Vida imbecil

Vida Imbecil – Pato Fu. Gol de Quem?

Terra boa que Deus deu nós
E nóis quer mudar o mundo
Esse mundo é tão perfeitim
Esse mundo é mesmo um amor

Eu levo uma vida imbecil
Zanzando atrás do que é bom
Calculo a carne comida
Controlo o que vai no meu pão
Peixinho que mora no mar
Só encontro quando vou pescar
Cê vê que imbecil

Esse mundo é tão perfeitim
Esse mundo é mesmo um amor
Que terra boa que Deus deu nóis
E nóis quer mudar o mundo

Quem crê diz que tudo consegue
E em tudo aquilo que cri
Eu cri até que desisti
Desisti porque não consegui
Cê vê que imbecil é a vida

Ok existe fome, violência,
Estupidez e hogerizas nucleares
Ma io, io che amo
Io che amo solo te
Amore escusame
Amore escusame

80 atividades para crianças: simples, divertidas, de baixo custo e todas dentro de casa

Uma lista de atividades baratas e divertidas para entreter a Pequenada num dia em que tenham de ficar em casa.

  1. Fazer um piquenique dentro de portas.
  2. Construir uma tenda, usando cadeiras, lençóis e mantas.
  3. Fazer fantoches de meias.
  4. Pintar quadros com os dedos.
  5. Confecionar biscoitos decorá-los com pasta de açúcar colorida.
  6. Uma festa com música e muitas danças divertidas.
  7. Um chá das cinco.
  8. Ler histórias de embalar.
  9. Fazer pedicure.
  10. Brincar aos professores.
  11. Fazer um livro de letras, cada letra tem direito a uma fotografia ou imagem recortada de uma revista.
  12. Ver álbuns de fotografias.
  13. Fazer um vídeo e vê-lo no final.
  14. Pintar com guache.
  15. Brincar com as bonecas.
  16. Brincar com carros de corrida.
  17. Jogar jogos de tabuleiro.
  18. Colorir desenhoscom lápis de cera.
  19. Fazer fantoches de sacos de papel.
  20. Ver um filme e comer pipocas.
  21. Fazer uma caça ao tesouro.
  22. Confecionar bolachas com pepitas de chocolate.
  23. Brincar aos vestidos.
  24. Fazer moinhos de vento.
  25. Fazer chapéus de papel.
  26. Fazer um lanche saudável.
  27. Fazer uma corrida de obstáculos em casa.
  28. Brincar às escondidas.
  29. Fazer uma luta de bolas de neve usando meias.
  30. Construir um forte com caixas de cartão e fita-cola.
  31. Fazer planos e convites para uma festa.
  32. Construir um puzzle de um desenho, colando-o num cartão e recortando as peças.
  33. Encher uma pequena piscina na cozinha e deixar as crianças brincar em água quente.
  34. Preparar a decoração de Natal.
  35. Criar um cartão para o Dia dos Namorados.
  36. Construir uma estrada no corredor da casa, criando as linhas brancas com fita-cola branca.
  37. Fazer carimbos com maçãs: cortar uma maçã a meio e fazer carimbos com uma tinta lavável.
  38. Aprender uma nova música.
  39. Fazer um colar com rebuçados.
  40. Criar um concurso de talentos.
  41. Fazer confetes com um furador de papel.
  42. Fazer um cartão para oferecer, decorado com massas coloridas coladas.
  43. Uma corrida de berlindes.
  44. Esculpir barro, deixar secar e pintar.
  45. Fazer manicure.
  46. Criar cartões de picotar, recortados das caixas de cereais para crianças.
  47. Fazer um calendário para ir riscando ou colando autocolantes até ao dia do aniversário.
  48. Brincar com Legos.
  49. Escrever cartas aos avós.
  50. Fazer uma coroa de papel e brincar aos reis e rainhas.
  51. Tirar fotografias a fazer caretas.
  52. Fazer carros grandes de caixas de cartão, cortar buracos para as pernas e deixar as crianças correrem pela casa.
  53. Brincar aos semáforos: luz verde, luz amarela, luz vermelha.
  54. Fazer um fato de super-herói com o que tiver em casa.
  55. Coloque um montão de almofadões no chão e deixar as crianças atirarem-se contra elas.
  56. Planear um jantar romântico com a ajuda das crianças.
  57. Veja vídeos de família antigos.
  58. Faça um bolo de chocolate.
  59. Crie caminhos de papel higiénico à volta de casa.
  60. Construa aviões de papel.
  61. Leia os livros favoritos.
  62. Fazer cupcakes e deixar as crianças tratarem da decoração.
  63. Planear as próximas férias de família.
  64. Ensinar as crianças a coser.
  65. Reorganizar uma divisão da casa.
  66. Imitar um vídeo de aeróbica.
  67. Criar um bar de chocolate com chocolate quente, leite achocolatado, marshmallows, natas…
  68. Fazer pequenas pizzas.
  69. Fazer uma peça de teatro.
  70. Deixar as crianças usar maquilhagem, será bem divertido.
  71. Imprimir desenhos para colorir e fazer pinturas.
  72. Montar uma tenda dentro de casa e fazer campismo.
  73. Brincar aos médicos.
  74. Atirar bolas para dentro de baldes: quem encher primeiro ganha!
  75. Ler um livro e encenar a história.
  76. Bowling dentro de portas.
  77. Brincar às mercearias.
  78. Tomar um banho com espuma e montes de brinquedos dentro da banheira.
  79. Encher balões de água e atirar pela janela para o quintal a alvos.
  80. Encenar um baile de príncipes ou princesas.

