Pirituba

Pirituba – História do bairro de São Paulo / SP. YouTube

plantapirituba

Existem duas teorias para a origem do seu nome: o resultado da justaposição da palavra tupi piri (“tábua”) com o aumentativo tuba (“muito”); e na região havia uma lagoa denominada “Pirituba”, que em tupi-guarani significaria “vegetação de brejo”. Segundo dados históricos, havia na região um brejo, resultante de um dos braços do rio Tietê que passa próximo, daí o brejo ou lagoa de Pirituba. Biblioteca Brito Broca

picodojaragua

O primeiro esforço para dominar a região aconteceu já em 1580, quando o bandeirante Afonso Sardinha tentou se estabelecer no Jaraguá, para explorar ouro. Na ocasião, os indígenas que já ocupavam o local impediram o bandeirante de se fixar ali. A conquista do oeste paulistano, a exemplo dos filmes de bangue-bangue, se deu às custas de sangue índio. Um dos tanques de ouro foi aterrado recentemente, por orientação de arqueólogos, na aldeia Tekoa Ytu. Paulicéia Desvairada

hospital_psiquic3a1trico_pinel_03

Hospital Psiquiátrico Pinel, em Pirituba, São Paulo, SP, Brasil.

pirituba

31 coisas que só quem vive em Pirituba vai entender. Falar que um lugar é perto do “Barrancão” e todo mundo entender. Iran Giusti – BuzzFeed

Mude conceitos, você pode e deve: instantly ageless ™PICO DO GUARANINAARA BEATY DRINK ™!!!RESPEITO É PRA QUEM TEMCOMO A SUÉCIA RECICLA 99% DO LIXO QUE PRODUZ?LUMINESCE ™CURSOS NA USPBOITATÁPESTICIDAS CASEIROS ECOLÓGICOS PARA PLANTASTERRA OCATHE MARTIAN

Anúncios

Tô Feliz (Matei o Presidente) 2

Tô Feliz (Matei o Presidente) 2 – Gabriel o Pensador

Todo mundo bateu palma quando o corpo caiu
Eu acabava de matar o presidente do Brasil

A criminalidade toma conta da minha mente
Achei que não teria que fazê-lo novamente
Mas tenho pesadelos recorrentes, o Te*** na minha frente
E eu cantando: Tô feliz, matei o presidente!
Fantasmas do passado, dos meus tempos de assassino
Quando eu matei o outro eu era apenas um menino
Agora, palestrante, autor de livro infantil
Não fica bem matar o presidente do Brasil

Mas a vontade é grande, tá difícil segurar
Já sei: Vamo pra DP, vou me entregar
Chama o delegado, por favor
Sou Gabriel O Pensador
O homem que eles amam odiar
Cantei FDP, Pega Ladrão, Nunca Serão
E agora Chega! Até Quando a gente vai ter que apanhar?
Porrada da esquerda e da direita
Derrubaram algumas peças, mas a mesa tá difícil de virar
Anota o meu depoimento e me prende aqui dentro
Que eu não quero ir pra Brasília dar um tiro no **chel

Aí, que maravilha! Mata mesmo esse vampiro
Mas um tiro é muito pouco, Gabriel!
Mata e canta assim

Hoje eu tô feliz, hoje eu tô feliz
Hoje eu tô feliz, matei o presidente
Hoje eu tô feliz, matei o presidente
Matei o presidente, matei o presidente

Hoje eu tô feliz, hoje eu tô feliz
Hoje eu tô feliz, matei o presidente
Hoje eu tô feliz, matei o presidente
Matei o presidente, matei o presidente

Fiquei até surpreso quando correu a notícia
E a polícia ofereceu apoio pra minha missão
Ninguém vai te prender, policial também é povo
Já matou um presidente, irmão, vai lá e faz de novo
Que é isso?! Eu sou da paz, detesto arma de fogo
Deve ter outro jeito de o Brasil virar o jogo

