Ranking da poluição plástica nos oceanos

Foi proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU) que entre 2021 e 2030 seja a Década dos Oceanos, visando expor e conscientizar as populações sobre a importância dos oceanos, além de mobilizar atores públicos, privados e a sociedade civil em ações que favoreçam a sustentabilidade dos mares. Ana Rita AlbuquerqueMonitor Mercantil

O plástico tem uma grande permanência no ambiente. Sua produção em massa, a partir da década de 1940, levou a uma quantidade imensa desse material na natureza, visto que o produto não se degrada, o que facilita o acúmulo de resíduos sólidos e o crescente aumento de lixo marinho, com graves consequências para a fauna. O lixo acumulado na praia ou na superfície do mar representa apenas 1% do plástico que é despejado nos oceanos, porque quase tudo fica concentrado a centenas de metros de profundidade. Agência Senado

A cada ano, cerca de 8 milhões de toneladas de plástico acabam no oceano, o que equivale a um caminhão de lixo cheio desse produto jogado no mar a cada minuto, segundo dados do Fórum Econômico Mundial.

O Brasil é o maior produtor de plástico na América Latina, produzindo cerca de 6 milhões de toneladas por ano, dentre os quais aproximadamente 5% acabam parando no fundo do mar. Estudos também indicam que até 2040 o lixo plástico dos oceanos poderá chegar ao triplo do atual. Estima-se que cerca de 150 milhões de toneladas métricas de plásticos já estejam flutuando nos oceanos.

A produção de plástico deve crescer cerca de 50% até 2025, pois muitos itens da vida moderna os tornam indispensáveis.

“Se o plástico é produzido a partir do petróleo — o que corresponde a mais de 90% do total —, problemas decorrem, também, de seu processo de fabricação. Os impactos das refinarias vão desde as consequências dos estudos sísmicos realizados na etapa de exploração até o consumo de grandes quantidades de água e de energia, geração de vultosas quantidades de despejo líquido, liberação de diversos gases nocivos na atmosfera (como os policíclicos aromáticos), produção de resíduos sólidos de difícil tratamento, além dos frequentes vazamentos de petróleo em ambiente marinho, como ocorreu com a British Petrolium (BP), nos Estados Unidos, e com a Chevron Brasil, no estado do Rio de Janeiro”.

O novo índice “Plastic Waste Makers Index: Revealing the source of the single-use plastics crisis”, ou O Índice do Desperdício de Plásticos: Revelando as origens da crise dos plásticos de uso único, foi divulgado no dia 18 de maio. Brasil Econômico – Ig

Em três anos consecutivos, 2018, 2019 e 2020, esse ranking elaborado pela organização internacional Break Free From Plastic revela que três multinacionais se mantêm no topo dessa lista lamentável: são as principais responsáveis pelo descarte de lixo plástico no mundo: Coca-Cola, PepsiCo e Nestlé. Suzana CamargoConexão Planeta

Em 2020, quase 15 mil voluntários, em 55 países, incluindo o Brasil, participaram de mutirões de limpezas em praias, rios, parques e outras localidades públicas. Juntos, eles coletaram mais de 350 mil resíduos plásticos, que depois, foram analisados por auditorias que apontam quais são as marcas fabricantes dessas embalagens.

Além das três multinacionais citadas acima, o levantamento revela o nome de outras sete empresas que contribuem para o descarte global de lixo plástico:

  1. Coca-Cola
  2. PepsiCo
  3. Nestlé
  4. Unilever
  5. Mondelez International
  6. Mars Incorporated
  7. Procter & Gamble
  8. Phillip Morris International
  9. Colgate-Palmolive
  10. Perfetti van Melle

Segundo o relatório, sete das empresas que aparecem no ranking – Coca-Cola, PepsiCo, Nestlé, Unilever, Mondelez International, Mars e Colgate-Palmolive aderiram ao Compromisso Global da Nova Economia do Plástico, mas um relatório divulgado recentemente pela Fundação Ellen MacArthur afirma que as signatárias do acordo reduziram o uso do plástico virgem em apenas 0,1% entre 2018 e 2019.