Lavar as mãos (Mão)

Lavar as mãos (Mão) – Arnaldo Antunes

Uma
Lava outra, lava uma
Lava outra, lava uma mão
Lava outra mão, lava uma mão
Lava outra mão
Lava uma

Depois de brincar no chão de areia a tarde inteira
Antes de comer, beber, lamber, pegar na mamadeira
Lava uma (mão), lava outra (mão)
Lava uma, lava outra (mão)
Lava uma

A doença vai embora junto com a sujeira
Verme, bactéria, mando embora embaixo da torneira
Água uma, água outra
Água uma (mão), água outra
Água uma

A segunda, terça, quarta, quinta e sexta-feira
Na beira da pia, tanque, bica, bacia, banheira
Lava uma mão, mão, mão, mão
Água uma mão, lava outra mão
Lava uma mão
Lava outra, lava uma

© BMG

66334896, “Castelo Rá-tim-Bum”, Arnaldo Antunes, Velas, 1995
BRUEN14 00050, DVD “Pra ficar com você”, Palavra Cantada, MCD, 2014Lavar as mãos (Mão)

Lave-se: COMO BRINCAM AS CRIANÇAS COM AUTISMO, Brincadeira saudável!!!, Nós existimos para ajudar aqueles que precisam, TORNE-SE UM MENDIGO., Por que falta água?

JACKSON DO PANDEIRO (1919-1982)

José Gomes Filho, o Jackson do Pandeiro, nasceu em Alagoa Grande, na Paraíba, em 31 de agosto de 1919, a mãe era cantora de pastoril, em 54 anos de carreira, foi responsável, ao lado de Luiz Gonzaga, pela popularização nacional de canções nordestinas. Heróis de Todo o Mundo

No início da década de 1940, mudou-se para João Pessoa, onde tocou em cabarés e depois na Rádio Tabajara até 1946. Em 1948, foi trabalhar na Rádio Jornal do Comércio, em Recife.

Jackson gravou o seu primeiro grande sucesso em 1953, Sebastiana, que já era uma amostra de suas inovações estéticas, com improvisações de vocalizações com tempo variado. Logo depois, emplacou outro sucesso: Forró em Limoeiro, rojão composto por Edgar Ferreira.

Viva la vida by David Garret

David Garrett Viva La Vida 432hz -YouTube

Garrett nasceu em Aachen, filho de uma bailarina americana,Dove-Marie Garrett, e um advogado e leiloeiro alemão, Georg Peter Bongartz. Quando Garrett completou quatro anos, seu pai comprou um violino para o irmão mais velho. David interessou-se pelo instrumento e logo aprendeu a tocar. Um ano depois ele participou numa competição e ganhou o primeiro lugar. Aos sete anos, David Garrett começou a tocar em público e passou a estudar violino no Conservatório Lübeck. Já com oito anos, seus pais decidiram mudar seu nome, e ele começou a usar o sobrenome de solteira da mãe por ser mais fácil de pronunciar. David Garrett começou a trabalhar com a violinista polaco-britânica Ida Haendel com doze anos, frequentemente viajando a Londres e outras cidades europeias para encontrá-la. Aos treze anos, Garrett se tornou o artista mais jovem a ter um contrato de exclusividade com a gravadora Deutsche Grammophon. Em 1999, David Garrett se mudou para Nova York para estudar na Juilliard School, na sala de Itzhak Perlman, para aprofundar seus conhecimento do violino. Saiu formado de lá em 2004.

David Garrett – Viva La Vida

Coldplay – Viva La Vida

Viveze-se: Global Citizen Festival, sense8, Músic of Cold Case, spa day by home, Bidu Sayão, A gente sempre soube.

Cotação de histórias no Instagram

Acompanhem pelo Instagram alguns perfis que farão lives com contação de histórias para entreter as crianças durante a pandemia:

• Gira Cia Andante (a partir de quarta 18/3, diariamente às 16h)

http://www.instagram.com/giraciaandante

•Fafa Conta 10:30h (seg, qua e sex) e 16:30h (ter é qui).

https://instagram.com/fafaconta?igshid=t2fn2qnupqeg

•Mãe que lê 11:00h.

https://instagram.com/maequele?igshid=1tj1iqzc74as9

•Carol Levy as 11:30h.

https://instagram.com/carollevy?igshid=14yiw5frorjpy

•Marina Bastos as 12:30h.

https://instagram.com/marinabastoshistorias?igshid=fi0zcqwblr0z

•Camila Genaro 15h.

https://instagram.com/camila.genaro?igshid=1kski4hms7j55

•Fafá Conta.

https://instagram.com/fafaconta?igshid=t2fn2qnupqeg

•Marina Bigio.

https://instagram.com/marianebigio?igshid=14orckr43lfa6

Divulguem para outros mães e pais!

Takarazuka

Takarazuka, uma cidade com uma história peculiar e muito ligada à arte. Local onde se desenvolveu o talento de Osamu Tezuka, o pai dos mangás modernos, localizada na região de Osaka é famosa por um motivo: o Teatro Takarazuka! Blog do Japão

Um teatro bem peculiar, onde sua característica mais marcante é ser representado somente por mulheres, incluindo papéis masculinos (os otokoyaku 男役)!

