Primeira Carta Geotécnica do Brasil

A Carta Geotécnica é um documento cartográfico que traz informações sobre as características do meio físico e problemas existentes ou esperados. É uma ferramenta que pode ser utilizada para o planejamento urbano de determinada área, definindo se ela pode ser ocupada ou como deve ser ocupada.

Carta geotécnica dos Morros de Santos e São Vicentes (SP)

No Brasil, várias regiões são afetadas por ocupação indiscriminada de encostas, zonas alagadas ou sujeitas a inundações e deslizamentos. Nos anos 70, a Casa Militar do Estado de São Paulo, por meio da Coordenadoria de Defesa Civil, convidou o IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas para indicar soluções de estabilização para os frequentes e trágicos deslizamentos dos morros de Santos e São Vicente. Essa região vinha sofrendo com esses problemas desde a década de 20, provocando dezenas de vítimas fatais nos acidentes ocorridos em 1929 e 1956.

O produto final desses estudos resultou na primeira Carta Geotécnica do País, editada como Publicação IPT “Morros de Santos e São Vicente” em 1980. A Carta Geotécnica teve como objetivo orientar a Prefeitura para minimizar os custos de urbanização, os riscos de ocupação, otimizar a utilização dos espaços, melhorar as condições de segurança e contribuir para qualidade de vida da população que habitava as áreas de risco.

Este foi um trabalho inédito no País, consolidando esse tipo de instrumento como referência para os trabalhos de planejamento territorial e urbano e implantando uma nova metodologia de trabalho na área: a cartografia geotécnica.

Geoze-se: Mapa de Áreas de risco: informação para prevenção, Substituto de agrotóxico: eucalipto, Veja tudo que o Google sabe sobre você !!, Society 5.0, “A MÃE DO BRASIL É INDÍGENA”, Abelha, o ser humano mais importante do planeta, Expedição pelas Nascentes do Rio Água Preta

Faça uma Evolução

PearlJam Do the evolution

Do The Evolution – Pearl Jam

Woo…
I’m ahead, I’m a man
I’m the first mammal to wear pants, yeah
I’m at peace with my lust
I can kill ‘cause in God I trust, yeah
It’s evolution, baby

I’m at peace, I’m the man
Buying stocks on the day of the crash
On the loose, I’m a truck
All the rolling hills, I’ll flatten ‘em out, yeah
It’s herd behavior, uh huh
It’s evolution, baby

Admire me, admire my home
Admire my son, he’s my clone
Yeah, yeah, yeah, yeah
This land is mine, this land is free
I’ll do what I want but irresponsibly
It’s evolution, baby

I’m a thief, I’m a liar
There’s my church, I sing in the choir
(hallelujah, hallelujah)

Admire me, admire my home
Admire my son, admire my clothes
‘Cause we know, appetite for a nightly feast
Those ignorant Indians got nothin’ on me
Nothin’, why?
Because… it’s evolution, baby!

I am ahead, I am advanced
I am the first mammal to make plans, yeah
I crawled the earth, but now I’m higher
2010, watch it go to fire
It’s evolution, baby
It’s evolution, baby
Do the evolution
Come on, come on, come on
pearl jam

Veja também: O mundo dos espertos, Evolução, A casa dos outros, Via Láctea pelo navegador, Ouro de tolo, Carnaval é Perfeição!, Baleia ou sereia., Reign Over Me, Carta da Terra, Inside Job, Feliz Natal (A Guerra Acabou), Symphony Of Destruction

Errante

“São Paulo é errante, sempre mudando, esquecendo do seu passado. Vale para o Brasil, para o México, para o mundo”, afirma o mexicano Hector Zamora, apresentando o projeto “Errante” pelo Itaú Cultural, a partir do dia 09 de outubro, sob curadoria do arquiteto Guilherme Winisk.


Nas margens do Rio Tamanduateí, prómixo do Mercado Municipal de São Paulo, você encontrará uma imagem curiosa: árvores de grande porte estarão suspensas sobre o rio.

Fonte: http://catracalivre.folha.uol.com.br/2010/09/arvores-suspensas-sobre-um-rio-quase-morto/