Cavalo louco

Cavalo Louco (ou Doido, Crazy Horse ou Tashunkewitko no idioma original Lakota) viveu em uma época dramática para os índios norte-americanos. A Guerra Mexicano-Americana (1846–1848), as sucessivas descobertas de ouro e a necessidade de ocupar as terras do oeste norte-americano, acarretaram enxurradas de militares, colonos, aventureiros e mineradores às — “protegidas” por decreto, o Tratado do Forte Laramie (1868), — terras indígenas.


Estima-se que existiam entre 20 e 30 milhões de índios na América do Norte quando os primeiros colonos europeus desembarcaram, mas, ao final do século XIX, esse número teria sido reduzido a apenas 2 milhões.
Embora tenha ocorrido um morticínio indígena durante séculos, no séc. XIX os índios sofreram sucessivas “intervenções controladas” por parte do governo estadunidense que resultaram na extinção de diversas culturas pré-colombianas.


Cavalo Louco decidiu viver livre e morreu jovem, aos 35 anos. Incrível História
Devido ao seu excelente desempenho nas batalhas e suas muitas vitórias contra tribos inimigas, Crazy Horse foi considerado um herói indígena. Foi-se observado também que ele, mesmo tendo a chance, muitas vezes se absteve de matar e apenas golpeou o inimigo. Guerreiros Sioux
Ao lado de Touro Sentado, Cavalo Louco conduziu seus guerreiros durante a batalha de Little Bighorn, onde morreu o célebre General Custer. Cavalo Louco foi um respeitado ameríndio Sioux, líder militar da tribo dos Oglala Lakota. Seu povo além de lutar contra a Cavalaria americana também vencera várias tribos rivais. A história do povo Sioux é contada no belo filme “Enterrem meu Coração na Curva do Rio” lançado em 2007. Obvious
Mas há porém que se lançar sobre os povos indígenas, um olhar que passe ao largo do estigmas de apenas vítimas ou então selvagens antropófagos. Os índios já foram sacralizados e demonizados conforme a época e o interesse político das américas colonizadas. Mas os indígenas foram antes de tudo seres humanos que viviam em grupos sociais que também poderiam se chamar, antes dos povos do velho continente aqui chegarem; de nação, com suas crenças e seus costumes. E, como humanos que eram também gostavam das disputas entre si, eram povos guerreiros. Quando o homem branco chegou, se encantaram com as facilidades e também com os vícios do mundo civilizado mas ao que tudo indica, fizemos mais mal à eles do que eles à nós.

Cavalo Louco possui uma extensa biografia sobre suas atuações militares. Ficou conhecido por rechaçar toda uma força do exército americano, fazendo parte assim da grande vitória indígena na Batalha de Little BigHorn, durante a Guerra Sioux, ao lado de Touro Sentado. Cavalo Louco acabou se rendendo ao exército. 4 meses depois, foi morto por um guarda em sua cela.
A expansão territorial dos Estados Unidos custou a vida e a terra dos índios. Nuvem Vermelha disse uma vez: Radio Yandê
”Fizeram-nos muitas promessas, mais do que eu posso lembrar. Mas eles nunca as cumpriram, menos uma: prometeram tomar nossa terra e a tomaram”

A fala “Today is a good day to die”, ou “hoje é um bom dia para morrer” muito usada pelos Klingons de Star Trek, foi primeiramente dita em Pequeno Grande Homem pelo Old Lodge Skins, interpretado por Chief Dan George. Adoro Cinema

Humanize-se: The Lone Ranger, A, Os índios nos gibis., Era da Pilhagem, Erva Mate, Bandeirantes Modernos, Humans, A Odisseia dos Tontos, Manual dos remédios tradicionais Yanomami

República dos bananas

O acampamento produzia anualmente mais de 7,2 mil toneladas de alimentos, gerando trabalho e renda para mais de 5 mil pessoas, segundo o MST. Juliana Almirante – Metro1

A ação de reintegração de posse foi deflagrada pela Polícia Federal em favor da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), para desocupação de uma área de aproximadamente 1727 hectares.

Banalize-se: Embalos de bananas, Banana power verde, 1ª Feira de Economia Solidária e Agricultura Familiar, Conheça 13 maneiras de reaproveitar sobras e cascas de frutas e vegetais, Banana, tumblr, Banana Republic, Gastronomia Funcional

Filtro de barro brasileiro é considerado o melhor do mundo

Os filtros de barro estão presentes em muitas casas brasileiras, e de acordo com pesquisas realizadas por cientistas norte-americanos, e publicadas no livro “The Drinking Water Book”, de Colin Ingram, nossos filtros têm, provavelmente, o melhor sistema de purificação de água do mundo.

Um dos fatores que contribuem para essa eficiência dos filtros de barro é a sua câmara de filtragem de cerâmica, feita de velas de cerâmica, que são muito eficazes no trabalho de retenção de cloro, pesticidas, ferro e alumínio.

Nos filtros de barro, a filtragem é realizada através da gravidade, com a água passando pelas velas e gotejando lentamente para o reservatório inferior.

Fabricados de maneira quase artesanal a partir de barro ou argila, os filtros eram antigamente feitos por pequenos fabricantes, mas hoje em dia existem muitas fábricas especializadas nesse tipo de produção. A história do filtro de argila é, na verdade, bem antiga: foi em 1827 que o inglês Henry Doulton inventou o sistema de tratamento de água através das velas de cerâmica; então, após 8 anos, a Rainha da Inglaterra Victoria pediu que ele passasse a produzir tais filtros para a corte britânica.

O funcionamento desse filtro é simples, porém muito eficiente. De maneira lenta, pela ação da gravidade, a água passa pelos poros do filtro de cerâmica, sendo filtrada, e então fica armazenada na parte inferior, alguns filtros de cerâmica podem ainda serem tratados com uma camada de prata, que previne que microrganismos e algas comecem a crescer no interior dos recipientes. Ciencia Informativa

Os filtros de barro já foram testados por cientistas de várias universidades e sua eficácia foi comprovada por esses testes. É claro que a qualidade da cerâmica e dos outros materiais interferem nessa eficácia. Além da eficiência em filtrar a água, todos que têm um filtro desse em casa sabem que ela fica bem fresquinha, até 5ºC mais gelada que a temperatura externa. O filtro de cerâmica, no entanto, não é eficiente para remover partículas virais, pois essas são menores que o tamanho que os poros conseguem filtrar.
A eficácia do filtro de barro é tanta que, inclusive, ele é o mais recomendado em países que têm grandes problemas com doenças transmitidas pela água contaminada, principalmente diarreia em crianças, que frequentemente pode levar à morte. Nesses casos, além de ser um método fácil de ser usado, ele é muito mais barato e precisa de pouca manutenção. Nathália de Moraes – nathalia.esalq.bio@gmail.com

