Care me!

A boca fala do que o coração está cheio. De coisas cinzentas o mundo está cheio. Vamos compartilhar um arco-íris de cores? NICOLE GUIMARÃESentre conversas e flores

Confesso que é difícil não julgar aqueles que pensam ou agem diferente de mim, mas é uma mudança que estou buscando. Antes de apontar o dedo para o outro, comecei a olhar para meu mundo interior. Por que estou julgando? Se for para criticar, que seja partindo da empatia, da vontade de desejar o bem e com afeto.

Caze-se: A VIDA… E SUAS PEDRAS!, Horas Iguais!!!, Elegância, eu?, Ponto de vista do amor, Não adoeça, LEIS DA GRATIDÃO, Tipos de amor by Greece, How Do You Do!, Dinamarca, combate depressão com vitamina de cultura, A arte de culpar, PK, Insensatez, CVV

Índia em 5 pratos

A Índia possui mais 1.3 bilhão de habitantes e num país com tanta gente, o que há de melhor é justamente sua pluralidade cultural derivada da influência de colonizadores de diversos cantos do mundo. Conhecida pelas cobiçadas especiarias que atraíram tantas expedições a seu território, não é de se estranhar que a gastronomia indiana seja uma das mais apreciadas do mundo. Vivimetaliun

Fizemos uma lista de cinco pratos indianos que você precisa experimentar o quanto antes. Detalhe: para comer como um autêntico indiano, sempre use a mão direita!

1. Vada Pav

vada_pav

O sanduíche vegetariano que possui ‘hambúrguer’ de batata em um pãozinho (o pav) é uma típica comida de rua muito popular em Mumbai. Para preparar, primeiro é preciso fazer um tipo de purê de batatas e temperar com pimentões, alho, assa-fétida, açafrão, sementes de mostarda e alho. A massa é então revestida em farinha e frita para ser colocada no pão. O lanche geralmente é servido acompanhado de chutney, uma espécie de molho feito com frutas, açúcar, vinagre e especiarias.

2. Palak Paneer

palak-paneer-recipe23

É sem dúvida uma das mais saborosas e solicitados pratos vegetarianos de comida indiana. Seu nome vem da combinação de Palak (espinafre) e paneer (um queijo parecido com o nosso queijo minas). O molho curry é feito à base de espinafre e molho de tomate. Arroz cozido é o complemento ideal, embora algumas pessoas prefiram comer com pão. Este prato é típico da região do Punjab.

3. Frango na manteiga

butter-chicken-3

Este é um dos pratos mais populares no país e consiste em um frango marinado em iogurte e uma mistura de especiarias cozidas com um molho feito com manteiga, pasta de tomate e outros ingredientes. Ele é frequentemente servido com lentilhas pretas, salada verde e um pão chamado naan. É considerado um dos pratos mais saborosos da região de Punjab, localizada no norte da Índia.

4. Curry de peixe

special-surmai-curry-4-1

O curry de peixe pode ser comparado à nossa famosa moqueca. É um prato típico em todo país, mas cada região possui uma maneira diferente de preparo que pode incluir ingredientes distintos. O curry de peixe da Costa de Malabar, leva óleo de coco e, às vezes, leite. Sua cor avermelhada vem da pimenta em pó, por isso, é bem picante.

5. Vindaloo

tofu-vindaloo

O vindaloo é um curry tradicional da ex-colônia portuguesa de Goa. O nome vem do prato português “carne de vinha-d’alhos”. Tradicionalmente é feito com carne de porco, embora muitos restaurantes de outras cidades utilizem outras carnes. Apesar das suas origens na Europa, o prato indiano geralmente é bem picante. Seu preparo possui cardamomo, pimenta, canela, gengibre, alho, pó de mostarda e vinagre.

Indiaze-se: Contos Indianos, E·VŌK, As abelhas-azuis, Troque lixo por comida!?!, Outros frutos da Jurupeba!?!, Árvore mágica e suas 40 faces, Jeguatá: Caderno de Viagem, Rio fervente, lenda amazônica

Método Kabyle

Vejo que muitos membros estão adquirindo terras no sertão. Achei que seria boa ideia compartilhar o método Kabyle, uma antiga técnica argelina para plantar frutíferas em zonas com escassez de água. Basta colocar pedaços de cactus ou tuna junto às raízes. As plantas dessa família podem reter água por meses, e são macias o suficiente para que às raízes das árvores lhes penetrem. Além disso, a água contida nessas plantas é rica em nutrientes que aceleram o crescimento da planta que pretendemos fazer vingar. Marcus Ebersol – Permacultura, Bioconstrução, Ecossustentabilidade SP

