As abelhas-azuis

Conhecidas internacionalmente como “Blue Banded Bee”, as abelhas-azuis (Amegilla cingulata) são animais endêmicos da Austrália que chamam a atenção por conta da cor azul no abdômentambém podem ser encontradas em toda a região entre a Ásia e o Pacífico.  Outra marca na espécie é que em seu abdômen os machos têm cinco faixas completas, enquanto as fêmeas têm quatro. topbiologia

Blue Banded Bee

Blue calamintha bees nest alone and feed on Ashe’s Calamint, a threatened plant found only in Florida. The bees were first recorded in 2011 and dropped out of sight a few years later, despite calls to protect their threatened habitat in central Florida.  JOSH K. ELLIOTT –  GLOBAL NEWS

The bee is a hyper-local species that likely evolved around an isolated patch of sand dunes along the central Florida ridge, according to Jaret Daniels, Kimmel’s adviser at the museum.

ABELHA AZUL METÁLICA SEM FERRÃO …..EUGLOSSA….jacques henri

A Flórida, nos Estados Unidos, é um estado cheio de espécies selvagens, algumas que são encontradas somente por lá, como é o caso da abelha-carpinteira-azul. Aliás, o animal foi descrito pela primeira vez em 2011 e desde então os pesquisadores não tinham certeza se ainda existia, localizada em uma área de 25 quilômetros quadrados, com animais encontrados em quatro locais distintos, é raríssima e vive em matagais de pinheiros, no Lago Wales, no centro da Flórida. –  Erik Behenck

A abelha-carpinteiro-azul é solitária, ela cria seus ninhos de modo individual em vez de fazer colmeias como outras espécies. Entretanto, nenhum desses ninhos foi encontrado, talvez seja pelo fato dela ser do gênero Osmia, que utiliza tocas existentes no solo, caules ocos e buracos em árvores mortas como ninhos.

Abelha-carpinteiro-azul

O pesquisador de pós-doutorado Chase Kimmel e o eu consultor, Jaret Daniels, diretor do Centro McGuire para Lepidópteros e Biodiversidade do Museu de História Natural da Flórida estão desenvolvendo um projeto de dois anos voltado para a pesquisa relacionada com a população e distribuição da abelha-carpinteiro-azul, voluntários do Museu da Flórida ajudaram com o mapeamento e classificação de locais potenciais onde essas abelhas vivem.

bluebanded bee

Blue Banded Bees are amongst our most beautiful Australian native bees. They are about 11 mm long and have bands of metallic blue fur across their black abdomens. Aussie Bee

Blue Banded Bees can perform a special type of pollination called ‘buzz pollination’. Some flowers hide their pollen inside tiny capsules. A Blue Banded Bee can grasp a flower of this type and shiver her flight muscles, causing the pollen to shoot out of the capsule. She can then collect the pollen for her nest and carry it from flower to flower, pollinating the flowers. Quite a few of our native Australian flowers require buzz pollination eg HibbertiaSenna.

Tomato flowers are also pollinated better when visited by a buzz pollinating bee. Researchers at the University of Adelaide made substantial progress in developing native Blue Banded Bees for greenhouse tomato pollination.

Named for the beautiful turquoise bands that run across its abdomen, the blue-banded bee (Amegilla cingulate) sports a lush golden and white fluff, enormous green eyes, and tan-coloured wings that look like crisp layers of cellophane. Australian Geographic – Bec Crew

The species is found all over Australia, except in Tasmania and the Northern Territory. It’s also native to Papua New Guinea, Indonesia, East Timor, Malaysia, and India, so it enjoys a pretty healthy range, spreading out everywhere from urban areas to open fields and dense, tropical forests.

Known as sonication, this type of pollination is really useful on crops such as tomatoes, blueberries, cranberries, kiwi fruit, eggplants and chilies, but the well-known and very common western honey bee (Apis mellifera), is incapable of performing this process. For this reason, the blue-banded bee is extremely valuable to Australian farmers.

Os apicultores da pequena cidade francesa de Ribeauville, na região da Alsácia, têm se deparado com algo insusitado: as abelhas estão produzindo mel nas cores azul e verde. Alarmados, os produtores iniciaram uma investigação que os conduziu para um único lugar: uma fábrica de processamento de resíduos da produção de M&Ms.  Vanessa Barbosaexame

Home office: dicas posturais

home office também exige atenção, é importante fazer pequenos ajustes no ambiente residencial vai além de arrumar um espaço tranquilo para se manter longe das distrações. Para que seu dia a dia de trabalho home office seja produtivo, procure manter tudo organizado e não esqueça da sua postura. Pitacos e Achados

“Não contar com uma cadeira ou mesa específica para o trabalho é o grande vilão desse profissional. A dica nesse caso é não ficar muito tempo na mesma posição: se possível faça um apoio para a coluna lombar com uma toalha dobrada. Isso pode ajudar a reduzir os sintomas de dor nessa região e levantar de tempos em tempos se faz necessário”, aconselha Bernardo Sampaio, fisioterapeuta e diretor clínico do ITC Vertebral, unidade de Guarulhos.

Pulsos

Para aliviar essa parte do corpo, o que você terá de fazer são rotações em sentido horário e anti-horário nos dois pulsos. Você pode fazer estas repetições sempre que começar a sentir dores ou entre o final de uma tarefa e o início de outra.

Braços

Junte as mãos e estique os braços para cima, deixando a postura ereta e o corpo bem elevado. Se mantenha nessa posição por 20 segundos e repita o movimento a cada duas horas (ou no intervalo de tempo que achar necessário). Você também pode variar a direção, fazendo isso com os braços para a frente, pelo mesmo tempo.

Pescoço

Para movimentar o pescoço e aliviar a tensão que geralmente depositamos nesta região, a dica do especialista é começar com movimentos bem suaves. Incline a cabeça, por 5 segundos, para cada lado e repita por 5 vezes. Depois faça o mesmo para frente e para trás e para finalizar faça o movimento de rotação completo nos dois sentidos, duas vezes para cada um deles.

Pernas

Para diminuir toda pressão que as pernas sofrem por ficarem na mesma posição durante horas, você pode realizar um exercício super discreto: estique uma perna até ficar reta e flexione os joelhos para baixo, repetindo o movimento 10 vezes em cada perna. Na última repetição da série, deixe cada um dos membros inferiores esticados por 15 segundos. Além disso, não se esqueça de dar uma caminhadinha pela casa a cada duas ou três horas para ativar a circulação sanguínea.

Panturrilhas

Na hora em que você estiver em pé por algum motivo, junte as pernas, fique na ponta dos pés e, depois volte a posição inicial. Repita isso de 10 a 15 vezes sempre que puder. Com todas essas dicas, com certeza os dias de home office se tornarão mais produtivos e as dores vão ficar para trás.

“Além de poder causar dores e até lesões no futuro, posturas inadequadas diminuem a concentração. Por isso, é importante que você aja como se estivesse na empresa. Sempre atento a posição do seu corpo ao longo do dia, com a tela do computador na altura dos olhos e as mãos apoiadas”, assim como realizar pequenas pausas e se movimentar durante o dia é fundamental para a circulação. Além da coluna, regiões como pescoço, punhos e panturrilhas também devem ser levados em consideração. Alongar essas regiões de tempos em tempos ajuda e muito, a aliviar e prevenir futuras dores, orienta e listou alguns tipos de alongamento para ajudar.

STREET PRESIDENT

WHATSAPP, MÉDICOS E AMBULÂNCIAS: A SAMU HEROICA DE PARAISÓPOLIS – THE INTERCEPT BRASIL

Moradores montam SAMU paga por eles próprios ao custo de R$ 6 mil por dia. Um grupo de pessoas chamado “presidentes de rua” é o responsável por passar informações à Associação de Moradores. Cada presidente cuida de uma área. O sistema de emergência é acionado e leva os doentes a duas escolas transformadas em hospitais. bartolina sisa


Além dos veículos, sete profissionais de saúde, incluindo dois médicos, fazem plantão 24 horas por dia na comunidade. O serviço custa caro, R$ 5 mil a diária, e Gilson diz que está sendo pago por doações dos moradores e de empresários do lugar. Eliane Gonçalves – RadioagênciaNacional


“As pessoas não conseguem se encaixar nessas recomendações, como ter álcool gel e máscara, que é artigo de luxo hoje em dia. Lavar as mãos toda vez que for necessário não é possível, porque falta água, principalmente à noite e no fim de semana. São muitas as dificuldades, como a quarentena, ou a não aglomeração em uma comunidade com 100 mil pessoas concentradas em casas pequenas e famílias numerosas”, diz a estudante Angélica Araújo, de 19 anos, que mudou a rotina para ser voluntária.


Paraisópolize-seMORADORES: 5 MIL REAIS X PREFEITURA RJ: 270 MILO LAGO GUARANIPLANTAS ALIMENTÍCIAS NÃO CONVENCIONAIS, ALTERNATIVAS?!?ECOVILA PARA IDOSOSIMUNIDADE DE REBANHOA RAINHA DE MAIOVOCÊ APRENDEU ERRADO NA ESCOLA

RESERVE Ice

Ingredientes:

– 1 xícara de leite / leite de amêndoa;

1 xícara de mirtilos congelados;

1 xícara de cerejas congeladas;

½ xícara de iogurte grego;

½ xícara de espinafre picado;

1 pacote Reserve;

3 colheres de sopa de mel .

Modo de preparo:

Misture todos os ingredientes no liquidificador até ficar homogêneo. Despeje em moldes de picolé. Congelar até solidificar, pelo menos 2 horas.

Viva mais: Mousse de vinhoRESERVE, SEMENTE DE CHIA (Salvia hispanica)ManjericãoBananaSal e vinagreExperimento científico?, Banana power verde, BANANA PUDDING OU PAVÊ DE BANANA CARAMELIZADA, Bodi Zen, Jeunesse, Verdade Ou Mentira? (Venha ser nosso parceiro!)

Projetos incríveis com pet e botellas

22 PROJETOS INCRÍVEIS COM TAMPINHAS DE GARRAFAS
Ideias Incríveis Homens

Tampas de garrafa ou tampinhas de plástico são um material muito versátil para fazer decorações para a sua casa, para fazer artesanatos infantis e até mesmo móveis para o seu jardim, e devido à variedade de cores que surpreendem com seu brilho e riqueza, uma excelente base para o artesanato e os trabalhos manuais para fazer com seus filhos.

22 PROJETOS ÚTEIS PARA RECICLAR GARRAFAS DE PLÁSTICO

81 Ideas de tapas de plástico / botellas de plástico / Tutorial – Mr. IdeasMr. Ideas

Doenças que podem ser tratadas com Canábis Medicinal

Acidente vascular encefálico – O acidente vascular cerebral (AVC) é a doença que mais mata no Brasil e a que mais causa incapacidade no mundo: cerca de 70% das pessoas que sofrem um derrame não retorna ao trabalho depois do acidente vascular cerebral e 50% ficam dependentes de outras pessoas no dia a dia. Apesar desses números preocupantes, muita gente ainda tem dúvidas sobre o assunto e desconhece as principais causas, sintomas e maneiras de prevenir essa enfermidade. O AVC acontece quando o suprimento de sangue que vai para o cérebro é interrompido ou drasticamente reduzido, privando as cédulas de oxigênio e de nutrientes. Ou, então, quando um vaso sanguíneo se rompe, causando uma hemorragia cerebral. Entre as causas dessas ocorrências, estão a malformação arterial cerebral (aneurisma), hipertensão arterial, cardiopatia, tromboembolia (bloqueio da artéria pulmonar).  Em testes, ratos e macacos tiveram melhora no seu quadro de AVC quando usaram canabidiol. Segundo pesquisas da Universidade de Nottingham, a substância ajuda a proteger o cérebro dos danos causados pelo trauma. http://canabismedicinal.net/informacao/doencas-que-podem-ser-tratadas-com-canabis/

Acne – Um estudo publicado no Journal of Clinical Investigation descobriu que CBD pode auxilia no tratamento para acne. Os pesquisadores usaram cannabis derivado cannabidiol sobre as glândulas sebáceas humanas e chegaram à conclusão de que o CBD age de forma altamente eficaz na diminuição da produção de sebo age como um anti-inflamatório inibindo a síntese lipídica.

AIDS – (Síndrome da imunodeficiência adquirida) – Como a canábis desperta fome nos usuários, ela é importante para ajudar a recuperar o peso dos portadores do vírus HIV. Isso pode prolongar a vida dos soropositivos, uma vez que, quando magros, ficam com o sistema imune mais debilitado. O único problema é que não existem estudos suficientes na área para provar se a canábis causa interferência no sistema imunológico.

Alcoolismo – A canábis é mais segura do que o álcool. Isso não quer dizer que ela seja livre de riscos, mas a canábis é muito menos viciante do que o álcool e não chega perto de causar tanto dano físico. Distúrbios como o alcoolismo envolvem interrupções no sistema endocanabinoide. Por isso, algumas pessoas acreditam que a canábis pode ajudar os pacientes que estão lutando com esses distúrbios. Pesquisas publicadas no Harm Reduction Journal descobriram que algumas pessoas usam a erva como um substituto menos nocivo para o álcool, medicamentos prescritos e outras drogas ilegais. Algumas das razões mais comuns pelas quais os pacientes fazem essa substituição são que a canábis tem menos efeitos colaterais negativos e é menos provável que cause problemas de abstinência. Algumas pessoas podem se tornar psicologicamente dependentes da canábis, e ela não é uma cura para problemas com abuso de substâncias. Mas, do ponto de vista da redução de danos, pode ajudar. Ainda assim, vale a pena notar que combinar canábis e álcool pode ser perigoso.

Aracnoidite e outras doenças e lesões da medula espinhal – Aracnoidite é uma desordem de dor causada pela inflamação da aracnóide, uma das membranas que rodeiam e proteger os nervos da medula espinal. Caracteriza-se por picada grave, “dor ardente”, e problemas neurológicos.

Arterosclerose – A aterosclerose ocorre quando o acúmulo de células imunes nos vasos sanguíneos causa estreitamento das artérias, acúmulo de lipídios e formação de placa. O THC previne o recrutamento de células imunes pela ligação a proteínas chamadas de receptores CB2 na superfície celular, relatam François Mach e colegas. Quando administrados com substâncias químicas que impedem a ligação do THC a esses receptores, o efeito terapêutico do THC é abolido e os camundongos continuam a desenvolver sintomas da doença.

