Museu x AmBev

99% dos cariocas nunca pisou no museu! Mais de 80% dos brasileiros nunca foi em museu nenhum! Uma comoção danada! Todo mundo de repente ficou cultural. Agora imagina a AmBev pegando fogo. WhatsApp
Incêndio no Museu Nacional destruiu cerca de 20 milhões de peças históricas, meteoritos resistiram ao incêndio. Poder360
Foram recuperados, por exemplo, pedaços de cerâmica, meteoritos, um quadro do Marechal Cândido Rondon [idealizador do Parque Nacional do Xingu], além de ossos como um crânio humano que, por ter sido encontrado dentro do Laboratório de Antropologia Biológica, pode pertencer a Luzia – o fóssil humano mais antigo (aproximadamente 11 mil anos) encontrado no continente. Localizado na Quinta da Boa Vista, o museu que completou 200 anos em 2018, foi destruído por um incêndio. Interlusófona
O Museu de História Natural de Paris é um dos maiores do mundo, junto com o de Londres, com um acervo de 68 milhões de espécimes de coleções que mostram a diversidade da natureza.

O Museu Nacional do Rio não tem a importância internacional dos de Paris, Londres ou Washington com acervos do mesmo tipo, mas “é um grande museu da América do Sul”, que estaria, na sua avaliação, entre os 15 maiores do mundo, avalia Bruno David, presidente do Museu de História Natural de Paris.

Mude conceitos, você pode e deve: Inclusão, Lucy, Biblioteca Web, Flash na Biblioteca, Instituto Alana, Computer History Museum, Universidades do mundo, Território, Sal e vinagre, Morreu de que?, Museu Virtual

De Brocha Na TV

(Thiago de Souza/Daniel Battistoni) – Blog do Luciano Egidio
Ô todo Pinta…
Não me leve a mal
Tudo bem que está
pintando o carnaval
Mas ninguém mais aguenta ver você
Com esse tanto de brocha na TV
Cidade Cinza não é linda nem feliz
Vão te pixar de péssimo aprendiz
“Eu já te vi de jardineiro
De pintor e de Gari
Só de prefeito, eu confesso
Ainda não vi”

Monólogo Ao Pé do Ouvido / Banditismo Por Uma Questão de Classe

1º vez no palco do Circo Voador – RJ – Março – 1994Acervo Chico Science

Monólogo Ao Pé do Ouvido / Banditismo Por Uma Questão de Classe – Chico Science & Nação Zumbi. Vagalume

Modernizar o passado é uma evolução musical
Cadê as notas que estavam aqui
Não preciso delas!
Basta deixar tudo soando bem aos ouvidos
O medo dá origem ao mal
O homem coletivo sente a necessidade de lutar
o orgulho, a arrogância, a glória
Enche a imaginação de domínio
São demônios, os que destroem o poder bravio da humanidade
Viva Zapata! Viva Sandino! Viva Zumbi!
Antônio Conselheiro!
Todos os panteras negras
Lampião, sua imagem e semelhança
Eu tenho certeza, eles também cantaram um dia.

Há um tempo atrás se falava de bandidos
Há um tempo atrás se falava em solução
Há um tempo atrás se falava e progresso
Há um tempo atrás que eu via televisão

Galeguinho do Coque não tinha medo, não tinha
Não tinha medo da perna cabiluda
Biu do olho verde fazia sexo, fazia
Fazia sexo com seu alicate

Galeguinho do Coque não tinha medo, não tinha
Não tinha medo da perna cabiluda
Biu do olho verde fazia sexo, fazia
Fazia sexo com seu alicate

Oi sobe morro, ladeira, córrego, beco, favela
A polícia atrás deles e eles no rabo dela
Acontece hoje e acontecia no sertão
Quando um bando de macaco perseguia Lampião
E o que ele falava outros hoje ainda falam
\”Eu carrego comigo: coragem, dinheiro e bala\”
Em cada morro uma história diferente
Que a polícia mata gente inocente

E quem era inocente hoje já virou bandido
Pra poder comer um pedaço de pão todo fudido

Galeguinho do Coque não tinha medo, não tinha
Não tinha medo da perna cabiluda
Biu do olho verde fazia sexo, fazia
Fazia sexo com seu alicate

Galeguinho do Coque não tinha medo, não tinha
Não tinha medo da perna cabiluda
Biu do olho verde fazia sexo, fazia
Fazia sexo com seu alicate

Oi sobe morro, ladeira, córrego, beco, favela
A polícia atrás deles e eles no rabo dela
Acontece hoje e acontecia no sertão
Quando um bando de macaco perseguia Lampião
E o que ele falava outros hoje ainda falam
\”Eu carrego comigo: coragem, dinheiro e bala\”
Em cada morro uma história diferente
Que a polícia mata gente inocente

E quem era inocente hoje já virou bandido
Pra poder comer um pedaço de pão todo fudido

Banditismo por pura maldade
Banditismo por necessidade
Banditismo por pura maldade
Banditismo por necessidade
Banditismo por uma questão de classe!
Banditismo por uma questão de classe!
Banditismo por uma questão de classe!
Banditismo por uma questão de classe!