Ague-se: Pés no chão, Piscina biológica sem cloro, Água forever, Água aromatizada, Dia Mundial da Água, Carmina Burana: Introduction (O Fortuna)

Bolinhos de Chuva

Ingredientes:
1 xíxara de farinha de trigo
1 Xícara de amido de milho
2 Ovos
4 Colheres de açúcar
1 Colher de sopa de fermento em pó
Modo de Preparo:
– Bata o açúcar com os ovos, depois junte os demais ingredientes, em uma panela esquente o oléo e frite em fogo baixo, depois de frito passe os bolinhos no açúcar e canela.
Obs.: a massa fica meio liquida, mais da certo. Porque não, é gostoso

Grude na Tela Rural


Grude de Extremoz…
Ingredientes:
1 kg de goma de mandioca ( aquela de fazer tapioca);
3 cocos secos (ralados);
1 leite de um coco (sem acrescentar água) quanto baste;
Sal a gosto.
Modo de preparo:
Junta a goma os cocos ralados e o sal e mistura ate dar liga.
Dispõem a massa em uma assadeira e molha com o leite de coco, logo a pois, por no forno pré-aquecido.
Ficar no forno até dourar e a faca sair limpa.
Obs1.: o sal a gosto, você tem que por e sentir o sal, pois o coco é adocicado.
Obs2.: você pode por folhas de bananeira para cobrir a assadeira e dispor a massa.
Obs3: você pode fazer em fogo a lenha também, fica muito saboroso.
Obs.: Também pode ser feito na própria quenga do coco, fica muito bonito e da um charme na apresentação. Por que não, é gostoso

Florest Poult

O tratamento que a vasta maioria das fazendas de produção de ovos e galinhas oferecem aos animais é próximo à barbárie, com as aves vivendo amontoadas uma sobre as outras, e sendo submetidas a técnicas e condições análogas à tortura. A justificativa é a necessidade extrema das empresas de darem conta da demanda incessante por carne e ovos.

Massimo Rapella vive nos arredores montanhosos da cidade de Sondrio, no coração do Valtellina, um vale no nordeste italiano, que faz fronteira com a Suiça – e é num espaço de 2 hectares de floresta que vivem suas galinhas.

Inicialmente Massimo e sua esposa tinham somente 4 aves que alimentavam sua casa com ovos, mas hoje o produtor recolhe 1.300 ovos diários entre as árvores da floresta. Os ovos são colocados pelos animais em ninhos naturais, que as próprias galinhas fazem com matéria prima da floresta.

O produtor afirma que desde o início era visível a diferença que a liberdade e a alimentação natural – feita com folhas, nozes, minhocas e insetos – produziu nos animais desde o início. Penas mais brilhosas, animais mais vigorosos e ovos muito mais saborosos foram os efeitos que hoje tornam sua produção especial.

Vendendo diretamente para restaurantes e moradores locais, Massimo não procura maximizar sua produção, que varia de acordo com o temperamento das galinhas e a época do ano – e esse é o segredo da saúde dos animais e, consequentemente, de quem se alimenta dos ovos que suas galinhas produzem. Vivimetaliun

Poetize-se: Farm Hero Saga, real life, Fábula da galinha intrigueira, Plástico Pena, Muvuca, Neste Chão Tudo Dá, Medellín: agricultura urbana, Manual de agricultura urbana, Camarote.21 – Especial “Curiosidades Gastronômicas”

Desafio do Lixo

O Desafio do Lixo é uma brincadeira sustentável que tomou conta das redes sociais.

A ideia surgiu quando um usuário do reddit publicou fotos de uma área repleta de lixo, com uma pessoa mostrando o antes e depois do local. A mensagem ia mais longe e desafiava os outros a fazer o mesmo: “Aqui vai um novo desafio para vocês, adolescentes entediados. Tire uma foto de uma área que precisa de um pouco de limpeza ou manutenção, então tire uma foto depois que você tiver feito algo sobre isso e poste aqui“.

Após a publicação, os usuários da plataforma decidiram em conjunto utilizar a #trashtag para postar imagens de áreas que passaram por suas intervenções. Só no Instagram, mais de 24 mil pessoas já utilizaram a hashtag, mostrando o resultado do desafio. Vivimetaliun

No reddit, um fórum com mais de 1,5 mil inscritos foi criado para compartilhar os resultados e mostrar que, se cada um fizer a sua parte, podemos juntos caminhar rumo a um mundo mais limpo. Vem ver! Vivimetaliun

Água forever

Beber cerca de 2 litros de água por dia é importante para matar a sede, regular a temperatura corporal, fazer o transporte de sais minerais e vitaminas e até acabar com aquela sensação falsa de fome. “Os fitoquímicos e os compostos ativos desses ingredientes ficam na água e, assim, podemos consumi-los o dia todo”, conta a nutricionista Carol Morais, autora do livro Projeto Verão para a Vida Toda (editora Memória Visual). Energia extra, melhora na digestão, menos toxinas e combate às agressões dos radicais livres são alguns dos efeitos no organismo.

Numa jarra ou no pote, com a ajuda de um pilão, macere as sementes e parte das ervas para que liberem um pouco do aroma e dos óleos essenciais. Em seguida, junte as frutas e a água. Coloque em uma jarra ou um pote com tampa, bem lavados, e deixe descansar por três horas, no mínimo, na geladeira ou em temperatura ambiente. Na hora de servir, adicione gelo se quiser que a preparação fique ainda mais fresca. Eliane Contreras

Água de limão, erva-doce e hortelã (digestiva e detox)
• 1 limão-siciliano com a casca, cortado em rodelas
• 10 folhas de hortelã fresca
• 1 talo de erva-doce, cortado em tiras finas
• 1 litro de água filtrada

Água de morango e capim-cidreira (relaxante e alcalinizante)
2 folhas de capim-cidreira frescas
4 fatias finas de limão-siciliano
5 morangos em rodelas (ou 6 uvas cortadas em 4 partes)
1 litro de água filtrada

Água de laranja, limão e pepino (diurético e antioxidante)
1 limão-taiti com a casca, cortado em rodelas finas
1 laranja-lima com a casca, cortada em rodelas finas
1 laranja pera (ou bahia) com a casca, cortada em rodelas finas
1 pepino com a casca, cortado em rodelas finas
1 litro de água