A imagem pode conter: planta, atividades ao ar livre e natureza

Método kabyle (norte de Argelia) y mediterráneo antiguo, cuando los olivos están plantados en lugares donde el agua no llega, ponemos hojas de plantas de higos chumbos o tunas ( a medio metro de profundidad para hacer fértil la tierra. Las hojas de las tuneras tienen un líquido pegajoso que mantiene la humedad y permite al árbol absorber el agua hasta por tres años.También es válido para otros árboles frutales. El Tilo Taller PermaculturalRede Permacultura Social Brasileira.

Kabyleze-se: Concreto verde e parede viva, Flowers pants, Irrigação PET, Norte Nordeste Me Veste, Regadores, Jardim em garrafa, sem água desde 1972, Como Tirar Ferrugem com Pilhas, Coca-cola, Maizena, Papel Higiênico e Vinagre!!!, Você é o que você come.

Davi e Golias

Golias foi um gigante de Gate que servia ao exército filisteu (1Sm 17:4). Golias provavelmente descendia dos refains, um povo aborígine que vivia na região de Amom, e que possuía grande estatura. Esse povo foi disperso pelos amorreus (Dt 2:20,21; Sm 21:22), e uma parte remanescente se refugiou entre os filisteus. Alguns estudiosos sugerem também que Golias possa ter sido um descendente dos anaquis, que também eram conhecidos pela estatura elevada (Nm 13:33; Js 11:22). Daniel Conegero – Estilo Adoração

Algumas tradições judaicas oriundas da literatura rabínica, registram muitas histórias sobre o gigante Golias, algumas consideradas como lendas por muitos estudiosos. De acordo com esses relatos judaicos, Golias teria sido um filho de ilegítimo de Orfa, nora de Noemi e cunhada de Rute, que acabou voltando para seu povo e para o paganismo de Moabe (Rt 1:14). Também contam que teria sido Golias quem matou os dois filhos de Eli e roubado a Arca da Aliança (1Sm 4:11-17). Entretanto, a Bíblia não faz referência a nenhuma dessas suposições.

A Vulgata chama Golias de “bastardo”, enquanto a Septuaginta o chama de “o intermediário”. Já o texto hebraico refere-se a ele como o “homem dos intervalos” (1Sm 17:4,23), no sentido de ele ser um homem que se consagra campeão no espaço entre dois exércitos adversários.

A Septuaginta (versão grega do Antigo Testamento) e a obra de Flávio Josefo, dizem que Golias media 4 côvados e 1 palmo, aproximadamente 2,20 metros de altura. Já o texto hebraico afirma que o gigante Golias media 6 côvados e 1 palmo, ou seja, aproximadamente 3,20 metros de altura.

Enquanto os 2,20 metros parece algo mais plausível para nossos padrões atuais, visto que muitas pessoas em nossos dias alcançam essa estatura, a medida de 3,20 metros também é completamente possível, visto que esqueletos humanos de estatura semelhante e aproximadamente da mesma época, foram descobertos em escavações arqueológicas na Palestina.

Golias era o campeão filisteu, e usava um capacete de bronze, uma armadura de escamas e portava uma espada e uma lança. Um escudeiro caminhava à frente de Golias no combate. O fato de dois guerreiros se enfrentarem para definir uma batalha, é um costume datado a pelo menos dois mil anos antes de Cristo.

A derrota de Golias, muito provavelmente, gerou nos filisteus a convicção de que o Deus de Israel havia derrotado seus deuses. A espada de Golias foi guardada no santuário em Nobe, e, posteriormente, foi dada a Davi pelo sacerdote Aimeleque, quando Davi estava fugindo de Saul (1Sm 21:9).

Davi matou Golias, e que Elanã matou um parente de Golias por nome de Lami, também vale ressaltar que Golias não foi o único gigante recrutado no exército filisteu. Os textos citados de 2 Samuel e 1 Crônicas nos mostram que havia outros homens de grande estatura descendentes dos gigantes no exército filisteu, e que foram mortos pelos homens de Davi.