Artrite Reumatoide – A artrite reumatoide (AR) é uma doença inflamatória crônica que geralmente afeta as pequenas articulações das mãos e dos pés. Ela interfere no revestimento dessas articulações, causando um inchaço doloroso que pode, eventualmente, resultar em erosão óssea e deformidade articular. A artrite reumatoide é uma doença autoimune, ou seja, que faz com que o sistema imunológico do corpo ataque os tecidos saudáveis por engano. De acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia, a artrite reumatoide acomete cerca de 1% da população e qualquer pessoa pode desenvolver a doença, desde crianças até idosos. Pesquisas tem demonstrando que o canabidiol pode ajudar a tratar a artrite, aliviando as dores e inflamações associadas a doença. Em outro estudo, o CBD bloqueou efetivamente a progressão da doença. Pesquisadores descobriram que a substância protege as articulações contra danos graves e concluíram que o canabidiol oferece efeitos potentes contra a artrite.

Asma – A asma é uma doença inflamatória dos brônquios, também conhecido como vias aéreas, que prejudica a respiração de adultos e crianças. Sua incidência é bastante alta: estima-se que ao menos 300 milhões de pessoas têm asma no mundo todo. Anualmente, 250 mil pacientes morrem vítimas da doença. Curiosamente o THC é um broncodilatador, obviamente, a inalação não é um bom método de consumo porque irrita as membranas mucosas e recomenda-se que seja administrado por outro tipo de via. No Brasil, os dados não são menos alarmantes quando se trata da asma. Pelo menos 20 milhões de brasileiros sofrem coma doença e cerca de 2 mil mortes são registradas todos os anos. A asma também é uma causa importante de internações no Sistema Único de Saúde (SUS). Dados do Ministério da Saúde revelam cerca de 350 mil internações hospitalares por ano, via SUS, por conta de complicações relacionadas à doença.

Ataxia Espinocerebelar – A ataxia cerebelar é um distúrbio que atinge o cerebelo, que é a região do cérebro responsável pelo equilíbrio, pelo controle da força muscular (tônus) e pelos movimentos do corpo que dependem da nossa vontade. A ataxia pode afetar a fala, a deglutição, os movimentos dos olhos, das mãos, dos dedos, dos braços e das pernas. Esses sintomas também podem estar presentes em outras situações nas quais o cerebelo é afetado, como traumatismos cranianos, infecções, esclerose múltipla, paralisia cerebral e tumores. As ataxias hereditárias, às vezes também chamadas de ataxias espinocerebelares, são aquelas que têm origem genética e podem ser transmitidas na família através dos gens, como no caso da doença de Machado-Joseph. Geralmente têm desenvolvimento lento e gradual, piorando seus sintomas com o passar do tempo.

Autismo – O autismo é um dos tópicos mais recentes a entrar no foco dos estudiosos da cannabis medicinal. “A origem do autismo muitas vezes é parecida com a da epilepsia, um excesso de ativação neuronal”, diz Renato Malcher. A partir do ano que vem, o Brasil deve entrar no raio de pesquisas com um tratamento experimental para alguns pacientes autistas. O estudo será conduzido por Renato Malcher em conjunto com outros dois médicos e patrocinado pela CBD RX, uma empresa produtora de óleo orgânico de canabidiol sediada no Colorado (EUA). A expectativa é que o tratamento possa auxiliar em sintomas como ansiedade, auto agressividade e dificuldade de interação social.

Cachexia – A caquexia é uma doença complexa e se caracteriza pela perda de peso do paciente, além da perda de massa corpórea e tecido adiposo (responsável pelo armazenamento de gordura em nosso sistema). Normalmente relacionada a doenças crônicas, como o câncer ou doenças cardíacas. Aparentemente falando, ela se assemelha a uma desnutrição, com a diferença de que a massa corporal não pode ser reposta com alimentação. A anorexia pode afetar até 90% das pessoas com câncer avançado. É um sintoma complexo associado a mudanças no paladar, falta de fome nas refeições e falta de prazer alimentar. A perda de peso associada faz parte do declínio físico que ocorre quando o câncer se agrava. A perda de peso também pode ocorrer a partir de caquexia, o aumento do metabolismo de energia devido a citocinas inflamatórias elevadas, metástases hepáticas e outros fatores observados em vários cânceres avançados. Independente da anorexia, embora frequentemente associada (onde é chamada de síndrome de caquexia-anorexia), é responsável por uma quantidade significativa de morbidade e mortes em pessoas com câncer. Em particular, a qualidade de vida do paciente e da família é significativamente afetada por esta síndrome, pois causa ansiedade e sofrimento. Portanto, é importante que a pesquisa sobre terapias seja realizada, particularmente com foco na compreensão das propriedades farmacocinéticas dos compostos nessa população cachexica. Os canabinóides são um desses grupos de terapias que receberam uma grande quantidade de foco na mídia recentemente. No entanto, parece haver uma falta de dados farmacocinéticos rigorosos desses compostos complexos e variados na população cachexica. Da mesma forma, há uma falta de dados farmacocinéticos em qualquer grupo populacional para os canabinóides não tetrahidrocanabinol (THC) e canabidiol (CBD) (muitas vezes devido à falta de padrões analíticos para quantificação). Esta revisão examinará, portanto, a farmacocinética dos principais canabinóides, isto é, THC e CBD em uma população com câncer. No geral, com base na literatura atual, as evidências para o uso de canabinóides no tratamento da síndrome de caquexia-anorexia relacionada ao câncer permanecem equívocas. Um estudo de fase I / II rigoroso e de alta qualidade para obter dados de concentração de dose farmacocinética e concentração-resposta, com um modo de entrega clinicamente aceitável para reduzir a variabilidade intrapaciente e permitir uma biodisponibilidade mais consistente é necessário nesta população.

Câncer – São duas as substâncias encontradas na maconha que podem contribuir no tratamento do câncer e, principalmente, combater os efeitos adversos das sessões de quimioterapia: o canabidiol (CBD) e o tetrahidrocanabidiol (THC). Apenas o CBD encontra-se legalizado no país, mas é ele o maior responsável pelo combate ao mal-estar provocado pelo tratamento intensivo e, diferente do THC, não carrega tantos malefícios. A quimioterapia é um tratamento invasivo e acaba por provocar muitas dores, enjoos, náuseas e mal-estar generalizado em seus pacientes. Remédios com base em canabidiol já são muito utilizados em países como Estados Unidos e Canadá no combate a esses efeitos adversos, permitindo que os pacientes na luta contra o câncer possam viver de maneira mais confortável durante o período de tratamento.

Câncer Cerebral – A última confirmação sobre as propriedades anticancerígenas da cannabis vem da National Institute on Drug Abuse que admitiu que algumas substâncias derivadas da cannabis seriam capazes de combater as formas mais graves de câncer no cérebro e reduzir o tamanho dos tumores. Em qualquer caso, o instituto norte-americano que trabalha contra o abuso e o uso de drogas, não autoriza o uso da canábis como droga e sim, reconhece a planta da canábis como um verdadeiro medicamento, o que é um grande passo, especialmente se se considerar de onde vem tal reconhecimento.

Câncer Coloretal – O câncer colorretal é uma das principais causas de morte por câncer no mundo industrializado, e a incidência provavelmente aumentará ainda mais com a crescente tendência à obesidade. Portanto, é essencial desenvolver mais estratégias de prevenção e novos agentes para a quimioterapia do câncer colorretal. Recentemente, tem havido um grande interesse nos canabinóides como novos agentes anticancerígenos. Os canabinóides, tanto derivados de plantas (de Cannabis sativa) como endógenos, são compostos que têm a capacidade de ativar os receptores de canabinóides: CB1 2 e CB2. Os canabinóides derivados de plantas, o Δ 9 -tetraidrocanabinol (Δ 9 -THC), juntamente com o Δ 8 -THC e o canabidiol, foram originalmente identificados como tendo efeitos antineoplásicos por Munson e colegas em 1975. Entretanto, é relativamente recente, desde os receptores foram clonados e ligados endógenos foram isolados, havendo interesse renovado neste campo.

Câncer de Boca – O câncer de boca, também chamado de câncer oral, é um tipo câncer que atinge os tecidos da região da boca. Estudos indicam que altas doses de álcool, tal como bebidas alcoólicas e enxaguantes bucais podem catalisar o processo de desenvolvimento de câncer.

Câncer de mama – O câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve na mama como consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células da mama, que passam a se dividir descontroladamente. Ocorre o crescimento anormal das células mamárias, tanto do ducto mamário quanto dos glóbulos mamários. Esse é o tipo de câncer que mais acomete as mulheres em todo o mundo, sendo 1,38 milhões de novos casos e 458 mil mortes pela doença por ano, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Câncer de Pâncreas – O pâncreas é uma glândula localizada na região superior do abdômen, atrás do estômago, e é um dos órgãos que integram o sistema digestivo. Ele é composto por três partes – cabeça, corpo e cauda – e possui duas funções distintas: a função endócrina, responsável pela produção de insulina (hormônio que controla o nível de glicemia no sangue) e a função exócrina, responsável pela produção de enzimas envolvidas na digestão e absorção dos alimentos. Câncer de pâncreas é raro em jovens com menos de 30 anos. A enfermidade atinge praticamente na mesma proporção homens e mulheres, em geral, com idade superior a 50 anos, especialmente entre os 65 e os 80 anos. Na maioria dos casos, não é possível determinar a causa da doença, mas o fator de risco mais importante é o cigarro. Os outros são: pancreatite crônica, aplicações anteriores de radioterapia, diabetes mellitus tipo 2, exposição prolongada a pesticidas e produtos químicos, certas síndromes genéticas e cirurgias para tratamento de úlceras ou retirada da vesícula biliar. Os tipos mais comuns da doença são o adenocarcinoma (o mais frequente e mais relacionado com o tabagismo) e os tumores das células das ilhotas pancreáticas.

Câncer de Próstata – Também denominado de carcinoma da próstata, é uma neoplasia que tem seu desenvolvimento na próstata, uma glândula do sistema reprodutor masculino. A maioria dos cânceres de próstata é de crescimento lento, no entanto, alguns crescem relativamente rápido. As células cancerosas podem espalhar-se a partir da próstata para outras partes do corpo, particularmente os ossos e os linfonodos. Inicialmente pode ser assintomática, mas em estágios avançados pode causar dificuldade para urinar, presença de sangue na urina ou dor na pelve, costas ou ao urinar. Os sinais clínicos são muito semelhantes aos da hiperplasia benigna da próstata. Outros sintomas tardios podem incluir sensação de cansaço devido aos baixos níveis de células vermelhas no sangue e disfunção erétil.

Câncer de Testículos – Os testículos fazem parte do órgão reprodutivo masculino e são responsáveis pela produção dos espermatozoides. O câncer de testículo é um tumor menos frequente, mas com o agravante de ter maior incidência em pessoas jovens em idade produtiva. A criptorquidia (testículo que não desce para a bolsa escrotal) é um fator importante que influi no aparecimento deste tipo de tumor.

Cistite Crônica – Cistite é o termo para descrever uma inflamação na bexiga. Muitas vezes a cistite é confundida com uma infecção urinária, no entanto ela não é sinônimo de infecção urinária. Quando a cistite é de causa infeciosa existe uma bactéria ou fungo na bexiga. Mas existem outros tipos de cistite e alguns não são causados por infecções como, por exemplo, a cistite actínica (provocada por radioterapia) e a cistite intersticial (causada por perda da camada protetora da parede da bexiga). Podemos afirmar que por razões anatômicas (canal mais curto), geralmente as infecções da bexiga são mais frequentes nas mulheres, particularmente quando sexualmente ativas e após a menopausa. Algumas mulheres podem apresentar vários episódios em curto espaço de tempo sendo chamadas de “cistite de repetição”. Via de regra, são os próprios germes que colonizam (que moram) na região perineal que causam as cistites. Geralmente as bactérias do intestino são as mesmas que habitam a região próxima ao ânus, vagina e meator uretral (canal onde sai a urina). Esses microrganismos podem deslocar-se para o interior da uretra (canal por onde urinamos) e chegar no interior da bexiga. Além disso, a cistite entendida como inflamação da bexiga, pode acontecer depois de uma relação sexual, provavelmente porque a uretra sofreu traumas (normais do próprio coito) e tornou-se mais vulnerável à subida das bactérias. Nessa situação chamamos de uretrite/ cistite traumática. Cistites são menos frequentes nos homens, pois a uretra é mais longa e o orifício por onde sai a urina fica mais protegido dos germes que moram em volta do ânus. Mas existem situações específicas, onde a frequência de infecção masculina aumenta: nos meninos com doenças da uretra ou fimose e nos idosos que possuem hiperplasia (aumento) da próstata.

Cistite Intersticial – A cistite intersticial é uma complexa doença crônica caracterizada pela irritação ou inflamação da parede da bexiga. Ela pode deixar cicatriz na bexiga, provocar um espessamento na sua parede, diminuindo a sua capacidade, associada a pontos de sangramento.

Cistos de Tarlov – O cisto de Tarlov é normalmente encontrado num exame como a ressonância magnética feito para avaliar a coluna. Ele normalmente não causa sintomas, não é grave, nem necessita de tratamento cirúrgico, sendo totalmente benigno e não vira câncer. O cisto de Tarlov é na verdade uma pequena dilatação cheia de líquido, localizado no sacro, entre as vértebras S1, S2 e S3, mais especificamente nas raízes nervosas da coluna, nos tecidos que revestem a medula. O indivíduo pode ter apenas 1 cisto ou vários, e dependendo da sua localização pode ser bilateral e quando são muito grandes podem comprimir os nervos, causando alterações nervosas, como sensação de formigamento ou de choque, por exemplo.

Convulsões – Controle de convulsões em crianças e adolescentes portadores de quadros neurológicos graves, com crises epilépticas de difícil controle por medicamentos já padronizados. O CBD tem a capacidade de diminuir a atividade química e elétrica do cérebro, fazendo com que os sintomas convulsivos das doenças diminuam significativamente.

Crises epiléticas – Alguns estudos mostraram que o canabidiol (CBD) parece ajudar pessoas com epilepsia resistentes aos tratamentos comuns. No entanto, apesar dos relatos dizendo que a cannabis é a única coisa que funciona no tratamento de algumas pessoas, não há muitos estudos sérios sobre o assunto. Os pesquisadores dizem que são necessários mais dados antes de sabermos quão eficaz é a canábis neste tipo de tratamento.

Danos Neurológicos e Déficits Cognitivos – Uma pesquisa conduzida por especialistas da Universidade de Tel Aviv mostrou que baixas doses de THC podem proteger o cérebro dos danos neurológicos graves e déficits cognitivos. A investigação mostra como se pode utilizar doses muito baixas do princípio ativo, ou seja, de 1.000 a 10.000 vezes menor do que a quantidade presente em um cigarro de canábis, para a proteção do cérebro a fim de preservar as funções cognitivas com o passar do tempo.