Sua primeira apresentação foi em 1914, conseguindo ter prédio próprio em 1924. As peças costumam ser musicais originais ou adaptações de tramas e filmes ocidentais, como Guys and Dolls e Casablanca.

Após rígido processo seletivo, as aspirantes são contratadas e podem participar de uma das cinco trupes existentes, que se revezam ao longo do ano nas exibições do teatro. As tr2009upes são: Flor (花組), Lua (月組), Neve (雪組), Estrela (星組), e Cosmos (空組). A diferença consiste na importância e estilo das atrizes e o tipo de peça que costumam encenar.


As peças são completamente em japonês e não há guias em inglês para ajudar os espectadores não falantes da língua nipônica. A compra dos ingressos também é complicada, além de ser bem disputada.

O Teatro apresentou em 2009 uma peça baseada no jogo da Capcom, Phoenix Wright (aquele jogo do advogado).

Takarazukaze-ze: SUPER PROMOÇÃO EDSON NOVAES E JEUNESSE, LEADUniverCine, as mulheres no audiovisualEncontro Estadual de Mulheres IndígenasMulheres russas falam portuguêsMaior grafite do mundo feito por uma mulher acaba de ser inaugurado no Rio de Janeiro20 EASTER-EGGS E REFERÊNCIAS EM MULHER-MARAVILHA!

 

MANUAL PARA A VIDA

1. Beba muita água;
2. Coma mais o que nasce em árvores e plantas;
3. Viva com os 3 E’s: Energia, Entusiasmo e Empatia;
4. Arranje 30min’ por dia para ORAR sozinho;
5. Faça atividades que ative seu cérebro;
6. Leia mais livros;
7. Sente-se em silêncio, pelo menos, 10′ por dia;
8. Durma 8h por dia;
9. Faça caminhadas de 20min’ a 60min’, por dia
10. Enquanto caminhar, sorria.

11. Não compare a sua vida com a dos outros;
12. Não tenha pensamentos negativos;
13. Não se exceda;
14. Não se torne demasiadamente sério;
15. Não desperdice a sua energia com fofocas;
16. Sonhe mais;
17. Inveja é uma perda de tempo. Agradeça pelo que possui…
18. Esqueça questões do passado. Viva o presente.
19. A vida é curta demais para odiar alguém. Perdoe;
20. Faça as pazes com o seu passado para não estragar o seu presente;
21. Ninguém comanda a sua felicidade a não ser você;
22. A vida é uma escola e você está nela para aprender. Não fique repetindo o ano;
23. Sorria e gargalhe mais;
24. Não necessite ganhar todas as discussões. Saiba perder;

25. Entre mais em contato com sua família;
26. Dê algo de bom aos outros, diariamente;
27. Perdoe a todos por tudo;
28. Passe tempo com pessoas acima de 70 anos e abaixo de 6;
29. Tente fazer sorrir, pelo menos três pessoas por dia;
30. Não se importe com o que os outros pensam de você;
31. O seu trabalho não tomará conta de você quando estiver doente. Nao se estresse.

32. Faça o que é correto;
33. Desfaça-se do que não é útil;
34. Lembre-se: O tempo cura tudo;
35. Por melhor ou pior que a situação seja… ela mudará…tudo passa!
36. Não interessa como se sente, levante, arrume-se e apareça;
37. O melhor ainda está por vir;
38. Quando acordar de manhã, agradeça pela graça de estar vivo (a); 39. Mantenha seu coração sempre feliz.

E POR ÚLTIMO: VIVA A VIDA E SEJA FELIZ❣

Pauo André Chenso é médico e professor em Londrina e criou o “MANUAL PARA A VIDA”.

ENVide-se: Brincadeira saudável!!!, YES ou Sistema de Melhoramento da Juventude, quem sou eu com #60+, Florest Poult, Água forever, Dia Mundial da Saúde Mental, Gastronomia Funcional, Uso de remédio para dormir cresce 560%, Fosfoetanolamina, a pílula do câncer?!?

Matéria de Capa: Empregos no futuro

Matéria de Capa

O 1 digital vem transformando a maneira como trabalhamos e também criando novas profissões. Você confiaria em um robô para tratar de seus dentes? Faria uma cirurgia delicada sem a presença de um profissional humano e qualificado? A revolução digital traz muitas surpresas. Nos Estados Unidos, por exemplo, um estudante criou um sistema para conversar com o computador utilizando apenas o pensamento. Matéria de Capa – Empregos no Futuro – 06/10/2019 – msn

Joilson Santos e Hélio Haus

Joilson Santos de 54 anos é pedreiro e vive em Feira de Santana, na Bahia e a esposa Jaqueline se envolveram nas classes ao lado das filhas Isabele, de 8 anos, e Iasmim, de 10. Em março deste ano, ele passou a encontrar tempo entre uma obra e outra para praticar balé ao lado das filhas, que são autistas. Vivimetaliun

A dança é parte de um método de tratamento, conhecido como Ballet Azul – a cor representa o autismo. Há muitos relatos sobre a melhora no comportamento das crianças diagnosticadas com o transtorno do espectro autista após a prática de balé, embora ainda não exista uma comprovação científica de sua eficácia.