Golias e os soldados filisteus

Então, Davi correu em direção a Golias. Tirou uma pedra da bolsa, colocou-a na funda e atirou-a com toda a força. A pedra atingiu Golias bem na cabeça, e ele caiu morto! Vendo os filisteus que seu campeão havia caído, todos fugiram. Os israelitas correram atrás deles e venceram a batalha. JW.ORG

Daze-ze: Foi Jeová!?!, Livro de Jó, Tradutor, traidor!!!, DEUSES e homens, Jeremias 5, Maldito homem!, TUTORIAL – Como Tocar Aleluia no Violino + Partitura (Hallelujah), MEDICINA TRADICIONAL YANOMAMI ON-LINE, A Ultima Ceia

Direito ao cultivo individual ou aceita um hamburger?

Plantação de maconha caseira, na cidade francesa de Esvres

Para conquistar votos favoráveis no Congresso, relator exclui modalidade adotada por muitos pacientes no Brasil e no mundo. Ricardo Amorim – Veja

lazy placeholder Food & Wine: a arte de cozinhar com cannabis

Greenfern Industries, Sustainable Foods e o Riddet Institute (Massey University) estão trabalhando juntos na iniciativa que os levará a desenvolver produtos e ingredientes alimentícios à base de cânhamo para a Nova Zelândia e os mercados de exportação.

O Riddet Institute é um importante Centro Nacional de Excelência em Pesquisa para pesquisas científicas fundamentais e estratégicas em alimentos, com experiência que cruza ciência alimentar, fisiologia digestiva e nutrição humana.

“Do ponto de vista nutricional, todos os nossos produtos utilizam cânhamo, que é considerado uma das fontes alimentares mais completas do mundo do ponto de vista nutricional, aumentando o teor de proteína consumível total dos nossos produtos”, afirmam os fundadores da Sustainable Foods Justin Lemmens e Kyran Rei.

Somos sobreviventes de nossos antepassados …

Storia illustrata — Vultureşti. THE DARK SIDE OF THE MOON…

O CHORO DOS ANIMAIS DENUNCIA A DESTRUIÇÃO DO PANTANAL. BASTA!

 – ANISIOLUIZ2008

Para nascer precisamos de:

2 Pais
4 Avós
8 bisavós
16 trisavós
32 Tétravós
64 Pêntavós
128 Héxavós
256 Heptavós
512 oitavós
1024 Éneavós
2048 Décavós

Apenas o total das 11 últimas gerações, foram necessários 4.094 ANCESTROS, tudo isso em aproximadamente 300 anos antes de eu ou você nascer!

Pare um momento e pense:

De onde eles vieram?
Quantas lutas já lutaram?
Por quanta fome já passaram?
Quantas guerras já viveram?
Quantas vicissitudes sobreviveram os nossos antepassados?

O nosso dever honrar nossos antepassados, é preciso ter GRATIDÃO E AMOR a todos os nossos ANCESTROS, porque sem eles cada um de nós não tería a felicidade de conhecer este plano terrestre e desfrutar da vida!!! Cortina do Passado

Sobrevize-se: Pare e pense, O papel da lareira, Agricultura familiar, Preconceitos, padrões, estigmas e outras anomalias, The Family: Democracia Ameaçada, 8 de Maio de 1945, A Terceira Margem do Rio, Avós da Razão, Biobots, Neon, Nikola Tesla

Dia do Psicólogo

Precisamos cuidar com muito carinho de nossas emoções e nem sempre somos capazes de fazer isso sozinhos, porém existem profissionais (pessoas) preparados e prontos para nos apoiar.
Muito obrigado, psicólogos, por ajudar-nos a encontrar clareza e equilíbrio.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Gelatina de sementes de chia

Além de gostosa e refrescante, essa gelatina de chia oferece diversos benefícios à saúde. A chia, uma sementinha de origem mexicana, tem ação anti-inflamatória, ajuda a reduzir os níveis do colesterol e triglicérides, protege o sistema cardiovascular, melhora o funcionamento do intestino e ainda possui substâncias antioxidantes, que combatem os efeitos dos radicais livres no organismo. Natue

Receita de gelatina de chia

Ingredientes

– 2 colheres (sopa) de semente de chia;

– 5 colheres (sopa) de suco de fruta natural de sua preferência;

– Folhas de hortelã picadas (opcional).

Modo de preparo

Em um recipiente pequeno de vidro, acrescente a chia e o suco de fruta. Deixe descansar por 1 hora.

A chia forma uma espécie de gel, que ficará parecido com a gelatina ou o sagu.