Declínio cognitivo – Pesquisadores da Universidade de Bonn, na Alemanha, divulgaram uma proposta para evitar, ou mesmo reverter, o declínio cognitivo que acompanha o envelhecimento. Segundo eles, pequenas doses diárias de extrato de cannabis podem ajudar a combater o problema. Estes cientistas se baseiam em um experimento feito com camundongos, que apontou que doses pequenas e regulares de tetraidrocanabinol (THC) melhoravam a memória e o aprendizado dos mais velhos. Os cientistas descrevem como administraram infusões diárias de THC em camundongos com dois meses, um ano e 18 meses de idade ao longo de um mês. Depois disso, eles observaram o quão rápido os animais conseguiam escapar de um labirinto, assim como a rapidez com que reconheciam objetos familiares, como outros camundongos aos quais já tinham sido apresentados antes. Sem a droga, os camundongos mais jovens passaram facilmente pelos testes, enquanto os mais velhos enfrentaram dificuldades. Mas a administração de THC teve um grande impacto no desempenho dos grupos. Enquanto o desempenho dos animais mais jovens desabou, o dos mais idosos melhorou tanto que chegou ao mesmo nível do atingido pelos camundongos jovens sem a droga. E os benefícios se prolongaram por semanas depois que eles pararam de receber a substância, com nenhum dos animais apresentando qualquer efeito comportamental esperado do consumo de THC.

Depressão – Todo mundo uma vez ou outra na vida se sente deprimido ou triste. É uma reação natural à perda, aos desafios da vida e à baixa auto-estima. Mas, às vezes, o sentimento de tristeza se torna intenso, dura longos períodos e retira a pessoa da vida normal. A depressão é o mais comum dos transtornos mentais, mas é uma doença tratável. Os tipos de depressão são: clássica, distimia, transtorno bipolar e sazonal. A Organização Mundial da Saúde calcula que, em vinte anos, a depressão ocupará o segundo lugar no ranking dos males que mais matam.

Diabetes – Num estudo utilizando CBD, o desenvolvimento de diabetes em ratos diabéticos não obesos foi evitado. Embora não houvesse um efeito direto do canabidiol sobre os níveis de glicose, o tratamento preveniu a produção de IL-12 pelos esplenócitos. A prevenção desta citocina é importante porque desempenha um papel enorme em muitas doenças autoimunes.

Displasia Fibrosa – Displasia fibrosa é uma doença, congênita e benigna, que provoca desgaste ósseo e crescimentos ou lesões em um ou mais ossos do corpo humano. Estas lesões são crescimentos semelhantes a tumores que consistem na substituição do osso medular pelo tecido fibroso, causando a expansão das áreas e enfraquecimento dos ossos envolvidos. Especialmente quando envolvendo ossos do crânio ou face, as lesões podem causar deformidades visíveis externamente. O crânio é, frequentemente, mas não necessariamente, afetado.

Distonia – Distonia é um tipo de movimento involuntário que pode ocorrer em qualquer região do corpo de maneira localizada (focal) ou mesmo generalizada e se caracteriza por uma contração de músculos agonistas (favoráveis ao movimento) e antagonistas (desfavoráveis ao movimento) simultaneamente. Em geral, esta contração involuntária em desarmônica dos músculos provoca postura anormais do segmento do corpo envolvido (cabeça, mão, tronco ou pé) e está frequentemente associado a dor.

Distrofia Muscular – A distrofia muscular é o nome dado a um grupo de doenças genéticas, que possuem como principal característica provocar degeneração muscular e fraqueza. Acontece com mais frequência em meninos e raramente ocorre em pessoas do sexo feminino, pois é uma doença associada ao cromossomo X.

Distrofia Simpático-reflexa – A Distrofia Simpática Reflexa é uma doença definida como uma entidade que acontece secundariamente a um trauma, cirurgia e/ ou doença sistêmica ou local. Caracteriza-se por uma devastação clínica importante composta por dor, edema, cianose e rigidez de uma extremidade, como resultado de uma disfunção vasomotora do sistema nervoso simpático. A dor descrita pelo paciente é intensa, queimante, hiperstésica e do tipo incapacitante que não se adequa ao tipo de trauma e nem a história da lesão ou exame físico. É uma complicação que pode acometer tanto as extremidades dos membros superiores como inferiores e geralmente surge poucos dias após a lesão.

Doença de Crohn – Alguns cientistas afirmam que o CBD é um tratamento eficaz para doenças intestinais como a doença de Crohn. THC e CBD interagem com o sistema que controla a função intestinal no corpo, algo que os pacientes de Crohn sofrem. Os dois componentes têm capacidade anti-inflamatória trazendo muito alívio para aqueles que sofrem desta condição.

Doença Falciforme – é uma doença hematológica hereditária monogénica, caracterizada pela produção anormal de hemoglobinas, entre as quais a mais comum é a forma HbS (de Sickle, foice), que sob determinadas condições de desoxigenação, polimeriza, deformando as hemácias, que assumem uma forma semelhante a foices, causando deficiência no transporte de oxigénio e gás carbónico e outras complicações, nos indivíduos acometidos pela doença. Por esse motivo, a anemia drepanocítica é também conhecida por anemia falciforme. Do ponto de vista patogenético, está classificada entre as anemias por “defeito da síntese de hemoglobina”, a proteína que transporta oxigénio presente nos glóbulos vermelhos, embora a anemia seja em parte determinada pela hemólise esplénica. Os sintomas geralmente começam a aparecer entre os 5 e 6 meses de idade. Podem desenvolver-se vários problemas de saúde, tais como crises de dor, anemia, infecções bacterianas e acidentes vasculares cerebrais. Podem desenvolver-se dores crónicas à medida que a pessoa envelhece. A esperança média de vida nos países desenvolvidos varia entre os 40 e 60 anos.

Doenças inflamatórias intestinais – Alguns estudos sugerem que pacientes com doenças inflamatórias intestinais, como a de Crohn e colite ulcerativa, podem se beneficiar do uso da Cannabis. A substância interage com células do corpo que desempenham um papel importante na função intestinal e nas respostas imunes.

Dor – O uso da cannabis para controle de dores fortes ou crônicas é objeto antigo de estudo da ciência. Até porque, segundo Renato Malcher, os efeitos colaterais da cannabis são “bem menos” graves que os da morfina, por exemplo, substância derivada do ópio. Um dos estudos mais recentes, publicado no “The Journal of Pain”, comparou 215 fumantes experientes que fumavam 2,5 g por dia com não fumantes entre 2004 e 2008. Todos sofriam de alguma dor crônica não relacionada ao câncer. Ao final, os fumantes relataram menos dor, melhor humor e nenhum risco aumentado de efeitos adversos em comparação aos não fumantes.

Dor Crônica – A dor crônica costuma ser causada por danos no sistema nervoso. Esses danos podem ocorrer devido a um ferimento à espinha dorsal causado por um acidente, por exemplo, ou alguma enfermidade que afete o sistema nervoso central ou periférico. Em estados americanos onde o uso medicinal da cannabis foi aprovado, pacientes com dores crônicas estão entre os que mais pedem a prescrição da erva. Conforme mencionado anteriormente, há forte evidência da eficácia da cannabis no tratamento da dor crônica. A forma como a erva age, contudo, ainda não está absolutamente clara. Pacientes declaram que uma dosagem mais baixa do canabinóide THC, o principal componente da cannabis, responsável por seus efeitos psicoativos, é eficaz no tratamento da dor. Uma dosagem alta, contudo, parece aumentar a sensação de dor.

Dor crônica e espasmos musculares – Um relatório recente das Academias Nacionais de Ciências, Engenharia e Medicina dos EUA afirma que há evidências definitivas de que a cannabis ou os canabinóides podem ser um tratamento eficaz para a dor crônica. O relatório diz que este é “de longe” o motivo mais comum pelo qual as pessoas solicitam a canábis medicinal. Esse mesmo relatório afirma que há evidências igualmente fortes de que a canábis pode ajudar com espasmos musculares relacionados à esclerose múltipla. Outros tipos de espasmos musculares também respondem ao tratamento. Espasmos de diafragma, por exemplo, que não são tratados por outros medicamentos prescritos, podem ser tratados com a cannabis.

Dor Neuropática – Existem diferentes tipos de dor, sintoma que pode estar presente em uma série de enfermidades. A dor neuropática, por exemplo, pode aparecer em pacientes com câncer e AIDS. Trata-se da dor causada por uma inflamação dos nervos. O efeito anti-inflamatório da cannabis pode, portanto, aliviar esses sintomas.

Dores em geral – a erva é considerada um analgésico. Os casos mais comuns são de cólicas menstruais. Nos locais onde o seu uso é liberado para fins medicinais, os pacientes que passaram por alguma cirurgia podem optar pelo seu uso.

Enjoo causado por quimioterapia – Nos Estados Unidos, desde os anos 1980 os médicos podem receitar aos seus pacientes de câncer e Aids medicamentos à base de THC sintético para aliviar as náuseas causadas pela quimioterapia – com nomes comerciais de Marinol e Cesamet.

Enxaqueca – Uma recente pesquisa realizada nos EUA aponta que canabinóides são mais eficazes para reduzir frequência de dor aguda da enxaqueca do que os remédios convencionais, além de produzirem menos efeitos colaterais. As informações foram publicadas no site da revista Forbes. O estudo teve duas fases e incluiu um total de 127 participantes que sofrem de enxaquecas crônicas e das chamadas cefaleias em salvas – dores de cabeça severas que ocorrem em um lado da cabeça, muitas vezes ao redor de um olho. A dor de enxaqueca geralmente afeta os dois lados da cabeça e muitas vezes é acompanhada de náuseas e sensibilidade à luz. Na primeira fase, os pacientes com enxaquecas crônicas e agudas receberam doses de um fármaco desenvolvido pelos pesquisadores que combinou dois compostos ativos na canábis: tetrahidrocanabinol (THC) e canabidiol (CBD). Os resultados mostraram que aqueles que receberam uma dose de 200 mg por dia durante três meses sofreram significativamente menos dor (cerca de 55%) do que quando tomaram remédios convencionais. A segunda fase do estudo incluiu tanto aqueles que sofrem de enxaqueca crônica quanto aqueles que sofrem de cefaleias em salva. Os pacientes com enxaqueca receberam o fármaco THC-CBD ou 25 miligramas de amitriptilina, um antidepressivo frequentemente utilizado para tratar enxaquecas. Já as pessoas com cefaleia receberam o fármaco THC-CBD ou 80 miligramas de verapamil, um bloqueador de canais de cálcio frequentemente prescrito para este tipo de problema de saúde. Os resultados mostraram que o medicamento THC-CBD foi ligeiramente melhor na redução da frequência de ataques de enxaqueca do que a medicação comumente prescrita (40,4% versus 40,1%, respectivamente), mas foi muito eficaz na redução da dor de enxaqueca, diminuindo-a em 43,5% dos casos. A droga também foi eficaz na redução da dor dos que sofriam da cefaleia em salva, mas apenas no grupo de pacientes que já tinha um histórico do problema desde a infância.

Epilepsia – “Grupo de transtornos neurológicos de longa duração caracterizados por ataques epilépticos, que são o resultado de atividade excessiva e anormal das células nervosas do córtex cerebral. A epilepsia não tem cura, embora os ataques possam ser controlados com medicação em cerca de 70% dos casos “.  (Wikipedia). Vários relatos de casos de uso de cannabis contra a epilepsia, em todo o mundo, chamaram a atenção da mídia nos últimos anos. No entanto, os médicos e cientistas ainda investigam a capacidade do canabidiol de diminuir ou acabar com os sintomas associados à epilepsia pediátrica intratável. Em dezembro de 2013 o Food and Drug Administration (FDA) aprovou nos Estados Unidos o uso terapêutico do canabidiol em pesquisas para tratamento de epilepsias refratárias em crianças. No mesmo ano, um grupo da University of California e outro da New York University School of Medicine conseguiram autorização para iniciar suas pesquisas.

Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) – A esclerose lateral amiotrófica (ELA) é provocada pela degeneração progressiva no primeiro neurônio motor superior no cérebro e no segundo neurônio motor inferior na medula espinhal. Esses neurônios são células nervosas especializadas que, ao perderem a capacidade de transmitir os impulsos nervosos, dão origem à doença. O principal sintoma é a fraqueza muscular, acompanhada de endurecimento dos músculos” (Drauzio Varela). Faltam na literatura científica estudos sobre o uso de canabinóides para o tratamento da ELA. No entanto, uma pré-análise com base em relatos de pacientes revelam que os canabinóides podem retardar a progressão da ELA. Alguns canabinóides, como o THC, poderiam ser eficazes em moderar o desenvolvimento da doença e em aliviar alguns sintomas relacionados com a ELA, tais como dor, perda de apetite e depressão. Em março de 2004 a revista Amyotrophic Lateral Sclerosis & Other Motor Neuron Disorders publicou que pesquisadores do Centro Médico da Califórnia descobriram que a administração de THC em animais, tanto antes como depois do início dos sintomas da ELA, freiam a progressão da doença e aumentam a sobrevida. Em 2010, a revista American Journal of Hospice publicou uma reportagem feita com vários pesquisadores que, com base nos dados científicos disponíveis atualmente, afirmaram que é, no mínimo, razoável pensar que a cannabis pode retardar significativamente a progressão da esclerose lateral amiotrófica, e pode ser a esperança de vida para muitos pacientes.

Esclerose Múltipla – Cientistas do Instituto Cajal usaram modelos animais e culturas de células para descobrir que o CBD inverteu as respostas inflamatórias e serviu como proteção duradoura contra os efeitos da esclerose múltipla. Os ratos com 10 dias de tratamento com CBD tinham habilidades motoras superiores e mostraram progressão na sua condição. Usando esta informação, os investigadores concluíram que CBD tem a potencial capacidade de reduzir vários aspectos da EM.

Espaticidade – A espasticidade é uma alteração no tônus muscular (rigidez do músculo). Ocorre em doenças neurológicas que provocam lesão de células do sistema nervoso, responsáveis pelo controle dos movimentos voluntários. As doenças neurológicas mais comuns que levam a espasticidade são: Paralisia cerebral, Lesão medular, Esclerose múltipla, sclerose lateral amiotrófica e Acidente vascular cerebral. Lesões cerebrais causadas por falta de oxigênio ou traumatismos físicos, hemorragia ou infecção. Os sintomas podem variar desde uma leve contração muscular até uma deformidade grave, com permanente encurtamento muscular e posturas anômalas. Clônus (rápidas e repetidas contrações musculares), espasmos musculares, membros inferiores em posição de “tesoura” (cruzamento involuntário das pernas) também podem ser observados. A espasticidade pode ser dolorosa especialmente se leva a articulação a tomar uma posição anormal ou impede uma série de movimentos realizados por um grupo muscular.