Água de laranja, gengibre e canela (estimulante e termogênica)
10 folhas de hortelã frescas
3 canelas em pau
3 rodelas finas de gengibre fresco
4 rodelas de laranja (ou tangerina) com a casca
1 litro de água filtrada

Água de pêssego, mirtilo e limão (antioxidante e alcalinizante)
1 xíc. (chá) de mirtilo
2 pêssegos médios sem a casca, cortados em gomos
1 limão-taiti com a casca, cortado em rodelas finas
20 folhas de hortelã fresca
1 litro de água filtrada

Água de morango e manjericão (antioxidante e estimulante)
• 6 morangos cortados ao meio, na longitudinal (coe antes de beber e use a fruta em outras receitas)
• 10 folhas de manjericão fresco
• 1 litro de água filtrada

Água de limão e alecrim (digestiva e estimulante)
1/2 limão-siciliano com a casca, cortado em rodelas
1/2 limão-taiti com a casca, cortado em rodelas
1 galhinho de alecrim
1 litro de água filtrada

Água de laranja e flor de laranjeira (antioxidante)
• 2 laranjas com a casca, cortada em rodelas finas
• 6 gotas de água de flor de laranjeira (à venda em lojas de produtos árabes)
• 1 litro de água filtrada

Água de gojiberry e melancia (antioxidante e diurética)
• 1 col. (sopa) de gojiberry
• Raspas da casca de 1/2 laranja
• 1 litro de água filtrada
• 1 xíc. (chá) de melancia em cubos congelados (junte na hora de servir)

Água de abacaxi, hortelã e cardamomo (digestiva e estimulante)
• 5 folhas de hortelã
• 3 cardamomos inteiros
• 1/2 abacaxi pérola picado
• 1 litro de água filtrada

Água aromatizada para eliminar as toxinas
• 2 litros de água
• 1 pedaço (6 cm) de gengibre
• 5 ramos de alecrim
• 2 talos pequenos de salsão
• Suco de 1 limão-taiti
• 1 limão-siciliano cortado em rodelas
• Gelo a gosto (se quiser, use esse gelinho de gengibre)
• 1/2 xíc. (chá) de mirtilo (ou morango cortado em 4 partes)

Higienize os ingredientes. Ferva a água com o gengibre por 10 minutos. Desligue o fogo e adicione metade do alecrim. Espere amornar e leve à geladeira por 2 horas. Coe e junte o suco e as rodelas de limão, o alecrim o gelo e o mirtilo. Decore com o salsão e sirva.

Água antioxidante de framboesa para refrescar no verão

1 litro de água
• 1/2 xícara (chá) de framboesa fresca
• suco de 1/2 limão-taiti
• adoçante stevia a gosto

*Receitas sugeridas pelo proprietário do restaurante Expedito, no Paraná; Patricia Lorenzino, do cathering e bufê Grão de Luz (especializado em raw food), em São Paulo; nutricionistas Carol Morais, de Goiânia, e Glaucia Figueiredo, da Policlínica Granato, no Rio de Janeiro, chef e nutricionista André Luiz (@andrenutichef), de Florianópolis e Gabi Castejon, do perfil @farofafit.

Poetize-se: Suco de limão e Bicarbonato, Veteranas de guerra, Chás que Ajudam a Emagrecer, Funcional Obsoleto, Sucos caseiros cheios de saúde., Comida esperta, Nutrição verde, Banana, Water Crisis in Pakistan

Baobá R.I.P.

Árvore fundamental para a filosofia africana, a morte de baobás está gerando preocupação dos pesquisadores. De acordo com alerta publicado pela AFP nesta semana, registros apontam que este processo se arrasta há pelo menos 10 anos. Vivimetaliun

Entre as vítimas deste fenômeno preocupante está uma tríade de baobás de pelo menos 2 mil anos de idade locadas no Zimbábue e na África do Sul. Os baobás também são considerados os maiores do mundo com um tronco com mais de 10 metros de diâmetro. Em mais de um década 9 dos 12 principais baobás mais velhos estão sem vida.

O baobá é um dos alicerces da cultura africana. Além de testemunhas do passar do tempo, estas árvores são cercadas de fundamentos. Sua presença se dá na religiosidade, como no caso dos Iorubás, que associam sua existência como conexão entre o mundo material e imaterial. No Candomblé o baobá é considerada a ‘árvore da vida’ e fundamental para a realização do culto. Segundo a tradição ela nunca deve ser cortada ou arrancada. Pixabay/fonte:via

Conhecida como “árvore da vida”, o Baobá é um tipo de árvore existente na África, Península Arábica, na Austrália e em alguns outros lugares do mundo. Os baobás são considerados por estudiosos como as árvores mais antigas do planeta, chegando a alcançar impressionantes dois mil anos de existência. Esse cálculo é feito através do diâmetro das árvores, que revelam a idade aproximada do exemplar.

Moon viajou pelos Estados Unidos, Europa, Ásia, Oriente Médio e África registrando desde os dragoeiros – árvores da ilha de Socotra que produzem uma resina medicinal vermelha – até as árvores milenares que dominaram os antigos templos de Angkor, no Camboja, passando pela sumaumeira, conhecida e reverenciada pelos índios da Amazônia. Vivimetaliun

A fotógrafa Beth Moon dedicou 14 anos de seu trabalho para fotografar esses belos exemplares pelo mundo, o que deu origem ao livro “Árvores Antigas: Retratos do Tempo.” Vivimetaliun

Poetize-se: HUNGU, DIA DA ÁRVORE, VIDACELL®, PLANTE UMA ÁRVORE, DICAS DE UMA ÁRVORE, Baobá, A CEBOLA: O ELIXIR DESCONHECIDO, ‘Ibaré Lewá’: amizade bonita entre Orixá e natureza, TIMO, Enchente chega de SURPRESA …, ÁRVORES?, NESTE CHÃO TUDO DÁ, NA ESTRADA HAVIA UMA PEDRA, Rainha Njinga

Milk blood

Um homem de 39 anos na Alemanha foi até um hospital sentindo náuseas, vômitos, dores de cabeça e muita agonia. Logo os médicos perceberam que o problema era mais grave do que aparentava: o paciente tinha no lugar do sangue uma substância branca e espessa como o leite. Na verdade, o homem tinha muita gordura em seu sangue, uma condição que poderia tê-lo matado se os médicos não tivessem recorrido a um tratamento há muito tempo abandonado, iniciado e utilizado por curandeiros milhares de anos atrás.