Consuma imediatamente ou guarde fechado na geladeira por até 3 dias. DR. JULIANO PIMENTEL

Ingredientes

– 2 colheres de semente de chia;

– 300 ml de leite de coco;

– Manga picadinha a gosto;

– Amoras (opcional);

– melado ou mel para adoçar um pouco (opcional);

– Canela em pó a gosto.

Modo de preparo

Misture a semente de chia com o leite de coco e coloque mini garrafinhas ou potinhos, colocando umas 2 ou 3 amoras no fundo, se você quiser. As minha mini garrafinhas são da Jo Decor.

Leve a geladeira por cerca de 2 horas ou até que atinja consistência de gelatina (mas não tão consistente). Eu achei que a minha estava muito mole, então coloquei um pouquinho de agar-agar e voltei pra geladeira, aí me agradou mais. Depois de pronto, coloque manga picadinha e uma pitada de canela e sirva. Você pode fazer esta receita com outros leites vegetais, como amêndoa ou castanha, por exemplo. Cozinha Travessa, in: Organics News Brasil

Zelatina-se: SEMENTE DE CHIA (Salvia hispanica), BANANA PUDDING OU PAVÊ DE BANANA CARAMELIZADA, RESERVE Ice, spa day by home, Banana power verde, Comida japonesa vegana

Dia Mundial do Cão

O Dia Mundial do Cão é comemorado no dia 26 de agosto por influência da América do Norte, que começou a celebrar o National Dog Day nessa data. Calendarr

Um dos mais queridos animais de estimação dos seres humanos desde tempos imemoriais tem assim uma oportunidade de ser ainda mais acarinhado pelos seus donos.

dia do cão

O abandono e maus-trato a animais de companhia em Portugal constituem crime segundo os artigos 387º e 388º da Lei n.º 69/2014, de 29 de Agosto.

Miacis - Foto Wikimedia Commons

O ancestral mais antigo do cão é o miacis, um pequeno carnívoro parecido com uma doninha que viveu há 40 milhões de anos. Cães compartilham esse ancestral com lobos, guaxinins e ursos.

12 coisas que talvez você não saiba sobre nossos melhores amigos. Petépop

Dogze-se: Doggie Language, Sem mais, fale sobre animais!!!, EU LEVO UMA VIDA DE CACHORRO!, Animais em 3D do Google, Comedouro para cães e gatos com garrafas PET, 12 gatos, 12 artistas, Delegado cachorro., Panicat, Dia dos Animais

O pai da maconha medicinal moderna

Os primeiros registros sobre o uso da maconha com fins medicinais são atribuídos ao imperador ShenNeng da China, 2737 AC, que prescrevia chá de maconha para o tratamento da gota, reumatismo, malária e, por incrível que pareça, memória fraca.  AMA+ME

No começo do século 20, com a proibição gradual da maconha nos EUA, o mundo moderno deu as costas para as pesquisas com a planta sagrada e poderosa usada por médicos, xamãs e druidas por três mil anos. A Pen-T’sao Ching, a mais antiga farmacopeia existente, registra o uso da cannabis na China por volta de 2700 A.C. para tratar dores reumáticas, constipação, transtornos reprodutivos femininos (como endometriose) e malária. De maneira similar, o pai da cirurgia chinesa, Hua Tuo, desenvolveu um componente anestésico de vinho e maconha durante o século 1 A.C. Registros parecidos estão em documentos e relatos da Índia, Oriente Médio, África e até Europa, onde em 1838, William Brooke O’Shaughnessy, um médico irlandês, publicou – após experimentos com animais e humanos – um livro intitulado On the Preparations of the Indian Hemp, or Gunjan. No Tibete, em 6 A.C., a cannabis era usada em rituais budistas tântricos para “facilitar a meditação”, enquanto assírios a usavam como incenso. VICE

O psiquiatra paranaense José Alexandre Crippa, com apenas 47 anos, chefia uma das maiores referências de estudo em sua área, o Departamento de Neurociências e Ciências do Comportamento da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em Ribeirão Preto, está entre os poucos profissionais no mundo que comprovaram a eficácia do composto no tratamento da epilepsia, doença que atinge cerca de 600 000 brasileiros. Thaís Botelho

O canabidiol, uma das 480 substâncias derivadas da Cannabis sativa, a maconha, encontrado sobretudo no caule e nas flores, compõe cerca de 1% da planta da maconha. Ele não é psicoativo nem tóxico. Não altera o raciocínio, não produz lapsos de memória nem perda cognitiva, tampouco causa dependência. VEJA de 19 de setembro de 2018, edição nº 2600

O canabidiol age nas áreas onde há maior concentração de receptores dos chamados canabinoides, que são o hipocampo (região ligada à memória), a amígdala (ligada à ansiedade e ao stress), o córtex cerebral (da cognição) e o cerebelo (da coordenação motora).

