Eleições running virtual

Será que no futuro as academias serão mais interativas e utilizarão técnicas de gamification pra engajar ainda mais seus clientes? LinkedinGustavo Caetano

Palavras PerdidasProfissões que pode acabar no Brasil, Corredores ecológicos urbanos & Brent’s Bee Corridor, Corrida mais fria do mundo a -52ºC!, A corrida de Motos mais insana que você já viu, O poço (El hoyo), O barato do Runner’s High

Vagas em Marca de iogurte: R$ 200 mil e aceitar trabalhar na Islândia

A Siggi’s, empresa de laticínios que produz iogurte no estilo islandês, abriu uma vaga de emprego que para muitos pode ser considerada uma verdadeira realização: um cargo de executivo, jornada de quatro dias por semana e o selecionado ainda receberá US$ 50 mil (ou R$ 262 mil) para se mudar para a Islândia. Redação Finançasyahoo!financas. 23 de setembro de 2022

  • Empresa de laticínios oferecerá 262 mil para o selecionado se mudar para a Islândia;
  • Trabalho inclui criação de conteúdo para as mídias sociais da empresa e sugestões de novos sabores de iogurte;
  • Interessados precisam ter um passaporte válido e boas habilidades de escrita e fotografia.

No comunicado da vaga, a empresa escreveu que “os últimos anos encorajaram as pessoas a redefinir o que elas mais valorizam” e que “essa mudança de cultura está enraizada na ideia de liberdade e flexibilidade. Como resultado, muitos estão buscando um modo de vida mais simples, incluindo sair das grandes cidades ou priorizar o trabalho remoto”.

Executivo também terá que documentar seu tempo explorando a aurora boreal, cachoeiras, geleiras e outras maravilhas naturais da Islândia (Getty Creative)
(Getty Creative)

Segundo o portal Insider, o selecionado, que exercerá o cargo com o nome de “Chief Simplicity Offi-skyr”, “criará conteúdo para as mídias sociais da empresa, sugerirá novos sabores de iogurte inspirados na cozinha tradicional islandesa e documentará seu tempo explorando a aurora boreal, cachoeiras, geleiras e outras maravilhas naturais da Islândia”.

Para se candidatar ao posto, os interessados devem ter um passaporte válido, boas habilidades de escrita e fotografia e “desejo de viver uma vida simples”.

A Deel, empresa de contratações de funcionários internacionais, está buscando um trabalhador para a vaga de “social media nômade”. O funcionário terá de viajar em uma van mobiliada para habitar pela Austrália e Nova Zelândia por seis meses, criando conteúdo turístico sobre os destinos que irá visitar e compartilhando seu dia a dia como um nômade digital.

Para melhorar, além de ganhar a van totalmente equipada para seu uso e ter seu custos de viagem, refeições, combustível, estacionamento, vistos e transferências pagos, o viajante profissional irá receber um salário mensal de US$ 3.400 (aproximadamente R$ 17 mil).

Contudo, não é todo mundo que poderá se inscrever. A oportunidade é destinada para profissionais com mais de três anos de experiência como criadores de conteúdo para redes sociais ou embaixadores de marcas, e é preciso saber escrever e falar em inglês. Como o profissional irá viver em uma van, é necessário também ter uma carteira de motorista com validade até outubro de 2023 e um passaporte válido.

Palavras Perdidas: Profissões que pode acabar no Brasil, Brasileira conta como é trabalhar com cannabis no Canadá, A inteligência artificial e o fim do trabalho, 12 competências profissionais mais requisitadas pelas empresas, Google vai distribuir 500 mil bolsas para formação de jovens

Como tirar tártaro dos dentes (com opções caseiras)

O tratamento para retirar tártaro dos dentes geralmente é feito em consultório do dentista, que pode fazer uma limpeza profunda com raspagem, ultrassom e laser para remover a película formada sobre dos dentes e gengivas, promovendo também o clareamento dos dentes. Tua Saúde – dezembro 2021

As opções caseiras, como enxaguante bucal, óleo de coco e bicarbonato de sódio, também podem ajudar a combater as bactérias, prevenindo as placas bacterianas e, assim, reduzindo a formação do tártaro.

O tártaro, conhecido também como cálculo, é causado pelo acúmulo de alimentos e bactérias na boca, formando uma placa, que, quando não é retirada com a escovação e uso de fio dental, endurece e se torna amarelada, recobrindo os dentes e a gengiva, e que pode favorecer o surgimento de manchas permanentes nos dentes, cáries, gengivite e mau hálito. Veja como identificar e como evitar o tártaro.

Os tratamentos que são indicados para tirar tártaro dos dentes devem ser feitos no consultório de um dentista e incluem:

1. Limpeza com raspagem: O principal instrumento usado para a raspagem é o raspador ultrassônico, um equipamento que faz pequenas vibrações em alta velocidade, ajudando na remoção das placas bacterianas e do tártaro dos dentes, também podem ser feitas com instrumentos mais simples, como raspadores e curetas, onde o dentista raspa manualmente os dentes para retirar as placas e o tártaro.

2. Laser: O laser é um equipamento que ajuda a centralizar o tratamento somente na área do dente e gengiva afetados, tirando o tártaro e deixando os dentes mais limpos, sem causar danos aos dentes e às gengivas saudáveis.

3. Sistema Vector: O sistema Vector é similar ao raspador ultrassônico, retirando a placa bacteriana e o tártaro e deixando os dentes mais limpos e saudáveis. No entanto, esse equipamento causa menor desconforto e dor durante a limpeza dos dentes.

Algumas opções caseiras, como bicarbonato de sódio e óleo de coco podem ajudar a combater as bactérias, diminuindo a formação da placa e reduzir a formação de tártaro nos dentes, incluem:

1. Manter uma boa higiene bucal: Manter uma boa higiene bucal, escovando bem os dentes cerca de 30 minutos após todas as refeições, utilizando o fio dental e enxaguante bucal, é a melhor forma de eliminar as bactérias da boca, evitando a placa e diminuindo a formação de tártaro nos dentes. Veja algumas dicas de como escovar bem os dentes.

2. Limpeza com bicarbonato de sódio: A limpeza com bicarbonato de sódio ajuda a equilibrar o ph da boca após as refeições, evitando a formação da placa bacteriana e prevenindo o tártaro, porém o uso contínuo de bicarbonato, pode aumentar a porosidade do dente, deixando-o mais sensível. Por isso, o ideal é usar esta técnica apenas sob orientação do dentista e no máximo 1 vez por semana.

Ingredientes:

  • 1 colher de café de bicarbonato de sódio;
  • Pasta de dentes.

Modo de uso:

Colocar a pasta de dentes na escova, polvilhar com o bicarbonato e, depois, escovar os dentes por 2 minutos. Ao final, enxaguar a boca com água.

3. Enxaguante com óleo de coco: Outra forma de combater naturalmente as bactérias na boca, prevenindo a formação de placas, é usando o óleo de coco como enxaguante bucal, pois contém propriedades bactericidas, diminuindo a formação do tártaro, além disso, o óleo de coco também ajuda a formar uma película nos dentes, evitando a adesão de bactérias e prevenindo a formação das placas.

Ingredientes:

  • 1 colher de sopa de óleo de coco.

Modo de uso:

Colocar a colher de óleo de coco na boca e bochechar durante 5 a 10 minutos, 1 a 2 vezes por dia. Por fim, cuspir o óleo e, depois, enxaguar a boca com água.

No início pode ser mais desafiador bochechar o óleo de coco por vários minutos seguidos e, por isso, é recomendado começar com alguns minutos e ir aumentando gradativamente.

Como Não Ter Dentes Manchados | Nunca Mais!Tua Saúde

Para não ficar com os dentes manchados, um gole de água depois de tomar café ou suco de uva pode ser uma boa estratégia. Além disso, é importante ter cuidado com outros alimentos como chás escuros, ou mesmo frutas coloridas como os mirtílos e alimentos que deixam a boca ácida como o abacaxi ou limão porque podem facilitar o aparecimento de manchas nos dentes. Para não deixar os alimentos mancharem, especialmente quando tem os dentes mais sensíveis, usar o canudo pode ser uma excelente alternativa para diminuir o contato do alimento com o dente e um truque bom é mastigar a salvia depois da refeição para manter o dentes bem branquinhos.

Palavras Perdidas: Perfect Piano app, Medicina, 18 usos surpreendentes de sabonete em barra, Rir até cair os dentes, O que a saúde bucal tem a ver com a sua qualidade de vida, O que ‘Supernanny’ viu em 10 anos

O Clube do Bangue-Bangue (Repórteres de Guerra)

Clube do Bangue-Bangue (nome original, traduzido como Repórteres de Guerra) é um filme baseado no trabalho de fotógrafos para capturar os últimos dias do apartheid na África do Sul, um dos períodos mais violentos da História. iphotochannel

Publicado em 2001, com fotos de Greg Marinovich, João Silva, Kevin Carter e Ken Oosterbroek, o livro retrata os violentos conflitos entre diversos grupos políticos no período entre a libertação de Nelson Mandela, em 1990, e as primeiras eleições livres da história do país, em 1994. Rafael Pirrho, Johanesburgo (África do Sul) – BBC Brasil. 14 maio 2009

Quatro fotojornalistas arriscam suas vidas para mostrar ao mundo o que acontecia em lugares que ninguém mais tinha coragem de ir. O filme é baseado em fatos reais e é fundamental para todos apaixonados por fotografia (veja trailer abaixo e assista o filme completo no final do post. O filme é legendado e tem 105 minutos de duração).

Um dos 4 fotógrafos interpretados no filme é Kevin Carter, que foi um premiado fotojornalista sul-africano e membro do Clube do Bangue-Bangue. Em 1994, Carter ganhou um Prêmio Pulitzer por uma fotografia de sua autoria que retrata a fome no Sudão em 1993. Ele cometeu suicídio aos 33 anos de idade e sua história é retratada no filme.

A irmã de Oosterbroek, Athele, também participou da produção. Para ela, foi uma forma de homenagear o irmão assassinado.

“No início das filmagens tudo foi muito real e doloroso. Mas estou feliz em contar essa história que homenageia quatro amigos, incluindo meu irmão. O filme vai ajudar a curar feridas e creio que muita gente vai aprender com ele”, disse Athele.