🖤Crystxl Hearts🔮 Blood and Milk. Red White Blood Milk

Como não era possível realizar a plasmaférese, os médicos do Hospital Universitário de Colônia se voltaram para uma opção muito mais antiga e agora desacreditada, um tratamento praticamente esquecido que em grande parte não é praticado na medicina tradicional desde os séculos 18 e 19: a famosa sangria.

Essa antiga técnica, que intencionalmente retira o volume sanguíneo do corpo, pode ser rastreada até o antigo Egito há cerca de 3.000 anos, e já foi uma das formas mais comuns de operação “médica”. Naqueles tempos, entretanto, a medicina em si era um conceito completamente diferente do que é hoje, e atualmente a sangria é vista principalmente como uma forma anacrônica de pseudociência que causava muito mais mal do que bem aos pacientes.

A condição com a qual o paciente se apresentou ao hospital é conhecida como hipertrigliceridemia extrema: uma doença marcada por altos níveis de moléculas de triglicerídeos gordurosos no sangue.

Os pesquisadores pediu uma abordagem diferente para de alguma forma sugar o nível extremo e perigoso de gordura do sangue do homem – um nível normal de triglicerídeos no sangue de uma pessoa seria inferior a 150 miligramas por decilitro (mg / dl), enquanto uma leitura alta seria entre 200 a 499 mg / dl e 500 mg / dl seria considerado “muito alto”. Nesse caso, porém, o sangue do paciente estava completamente congestionado, com sua contagem de triglicerídeos chegando a 36 vezes mais alta do que a muito alta, a cerca de 18.000 mg / dL.

Os sintomas com os quais o paciente se apresentou no hospital são típicos de uma condição conhecida como síndrome de hiperviscosidade, que acontece quando o sangue anormalmente espesso pode, em casos graves, desencadear convulsões e coma.

O homem desenvolveu essa condição rara e bizarra provavelmente a vários fatores relacionados à obesidade, dieta, resistência à insulina e uma possível predisposição genética – sem mencionar o fato de que, enquanto estava sob medicação para diabetes, ele admitiu que nem sempre tomava.

Os médicos supõem que a “cascata de eventos” do paciente poderia ter sido inicialmente desencadeada pela cetoacidose, uma condição grave derivada da diabetes, quando o corpo começa a produzir perigosos ácidos sanguíneos.

Na unidade de terapia intensiva, os médicos acabaram retirando dois litros de sangue do homem, substituindo-o por um suprimento de concentrados de hemácias, plasma fresco congelado e uma solução fisiológica salina, a técnica funcionou, diminuindo com sucesso os níveis de triglicerídeos do paciente. No quinto dia após o início do tratamento, ele estava livre de sintomas neurológicos residuais. via [Live Science, Science Alert]
Poetize-se: Scientists Claims RH Negative Blood Type Peoples Not Belong From Earth, Repo man, Exame com uma gota de sangue, The X-Files, Sugestão de desintoxicação ayurvédica após os excessos., Setembro Vermelho, Somos todos doadores, Cospe logo!, Ministério da Saúde, Coleira para crianças, absurdo?, Sangue dourado ou rh nulo, Dia Mundial do Doador de Sangue, No Capão Redondo, ninguém sonha em ser médico, Tratamento caseiro para Baixar o Colesterol, Olhos Azuis, O colágeno, Juan dos Mortos

Água aromatizada

Limão-cravo e alecrim

Ingredientes

5 rodelas de limão-cravo
1 ramo médio de alecrim
300 ml de água com gás
4 cubos de gelo

Modo de preparo: Dispor os cubos de gelo em um pote de vidro ou em um copo grande, adicionar como rodelas de limão, água com gás, espetar o ramo de alecrim e pronto!

O limão é rico em vitamina C, que ajuda a fortalecer o sistema imunológico e possui ação antioxidante, ajuda no equilíbrio ou pH do organismo e tem ação digestiva. O alecrim, assim como o limão, também possui ação digestiva.

Laranja, maçã e gengibre

Ingredientes

3 rodelas grandes de laranja bahia
3 fatias de maçã
3 rodelas de gengibre
300 ml de água com gás
4 cubos de gelo

Modo de preparo: Exiba os cubos de gelo em um pote de vidro ou copo grande, adicione barras de laranja, fatias de maçã, fatias de gengibre e complete com água com gás.

A laranja é rica em vitamina C, que ajuda no fortalecimento do sistema imunológico . O gengibre é considerado um alimento termogênico , ou seja, ajuda na manutenção do metabolismo ativo.

Abacaxi e lavanda

Ingredientes

1 fatia de abacaxi pérola com coroa (corte ou abacaxi em 4 na horizontal)
1 ramo de lavanda
4 cubos de gelo
300 ml de água com gás

Modo de preparo: Dispor os cubos de gelo em um pote de vidro ou copo grande, adicionar uma fatia de abacaxi, uma água com gás e um ramo de lavanda.

O abacaxi tem propriedades digestivas e também é rico em vitamina C, que auxilia no fortalecimento do sistema imunológico . A lavanda tem propriedades calmantes e relaxantes.

Cúrcuma e Hortelã

Ingredientes

8 fatias de cúrcuma (raíz)
1 ramo de hortelã fresco
4 cubos de gelo
300 ml de água com gás

Modo de preparo: Dispor os cubos de gelo em um pote de vidro ou copo grande, adicionar como fatias de cúrcuma, água com gás, espetar um ramo de hortelã e pronto, simples assim.

A cúrcuma é uma importante fonte de antioxidantes, que ajuda na prevenção de envelhecimento e possui propriedades anti-inflamatórias . O hortelã possui ação digestiva e fornece muito frescor!

Hibisco e alecrim

Ingredientes

5 flores de hibisco seco
1 ramo de alecrim
300 ml de água com gás
4 cubos de gelo

Modo de preparo: Dispor os cubos de gelo em um pote de vidro ou copo grande, adicionar como flores de hibisco, água com gás e espetar em um ramo de alecrim.

O hibisco possui ação antioxidante e também diurética , prevenindo ou inchando e colaborando para a remoção de toxinas do organismo.O alecrim possui ação digestiva.

Mirtilo e laranja

Ingredientes

4 rodelas de laranja pera
1 punhado de mirtilo fresco
4 cubos de gelo
300 ml de água com gás

Modo de preparar: Dispor os cubos de gelo em um pote de vidro ou copo largo, adicionar como rodelas de laranja pera, mirtilo, a água com gás e pronto.

O mirtilo é rico em antocianina, que tem ação antioxidante e auxiliar no combate aos radicais livres causados pelo envelhecimento celular precoce. A laranja é rica em vitamina C, no fortalecimento do sistema imunológico.