Que nada, Pensador! Vai lá e não deixa ninguém vivo
Se é contra arma de fogo, vai no estilo dos nativos
Invade a Câmara e pega os sacanas distraídos
Com veneno na zarabatana, bem no pé do ouvido
Em nome da Amazônia desmatada
Leva um arco e muitas flechas, e finca uma no coração de cada
Cambada de demônio; demorou a mandar pro inferno!
Já tão todos de terno e pro enterro vai facilitar
Envia pro capeta com as maletas de dinheiro
Sujo de sangue de tantos brasileiros e vamos cantar

Hoje eu tô feliz, hoje eu tô feliz
Hoje eu tô feliz, matei o presidente
Hoje eu tô feliz, matei o presidente
Matei o presidente, matei o presidente

Hoje eu tô feliz, hoje eu tô feliz
Hoje eu tô feliz, matei o presidente
Hoje eu tô feliz, matei o presidente
Matei o presidente, matei o presidente

Áudio e vídeo divulgados
Crime escancarado
Mas nem é julgado
Já tinha comprado vários deputados
Fora o foro privilegiado
Então mata o desgraçado!

Na comemoração tem a decapitação
Cabeça vira bola e a pelada vai rolar (chuta!)
Corta a cabeça dele sem perdão
Que essa cabeça rolando vale mais do que o Neymar!
(É Pensador, é Pensador, é Gabriel O Pensador
É Pensador, é Pensador, é Gabriel O Pensador)
Fácil, um tiro só, bem no olho do safado
E não me arrependo nem um pouco do que eu fiz
Tomei uma providência que me fez muito feliz

Hoje eu tô feliz, hoje eu tô feliz
Hoje eu tô feliz, matei o presidente
Hoje eu tô feliz, matei o presidente
Matei o presidente, matei o presidente

Matei o presidente
(Matei o presidente, matei o presidente, matei o presidente)

Eu não matei nem vou matar literalmente um presidente
Mas se todos os corruptos morressem de repente
Ia ser tudo diferente, ia sobrar tanto dinheiro
Que andaríamos nas ruas sem temer o tempo inteiro
Seu pai não ia ser assaltado, seu filho não ia virar ladrão
Sua mãe não ia morrer na fila do hospital
E seu primo não ia se matar no Natal
Seu professor não ia lecionar sem esperança
Você não ia querer fazer uma mudança de país
Sua filha ia poder brincar com outras crianças
E ninguém teria que matar ninguém pra ser feliz

Hoje, estar feliz é uma ilusão
E é o povo desunido que se mata por partido
Sem razão e sem noção
Chamando políticos ridículos de mito
E às vezes nem acredito num futuro mais bonito
Quando o grito é sufocado pelo crime organizado instituído
Que censura, tortura e fatura em cima da desgraça
Mas, no fundo, ainda creio no poder da massa
Nossa voz tomando as praças, encurtando as diferenças
Recompondo essa bagaça, quero é recompensa
O Pensador é contra violência
Mas aqui a gente peca por excesso de paciência
Com o rouba, mas faz dos verdadeiros marginais
São chamados de Doutor e Vossa Excelência

Composição: Gabriel o Pensador

Milton Friedman

A tirinha do australiano Stuart McMillen conta a história de Milton Friedman, economista estadunidense (e ex-assessor da campanha de Nixon) que defendeu  a legalização da maconha nos EUA se baseando no desastre que foi a ‘Lei Seca’ aplicada por lá nos anos 20, obrigando os americanos à comprarem do mercado negro, ao invés de ajudarem a girar um capital legítimo.  Smoke Buddies

A venda voltou a ser liberada, sendo, para Friedman, um exemplo perfeito do quão burra essa guerra anti drogas é, conheca mais sobre essa história, dá uma conferida na tirinha completa:

 Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para você Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para você Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para você Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para você Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para você Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para você Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para você Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para você Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para vocêguerra-as-drogas-quadrinhos-10guerra-as-drogas-quadrinhos-11guerra-as-drogas-quadrinhos-12guerra-as-drogas-quadrinhos-13guerra-as-drogas-quadrinhos-14guerra-as-drogas-quadrinhos-15guerra-as-drogas-quadrinhos-16guerra-as-drogas-quadrinhos-17guerra-as-drogas-quadrinhos-18guerra-as-drogas-quadrinhos-19guerra-as-drogas-quadrinhos-20guerra-as-drogas-quadrinhos-21guerra-as-drogas-quadrinhos-22guerra-as-drogas-quadrinhos-23guerra-as-drogas-quadrinhos-24guerra-as-drogas-quadrinhos-25guerra-as-drogas-quadrinhos-26

Mude conceitos, você pode e deveTRAFICANTES DE POLÍTICASluminesce™15 MIND OPENING LSD QUOTES#LAS TÉCNICAS #’MINDFULNESS’ AYUDAN AL #ENFERMO MENTAL A SER CONSCIENTE DE SUS #EMOCIONES Y A ESCUCHAR SUS NECESIDADESnaara beauty drink™ROCKEFELLERnevo™FHC LEGALIZERELATÓRIO FIGUEIREDOinstantly ageless™TIMOTHY LEARYMACONHA NO SENADOvidacell®RICARDO LSD BOECHAT DOIDÃOreserve™SISTEMA NACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS SOBRE DROGASJÁ NÃO ME SINTO EM CASA NESSE MUNDO

A maior “chacina”

O Exército Brasileiro e a Polícia Militar do Ceará bombardearam há 81 anos a comunidade do Caldeirão da Santa Cruz do Deserto, na cidade do Crato, o Exército não informou o local da vala comum onde foram levados os corpos.

kratos_shot3

Mas na mitologia grega, Kratos é um deus da força e do poder, irmão de da deusa grega da vitória, Nike, da força, Bia, e de Zelus, o da rivalidade. Todos eles foram os primeiros a ficar ao lado de Zeus para defender o Monte Olimpo do deus monstro Typhon. Fatos Desconhecidos

A comunidade foi fundada por um filho de escravos alforriados, o Beato José Lourenço, e recebia todo tipo de gente miserável e faminta que buscava refúgio por lá. Toda a produção de alimentos era dividida igualmente e o excedente era vendido na cidade ou trocado por remédios.

200px-caldeirao28o_filme29

O Caldeirão da Santa Cruz do Deserto(Completo) – Rosemberg CariryCariri das Antigas

Os latifundiários da região não gostaram da situação, pois viram muitos dos seus empregados deixando pra trás uma vida de exploração, para viver na comunidade do Caldeirão. O massacre aconteceu em 1937, a mando de Getúlio Vargas, e com o apoio dos ricos da região da Bahia.

carregandocruz3

Caldeirão de Santa Cruz do Deserto foi um dos movimentos messiânicos que surgiu nas terras no Crato, Ceará. A comunidade era liderada pelo paraibano de Pilões de Dentro, José Lourenço Gomes da Silva, mais conhecido por beato José Lourenço. No Caldeirão, os romeiros e imigrantes trabalhavam todos em favor da comunidade e recebiam uma quota da produção. A comunidade era pautada no trabalho, na igualdade e na Religião.  – Coisa de Cearense

Mude conceitos, você pode e deve: reserve™AUMENTO DA DESIGUALDADE OU DIMINUIÇÃO DA POBREZA: O QUE MAIS IMPORTA PARA A SOCIEDADE?naara beaty drink™CONTO UMA NOVIDADE!nevo™WASABIluminesce™COMIDA PARA O ESPÍRITOVIGIAI OS FUTUROSCOMO PLANEJAR UMA FESTAMALUCOS DE ESTRADA: A RECONFIGURAÇÃO DO MOVIMENTO HIPPIE NO BRASILinstantly ageless™JEUNESSE, VERDADE OU MENTIRA?ILHA DAS FLORES