Aos 80 anos, Hélio Haus faz horas e horas de balé todos os dias e mostra que nunca é tarde para fazer o que se gosta. Vivimetaliun

Sua paixão pela dança começou aos 75 anos, quando se matriculou no Centro de Movimento Deborah Collker, no Rio de Janeiro. A história de dedicação do idoso viralizou após ser compartilhada no Facebook pela professora de dança Camile Salles.

Balize-se: Dia da baderna, A bailarina Baderna, LUMINESCE™, SÍNDROME DE ASPERGER: CARACTERÍSTICAS, A ÚLTIMA SACANAGEM DO CRIADOR CONTRA NÓS, NAARA BEAUTY DRINK!!!, PESSOAS ABSORVEM ENERGIA DE OUTRAS, Rick & Morty & Você, um personagem da 4ª temporada?!?

Bidu Sayão

A primeira paixão de Bidu Sayão não foi a música, mas o teatro. Encantada com as apresentações do ator Procópio Ferreira (1898-1979), ela passou a sonhar com o palco. Mas como a família não via com bons olhos o meio teatral, precisou buscar outra alternativa para se aproximar das artes. Estudar canto lírico lhe pareceu a solução ideal: estaria praticando a interpretação em uma área mais valorizada socialmente. Conertino

No início do século XX, a ópera era uma das principais atividades artísticas, especialmente pela Temporada Lírica Oficial, que ocorria nos maiores teatros nacionais.

Confira aqui linda interpretação de Bidu para O Mio Babbino Caro. http://youtu.be/LNHf26uNfok

No auge da carreira, a maior cantora lírica brasileira decidiu deixar de vez os palcos e as gravações em 1958. Não queria ser lembrada em decadência, mas sim no apogeu da glória. Somente um pedido de Villa-Lobos a fez voltar à ativa, para interpretar a suíte “Floresta do Amazonas”, em 1959. Os dois subiram juntos ao palco do Carnegie Hall, onde o público assistiu, sem saber, à última apresentação tanto da cantora quanto do maestro e compositor, que faleceu no fim daquele ano.

A National Academy of Recording Arts and Sciences dedicou uma placa à gravação de “Bachianas Brasileiras nº 5”, feita por Bidú Sayão e Villa-Lobos. Foi a primeira gravação de música clássica selecionada para o Hall of Fame.

Confira a interpretação de Bidu Sayão para a “Cantilena”, da Bachianas Brasileiras nº 5, de Heitor Villa-Lobos. http://youtu.be/bLZD0XplYrI


Bidú Sayão (1902-1999) foi a soprano brasileira de maior popularidade e prestígio no mundo. Arthur Dapieve apresenta algumas de suas gravações marcantes, como a da ária e da cantilena da Bachiana brasileira nº 5, de Villa-Lobos. Parte dos registros selecionados foi feita à frente da orquestra do Metropolitan de Nova York, um dos mais importantes palcos operísticos. rádio batuta
A soprano carioca Bidu Sayão (1902-1999), descoberta pelo maestro Arturo Toscanini na Itália quando ainda dirigia o Scala de Milão e depois por ele introduzida no Metropolitan Opera House de Nova York, onde reinou soberana em 242 performances líricas em doze papéis entre 1937 e 1952, tinha três paixões: a música, as joias e os casacos de pele.

O livro Bidu: Paixão e Determinação, de Denis Allan Daniel, fã confesso, esclarece vários pontos obscuros relacionados com Bidu. Seu nascimento, por exemplo, que ela dizia ser 1904, é agora definitivamente fixado: Balduína de Oliveira Sayão detestava seu nome de batismo e adotou seu apelido de família, virou Bidu Sayão. E nasceu em 11 de maio de 1902, na Praça Tiradentes, número 36, Rio de Janeiro. João Marcos Coelho* – Especial para o Estado

The Look

Roxette – The Look

Cold Case, ou Arquivo Morto para quem assistia na SBT, foi uma série criminal que estreou em meados de 2003. Tendo ao todo 7 temporadas, a série é muito cultuada pelos fãs e sua trilha sonora era uma verdadeira protagonista da série. Apaixonados por Séries
Para conferir a trilha sonora da 1°, 2° e 3° temporada clique aqui!
Walking like a man
Hitting like a hammer
She’s a juvenile scam
Never was a quitter
Tasty like a raindrop
She’s got the look
Heavenly bound, cause heaven’s got a number
When she’s spinning me around
Kissing is a colour
Her loving is a wild dog
She’s got the look
She’s got the look, she’s got the look
She’s got the look, she’s got the look
What in the world can make a brown-eyed girl turn blue
When everything I’ll ever do I’ll do for you
And I go: La la la la la
She’s got the look
Fire in the ice naked
To the t-bone
Is a lover’s disguise
Banging on the head drum
Shaking like a mad bull
She’s got the look
Swaying to the band
Moving like a hammer
She’s a miracle man
Loving is the ocean
Kissing is the wet sand
She’s got the look
Walking like a man
Hitting like a hammer
She’s a juvenile scam
Never was a quitter
Tasty like a raindrop
She’s got the look
Heavenly bound, cause heaven’s got a number
When she’s spinning me around
Kissing is a colour
Her loving is a wild dog
She’s got the look
She’s got the look, she’s got the look
She’s got the look, she’s got the look
What in the world can make a brown-eyed girl turn blue
When everything I’ll ever do I’ll do for you
And I go: La la la la la
She’s got the look
Fire in the ice naked
To the t-bone
Is a lover’s disguise
Banging on the head drum
Shaking like a mad bull
She’s got the look
Swaying to the band
Moving like a hammer
She’s a miracle man
Loving is the ocean
Kissing is the wet sand
She’s got the look
She’s got the look, she’s got the look
She’s got the look, she’s got the look
What in the world can make a brown-eyed girl turn blue
When everything I’ll ever do I’ll do for you
And I go: La la la la la
She’s got the look
Walking like a man
Hitting like a hammer
She’s a juvenile scam
Never was a quitter
Tasty like a raindrop
She’s got the look
And she goes
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
She’s got the look
She’s got the look, she’s got the look
She’s got the look, she’s got the look
What in the world can make a brown-eyed girl turn blue
When everything I’ll ever do I’ll do for you
And I go: La la la la la
She’s got the look
What in the world
Can make you so blue?
When everything I’ll ever do
I’ll do for you
And I go: La la la la la
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
She’s got the look
And she goes
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
She’s got the look
She’s got the look
And she goes
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
She’s got the look
She’s got the look
And she goes
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na
Na na na na na