Em 27 de julho de 1994, Kevin Carter dirigiu até um córrego, em Joanesburgo, uma área onde ele costumava brincar quando criança, e tirou a própria vida colocando uma das extremidades de uma mangueira no escapamento de sua caminhonete e a outra na janela do lado do passageiro. Ele morreu por intoxicação por monóxido de carbono, aos 33 anos de idade. Partes da nota de suicídio de Carter diziam:

“Eu sinto muito. A dor da vida ultrapassa a alegria ao ponto em que a alegria não existe…. deprimido … sem telefone … dinheiro para o aluguel … dinheiro para sustentar as crianças … dinheiro para dívidas … dinheiro! … Estou assombrado pelas vívidas memórias de mortes e cadáveres e raiva e dor … de crianças famintas ou feridas, de loucos com dedo no gatilho, muitas vezes policiais, carrascos assassinos … Fui juntar-me ao Ken (Ken Oosterbroek, seu colega fotógrafo que havia falecido há pouco tempo), se eu tiver tamanha sorte.”

Agora que você já sabe um pouco dos fotógrafos que fazem parte desse icônico filme, chegou a hora de assistir. Anteriormente o filme estava disponível na Amazon Prime, mas foi removido da plataforma recentemente. Mas o canal Extrema – Produção Criativa postou no Youtube a versão completa e legendada do filme. Assista abaixo:

Fontes: Adoro Cinema e Wikipedia

Banze-se: É ao morrerem que se tornam santos., Manguetown, Motivos para aprender sobre fotografia, O poço (El hoyo), “The Nu Project” – Nudez de mulheres comuns pelo mundo

A Demonização Científica

A ciência não é boazinha nem tenta ser. A sua única promessa é a de encontrar relações evidentemente verdadeiras entre as ideias e a realidade. Não é um processo divino, mágico ou obscuro. É humano e documentado. Despenhadeiro

Algumas religiões colocam o sofrimento como uma necessidade que será recompensada em outro mundo, um plano eterno e soberano. Para a ciência, este outro mundo é irrelevante, simplesmente porque ele é imensurável. É exatamente por isso que tentar comprovar a inexistência de Deus com a ciência seria a mesma coisa que tentar trocar o pneu de um carro utilizando uma jabuticaba. O método científico é uma ferramenta com funcionalidade em um mundo específico: o natural.

Existem ramos desta ferramenta engajada na compreensão da realidade que são utilizados para a diminuição dos sofrimentos. A psicologia é um exemplo e graças a sua documentação, qualquer pessoa pode percorrer todo o caminho para se chegar em todas as conclusões e explicações sobre os tratamentos mais complexos. Não há mistério nem deturpação de qualquer coisa criada por Deus, pois tudo o que há é um encadeamento de observações básicas e conclusões simples sobre o que se é observável na Natureza.

A demonização do método científico é uma resposta religiosa aterrorizada pela possibilidade da desmitificação dos fenômenos naturais. Quando livros escritos por homens interpretando a palavra de Deus tentam explicar a realidade, eles erram, porque a conservação dogmática de uma explicação sobre o mundo não é pariu para a constante competição entre as explicações dentro da ciência.

O meio científico, para além de um pequeno grupo acadêmico, recompensará o mais ultrajante dos questionamentos. A completa destruição de falsos axiomas, a quebra de qualquer teoria fundamentalmente equivocada será celebrada, desde de que todos os argumentos dessa antítese sejam observáveis. Graças a isso, a ciência se tornou a melhor ferramente para explicarmos a realidade.

Existem outros mundos além da explicação de fenômenos observáveis, temos a necessidade de definir o que é felicidade e perseguir propósitos. Para isso lhe servirá, além de qualquer outra coisa, a religião.

Não use o dogma para confrotar a realidade, pois aquilo que a ciência chama de real já é por si uma provável obra daquilo que você chama de Deus. Por exemplo, não veja a teoria da evolução como uma depreciação da humanidade, pois o mesmo mecanismo que criou a sua capacidade de pensar, se apaixonar e enxergar beleza, também foi responsável por criar a capacidade dos pássaros voarem e não há nenhum demérito nisso.

Palavras PerdidasGhost Writer ou Escritor Fantasma!!!, EXPERIMENTOS SOCIAIS SIGILOSOS | Cortes do Venus

CIENTISTAS CONSEGUIRAM REGENERAR MEMBROS!

CIENTISTAS CONSEGUIRAM REGENERAR MEMBROS!Olá, Ciência!

A regeneração humana está a caminho? Cientistas já desvendaram os mecanismos pelos quais o axolote, um tipo de salamandra, consegue regenerar membros amputados e estão aplicando essa técnica na tentativa de regenerar membros humanos. Será que um dia será possível regenerar um braço amputado? Uma perna amputada em um acidente? Como cientistas estão conseguindo regenerar membros? Lucas Zanandrez

Para milhões de pacientes que perderam membros, por diversas razões, como por exemplo, diabetes ou acidentes, a possibilidade de recuperar a função através da regeneração natural permanece fora de alcance. A regeneração de pernas e braços continua a ser algo que só acontece aos super-heróis da banda desenhada. INÊS COSTA MACEDOZap.aeiou

Um dos mistérios da natureza que despertou mais interesse desde Aristóteles a Darwin, passando por Voltaire, é a capacidade das salamandras de regenerar os seus membros. Clube Ciência em Movimento

Imagem: O Segredo da Salamandra

Martin Kragl do Instituto Max Planck da Alemanha e uma equipa de cientistas alemães e norte americanos conseguiram descobrir o enigmático processo celular que ocorre nos seus organismos. A nova descoberta publicada na revista ‘Nature’, revela que as células das salamandras conseguem conservar na sua “memória” os tecidos dos quais são provenientes e regenerá-los.

Os axolotes “Ambystoma mexicanum“, uma espécie de salamandra que pode viver até 12 anos, vive num lago mexicano, é fácil de criar em cativeiro e com embriões grandes bons para estudar. Quando um axolote, sofre uma amputação, os vasos sanguíneos no coto remanescente contraem-se imediatamente, reduzindo o sangramento ao mínimo, e uma camada de células epiteliais rapidamente recobre a superfície do local da amputação. Nos primeiros dias após o ferimento essa repidermização se transforma em uma camada de células sinalizadoras, chamadas capa epitelial apical (AEC, na sigla em inglês), que é indispensável para o sucesso da regeneração. Enquanto isso os fibroblastos são dispensados da função de sustentação do tecido conjuntivo e atravessam a superfície amputada até o centro da ferida, onde proliferam para formar um blastema – agregado de células semelhantes a células estaminais que actuarão como progenitoras do novo membro. E passado três semanas o axolote já tem uma nova pata.

Usando estas técnicas, os investigadores analisaram os 4 tipos de tecidos: derme, cartilagem, músculo e as células de Schwann -tecido neural que isola os nervos dos membros. Com excepção das células dérmicas descobriram que cada tipo de célula fluorescente regenera o mesmo tipo de tecido do membro amputado. As células da derme contribuem para a formação da cartilagem e tendões, além da derme. Esta aparente excepção pode ser resultado da origem comum às células da derme e da cartilagem do embrião, referiu Tanaka. Assim a formação do blastema quer pode activar uma célula estaminal progenitora comum duma célula dérmica ou de cartilagem quer causar a desdiferenciação de células dermais numa ou noutra dessas células progenitoras.

Sapo africano com garras (Xenopus laevis). Shutterstock 

Um estudo publicado na revista Science Advances, cientistas da Universidade Tufts e do Instituto da Universidade de Harvard, deram um passo que nos aproxima deste objetivo da medicina regenerativa. Lucas Vinicius Santostecmundo

Segundo o SciTechDaily, os autores do estudo conseguiram desencadear a regeneração de uma perna perdida, em rãs adultas — que são naturalmente incapazes de regenerar membros — usando um “cocktail” de cinco drogas.

Os investigadores usaram com uma cápsula de biorreatores de silicone, que aplica o elixir sobre o coto, durante 24 horas. Este breve tratamento desencadeia um período de regeneração de 18 meses que restaura uma perna funcional.

Muitas criaturas têm a capacidade de regeneração total de pelo menos alguns membros, incluindo salamandras, estrelas-do-mar, caranguejos e lagartos. Alguns vermes podem mesmo ser cortados em pedaços, mantendo cada parte a capacidade de reconstruir um organismo inteiro.

Os humanos são capazes de cicatrizar feridas com regeneração de tecido, e os nossos fígados têm uma notável capacidade de regeneração, quase como vermes planos, após uma perda de 50%.

No seu estudo, investigadores da Tufts iniciaram o processo regenerativo em rãs com garras africanas, e envolveram a ferida numa cápsula de silicone, a que chamam BioDome, com um gel de proteína de seda com o “cocktail” de cinco substâncias.

Cada substância tem um objetivo diferente, inclusive atenuar a inflamação prevenindo a produção de colagénio que levaria à cicatrização. Outro dos objetivos destas cinco substâncias é estimular o crescimento de fibras nervosas, vasos sanguíneos e músculo.

O novo membro moveu-se e respondeu a estímulos, e as rãs foram capazes de fazer uso do membro para nadar na água, movendo-se como uma rã normal o faria.

Nirosha Murugan, investigadora associada do Allen Discovery Center em Tufts e  autora principal do artigo, diz que “é emocionante ver que as substâncias que selecionámos estavam a ajudar a criar um membro quase completo.”

Os animais com a capacidade natural de regeneração vivem na sua maioria num ambiente aquático. A primeira fase de crescimento após a perda de um membro é a formação de uma massa de células estaminais no final do coto chamado blastema, que é utilizado para reconstruir gradualmente a parte do corpo perdida.

De acordo com David Kaplan, professor de Engenharia da Família Stern na Tufts e co-autor do estudo, “os mamíferos e outros animais regeneradores terão normalmente as suas lesões expostas ao ar ou ao contacto com o solo, e podem demorar dias a semanas a fechar com tecido cicatrizado”.

No trabalho anterior da equipa Tufts, com uma única substância — a progesterona— houve um grau significativo de crescimento de membros com o BioDome. No entanto, o membro resultante cresceu como um espigão e estava mais longe de ser normal e funcional, do que o alcançado no estudo atual.