Para a Break Free From Plastic, é fundamental que essas companhias não só reduzam urgentemente a quantidade de plástico descartável que usam, mas também, definam metas claras e mensuráveis para tal, assim como assumam total responsabilidade pelo custo externalizado de seus produtos, tais como os custos de coleta e tratamento de resíduos e os danos ambientais por eles causados.

Trata-se de um estudo  elaborado com a colaboração de pesquisadores do London School of Economics, do Instituto Indiano de Tecnologia de Delhi, do Instituto do Meio Ambiente de Estocolmo, da consultoria Wood Mackenzie, do think tank Planet Tracker e da gigante australiana de minério de ferro Fortescue (cujo CEO, Andrew Forrest, é o fundador da Minderoo). O índice é auditado pela KPMG.

Em todo mundo, diversas associações de catadores também fizeram parte do esforço. Elas denunciam que a grande maioria dessas embalagens produzidas pelas gigantes multinacionais não pode ser reciclada. Além disso, o que é reciclável vale muito pouco para esse setor.

O levantamento revelou que um terço da produção global de plástico é de descartáveis. Dentre eles, 98% são feitos de derivados de petróleo. Mais de 130 milhões de toneladas desse material acabaram em aterros, incinerados ou descartados no meio ambiente em 2019. Quase 20% desse total, cerca de 25 milhões de toneladas, foram para os oceanos e terrenos baldios. Cem empresas estão por trás de 90 por cento da produção global de plástico descartável.

#BrandAudit2020 Reveals this Year’s Top Plastic Pollutersbreakfreefromplastic

Apenas 20 empresas produzem mais de 50% de toda a resina mãe, isto é – a matéria prima dos plásticos. O pódio é da ExxonMobil, que produziu 5,9 milhões de toneladas de lixo plástico global, a norte-americana Dow e a Sinopec. Só estas três respondem por 16% do lixo plástico de uso único global.

Toda esta cadeia é pouco transparente, além de muito poluente e concentrada, diz o documento. Quase 60% dessa produção de uso único é financiada por apenas 20 bancos globais. “Vinte gestores de ativos institucionais – liderados pelas empresas americanas Vanguard Group, BlackRock e Capital Group – detêm mais de US$ 300 bilhões em ações das empresas-mãe desses produtores de polímeros, dos quais cerca de US$ 10 bilhões vêm da produção de polímeros virgens para plástico de uso único”, aponta o estudo.

O relatório também estima que 20 dos maiores bancos do mundo, incluindo Barclays, HSBC e Bank of America, tenham emprestado quase US$ 30 bilhões para a produção desses polímeros desde 2011.

De acordo com o consultor legislativo do Senado Joaquim Maia Neto que elaborou o estudo Contribuições do Poder Legislativo no Combate à Poluição Causada por Plástico, além de garantir maior proteção ambiental, uma lei nacional traria uma uniformidade desejável e seria indutora de investimentos na produção de materiais sustentáveis.

As dificuldades para a aprovação de eventual projeto de lei no sentido pretendido não seriam de ordem jurídica, mas, sim, política. Em primeiro lugar é preciso considerar que o lobby da indústria de plástico é forte e atua contrariamente à aprovação das proposições que já tramitam no Congresso, observa o estudo de Joaquim Maia Neto. A outra dificuldade refere-se à existência de várias proposições em tramitação que tratam do tema. Uma nova proposição viria no sentido de dispersar ainda mais os esforços para a aprovação de legislação nos moldes pretendidos, avalia o estudo do consultor legislativo Joaquim Maia Neto.

A auditoria global da Break Free From Plastic revelou também que sachês descartáveis, usados para embalar pequenos volumes de produtos – como ketchup, café e xampu –, são o tipo de item mais frequentemente encontrado, seguidos por bitucas de cigarro e garrafas de plástico. Vale lembrar que o descarte correto de embalagens também é responsabilidade do consumidor. Ao adquirir um produto, dê preferência a embalagens ecológicas, recicláveis ou biodegradáveis, e procure dar a elas a destinação adequada. eCycle

Waterze-se: Brazilian Berry, Patrick Kilonzo Mwalua, Como deixar ela molhadinha, Filtro de água “improvisável”!, Esgoto como fonte de recursos, Sea angels, Piscina biológica sem cloro, Método Kabyle, Water Crisis in Pakistan

O carro flutuante

Em 1999, estes dois amigos italianos – Marco Amoretti e Marcolino De Candia, cruzaram o Atlântico a bordo de um carro flutuante.