Esquizofrenia – Considerada uma doença mental crônica, com sintomas aparentes de delírios e alucinações, bem como distúrbios de pensamentos, a esquizofrenia também é incluída nos bons resultados, com relação ao uso terapêutico da cannabis. Um estudo realizado em Londres, analisou a vantagem que a terapia possui em provocar menos efeitos colaterais que as drogas antipsicóticas existentes atualmente. O teste foi realizado com 42 pacientes no estado crônico da doença, que fizeram tratamento com o CBD, resultando em menos efeitos colaterais, como aumento de peso, disfunção sexual e até problemas hepáticos, causados pelos medicamentos usuais. Em 2012, um grupo de pesquisadores alemães publicou um estudo na revista Translational Psychiatry. O potente antipsicótico Amisulpride e CBD foram comparados entre 42 pacientes com esquizofrenia. Os dois tratamentos foram considerados eficazes, mas o curto perfil de efeitos colaterais do CBD brilhou a opção farmacêutica.

Fibromialgia – Tratamentos comuns para a fibromialgia são medicamentos anti-inflamatórios, opióides e corticosteróides. Um estudo de 2011 que se concentrou no tratamento da fibromialgia CBD produziu resultados promissor para seu uso no tratamento da fibromialgia. Metade dos 56 participantes usaram CBD, enquanto a outra metade usou métodos tradicionais para tratar sua condição. Aqueles que usaram canábis viram uma grande redução em seus sintomas e dor, enquanto aqueles que usam métodos tradicionais não sentiram melhora.

Glaucoma: para obter eficácia no tratamento do glaucoma, seria necessária uma dose de canábis a cada 3 ou 4 horas. Isso porque a doença aumenta a pressão intraocular e a erva diminui essa pressão.

Gliomas – “Glioma é um tumor de células gliais, células que protegem, nutrem e dão suporte aos neurônios. Logo, podem ocorrer no encéfalo, na medula espinhal ou mesmo junto a nervos periféricos. São responsáveis por aproximadamente 30% de todos os tumores do sistema nervoso central e por 80% dos tumores malignos iniciados no cérebro.” (Wikipedia). A revisão da literatura científica moderna revela numerosos estudos pré-clínicos e um piloto estudo clínico demonstrando a capacidade dos canabinóides para atuar como agentes antineoplásicos, principalmente em linhas de células de glioma. Em setembro de 1998, a revista FEBS Letters publicou uma pesquisa da Universidade Complutense de Madrid, que informava que delta-9-THC induziu apoptose (morte celular programada) em células de glioma em cultura. Os pesquisadores prosseguiram com os estudos, e, em 2000, reafirmaram que a administração de THC e do canabinoide sintético WIN 55,212-2 “induziu uma regressão significativa dos gliomas malignos” em animais. Em 2003, pesquisadores italianos na Universidade de Milão relataram que o canabinoide não psicoativo canabidiol (CBD) inibiu o crescimento de várias linhas de células de glioma humano in vivo e in vitro. Publicado no Journal of Pharmacology and Experimental Therapeutics, em novembro de 2003, os pesquisadores concluíram que o “CBD produz uma atividade antitumoral significativa tanto in vitro como in vivo, sugerindo uma possível aplicação de CDB como um agente antineoplásico”. Pesquisadores do instituto de pesquisa Califórnia Pacific Medical Center têm relatado que a administração de THC em células de glioblastoma multiforme provoca a diminuição da proliferação de células malignas e morte celular induzida mais rapidamente do que a administração de WIN 55,212-2. Os pesquisadores também afirmam que THC atua seletivamente nas células malignas, ignorando os saudáveis de uma forma mais profunda do que a alternativa sintética. Um estudo pré-clínico separado informou que a administração combinada de THC e o temozolomida (TMZ) produz uma “autofagia reforçada” (morte celular programada) em tumores cerebrais resistentes aos tratamentos convencionais anticâncer.

Hepatite C – O tratamento para a hepatite C é difícil. Os efeitos colaterais incluem fadiga, náuseas, dores musculares, perda de apetite e depressão. Isso pode durar meses e acabar levando muitas pessoas a interromper o tratamento. Mas um estudo de 2006 no European Journal of Gastroenterology and Hepatology descobriu que 86% dos pacientes que usavam canábis o completaram com sucesso. Apenas 29% dos não fumantes completaram, possivelmente porque a canábis ajuda a diminuir os efeitos colaterais.

Herpes – Herpes simples é uma infecção viral comum que pode ser caracterizada em dois tipos: herpes tipo 1 (HSV – 1) e herpes tipo 2 (HSV – 2). O herpes tipo 1 é transmitido principalmente por contato oral – oral ocasionando feridas e pequenas bolhas ao redor dos lábios ou na cavidade interna da boca. Já o herpes tipo 2 é uma infecção sexualmente transmissível que ocasiona feridas e bolhas na região genital. A herpes é uma doença comum, mas não tem cura. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, Estima-se que 3,7 bilhões de pessoas com idade inferior a 50 anos tenham herpes tipo 1. Já no caso dos herpes tipo 2, estima-se que 417 milhões de pessoas tenham o vírus na corrente sanguínea.

Hidromielia – Hidromielia refere-se a um aumento anormal do canal central da medula espinhal, que cria uma cavidade em que o fluido cerebrospinal (vulgarmente conhecido como fluido espinal) pode acumular-se. Como fluido espinhal se acumula, ele pode colocar pressão anormal nas células do cordão e danos nos nervos espinhais e suas conexões. Hidromielia é por vezes utilizado de forma intercambiável com seringomielia, o nome de uma condição que também envolve a cavitação na medula espinal. Em hidromielia, a cavidade que se forma é ligada ao quarto ventrículo no cérebro, e é quase sempre associada em lactentes e crianças com hidrocefalia ou defeitos de nascimento tais como Chiari II e síndrome de Dandy-Walker. Seringomielia, no entanto, apresenta uma cavidade fechada e ocorre principalmente em adultos, a maioria dos quais têm Chiari tipo 1 ou sofreram traumas da medula espinal. Os sintomas que podem ocorrer ao longo do tempo, incluem fraqueza das mãos e dos braços, rigidez nas pernas; e perda de sensibilidade no pescoço e braços. Algumas pessoas têm dor no pescoço e braços. O diagnóstico é feito por imagiologia por ressonância magnética (MRI), que revela alterações na anatomia da medula espinal.

Hipertensão – “Hipertensão é uma doença democrática que acomete crianças, adultos e idosos, homens e mulheres de todas as classes sociais e condições financeiras. Popularmente conhecida como “pressão alta”, está relacionada com a força que o sangue faz contra as paredes das artérias para conseguir circular por todo o corpo. O estreitamento das artérias aumenta a necessidade de o coração bombear com mais força para impulsionar o sangue e recebê-lo de volta. Como consequência, a hipertensão dilata o coração e danifica as artérias.” (Drauzio Varella). Pesquisas recentes indicam que o sistema de canabinóides da canábis desempenha um papel na regulação da pressão sanguínea, embora o seu mecanismo de ação não seja ainda bem compreendido. Os estudos em animais demonstraram que a anandamida e outros canabinóides suprimem a contractilidade cardíaca e podem normalizar a pressão sanguínea.  Apesar destes estudos, o uso clínico de cannabis ainda precisa de mais pesquisas para o FDA aprovar sua indicação nos EUA.

Incontinência – “Incontinência urinária é a queixa da perda involuntária de urina, exceto para crianças. Não é considerada uma doença. Trata-se de uma consequência que pode ter diferentes causas. A Organização Mundial de Saúde estima que 10% da população mundial apresente algum grau de incontinência urinária. No Brasil, isso representa mais de 20 milhões de pessoas com o problema.” (Wikipedia). Em fevereiro de 2003, o jornal britânico Clinical Rehabilitation publicou que pesquisadores de Oxford descobriram que doses de extratos de canabinoides melhoram o controle da bexiga em pacientes que sofrem de esclerose múltipla e de lesão medular. Os investigadores do Instituto de Neurologia de Londres seguiram estas conclusões para realizar um estudo piloto de extratos à base de canábis para a disfunção da bexiga em 15 pacientes com esclerose múltipla avançada. Após a terapia com canabinóides, a “urgência urinária” diminuiu significativamente nestes pacientes, segundo o estudo. Mais recentemente, dados apresentados na reunião anual da Associação Americana de Urologia 2006 indicaram que os medicamentos análogos à canábis podem reduzir a inflamação da bexiga. Em função destes resultados, os especialistas têm recomendado o uso de canabinóides como agentes potenciais “de segunda linha” para o tratamento de incontinência.

Insônia – Um dos poucos efeitos colaterais da CBD é o cansaço, mas para muitos, é o que eles procuram na erva natural. Já que produtos farmacêuticos para ajudar a dormir representam um grande risco para o vício além da sensação grogue no dia seguinte, sintomas que não acontecem com o uso do CBD.

Insuficiência Cardíaca – Uma pesquisa conduzida por cientistas do Englewood Hospital and Medical Center, em Nova Jersey, constatou que fumar canábis traria benefícios para as pessoas que têm insuficiência cardíaca. Os resultados apontaram que a cannabis pode reduzir os riscos de fibrilação (um tipo irregular de batimento cardíaco que pode piorar os sintomas da insuficiência cardíaca) e até de morte em hospitais. O estudo foi apresentado no encontro da “American Heart Association’s Scientific Sessions”, na Califórnia. Os pesquisadores descobriram que, entre os pacientes com insuficiência cardíaca, aqueles que usaram canábis foram menos suscetíveis a terem fibrilação. Os pacientes com insuficiência que usaram canábis também tiveram menos chances de morrer em um hospital que aqueles que não fizeram uso.

Leucemia – A leucemia é uma doença maligna dos glóbulos brancos (leucócitos) de origem, na maioria das vezes, não conhecida. Ela tem como principal característica o acúmulo de células jovens (blásticas) anormais na medula óssea, que substituem as células sanguíneas normais. A medula é o local de formação das células sanguíneas, ocupa a cavidade dos ossos e é conhecida popularmente por tutano. Nela são encontradas as células mães ou precursoras, que originam os elementos do sangue: glóbulos brancos, glóbulos vermelhos (hemácias ou eritrócitos) e plaquetas. O tratamento para leucemia pode ser complexo, dependendo do tipo de leucemia e outros fatores. No entanto, existem estratégias e recursos que podem ajudar a tornar o seu tratamento bem-sucedido. No Brasil, atualmente a leucemia é o 9º câncer mais comum entre os homens e o 11º entre as mulheres.

Lupus – Os lúpus eritematoso sistêmico (LES), conhecido popularmente apenas como lúpus, é uma doença autoimune que pode afetar principalmente pele, articulações, rins, cérebro mas também todos os demais órgãos.

Mal de Alzheimer – A canábis pode diminuir a progressão do mal de Alzheimer, sugere um estudo de 2006, publicado na revista Molecular Pharmaceutics. A pesquisa descobriu que o THC retarda a formação de placas amilóides, bloqueando a enzima no cérebro que as produz. Essas placas matam células cerebrais e estão associadas ao Alzheimer. Uma mistura sintética de CBD e THC também pareceu preservar a memória em ratos com Alzheimer. Outro estudo sugeriu que um medicamento baseado em THC chamado dronabinol foi capaz de reduzir os distúrbios comportamentais em pacientes com demência. Todos esses estudos estão em estágios muito precoces, porém, e mais pesquisas são necessárias.

Mal de Parkinson – Parkinson é uma doença progressiva do sistema neurológico que afeta principalmente o cérebro. Este é um dos principais e mais comuns distúrbios nervosos da terceira idade e é caracterizado, principalmente, por prejudicar a coordenação motora e provocar tremores e dificuldades para caminhar e se movimentar. Não há formas de se prevenir o Parkinson. Um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em São José do Rio Preto (SP), o canabidiol melhora em 90% os sintomas da doença – reduzindo significativamente os tremores e aumentando as habilidades motoras dos pacientes.

Melanoma – Muitas pessoas não consideram a pele como um órgão do corpo humano, porém é exatamente isso que ela é. A pele humana é responsável pela troca de calor e água com o ambiente e pela proteção dos órgãos internos contra agentes patógenos, como bactérias. Esse órgão possui três camadas: a epiderme (mais externa), a derme e o tecido subcutâneo (localizado mais profundamente). Por ser muito exposta a agentes externos, como a climatização e a luz solar, a nossa pele pode sofrer sérias consequências se ela não for bem tratada e protegida. Uma dessas consequências é o Melanoma, tipo de câncer de pele mais perigoso dentre todos os existentes.

Miastenia Grave – A miastenia grave, ou miastenia gravis, é uma doença auto-imune que provoca fraqueza muscular progressiva, sendo mais comum nas mulheres e normalmente começa entre os 20 e os 40 anos de idade. Os sintomas da miastenia grave podem começar subitamente, mas geralmente eles vão surgindo e piorando aos poucos. As causas da miastenia grave estão relacionadas a uma alteração no sistema imune que faz com que anticorpos ataquem determinadas estruturais fundamentais para o controle dos músculos. Essa doença não tem uma cura definitiva, mas o tratamento pode melhorar a qualidade de vida do indivíduo. A miastenia gravis não é exatamente o mesmo que a miastenia congênita, que geralmente é diagnosticada na infância.

Mioclonia – O termo Mioclonia descreve um sintoma e geralmente não constitui um diagnóstico de uma doença, referindo-se a contrações repentinas, incontroláveis e involuntárias de um músculo ou grupo de músculos. Os puxões mioclônicos geralmente resultam de contrações musculares repentinas chamadas mioclonia positiva ou de um relaxamento muscular chamado mioclonia negativa. As convulsões mioclônicas podem ocorrer sozinhas ou em seqüência, com ou sem padrão determinado. O soluço, por exemplo, é uma contração seguida de um relaxamento do músculo. Outro exemplo é a mioclonia noturna, que são sobressaltos que pessoas têm enquanto estão dormindo. Em casos mais extremos, a mioclonia pode distorcer o movimento e limitar a capacidade de comer, falar e caminhar. Este tipo de mioclonia indicaria um transtorno relacionado ao cérebro ou nervos.

Morte por overdose de analgésicos – Além de servir como tratamento ou alívio de sintomas, nos Estados Unidos, em estados onde a canábis é legalizada, o número de mortes por overdoses causadas por uso de analgésicos diminuiu em quase 25%, segundo um estudo publicado no JAMA Internal Medicine. Cerca de 100 pessoas morrem por dia no país por abuso de remédios para dor.

Neurofibromatose – A neurofibromatose, também conhecida como Doença de Von Recklinghausen, é uma doença hereditária que se manifesta por volta dos 15 anos e que provoca o crescimento anormal de tecido nervoso pelo corpo, formando pequenos tumores externos, chamados de neurofibromas.

Obesidade – O CBD reduz a pressão sanguínea, um dos sintomas mais comuns em pessoas acima do peso. No tratamento, o uso da Cannabis medicinal colabora para aumentar o metabolismo e a quebra de gordura.

Paralisia Cerebral, Hidrocefalia e Convulsões – Uma mãe na Flórida salvou sua filha de 19 meses dessas condições, graças ao óleo de cannabis. Os médicos haviam dado à criança poucos dias de vida, mas a mãe decidiu iniciar um tratamento com o óleo de cannabis na administração sublingual depois de ler vários artigos e revistas médicas que descreviam esse tipo de cura. As primeiras melhorias viriam após 24 horas da administração. Sem o óleo de cannabis o bebê provavelmente teria morrido.

