Bokashi, o super adubo

Bokashi é o nome desse adubo de origem oriental e, em japonês, seu nome tem dois significados: “diluir ou dissolver” e também “composto orgânico”. Esse adubo é um resultado da fermentação de produtos de origem vegetal ou animal. Existem várias receitas de biokashi e quase sempre esse composto é feito de farinhas de osso, peixe ou sangue (origem animal), além de tortas de mamona, algodão, bagaço de cana e outros componentes de origem vegetal. Tem algumas fórmulas que ainda usam algas na sua composição – só pra lembrar que alga não é, nem planta, nem animal; algas são do reino protista.

Além dos compostos de origem animal e vegetal, o Bokashi também possui micro-organismos eficientes, conhecidos pela sigla EM (efficient microorganisms, em inglês). Existem receitas para fazer o Bokashi, como a fornecida pela Embrapa (link aqui), mas, para uso doméstico, compensa investir no adubo já pronto. Existem duas versões: o farelado e o líquido.

O Bokashi é um adubo que pode ser usado em qualquer planta: espécies ornamentais em vasos, comestíveis (hortas e PANCs), cactos e suculentas, plantas suspensas, samambaias, vandas, qualquer planta! O único porém é, se a composição do Bokashi leva torta de mamona, evite usar em locais que animais acessem, já que esse componente é tóxico.

Além dos nutrientes mais comuns em adubos, como o trio de macronutrientes nitrogênio – fósforo – potássio (NPK), o Bokashi também fornece os micronutrientes como cálcio, níquel, boro, zinco, molibdênio e outros. Por ser tão completo, não use o Bokashi com outros adubos ou fertilizantes, correndo o risco de matar sua planta com uma superdosagem, os nutrientes são liberados gradativamente por um período que varia entre 1 a 3 meses.

Primeiramente, para fabricar o bokashi você precisará dos micro-organismos eficazes (EM), e há duas formas de obter esses micro-organismos, comprando-os já prontos ou capturando na mata (calma que isso não prejudica em nada o local).

Para ter maiores informações sobre a captura, preparação e os benefícios dos micro-organismos eficazes, acessem o artigo Como preparar ME – Microorganismos Eficazes (EM4)

EM da mata, como capturar?

  • Você precisará cozinhar arroz sem sal e sem óleo, pode fazer de 500 a 700 gramas.
  • Quando ele estiver pronto, espere efriar e coloque-o em uma bandeja de isopor (aquelas onde vendem queijos fatiados), ou qualquer recipiente que encontrarem como telhas, madeira, calhas de bambu garrafas pet cortadas etc.
  • Cubra a bandeja com uma tela fina (tipo aqueles mosquiteiros, ou até mesmo sombrite), com isso o arroz será protegido.
  • Escolha um local com bastante serrapilheira (folhas e materiais orgânicos em cima do solo) e coloque a bandeja sobre esse solo. Você deve colocar a bandeja abaixo da serrapilheira, não acima de forma que as folhas e todo o material orgânico fique por cima.
  • Após 10 a 15 dias, observe o arroz, que deverá estar mofado, com bolores de diversas cores.
  • Retire as partes mofadas de coloração rosada, azulada, amarelada e alaranjada para fazer o EM e descarte as partes de coloração cinza, marrom e preta.

Uma resposta para “Bokashi, o super adubo”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s