O canabidiol aplacou sintomas, como os delírios, as alucinações e os problemas de coordenação. Além disso, a substância não provocou as reações adversas típicas dos antipsicóticos, como tremores no corpo e sonolência.

O cientista também considerado o pai da Cannabis medicinal, o israelense Raphael Mechoulam, químico orgânico israelense e professor de química medicinal na Universidade Hebraica de Jerusalém, fez descobertas inovadoras em torno da estrutura dos compostos de cannabis CBD e THC em 1963 e 1964, seguidos de testes clínicos com CBD publicados em 1980. Sechat

Em 1980, uma equipe de investigadores da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo publicou um estudo que deveria mudar a vida de 50 milhões de epiléticos pelo mundo.

As descobertas da investigação, realizada em parceria com a Universidade Hebraica de Jerusalém, em Israel, eram, no mínimo, encorajadoras. Os pesquisadores administraram doses diárias de 300 miligramas de canabidiol, o componente não-psicoativo mais importante da maconha, para um grupo de oito pacientes epiléticos. Quatro meses depois do começo do tratamento, quatro deles pararam de ter convulsões e três outros viram a frequência de seus ataques diminuir.

O senhor de 85 anos mora numa casa pequena, sóbria mas elegante, no oeste de Jerusalém, onde o prédio de mármore e as árvores no jardim da frente fazem você esquecer que Israel está em alerta militar permanente. Todo dia ele dirige seu Peugeot prata pelos arredores da cidade, onde passou as últimas cinco décadas decifrando os mistérios químicos da maconha, principalmente o modo como o corpo humano interage com os compostos encontrados na planta. Raphie, como seus colegas o chamam, isolou e especificou a estrutura molecular dos “canabinoides”, os compostos químicos da maconha. Em particular, decifrou o tetraidrocanabinol (THC), a molécula responsável pelo barato da cannabis, e o canabidiol, o principal composto não-psicoativo da planta que carrega várias qualidade medicinais.

Paze-se: Contrapropaganda sobre a Cannabis, História da Maconha, Doenças que podem ser tratadas com Canábis Medicinal, Fibra de “maconha” na produção têxtil, Como enriquecer e educar licitamente falando!?!, Tabaco e álcool sim, Maconha não. Por que?!?, Leite de Mamaconha, Luto, maconha mata!!!

Brothers of Groot

Nós temos a enorme capacidade de imaginar rostos e figuras dos mais diversos jeitos possíveis, a começar por quando somos crianças e enxergamos mil coisas nas nuvens. O fotógrafo italiano Elido Turco dedicou seu tempo e trabalho durante quatro anos para explorar formas que remetem a rostos nos troncos das árvores, através do efeito espelho aplicado nas imagens. Vivimetaliun

tree21

Durante 2004 e 2008, Turco descobriu que foi muito observado por faces do “além” e assim criou a série “Dream Creatures” (“Criaturas dos Sonhos”, em tradução livre), retratando este mundo invisível mas muito presente no nosso imaginário.

Dream-Creatures-Elido-Turco-3-652x435
tree10

O fotógrafo está sempre em meio às montanhas fazendo trilhas, e observar as árvores se tornou um hobby pra ele. Embora não encontrasse tantos “rostos” assim, o artista começou a criá-los com o efeito de reflexo na foto.

Dream-Creatures-Elido-Turco-15-652x435
Dream-Creatures-Elido-Turco-16-652x974

Foi dessa forma que ele descobriu um mundo lúdico de fantásticas e sinistras criaturas, em meio às florestas densas com árvores antigas, antes não conhecidas ou até mesmo vistas por seus olhos.

tree12
tree19
Dream-Creatures-Elido-Turco-top-652x652
tree11
tree8
Dream-Creatures-Elido-Turco-5-652x972
tree6
Dream-Creatures-Elido-Turco-7-652x973
Dream-Creatures-Elido-Turco-9-652x972
tree7
Dream-Creatures-Elido-Turco-4-652x1004
tree18
tree2