Polineuropatia Desmielinizante Inflamatória Crônica – A polineuropatia desmielinizante inflamatória crónica (PDIC) é uma patologia progressiva monofásica crónica, ou sensório-motora simétrica recidivante, caracterizada por fraqueza muscular progressiva com compromisso da sensibilidade tactil, reflexos ausentes ou diminuídos e proteínas elevadas no líquido cefalorraquidiano (CSF).

Problemas cardiovasculares – A cannabis aumenta a frequência cardíaca em usuários ingênuos, embora a tolerância se desenvolva para esse efeito. Os canabinóides também podem reduzir a pressão arterial através da dilatação arteriolar em vários tecidos, embora o efeito no fluxo sanguíneo varie a nível local, com alguns órgãos ou regiões do cérebro a sofrerem vasoconstrição, outros a vasodilatação. Na fase de abstinência após a cessação do uso crônico, o fluxo sanguíneo cerebral pode ser significativamente reduzido. O uso de cannabis tem sido implicado como um fator causal em um pequeno número de pacientes que sofrem derrames ou ataques isquêmicos transitórios, e pode representar um fator de risco para indivíduos suscetíveis. No entanto, os canabinóides, em particular os agonistas do receptor CB1, demonstraram proteger-se contra a morte das células nervosas após o AVC e o dexanabinol em um estágio avançado do processo de licenciamento como uma droga a ser administrada a vítimas de acidente vascular cerebral ou ferimentos fechados para minimizar a danos cerebrais de longo prazo causados ​​por esses eventos e para melhorar as perspectivas de sobrevivência e recuperação.

Psicoses – Alguns estudos com animais provaram que o canabidiol previne psicoses. Em alguns deles, os efeitos do canabidiol, constituinte natural do Óleo de CBD, assemelharam-se muito aos do haloperidol, um antipsicótico típico. Contudo, provou-se que o canabidiol tem uma baixíssima propensão para provocar catalepsia, um efeito adverso grave dos medicamentos antipsicóticos, mesmo quando administrado em doses muito elevadas. Por este facto, alguns estudos também concluíram que o canabidiol pode ser comparado à clozapina, um antipsicótico do grupo dos atípicos, pois a catalepsia é menos frequente para este grupo de antipsicóticos. Alguns estudos realizados em humanos permitiram confirmar estas conclusões e demostraram até a capacidade que o canabidiol tem para inverter a perceção de profundidade binocular provocada pela nabiloma, um canabinóide sintético análogo do delta-9-THC. Esta observação permite confirmar claramente que o canabidiol, constituinte natural do Óleo de CBD, contraria os efeitos provocados pelo delta-9-THC.

Psoríase – Novos estudos em andamento na Universidade do Colorado, investigam o potencial da cannabis para tratar psoríase e eczema. Em países como os EUA, a planta já está ganhando popularidade entre os pacientes com essas condições de pele, especialmente entre aqueles que acham esteroides ineficazes. A cannabis interage com receptores canabinoides presentes na pele, desta forma pode ajudar a reduzir a inflamação, a dor e a coceira em pessoas com eczema, psoríase e outras condições de pele. De acordo com uma revisão de 2017 da Universidade do Colorado, os canabinoides CBD, CBG e CBN são os principais responsáveis por essa ação. Alguns pesquisadores, a partir de um estudo de 2009, acreditam que essas condições de pele são causadas por um desequilíbrio no sistema endocanabinoide da pessoa. Outros problemas médicos que podem ser causados ​​por uma deficiência canabinoide incluem fibromialgia, enxaqueca e síndrome do intestino irritável. No entanto, mais pesquisas são necessárias.

Síndrome da Unha-patela – A síndrome unha-patela, também conhecida como síndrome de Fong, onico-osteodisplasia hereditária, ou ainda, síndrome dos cornos ilíacos, trata-se de uma desordem genética caracterizada pela tétrade clínica de alterações ungueais, joelhos, cotovelos e a presença de chifres ilíacos. Foi primeiramente descrita por Chatelain, no ano de 1820. É uma moléstia rara, de herança autossômica dominante, com alto grau de penetrância e expressão variável.

Síndrome das pernas irrequietas – A síndrome das pernas inquietas é um distúrbio do sono em que a pessoa sente uma necessidade involuntária de movimentar as pernas. Geralmente o sintoma ocorre a noite ao deitar-se, ocorrendo o alivio com o movimento das pernas, porem muitas vezes a pessoa passa a ficar muito tempo – até muitas horas – movimentando as pernas para aliviar e com isto prejudica o sono. A síndrome das pernas inquietas, agora denominada doença de Willis-Ekbom (DWE), tanto é comum quanto subdiagnosticada. Acredita-se que sua prevalência seja de cerca de 10% entre adultos, sendo um pouco mais frequente em mulheres do que homens e de 2% a 3% entre crianças. Sua severidade é bastante variável e os quadros graves, que comprometem a qualidade de vida dos pacientes, oscilam entre 1/3 e 1/4 dos números acima. Embora comum, a DWE é pouco diagnosticada, seja porque os próprios pacientes, embora sofrendo, acreditam que é uma condição inerente a eles e sem solução (e assim não se queixam aos seus clínicos), seja porque é pouco conhecida entre os profissionais de saúde. Pesquisas recentes mostram que na síndrome das pernas inquietas existe uma alteração no funcionamento dos neurônios que usam a dopamina como neurotransmissor. É uma doença neurológica de longa duração e o tratamento é também crônico.

Síndrome de Arnold-Chiari – Síndrome de Arnold Chiari ou Chiari, descrita há pouco mais de 100 anos, geralmente se refere à herniação da parte inferior do cérebro, ou seja, das amígdalas cerebelosas e da parte inferior do cerebelo, através do forame magno para o canal vertebral.

Síndrome de Dravet – Durante a pesquisa para seu documentário “Weed”, o neurocirurgião americano Sanjay Gupta entrevistou a família Figi, que tratou sua filha de 5 anos usando uma cepa de canábis medicinal com altos índices de canabidiol e baixos em THC. A filha da família Figi, Charlotte, tem síndrome de Dravet, uma doença que causa convulsões e atrasos de desenvolvimento severos. De acordo com o filme, a droga diminuiu suas convulsões de 300 por semana para apenas uma a cada sete dias. Quarenta outras crianças no estado estavam usando a mesma espécie de canábis para tratar suas convulsões quando o filme foi feito, e parecia estar funcionando. Os médicos que recomendaram este tratamento disseram que o canabidiol na planta interage com células cerebrais para silenciar a atividade excessiva no cérebro que causa essas convulsões. Gupta observa, no entanto, que um hospital da Flórida que se especializa na desordem, a Academia Americana de Pediatria e a Agência de Controle de Drogas não endossam a canábis como um tratamento para Dravet ou outros distúrbios convulsivos.

Síndrome de Sjogren – A Síndrome de Sjögren é uma doença autoimune que afeta as glândulas produtoras de lágrimas e saliva, causando olho e boca seca. A doença pode, ainda, afetar outras partes do corpo, podendo causar problemas também aos rins e aos pulmões.

Síndrome de Tourette – “A síndrome de Tourette ou doença de Gilles de la Tourette é um transtorno neuropsiquiátrico hereditário que se manifesta durante a infância, caracterizado por diversos tiques físicos e pelo menos um tique vocal” (Wikipedia). Existem vários estudos sobre o uso de canabinoides para o tratamento desta síndrome. Em 1999, pesquisadores da Faculdade de Medicina da Alemanha de Hanover relataram sucesso do tratamento da síndrome de Tourette com uma única dose de 10 mg de THC. Nesta pesquisa, os pesquisadores constataram que o escore de gravidade do “tique” caiu de 41 para 7 em duas horas após o uso de canabinóides. Em 2003, uma revisão dos dados publicados na revista Expert Opinions in Pharmacotherapy informou que, em pacientes com ST adultos, “a terapia com delta-9-THC deve ser tentada”. Uma revisão feita em 2013 conclui algo semelhante: “O THC é recomendado para o tratamento de TS em pacientes adultos, quando os tratamentos de primeira linha não conseguirem melhorar os tiques em pacientes adultos resistentes ao tratamento, por conseguinte, o tratamento com THC deve ser tido em consideração”.

Síndrome do pânico – Um estudo de 2014 da Universidade de São Paulo publicado no International Journal of Neuropsychopharmacology investigou os efeitos de agonistas CB1 (similares aos canabinoides naturais) sobre mudanças comportamentais em ratos na presença de predadores – no caso, um gato vivo.

Síndrome Dolorosa Complexa Regional – A Síndrome de Dor Complexa Regional não é uma condição muito conhecida, porém pode gerar grande desconforto e limitação. Entre seus principais sintomas estão dor severa, em queimação, e hipersensibilidade ao toque. Geralmente, a SDCR acontece após uma lesão ou fratura, que acaba gerando uma dor desproporcional ao evento causador. Ainda não há consenso quanto às causas específicas e o mecanismo de desenvolvimento da doença. A SDCR acomete geralmente uma extremidade da pessoa: cerca de 60% dos pacientes apresentam a enfermidade em um membro superior; 40% no membro inferior. Além da dor, a doença também leva a mudança de cor, temperatura e inchaço na extremidade envolvida. Estas mudanças são chamadas de mudanças vasomotoras e estão relacionadas a uma disfunção dos nervos simpáticos.

Siringomielia – É uma doença do sistema nervoso central, e tem como características a degeneração da medula espinhal. Esta doença crônica, evolui de forma lenta e progressiva e pode iniciar antes dos trinta anos. A doença é definida como uma cavidade no interior da medula espinhal com líquido semelhante ou idêntico ao líquor. Nas pessoas normais na sístole cardíaca, as tonsilas cerebelares e a medula espinhal são deslocadas com o líquor e voltam para posição inicial na diástole. Se existe a malformações da transição craniocervical, a circulação liquórica na transição craniocervical é alterada. Com isto existe a diminuição dos espaços e ainda a quantidade de velocidade do líquor são alteradas.

Soluços – Dois médicos americanos relatam o uso de canábis para curar soluços persistentes (intratáveis) em um paciente com AIDS. O paciente havia recebido midazolam e dexametasona por via venosa antes de uma pequena operação cirúrgica. Após a cirurgia, ele desenvolveu soluços intratáveis. A clorpromazina controlou a condição apenas durante o sono e a nifedipina, o valproato, o lansoprazol e a lidocaína intravenosa não tiveram efeito. Oito dias após a cirurgia, o paciente que não havia fumado canábis o fez com o resultado de que os soluços pararam. Eles voltaram no dia seguinte, mas desapareceram permanentemente no dia seguinte, quando ele novamente fumava canábis. Os médicos concluem que a canábis pode ser eficaz em impedir soluços intratáveis ​​por outros meios.

Tabagismo – Num estudo duplo-cego, controlado por placebo, 24 fumantes foram escolhidos aleatoriamente para receberem um inalador de CBD ou um placebo. Os participantes foram convidados a inalar cada vez que eles tinham vontade de fumar cigarro.

Ao longo da semana, aqueles com inaladores contendo placebo não sentiram nenhuma mudança no número total de cigarros consumidos, enquanto aqueles que estavam usando CBD perceberam uma queda de quase 40% em sua ingestão de cigarros. O uso do inalador com CBD além de diminuir o número de cigarros consumidos não aumentou a vontade pelo consumo de nicotina, indicando uma finalidade para o canabidiol no processo de retirada do cigarro.

Transtorno de Estresse Pós-traumático – O CBD é conhecido por ser um ótimo ansiolítico e conta com efeitos anti-inflamatórios. Pacientes com transtorno de estresse pós-traumático encontram um grande alívio usando canabidiol. Os benefícios antipsicóticos proporcionam um ambiente mental estável para aqueles que mais necessitam.  Segundo pesquisa realizada nos últimos anos na Universidade de Haifa, em Israel, a cannabis para uso terapêutico teria a capacidade de aliviar os sintomas do estresse pós-traumático. O canabinóide, princípio ativo na cannabis, seria capaz de bloquear a sensação de ansiedade causada por episódios traumáticos quando administrado dentro de 24 da ocorrência do episódio traumático. De acordo com especialistas, a canábis não apaga o episódio, mas impede o desenvolvimento de sintomas relacionados ao estresse pós-traumático.

Transtorno do Déficit de Atenção – Foi mencionado no jornal de Portland que a Divisão de Saúde do Oregon está considerando permitir que a canábis medicinal seja usada para tratar o Transtorno do Déficit de Atenção (ADD) sob o Ato de Canábis Medicinal do Oregon. À primeira vista, pode parecer contra-intuitivo usar uma medicação que tenha uma percepção pública de atenção decrescente para tratar uma condição cujo sintoma primário é um déficit de atenção. Mas assim como tomar estimulantes geralmente acalma aqueles com hiperatividade, a canábis medicinal melhora a capacidade de se concentrar em alguns tipos de DDA. Transtorno de Déficit de Atenção (ADD) é uma categoria muito ampla de condições que compartilham alguns sintomas, mas parecem resultar de diferentes causas subjacentes. A maioria parece envolver, pelo menos em parte, desequilíbrios nos níveis e funções do transmissor neural. Alguns especialistas na área esperam que a ampla categoria de DDA seja refinada no futuro, com muitas condições que agora são diagnosticadas como DDA sendo reconhecidas como distúrbios separados.

Traumatismo Cranioencefálico e Síndrome Pós-concussão – O traumatismo craniano é uma lesão na cabeça que pode afetar apenas o crânio, no caso de fraturas, ou provocar danos graves no cérebro, como contusão ou coágulo sanguíneo, passando a ser chamado de traumatismo cranio-encefálico.

Tumores e Metástases – Cientistas do California Pacific Medical Center em San Francisco Pacific descobriram como um composto derivado da canábis é capaz de impedir a formação de metástases em muitas das formas mais agressivas do câncer, reduzindo drasticamente a taxa de mortalidade. A pesquisa superou a fase de testes em laboratório e estaria esperando luz verde para testar em humanos.

Protea

Rara e misteriosa a Protea é um gênero botânico oriundo do Hemisfério Sul com maior ocorrência na África e Austrália. A família Proteaceae possui inúmeras espécies exuberantes, apresenta cerca de 1.400 espécies, tanto na forma exagerada quanto no colorido que confere às elas um alto potencial ornamental. SIL FRANÇA – Jardim Design

O nome faz referência ao deus grego Proteus que, de acordo com a mitologia, tinha a habilidade de mudar de forma na proximidade de um humano. Assim como Proteu a planta também passa por transformações ao longo do processo de desabrochar, encantando nós humanos em todas as fases de seu florescimento.