“Vamos testar como é que este tratamento poderia ser aplicado aos mamíferos a seguir” afirma o autor correspondente Michael Levin, diretor do Allen Discovery Center na Tufts.

Malcolm Maden, co-autor da Universidade de Florida, assegura que estes resultados “dão novas esperanças de que un dia sejamos capazes de regenerar tecidos nas pessoas e conseguir curar sem cicatrizes”. De facto, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos já financiou investigações sobre este animal, na esperança de encontrar uma solução para os soldados amputados no Iraque e Afeganistão.

Palavras Perdidas: Robôs vivos já podem se reproduzir, Organismo volta à vida depois de 24 mil anos congelado na Sibéria, Remedios Saludables, O que é colágeno?!?

Ghost Writer ou Escritor Fantasma!!!

Seja para escrever livros, artigos, colunas ou até mesmo textos para marketing de conteúdo, há muitas opções disponíveis no mercado para quem quer ser um ghost writer.

Ghost writer é o profissional que não recebe créditos de autoria pelo texto que escreveu. Isso faz parte de um contrato ou acordo de cessão de direitos autorais. O ghost writer escreve livros, textos, apostilas e outros materiais, vende a uma pessoa (física ou jurídica) os direitos autorais sobre essa obra e recebe por isso. Luiza Drubscky – Comunidade Rock Content

Ghostwriter é definido como um “escritor fantasma”, um escritor profissional que é contratado para escrever obras pelas quais não receberá crédito oficial, permanecendo anônimo, prática comum desde tempos imemoriais, onde secretários e escribas escreviam discursos e cartas aos governantes, ou os discípulos de um mestre completavam seu trabalho sob a sua direção e, por vezes, a título póstumo. Até hoje, é costume os presidentes lerem discursos públicos que outra pessoa os tenha escrito, ou que “escritores fantasmas” respondam a cartas de cidadãos em nome do presidente, ou que sejam contratados para escrever suas “autobiografias”. UM CANCERIANO SEM LAR.

O “escritor fantasma” nas revistas médicas gera problemas éticos e legais. A preocupação se deve ao fato de que é frequente que as empresas farmacêuticas e as indústrias de produtos de tecnologia médica possam distorcer as evidencias produzidas por ensaios clínicos e não sejam imparciais. SciELO

Posteriormente, não há nenhuma violação ou irregularidade se o texto for divulgado como sendo de autoria de outra pessoa. Aliás, é justamente isso que se pretende fazer por meio da contratação de um escritor-fantasma. Então, se não há autoria e direitos sobre a obra, por que essa é uma ocupação que tem crescido tanto no mercado de trabalho?

Ser um ghost writer é uma forma de praticar suas habilidades de redação diariamente. Quanto maior o fluxo de trabalho, mais regularidade você terá para praticar sua escrita em frente ao computador.

Com o tempo, isso não apenas melhora sua capacidade de argumentação, organização de ideias e exposição de informações importantes, como também reduz a incidência de erros gramaticais e expande seu vocabulário. Ou seja, ainda que você queira escrever textos autorais no futuro, terá muita experiência com a qual contar para aprimorar suas habilidades.

Muitas vezes, o regime de contratação de ghost writers ocorre por meio de trabalhos freelancer. Isso significa que você é contratado por obra, livro ou texto que escreve. Assim, você ganha exatamente pelo trabalho que faz. Se quiser escrever mais textos e pegar mais trabalhos, vai receber mais por isso. Se precisar dar um tempo nas atividades e tirar férias, terá que se programar com um período sem essa renda.

Porém, em sua grande maioria, os contratos celebrados para serviços de escrita ghostwriting são pagos antecipadamente ou por pacotes fechados. Se um escritor convencional precisa aguardar os royalities e variáveis de sua produção, uma vez que o cliente esteja satisfeito com seu texto, o pagamento é realizado de acordo com o combinado.

Blog A.I. Carr

Se você sabe o quanto vai receber e em que intervalo de tempo, pode planejar retiradas mensais que se assemelham aos salários convencionais do regime CLT.

Também é possível determinar valores mensais para a construção de um décimo terceiro, poupança emergencial e para investimentos com muito mais precisão.

Não há uma área específica em que o trabalho de um escritor-fantasma é mais requisitado. Existe a necessidade de escrever sobre os mais variados assuntos, desde livros sobre nutrição, fitness e saúde, até textos sobre finanças pessoais, administração e recursos humanos.

Se você é uma pessoa criativa, curiosa e interessada em aprender sobre temas distintos de sua área de formação, terá a oportunidade de escrever em várias temáticas. O que realmente importa é a qualidade de sua redação, correção ortográfica e gramatical, além de um trabalho preciso de pesquisa e verificação de informações.

Ghost writers não serão de forma alguma vinculados à autoria dos textos que escrevem. Por mais que isso possa ser um problema para alguns redatores, isso também representa uma boa oportunidade pessoal para se distanciar emocionalmente de seus textos e escrever com mais liberdade. Ao saber que sua autoria não será identificada, você pode se arriscar a escrever sobre temas até então inexplorados, sem medo da reação do público, amigos e familiares.

Na verdade, você inclusive poderá testar suas habilidades escrevendo sobre temas que sempre te interessaram, mas que você nunca teve a coragem de pesquisar e escrever. Nesse contexto, um engenheiro poderá escrever sobre psicologia e comportamento, assim como um advogado poderá explorar seus conhecimentos sobre arte e entretenimento.

O autor de um blog, colunista ou outro profissional de produção de texto intelectual, na maioria das vezes, precisa comercializar seu conteúdo.

Isso significa vender para um veículo de informação, compartilhar nas redes sociais, interagir com os leitores para gerar engajamento por e-mail marketing, fóruns especializados e comentários no post, são muitas responsabilidades, após a atividade produtiva, que demandam tempo e estratégia comercial.

Um ghostwriter não precisa se preocupar com a gestão comercial e relacionamento com leitores, e pode concentrar na produção de conteúdo. Isso é especialmente prazeroso para quem prefere criar a fazer marketing.

Uma paciente de câncer de mama de endstate de meia idade deitava-se na cama e conta sua história de vida para uma escritora fantasma escrever sua biografia e seu livro de memória depois de ela morrer.

Em geral, o ghost writer não é contratado diretamente pela pessoa ou empresa que assumirá a autoria dos textos. Esse tipo de distanciamento também é benéfico ao redator, que poderá escrever com mais liberdade e autonomia, tendo recebido suas instruções de escrita de forma objetiva e sintética.

Lidar com clientes é um problema para muitas pessoas, principalmente, aquelas mais introvertidas ou que têm pouca paciência para lidar com o público. Geralmente, o escritor-fantasma não tem que se preocupar com isso.

Cada vez mais, empresas, colunistas e outros interessados estão migrando sua atuação para plataformas online (sites, apps, blogs, redes sociais, etc.). Isso faz com que a importância do marketing de conteúdo, por exemplo, seja ainda maior.

Blogs institucionais são uma boa forma de atrair clientes, enriquecer os produtos e serviços oferecidos, além de fidelizar consumidores. Por essa razão, há uma demanda crescente por redatores nessa área. Além disso, os desenvolvimentos tecnológicos que facilitaram o acesso a e-books e outras obras digitais também expandiram as possibilidades de atuação como escritor.

Para se tornar profissional, não é preciso ter uma formação específica em letras, jornalismo ou áreas similares. Embora isso ajude bastante, não é um fator que elimine um candidato que goste de escrever e tenha bons conhecimentos gerais.

Escrever sobre pães sem glúten, pão-de-queijo sem glúten, água e até glúten sem glúten vai bombar! O conteúdo deve ser relevante para quem vai comprar, uma vez que ele atrairá o consumidor até dentro da padaria.

Quando ele chegar lá, o padeiro — ou o cheirinho do pão — se encarregará de fechar a venda.

Memes are funny not just because they are ridiculous, but because they point out something ridiculous about life. The fact is that most of us know very little about what other people do for a living. DAVID LEONHARDT – The Happy Guy Marketing

We have neighbours, and we have no clue what they do.

We meet people on the job, doing their job, and we still have no clue what they do.

We have brothers and sisters and aunts and, yes, spouses…and we have no clue what they do.

And many of us would be hard pressed to explain what we, ourselves, do. Yes, it sounds ridiculous. But it’s also true, and it’s reflected in the last two panels of most of these memes:

  • What I think I do.
  • What I really do.

É preciso escolher aquela que se adapta melhor ao seu estilo ou que lhe dará mais oportunidades de ganho e aprendizagem.

Textos escritos com estratégias de otimização do conteúdo. Ou seja, além de informarem o leitor, também contribuem para que os mecanismos de buscas priorizem o texto nos resultados.

Nesse caso, os conhecimentos de marketing de conteúdo se fazem necessários. Nos blog posts, a persona, o tipo de linguagem, o SEO e suas outras diversas estratégias farão companhia aos demais conhecimentos do escritor fantasma.

São conteúdos maiores, que exigem entrevistas e pesquisas mais intensas e estão atreladas a profissionais e pessoas que têm uma história para contar, mas não sabem como fazê-la interessante por meio das palavras.

Existem autobiografias, biografias de presidentes, de famosos, empresários, atletas, modelos, artistas e mais uma infinidade de temas que podem ser explorados pelo ghostwriter.

Além de contribuir para a concepção do conteúdo, nessa modalidade você também estará transmitindo seus conhecimentos. Ele pode ter, por exemplo, o domínio do conteúdo, mas não saiba como desenvolvê-lo.

É parecido com a relação do escritor fantasma na produção de uma biografia e com o foco mais direcionado para a área jornalística ou comercial de uma empresa.

Bom, você já viu que existem diversas oportunidades e iniciar na carreira não é propriamente difícil. Então, o que ainda é preciso considerar?

A rotina de um ghost writer não é livre de desvantagens. Inclusive, é preciso lidar com diversos problemas no dia a dia, que podem ser mais ou menos graves, a depender da personalidade e das características de cada redator.

Já que o texto não é seu, você precisa encontrar exatamente a voz de seus clientes. Muitas vezes, a linguagem deve ser jovem e informal, enquanto em outras precisa ser elaborada e técnica. Ou seja, cada texto apresenta necessidades próprias. Você precisa conseguir adaptar sua linguagem a elas!

