Estudo sobre antidepressivos tem seus dados abertos ao público

“Como um grupo de autores, nós fortemente acreditamos na ciência aberta. Os dados que nós coletamos incluem uma quantidade sem precedentes de dados previamente não-publicados sobre antidepressivos, que obtivemos de companhias farmacêuticas, autores de estudos originais e agências regulatórias. Ao tornar o conjunto de dados disponível online, nós encorajamos outros pesquisadores à replicar e melhorar o nosso trabalho, de forma a informar e, ultimamente, melhorar resultados de pacientes”, Dr. Andrea Cipriani da Universidade de Oxford, disse à Lancet.  Lucas Rosa – 

 

Large image of Figure 1.

Figure 1
Study selection process
RCTs=randomised controlled trials. *Industry websites, contact with authors, and trial registries. The total number of unpublished records is the total number of results for each drug and on each unpublished database source. †522 RCTs corresponded to 814 treatment groups.

Major depressive disorder is one of the most common, burdensome, and costly psychiatric disorders worldwide in adults. Pharmacological and non-pharmacological treatments are available; however, because of inadequate resources, antidepressants are used more frequently than psychological interventions. Prescription of these agents should be informed by the best available evidence. Therefore, we aimed to update and expand our previous work to compare and rank antidepressants for the acute treatment of adults with unipolar major depressive disorder. The Lancet Journals

Article:

Comparative efficacy and acceptability of 21 antidepressant drugs for the acute treatment of adults with major depressive disorder: a systematic review and network meta-analysis. Andrea Cipriani, MD, Prof Toshi A Furukawa, MD, Georgia Salanti, PhD, Anna Chaimani, PhD, Lauren Z Atkinson, MSc, Yusuke Ogawa, MD, Prof Stefan Leucht, MD, Henricus G Ruhe, PhD, Erick H Turner, MD, Prof Julian P T Higgins, PhD, Prof Matthias Egger, PhD, Nozomi Takeshima, MD, Yu Hayasaka, MD, Hissei Imai, MD, Kiyomi Shinohara, MD, Aran Tajika, MD, Prof John P A Ioannidis, MD, Prof John R Geddes, MD. Published: 21 February 2018

Uma seleção de cápsulas e comprimidos de antidepressivos

Relatório da OMS, divulgado no site do Ministério da Saúde, mostra que a prevalência da depressão no Brasil já é a segunda maior carga de incapacidade, sendo o maior índice na América Latina. São mais de onze milhões de brasileiros diagnosticados com a doença, de acordo com dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS). A prevalência registrada é maior entre as mulheres (10,9%) do que nos homens (3,9%). BRUNO MARTÍN – EL PAÍS Brasil

Mude conceitos, você pode e deveDEPRESSÃO EM IDOSOSESSE VIDEO É SOBRE DEPRESSÃO.DEPRESSÃO E NUTRIÇÃO, VEJA ESTES 3 NUTRIENTES CONTRA A DEPRESSÃOLEIS DA GRATIDÃONICK CAVERECEITA CONTRA A DEPRESSÃODESORDEM MENTAL, DEPRESSÃO E SUICÍDIO???CVV

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s