A espécie mais conhecida da família, é a Protea Cynaroides – arbusto lenhoso com caule grosso e folhas vigorosas com a coloração verde brilhante. Quando adulta, a planta pode atingir 2 metros de altura. suas flores se reúnem ao redor do núcleo central (como o girassol), cujo tamanho varia entre 12 e 30 centímetros de diâmetro com cores que vão do branco ao vermelho e rosa claro com brilho prateado uma das mais apreciadas.

Transformação e esperança são significados atribuídos a esta planta grandiosa, não só pela exuberância e tamanho, como também na longevidade da espécie, pois é considerada uma das plantas mais antigas do mundo. Registros históricos apontam que no século XVII as Proteas já chamavam a atenção de botânicos em expedições à África do Sul que, no início do século XVII já as introduziram no mercado europeu.

A planta transmite em si ares de antiguidade, que não é a toa, pois fósseis com mais de 300 milhões de anos confirmam ser a Protea uma das plantas mais antigas do planeta.

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é Protea%2Bseca.jpg

Comparadas às outras flores de corte, sua durabilidade é muito apreciada em arranjos florais diversos, muito procurada para compor buquês de noivas, a Protea com seu porte exagerado, muitas vezes dispensa outras flores do buquê e acompanha a noiva com uma única flor.

A planta continua se mantendo bela após a extinção da sua vida, pois mantém sua estrutura vigorosa quando suas folhas ficam secas atingindo uma coloração marrom, quando suas folhas começam a ficar marrons com aspecto comum as flores secas, é só retirar toda a água do vaso e esperar que o processo de secamento atinja toda a estrutura da flor, que continua firme e bonita, podendo ser utilizada de outra forma, não menos atraente, apenas diferente, em arranjos com flores e outros elementos também secos.

Planta tropical que adora sol pleno, deve ser plantada em locais ensolarados, sua rusticidade não requer solos ricos em nutrientes, ou seja, não necessita de fertilização. Prospera em solos pobres, porém bem drenados e preferencialmente ácidos ( ph entre 3,5 e 5,8 ), plante em covas com profundidade entre 50 e 70 cm, não requer cuidados especiais quanto as regas, sendo suficiente regá-la apenas uma vez por semana sem excesso para não encharcar suas raízes.

Como Plantar Próteas – Jardins

Proteaze-se: Floreira, Vasos e flores, The Bee Is The Most Important Of The Planet, Cursos online e gratuitos sobre agrofloresta, permacultura e ecodesign, Florest Poult, “Vamos seguir resistindo”: recado dos povos da floresta, Macaé: cura tudo!?!, Jardim da Empatia

Um anticorpo de Gaia para o vírus ser humano

“Enquanto estivermos um olhando pro outro com olhar de competição, de colocar a culpa no outro, e a gente não entender que é uma coisa só, o organismo Gaia, que esteve em febre com o aquecimento global. Gaia estava em febre e agora está de cama! E lembrando que Gaia tem bilhões de anos e nós humanos temos alguns milhares de anos. Ou seja, Gaia não está apegada a nós. O planeta vive muito bem sem nós. Até então nós somos só um vírus que corrói o planeta.

Na visão da Terra, a gente apareceu há uns 2 dias. (…)Talvez a gente seja o grande vírus que está atrapalhando a saúde de Gaia, (…) o sistema imunológico de Gaia operando, assim como nosso corpo começa a produzir os anticorpos quando está sentindo alguma coisa.” (Murilo Gun) Isaias CostaA Soma de Todos os Afetos

Gaia é um ser vivo. Só a proporção de água na Terra e no nosso corpo já deveria ser o suficiente para todos nós compreendermos isso. Ambos tem aproximadamente 70% de água em sua constituição. Toda agressão que causamos à Terra é a nós mesmos que causamos.

dia-da-terra-enfermeiras-e-um-planeta-doente-88681508

Os grandes mestres sempre ensinam que o que está em cima é como o que está em baixo, o que está dentro é como o que está fora (…) . Muitos estudiosos estão escrevendo artigos e desenvolvendo pesquisas dizendo que poderá haver um êxodo urbano a partir dessa pandemia, a questão da densidade demográfica gera muito desequilíbrio no planeta.

As palavras sábias do cacique Seattle, 1856: “De uma coisa sabemos: a Terra não pertence ao homem. É o homem que pertence à Terra. Todas as coisas estão interligadas como o sangue que une uma família; tudo está relacionado entre si. O que fere a Terra fere também os filhos e filhas da Terra. Não foi o homem que teceu a trama da vida: ele é meramente um fio da mesma. Tudo o que fizer à trama, a si mesmo fará”. Unisinos

“O legado é a percepção de que, na perspectiva das naves espaciais, a Terra e a Humanidade formam uma única entidade (Isaac Asimov, New York Times, 9 de outubro de 1982). Nós somos TerraHomem vem de húmus, terra fértil, ou o Adam bíblico significa o filho e a filha da Terra fecunda.

Terra suplica uma atitude diferente face a ela, de respeito a seus ritmos e limites, de cuidado por sua sustentabilidade e de sentirmo-nos mais que filhos e filhas da Mãe Terra, mas a própria Terra que sente, pensa, ama, venera e cuida. Assim como nos cuidamos, devemos cuidar dela.

Gaiaze-se: Fukushima Daiichi, Experimento científico?, Akai Kōdan Zillion, Mãe Gaia, Planeta Terra é um ser vivo !, Favela Orgânica, Nenhuma gota a mais!!!, Resistência Guarani, 10 livros que ensinam as criancas cuidar do planeta, Hino Nacional em dialeto ticuna, A LEI DA ÁGUA, Minhocário.

Como fazer máscara com camiseta

Procure por camisetas velhas que você deve ter aí na sua casa, assim você desocupa o  seu guarda-roupa, ajuda o meio ambiente com uma atitude sustentável de reuso e reaproveitamento de material. E claro, se protege e protege os outros contra o coronavírus. Customizando

Tudo o que você vai precisar para fazer esse tutorial é de uma camiseta de algodão e uma tesoura. Comece cortando a manga da camiseta, é com ela que vamos fazer a máscara. Então, com esse passo a passo você consegue fazer duas máscaras com as duas mangas da camiseta.

Como fazer máscara com camiseta passo a passo

Dobre a camiseta ao contrário para que aquela dobra em baixo do braço fique para cima, corte a barra da camiseta e as duas costuras laterais da barra.

Pegue uma faixa e corte-a ao meio e estique bem essas faixinhas para que elas aumentem de tamanho e fiquem mais fininhas.

Pegue uma das tirinhas e passe por dentro da manga, dê um nó na faixa e depois esconda dentro da manga.

Como fazer máscara com camiseta passo a passo

COMO FAZER MÁSCARA DE CAMISETA SEM COSTURA. DIY MASK WITH T-SHIRT | Customizando por Mariely Del Rey

Customize-se: Remédio caseiro para controle de pulgas, Make the Mask, Cãovalo, Ilustrador desmascara os personagens de filmes, games e animações, Iniciativas Solidárias frente ao Surto do Coronavírus, inspirAR, o respirador e outros brasileiros!!!

Petúnias de galáxias

Petúnias roxas e azuis comuns, salpicadas de pontos brancos que dão a aparência de uma noite estrelada, sendo que não há duas petúnias no céu noturno iguais. As Petúnias do Céu Noturno são flores roxas caracterizadas pelos padrões únicos em suas pétalas, essas plantas hipnotizantes florescem para revelar uma infinidade impressionante de estrelas brancas que se assemelham a aglomerados distantes de galáxias, e se você deseja cultivar essas belezas em seu próprio quintal. CONTI outra

O padrão depende das variações de temperatura entre manhã e noite, portanto, você deve encontrar a melhor maneira de monitorar essa temperatura. Idealmente você deve mantê-las quentes durante o dia (cerca de 37.7 °C) e frescas à noite (cerca de 10 ° C), a fim de obter os resultados mais espetaculares. O Green House Grower diz que quanto mais frias são as temperaturas quando você as planta inicialmente, mais sucesso você terá com as incríveis flores galácticas.

As Petúnias Night Sky, quando a planta está no auge de seu florescimento suas flores são como constelações remanescentes vistas numa noite clara, cada planta possui cachos de flores em roxo profundo ou tons de Alfazema, cujas pétalas são salpicadas por pontos brancos luminosos que se parecem com corpos celestes. Jardim e Design

Apesar das Petúnias serem originárias da América do Sul, as espécies que se diferenciam no tamanho e colorido são resultado de cruzamentos realizados por ingleses e alemães.

Pensar além das galáxias e das fronteira atômicas é o único modo de sermos também infinitos … . (VALTER DA ROSA BORGES)

Petúniaze-se: Cursos online e gratuitos sobre agrofloresta, permacultura e ecodesign, Florest Poult, “Vamos seguir resistindo”: recado dos povos da floresta, Ernst Götsch – o guru da agrofloresta, Vasos e flores, Abelha, o ser humano mais importante do planeta, Macaé: cura tudo!?!

Les Avanchets

Les Avanchets, Genebra, Suíça, é a cidade dos sonhos para todos os jardineiros urbanos, de acordo com o fotógrafo e ambientalista francês Yann Arthus-Bertrand, já que quase todas as casas têm pelo menos um jardim para colher seus alimentos, esse costume é um legado da Primeira Guerra Mundial. Após os conflitos, no século 20, o governo da Suíça e outros países da Europa deram ao povo lotes de terra para que eles pudessem construir suas vidas, assim começou a cultura da agricultura urbana no país. CONTI outra

A cidade usa métodos agrícolas sustentáveis, as crianças são ensinadas a cultivar suas próprias frutas ou vegetais, ao mesmo tempo, métodos antigos e tradicionais são misturados para alcançar um sistema sustentável e uma melhor qualidade de vida para todos e, por sua vez, geram atitudes duradouras de solidariedade e c além de promover a troca com os vizinhos.

Frutas e verduras orgânicas e cultivadas com muito carinho garantem o abastecimento da cidade e a saúde da população.  Arthus-Bertrand postou recentemente em seu site uma imagem aérea da cidade onde é possível ver o quão agradável é o ambiente cuidado pelos moradores. A Suíça é um dos países que mais investem em hortas urbanas, contando com 50 mil hectares em seu território. Pensamento Verde

Avanchetsze-se: Cabo Jardim, Plantas Alimentícias Não Convencionais, alternativaS?!?, Vegetais fast to mesa, Convivir, Medellín: agricultura urbana, Manual sobre os usos de plantas amazônicas, DENTE DE LEÃO, A história do jardineiro de Oxalá, Primaveras Revolucionárias, Primo vere, prima Vera!!

A VIDA… E SUAS PEDRAS!

Neste momento que o mundo inteiro se encontra em isolamento social por causa da pandemia… angústias e ansiedades despontam mais do que nunca, esta crônica de Mário Quintana traz uma boa reflexão… cutuca bem lá no fundo, mexe e remexe e traz uma luz sobre o que de mais importante temos na vida… a vida… agora. BIA PEREZ

Ter clareza na percepção sobre tudo o que nos cerca, saber parar… esperar… ouvir e enxergar pra onde queremos ir… com paciência, resignação e esperança faz toda a diferença. Sempre fez, mas muitas vezes não soubemos… a maturidade nos da isso. O Terceiro Ato

“Depois de muitas quedas, eu descobri que, às vezes, quando tudo dá errado, acontecem coisas tão maravilhosas que jamais teriam acontecido se tudo tivesse dado certo.

Eu percebi que quando me amei de verdade pude compreender que, em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa.

Então pude relaxar… pude perceber que o sofrimento emocional é um sinal de que estou indo contra a minha verdade.

Parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.

Desisti de querer ter sempre razão e com isso errei muito menos vezes.

Desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro. Isso me mantém no presente, que é onde a vida acontece.

Descobri que na vida a gente tem mais é que se jogar, porque os tombos são inevitáveis.

Percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.

Também percebi que sem amor, sem carinho e sem verdadeiros amigos a vida é vazia e se torna amarga.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo…”

Pedraze-se: Só óleo!!!, Extintion by Japan, A ÚLTIMA SACANAGEM DO CRIADOR CONTRA NÓS, Eternidade., Ecovila para idosos, Cavalo louco, A Civilização Iorubás, The Bee Is The Most Important Of The Planet

Indígenas doam alimentos

Os povos indígenas de Bribi, em Talamanca de Limón, pertencentes às comunidades Amubri, Suiri, Cuaska, Coroma, Sepeque, Yorkim e Bambu, doaram 970 cachos de banana, 150 quilos de mandioca e um saco de limões para a população do país, num gesto de empatia e amor ao próximo. Luiza FletcherO Segredo

A responsável por coletar esses alimentos nas comunidades e distribuí-los é a organização independente de trabalho voluntário Fundação Lloverá, em parceria com a Associación Costa Rica Azul, iniciativa de cidadania para revitalizar a economia do país, fazendo um trabalho exemplar ao aproximar as comunidades indígenas do restante da população, através de uma atitude tão bonita quanto a doação.

A Lloverá Comida Foundation está atuando desde o começo da crise em Porto Rico pela plataforma #SúperSolidario. A Soma de Todos AfetosFABÍOLA SIMÕES

De norte a sul do Brasil, camponeses do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) realizam uma campanha de solidariedade para apoiar aqueles que já sofrem com a falta de alimento por consequência da pandemia do novo coronavírus. No Paraná, mais de 35 toneladas (35 mil quilos) de alimentos produzidos por famílias acampadas e assentadas foram distribuídas em oito cidades. Brasil de Fato

Feijão, arroz, leite, mandioca, banana e uma dezena de variedades de grãos, tubérculos, frutas e legumes foram arrecadados por mais de dez comunidades do MST, de todas as regiões do estado. A maior parte das doações é fruto do trabalho de agricultoras e agricultores que vivem em acampamentos.

Quer e pode contribuir? Ecoa reuniu no site locais, coletivos e instituições que estão recebendo doações pelo país, pessoalmente ou via transferências e financiamentos coletivos. A lista será atualizada diariamente durante o período de enfrentamento à Covid-19. Se tiver uma indicação, marque os nossos perfis @Ecoa_UOL no Twitter ou Instagram, ou envie mensagem para ecoa-uol@uol.com.br com a palavra “Doação” no campo assunto.

MTST – O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto criou um fundo solidário para ajudar na compra de alimentos e itens de higiene para distribuir para a população de pessoas sem-teto. Para doar: acesse vaka.me/947032

A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) – A associação nacional de entidades que representam os povos indígenas reivindicou ao governo federal a elaboração de um Plano de Ação Emergencial voltado para a prevenção e o atendimento aos territórios indígenas. Em meio à pandemia do coronavírus, a associação também criou uma vaquinha online para arrecadar fundos para a compra de alimentos e medicamentos, que serão distribuídos nas aldeias. Para doar: acesse http://vaka.me/952341

Conselho Indígena de Roraima (CIR) – Comunidades indígenas estão preocupadas com o avanço do coronavírus em Roraima. Por isso, o conselho lançou uma campanha de arrecadação de fundos para a compra de alimentos e itens de higiene, que serão distribuídos em comunidades localizadas em áreas de difícil acesso e que mais necessitam de assistência. Para doar: depósito ou transferência bancária. Banco do Brasil – Agência 2617-4 conta: 8198-1.