Você está confortável com a ideia de ceder completamente seus direitos sobre um texto? Algumas pessoas não se sentem bem com essa ideia, preferindo escrever apenas para sites e editoras que garantam seus créditos de autoria.

Para suprir essa necessidade, você pode criar um blog para fazer suas publicações pessoais, com os temas que curte, e de quebra, ainda pode transformá-lo em seu currículo online e atrair clientes.

Ghost writers, normalmente, são contratados em regime de prestação autônoma de serviços (freelancer). Isso pode significar uma relativa incerteza profissional, já que há épocas com mais oferta de trabalho e outras com menos.

Para superar essa incerteza, é preciso muito planejamento e disciplina financeira, além de um bom histórico de compromisso e relacionamento com seus clientes para garantir maior regularidade de serviços no futuro.

Se você quiser se aventurar como uma profissional autônoma e abrir mão do conforto e abundância de tarefas das plataformas de redação, terá que negociar e colocar preço em sua produção. Ela poderá ser realizada de acordo com o tamanho do texto, volume de caracteres ou palavras, por exemplo.

Existe Guarani em São Paulo
Conhecimento e cultura dos povos ancestrais.

É preciso preparar psicologicamente e financeiramente, pois, será freqüente ouvir contrapropostas indecentes, que desvalorizam seu trabalho e dedicação.

Em alguns casos, será preciso aceitar ofertas de trabalho com valores abaixo de mercado e ainda ter que cobrar do cliente caso ele atrase seus pagamentos.

Outra situação que você como escritor-fantasma independente terá que lidar é com a concorrência. Fora de uma plataforma, será necessário disputar clientes com agências de conteúdo grandes e outros profissionais mais experientes ou dispostos a receberem bem menos que o projeto efetivamente vale.

Do you know what you really do? I mean, do you know what you do well enough to create a meme like this for yourself? The challenge is on!

Contact me: edsjesusii@gmail.com

Palavras perdidas: O que é redator web?, A INVASÃO DO BRASILPEIXE-BOI MARINHOA vida como ela é, Marvel, ThunderComics, Guia dos Quadrinhos, Flash na Biblioteca, Jornada ninja,Via Láctea pelo navegador, Criacionismo., Blue Dragon (Dragão azul), Neil Armstrong, Signo Geek, Cifras

TEORIA DO CAPITAL HUMANO – RESUMO

A teoria do capital humano inovou a concepção de sociedade dos políticos e empresários modernos. Enquanto o mundo todo buscava aumentar a linha de produção, intensificar o ritmo de trabalho e focar no maquinário, Theodore Schultz caminhou na direção contrária, focando a economia na alegria do homem de carne e osso. TÊTE-À-TÊTE

A Teoria do Capital Humano alega que investimentos em educação e saúde podem aprimorar as habilidades e a vontade de trabalhar dos indivíduos, aumentando sua satisfação e produtividade, o que melhoraria a sociedade como um todo.

Capital vem do latim, capitale, palavra latina originada da palavra caput, que significa “cabeça”. Isto é uma alusão à riqueza, que em outros tempos era maior de acordo com a quantidade de cabeças de gado possuídas. O termo também pode significar liderança e poder.

Em economia, capital é um bem destinado à produção de outros bens econômicos. Por exemplo, uma máquina que faz xícaras é um capital, porque produz outros bens econômicos.

O dinheiro é uma espécie de capital, porque com ele é possível adquirir outros bens ou comprar materiais necessários para alguma produção. O dinheiro, portanto, gera valor ou itens de valor. 

Por sua vez, os bens de consumo estão diretamente ligados à satisfação do homem. Antes de Schutz, grande parte dos intelectuais da economia não consideravam os bens de consumo como capital.

A teoria do capital humano de Schultz, em resumo, traz uma inovação na maneira de classificar o capital e no modo de hierarquizar os bens econômicos.

Muitos economistas encaravam os bens de consumo como algo não produtivo, focando no desenvolvimento do capital técnico, ou seja, equipamentos e geração de valor stricto sensu. Schultz vê a economia de modo diferente.

Para ele, quanto mais um funcionário estiver satisfeito na vida pessoal, maior será a possibilidade de que ele trabalhe mais e melhor.

Schultz vê nos bens intelectuais, nos bens de consumo e nos bens pessoais uma possibilidade de aumentar as produções de capital. Assim, os bens da vida particular, que estão fora do termo capital da economia, foram chamados de capital humano.

A teoria afirma que o auxílio no aperfeiçoamento da vida pessoal dos trabalhadores é um investimento que pode ser feito pelo governo e pelas empresas. Alguns exemplos são:

  • investimento do governo para aprimorar escolas, pensando na diversão dos alunos e no ensino da moral;
  • investimento das empresas na saúde dos trabalhadores, fornecendo médicos, dentistas e nutricionistas;
  • investimento no aprimoramento intelectual dos funcionários, com cursos de ética, psicologia, literatura e etc.;
  • realização de palestras sobre temas importantes para a vida particular e social;
  • investimento das empresas no aprimoramento dos funcionários em questões técnicas, que não sejam 100% relacionadas com o trabalho do funcionário;
  • incentivo à união dos funcionários através de confraternizações e prática de esportes coletivos e atividades de lazer.

A maneira como Theodore Schultz descobriu esses elementos influenciou grande parte dos postulados da teoria do capital humano, segundo sua teoria, quanto maior o desenvolvimento do capital humano, maior o desenvolvimento do capital.

Theodore Schultz, criador da teoria do capital humano
Theodore Schultz, criador da teoria do capital humano.

A teoria do capital humano surgiu em 1971, através das observações do economista da Universidade de Chicago, Theodore Schultz, ganhador do prêmio Nobel de economia. Schultz estava desenvolvendo a disciplina da Economia da Educação, até que chegou ao ápice dos seus estudos no lançamento do livro Investment in Human Capital: The Role of Education and of Research, em 1971.

O rápido reerguimento de alguns países após a II Guerra Mundial foi vital para a teoria do capital humano.

O Japão e a Alemanha reergueram suas economias rapidamente no pós-guerra. Em contrapartida, a Inglaterra fazia racionamento de alimentos anos depois do fim dos conflitos.

Estudando esse fenômeno, Schultz percebeu que os países que melhor se reconstruíram, passaram por uma intensa dedicação nas áreas da saúde e da educação de todos os seus cidadãos.

Sem os empecilhos de ter que correr atrás de sua sobrevivência e com um bom foco profissional, fornecido pela educação, os cidadãos japoneses e alemães podiam dedicar-se à vida acadêmica e de produção técnica com muita facilidade.

Schultz também constatou que os EUA tinham uma vantagem que os favorecia economicamente: seus cidadãos investiam em aprimoramento pessoal. Os EUA eram a maior economia do mundo, e ao mesmo tempo eram um dos países que mais possuíam a cultura de desenvolvimento pessoal.

Schultz relacionou os dois fatores e descobriu que os investimentos pessoais eram uma das causas primárias do sucesso econômico dos Estados Unidos.

A teoria do capital humano passou a ver o investimento em bens particulares e bens de consumo como um dos principais potencializadores da economia, diferentemente do que propõe a tese marxista.

Os representantes da teoria econômica do capital humano, por sua vez, afirmam que a aplicação de seus métodos é benéfica tanto para os patrões quanto para os funcionários. Os trabalhadores receberiam o salário justo e investimentos que vão além do pagamento devido.

Os capitais humanos são todos os bens pessoais que geram satisfação à pessoa e que elevam as capacidades que não estão diretamente ligadas a função do trabalhador, exemplos de capitais humanos são:

  • Desenvolvimento cultural — conhecimentos humanos como filosofia, psicologia, literatura;
  • Desenvolvimento de conhecimentos técnicos, como informática, comunicação objetiva e conhecimento gramatical;
  • Conhecimento de bons valores através da ética, especialmente ética profissional;
  • Atividades de lazer.
Em que sentido a teoria do capital humano está presente nas políticas educacionais?

Um dos principais fatos sociológicos para a disseminação da teoria foi o apoio das instituições pertencentes ao acordo de Bretton Woods, que consistiu na resolução de grandes instituições financeiras para financiar iniciativas vocacionais e educacionais pelo mundo. As principais instituições que assinaram o pacto foram o Fundo Monetário Internacional – FMI e o Banco Mundial.

Um dos principais investimentos no Brasil é o BIRD, projeto que emprestou 250 milhões de dólares para a realização do projeto Novo Ensino Médio.

Gary Becker foi um dos responsáveis em disseminar a teoria do capital humano no meio acadêmico, fazendo com que o pensamento adquirisse importância intelectual em diversas faculdades.

Uma das influências de Schultz no Brasil pode ser vista no grande investimento do país em educação, que cresceu exponencialmente após a década de 80. Brasil, Pátria Educadora, era o principal lema do governo da presidente Dilma Rousseff, a partir de 2015.

Um estudo feito por Ricardo Paes de Barros demonstra que os investimentos financeiros na educação brasileira cresceram, mas a produtividade profissional ficou estagnada e demonstrou quedas em alguns períodos.

Gráfico à respeito da evolução da qualidade de ensino em certos países, incluindo o Brasil.

Em 2018 o Brasil participou do PISA, uma pesquisa de avaliação do ensino escolar internacional. Dos 79 países que participaram, o Brasil ficou na 60ª posição. Atrás dos Emirados Árabes Unidos, Vietnã e México. 

O percentual do PIB brasileiro que sai dos cofres públicos para financiar a educação chega a ser de quase 6%, totalizando mais de R$100 bilhões de reais. Esse número não está abaixo do padrão da OCDE; antes, pelo contrário, é 30% maior que a média.

O problema da educação brasileira não é de investimento. É necessário analisar como é usado esse investimento e qual é o método de ensino.

O Brasil utiliza o método educacional do socioconstrutivismo, na vertente do educador Paulo Freire, que vislumbra uma educação que liberta. Platão, Aristóteles e tantos outros falaram sobre o papel que a educação tem, incluindo o viés de libertação da alma.

O professor de história, Thomas Giulliano, autor do livro Desconstruindo Paulo Freire, explica que o patrono da educação tratava a história do Brasil como formada pela alienação, pelas desigualdades e pela opressão e, assim, sua pedagogia deveria ser o meio de libertação do aluno, tornando-o um agente transformador da sociedade.