O Poder Que A Bunda Tem

O Poder Que A Bunda Tem – Caju & Castanha

Dona Raimunda Dona Raimunda

Eu agora vou falar olha o poder que tem a Bunda

Dona Raimunda Dona Raimunda
Eu agora vou falar o poder que tem a Bunda

Nesse verso de humorismo não quero atingir ninguém
Assim arrancar do povo o riso que nos faz o bem
O meu intuito somente é dizer detalhadamente o poder que a Bunda tem

O poder que a Bunda tem

A bunda que me refiro é da mulher com razão
Com seu poder oculto de magia e sedução
Que faz a visão direta deixando a mulher completa
De beleza e perfeição

O poder que a Bunda tem

Com bunda grande e bem feita a mulher se sente bem
Onde passa todos olham, mas a mulher que não tem
Faz um gesto e sai olhando quem sabe até desejando ter
Bunda grande também

O poder que a Bunda tem

Mulher batida sem bunda é a maior negação
Busto pequeno e magrela não tem a mínima atração
Mulher que tem bunda cheia ainda que seja feia
A bunda chama atenção

O poder que a Bunda tem

Mulher magrela é difícil de arranjar um marido
Mas se casa ele diz eu estou arrependido
Com essa cruz que carrego eu estava doido e cego
De casar com pau vestido

O poder que a Bunda tem

Ele enjoa da magrela de relação se atrasa
Pega uma mulher fora na hora quer mandar brasa
Diz com essa eu me derreto não é aquele esqueleto
Que eu tenho na minha casa

O poder que a Bunda tem

Velho que não pode mais nem a de casa procura
Se vê a mulher bunduda diz o minha tanajura
Vamos a de um lugar eu pago só pra pegar
No volume da fartura

O poder que a Bunda tem

A mulher vai pela grana que dele quer receber
Lá no hotel tira tudo o velho pega a tremer
Vendo a tamanha fartura se lambuza na gordura
Mas nada pode fazer

O poder que a Bunda tem

Na minha terra eu conheço uma Francisca Raimunda
Que tem o busto tão grande chega até andar corcunda
O rosto dela é bem feito, mas tem dez quilos de peito
Por trinta e cinco de bunda

O poder que a Bunda tem

Um rapaz muito guloso gostou e casou com ela
Numa cama perfumada os dois se deitaram nela
No começo do programa a moça quebrou a cama
Com o peso da bunda dela

O poder que a Bunda tem

Na alta sociedade se dar coisa interessante
Mulher magrela faz tudo para atrair o amante
Quando o homem não cobiça usa até bunda postiça
Para ficar elegante

O poder que a Bunda tem

O cabra que não conhece diz esta aqui é de luxo
Leva para uma suíte sem saber que é um buxo
Na hora ele se lasca de bunda só tem a casca
E o miolo é todo murcho

O poder que a Bunda tem

E quando perde o prazer diz ele entrei numa fria
Gastei com lanche e suíte uma senhora quantia
Sem saber que aquela calça guardava uma bunda
Falsa com péssima mercadoria

O poder que a Bunda tem

Moça com bunda bem grande com quase tudo de fora
Pela rua onde passa é cantada toda hora
Diz o pilantra: hora veja desta é a que mamãe deseja
Para ser a sua nora

O poder que a Bunda tem

Todo o tipo de piada cai na bunda da mulher
Um diz que coisa gostosa é desta que o papai quer
Outro diz é boa à beça quem tem uma bunda dessa
Só é pobre se quiser

O poder que a Bunda tem

Rapaz que quer se casar, mas não compreende bem
A mãe dele diz meu filho moça magra na convém
Arranje uma gordinha que aquela sua é magrinha
Que até bunda não tem

O poder que a Bunda tem

Mulher pra ser cobiçada não é preciso ser bela
Basta ter a bunda grande empinada como sela
Mesmo casada que seja tem homem até que deseja
Montar na garupa dela

O poder que a Bunda tem

A maioria dos homens gosta de mulher peixão
Busto cheio bunda grande que chame muita atenção
Na hora daquilo bom a carne é filet-mignon
Macia que como um colchão