Pepino e limão-cravo

Ingredientes

2 fatias finas de pepino japonês
3 rodelas de limão cravo
4 cubos de gelo
300 ml de água com gás

Modo de preparo: Exiba os cubos de gelo em um pote de vidro ou de vidro, como fatias de pepino formadas em um redemoinho, rodelas de limão e, por último, água com gás.

O limão é rico em vitamina C, que auxilia no fortalecimento do sistema imunológico e possui ação antioxidante. O limão e o pepino apresentam ação alcalinizante , digestiva e diurética , colaborando com a eliminação de toxinas do organismo.

Maracujá e manjericão

Ingredientes

1 maracujá
1 ramo de manjericão
4 cubos de gelo
300 ml de água com gás

Modo de

preparação Exiba os cubos de gelo em um pote de vidro ou copo grande, coloque uma polpa de maracujá, água com gás, espetar um ramo de manjericão e é só saborear.

O maracujá é rico em vitaminas A, C e antioxidantes que auxiliam no fortalecimento do sistema imunológico e na prevenção do envelhecimento celular precoce . O manjericão possui propriedades anti-inflamatórias.

Melancia e gengibre

Ingredientes

1 fatia de melancia bebê
3 rodelas de gengibre
4 cubos de gelo
300 ml de água com gás

Modo de preparo: Dispor a fatia de melancia em um copo de vidro ou copo grande, com cuidado para adicionar cubos de gelo, gengibre, água com gás e pronto.

A melancia é rica em vitamina A, C e antioxidantes como licopeno, que ajuda no fortalecimento do sistema imunológico e possui ação antioxidante que possui ação antioxidante que contribui para a prática de exercício físico precoce. O gengibre é considerado um alimento termogênico , ou seja, ajuda na manutenção do metabolismo ativo.

O verão e o calor tropical requer muita hidratação e frescor. A nutricionista Alessandra Luglio, do Simplesmente , indica as propriedades de cada uma das várias receitas simples de águas aromatizadas que foram batizadas de Summer Sips. Casa Vogue

Poetize-se: Suco de limão e Bicarbonato, Veteranas de guerra, Chás que Ajudam a Emagrecer, Funcional Obsoleto, Sucos caseiros cheios de saúde., Comida esperta, Nutrição verde, Banana, Water Crisis in Pakistan

What The Health

What The Health (2017) Dublado em português / Filme completoYouTube

“What the Health”, lançado pela Netflix, feito pelos mesmos produtores de “Cowspirancy”, documentário de apelo ambiental bastante interessante apesar de tendenciosa, busca se aprofundar mais no argumento “da saúde” para
justificar uma alimentação baseada em vegetais (plant-based diet), adotada por veganos por não conter nenhum alimento de origem animal.
O cineasta Kip Anderson faz uma investigação sobre o que é uma dieta saudável e para isso consulta diversos
especialistas (sendo muitos deles ativistas da causa animal, como é o caso do dr. Greger responsável
pelo site nutrionalfacts.org) para comentar a respeito do consumo de produtos de origem animal.

Veganismo é algo louvável, como ideologia? É sim! Plant-based diets são saudáveis? Se bem planejadas e suplementadas, sim!

Dietas onívoras são saudáveis? Sim, se bem planejadas!

Em tempos de extremos, as pessoas cada vez mais buscam soluções mágicas para lidar com seus problemas, mas o caminho mais sustentável e saudável a longo prazo é o equilíbrio. Devemos tomar muito, mas muito cuidado mesmo com o conteúdo das informações que são propagadas por aí: livro não é confiável. Documentário não é confiável. Até artigo científico não é confiável! Muitos são realmente patrocinados ou extremamente enviesados para fornecer a resposta que o pesquisador espera (cherry-picking) e muitas revistas aceitam publicar esse tipo trabalho, pois infelizmente existe um mercado de publicações, mesmo em periódicos indexados (mas geralmente com baixo fator de impacto). Desconfie sempre e busque um profissional atualizado e de confiança. Rita Rodrigues – desnoiando

O consenso de cientistas, médicos, e nutricionistas é que uma dieta vegana pode ser saudável, mas não é a única dieta saudável, até melhores evidências aparecerem, a abordagem “moderação em todas as coisas” é bem razoável.

O documentário começa com o aforismo de Hipócrates “Que seu remédio seja seu alimento e que seu alimento seja seu remédio”. Hipócrates morreu em 370 A.C. e antes disso havia muita coisa no caminho da medicina eficaz e antes da ciência ter aprendido muito sobre alimentos (como a existência de vitaminas). Então, Hipócrates dificilmente é uma autoridade com credibilidade, mas mesmo que fosse, o apelo à autoridade é uma falácia lógica. Ceticismo e Ciência

Refrigerante, cerveja e a glicose

O álcool por si só não aumenta os níveis de açúcar no sangue (glicemia), mas quando ingerido em quantidades maiores e sem acompanhado de alimentos, pode levar à crises de hipoglicemia.

O site Mudando Diabetes possui uma página específica sobre álcool e diabetes, onde você pode ver mais sobre os efeitos do álcool em diabéticos e como evitar maiores problemas ao consumir bebidas alcoólicas.

O Parlamento russo aprovou em primeira instância um projeto de lei que reconhece, pela primeira vez no país, a cerveja como bebida alcoólica.

Até então considerada item alimentício na Rússia, a cerveja passará a ter sua produção controlada e seu consumo restrito da mesma forma que bebidas destiladas.

No entanto, ante a predileção nacional por bebidas destiladas mais fortes, como a vodka, a cerveja é considerada pela população russa como uma espécie de refrigerante. 23 fevereiro 2011 – BBC

Palavras Perdidas: ALZHEIMER, BEBER MENOS, , DIA DO VOLUNTARIADO, SUA CARA, CASAS DE MEDIAÇÃO, VIRTUDE, INEZITA BARROSO, POR QUE PINGA?, PROJETO VIBRAR PARKINSON, A MEDITAÇÃO E SEU CERÉBRO, A VERDADE por trás da proibição da MACONHA, A. A. ou Bêbado Conhecido?!!?, Fiat 147 a álcool, 40 anos., TRATAMENTOS PSICOLÓGICOS também INDICADOS PARA O ALCOOLISMO, Sorvete de cachaça

Canabidiol, o CBD

O canabidiol, também conhecido por CBD, é um dos princípios ativos da Cannabis sativa, nome científico da maconha. Compõe até 40% dos extratos da planta e pode ser usado como medicamento para diversas doenças, que variam epilepsia severa a fibromialgia. É uma substância canabinoide (que age nos receptores canabinóides do cérebro).

