur é uma data de intensa oração e contato com Deus. É comum fazer durante o feriado, as orações Vidui, uma confissão, e Al Chet, uma lista de transgressões entre o homem e Deus e o homem e seu semelhante. Durante essa oração, é possível incluir qualquer pecado que se queira na lista apropriada.

A celebração é encerrada após a repetição da oração “O Senhor é nosso Deus” por sete vezes. O Shofar é tocado e a congregação proclama: “No ano novo em jerusalém”.

Palavras PerdidasProjeto Horta EducativaLashon haráFranck Caprio, Perdão, Tornar-se adulto…, Rir até cair os dentes, Insensatez, Perdão é o mais absoluto esquecimento, Agora é com vocês!!!

Faça você mesmo um gnomo para seu jardim!

– Existe coisa mais fofa do que um pequeno gnomo festivo? O elemento surpresa neste projeto é que o corpo do gnomo é feito com uma meia. Se você tem meias sem par ou que não usa mais, esta é uma ótima maneira de reaproveitá-las e transformá-las em uma decoração divertida!

– Equipamentos / Ferramentas: Tesoura de tecido, Pistola de cola quente, Lápis ou caneta, Materiais Conta de madeira, Tecido de pelos longos artificiais ou feltro, Enchimento de plástico ou arroz, Um par de meias, Enchimento de poli-fil, Tecido estampado ou feltro, Elástico de borracha Pompom (opcional).

Instruções – Atenção:

Certifique-se de que a meia seja grande e grossa o suficiente para segurar o enchimento sem esticar muito e que sua cor combine com o esquema de tons escolhido, pois ficará parcialmente exposto. Comece reunindo todos os suprimentos de que você precisa para ter tudo em mãos. Um dos componentes mais importantes é a meia que você usará como base do gnomo. Você vai precisar de um par que vá além do tornozelo. Para fazer o gnomo, primeiro crie uma base que constituirá seu corpo. Decida quão grande você quer que ele seja, então pegue uma meia e estique um pouco. Em seguida, pegue o enchimento de plástico e comece a encher a meia com eles. Agite-os um pouco para que preencham a meia por igual e você obtenha o formato redondo que está procurando. Quando a meia estiver bonita e redonda como você deseja, amarre a parte de cima com um elástico. Se parecer que a meia esticou um pouco demais e está mais fina do que você gostaria, tire a outra metade do par, estique-a e coloque-a sobre a meia preenchida para dobrar o material. Esta etapa é onde a diversão realmente começa quando sua pequena criação finalmente começa a se parecer com um gnomo! Para fazer a barba, você precisará de um pedaço de feltro sintético branco. Pegue-o e coloque-o no corpo do gnomo com a parte peluda contra o gnomo e a parte de baixo voltada para você. Pegue um lápis ou uma canetinha e desenhe o formato da barba, depois corte-a. Então, usando uma pistola de cola quente, prenda a barba, começando no topo – perto de onde você prendeu a meia com o elástico. Em seguida, pegue a conta de madeira que você usará para o nariz do gnomo, coloque uma pequena quantidade de cola quente nas costas dela e fixe-a no ponto central superior da barba branca. Pressione-o por alguns segundos para garantir que esteja preso no lugar. O último componente que você precisa fazer é o chapéu. Para fazer isso, pegue um pedaço de feltro ou tecido estampado e corte um semicírculo. O raio do semicírculo mostrará a altura do chapéu, então você pode ajustar suas medidas com base nisso.

– Comece a enrolar o pedaço de tecido semicírculo em forma de cone, verificando seu tamanho em relação ao tamanho do corpo. Assim que a circunferência se encaixar bem no topo do gnomo, cole cuidadosamente sua costura usando cola quente para fazer o chapéu. Encha o interior do chapéu com enchimento de poli-fil, certificando-se de que seja uniforme e que a peça fique em pé sozinho. Coloque o chapéu preenchido em cima do corpo do gnomo (esconda a costura nas costas) e prenda-o com mais cola. Comece pela frente contornando cuidadosamente o nariz. Se você quiser adicionar um toque festivo extra à sua pequena criação, finalize o chapéu com um pom-pom. Você pode comprar vários pompons coloridos em qualquer loja de artesanato ou online, e tudo o que você precisa fazer é fixá-los no topo do elemento com um pouco de cola. Apenas certifique-se de que o pompom não seja muito grande ou pesado para o chapéu, para que ele não dobre. Feito isso, seu projeto está pronto para enfeitar sua estante de livros, console ou lareira, ou para ser dado a alguém como um presente festivo feito à mão! *Via The Spruce

Faça você mesmo um gnomo para seu jardim!