O ensino de Paulo Freire é baseado na doutrina da luta de classes de Karl Marx, segundo o aluno deve ser educado para militar contra a lógica da economia de mercado e dos valores conservadores, instituições que Marx encarava como as causas dos males da sociedade.

Segundo o especialista em educação, professor Felipe Nery, o problema da educação no Brasil não é um problema de falta de recursos ou de pouco investimento, o Brasil aplica em seu sistema educacional um “valor” acima da média dos países desenvolvidos. O problema é ideológico e começou no período militar. 

Nesse período, o primário passou a ser voltado à formação intelectual do aluno e o secundário à preparação de trabalhadores para o mercado.

Paulo Freire tornou-se secretário da educação de São Paulo, criou a medida da aprovação automática e sua doutrina educacional, que envolve a alfabetização e a educação militante, tornou-se regra nos currículos universitários brasileiros, estabelecendo esses fundamentos na sua maior obra, intitulada Pedagogia do Oprimido.

Ou seja, há um problema na cultura educacional: ela instrumentaliza politicamente os alunos ao mesmo tempo que compacta seus conhecimentos e técnicas para o mercado de trabalho. brasilparalelo

Humanize-se: E se Karl Marx vivesse hoje em dia? Socialismo vs ou = Capitalismo, Marx escreve uma carta de repúdio ao professor, BRANCA ALVES DE LIMA, Paulo Freire plagiou professor americano e destruiu a educação brasileira, Gatos x cachorros x escravos

Dia Internacional da Maconha – Weed`s Day

O dia 20 de abril, grafado como 4/20 em inglês, é comemorado internacionalmente como Weed`s Day. Traduzindo, é o Dia Internacional da Maconha. Ou Pot Day, como é conhecido em outros países. Jesus Hemp

14249

A data sempre foi marcada pela realização de mobilizações, marchas e manifestações, cujas lutas se centram na descriminalização e na regulamentação da maconha a nível global. Sociedade Brasileira de Estudos da Cannabis (SBEC)

Originária da região do norte do Afeganistão, a planta Cannabis Sativa, a maconha, é utilizada há aproximadamente 6.000 anos. O primeiro escritor a mencionar o uso do cânhamo em cordas e tecidos é Heródoto, um historiador grego que é considerado o pai da história. A fibra do cânhamo, presente no caule da maconha, foi muito utilizada nas cordas e velas dos navios gregos e romanos, e era usada também para fabricar tecidos, papel, palitos e óleo. ENTRETENIMENTOS

flor coracao vermelho São Paulo pode criar hoje o “Dia Municipal da Maconha Terapêutica”

Há registros do uso medicinal de maconha desde a era de Assurbanípal, o último grande rei da Assíria, que morreu em 626 a.C., de acordo com relato histórico no livro Cannabinoids as therapeutic agents (Canabinoides como agentes terapêuticos), publicado em 1986 pelo bioquímico israelense Raphael Mechoulam. Também há registros no Egito antigo, na Grécia e na Roma antigas. O naturalista Plínio, o Velho (23-79 d.C.), da Roma Antiga, descreveu em detalhe o uso médico.

Da Idade Média ao século XIX os registros continuaram na Europa, na Índia e na Pérsia (atual Irã), na medicina tradicional chinesa. Com o uso generalizado, tanto do ponto de vista geográfico como em tipos de tratamentos, o surpreendente é que a partir do século XX tenha se tornado uma substância tão proibida nos países de cultura ocidental. Aconteceu por motivos principalmente políticos, com liderança norte-americana.

Mas como surgiu o código 4:20? O que, dentro da cultura canábica, é um número usado para se referir ao ritual do uso da maconha, tem a origem em um mito da Califórnia. Por coincidência, um dos primeiros estados americanos a autorizar o uso medicinal (1996) e recreativo (2016) da maconha.

20 de abril ou 4/20: O Dia Mundial da Erva

Segundo o jornalista Steven Hager, de uma das mais conhecidas revistas especializadas em cannabis, a High Times, o termo surgiu em 1971 na Califórnia com um grupo de adolescentes da San Rafael High School, uma espécie de confraria chamada “Os Waldos”. Eles se encontravam sempre às 4:20 pm (16:20) para fumar maconha perto de um muro, na parte externa da escola.

Em certa ocasião, os jovens, que já curtiam a erva, receberam um mapa de um trabalhador da guarda costeira que levaria a uma plantação de maconha em Point Reyes, próximo à São Francisco. Outra referência era que 4:20 era um código usado para se referir ao momento que eles deveriam se encontrar para sair em busca do tesouro nunca encontrado.

Uma outra crença comum é que 420 era a polícia da Califórnia ou o código penal para a maconha. Mas não há muitas evidências sobre essa teoria. Cannabis & Saúde

Há também a versão de que existem 420 compostos químicos ativos na maconha, daí uma conexão óbvia entre a droga e o número. Mas esse número é, na verdade, superior a 500 – sendo mais de 100 canabinoides.

Segundo Steve Bloom, editor High Times, uma das primeiras publicações sobre a maconha nos Estados Unidos. o termo virou uma um código semiprivado, que os usuários de maconha vão encontrar por todos os lados. O número aparece até no filme Pulp Fiction, de Quentin Tarantino, no relógio de um dos personagens. BBC

Bom, seja como for, 4:20 se tornou universal símbolo da cultura canábica em todo o mundo. Em países onde o consumo adulto da Cannabis já está legalizado, festas e festivais são amplamente promovidos para celebrar o Dia da Maconha.

A promessa de contribuir para todos esses tratamentos tem gerado interesse na esfera acadêmica sobre a farmacopeia produzida pela planta Cannabis sativa. Uma busca na base de dados Pubmed revela um número quintuplicado de artigos científicos entre 2000 e 2019 sobre essa classe de substância.

Na mídia, as menções também se tornaram mais e mais frequentes em anos recentes, assumindo ares de novidade apesar do histórico de uso que remonta a cerca de 2 mil anos. É por isso que a empresária Viviane Sedola, fundadora da empresa Dr. Cannabis e eleita pela High Times – revista norte-americana que defende a legalização da erva – como uma das 50 mulheres que se destacaram nessa área no mundo, qualifica a planta e seus derivados como uma novidade milenar. Em alguns países, como parte dos Estados Unidos, Uruguai e Canadá, a medida adotada foi liberar o uso medicinal da maconha – por vezes a própria erva a ser fumada –, uma decisão controversa. Nos Estados Unidos também está disponível uma profusão de preparados vendidos como suplementos alimentares, cremes para a pele, biscoitos que prometem acalmar bichos de estimação estressados ou com dor, entre outros. Maria Guimarães – Revista Pesquisa FAPESP

Here’s more: Horóscopo Canábico: confira o que os astros reservam para os canabistas em 2022.Sisters of the Valley, 1ª Live MMJ – Chá das Mães Jardineiras – Farmácia Viva e Direito de Cultivo Doméstico

Dia mundial da Saúde?!?

Em 1946, a Organização Mundial de Saúde aprovou um conceito que visava ampliar a visão do mundo a respeito do que seria estar saudável. Ficou definido então que “a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade”. Não-Me-Toque/RS

Você pode adotar outras maneiras mais simples ainda para favorecer sua saúde. Veja:

  • Programe o fim de semana: De acordo com a pesquisa, projetar algo bom provoca mudanças no cérebro, além da pessoa ter a velocidade dos batimentos cardíacos e a pressão sanguínea diminuídas;
  • Fuja um pouco da rotina. Entre tantos afazeres, tente quebrar a rotina, faça uma caminhada, visite um amigo, brinque com as crianças, sente em um lugar para observar a natureza. Estudos indicam que isso diminui o estresse e pode prevenir problemas cardíacos;
  • Dispense tempo às amizades. Pessoas solitárias são mais propensas a desenvolver problemas de saúde relacionados ao estresse, como hipertensão e doenças cardíacas;
  • Atente-se para sua alimentação. Coma devagar, varie sempre os alimentos e evite o sal, já que ele faz a pressão aumentar;
  • Durma o suficiente. O sono é uma necessidade básica, como se alimentar e beber água. As pessoas que dormem um tempo inferior àquele que é necessário ganham peso com maior facilidade e podem desenvolver diabetes e depressão.

Saúdeze-se: Dia Mundial da Saúde, Dia Mundial da Saúde Mental, Dia do trabalho, e a saúde?, Saúde nossa de cada dia!

O pai que deu maconha pro filho!?!

WeCann Summit – 21 a 24 de março. WeCann Academy

A WeCann Academy é uma comunidade global e um centro de formação em Medicina Endocanabinoide, que reúne especialistas de relevância nacional e internacional unindo de forma altamente qualificada conhecimento científico e experiência prática.

O objetivo é construir uma comunidade atuante a partir da troca de experiências que promovem novas possibilidades na Medicina, com formas seguras, eficazes e acessíveis de tratamentos baseados no Sistema Endocanabinoide, que visam minimizar o sofrimento de pacientes portadores de doenças crônicas e incapacitantes e promover bem-estar em larga escala.

Esse sistema, presente em todos os animais vertebrados há centenas de milhares de anos, apresenta papel regulatório vital em praticamente todos os processos fiosiológicos e patológicos dos seres humanos.

Estamos apenas no início dessa jornada, mas as evidências científicas e a robustez dos resultados observados diariamente na qualidade de vida de milhares de pacientes comprovam o potencial disruptivo dessa ferramenta terapêutica.

Embora o canabidiol (CBD) e o tetra-hidrocanabinol (THC) sejam os fitocanabinoides mais conhecidos e explorados até o momento, já sabemos que existem cerca de 150 canabinoides entre os mais de 550 compostos químicos da planta Cannabis.

O Sistema Endocanabinoide (SEC) está envolvido em praticamente todos os nossos processos fisiológicos e patológicos, através de um conjunto de receptores, ligantes e enzimas que atuam como sinalizadores entre as células. A função primordial desse sistema é restaurar a estabilidade das funções fisiológicas, de modo a (re)estabelecer a homesostase do organismo.