Visto com desconfiança por ser feito a partir de uma planta ilegal e com efeitos psicoativos, o CBD conquistou espaço na mídia a partir de 2014, quando uma mãe ganhou, na justiça, o direito de importar a substância para o tratamento de sua filha que tinha a síndrome CDKL5, que causa epilepsia grave. Minuto Saudável

Na medicina, o canabidiol pode ser usado como anticonvulsivante, anti-inflamatório, ansiolítico e antitumoral, pode ser consumido em spray, em óleo ou fumado, mas não há um consenso de qual é mais efetivo. O óleo de CBD é o método mais usado para a administração do medicamento.
Apenas pessoas com laudos e receitas médicas podem comprar o medicamento, que é controlado. A ANVISA disponibiliza, em seu site, um cadastro para pessoas físicas. O cadastro exige diversos documentos e informações.
Você pode se cadastrar através do site da ANVISA, por e-mail (med.controlados@anvisa.gov.br) ou pelo correio.

A Associação Brasileira de Apoio Cannabis Esperança (ABRACE) conseguiu uma liminar de uma juíza federal que autoriza a produção e fornecimento do óleo de cannabis para cerca de 400 pacientes com receita médica.

Cassiano Teixeira começou bancando a produção do óleo através de doações, mas em 2015 criou uma associação de pacientes.

Cada família paga 150 reais mensais para a associação, com exceção de 30 famílias de baixa renda. Quase 400 pacientes são atendidos e há mais de 200 em uma lista de espera. Você pode entrar no site deles clicando aqui.

O CBD é um canabinoide que, assim como o THC, se liga aos receptores de canabinoides espalhados pelo corpo humano, conhecidos como CB1 e CB2. Growroom

O Canabidiol não é psicoativo, ou seja, ele não causa o famoso “barato”, e contrapõe alguns dos efeitos do THC, interagindo diretamente com ele. Pacientes informam que com o THC usado isoladamente, como na forma de dronabinol (THC sintético), os efeitos psicoativos são muito fortes, podendo causar paranoia, tontura e outros efeitos desagradáveis.
O CBD possui um efeito sedativo. Plantas com alto teor tendem a causar mais sono e relaxamento quando consumidas.

O CBD foi estudado como um potencial neuroprotetor, sendo testado como tratamento para a epilepsia de difícil tratamento, mas ainda não há evidências suficientes de sua eficácia, parece ter propriedades anti-inflamatórias, demonstrando potencial para o tratamento de diversas doenças inflamatórias, como a artrite reumatoide, a esclerose múltipla, a doença de Crohn, diabetes tipo 1, entre muitas outras.
Diferente do THC, o CBD isolado não possui efeito analgésico. Utilizado em conjunto com o THC, contudo, ele parece potencializar os efeitos do THC no combate à dor crônica, sobretudo a dor neuropática (comum em pacientes com câncer ou AIDS, por exemplo). Ao que tudo indica, o CBD e o THC em conjunto são mais eficazes do que o THC isolado no tratamento da dor.

A cannabis não bloqueia a dor como opiáceos, por exemplo. Ela parece simplesmente aumentar a capacidade do usuário em tolerar a dor, no tratamento da dor, a planta já é aceita como um analgésico pela medicina tradicional. Em estados americanos onde o uso medicinal da cannabis foi legalizado, as vendas de analgésicos a base de opiáceos caiu consideravelmente, indicando uma preferência pela cannabis por parte de muitos pacientes.

O CBD tem efeito antipsicótico. Diversas pesquisas indicaram esse efeito, inclusive estudos realizados no Brasil, na USP de Ribeirão Preto.
Pesquisas com pacientes que automedicam com cannabis identificaram um alto número de pessoas utilizando a erva para tratar problemas psiquiátricos; com ou sem acompanhamento médico. Uma pesquisa realizada na Califórnia, em 1999, identificou 660 (26,6%) pacientes automedicando problemas psiquiátricos com cannabis. Entre eles, 274 sofriam de stress pós-traumático; 162 de depressão; 73 de ansiedade; 46 de depressão neurótica; 34 de desordem bipolar; 26 de esquizofrenia; 15 de déficit de atenção; 8 de distúrbio obsessivo-compulsivo; 5 de síndrome do pânico; 17 de outras enfermidades.
É importante, portanto, ter muito cuidado e somente se medicar com acompanhamento médico.
Em diversos estudos pré-clínicos (em laboratório ou em animais, não em humanos), o CBD demonstrou forte potencial no tratamento de diferentes tipos de câncer. Centenas de estudos demonstram efeitos antitumorais e anticancerígenos por parte do Canabidiol isolado.

Faltam investimentos em estudos, não somente com o CBD, mas com a cannabis como um todo, já que diversos de seus componentes parecem agir no organismo e até potencializar os efeitos terapêuticos uns dos outros, mais conhecimento sobre esse e outros componentes pode significar uma expansão na compreensão da biologia humana e um passo à frente no tratamento de dezenas de enfermidades, e assim avançar na luta pelo direito à vida e ao tratamento de escolha de pacientes-usuários.

Vote a favor da descriminalização do cultivo da cannabis sativa para uso pessoal terapêutico, clicando aqui

The Bee Is The Most Important Of The Planet

The Apiculture Entrepreneurship Center of the Universidad Mayor (CeapiMayor) and the Apiculture Corporation of Chile (Cach) with the support of the Foundation for Agrarian Innovation (FIA), conducted a study where it was determined that bees are the only living being that it is not a carrier of any type of pathogen, regardless of whether it is a fungus, a virus or a bacterium. Physics And Astronomy Zone

Bees around the world have disappeared up to 90% according to recent studies, the reasons are different depending on the region, but among the main reasons are massive deforestation, lack of safe places for nests, lack of flowers, use uncontrolled pesticides, changes in soil, among others.
Bees around the world have disappeared up to 90% according to recent studies, the reasons are different depending on the region, but among the main reasons are massive deforestation, lack of safe places for nests, lack of flowers, use uncontrolled pesticides, changes in soil, among others.
A polinização é o transporte de pólen de uma flor para a outra. É através desse processo que as flores são fecundadas, dando início ao desenvolvimento de frutos e sementes. Ela pode ser feita pela água, pelo vento e por muitos animais, como borboletas e beija-flores. Mas o animal mais famoso pela capacidade de polinização – e é de fato o mais eficiente – é a abelha, pois é mais rápida, consegue voar em ziguezague e, após um tempo com a colônia instalada em certo local, consegue saber qual o melhor horário para coletar pólen (elas observam a flora próxima à colmeia e associam com a intensidade da luz do dia).