Todas as fotos © Elido Turco

Turco-ze: ILHAS PARA VISITAR ANTES QUE ELAS SUMAM DO MAPA, As árvores que se recusam a morrer!, ÁRVORES COM FORMATOS INTRIGANTES, DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DAS ÁRVORES, O Mundo Vegetal e as constelações, Baobá R.I.P., Muvuca

As MELHORES PLANTAS pra HORTA

As MELHORES PLANTAS pra HORTAMinhas Plantas

Quer cultivar uma horta em casa? A jardineira Carol Costa preparou este vídeo explicando como ter hortaliças em casa. Bate sol só algumas horas no seu espaço? Sem problemas! Se prepara que, com as dicas da louca das plantas, o projeto da sua horta finalmente sai do papel!

Não bate sol de jeito nenhum? Aí, só tem duas opções: usar luzes grow-light, lâmpadas que imitam a onda dos raios solares. A segunda e mais barata opção, é colocar os vasos de ervas e temperos o mais próximo da janela e, consumir sem dó! Horta a partir de semente, só vai pra frente com sol o dia todo.

Para começar com o pé direito e garantir sua colheita, inicie sua horta escolhendo as plantas.

As plantas da horta devem ser colhidas no momento certo para o consumo. Se passar do “prazo”, a planta continua a vida e você perderá sua horta.

Carolze-se: São Paulo ganha escola de hortas para pessoas em situação de rua, Projeto oferece coleta de lixo orgânico por assinatura e devolve adubo ou hortaliças, Sua horta, Hortas e temperos, Sistema aquapónico Pet, From garden to forest e Agroflorestar

Um ponto oito

Um ponto oitoPato Fu

Dentro do meu carro
A estabilidade
Me faz acreditar
Que está tudo bem
Tudo em seu lugar

E logo me esqueço
Tudo tem seu preço
Aumento a velocidade
E atravesso a cidade
Sem pensar
Sem pensar
Sem pensar

Em mais ninguém
A não ser em quem gosta de mim
Me esqueci numa curva que fiz
Tão veloz que o amor
Não morreu por um triz
Não morreu por um triz

Mas naquela estrada
Naquela madrugada
Acho que matei alguém
E no mesmo instante
Morri um pouco também

Fui até ao rapaz
Que ainda vivia
E vendo ele morrer
Sem saber o que fazer
Segurei sua mão fria

Vi que era pobre
Moço sem instrução
Cheirava a pinga barata
Uma aliança no dedo
Talvez fosse um ladrão

Ajoelhei-me ao seu lado
Me disse o atropelado:
Fiquei com a pior parte
De tudo o que é chamado
Civilização

Devolva este anel
Pra dona daquele bordel
Foi lá que eu roubei
Diga pro dono do bar
Que minha conta encerrei

Silenciou de repente
Gemeu como um cão
E sobre o asfalto quente
Seu sangue escorreu suavemente
Todo pelo chão

Olhei a cidade
Olhei pro meu carro
Voltei a correr
Pensei em fugir
Quis não mais viver

Quis não mais viver
Com mais ninguém
A não ser com quem gosta de mim
Me esqueci numa curva que fiz
Tão veloz que o amor
Não morreu por um triz
Não morreu por um triz

Olhei a cidade
Olhei pro meu carro
Voltei a correr
Pensei em fugir
Quis não mais viver
Quis não mais viver
Quis não mais viver

Pato Ze-se: Falando sobre Pato Fu, Caixa de sapato, Vida imbecil, Tudo mudar, As Aventuras de Raul Seixas Na Cidade de Thor, Um dia, um ladrão, Clarice, Clarices, Sobre O Tempo

O colírio de Bald, poção de bruxa!

A fórmula do colírio de Bald (Balds eyesalve), continda em um antigo livro médico anglo-saxão. Uma fórmula de mil anos de idade para o tratamento infecções nos olhos talvez leve os cientistas a um novo caminho para lutar contra a resistência aos antibióticos, foi encontrada por Harrison na Biblioteca Britânica, em um dos primeiros textos médicos conhecidos em inglês antigo: o “Bald’s Leechbook”. Sputnik

livro medico anglo saxao antigo

A poção parece mesmo bruxaria: cebola, vinho, alho e bile bovina. E um artigo científico publicado na revista Nature Scientific Reports mostrou que a fórmula para o “colírio para os olhos de Bald”, conseguiu matar inúmeras bactérias, até mesmo algumas que eram resistentes a antibióticos, reportou o Gizmodo.