Na sociedade brasileira parece haver uma permeabilidade entre ordem e desordem [..] na prática da violência por parte do Estado, representante em princípio exemplar da ordem, e por parte da bandidagem, a desordem por definição. […] A percepção dessa permeabilidade […] está continuamente presente na cultura brasileira. […] a ideia de que é legítimo ao cidadão que não participa das benesses do poder agir com violência, mesmo porque o Estado age com violência para manter essas benesses com quem estão, tem validade até hoje, e está expressa em várias canções populares dos anos 90. SOUZA, Paulo Henrique Vieira de. CAMINHOS PARA UMA ANÁLISE DE CHICO SCIENCE & NAÇÃO ZUMBI

Banditismo: era chamado o tipo de movimento feito pelos Cangaceiros. Eles roubavam pela miséria, pela fome, pelos ideais de repartir os “frutos”(roubos) com o restante de seu povo. Daí a ideia de “por necessidade”, “por pura maldade” e “por uma questão de classe (social)”. Karol Almeida – Decifrando História

Observe mais: CHICO MENDESCHICO XAVIERNAARA BEAUTY DRINK!!!CLARICE LISPECTOR DO SAMBA, CLARA NUNES.MANTRALUMINESCE™CAMARÃO QUE DORME A ONDA LEVADE TODOS OS LOUCOS DO MUNDOINSTANTLY AGELESS ™INEZITA BARROSOÍNDIO EDUCAVIDACELL®SAUDOSA MALOCAHO’OPONOPONOTHX 1138RESERVE™DEUS E O DIABO NA TERRA DO SOLA CIDADE

UMA SAÍDA PARA A CRISE: energia solar

Crise não é uma coisa ruim, é uma oportunidade para promover mudanças. Isso, claro, quando existe uma crise. Mas se você não pensar bem, não existe crise nenhuma. A não ser pra quem não se ocupa e fica pensando em crise. Não pense em crise, mantenha-se ocupado.
Não pense em crise, mantenha-se.
Não pense em crise.
Não pense.
Não.
Não perca nossas esquetes no canal “Porta dos Fundos”.

Por que a energia solar não está em todos os telhados? #Boravê – Manual do Mundo

TÁTICA DE VENDA – Porta dos Fundos

Nem sempre a publicidade é o suficiente pra fazer você comprar tudo aquilo que não precisava, porém fazer você sentir que a compra pode ser sim uma boa ação é uma boa estratégia.

 Observe mais: Comida de genteTráfico de águasMINIUSINA DE ENERGIASANDUÍCHES SEM PÃOPHILIP K. DICKNAARA BEAUTY DRINK!!!COMO A SUÉCIA RECICLA 99% DO LIXO QUE PRODUZ?BANDEIRANTES MODERNOS, LUMINESCE™ CELLULAR REJUVENATION SERUMA VERDADE PODE ESTAR NO OVOCONTROLE SOCIALQUEM MATOU O CARRO ELÉTRICO?INSTANTLY AGELESS ™TUMBLER VW BUG CONCEPTÍNDIO EDUCAVIDACELL®EU, NÃO, MEU SENHORPEDALA MUNDO!RESERVE™A HISTÓRIA DO JARDINEIRO DE OXALÁSIMULADOR SOLARSUPERNATURAL

1°Mutirão Digital de Educação Financeira e Renegociação de Dívidas

O PROCON Paulistano realiza o primeiro mutirão digital de educação financeira em São Paulo. A iniciativa, executada em parceria com a SENACON (Secretaria Nacional do Consumidor), tem como objetivo incentivar a renegociação de dívidas de consumidores com instituições financeiras por meio da plataforma www.consumidor.gov.br e difundir a educação para o consumo de produtos e serviços financeiros.

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), criada pelo Decreto nº 7.738, de 28 de maio de 2012, integra o Ministério da Justiça e tem suas atribuições estabelecidas no art. 106 do Código de Defesa do Consumidor e no art. 3º do Decreto n° 2.181/97.