As abelhas são pequenas no tamanho, mas de uma importância gigante para toda a vida na Terra. Sem as abelhas, não perderíamos só o mel e os produtos agrícolas. A produção de animais para consumo humano também sofreria grandes perdas, já que esses bichos são herbívoros. A vida selvagem de uma forma geral sofreria sem elas: a vegetação seria drasticamente reduzida e, assim, a vida como um todo. eCycle

Palavras Perdidas: Manual de Apicultura em Pequena Escala, Comida de gente, Bandeirantes Modernos, Comida de tubarão, Vegeta, Carta da Terra, Abelha poliverde, Makota Valdina, Pare e pense, Na estrada havia uma pedra, Ervas medicinais, Abelhas nos telhados de Paris

Leite de Mamaconha

According to the findings of several major scientific studies, human breast milk naturally contains of the same cannabinoids found in the cannabis plant, which are vital for proper human development. CBDLife

Dr. Melanie Dreher studied women using cannabis during their entire pregnancy and then studied the babies one year after birth. She found that babies of the women who had smoked cannabis daily during their pregnancy socialised more quickly, made eye contact more quickly and were easier to engage.

Furthermore, a study on the endocannabinoid receptor system that was published in the European Journal of Pharmacology reported: “The medical implications of these novel developments are far reaching and suggest a promising future for cannabinoids in paediatric medicine for conditions including ‘non-organic failure-to-thrive’ and cystic fibrosis.”

There are two types of cannabinoid receptors in the body; the CB1 variety which exists in the brain, and the CB2 variety which exists in the immune system and throughout the rest of the body. Each one of these receptors responds to cannabinoids, whether it be from human breast milk in children, or from cannabis.

This essentially means that the human body requires and produces endocannabinoids, as these nutritive substances play a critical role in supporting and maintaining human health.

Also, learn more about the legality status of cannabis oil in the UK.

References:

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0014299904007423?via%3Dihub
https://pubs.acs.org/doi/abs/10.1021/acsomega.6b00253

O THC é solúvel em gordura e pode ser armazenado no tecido adiposo e qualquer droga que é solúvel em gordura fica também depositada no leite materno. Algumas pesquisas sugerem que o uso da maconha durante o primeiro mês de amamentação pode causar impedimentos no seu desenvolvimento motriz (controle dos movimentos dos músculos). Outras porém, afirmam que não há comprovação científica e que na prática a história é outra. Crianças submetidas ao THC na primeira infância, através do leite materno, tem desenvolvimento igual ou melhor do que os não submetidos. Nessa Bruxinha .:. – HEMPADAO

Dr. Melanie Dreher, enfermeira de Chicago faz pesquisas envolvendo a Marijuana, esses estudos foram feitos em 1992. Vamos a elas:

• Não existem diferenças significativas no peso de nascimento dos bebês expostos VS os que não foram;

• Crianças cujas mães usaram maconha, apresentaram melhor estabilidade fisiológica no 1º mês;

• Recém-nascidos fortemente expostos ao THC foram mais sociáveis e mais estáveis autonomicamente durante 30 dias;

• Crianças expostas ao THC ainda no útero, foram mais alertas;

• O sistema motor e o sistema nervoso autônomo de crianças expostas, foram mais robustos;

• As crianças expostas foram mais tranquilas e menos propensas a demonstrar desequilíbrio emocional;

• Depois de cinco anos de acompanhamento, conclui-se que não existem relações negativas, pelo contrário, as crianças apresentaram resultados mais favoráveis para a flexibilidade e estabilidade autônoma.

Fonte: Lombra

Uma das grandes preocupações dos pais é a de que seus filhos utilizem drogas, substâncias que alterem o estado mental. E se eu disser que o primeiro contato com substâncias psicoativas ocorre logo no primeiro dia de vida? O leite humano está repleto dessas substâncias, incluindo uma série de endocanabinoides, esses componentes são imprescindíveis para o desenvolvimento humano e atuam de forma similar aos efeitos da maconha. Grow
Os endocanabinoides mais conhecidos e abundantes no corpo humano são a anandamida e o 2-AG — similares ao THC da cannabis — que se ligam aos receptores CB1 e CB2. Esses receptores estão presentes em células de diversos órgãos (veja a imagem), especialmente no cérebro.

A ativação de receptores canabinoides no cérebro está ligada à ação neuroprotetora, prevenindo morte de células cerebrais. O sistema também interage com outros sistemas cerebrais, como o dopaminérgico, regulando a liberação de dopamina e a quantidade de receptores.

O rimonabant, um bloqueador de receptores de canabinoides, foi cogitado como um medicamento contra a obesidade, já que o sistema endocanabinoide está diretamente ligado ao apetite. O rimonabant, porém, foi rejeitado: ao impedir os endocanabinoides de se ligarem a seus receptores, o medicamento induz depressão, ansiedade e pensamentos suicidas. Similarmente, ratos geneticamente criados com deficiência em receptores canabinoides são mais agressivos, ansiosos e tendem a sofrer anedonia (inabilidade de sentir prazer).

Porque o sistema endocanabinoide é capaz de aumentar, mas também inibir o apetite, pesquisadores acreditam que esse seja o motivo porque bebês que amamentam nunca se alimentam demais, enquanto bebês alimentados com fórmula comumente se encontram acima do peso.

O sistema endocanabinoide, contudo, se adapta rapidamente, aumentando a quantidade de receptores na ausência de canabinoides, aumentando assim as chances de serem estimulados por qualquer substância que se ligue a eles. Da mesma forma, quando há abundância de canabinoides, há uma diminuição no número de receptores, criando assim uma resistência aos efeitos psicoativos – os benefícios à saúde, contudo, não diminuem.

Quando adultos, o ideal é que nosso organismo possua um sistema endocanabinoide equilibrado e produza canabinoides e receptores suficientes. Acredita-se que em casos de depressão, ansiedade e outros quadros psiquiátricos, possa haver uma falha nesse sistema e, por isso, pessoas com essas enfermidades têm uma tendência ao uso de substâncias que o estimulem, como a maconha.

A camellia sinesis, planta de onde é produzido o chá preto, branco e verde, também contém uma substância que se liga a receptores CB1: o antioxidante catequina. O guaraná também é uma fonte com grandes quantidades de catequina.

O cacau e, consequentemente, o chocolate, também possuem catequina e canabinoides, estimulando o sistema endocanabinoide. Não surpreende que o chocolate é um dos alimentos favoritos quando estamos tristes ou deprimidos.