Researchers at the University of Warwick, Dr Freya Harrison, Jessica Furner-Pardoe, and Dr Blessing Anonye, have looked at natural remedies for the gap in the antibiotic market, and in the paper, Anti-biofilm efficacy of a medieval treatment for bacterial infection requires the combination of multiple ingredients’published in the journal Scientific Reportstoday the 28 July, researchers say medieval methods using natural antimicrobials from every day ingredients could help find new answers.

“Descobrimos que a potente atividade … do colírio ocular de Bald não pode ser atribuída a um único ingrediente e requer a combinação de todos os ingredientes para atingir a atividade total”, escreveram os pesquisadores.

Caption: The Balds Eyesalve mixture in the lab.  Credit: University of Warwick

O artigo de Freya Harrison e colaboradores, da Universidade de Warwick, mostra um método subestimado para alcançar novos bactericidas. Hoje inúmeros antibióticos não funcionam contra certas cepas de bactérias que evoluíram resistência aos medicamentos. Livros médicos medievais podem ser uma fonte incomum de novo medicamentos.

Building on previous research done by the University of Nottingham on using medieval remedies to treat MRSA, the researchers from the School of Life Sciences at University of Warwick reconstructed a 1,000-year-old medieval remedy containing onion, garlic, wine, and bile salts, which is known as ‘Bald’s eyesalve’, and showed it to have promising antibacterial activity. The team also showed that the mixture caused low levels of damage to human cells.

They found the Bald’s eyesalve remedy was effective against a range of Gram-negative and Gram-positive wound pathogens in planktonic culture. This activity is maintained against the following pathogens grown as biofilms:

1. Acinetobacter baumanii- commonly associated with infected wounds in combat troops returning from conflict zones.

2. Stenotrophomonas maltophilia- commonly associated with respiratory infections in humans

3. Staphylococcus aureus- a common cause of skin infections including abscesses, respiratory infections such as sinusitis, and food poisoning.

4. Staphylococcus epidermidis- a common cause of infections involving indwelling foreign devices such as a catheter, surgical wound infections, and bacteremia in immunocompromised patients.

5. Streptococcus pyogenes – causes numerous infections in humans including pharyngitis, tonsillitis, scarlet fever, cellulitis, rheumatic fever and post-streptococcal glomerulonephritis.

O colírio medieval inibiu as bactérias de maneira promissora, de acordo com o artigo, sem prejudicar as células humanas ou de camundongos o que mostra seu potencial como tratamento contra infecções.

All of these bacteria can be found in the biofilms that infect diabetic foot ulcers and which can be resistant to antibiotic treatment. These debilitating infections can lead to amputation to avoid the risk of the bacteria spreading to the blood to cause lethal bacteremia.

“Acreditamos que a descoberta futura de antibióticos a partir de produtos naturais poderia ser aprimorada através do estudo de combinações de ingredientes, em vez de plantas ou compostos isolados. Nesta primeira instância, achamos que essa combinação poderia sugerir novos tratamentos para feridas infectadas, como úlceras diabéticas nos pés e pernas.” Marcelo Ribeiro – Hypescience

In previous research Christina Lee, from the School of English at the University of Nottingham, had examined the Bald’s Leechbook, an Old English leatherbound volume in the British Library, to see if it really works as an antibacterial remedy. The Leechbook is widely thought of as one of the earliest known medical textbooks and contains Anglo-Saxon medical advice and recipes for medicines, salves and treatments.

Baldze-se: Cura diabetes?, Ervas, chás e sucos para limpeza natural dos rins, 19 ervas medicinais, Refrigerante, cerveja e a glicose, Gastronomia Funcional, Couve amigo, Saúde no pé, 20 ALIMENTOS FAZEM VOCÊ MAIS JOVEM!, Aplicativos para fazer chamada de vídeo, Jesus, O estranho!