Trata-se, portanto, de um sistema vital  para a nossa saúde, pois qualquer desequilíbrio no Sistema Endocanabinoide pode ser decisivo para o desenvolvimento e/ou progressão de doenças. A interação dos receptores endocanabinoides com seus principais ligantes regula e modula uma série de funções, como a função cardiovascular e gastrointestinal, as respostas imunológicas e inflamatórias, além dos processos de aprendizagemmemória e regulação das emoções.

As substâncias canabinoides podem ser produzidas pelo nosso próprio organismo – por isso, são chamadas de endocanabinoides ou canabinoides endógenos – ou podem ser encontradas na planta Cannabis – sendo chamadas de fitocanabinoides ou canabinoides exógenos.

Assim como a diversidade de canabinoides é grande, também é ampla a gama de situações para as quais essas substâncias podem ser medicinalmente úteis. Alguns exemplos incluem dores crônicas, transtornos neurológicos e doenças psiquiátricas. Além disso, a Cannabis pode ser um valioso adjuvante no tratamento do câncer

O receio no uso medicinal do THC está frequentemente associado ao seu potencial psicotrópico, que pode culminar em psicotoxicidade. No entanto, em contextos prescritivos assertivos, reações psicotóxicas decorrentes do uso dessa substância são raras e adequadamente manejáveis. Além disso, é importante ressaltar que o THC apresenta importantes atributos terapêuticos, inclusive quando comparados a outros fitocanabinoides, como o próprio CBD.

Houve respostas positivas no tratamento de:

  • cervicalgia (37,0%);
  • dores irradiadas para membros inferiores (35,2%);
  • dores irradiadas para irradiadas para membros superiores (9,3%)

Outros pontos favoráveis do uso do CBD nesses pacientes incluem:

  • melhora de quadros de insônia (25,9%)
  • redução da ansiedade (20,4%);
  • melhora global do humor (18,5%).

A maioria das pesquisas científicas sobre Cannabis medicinal têm o CBD e o THC como protagonistas. Contudo, existem numerosos estudos que investigam as propriedades terapêuticas de outros canabinoides. Um exemplo é esta pesquisa que sugere o potencial do Canabinol (CBN) em quadros de dor muscular crônica, como nos transtornos temporomandibulares e na fibromialgia.

Outro exemplo de canabinoide que pode ter utilidade na prática clínica é a tetra-hidrocanabivarina (THCV), como mostra esta pesquisa que investiga os benefícios da substância no controle da discinesia induzida por levodopa na doença de Parkinson.

canabigerol (CBG), por sua vez, vem chamando a atenção da comunidade científica por seu suposto potencial antineoplásico. Esta pesquisa, por exemplo, avaliou a relação entre o uso de CBG e a redução na progressão do glioblastoma, o câncer cerebral primário mais agressivo.

ácido canabidiólico (CBDA) – CBD em sua forma ácida – também reúne interessantes propriedades terapêuticas. Uma das mais conhecidas é seu potencial para inibir náuseas e vômitos. É o que revela esta pesquisa, comparando o uso de CBD e CBDA para este fim. O CBDA, além de demonstrar maior potência no combate aos vômitos, demonstrou também, ser uma alternativa viável no manejo de náuseas antecipatórias, para as quais ainda não existe terapia específica.

Outro fitocanabinoide em pesquisas é o ácido tetra-hidrocanabinólico (THCA) – THC em sua forma ácida. Ao contrário do THC, esse canabinoide não apresenta efeitos psicoativos importantes, sendo, portanto, uma opção de relevante perfil de segurança.

Entre as propriedades já evidenciadas, destaca-se o que releva esta pesquisa sobre como o THCA pode melhorar substancialmente os sintomas da síndrome metabólica associada à obesidade e inflamação, prevenindo a esteatose hepática, adipogênese e a infiltração de macrófagos nos tecidos adiposos.

Outros canabinoides, como o canabicromeno (CBC) e o a canabidivarina (CBDV), também são alvos de pesquisas científicas. Acredita-se que o primeiro é capaz de aumentar os níveis dos endocanabinoides naturais do organismo, como a anandamida, relacionada às sensações de bem-estar e felicidade.

Já a forma varínica do CBD, o CBDV, apresenta propriedades bem próximas do CBD e mostra-se potencialmente útil no controle de sintomas neurocomportamentais. É o que releva este estudo  que investigou o uso do CBDV na Síndrome de Rett, tanto para tratar as crises convulsivas, quanto para resgatar a performance de memória prejudicada pela doença.

A recente descoberta dos heptilfitocanabinoides canabidiforol (CBDP) e Δ9-tetrahidrocanabiforol (Δ9-THCP) acrescentou ao debate uma série de questões relacionadas à abundância desses novos compostos desconhecidos na Cannabis e suas potencialidades medicinais, como mostra esta pesquisa que investigou a presença desses compostos em 49 amostras da planta, representando quatro quimiovariantes diferentes.

Convém pontuar ainda, as recentes discussões acerca dos canabinoides sintéticos (SCs), tendo em vista que muitas dessas substâncias também são alvos de pesquisas científicas. Um exemplo é esta revisão bibliográfica que investiga o potencial terapêutico de SCs e os eventuais efeitos adversos observados. Neste e em outros estudos, os efeitos adversos foram considerados mais intensos no uso dos canabinoides sintéticos em comparação ao uso dos canabinoides naturais da planta.

É fundamental ressaltar que uma prática prescritiva assertiva é determinante para alcançar bons resultados, isso significa que é necessário basear a terapêutica com medicamentos à base de cannabis nas particularidades de cada quadro clínico e no contexto de cada paciente.

Wecannze-se: Absorvente interno de maconha para reduzir cólicas, Quanto custa se tratar com maconha?!?, Mike Tyson lança comestíveis de cannabis em forma de orelha mordida, JESUS TERIA USADO Kaneh-bosm PARA CURAR DOENTES, Família evangélica é a primeira a receber autorização para cultivo de maconha medicinal pela Defensoria Pública de Mogi, Como fazer uma boa redução de danos?, Bolo de Maconha: como fazer a melhor receita. O Bolonha

Nath Finanças

A influenciadora brasileira Nath Finanças aparece entre os 50 maiores líderes do mundo em lista elaborada pela revista americana Fortune e divulgada na quarta-feira (12). Única brasileira da lista, ela aparece no quadragésimo primeiro posto. Jacinda Ardern, primeira-ministra da Nova Zelândia, encabeça o ranking. Aline Macedo e Matheus Prado – CNN Brasil Business

“Nath Finanças se concentra no básico — como as taxas de juros funcionam, orçando e fazendo malabarismos com várias contas, evitando taxas desnecessárias. Mas, para muitos de seus seguidores, é o primeiro conselho financeiro detalhado que eles já receberam.”

Nascida em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, Nath dialoga principalmente com investidores de baixa renda, “sejam estudantes, estagiários, desempregados ou trabalhadores que ganham um salário mínimo”.

“Me apaixonei por matemática financeira e decidi que ia trabalhar com finanças”, conta ela, que deve se formar neste ano. “Mas não havia nada para baixa renda, por isso decidi focar nesse público”, explica a moradora de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. El País

Há dois anos, ela deixou o seu estágio em Administração de Empresas, para virar empreendedora e presidente da sua própria empresa. Nathalia Rodrigues de Oliveira se interessou pelas finanças ainda na faculdade após as aulas de matemática financeira e começou a pesquisar sobre como lidar melhor com o dinheiro. Encontrou uma linguagem pouco acessível, sem exemplos do dia a dia. “Tudo era como guardar seis meses de salário ou chegar ao primeiro milhão. Era muito longe da minha realidade.” KARLA MAMONA – Exame Invest

Em entrevista para a CartaCapital, Nath diz: “eu estava cansada de ver pessoas que ganham mais de 5 mil reais me falando para guardar mil reais. Para mim, não faz sentido. Faz sentido conseguir guardar os centavos da minha conta corrente, juntar esses centavos e conseguir ter 10 reais com eles. Minha renda toda era menos de mil reais.” E é sobre isso que ela fala em seus conteúdos, sobre finanças para pessoas que vivem com o salário mínimo, por exemplo. A renda pode dificultar, mas não impossibilita a organização financeira.

Na publicação dedicada à Nath, a revista destaca os diferenciais da influenciadora que a fizeram conquistar um lugar na lista. “é raro que influenciadores de mídia social incentivem seus seguidores a não gastar dinheiro. Mas a frugalidade e a prudência são fundamentais para a marca de Nathália Rodrigues, também conhecida como Nath Finanças, uma estudante de administração de empresas de 22 anos cujas coloridas aulas de vídeo de conversação sobre finanças pessoais lhe renderam um culto de seguidores no Brasil, com 250.000 no YouTube assinantes e cerca de 350.000 seguidores no Instagram.” destaca a Fortune. AD News

A organização financeira será, sem dúvidas, essencial para alcançar seus sonhos. O primeiro passo é colocar no papel – descreva o que você deseja e as etapas necessárias para realizar isso. Serasa Ensina

Como economizar para realizar sonhosSerasa Ensina com @Nath Finanças

Nathze-se: Saúde financeira: 5 dicas para equilibrar as finanças, EduFin, A Educação Proibida, Carta da Terra, 32 Princípios para Lidar com seu Dinheiro, Auxílio moradia

Indústria 4.0 ou Quarta Revolução Industrial

Indústria 4.0 ou Quarta Revolução Industrial é uma expressão que engloba algumas tecnologias para automação e troca de dados e utiliza conceitos de Sistemas ciber-físicosInternet das Coisas[1] e Computação em Nuvem.[2][3][4] O foco da Indústria 4.0 é a melhoria da eficiência, segurança e produtividade dos processos e do retorno de investimento.[5]

A Indústria 4.0 facilita a visão e execução de “Fábricas Inteligentes” com as suas estruturas modulares, os sistemas ciber-físicos monitoram os processos físicos, criam uma cópia virtual do mundo físico e tomam decisões descentralizadas. Com a internet das coisas, os sistemas ciber-físicos comunicam e cooperam entre si e com os humanos em tempo real, e através da computação em nuvem, ambos os serviços internos e intra-organizacionais são oferecidos e utilizados pelos participantes da cadeia de valor.[2]