O poder que a Bunda tem

Mulher de bunda bem feita tem sempre um andar faceiro
Que atrai a simpatia do mais nobre cavalheiro
Que com ela se depara antes de olhar a cara
Olha pra bunda primeiro

O poder que a Bunda tem

A mulher pode ser linda que enfeite uma vidraça
Loira morena ou mulata sem ter distinção de raça
Uma rainha perfeita não tendo bunda bem feita
Perde o valor e a graça

O poder que a Bunda tem

A moça para ser miss não precisa ter riqueza
E sim toda perfeição dos dotes da natureza
Não tendo uma bunda exata não pode ser
Candidata ao concurso de beleza

O poder que a Bunda tem

A mulher mostrara bunda é o que mais ela quer
Não há lei que funcione contra a bunda da mulher
Seja feia, ou seja, bela é propriedade dela e ela
Faz a quem quiser

O poder que a Bunda tem

Vi um homem criticando de uma mulher seminua
Dizendo você é doida mostrando a bunda na rua
Ela disse eu sou sozinha mostro porque ela é minha
Você quiser mostre a sua

O poder que a Bunda tem

Para rainha ou princesa dos blocos de carnaval
Escolhe veia cabrocha que tem a bunda legal
Só representa a escola a que mais se rebola
Mostrando o material

O poder que a Bunda tem

Qualquer setor de negócio é a bunda quem domina
No bar na churrascaria na fábrica e oficina
Pra trair as pessoas tem até mulheres boas
Nos postos de gasolina

O poder que a Bunda tem

Você viaja de ônibus automóvel ou caminhão
Aonde estacionar para lanche ou refeição
As lanchonetes são cheias dessas mulheres sereias
Chamando os homens atenção

O poder que a Bunda tem

Você fica rodeada por Rosa por Marieta
Que lhe serve com agrado cobrando uma nota preta
Mostrando a bunda e o umbigo dizendo o troco é comigo
Pra caixinha da gorjeta

O poder que a Bunda tem

A mulher hoje tornou-se um poderoso instrumento
Usada em todos os negócios pra crescer o movimento
Por isso tem que ser bela mostrando a bunda dela
Nos estabelecimentos

O poder que a Bunda tem

Comerciais de bebidas roupas cigarro e charuto
A mulher exibe a bunda no vídeo mais de um minuto
Sem censura e sem demanda a bunda faz propaganda
Pra vender qualquer produto

O poder que a Bunda tem

Nas companhias aéreas esse transporte excelente
Só aceita aeromoça bonita e inteligente
Com exigidos diplomas que fale três idiomas
E tenha a bunda atraente

O poder que a Bunda tem

Tem homem desempregado que trabalha muito bem
Quando procura emprego o patrão diz com desdém
Se tem mulher boa traga aqui pra mulher tem vaga
Mas para macho não tem

O poder que a Bunda tem

Mulher anjo atraente admirada e querida
Zeladora da família uma jóia preferida
Linda da cabeça ao pé, além disso, ainda é
O seio que nos deu a vida

O poder que a bunda tem

Dona Raimunda Dona Raimunda
Eu agora já falei o poder que tem na bunda

Dona Raimunda Dona Raimunda
Eu agora já falei o poder que tem a bunda

vagalume

Embolarize-se: A Cidade, Novembro Azul, Caju e Castanha, Clarice Lispector do Samba, Clara Nunes., O Último Cine Drive-in, Um dia, um ladrão

Cavalo louco

Cavalo Louco (ou Doido, Crazy Horse ou Tashunkewitko no idioma original Lakota) viveu em uma época dramática para os índios norte-americanos. A Guerra Mexicano-Americana (1846–1848), as sucessivas descobertas de ouro e a necessidade de ocupar as terras do oeste norte-americano, acarretaram enxurradas de militares, colonos, aventureiros e mineradores às — “protegidas” por decreto, o Tratado do Forte Laramie (1868), — terras indígenas.


Estima-se que existiam entre 20 e 30 milhões de índios na América do Norte quando os primeiros colonos europeus desembarcaram, mas, ao final do século XIX, esse número teria sido reduzido a apenas 2 milhões.
Embora tenha ocorrido um morticínio indígena durante séculos, no séc. XIX os índios sofreram sucessivas “intervenções controladas” por parte do governo estadunidense que resultaram na extinção de diversas culturas pré-colombianas.


Cavalo Louco decidiu viver livre e morreu jovem, aos 35 anos. Incrível História
Devido ao seu excelente desempenho nas batalhas e suas muitas vitórias contra tribos inimigas, Crazy Horse foi considerado um herói indígena. Foi-se observado também que ele, mesmo tendo a chance, muitas vezes se absteve de matar e apenas golpeou o inimigo. Guerreiros Sioux
Ao lado de Touro Sentado, Cavalo Louco conduziu seus guerreiros durante a batalha de Little Bighorn, onde morreu o célebre General Custer. Cavalo Louco foi um respeitado ameríndio Sioux, líder militar da tribo dos Oglala Lakota. Seu povo além de lutar contra a Cavalaria americana também vencera várias tribos rivais. A história do povo Sioux é contada no belo filme “Enterrem meu Coração na Curva do Rio” lançado em 2007. Obvious
Mas há porém que se lançar sobre os povos indígenas, um olhar que passe ao largo do estigmas de apenas vítimas ou então selvagens antropófagos. Os índios já foram sacralizados e demonizados conforme a época e o interesse político das américas colonizadas. Mas os indígenas foram antes de tudo seres humanos que viviam em grupos sociais que também poderiam se chamar, antes dos povos do velho continente aqui chegarem; de nação, com suas crenças e seus costumes. E, como humanos que eram também gostavam das disputas entre si, eram povos guerreiros. Quando o homem branco chegou, se encantaram com as facilidades e também com os vícios do mundo civilizado mas ao que tudo indica, fizemos mais mal à eles do que eles à nós.