O Boletim Sindec é uma publicação que tem entre seus principais objetivos permitir à sociedade o acesso a informações sobre as empresas mais demandadas nos órgãos públicos de defesa do consumidor e os principais problemas apresentados, de forma a orientar o consumidor na escolha de produtos e serviços. RANKINGS – PROCON Paulistano

Serviços prestados no 1º Mutirão Digital

Palestras e Oficinas de Educação Financeira – 05 a 11 de novembro

Onde: Faculdade Damásio

Endereço: Rua da Gloria, 195, Liberdade

Horário: Das 14 às 16h30

Quem pode participar: Consumidores com dívidas ou interessados em aprofundar os conhecimentos em educação financeira

Atendimento a consumidores

Nos dias 5 e 11 de novembro, das 14h às 17h, os consumidores com dificuldade de acesso aos canais digitais contarão com atendimento presencial na Faculdade Damásio, localizada na Rua da Gloria, 195, Liberdade – São Paulo.

 O Diretor do PROCON Paulistano, Dr. Ricardo Ferrari Nogueira, assinalou ser “essencial difundir a utilização do site consumidor.gov.br no Município de São Paulo para promover a harmonização das relações de consumo”.

O aplicativo Rio Feiras está disponível para smartphones, permitindo aos usuários interagir e avaliar as 159 feiras fixas da cidade, além de outras 21 móveis. De acordo com a Secretaria municipal de Ordem Pública (Seop), as informações registradas no aplicativo servirão de parâmetro para a fiscalização e o monitoramento da situação das feiras, mas não vão gerar autuações, já que isso é de responsabilidade da fiscalização feita diariamente nos pontos de venda. Rafaella Barros – Extra

 O Consumidor.gov.br é uma plataforma pública de interação que, pela Internet, permite comunicação direta entre consumidores e fornecedores em prol da solução consensual de conflitos de consumo, a participação das empresas é voluntária e só permitida àquelas que aderem formalmente ao serviço, mediante assinatura de termo no qual se comprometem a conhecer, analisar e investir todos os esforços disponíveis para a solução dos problemas apresentados, em, no máximo, 10 diasAssociação Brasileira de Ouvidores/Ombudsman

Enxergue mais: PROCON DIVULGA LISTAS DE EMPRESASIMPOSTÔMETROA TERRA A GASTAREDUFINNAARA BEAUTY DRINK!!!PLANKTON INVASIONCONSULTA CPFEMVLICITAÇÕESBE MY EYES APPINSTANTLY AGELESS ™SEMANA DO CONSUMIDORECONOMIA DE MERCADOPOR QUE CONSTRUIR UMA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CULTURA DE PAZ PARA A CIDADE DE SÃO PAULO?VIDACELL®JUIZ, MAS NÃO DEUS!VLIBRASOITAVO ANJORESERVE™RECLAME AQUIPIADA SEM SABOR!

Nise – O Coração da Loucura

Tela de Emygdio de Barros. Do acervo do Museu do Inconsciente, no Rio, que apresenta obras de pacientes psiquiátricos de Nise da Silveira – Las Españas – Una Corona – Varios Reinos

Se existe um nome fundamental na história da psiquiatria brasileira é Nise da Silveira. “Nise – O Coração da Loucura” transporta para as telas a história da alagoana que foi aluna de Carl Jung e usou a arte para transformar a vida de pacientes. Anderson Gonçalves – Gazeta do Povo

O tratamento psiquiátrico padrão à época, nos anos 1940, que incluía a aplicação de choques elétricos, camisas de força, isolamento, lobotomia e injeções de insulina, no lugar, ela passou a incentivar os pacientes a usar a arte para se comunicar.

Raphael Domingues (1912-1979) e Emygdio de Barros (1895-1986) frequentaram o ateliê de artes do Setor de Terapêutica Ocupacional e Reabilitação mantido no Centro Psiquiátrico Nacional, hoje Instituto Municipal Nise da Silveira. ANTONIO GONÇALVES FILHO – O Estado de S.Paulo

O Museu de Imagens do Inconsciente (MII) tornou-se conhecido em todo o mundo e suas pesquisas deram origem a exposições, filmes, documentários, simpósios, conferências e cursos, tanto no que se refere à terapêutica ocupacional, quanto à importância das imagens do inconsciente na compreensão do mundo interior do esquizofrênico. Luiz Gonzaga Pereira dos Santos – Psicologia: Ciência e Profissão