Estudos também constataram que há uma perturbação no sistema endocanabinoide quando somos expostos ao stress. Já que o leite materno não está disponível depois de adultos (por favor, não vá atrás de leite humano! Tome um chá.), não é natural esperarmos que as pessoas recorram a substâncias que estimulem seus sistemas endocanabinoide? Usuários da maconha não estaria, então, na maioria esmagadora das vezes, fazendo uso medicinal?

Referências:

Poetize-se: Comida esperta, Cursos de saúde da UFPB: Uso medicinal da maconha, Vegeta, Comida de gente, Alzheimer, Comida de tubarão, A maconha como porta de entrada, Nunca comer., MORADOR DE RUA CUIDA DE 11 CÃES, A história das coisas,

Luto, maconha mata!!!

Facebook

Facebook

O governo mexicano deu início ao processo de legalização total da maconha recreativa. Após uma consulta nacional no mês passado em uma série de reuniões públicas, os legisladores do México concordaram em honrar a promessa de discutir a perspectiva de legalizar a maconha.

Tudo começou após uma decisão da Suprema Corte do país, no ano passado, que declarou ser inconstitucional “proibir o uso pessoal de cannabis”, alegando que feria o direito de livre criação de personalidade. Esta decisão foi uma parte essencial do processo para que o México afrouxasse suas leis sobre maconha.

Gil Kerlikowske, ex-comissário de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA do ex-presidente Bacarack Obama, participou de uma cúpula no Senado mexicano na semana passada para debater a legalização assim como sua regulamentação: algo que ele insistiu que seria fundamental para o sucesso da legislação.

Destacando a necessidade de proteger os jovens dos riscos da maconha por meio de controle rigoroso, ele pediu às autoridades mexicanas que garantissem que as receitas arrecadadas com a tributação da cannabis fossem investidas em reabilitação de drogas, programas educacionais assim como métodos de combate a qualquer reação dos cartéis de drogas.

“Se você quer um ambiente controlado para a maconha, precisa fazer todo o possível para eliminar o mercado negro” concluiu. Portal Mundo

Mônica Lopes Ferreira toma o chá de agrotóxico, aceita um gole?!?

https://youtu.be/eR-RCyOxg7UVídeo: Agrotóxicos são seguros? por Mônica Lopes-Ferreira – Daniele Bragança (Texto e Vídeo), Márcio Lázaro (Edição)
Há 30 anos, a imunologista Mônica Lopes Ferreira desempenha uma celebrada carreira no Instituto Butantan, instituição pública centenária ligada à Secretaria da Saúde de São Paulo, que atua como centro de pesquisa biológica.A imunologista analisou dez agrotóxicos que estão entre os mais utilizados no Brasil e revelou que todos, em qualquer quantidade aplicada, causam graves prejuízos à saúde humana. São eles: abamectina, acefato, alfacipermetrina, bendiocarb, carbofurano, diazinon, etofenprox, glifosato, malathion e piripoxifem.

Os resultados demonstram que os pesticidas causam mortes e malformação de fetos em embriões de peixe-zebra até mesmo em dosagens equivalentes a até um trigésimo do recomendado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Quando ele não matava, causava anomalia, o que para mim é uma coisa extremamente preocupante”, alerta Mônica, explicando que a genética do zebrafish, como é conhecido, é 70% semelhante à dos seres humanos.

O estudo foi encomendado em 2018 pela Fiocruz, pertencente ao Ministério da Saúde – que indicou os agrotóxicos a serem testados, o diretor da Anvisa Renato Porto e a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, deram entrevistas contestando o estudo. Além deles, o ex-secretário de Agricultura e de Meio Ambiente de São Paulo, Xico Graziano, que tem ecoado a linha da ministra em seu blog, publicou um tweet desqualificando a pesquisa.

No final de 2018, eu comecei a ser procurada por um pesquisador da Fiocruz e me disseram que eu tinha sido indicada pelo próprio Ministério de Saúde para realizar uma análise de toxicidade por agrotóxicos usando o zebrafish. A Fiocruz, por ser um órgão do Ministério da Saúde, foi quem me enviou os dez agrotóxicos a serem testados, com a tabela já das doses. Essas eram as doses que eles consideram ideal para a saúde humana. Eu fui então testar cada um desses.

Ou eles causam mortalidade nos animais ou eles causam anomalias. Não morreu? Mas o bicho ficou doente, ficou com uma anomalia. Eu não fui a primeira a dizer que agrotóxicos causam problemas. Não fui a primeira e não serei a única. Existem muito estudos sobre isso.

Alguns outros colegas que eu conheço que trabalham com agrotóxicos me relataram que eles também têm sido perseguidos por conta dos agrotóxicos. Eu não sabia, até então, que existia todo um mundo de perseguição contra pessoas que estudam os agrotóxicos. Mariana Simões, Agência Pública/Repórter BrasilEsta entrevista (clique aqui para ler na íntegra) faz parte do projeto Por Trás do Alimento, uma parceria da Agência Pública e Repórter Brasil para investigar o uso de Agrotóxicos no Brasil. A cobertura completa está no site do projeto.

O Danio rerio é geneticamente parecido com a espécie humana e possui todo genoma sequenciado.

Os pesquisadores testaram dosagens variadas dos dez agrotóxicos mais usados no país – Abamectina, Acefato, Alfacipermetrina, Bendiocarb, Carbofurano, Diazinon, Etofenprox, Glifosato, Malathion e Piriproxifem –, desde as doses mínimas indicadas pelos fabricantes até concentrações 30 vezes inferiores, e que, portanto, deveriam a princípio ser consideradas inofensivas à vida e ao meio ambiente. A pesquisa mostrou o contrário: mesmo exposto a concentrações mínimas, o Zebrafish apresentava anomalias ou não resistia após ser submetido ao veneno. Oeco

Poetize-se: CIDADES DEMOCRÁTICAS, Conheça 13 maneiras de reaproveitar sobras e cascas de frutas e vegetais, Café com Dengue., VIA LÁCTEA PELO NAVEGADOR, MEDICINA TRADICIONAL YANOMAMI ON-LINE, Desordem mental, depressão e suicídio???, Substituto de agrotóxico: eucalipto, Remédio caseiro para controle de pulgas, A HISTÓRIA DO JARDINEIRO DE OXALÁ, VIDA INTELIGENTE., Inseticida Natural contra lesmas e lagartas, Amazônia S. A., Repelente de pescador, Mapa do envenenamento de alimentos no Brasil