Sobre Rodas

bandasobrerodas_canalfutura

Veja também: Controle Social, Inclusão, Roda tecnobikelógica, Multa não, ciclovia!, Brincando de lógica, Foi o Dr. Delegado Que Disse, Demãos dadas, Free Energy, Por que Pinga?, Pessoas criativas são mais propensas à depressão e dependência química, 2014, Ano do Pão e Circo, Eleições

Consumo colaborativo e sustentabilidade

TERRAMÉRICA – Consumo colaborativo e sustentabilidade.

Definido pela revista Time como uma das dez ideias capazes de mudar o mundo, o consumo colaborativo se impõe, seja como troca, aluguel ou venda, como uma nova ferramenta de desenvolvimento. Uma alternativa que surgia ao modelo de consumo excessivo na década passada nos Estados Unidos, esta prática de consumo se soma à atual demanda de ações sustentáveis com a tecnologia.

consumo colaborativo

Veja também: Fabiola Ortiz, Consumo colaborativo, A história das coisas, Arveres somos nozes, Estantes num instante, Tijolo, Inside Job, Instituto Alana, Carta da Terra, Omissão., Miniusina de energia, Amostras grátis, é possível., Repelente de insetos

Troca de saberes entre agricultores fortalece projeto orgânico na Zona Sul

logo-5elementos

Educação Ambiental para incentivar a Agricultura Orgânica nas APAs Bororé-Colônia e Capivari-Monos.

bancosementes

“Nas diferenças, grandes semelhanças”, com essa frase, a educadora popular baiana, Luciana Sarno.

genildo

Veja também: Experimento científico?, Parabéns Nestlé 2, Vamos acabar com o domínio da Monsanto, Neste Chão Tudo Dá, X-Maus, Dedo Verde na Escola: terrários aproximam biodiversidade das crianças, Agrotóxicos da mesa nossa de cada dia., Instituto Pindorama, voluntariado., José Mujica maconheiro?

Consumo colaborativo

O movimento que recebeu o nome de consumo colaborativo, consiste no intercâmbio e o compartilhamento de bens por meio de venda, troca ou aluguel. A ideia de consumo colaborativo consiste em estimular 5 (cinco) “Rs”: reduzir, reciclar, reutilizar, reformar e redistribuir, criando uma cadeia sustentável de comércio.

A motivação de alguém que compra artigos de segunda mão, na maioria dos casos, é economizar ou adquirir produtos que são feitos com materiais melhores e com design que não existe mais. A idéia é negociar artigos antigos em vez de jogá-los fora, diminuindo o desperdício e a demanda por novas mercadorias.

Por meio de escambo, é possível levar para casa produtos e serviços de todo tipo sem pagar nada, isso inclui bens intangíveis, como tempo e habilidades, compartilhar um mesmo bem com outra pessoa, como carros, bicicletas e escritórios, etc. .

Escaboo é um website desenvolvido para o consumo colaborativo e integrado às redes sociais onde as pessoas podem trocar seus bens, serviços e produtos já sem utilidade para uma pessoa, mas em bom estado, podem perfeitamente atender as necessidades de outra pessoa, e assim reciprocamente.

Reduz-se assim o impacto ambiental de toda a cadeia produtiva e logística desde a exploração das matérias primas até o produto final.

Desapego já!

SEBO LIVRE!

Veja também: Consumo colaborativo e sustentabilidade, Biblioteca Web, Empoderamento dos recursos, Licitações, A importância do Doutorado, FHC = THC, Miniusina de energia, Pare e pense