Doeze-se: O ‘mercado grátis’ que está ajudando a combater o desperdício na Nova Zelândia, The Street Store, Somos todos doadores, MORADOR DE RUA CUIDA DE 11 CÃES, Tipos de amor by Greece, Chase Neyland-Square, Os Guarani convocam povo de SP para proteger Terra Indígena Jaraguá, Resistência Guarani

Dia Mundial da Dança

A dança tem o poder de captar e transmitir traços particulares de diferentes culturas através dos tempos. Existem diversos estilos de dança diferentes, cada um com a sua própria personalidade. O Dia da Dança busca a valorização dessas identidades distintas. Calendarr.com

Dia da Dança foi criado em 1982 pelo Comitê Internacional da Dança (CID) da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), 29 de abril, homenagem a data de nascimento de Jean-Georges Noverre (1727-1810), um mestre do balé francês.

Dia Internaciona da Dança

Noverre foi bailarino e professor de balé, e ficou conhecido por ter escrito uma das obras sobre a dança mais importantes da história, Lettres sur La Danse ou “As Cartas Sobre a Dança”, em português.

Apenas por coincidência, a data está associada a uma personalidade brasileira de importância no balé, Marika Gidali, bailarina co-fundadora do Ballet Stagium em São Paulo, que também nasceu no dia 29 de abril.

Comece o dia feliz

Com isolamento, artistas vem tendo dificuldade em sobreviver financeiramente. Isso porque espetáculos, teatros e shows foram suspensos, como forma de evitar a propagação

Na Alemanha, ainda no início de março, a ministra de cultura do país defendeu o suporte à categoria, em meio à pandemia. “A cultura não é apenas um luxo que se entrega durante os bons tempos”, afirmou na ocasião. 
No dia 25 de março, o governo alemão anunciou um pacote de 50 bilhões de euros destinados a pequenos negócios, freelancer e artistas, para custearem o aluguel de estúdios durante a pandemia. Pedro Lovisi *

Em um vídeo divulgado nas redes sociais da Fundação Clóvis Salgado (Instagram), 20 bailarinos ofereceram abraços à população. “Como definir o significado de um abraço? Afeto? Afago? Saudade? Como é viver sem poder abraçar alguém nesse período de isolamento social? É possível sentir, mesmo que à distância, a sensação e o conforto que um abraço forte pode nos causar? Para os bailarinos da Cia. de Dança Palácio das Artes, sim!”, explica a fundação na mensagem.

Danze-se: Maior encontro dos povos indígenas do Brasil será on-line, KINH CHÚ ĐẠI BI, Planeta Terra é um ser vivo !, 80 atividades para crianças: simples, divertidas, de baixo custo e todas dentro de casa, street art girl, Dia da baderna, Bidu Sayão

Mercado de Resíduos Sólidos

Os resíduos sólidos, comumente chamados de lixo, visto como um dos principais agentes da contaminação dos corpos hídricos causando inúmeras doenças que muitas vezes levam à morte. Cidades com ruas sujas, lixo em terrenos baldios, cidadãos que jogam lixo nas ruas, diversos fatores contribuem assim para o seu agravamento. Portal Resíduos Sólidos

Em função da forma como as sociedades se organizam, as responsabilidades pela coleta, transporte e destinação dos resíduos gerados podem ser atribuídas ao setor público e ao setor privado, se não houver uma regulamentação e distribuição de responsabilidades, o setor público não consegue resolver os problemas sozinhos.

O mercado internacional de resíduos está segmentado em 4 principais grupos: Coleta, transporte e limpeza urbana; Reciclagem e tratamento; Engenharia e Mercado de usados e componentes.

O mercado de resíduos industriais são produzidos diariamente por organizações de diversos setores e a responsabilidade sobre como os resíduos afetam o meio ambiente é cada vez mais discutida. Por isso que surgiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010), que regulariza e responsabiliza cada empresa pela produção e destinação final de seus próprios resíduos, muitas empresas encontraram alternativas para a reutilização de materiais através da reciclagem, o reaproveitamento para matéria-prima, substituição de alguns materiais por outros recicláveis, a venda e compra desses resíduos, entre outras soluções. Portal Saneamento Básico

Os resíduos industriais que mais apresentam oportunidade de negócio são os papéis (o Brasil é um dos países que mais recicla papéis no mundo), plásticos, borracha e os materiais eletrônicos (só esse setor movimentou em 2014 no Brasil cerca de R$ 2,5 bilhões), mas ainda existe muita oportunidade no resíduos de metais, ferro, vidro, entre outros. As empresas que conseguem enxergar a oportunidade nos resíduos que produz pode transformar o lixo em lucro de muitas formas, basta ter visibilidade de negócio e disposição para encontrar a melhor estratégia para a organização.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos foi desenvolvida com base na experiências de países desenvolvidos,i adaptada às necessidades brasileiras de geração de emprego, combate à poluição, demanda por inovação e tecnologia, desenvolvimento sustentável, que estabelece princípios, objetivos, instrumentos e diretrizes para a gestão e gerenciamento dos resíduos sólidos, assim como as responsabilidades dos geradores, do poder público, e dos consumidores, bem como os instrumentos econômicos aplicáveis. Portal Resíduos Sólidos

Princípios como o da prevenção e precaução, do poluidor-pagador, da eco-eficiência, da responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida do produto. Resíduos são reconhecidos como bem econômico e de valor social. Não existe uma cultura de monitoramento dos dados sobre os resíduos gerados no Brasil. Inúmeras indústrias poluem solos, o ar e os rios sem ao menos ter noção das quantidade e tipos de resíduos lançados ao meio ambiente.

Na prática significa que a responsabilidade pela gestão de resíduos foi distribuída em toda a sociedade. A Lei estabelece uma diferenciação entre resíduo e rejeito num claro estímulo ao reaproveitamento e reciclagem dos materiais, as coletas seletivas, os sistemas de logística reversa, incentiva a criação e o desenvolvimento de cooperativas e outras formas de associação dos catadores de materiais recicláveis.

O profissional responsável pela Elaboração de PGRS para empresas do setor público e privado têm uma importância estratégica. É ele que indica como deve ser feita a destinação ambientalmente adequada de resíduos sólidos. A forma correta é indicada no artigo 9° da Lei 12.305/2010.

Entre os principais atores do setor de resíduos temos os catadores, o atravessador e as empresas de destinação. A Política Nacional de Resíduos Sólidos prevê que o órgão público deve fazer a gestão integrada, mas incentiva a participação privada. Assim os empresários mais sucedidos no setor de resíduos são normalmente catadores que conseguiram entender um pequeno trecho do mercado. O atravessador de materiais compra os resíduos dos catadores e revende para outras empresas que finalmente as empresas fazer o reaproveitamento dos materiais. Os grandes players são empresários devidamente capacitados

O setor de tratamento de resíduos industriais brasileiro tem potencial para gerar R$ 1 bilhão por ano, o setor gera aproximadamente ¼ desta soma, cerca de R$ 240 milhões/ano. De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Tratamento de Resíduos (Abetre) as empresas brasileiras produzem 2,9 milhões de toneladas de resíduos perigosos por ano. Desse montante, apenas 22% – o equivalente a 600 mil toneladas – recebem tratamento ou destino final correto, ou seja, outras 2,3 milhões de toneladas são depositadas incorretamente. techoje

Segundo a Abetre, dos rejeitos industriais tratados, 16% vão para aterros, 1% é incinerado e os 5% restantes são co-processados, ou seja, transformam-se, por meio de queima, em parte de matéria-prima para a fabricação de cimento.

Rio de Janeiro - Microlixo vindo do mar coletado na areia da praia de Botafogo. (Fernando Frazão/Agência Brasil)

No Brasil, em 2018, foram geradas 79 milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos, um aumento de pouco menos de 1% em relação ao ano anterior. Desse montante, 92% (72,7 milhões) foram coletados – uma alta de 1,66% em comparação a 2017, o que mostra que a coleta aumentou num ritmo um pouco maior que a geração. Apesar disso, 6,3 milhões de toneladas de resíduos ficaram sem ser recolhidos nas cidades. Ludmilla Souza – Agência Brasil

“Na questão da reciclagem, para que ela aconteça, a primeira etapa começa justamente com o cidadão, que precisa estar conscientizado da necessidade de separar o lixo dentro de casa, estar educado de como fazer essa separação de maneira correta e a grande maioria da sociedade brasileira não tem essa consciência. A partir do momento que não há essa preparação dentro de casa, toda a sequência na cadeia da reciclagem acaba sendo prejudicada”, avaliou Carlos Silva Filho, presidente da Abrelpe.

Resuscitation

Como você poderá ver ao baixar o Resuscitation, o app te apresenta um caso de um paciente doente que chega ou no pronto socorro ou em uma ambulância. Você é o médico que atende o paciente, e deve coletar a anamnese, realizar o exame físico, solicitar exames, aplicar as medicações necessárias, pensar nos diagnósticos diferenciais, identificar o diagnóstico correto e encaminhar o paciente para o local correto de tratamento imediato. Fernando CarbonieriAcademia Médica

De forma interativa, você monitoriza o paciente, inicia a ressuscitação volêmica, administra a ventilação necessária ao caso, drena o tórax, obtém exames radiológicos ( com as imagens para avaliar) e eletrocardiograma, glicemia capilar, e muitas outras ações necessárias ao correto follow-up do paciente.

O jogo é um simulador extremamente técnico,Resuscitation!”, disponível para iOS, que outros profissionais da saúde seriam incapazes (ou praticamente incapazes) de atingir o objetivo, pois mesmo para médicos experientes pode ser bastante difícil acertar 100% do caso em questão.

Os tópicos incluem medicina de emergência, emergência pré-hospitalar, neurologia, trauma, psiquiatria, ginecologia clínica, obstetrícia, pediatria, geriatria e tantos outros casos.

Resuscitation!

Você ganha ponto a cada atitude crítica acertada e atitudes “bônus” que ajudariam o seu paciente ou na definição do diagnóstico correto; não marca pontos para as atitudes neutras; perde pontos para atitudes desnecessárias e perde uma quantidade maior de pontos para atitudes que fariam mal ao paciente. Com base na pontuação você ganha uma medalha como Estudante, Residente, Especialista em treinamento, Preceptor ou Médico Atendente, também o aplicativo sempre traz a discussão do caso, pontuando os erros mais comuns e as dicas para não errar no follow-up e diagnóstico para aquele tipo de caso.

Resuscitation gives you a case presentation of a patient who is ill, and you play the role of the health care provider. You are in control and can take a history, perform a physical exam, develop a differential diagnosis and administer therapy to treat the patient’s underlying problem. You can place the patient on a monitor, start IV’s, perform procedures, administer medications, obtain radiology studies, EKGs, and a LOT more. App Store

Resuscitation! é um simulador virtual de pacientes criado pela empresa EM Gladiators, projetado por um médico de emergência e usa uma abordagem baseada em sistemas através de casos de pacientes virtuais. Hi Doctor Blog

O aplicativo é gratuito e vem com cinco casos livres para conquistar. Existem outros casos disponíveis para comprar para expandir a longevidade do jogo, que podem ser adquiridos por alguns dólares extras. Atualmente, Resuscitation! pode ser encontrado na Apple App Store para dispositivos iOS e Google Play Store para dispositivos Android.

Jogos Médicos - Resuscitation

Medical Joyworks, desenvolveu outras aplicações, como Clinical Sense e Prognosis: Your diagnosis, semelhantes a Resuscitation! na medida em que são dois programas de cenários clínicos simulados. Todo o conteúdo desses jogos é apoiado por periódicos recentes revisados por pares. Há também uma lista de referências disponíveis no final de cada caso. A interface destes últimos jogos citados não é tão atraente ou roda tão suave quanto a de Resuscitation!, mas são facilmente gerenciáveis. Enquanto que a maioria dos casos em Resuscitation! tendem a ter uma predileção por atendimento de emergência, existem várias especialidades além de emergência que são selecionáveis ​​com esses outros aplicativos. Há também significativamente mais cenários para escolher (mais de 500 no Prognosis: Your diagnosis). Physicians Practice

Resuscitation-se: Halloween games, A QUARTA PAREDE!, Deixa o menino brincar!, Apps que cuidam do seu pet, Jogo Anti-Dengue, KIERU, UM JOGO DE COMBATE ENTRE SAMURAIS INSPIRADO EM SAMURAI JACK, COMO BRINCAM AS CRIANÇAS COM AUTISMO, Humans, Cursos online e conteúdos gratuitos

Grandes marcas ressignificam a palavra luxo

As primeiras grandes marca a anunciarem que alterariam suas plantas fabris para produzir uniformes médicos e máscara na Itália foram Gucci, Armani, Valentino, Prada, Salvatore Ferragamo, Fendi e Miroglio. Para isso, as marcas precisaram de certificações que foram concedidas em menos de 10 dias. A maioria entrega os tecidos às costureiras que trabalham em casa. Mas a Prada, por exemplo, manteve sua fábrica aberta em Peruggia, exclusivamente para essa nova produção. Os trabalhos adaptados, que começaram dia 18 de março, tinham como meta entregar até a semana anterior à Páscoa 110 mil máscaras de proteção e 80 mil jalecos médicos. A Gucci deve produzir um milhão de máscaras e o grupo Armani também alterou toda a sua linha de produção para confeccionar macacão de proteção para uso único, e, no dia 23 de fevereiro de 2019, decidiu fazer o desfile sem público para evitar aglomerações na Fashion Week de Milão. Marcia Carinicasa.com.br

A produção dos perfumes mais caros do mundo foram interrompidas para dar espaço a tonéis de álcool gel. A LVMH, que é um grupo francês responsável pelos perfumes de grandes grifes – Dior, Givenchy e Gerlain – deve entregar cerca de 12 toneladas de álcool gel – atualmente, artigo de primeira necessidade.

No mundo, o principal fabricante de respiradores artificiais – máquina fundamental no tratamento de pessoas acometidas com a forma grave da doença – é o grupo suíço Hamilton Medical. Eles têm capacidade de produzir 220 aparelhos por semana e se organizaram para dobrar esse número. Empresas como a Airbus, a Ford, A Rolls Royce, a Siemens e a Mercedes Benz estão mudando suas fábricas e ampliando as junções com fornecedores de peças para produzir esses equipamentos. A McLaren e a Universidade de Southampton criaram o protótipo de um capuz com capacidade de proteger profissionais de saúde. O novo equipamento entrega ar limpo, 99,6% livre de bactérias, a quem o usa. As iniciativas dessas grandes marcas começaram no Reino Unido, foram adotadas por outros parques industriais na Europa, e se ampliaram para os Estados Unidos.