Cavalo Louco possui uma extensa biografia sobre suas atuações militares. Ficou conhecido por rechaçar toda uma força do exército americano, fazendo parte assim da grande vitória indígena na Batalha de Little BigHorn, durante a Guerra Sioux, ao lado de Touro Sentado. Cavalo Louco acabou se rendendo ao exército. 4 meses depois, foi morto por um guarda em sua cela.
A expansão territorial dos Estados Unidos custou a vida e a terra dos índios. Nuvem Vermelha disse uma vez: Radio Yandê
”Fizeram-nos muitas promessas, mais do que eu posso lembrar. Mas eles nunca as cumpriram, menos uma: prometeram tomar nossa terra e a tomaram”

A fala “Today is a good day to die”, ou “hoje é um bom dia para morrer” muito usada pelos Klingons de Star Trek, foi primeiramente dita em Pequeno Grande Homem pelo Old Lodge Skins, interpretado por Chief Dan George. Adoro Cinema

Humanize-se: The Lone Ranger, A, Os índios nos gibis., Era da Pilhagem, Erva Mate, Bandeirantes Modernos, Humans, A Odisseia dos Tontos, Manual dos remédios tradicionais Yanomami

Dia da consciência negra e dos seres humanos

A foto é capa do disco “Samba Enredo”, do Martinho da Vila.

“Saíram da África 12 milhões e meio de seres humanos. Chegaram 10 milhões e 700 mil. Morreram na travessia 1 milhão e 800 mil pessoas. Se dividir isso pelo número de dias, dá 14 cadáveres, em média, lançados ao mar todos os dias ao longo de 350 anos. Um número tão alto que, segundo depoimentos da época, isso mudou o comportamento dos cardumes de tubarões no Oceano Atlântico, que passaram a seguir os navios negreiros”. Conversa Com Bial – gshow
20 músicas para 20 de Novembro, tem música afirmativa, música combativa e música de celebração. Toca Fitas

Sandra de Sá – Olhos Coloridos (1982)
Gilberto Gil – Sarará Miolo (1979)
Martinho da Vila – Nego, Vem Cantar (1974)
Tássia Reis – Se Avexe Não (2014)
Rappin’ Hood (part. Leci Brandão) – Sou Negrão (2001)

Ellen Oléria – Zumbi (2013)
Emicida – Mufete (2015)
Emílio Santiago – Brother (1975)
Tim Maia – O Caminho do Bem (1976)
Dona Ivone Lara (part. Jorge Ben Jor) – Sorriso Negro (1981)

Wilson Simonal – Tributo a Martin Luther King (1967)
Xênia França – Respeitem Meus Cabelos, Brancos (2017)
Itamar Assumpção – Vá Cuidar da Sua Vida (1998)
Rashid – Estereótipo (2017)
Toni Tornado – Podes Crer, Amizade (1972)

Thaíde & DJ Hum (part. Paula Lima e Ieda Hills) – Sr. Tempo Bom (1996)

Daúde – Ilê Ayê (Que Bloco é Esse?) (2002)
Margareth Menezes – Raça Negra (1993)
Rincon Sapiência – A Coisa Tá Preta (2017)
Jorge Ben Jor – Negro é Lindo (1971)

“Na economia escravagista havia até um negócio paralelo, tão constrangedor que nunca recebeu grande destaque na história da escravidão: a reprodução sistemática de escravos, com objetivo de vender as crianças, da mesma forma como se comercializam animais domésticos. Era uma prática tão repulsiva que são esparsos os relatos de experiências conduzidas em Portugal, na Espanha e nos Estados Unidos. Uma delas foi registrada no palácio ducal de Vila Viçosa, sede dos duques de Bragança, a dinastia que assumiria o trono de Portugal a partir do fim da União Ibérica, em 1640, com a ascensão de dom João IV ao poder. Ao visitar o local, em 1571, o italiano Giambattista Venturino se surpreendeu com a existência ali de um centro de reprodução de escravos. Segundo ele, eram tratados da ‘mesma forma como manadas de cavalos são na Itália’, com objetivo de obter o maior número possível de crianças cativas, que seriam vendidas em seguida por preços entre trinta e quarenta escudos”. Rodrigo Casarin – UOL Entretê

Negre-se: Manuel Edmilson da Cruz, 30 Matrix indígenas, África Liberdade, Santo Padre José de Anchieta, Cultura da paz?, Bandeirantes Modernos, Te desejo Vida, O que é ser defensor dos direitos humanos, afinal?, Boas Práticas Legislativas