Estas novas tecnologias trazem inúmeras oportunidades para a agregação de valor aos clientes e aumento de produtividade de processos, mas sem o enfoque adequado podem desperdiçar grandes investimentos, com poucos resultados.[6]

HISTÓRIA DAS OUTRAS REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS

  • Primeira Revolução Industrial: A revolução industrial na antiga Grã-Bretanha entrou para introduzir máquinas em produção no final do século XVIII. Isso incluía sair da produção manual e começar o uso de motores a vapor e água como fonte de energia. Isso ajudou muito a agricultura e o termo “fábrica” ​​se tornou um pouco popular. Uma das indústrias que se beneficiaram com essas mudanças é a indústria têxtil e foi a primeira a adotar esses métodos. Representou também uma grande parte da economia britânica na época.
  • Segunda Revolução Industrial: A segunda revolução industrial, datada entre 1870 e 1945, introduzindo sistemas preexistentes, como telégrafos e ferrovias, nas indústrias. Talvez a característica definidora desse período tenha sido a inclusão da produção em massa como principal meio de produção em geral, popularizada por Henry Ford. A eletrificação das fábricas ajudou na concepção dos primeiros sistemas de automação industrial. A produção em massa de aço ajudou a inserir ferrovias no sistema, o que consequentemente contribuiu para a produção em massa. Inovações em química, como a invenção do corante sintético, também marcam um período em que a química estava em um estado bastante primitivo na época. No entanto, essas abordagens revolucionárias da indústria foram encerradas com o início da Primeira Guerra Mundial. A produção em massa, é claro, não foi encerrada, mas apenas desenvolvimentos no mesmo contexto foram feitos.
  • Terceira Revolução Industrial: A terceira revolução industrial, datada entre 1950 e 1970. É frequentemente chamada de Revolução Digital e surgiu da mudança de sistemas analógicos e mecânicos para sistemas digitais. Outros chamam de Era da Informação também. A terceira revolução foi, e ainda é, um resultado direto do enorme desenvolvimento em computadores e tecnologia da informação e comunicação.[7]

O termo foi usado pela primeira vez na Hannover Messe. Em Outubro de 2012, o Grupo de Trabalho na Indústria 4.0, presidido por Siegfried Dais (Robert Bosch GmbH) e Henning Kagermann (German Academy of Science and Engineering) apresentaram um conjunto de recomendações para implementação da Indústria 4.0 ao Governo Federal Alemão. Em Abril de 2013, novamente na Feira de Hannover, o relatório final do Grupo de Trabalho da Indústria 4.0 foi apresentado.

IMPACTOS E BENEFÍCIOS DA INDÚSTRIA 4.0

  • Postos de Trabalho: O impacto no número de empregos é o que mais gera polêmica na Indústria 4.0. Os debates têm sido polarizados por aqueles que acreditam em oportunidades ilimitadas de novos empregos e aqueles que preveem a substituição direta da mão de obra e o desaparecimento de postos de trabalho (Fórum Econômico Mundial, 2016). A necessidade do aperfeiçoamento de competências e habilidades é uma consequência lógica da geração de empregos que exigem uma maior qualificação.[10]
  • Interação homem-máquina: A interação entre o homem e a máquina é um dos impactos a serem provocados pela Indústria 4.0 no trabalho, trazendo, segundo o “BGC” (2015b), significativas mudanças para a natureza do trabalho, utilizando alta tecnologia para a estrutura produtiva das firmas.[11]
  • Menos custos: Como a tecnologia é baseada em nuvem, não será necessário muitas pessoas para gerenciar e manter sistemas, o número de funcionários irá diminuir, uma vez que as maquinas irão fazer muitas funções que hoje adotamos pessoas para realizá-las, tendo assim um trabalho mais rápido, e com menor custo.
  • Operações em tempo real: Utilizando a tecnologia, será possível a construção de um banco de dados,vindo diretamente dos processos de produção da fábrica, em tempo real. desse modo, operar em tempo real irá auxiliar em grande escala na tomada de novas decisões da empresa.
  • Manufatura modular: As máquinas poderão ser alteradas/reprogramadas com facilidade, dessa forma, a flexibilidade nos processos de produção irá ser maior, permitindo a facilidade na criação de novos produtos, alterando algum produto já existente, já que a forma de alterar as máquinas será mais rápida.
  • Operações integradas: Com a adoção do Sistemas ciber-físicos, as fábricas ficarão mais inteligentes, dessa forma, a infraestrutura será capaz de estabelecer contato com a cadeia de fornecedores e clientes, tendo assim, uma demanda mais sincronizada, proporcionando mais benefício à empresa.
  • Otimização: A otimização é importantíssima para uma empresa, com a otimização da indústria 4.0, a empresa que utiliza os dispositivos inteligentes, terá tempo de inatividade quase zero, já que as máquinas não precisam de descanso como as pessoas, oferecendo maior numero de produção, com menor custo e mais facilidade, não precisando da mão de obra humana.[13]
  • Interoperabilidade: a habilidade dos Sistema ciber-físicos (suporte de peças, estações de montagem e produtos), dos humanos e das Fábricas Inteligentes de se conectarem e se comunicarem entre si através da Internet e da Computação em nuvem.[14]
  • Virtualização: uma cópia virtual das Fábricas Inteligentes é criada por sensores de dados interconectados (que monitoram processos físicos) com modelos de plantas virtuais e modelos de simulação.[15]
  • Descentralização: a habilidade dos sistemas Sistema ciber-físicos das Fábricas Inteligentes de tomarem decisões sem intervenção humana.
  • Capacidade em Tempo-Real: a capacidade de coletar e analisar dados e entregar conhecimento derivado dessas análises imediatamente.
  • Orientação a Serviço: oferecimento dos serviços (dos sistemas ciber-físicos, humanos ou das Indústrias Inteligentes) através da Computação em nuvem.
  • Modularidade: adaptação flexível das Fábricas Inteligentes para requisitos mutáveis através da reposição ou expansão de módulos individuais.
  • maior segurança: a documentação digital constante permite codificar e rastrear todos os processos, aumentando a segurança e a transparência da produção.
  • menos custos: devido à autorregulação das máquinas, à automatização dos processos e à diminuição do componente humano, o custo da empresa será reduzido.

TECNOLOGIAS DA INDÚSTRIA 4.0

Sistemas Ciber-Físicos: Os CPS (Sistemas ciber-físicos) é a associação entre a computação, rede e processos físicos.É a combinação de vários sistemas de natureza diferente, cujo objetivo principal é administrar um processo físico e, através do seu feedback, adequar-se a novas condições, em tempo real.

Big Data Analytic: O vocábulo “big data” se refere aos gigantescos armazenamentos digitais de informações, velocidade e variedade. A análise de big data é o recurso da utilização de software para descobrir tendências, padrões, correlações ou outras informações úteis nesses enormes armazenamentos de dados.

Computação na nuvem: Computação em nuvem é um vocábulo geral para qualquer coisa que compreenda a transmissão de serviços hospedados pela Internet. Esses serviços fazem com que empresa não necessite mais de uma infraestrutura de TI em sua unidade. A computação na nuvem divididos em três categorias: Infraestrutura como Serviço (IaaS), Plataforma como Serviço (PaaS) e Software como Serviço (SaaS).[16]

Internet das Coisas(IoT): A IoT é o conceito de conectar algum dispositivo à Internet e a outros dispositivos conectados. É uma rede imensa de coisas e pessoas conectadas ,que coletam e compartilham dados sobre a maneira como são utilizadas e sobre o ambiente ao seu redor. Cada vez mais, organizações de diversos setores estão usando a IoT para operar com mais competência, compreender melhor os clientes para oferecer um serviço aperfeiçoado ao cliente, melhorar a tomada de decisões e aumentar o valor dos negócios.

Internet dos Serviços(IoS): A IoS é, fundamentalmente, o acompanhamentos dos serviços da Internet das Coisas ou a produção de serviços profundamente ligados à IoT. Partindo basicamente que a IoT abrange a comunicação constante entre máquinas/máquinas e entre máquinas/homem.[16]Uma brincadeira com um crânio fazendo alusão a IA

Manufatura aditiva: É um tipo de ideia pelo qual divergentes processos são empregados ​​para replicar fisicamente objetos 3D criados por CAD (desenho auxiliado por computador). A fabricação aditiva pode ser realizada com variados tipos de materiais e não necessita necessariamente de ferramentas ou um bloco de matéria-prima transformando a fabricação muito mais rápida e barata. Esse processo fabrica um artefato adicionando material camada por camada, motivação pela qual também é chamado de fabricação aditiva, adverso a usinagem convencional, fundição e forjamento – procedimentos em que o material é retirado de um item de estoque ou derramado em um molde e modelado por meio de matrizes, [16]

Inteligência Artificia(IA): É a habilidade da máquina para executar tarefas normalmente associadas a seres inteligentes. A IA é frequentemente empregado ao projeto de elaboração de sistemas dotados dos processos intelectuais peculiares aos seres humanos, como a predisposição de raciocinar, descobrir significado, generalizar ou aprender com a experiência passada. Desde a criação do computador digital na década de 1940, foi comprovado que os computadores podem ser programados para efetuar tarefas muito complexas.[16]

[17]

Sensores Inteligentes: Sensores Inteligentes são dispositivos capazes de providenciar funções além daquelas necessárias para gerar uma correta representação da quantidade medida e/ou controlada. [18] Resumidamente, um sensor inteligente recebe um estímulo externo do ambiente em que se encontra, recebe os dados relacionados com esse estímulo e faz o processamento dos mesmos de forma a gerar informação relevante. Um dos métodos computacionais utilizado para realizar o processamento dos dados são as Redes Neuronais Artificiais, método este relacionado também com o conceito de Machine Learning (Aprendizado de Máquina), que se inspira no neurónio animal. Um exemplo da integração de sensores inteligentes em aparelhos eletrónicos trata-se do caso dos Wearables ou relógios inteligentes, onde estes sensores, através dos dados recebidos do movimento dos utilizadores, fazem o processamento dos mesmo e como resultado contabilizam esses mesmos passos e conseguem converter em número de calorias queimadas e número de quilómetros percorridos. Muitas vezes, os sensores inteligentes são aplicações inseridas no conceito de Internet das Coisas – IoT (Internet of Things). Mais informações: Acordo Coletivo

4.0ze-se: 13º Salário, Somos sobreviventes de nossos antepassados …, SENAI: 20 cursos online sem processo seletivo, Waldschule für kränkliche Kinder, Os desafios da transição energética, Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC), Peixinho!!!

