DESCUBRA COMO BRASILEIROS PODEM FICAR RICOS NA RÚSSIA

DESCUBRA COMO BRASILEIROS PODEM FICAR RICOS NA RÚSSIAOlga Do Brasil

Você sabe qual é o salário que os brasileiros recebem na Rússia? Spoiler: Eles ganham um salário muito bom!!! Neste vídeo você vai descobrir para quem eles trabalham e quanto ganham!

Rusze-se: Matéria de Capa: Empregos no futuro, Os Empregos Acabaram, Emprego Apoiado, Jovens chineses minimalistas!, Observatório Social do Brasil, Indústria 4.0 ou Quarta Revolução Industrial, Ergonomia no home office: 6 dicas para sua saúde

Brazilianize Yourself!

Os 11 hábitos e comportamentos a seguir são um bom ponto de partida para aqueles que querem uma melhor compreensão da vida na “Terra de futebol” (ou seria a “Terra do Carnaval”?). GABRIEL MESTIERI – Babbel

1. Compartilhe de uma cerveja com seus amigos em um boteco;

2. Celebrar Carnaval;

3. Comer arroz e feijão;

4. Cumprimente todos com beijos no rosto;

5. Acostume-se com os engarrafamentos;

6. Chegue um pouco tarde;

7. Vá para a praia;

8. Comer feijoada e dançar samba aos sábados;

9. Torcer para um time de futebol local brasileiro;

10. Vestir-se de branco e saltar ondas em véspera de Ano Novo;

E o mais importante … aprender Português!

 Besides, the language is extremely pleasant to the ears and is among the five most spoken languages in the world. GABRIEL MESTIERI – Babbel

Enxergue mais: O MELHOR DO BRASIL FOI MESMO O BRASILEIROA INVASÃO DO BRASILEMVVERGONHA DE SER BRASILEIROGRAVIOLATHE LONE RANGERINSTANTLY AGELESS ™ÍNDIO EDUCAUMA GRANDE CAGADA!VIDACELL®DIA DO GUARDA CIVIL.HINO NACIONAL EM DIALETO TICUNADIA MUNDIAL DO ROCK (SÓ NO BRAZIL)RESERVE™ILHA DAS FLORESVAMOS VIRAR JAPONÊS

Clarice Lispector do Samba, Clara Nunes.

Morena de Angola, Clara Francisca Nunes Gonçalves Pinheiro, nasceu em Cedro Cachoeira, berço têxtil de Minas Gerais, então distrito de Paraopeba, com a emancipação política, em 1954, o distrito virou Caetanópolis, em 12 de agosto de 1943, e morreu no Rio de Janeiro, em 2 de abril de 1983, vítima de um choque anafilático durante uma cirurgia corriqueira de varizes. Adelzon Alves, produtor dos primeiros discos: “Clara tornou-se um mito nacional e referência para a cultura afro-brasileira. Ao morrer foi levada pela Portela que a retirou da clínica São Vicente para ser velada na quadra da escola. Daí prá frente ela não pertencia mais a família, e sim ao povo que a consagrou”.

No ano de 1960, foi a vencedora do concurso “A voz de ouro ABC” na fase mineira, com a música de Vinicius de Moraes “Serenata do adeus”. Obteve o 3º lugar na final realizada em São Paulo, com a música “Só adeus”, de Jair Amorim e Evaldo Gouveia, sendo contratada pela Rádio Inconfidência de Belo Horizonte. A primeira cantora brasileira a vender mais de 100 mil cópias de discos, entre fins dos anos 1970 e começo da década de 1980, vendia mais de 1 milhão de cópias de cada novo disco.
“Não sou uma cantora de sambas. Sou uma cantora de música popular brasileira”.

Sílvia Brügger vê na obra da cantora a união de uma proposta política de valorização do canto genuíno do povo brasileiro com uma espécie de missão religiosa que se dá em um momento de afirmação das religiões afro-brasileiras. “Clara Nunes se transformou na voz de um grupo de sambistas dos morros do Rio de Janeiro que não tinha representação nas rádios. Durante a ditadura militar, os setores da esquerda buscaram a música popular como forma de contestação ao regime, e a Clara se encaixava nesse contexto, por se posicionar sempre em defesa da música de raízes brasileiras, propondo inclusive um antagonismo com a música estrangeira, em especial o rock”.

“Quando ela chegava com aquela força que ela possuía, era uma luz tão forte, que alegrava todo o ambiente. Não dá prá lembrar dela com tristeza. Saúde sim, tristeza não”. (Monarco-Portela)

O compositor Paulo César Pinheiro, viúvo da cantora estuda uma proposta da cineasta Cristiana Grumbach, diretora do longa metragem que focará a trajetória e a vida artística da artista, para 2011.

Fonte e Agradecimentos: Blog Oficial Clara Nunes

Veja também: Perto do Fogo, Clara Nunes, Cantar, Carnaval é Perfeição!, Editora Rocco, Amostra de tintas