O Lago de Nós

Com criação e direção de Chris Belluomini, o espetáculo apresenta em sua poética discussões como a intolerância, as relações e os papeis sociais, a moral e a consciência ética, a posse e o amor. Metáforas como a imagem poderosa do lago – que transita da superfície à profundidade, do reflexo à imersão – e a palavra “nós” – que carrega o sentido daquilo que nos prende, além de significar o pronome que soma o eu ao outro – contribuíram para a construção da obra.
Com criação e direção de Chris Belluomini, o espetáculo apresenta em sua poética discussões como a intolerância, as relações e os papeis sociais, a moral e a consciência ética, a posse e o amor. Metáforas como a imagem poderosa do lago – que transita da superfície à profundidade, do reflexo à imersão – e a palavra “nós” – que carrega o sentido daquilo que nos prende, além de significar o pronome que soma o eu ao outro – contribuíram para a construção da obra. Teatro Sérgio Cardoso


‘Lago’ é uma imagem poderosa que transita da superfície à profundidade, do reflexo à imersão. ‘Nós’ carrega o sentido daquilo que nos prende, além de significar o pronome que soma o eu ao outro. Estas e outras metáforas contribuíram para a construção do espetáculo, que trata, principalmente, das relações afetivas, daquilo que nos afeta e é afetado por nós, daquilo que nos conecta e nos desconecta, seja a partir de nós mesmos, do outro ou do mundo que nos cerca. Fabricas de Cultura


Em 2015, meses antes da estreia, a ‘Intervenção Luz – O Lago de Nós’ ocupou o prédio do Núcleo Luz com fragmentos do espetáculo. A experiência permitiu ao público uma intimidade e proximidade com as cenas, que percorreram todo o espaço do projeto.

Poetize-se: Território Político – A Força da Ação Coletiva, Piratas do Tietê vão invandir os cinemas, Dia da baderna, Territórios Culturais, Frevo, sim, Carnaval!, O VENTO QUE VARRE A CASA, For all, Fiesta de Día de los Muertos

As Aventuras de Raul Seixas Na Cidade de Thor

As Aventuras de Raul Seixas Na Cidade de Thor – Raul Seixas

Tá rebocado meu compadre
Como os donos do mundo piraram
Eles já são carrascos e vítimas
Do próprio mecanismo que criaram

O monstro SIST é retado
E tá doido pra transar comigo
E sempre que você dorme de touca
Ele fatura em cima do inimigo

A arapuca está armada
E não adianta de fora protestar
Quando se quer entrar
Num buraco de rato
De rato você tem que transar

Buliram muito com o planeta
E o planeta como um cachorro eu vejo
Se ele já não aguenta mais as pulgas
Se livra delas num sacolejo

Hoje a gente já nem sabe
De que lado estão certos cabeludos
Tipo estereotipado
Se é da direita ou dá traseira
Não se sabe mais lá de que lado

Eu que sou vivo pra cachorro
No que eu estou longe eu tô perto
Se eu não estiver com Deus, meu filho
Eu estou sempre aqui com o olho aberto

A civilização se tornou complicada
Que ficou tão frágil como um computador
Que se uma criança descobrir
O calcanhar de Aquiles
Com um só palito pára o motor

Tem gente que passa a vida inteira
Travando a inútil luta com os galhos
Sem saber que é lá no tronco
Que está o coringa do baralho

Quando eu compus fiz Ouro de Tolo
Uns imbecis me chamaram de profeta do apocalipse
Mas eles só vão entender o que eu falei
No esperado dia do eclipse

Acredite que eu não tenho nada a ver
Com a linha evolutiva da Música Popular Brasileira
A única linha que eu conheça
É a linha de empinar uma bandeira

Eu já passei por todas as religiões
Filosofias, políticas e lutas
Aos 11 anos de idade eu já desconfiava
Da verdade absoluta

Raul Seixas e Raulzito
Sempre foram o mesmo homem
Mas pra aprender o jogo dos ratos
Transou com Deus e com o lobisomem

Mude conceitos, você pode e deve: FALANDO SOBRE PATO FU, Cambalache, HOJE., MEDIEVAL CLASSIC ROCK, Aluga-se, IRÔNICO, MEDICINAL VIBES, VIRTUDE, INSTANTLY AGELESS ™, EU SOU O MEU DEUS., KID VINIL, BECAUSE I GOT HIGH, Só Pra Variar, RUMI, SAADI, HAFIZ (POEMS AND QUOTES), MONÓLOGO AO PÉ DO OUVIDO / BANDITISMO POR UMA QUESTÃO DE CLASSE

Almeida Prado – Cartas Celestes

Cartas Celestes (Celestial Charts) is one of prolific Brazilian composer José Antônio Rezende de Almeida Prado’s most important achievements. Exploring every kind of resonance and sound the piano has to offer and using a new harmonic language called “transtonality”, this set of works is described by pianist Aleyson Scopel as “a heroically audacious cycle” that depicts the sky and constellations in “colours, light, darkness and an almost mythological understanding and approach to the universe”. Gran Piano

DIÁLOGOS COM ALMEIDA PRADO – Compositor de “Cartas Celestes”. Fulvia Gonçalves

Raquel Cepeda


Raquel Cepeda is a Jazz Singer and Songwriter who brings the best styles and rhythms from around the world to the refined language and aesthetics of Jazz, who has shared the stage with Jazz legends such as Ellis and Delfeayo Marsalis. A performer whose interpretative quality, approach to story telling, and multi-cultural style has the ability to reach and move the hearts and ears.

Instagram