A ideia veio do pai de Marco – Giorgio, que um ano antes de ser diagnosticado com câncer terminal, criou um “automóvel marítimo”. No entanto, ele estava muito doente para concluir a viagem, então seu filho partiu para realizar seu sonho.


Em 4 de maio de 1999, os quatro jovens partiram das Ilhas Canárias para alcançar o outro lado do Oceano Atlântico. Eles usaram um Volkswagen Passat destruído e um Ford Taunus cheio de poliuretano flutuante para completar a viagem.


Depois de 4 longos meses, os dois viajantes chegaram ao seu destino – o Caribe. No entanto, esta história representa muito mais do que o percurso das primeiras – e, talvez as últimas pessoas a atravessar o oceano Atlântico em um carro flutuante. Ela fala sobre superação, realização de sonhos, e sobretudo, ela fala sobre amor. “Agora estou orgulhoso porque mostrei ao mundo que o sonho de meu pai não era impossível”, completa o italiano. Gabriela Glettehypeness

Rr

Barulho D’água

Montado em diversos países, o espetáculo critica a falta de uma política mundial de refugiados, narrando a tragédia de imigrantes que atravessam o mar mediterrâneo.

O elenco conta com o ator Alexandre Rodrigues, protagonista do filme Cidade de Deus. A dramaturgia do espetáculo, por sua vez, tem como eixo central o depoimento de cinco refugiados, que foram colhidos pelo próprio escritor na Ilha de Lampedusa, na região da Sicília (Itália). O texto original é um monólogo, em que um general conta a história desses refugiados.

A peça “Barulho D’água”, é do autor italiano Marco Martinelli, a versão brasileira da montagem nasceu do encontro dos artistas Carina Casuscelli e Lenerson Polonini, fundadores da Companhia Nova de Teatro. O Beijo

NOISE IN THE WATER, by the Italian playwright Marco Martinelli, which tells the story of the drama of thousands of refugees trying to cross the Mediterranean sea in precarious boats. The piece is in the repertoire of @cianovadeteatro and was in print in the years 2016/2017, supported of the Prize Ze Renato de Teatro.

Organismos da ONU ativamente envolvidos nesta abordagem em grupo incluem a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), o Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), o Programa Mundial de Alimentos (PMA), a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Escritório do Alto Comissariado para os Direitos Humanos (ACNUDH).
Acesse também a página especial da ONU sobre o tema: http://refugeesmigrants.un.org

Poetize-se: 35 verdades ditas sobre o Brasil, pelos olhos de um Turista, As aventuras de Alice sob a terra, Somos Harmonicos!?!, Convite à Filosofia, Olney Alberto São Paulo, Claude Monet, Garota indígena de 13 anos é indicada ‘Nobel infantil’ da paz, Turn around, Roberto Lage

Os mais belos restaurantes do mundo

http://wp.me/p16lgT-c2S

Editado via celular.

Mude conceitos, você pode e deve: EU ESCOLHI VOCÊ400 NUDESINSTANTLY AGELESS ™MONÓLOGO AO PÉ DO OUVIDO / BANDITISMO POR UMA QUESTÃO DE CLASSEVIA LÁCTEA PELO NAVEGADORLUMINESCE™, INSTITUTO ALANAVIDACELL®5 experimentos horríveis feitos com seres humanos4 SINAIS DE QUE VOCÊ E SUA CARREIRA SÃO IDIOTASNAARA BEAUTY DRINK!!!PRIMEIRAS FOTOS ERÓTICAS COLORIDAS DA HUMANIDADEDOUTOR ESTRANHORESERVE™REPO MANASSÉDIO MORAL