Palavras perdidas: Truques simples e originais para o ajudar no jardim, Jardim em garrafa, sem água desde 1972, El bredo, ISA lança manual sobre plantas indígenas com download gratuito

CARURU | Como ACABAR COM A FOME no Brasil

(ESTE VÍDEO PRECISA CHEGAR A MAIOR QUANTIDADE DE PESSOAS O QUANTO ANTES) E aí Rezenhadores de plantão beleza? Em nosso país esta planta só não dá mais que a Tiririca ou que Pardal e Pomba, porém, o Caruru atualmente é muito menosprezado por todos nós, sendo que em dado momento na história ele foi muito […]

CARURU | Como ACABAR COM A FOME no Brasil

Palavras perdidas: Vamos plantar água?, COMO FAZER uma HORTA CASEIRA: passo a passo, Criar abelhas em casa pode ser “tiro no pé” para conservação da espécie, Boizinhos do #ÉTãoTrágico!

Dia Internacional dos Povos Indígenas

O Dia Internacional dos Povos Indígenas é comemorado anualmente em 9 de agosto. O principal propósito desta data é conscientizar sobre a inclusão dos povos indígenas na sociedade, alertando sobre seus direitos, pois muitas vezes são marginalizados ou excluídos da cidadania. Outra finalidade é garantir a preservação da cultura tradicional de cada um dos povos indígenas, como fonte primordial de sua identidade. […]

Dia Internacional dos Povos Indígenas

Palavras perdidas: Todo Dia Era Dia de Índio, Todo Dia é Dia de Indígena, TecnoÍndia, Dia Internacional dos Povos Indígenas

CIENTISTAS ESTÃO TENTANDO FAZER O UPLOAD DA CONSCIENCIA HUMANA

CIENTISTAS ESTÃO TENTANDO FAZER O UPLOAD DA CONSCIENCIA HUMANAComo a Mente Funciona

Seria possível viver para sempre? Bom, biologicamente, nós sabemos que temos uma série de limitações, já que, quanto mais envelhecemos, as células que compõem nossos corpos perdem a capacidade de se reparar, o que nos deixa vulneráveis. Mas e se não precisássemos dos nossos corpos para vivermos para sempre? Seria possível baixar nossa mente e colocá-la dentro de um computador para nos livrarmos das limitações biológicas? Então assiste o vídeo até o final porque hoje vamos tentar responder a essas perguntas.

REFERÊNCIAS

Acesso à representação 3D do fragmento de 1mm³ do cérebro humano: https://h01-release-dot-neuroglancer-…

Harari, Y. N. (2014). Sapiens: A brief history of humankind. Random House.

Nicolelis, M. (2020). O verdadeiro criador de tudo. Planeta Estratégia.

https://www.nature.com/articles/natur…

https://revistagalileu.globo.com/Tecn…

https://ai.googleblog.com/2021/06/a-b…

https://www.bbc.com/news/magazine-357…

https://www.bbc.com/portuguese/notici…

https://www.theatlantic.com/science/a…

Palavras perdidas: O Clube do Bangue-Bangue (Repórteres de Guerra), Tape Face Auditions & Performances, Fotógrafos dos quadrinhos (+18), CIENTISTAS CONSEGUIRAM REGENERAR MEMBROS!

E se todos nós fossemos juntos?