Giorggio Abrantes

Conhecido nas redes sociais como Gari Ecológico, o paraibano tornou-se um dos maiores exemplos da reciclagem no país, mas a guinada aconteceu somente depois que ele conheceu o “fundo do poço”. – QUOKKA MAG

Depois de vencer o alcoolismo, gari brasileiro torna-se exemplo de reciclagem e cria canal no Youtube 1

Natural de Aparecida, sertão do Paraíba, enfrentou uma longa e dura luta contra o alcoolismo, nesse período que permaneceu internado em uma clínica de reabilitação, no entanto, entre as atividades propostas pela instituição, ele acabou conhecendo a reciclagem, hoje responsável por esta guinada, que o transformou em youtuber famoso. Razões para Acreditar

Desta forma, além de ajudar o meio ambiente, ele vem inspirando milhares de pessoas a enxergar nas dificuldades uma oportunidade. Depois de sair da clínica e voltar a trabalhar nas ruas de Aparecida, Giorggio, começou a colocar todo o aprendizado em prática e passou a recolher garrafas PET e a guardar em casa e juntar com outros equipamentos que encontra no lixo e ferramentas que ele mesmo comprou, todo este plástico é transformado em vassouras, varal para roupas e até mesmo caixa de som.

O plástico tornou-se um dos maiores desafios, o trabalho do gari é tão essencial quanto fascinante. As vassouras, assim como os varáis, são altamente resistentes e possuem uma durabilidade de cerca de 3 anos. Para um varal de 15 metros de extenção, ele utiliza 4 garrafas, que “se não fosse por ele, acabaria nos oceanos”.

gari-ecologico-4

Se todo mundo compreendesse a importância de se compartilhar conhecimento, o mundo certamente seria um lugar muito mais generoso. Ainda bem que Giorggio entendeu, e por isto criou o seu canal Gari Ecológico no Youtube, onde ensina suas técnicas para quem quiser aprender.

Nos vídeos, ele não somente orienta as pessoas a como transformar garrafas em outros instrumentos, como fala da importância de separar bem o lixo e de lavá-lo antes de jogar fora. A prática, é uma demonstração de respeito por aqueles profissionais que passam boa parte de suas vidas limpando nossas cidades.

Foi pensando nos mais vulneráveis que Abrantes inventou uma caixinha de som inteiramente feita de garrafas PET. Acessível, sustentável e eficaz, o equipamento é a prova de inteligência e criatividade deste brasileiro, que encontrou toda sua força na adversidade.

Georggio Abrantes - Fotos: arquivo pessoal

Giorggio Abrantes Pordeus, de 37 anos, trabalha há 9 anos na cidade de Aparecida, no sertão da Paraíba, e nas horas vagas, faz os vídeos em casa. SóNotíciaBoa

Num dos vídeos ele usa uma engenhoca que corta a garrafa pet e tece o fio, que mais tarde é usado para fazer a tira do varal. Ele diz que produziu a máquina com ferro velho, um motor de tanquinho, uma roda de bicicleta, algumas partes de ventilador e uma bobina para armazenar o fio.

“Meus amigos me chamavam de louco porque eu estava compartilhando detalhes e segredos dos produtos como forma de capacitar pessoas com poucos recursos”, lembra.

“Eu sonho um dia fazer palestras para formadores novos de recicladores para juntos diminuir os resíduos que poluem nossos Rios e cidades”.

Convivendo diariamente com materiais que encontra na rua, ele se preocupa com a importância da reciclagem.

“Demora muito tempo para uma garrafa se decompor. Então a forma que a gente achar de fazer alguma coisa com ela já é uma utilidade”, concluiu.

Pordeuze-se: Dia do Gari, Trabalho e desigualdade social na contemporaneidade: reflexões sobre os agentes de limpeza pública, OURO VERDE E PROTEÇÃO DO PLANETA, Coleta Seletiva e Reciclagem em condomínios, Lixo é dinheiro., O TEATRO BARROCO DE O ALEIJADINHO, Jeremias 5, Idiocracy, Tijolo

Different – Hippie Sabotage (Legendado)

Different – Hippie Sabotage

Don’t you ever let them stand in your way now
Try till you miss it then just go on back around
Man I’m feeling fucking different
I see you looking like I’m different
So go on, treat me like I’m different
‘Cause I’mma live it like I’m different, yeah
But the world never change when you wanna change
And the people never say what you wanna say
So go and live your live like you don’t give a fuck
‘Cause I been runnin’ through this life and still can’t get enough

Don’t you ever let them stand in your way now
Try till you miss it then just go on back around
Man I’m feeling fucking different
I see you looking like I’m different
So go on, treat me like I’m different
‘Cause I’mma live it like I’m different, yeah
But the world never change when you wanna change
And the people never say what you wanna say
So go and live your live like you don’t give a fuck
‘Cause I been runnin’ through this life and still can’t get enough