Gustavo Guedes

“Minha família é militar. Sempre fui careta. Nunca vi maconha na minha vida. Se eu paro para pensar que eu dou três drogas para meu filho hoje (Topiramato e o Depakene, e dou o Klobazam, um tarja preta), para um bebê de um ano e três meses, por que não posso dar o CBD? Se a luz no fim do túnel é essa e se o CBD dá na maconha, OK. A gente vai usar maconha. Se desse no abacaxi, a gente usava folha do abacaxi, mas não dá”, diz Camila Guedes em cena do documentário Ilegal. Flavia Guerra , O Estado de S. Paulo – 08 Outubro 2014

1stnnif0i7_9ewfaaieu6_file

A morte do menino Gustavo Guedes, de um ano e quatro meses, que sofria da Síndrome de Dravet, no último domingo (1º), em Brasília, no Distrito Federal. A criança sofria uma doença rara que provoca crises epilépticas, assim como os pais da menina Anny Fischer, de 5 anos, a mãe de Gustavo Guedes lutava pela liberação de um medicamento derivado da maconha, o canabidiol (CBD), que diminui consideravelmente o número de crises.. DISTRITO FEDERAL – Do R7

camila-2

Uma caixa pequena protegida no fundo de um armário guarda as primeiras vezes de uma vida breve. Nela, há a mecha do primeiro corte de cabelo de Gustavo, a roupa usada nos primeiros dias, um par de sapatinhos e a chupeta. Os itens formam uma singela, porém significativa, coleção de lembranças do primeiro filho de Camila e Cristiano Guedes. O tempo passou diferente, em 25 de janeiro de 2013, às 6h, quando Gustavo nasceu. A vida começou a correr como os números de um cronômetro, diante dos olhos preocupados dos pais. LEILANE MENEZESMetropoles

20140603094715334345e

A morte do menino Gustavo Barbosa, de um ano e quatro meses, no domingo (1º/6), passará por um processo de investigação conduzido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A substância é proibida no Brasil, mas a Anvisa autorizou, em caráter excepcional, a família a importar o medicamento, no dia 17 de abril. No entanto, o medicamento ficou mais de 10 dias retido na Receita Federal. Por causa disso, o garoto só conseguiu usar o medicamento por nove dias, até ser internado no Hospital Santa Helena, e não resistir a uma série de convulsões. Roberta Pinheiro – Correio Braziliense

A nutricionista cearense, radicada em Brasília, Camila Guedes, foi a primeira pessoa, em 2014, a entrar com pedido na Anvisa para importar canabidiol dos Estados Unidos. Diagnosticado com Síndrome de Dravet, o filho dela, Gustavo, sofria desde os quatro meses com convulsões mensais que só paravam com medicações fortes e internação, ela recorreu à pediatra do filho, “Era algo que tinha de ser feito”, rememora a médica Cláudia Bueno, atualmente coordenadora da UTI Pediátrica do Hospital Regional de Marabá, no Pará. Ela foi a primeira médica brasileira a prescrever CBD. O povo

Mude conceitos, você pode e deve vidacell ®COMO A INDÚSTRIA DO FUMO ENGANOU AS PESSOAS?instantly ageless ™PIAUÍ AUTORIZA PRODUÇÃO DE ÓLEO DE CANABIDIOLnaara beaty drink!!!SUCOS VERDESJEUNESSE, VERDADE OU MENTIRA?ARROZ BASMATI COM MILHO (VEGANA)luminesce ™#ASCO: #ALCOHOL IS #CANCER RISKHERBICIDA ROUNDUP, CANCERÍGENO?!?!Pesticidas caseiros ecológicos para plantasPARATUDO DO LAR

K2, Spice ou Maconha Sintética?