Maconha, o prozac dos pobres?!?

O vício na maconha é uma questão bastante relativa até mesmo para os cientistas. Segundo o biomédico Renato Filev, pesquisador do Núcleo de Neurobiologia e Transtornos Psiquiátricos da USP, o vício na cannabis, de fato, não existe, mas sim um hábito de fumá-la. João R. e Natália Eiras – SUPERINTERESSANTE

O fato do conceito de dependência ter ganhado outras facetas também dificulta dizer se há o vício. “Há diferentes níveis de dependência. O vício na maconha, entretanto, é social e individualmente menos danoso do que os de outras drogas e mais fácil de ser enfrentado, ainda que acarrete grande sofrimento, como qualquer transtorno mental grave”, diz o antropólogo Maurício Fiore. Ou seja, você pode não se tornar quimicamente dependente da maconha, mas mentalmente.

Experiências que compararam pessoas que não fumavam maconha com usuários assíduos, que consumiam cinco baseados por dia há mais de 15 anos, mostraram diferenças sutis nos resultados de memória e atenção. A mesma pesquisa mostrou que o uso excessivo e diário de álcool causa mais sequelas do que a cannabis.

.“A ilegalidade da maconha é um enorme obstáculo para a pesquisa sobre consequências do seu consumo e para a disseminação de informações aos seus consumidores”, completa Fiore. Mas já sabe-se que o usuário eventual não precisa se preocupar com um aumento grande do risco de câncer. Porém, aquele que fuma mais de um baseado por dia há mais de 15 anos deve pensar em parar.

A maconha é uma planta da família Moraceae muito utilizada em todo o planeta, sendo considerada a droga ilícita mais utilizada no mundo. Seu consumo, quando comparada com outras drogas permitidas, perde apenas para o álcool e cigarro. Brasil Escola UOL

A principal forma de administração da maconha é a inalação (fumada), método que leva a um efeito rápido no organismo. Estima-se que em cerca de meia hora a maconha atinja seus níveis máximos no sangue do usuário. Além da inalação, muitas pessoas fazem uso da maconha, ingerindo-a.

A maconha é uma planta rica em diferentes substâncias químicas, apresentando, algumas delas, propriedades medicinais e também efeitos psicotrópicos, ou seja, que causam efeitos no nosso sistema nervoso central. Estima-se que a maconha possua mais de 400 componentes, sendo 60 deles conhecidos como canabinoides, que são os compostos psicoativos dessa planta.

“Uma parcela muito pequena de usuários de maconha migram para outras drogas”, diz o biomédico Renato Filev, pesquisador do Núcleo de Neurobiologia e Transtornos Psiquiátricos da USP. A maior e única ligação entre a maconha e o crack, por exemplo, é que ambos são ilegais e são vendidos no mesmo lugar. Segundo o antropólogo Mauricio Fiore, o que faz um usuário de maconha ter acesso a drogas mais pesadas é o simples e puramente fácil acesso a elas, por estarem na “mesma prateleira do supermercado”.

A maconha pode (ainda) não curar, mas ajuda a aliviar os incômodos do tratamento de transtornos mentais e de portadores do HIV, estimulando o apetite dos pacientes. O primeiro relato médico do uso medicinal da cannabis foi há 5 mil anos, em um herbário chinês, onde a planta era indicada para combater males como a asma, doenças do aparelho reprodutor feminino, insônia e constipação intestinal. No ocidente, quem inaugurou o uso “sério” da droga foi o professor Raphael Mechoulam, da Universidade Hebraica de Jerusalém. Atualmente, os medicamentos com base na maconha estão sendo usados em pacientes de Aids, câncer e esclerose múltipla. “Estão sendo feitos os componentes da Cannabis em comprimidos e spray”, conta o biomédico Filev. “A droga, então, poderá ser usada nos tratamentos de transtornos como ansiedade, depressão, psicose, esquizofrenia e doenças neurodegenerativas”.

Proze-se: O pai da maconha medicinal moderna, A OMS removeu a maconha da categoria de drogas?, História da Maconha, Tabaco e álcool sim, Maconha não. Por que?!?, Leite de Mamaconha, Milton Friedman, Vaginóides!, Doenças que podem ser tratadas com Canábis Medicinal

10 anos, Gratidão!!!

Diga o artigo que gostou e mais e vou escolher a resposta mais interessante para presentear, divirta-se.

Gratidão, tenho uma enorme preocupação em cuidar para que todos dia você possa ter algo interessante para pensar.

Esse espaço pertencem a ti, deixe seu comentário de como podemos melhorar.

Namastê: Dinas Miguel, Eles eram muitos cavalos, Pavê de Chocolate com Calda de Frutas Vermelhas, UM DIA VESTIDOS DE MENINA, A INVEJA É UMA MERDA, Timo

OURO VERDE E PROTEÇÃO DO PLANETA

A  humilde palmeira macaúba da região do Cerrado no Brasil  é principalmente cortada como um incômodo, para limpar a terra e criar gado, nativa do Brasil, a árvore produz um suprimento constante de óleo de palma com potencial significativo para energia verde, a saber, biocombustível e uso em alimentos e cosméticos. Ação CIFA   Macaúba é resistente à seca, cresce em pastagens que podem ao mesmo tempo ser usadas para pastagem de gado, oferecendo uma alternativa às tradicionais plantações africanas de palma de uma única colheita, que tendem a resultar em terras degradadas e desmatamento.“Se metade das pastagens atuais no Cerrado tivesse macaúba plantada lá, o volume de óleo provavelmente seria maior que o volume obtido da palma para uso na maioria dos alimentos industrializados em todo o mundo”, observa Johannes Zimpel, diretor da Inocas.

A região do Cerrado agora abriga o primeiro projeto agroflorestal de macaúba do mundo, a palmeira que não era cultivada comercialmente no Brasil até os últimos anos e lançar um novo agronegócio ecológico não é uma tarefa simples, porêm um investimento de US$ 3 milhões do Programa de Investimento Florestal (FIP) dos Fundos de Investimento Climático (CIF), por meio do Fundo Multilateral de Investimentos do Laboratório do Banco Interamericano de Desenvolvimento (Fumin / BID) e uma parceria com uma empresa privada empresa iniciante, INOCAS.Encontrar culturas alternativas e esquemas agroflorestais que abordem mudanças no uso da terra e práticas agrícolas, que são as duas maiores fontes de emissões do país. O Brasil tem metas ambiciosas de reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 43% abaixo dos níveis de 2005 até 2030.


O projeto visa estabelecer 2.000 hectares de plantações de Macaúba que também servem como fazendas de gado, que produzirão 1.500 toneladas de frutas por ano para produzir óleo de palma, absorvendo 300.000 toneladas de equivalente de dióxido de carbono que, de outra forma, acabariam na atmosfera e ao treinar os agricultores locais sobre novas práticas em agrosilvicultura e agricultura multiuso, o projeto está melhorando os meios de subsistência e protegendo o meio ambiente.

O bioma Cerrado é um ecossistema de savana que cobre mais de 2 milhões de quilômetros quadrados. Um hotspot de biodiversidade, ele armazena 9 gigatoneladas de carbono em sua vegetação primária e hospeda 4.200 espécies. Dois terços das regiões hidrográficas do Brasil se originam lá. No entanto, a região sofre taxas mais altas de desmatamento do que a Amazônia. Quase metade da área foi convertida em pasto ou área cultivada.

No estado de Minas Gerais, onde o projeto está ocorrendo, a ênfase na limpeza de terras para gado se deve em parte porque a topografia impede o uso de máquinas agrícolas. Para os pequenos agricultores, em particular, existem poucas outras opções de vida devido à seca e à piora da fertilidade do solo, os agricultores lutam para sobreviver cortando árvores e expandindo seus pastos, aumentando o escoamento que leva à erosão, aumentando a crise climática.

A infusão inicial de dinheiro permitiu ao INOCAS começar a estabelecer árvores de macaúba, inclusive através de parcerias com um viveiro local para aumentar as taxas de germinação e crescimento, além de convencer os agricultores locais a cultivar biocombustíveis, pois estavam relutantes em experimentar as árvores, porque teriam que mudar seu gado por três anos até que as árvores crescessem o suficiente.

A equipe do INOCAS percorreu 90.000 quilômetros em estradas de terra e distribuiu um vídeo do YouTube com 100.000 visualizações. No período inicial de estabelecimento de novas plantações, por exemplo, quando as pastagens não podiam ser usadas para o gado, alguns agricultores misturavam colheitas sazonais, como abacaxi, feijão, batata doce, mandioca, abóbora, arroz, milho, melancia e amendoim.

No início de 2020, uma visão inicial de um novo uso da árvore macaúba floresceu no plantio de quase 33.000 árvores em mais de 500 hectares. Mais de 29.000 toneladas de frutas foram coletadas. É apenas o começo, mas o suficiente para mostrar o quanto é possível.

O plantio dos primeiros 2.000 hectares está previsto para ser concluído no sexto ano do projeto. Depois disso, usando seu próprio caixa, o INOCAS espera crescer 1.000 hectares por ano e angariar financiamento adicional de US $ 4 milhões para construir sua própria fábrica de processamento.

À medida que cada rebento fino se move em direção ao céu, ele envia uma mensagem. Novas indústrias podem ser criadas para resolver a crise climática e melhorar a vida humana. Às vezes, é tão simples quanto ver valor e possibilidade no que foi descartado. 

Clique aqui para baixar o  estudo de caso  e o  resumo.

Ourze-se: ÓLEO DE COPAÍBACASES SEBRAE: BANCO PÉROLA, HERSELF E SUMÁPETER WEBBAGRO É TÓXICOANA PRIMAVESI, ENGENHEIRA AGRÔNOMA.LES AVANCHETSPROIBIDO PLANTAR!!!A ÁGUA OCULTAALIMENTO EM ATÉ 60 DIAS1ª FEIRA DE ECONOMIA SOLIDÁRIA E AGRICULTURA FAMILIAR, Ouro verde e proteção do Planeta