No Brasil, a fábrica da Mercedes Benz foi a primeira a se estruturar para a produção de respiradores de baixo custo. Mas o Senai fez uma parceria com onze grandes empresas para consertar respiradores que estão parados por falta de manutenção. Arcelor Mittal, Fiat, Ford, GM, Honda, Jaguar, Land Rover, Renault, Scania, Toyota e Vale estão juntos no recolhimento e organização desse material. Segundo a Associação Catarinense de Medicina e a Lifeshub Analytics, estima-se que chegue a 3600 o número de respiradores encostado por falta de manutenção. Além disso, com o aumento da pandemia, muitos aparelhos deverão ser revisados devido ao uso intenso. A ideia é que tanto as linhas industriais estejam preparadas para isso (higienizadas e com as ferramentas adequadas) quanto os técnicos estejam treinados para a realização dos consertos ou, quem sabe em breve, a montagem de novas máquinas.

Luxe-se: Tecnologia em Sistemas de Computação, Brasileiros criam antena que faz celular funcionar mesmo sem sinal, Cursos online e conteúdos gratuitos, Dolly vai a luta, O filtro de barro, Memória Quântica made in Rusnet, Córnea feita de células-tronco “reprogramadas”

inspirAR, o respirador e outros brasileiros!!!

Mulher sendo atendida em respirador antigo

Epidemia de poliomielite na década de 1950

Os respiradores são necessários, pois estima-se que aproximadamente 5% dos pacientes com covid-19 acabem sofrendo a chamada síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA), que é uma resposta inflamatória excessiva (dos pulmões) à infecção, neste caso viral, por coronavírus, explica Oriol Roca, médico associado do serviço de medicina intensiva do Hospital Vall d’Hebron, em Barcelona, esses dispositivos fazem isso de duas maneiras: fornecendo ao paciente mais oxigênio do que o ar ao seu redor e trabalhando como uma bomba capaz de superar a resistência da membrana que impede sua passagem. Arturo Wallace – BBC

Novo design do respirador.

Grandes empresas também se juntaram a equipes que trabalham com impressoras 3D para ajudar a preencher a lacuna, na Catalunha (Espanha), alguns colegas estão desenvolvendo um respirador 3D em colaboração com uma equipe de engenheiros”, diz Roca.

“Os respiradores têm de ser operados por pessoas. E por pessoas que entendem essa tecnologia, (…) eles exigem uma estratégia de uso, uma estratégia de ventilação que requer algum nível de experiência”, relata Gustavo Zabert, pneumologista da Clínica Pasteur em Neuquén, Argentina, e presidente da Associação Latino-Americana do Tórax.

Disponibilidade de respiradores na América Latina
País Respiradores Índice por 100.000 habitantes
Brasil 66.000 31,4
Argentina 8.500 19,3
Colômbia 5.300 10,6
Chile 1.600 8,8
Equador 1.200 7
México 5.000 3,84
América Central 1.500 2,5
Peru 270 0,8
Números não oficiais relatados por membros da Associação Latino-Americana do Tórax, ALAT.
 
 
British home appliances firm Gtech, which specialises in making vacuum cleaners, has made a prototype of a medical ventilator which founder Nick Grey says can be scaled to mass production within weeks. Made largely from off-the-shelf parts, the ventilator runs on compressed air and can be assembled with a simple production line.
 
No Brasil, o mini ventilador respiratório batizado de Breath4Life, criado dentro da aceleradora de startups do Hospital Albert Einstein, em São Paulo. O dispositivo, que pode ser integralmente criado em uma impressora 3D, foi desenvolvido pelas startups Hefesto e Anestech, e é inspirado no mini ventilador criado pelo médico nipo-brasileiro Kentaro Takaoka, em 1955. O respirador não depende de energia elétrica, é portátil e é acionado através do próprio fluxo de oxigênio fornecido aos pacientes. Mariana Ceccon, especial para HAUS. In: Gazeta do Povo
 
ventiladores-pulmonares-impressão-3d-design
 
“Na carência de ventiladores mais robustos, como os microprocessados disponíveis em UTI, o Breath4Life poderá ser usado. Ele é considerado um ventilador de entrada e de transporte, liberando os ventiladores mais robustos para pacientes mais graves”, explica o médico Diógenes Silva, diretor da Anestech.
 
 
“A válvula batizada de Charlotte foi impressa em 3D em poucos dias, custou menos de um euro. O projeto está publicado no site do Isinnova e pode ser acessado gratuitamente. Os bons resultados da adaptação estimularam que a marca esportiva francesa “Decathlon” suspendesse as vendas na máscara de snorkel Easybreath e fizesse a doação desses materiais em diversos países, como Estados Unidos, França, Itália, Espanha e também no Brasil.”
 
A empresa mineira Tacom, especializada em soluções de mobilidade, criou o projeto social inspirAR. A iniciativa pretende desenvolver respiradores inteligentes, de fácil manuseio, para unidades de saúde que necessitem. Paula SantanaEstado de Minas
 
Os equipamentos inteligentes estão ligados a uma central que é capaz de monitorar diversos leitos ao mesmo tempo  e, por isso, os respiradores dispensam a necessidade de pessoas operando-os presencialmente a todo momento,  o que libera os profissionais da saúde para atuarem no procedimento de ventilação mecânica e atenderem pacientes em estado grave. De acordo com a empresa, os aparelhos também reduzem o risco de contaminação dos médicos e enfermeiros, pois são capazes de isolar o ar contaminado, expirado pelo paciente, por meio de um sistema de exaustão a vácuo.
 
A empresa busca reduzir os custos para iniciar a produção em massa. Marco também explica que a Tacom aguarda a homologação da Anvisa para que a fabricação em escala industrial comece, conta Marco Antônio Tonussi.
 
Respiradores inteligentes da Tacom sendo testados(foto: Tacom/Reprodução)
 

Empregados voluntários da General Motors (GM) no Brasil estão consertando respiradores hospitalares, equipamento que é utilizado para ajudar pacientes em estado grave a respirar, já foram recebidos 91 aparelhos defeituosos. Desses, 37 foram consertados e devem voltar para os hospitais nos próximos dias, após calibragem. Segundo a fabricante de automóveis, foram mapeados mais de três mil respiradores que não estão em operação no país devido a defeitos. Aline Leal – Agência Brasil

A ação faz parte de uma força-tarefa promovida pelo Ministério da Economia, General Motors, Associação Brasileira de Engenharia Clínica (Abeclin), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), entre outras entidades. De acordo com a GM, mais de 65 funcionários voluntários – treinados pelo Senai – estão participando da operação.

“Estamos realizado os reparos nas nossas instalações em Gravataí (RS), Joinville (SC), São Caetano do Sul (SP), São José dos Campos (SP) e Indaiatuba (SP). Mais de 65 empregados voluntários da GM estão envolvidos no processo e mais serão convidados a se juntar ao grupo conforme a demanda crescer”, ressaltou o gerente de Inovação da GM, Carlos Sakuramoto.

Os hospitais que necessitarem do serviço podem pedir informações pelo e-mail codia@mdic.gov.br.

A Moto Honda da Amazônia assinou um termo de cooperação técnica para o desenvolvimento de protótipo de respiradores artificiais com o Governo do Amazonas e a Universidade do Estado do Amazonas, o intuito de viabilizar um protótipo de respiradores de transporte, utilizado em pacientes que necessitam de suporte respiratório temporário ou enquanto são deslocados em curtos e médios trajetos, e também irá apoiar a iniciativa conjunta de manutenção de respiradores que estão fora de operação para serem utilizados por pacientes acometidos pelo novo coronavírus.

A empresa doará para a Defesa Civil do estado, dez motobombas para uso em ações específicas em favor da saúde pública, assim como está doando pulverizadores costais à Prefeitura de Sumaré para a higienização e desinfecção de áreas públicas. A iniciativa foi complementada com a doação de 2 mil máscaras de proteção individual e cestas básicas, que seguem para o Fundo Social de Solidariedade do município.

3D-printed face masks developed for medical staff in Basra

Uma equipe multidisciplinar da Escola Politécnica, da Universidade de São Paulo (Poli-USP) projetou um ventilador pulmonar emergencial de baixo custo, que poderá servir para o atendimento de pacientes de covid-19. Batizado de Inspire, o protótipo tem mais duas vantagens: pode ficar pronto em menos de duas horas e é feito de peças que podem ser encontradas no país, ou seja, não necessita de componentes importados. Letycia Bond – Agência Brasil

Os respiradores disponíveis no mercado custam, em média, R$ 15 mil, enquanto o valor do Inspire é de R$ 1 mil, aproximadamente. O modelo desenvolvido pelos pesquisadores da Poli-USP foi registrado com uma licença open source, o que significa que qualquer pessoa interessada pode acessar o passo a passo de manufatura e fabricá-lo. A exigência é de que se obtenha autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O professor Marcelo Knorich Zuffo, da Poli-USP, ressalta que o protótipo foi concebido para ser usado “em uma eventual condição catastrófica”, causada pela falta de ventiladores pulmonares comerciais,  e que a equipe se surpreendeu com a quantia de R$ 161 mil, arrecadada em uma vaquinha online criada para dar subsídio ao projeto. O resultado alcançado superou as expectativas dos pesquisadores, que imaginavam conseguir juntar em torno de R$ 20 mil. “Isso mostra que temos uma sociedade extremamente generosa, e a gente está tentando responder a essa generosidade da forma mais responsável e séria possível, a despeito da gravidade da situação”.

Engineering staff, students work to deliver automated bag valve mask to address COVID-19 crisis

A team at Rice University has developed an automated bag valve mask ventilation unit that can be built for less than $300 in parts and help patients in treatment for COVID-19. The university expects to make plans to build the unit freely available online. Up-to-date details about the project, dubbed the ApolloBVM, and its progress are available here: http://oedk.rice.edu/apollobvm/

Vegetais fast to mesa

Alguns vegetais necessitam o calor do verão e outros necessitam de um tempo longo para poder chegar a um ponto ótimo para poder desfrutá-los. Mas existem um punhado deles que é só semear na terra que brotam e em poucas semanas já estão super aptos para serem saboreados. ASSIM QUE FAZ

1-   Alface  – 30 dias 

alface

A alface é fácil de crescer, tornando-se uma ótima opção para ter no nosso jardim. Um mix delas é simplesmente genial para sempre ter saladas frescas e preparar sanduiches.

Além de  fornecer diferentes tipos de nutrientes, cada tipo de alface, estas folhas verdes são excelente como entrada para qualquer refeição, fornecendo vitaminas A, C, K e ácido fólico

Alface gosta de tempo fresco portanto é melhor plantar na primavera e no outono, semeando a cada poucas semanas para uma colheita contínua. Algumas, como a alface Romana, pode ser colhidas com até 30 dias após o plantio.

2 – Nabos  – 40 dias 

nabo1

Nabos crescem muito rápido. Plantar em solos ricos e soltos com muita matéria orgânica e compostagem.  Esse é um típico “plantar um e colher dois”

Quando você planta a semente de um nabo, enquanto o bulbo  está crescendo, podemos ir colhendo algumas folhas frescas para comer. O ideal é ir plantando a cada poucas semanas  para ter um fornecimento contínuo deste bulbo na nossa mesa. Dias para a colheita de 40 a 60.

3 – Rabanetes – 21 dias 

rabanete

Estes pequenos bulbos crocantes e picantes são repletos de sabor e são muito mais versáteis do que você possa imaginar. Pode ser adicionado em saladas ou se quiser moderar o picor é só cozinha-los com seu salteado vegetal favorito. Um rabanete tem apenas 1 caloria!

Rabanetes precisam crescer rapidamente porque se não vão ficar duros e amargos. Mas para isso deve dar-lhes condições que estimule o crescimento.

Semear a cada poucas semanas para desfrutar de uma colheita contínua é uma ótima ideia para ter sempre frescos na sua mesa e desfrutar junto com a salada. Dias para colheita: 20 a 30

4 – Ervilha – 50 dias

ervilha 1

Ervilhas são leguminosas, resistentes e podem germinar até em solos com temperaturas baixas de 5ºC mas não gostam muito de clima quente e seco. Se o tempo é fresco com alguma chuva podemos ter ervilhas em um período de 50 dias.

Este vegetal é uma escolha super saudável. Uma porção supre com 1/3 das suas necessidades diárias de vitamina C e 3 gramas de fibra. Exatamente como os feijões .

Se são plantas baixas podem crescer muito mais rápido, porque não tem que gastar energia com a  haste subindo. Independente da variedade que vai plantar você pode colher antecipadamente alguns brotos de ervilha.

   5 –  Cebolinha – 21 dias

cebolinha

O bulbo da cebola pode demorar ate 6 meses  para amadurecer completamente, mas você pode começar a colher os talos verde a partir de um mês que a planta vai continuar a formar mais e mais. Dias para a colheita 20 – 30.

6 – Vagem – 50 dias

vagem

Você vai ter que esperar que o solo esteja um pouco aquecido para poder plantar suas sementes de vagem, dependendo da região, isso é no final da primavera.

Escolher solos bem drenados, onde eles vão receber pleno sol. As vagens estão cheias de nutrientes como vitaminas A, C e K, manganês (Mn) , potássio, ácido fólico e ferro, e fibra.

Semear a cada poucas semanas para desfrutar de uma colheita contínua durante o verão. Dias para a colheita  50 – 70.

7- Mini cenouras – 50 dias

mini cenoura

As cenouras são planta perene, deliciosas cruas ou cozidas e podem ser preparadas de diversas maneiras.

O pigmento que deixa a cenoura laranja – o beta caroteno –  é o mesmo composto que o organismo converte em vitamina A. Uma vitamina essencial para a visão, uma pele saudável e o sistema imunológico.

Elas crescem em terreno arenoso e argiloso e podem ser colhidas após cerca de 30 dias. Outras variedades de cenoura (as grandes)  pode demorar entre 50 e 80 dias para amadurecer.

8 – Espinafre – 30 dias 

espinafre

Espinafre é outra ótima opção para o tempo fresco, primavera ou no outono. Tal como acontece com outras verduras, espinafre pode ser colhido folha-a-folha.

Plantando, estará pronto para ser colhido em menos de 4 a 6 semanas após o plantio e é uma das planta que cresce  rápido.

Agora já não tem mais a desculpa que não tem paciência para esperar. Você pode ter sua própria horta em casa com estes vegetais super rápidos e assim seu corpo e alma vão agradecer o alimento orgânico, saudável e com certeza muito mais saboroso.

9 Vegetais que Crescem em Menos de 2 Meses – YouTube

Vegetaze-se: Vegeta, Vazio, 20 ALIMENTOS FAZEM VOCÊ MAIS JOVEM!, Gastronomia Funcional, Muvuca, Couve amigo, Sal Verde, Abóbora, Contra todos os males