“Essa semana estava voltando num ônibus do centro da cidade do Rio de Janeiro e um policial entrou no ônibus e foi direto a um jovem negro que estava sentado ao meu lado…. pediu os documentos e o rapaz prontamente entregou… revistou o rapaz e olhou a mochila que ele carregava…. até ai fiquei calada…. embora estivesse incomodada com o fato de só ter abordado esse rapaz… o ônibus não estava cheio… tinham muitos lugares vazios… Bom… por fim o policial dá a seguinte sentença ao rapaz…VOCÊ VAI TER QUE SALTAR E ME ACOMPANHAR ATÉ A DELEGACIA…. o olhar do rapaz era de confusão e medo… então como sou BOCUDA não consegui ficar calada… pensei em um filho meu… o rapaz tinha idade pra ser… ai falei… POR QUE O SENHOR VAI LEVA-LO??? ELE É SUSPEITO DE ALGO??? FOI DENUNCIADO??? O SENHOR ACHOU ALGO DE ESTRANHO COM ELE OU NAS COISAS DELE???
O policial com cara de poucos amigos pq eu estava questionando disse… não… não encontrei nada… e não há denúncia… é só pra averiguação…. ai o policial me perguntou….. VOCÊ É MÃE DELE??? eu disse não…. VOCÊ É ALGUMA COISA DELE??? eu disse não… ENTÃO POR QUE A SENHORA ESTÁ SE METENDO??? já com ar ameaçador disse… A SENHORA QUER OBSTRUIR A JUSTIÇA??? então eu disse….. NÃO MEU CARO… O SENHOR É POLICIAL… E QUE EU SAIBA A JUSTIÇA É FEITA POR JUÍZES…. PROMOTORES E ADVOGADOS… E ESTE NÃO ME PARECE O CASO…
o policial então pareceu muito irritado com o que eu disse e se virou pro restante dos passageiros como que querendo aprovação e disse… NÃO INTERESSA, ELE VAI COMIGO… ai eu não consegui me controlar e disse.. ENTÃO EU TAMBÉM VOU… isso se seguiu a um senhor também negro que estava sentado duas cadeiras atrás de mim…. esse senhor disse EU TAMBÉM VOU… ai foi um falatório… vários passageiros disseram EU TB VOU… ai então eu disse… VAMOS TODOS ENTÃO…. MOTORISTA DÁ PRA VOCÊ LEVAR A GENTE??? uma mulher que estava sentada lá na frente disse… DEIXA A POLICIA LEVAR ELE… ESSE CARA PODE QUERER NOS ASSALTAR… mas a maioria das pessoas começaram a gritar… o policial visivelmente contrariado disse…VOCÊS PODEM ESTAR PROTEGENDO UM MELIANTE… MAS VOCÊS É QUE SABEM… QUEREM ELE NO ÔNIBUS ENTÃO QUE FIQUEM COM ELE..
e saiu do ônibus esbravejando… a viagem seguiu e o rapaz estava visivelmente amedrontado… puxei conversa e fiquei sabendo que tinha se formado na CEFET ano passado e estava cursando engenharia robótica na UFRJ… detalhe vi as carteiras da CEFET e da UFRJ…. ele estava tão nervoso com a abordagem que nem pensou em mostrar esses documentos…. ele ligou pra mãe… contou o ocorrido e me pôs pra falar com ela… ela estava indignada e me agradeceu dizendo que ele tem 19 anos…. é muito estudioso e tímido.. tem dificuldade em se defender e fica sem ação quando confrontado… Pergunta que não quer calar…. PORQUE O POLICIAL QUERIA LEVAR AQUELE RAPAZ??? SERÁ QUE SE ELE FOSSE LOIRO DE OLHOS AZUIS ELE TERIA A MESMA VONTADE DE RETIRA-LO DO ÔNIBUS? ??
HOJE AO LER ESSA NOTÍCIA QUE ESTOU POSTANDO ACHEI QUE DEVERIA CONTAR ESSA HISTÓRIA PORQUE NÃO É UM CASO ISOLADO NÃO. .
UM PAÍS MISCIGENADO COMO O NOSSO NÃO PODE ACEITAR ESSAS POSTURAS…”
(Postado por Vera Dumas)

Agora sou eu: Se vc também ficou indignado copie e cole. E peça que outros façam. A atitude corajosa, solidária e cidadã de Vera Dumas tem de ser exaltada e, quando for o caso, copiada também.No meu caso poderia ser o meu sobrinho ou irmão.