Frog Lunar Rover

How To Make A Simple Walking Frog Robot That Walks Over Obstacles – Amr Mci

How to Make a Car – Lunar Rover – incredible Toy – TutorialYuri Ostr

How to Make an Electric Boat – Very Simple and Powerful – TutorialYuri Ostr

How to make Boat remote control two motorsCreative Channel

To do this boat we would need
1- 2 the motor to make two separate engine operation
2- 1 set of powerful remote control and hands-off in his old car
3- 1 sponges to hull
4- 1 small plastic box for holding board
5- 1 shampoo bottle to cut the propeller
6- 2 rail segments to extended engine

Observe mais: COMO FAZER UM ROBÔ, LUMINESCE™ CELLULAR REJUVENATION SERUMVOCÊ APRENDEU ERRADO NA ESCOLAURSOS-D’ÁGUANAARA BEAUTY DRINK!!!APPS QUE CUIDAM DO SEU PETDEMÃOS DADASEMVBE MY EYES APPFUNCIONAL OBSOLETOINSTANTLY AGELESS ™3 IDEIAS IMPRESSIONANTESÍNDIO EDUCAVIDACELL®CAMPANHA RECOLHE ÓLEO DE FRITURA PARA FABRICAÇÃO DE BIODIESELHORA DO CÓDIGOAUTOMATARECEITA PARA CONSTRUIR SUA CASA COM SUAS PRÓPRIAS MÃOSRESERVE™HORRIBLE HISTORIESIMPRESSORA BRAILE FEITA EM LEGO

A ilha de lixo

Descoberta no Pacífico, em 1997, tem uma dimensão descomunal. O tempo para a decomposição desse material no mar é diferente da terra. Sacola Prática

LIXÃO FLUTUANTE tem 4 milhões de toneladas de plástico, sendo a origem: 80% vêm dos continentes; 20% são jogados por navios. Lorena Verli – Planeta Sustentável

ilha-de-lixo-Abre

A descrição pode parecer sinopse de filme de ficção científica, mas a ilha de lixo, ou 7º continente, como também é chamada, confunde os animais e algumas espécies sofreram mutações ao crescer em volta de pedaços de plástico. Pensamento Verde

ilha-de-lixo-tataruga

São produzidos anualmente cerca de 100 milhões de toneladas de plástico e cerca de 10% deste total acabam nos oceanos, sendo que 80% desta fração vem de terra firme. Projeto Ouro Azul

Entenda mais: A ILHA DE LIXOCUCOO MAR DE ARAL VIROU AREIA.BE MY EYES APPPEIXE-BOI MARINHOFLORENCE NIGHTINGALEXEQUE MONTEO AMARANTO INCA KIWICHA INVADE PLANTAÇÕES DE SOJA TRANSGÊNICA DA MONSANTO NOS ESTADOS UNIDOSCARTA DA TERRAÁGUAS DE MARÇOTHE MARTIANPLANETARIOPELADOS EM SANTOS

Virtude

As pessoas se tornam boazinhas. Essa não é a verdadeira virtude – é uma camuflagem.

Fazer boas coisas traz respeitabilidade, dá a você uma boa sensação no ego, faz com que você sinta que é importante, significativo – não somente aos olhos do mundo, mas também aos olhos de Deus –, que você pode ficar de pé e até mesmo encontrar Deus e mostrar todos os seus bons feitos. Isso é exaltar o ego, e a religiosidade não pode exaltar o ego.

Não que uma pessoa religiosa seja imoral, mas ela não é moral – ela é amoral. Ela não tem caráter fixo. Seu caráter é líquido, vivo, movendo-se momento a momento.

Ela responde às situações não de acordo com uma atitude, ideia ou ideologia fixa; ela simplesmente responde a partir de sua consciência. Sua consciência é seu único caráter, e não há outro caráter.

Osho, em “Osho Todos os Dias – 365 Meditações Diárias”
Imagem por gerardov

Veja também: Eu sou o meu Deus., Coleira para crianças, absurdo?, Ecoinventos, Carta da Terra, Morreu de que?, Brasil de bandidos, Estrito cumprimento do dever, Na estrada havia uma pedra, Plante uma árvore, Economia de mercado, Scoring drugs