Pare Pra Pensar

Pare Pra Pensar – Natural Reggae

Pare Pra Pensar, bem que a vida.
Tenta te mostrar, uma saída.
Seja como for a situação,
Sempre haverá a solução.

Pare, Pense,
Olhe ao seu redor,
Tem gente que esté mto pior,
e mesmo assim batalha,
amanha será melhor.

Pare Pra Pensar, bem que a vida.
Tenta te mostrar, uma saída.
Seja como for a situação,
Sempre haverá a solução.

Não to aqui pra falar nem de praia nem maconha
Mas vou te fazer pensar naquilo que te envergonha
Na miseria e opressão que você nem faz questão
Vendo a mão que você negua de estender pro seu irmão
U m coração infantil, é o retrato do brasil!
A cultura nossa história ninguem sabe ninguem viu!
PLAYBOY, seja você ou seja eu!
Branco, preto, rico ou pobre… o teu filho é igual ao
meu!
Não prego religião, nem te digo o que é bom!
Tento mostrar uma parte da tua alienação!
Geral, cultural você pensa que é normal!
Pessoas estão morrendo na fila do hospital!
Não to sendo pessimista, so mostro a realidade!
Acredite se quiser, tudo bem, não sou dono da
verdade!
Acredito em um Deus, o supremo criador!
A quem clamo por justiça…

E alivia a minha dor…
E alivia a minha dor…
E alivia a minha dor…
E alivia a minha dor…

Pare Pra Pensar, bem que a vida.
Tenta te mostrar, uma saída.
Seja como for a situação,
Sempre haverá a solução.

Pare Pra Pensar, bem que a vida.
Tenta te mostrar, uma saída.
Seja como for a situação,
Sempre haverá a solução.

Pare pra pensar…bem que a vida…!!!

Veja bem: Cantar, Manguetown, Super Trunfo, Scoring drugs, Legalize Já, Clarice Lispector do Samba, Clara Nunes., Cadê os Amarildos?, Museu Virtual, Enciclopédia do Surf, A casa dos outros, Índice de Desenvolvimento Humano, Sexo seguro!, Fair Play, Mídia estão de luto, 69 com moral da história.

Juan dos Mortos

O diretor Alejandro Brugués se perguntou o que aconteceria se uma epidemia zumbi afetasse a socialista Cuba.

O protagonista, Juan (Alexis Díaz de Villegas), é o malandro cubano. Ele não trabalha, prefere rum a alimentos, é divorciado, tem uma relação conturbada com a filha e gosta de se divertir com a mulher do vizinho. Quando é convidado pelo amigo Lazaro (Jorge Molina) a fugir para Miami, ele responde com sinceridade: “Mas lá eu ia ter que trabalhar”.

Uma epidemia misteriosa transforma os cidadãos em mortos-vivos. Pela televisão, a imprensa logo anuncia que a epidemia é obra de dissidentes cubanos financiados pelo governo norte-americano. Mariane Zendron – Do UOL, em São Paulo
poster_juan

Veja também: A indústria farmacêutica está fora de controle?, De quem é o poder?, Candidato Caô Caô, Incêndio, apenas 4° andar é salvo., Inside Job, Somos todos doadores, O Coxinha – uma análise sociológica, Casas de Mediação, Justiça em trânsito, Empoderamento dos recursos, Hortas e temperos, Legalize Já