spice615

Spice, K2, High Legal, Black Mamba, Cannabis Blends é projetada para se parecer com maconha, mesmo não possuindo aroma e a aparência da natural, o seu consumo afeta o cérebro de forma diferente do que a droga natural, e, de acordo com o NIDA – o Instituto Nacional de Abuso de Drogas, nos EUA, informa que os usuários podem experimentar: ansiedade, agitação, náuseas, vômitos, hipertensão arterial, convulsões, alucinações, pânico, incapacidade de comunicação, paranoia, além de levar o usuário a agir com violência.   – Smoke Buddies

maconha-sintetica-k2-spice-legal-high-fuja-dessa

O principal composto psicoativo da maconha, o THC, é conhecido por ativar dois receptores canabinoides, o CB1 e CB2, que estão espalhados pelo corpo humano. Os pesquisadores descobriram que a versão sintética ativa o primeiro receptor numa intensidade que a erva jamais seria capaz de alcançar. BLOG DO JAIRO BOUER

koe-lave-maconha-sintetica-seiva-roxa

A maconha sintética e os efeitos colaterais são devastadores para aqueles que a consomem, muitas vezes legalmente. O Vela (YouTube) explica sobre esse produto, e também porque não buscar através desta substância os benefícios que encontramos na cannabis.   – Smoke Buddies

A marijuana sintética, vendida como Especiaria, apareceu pela primeira vez na Europa, em 2004 e nos EUA, em 2008. Os químicos usados para fazer marijuana sintética, no entanto, foram criados, com fins experimentais, há décadas. Estes incluem:
  • CP 47,497, em homenagem a Charles Pfizer dos Laboratórios Pfizer, desenvolvido nos anos 1980 para pesquisa científica.
  • HU-210, em homenagem à Universidade Hebraica de Jerusalém onde foi desenvolvida pela primeira vez em1988. É 100 a 800 vezes mais potente do que THC natural (o ingrediente que altera a mente ingrediente na marijuana).5
  • JWH-018 e outros na série JWH, em homenagem ao Prof. John W. Huffman da Universidade Clemson na Carolina do Sul, criado em 1995. Fundação para um Mundo Sem Drogas

Mude conceitos, você pode e deveSCORING DRUGSluminesce ™COMIDINHAS DE MACONHAMEDIEVAL CLASSIC ROCKnaara beauty drink!!!VENDE-SE MACONHANEVOMEDICINAL VIBESVIRTUDEinstantly ageless ™HEMP ROLLKID VINILvidacell ®BECAUSE I GOT HIGHreserve ™FIM DOS TRAFICANTES?!?MONÓLOGO AO PÉ DO OUVIDO / BANDITISMO POR UMA QUESTÃO DE CLASSE

Protagonismo indígena

Olá,

Gravado de forma espontânea, em menos de uma hora, com um celular e uma Handycam, o documentário em estreia Cordilheira de Amora II viaja pela mente fantástica de Carine, uma indiainha Guarani kaiowá de 9 anos, que transforma seu quintal em um universo rico de histórias e personagens inventados. Sua matéria-prima para criar computador, salão de beleza e até ponto de ônibus são tijolos quebrados, pedaços de móveis, lixo e muita imaginação.

À época da gravação, a diretora Jamille Fortunato frequentava a aldeia de Carine, no interior de Mato Grosso do Sul, para ensinar cinema aos seus moradores. O filme foi eleito em 2015 o Melhor Documentário em Curta-metragem no É Tudo Verdade, principal festival dedicado exclusivamente ao gênero do documentário na América do Sul.

Em destaque, quatro curtas que nos apresentam como algumas etnias indígenas enxergam o mundo, além de exporem a luta desses povos por protagonismo na sociedade e no audiovisual. Equipe Porta Curtas

ZAHY – uma fábula sobre o Maracanã

Priara Jô – Depois do Ovo, a Guerra (Leg. Português)

Pajerama

um Rei no Xingu de Helena Tassara

Esse vai de presente:

Índios Somos Nós

Mude conceitos, você pode e deveHino Nacional em dialeto ticunaLUMINESCE™BoitatáA RAINHA DE MAIONAARA BEAUTY DRINK!!!A evolução dos robôs.NEVOOlhos AzuisRELATÓRIO FIGUEIREDOINSTANTLY AGELESS ™NÃO EXISTEM ÍNDIOS NO BRASILBESOURINHAVIDACELL®VISIBILIDADE INDÍGENARESERVE™O ESCARAVELHO DO DIABOPlaca PioneerJÁ NÃO ME SINTO EM CASA NESSE MUNDO