Os gatos são excelentes companheiros de estudos, amam o silêncio e cultivam a concentração. Nise da Silveira. Uma mulher à frente do seu tempo. Centro Cultural do Ministério da Saúde

Ficou presa por mais de um ano, denunciada por manter em sua biblioteca livros considerados subversivos. No presídio conviveu com o escritor Graciliano Ramos, que narrou essa amizade em seu livro “Memórias do Cárcere”. Canal Ciência

Por meio da criação de um ateliê e do estímulo ao afeto entre os pacientes através do convívio com cães e gatos, a médica foi capaz de questionar as contradições do sistema psiquiátrico da época, baseado na exclusão e na violência. Laís Modelli – Revista Cult

2056_capa

Enxergue mais: O SENHOR DO LABIRINTOCVVSE ENLOUQUECER, NÃO SE APAIXONEA RAINHA DE MAIOVIDACELL®DE TODOS OS LOUCOS DO MUNDOOUTROS VIAJANTES DO TEMPONAARA BEAUTY DRINK!!!WHERE IS MY MINDPHILIP K. DICKLIBERDADE DE EXPRESSÃOJEUNESSE, VERDADE OU MENTIRA?TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE COMPUTAÇÃOSEM SAÍDA?O DIA EM QUE A TERRA PAROULUMINESCE™ CELLULAR REJUVENATION SERUMCOMIDA PARA O ESPÍRITOJESUIS GAY

Um ‘atentado de Nice’ a cada 5 dias

Historicamente o Rio de Janeiro é assim. Secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame

A cada 5 dias, o número de vítimas da violência no Rio de Janeiro bate o total de 84 mortos no atentado que aconteceu em Nice, na França, na data 14/jul/2016. 

Elizabeth Cristina de Assis Ribeiro e Kayla Assis Ribeiro, filha mais velha, estavam entre as vítimas fatais do ataque terrorista de Nice. HuffPost Brasil

Mohamed Lahouaiej Bouhlel dirigia o caminhão que atingiu uma multidão em Nice, na França, (84 pessoas, de acordo com a mídia francesa e com a rede americana CBS. HuffPost Brasil

O ataque aconteceu quando a multidão comemorava o feriado da Tomada da Bastilha, maior festa nacional francesa. 

O pânico começou pouco após às 22h30 do horário local (17h30 no Brasil), logo após milhares de pessoas assistirem à queima de fogos na orla de Nice, as famílias caminhavam pela famosa via Promenade des Anglais. BBC

Enxergue mais: TERRORISTAS?CONSCIÊNCIA EVOLUTIVALUMINESCE™ CELLULAR REJUVENATION SERUMINSTANTLY AGELESS ™O INGÊNUO ECONOMISTAO PREÇO DA ARROGÂNCIAVIOLENTAMENTE PACÍFICOA CULPA É SUA!CANDELÁRIAX-MAUSCADÊ OS AMARILDOS?

Moradores: 5 mil reais X Prefeitura RJ: 270 mil

Há 20 anos, os moradores de Barra Mansa, no Rio de Janeiro, esperavam pela construção de uma ponte que facilitaria totalmente suas vidas. Sem a ponte, eles precisavam andar cerca de 2 km para chegar ao outro lado do rio, enquanto com ela o caminho não passaria de 24 metros. Apenas de um lado da ponte há posto de saúde para atendimento médico e retirada de remédios, o que tornava sua construção ainda mais importante para a comunidade. BLOG DAS PPPS

Moradores se unem e constroem por conta própria ponte que liga dois bairros em Barra Mansa. G1

O total das despesas deu R$ 5 mil. CINCO. MIL. REAIS. Isso é quase 2% do orçamento que a prefeitura fez. Surrealista

Duas donas de casa que moram em lados diferentes do rio – Manoelina dos Santos, de 72 anos, e Juracy da Conceição, de 65 anos, tiveram uma ideia: e se os moradores fizessem a ponte? Gerardo Lissardy. BBC Mundo, Rio de Janeiro

O comerciante Adalto José Soares, de 52 anos, filho de Manoelina, lembra, porém, que, em abril deste ano, parte de uma ciclovia recém-inaugurada pelo poder público desabou no Rio de Janeiro, em acidente numa obra de R$ 12,6 milhões e que matou duas pessoas. Gerardo Lissardy. BBC Mundo, Rio de Janeiro

Burguesia (Version me)

Burguesia – Cazuza

A burguesia fede
A burguesia quer ficar (“mais”) rica
Enquanto houver burguesia
Não vai haver poesia (haverá democracia)

A burguesia não tem charme nem é discreta
Com suas perucas de cabelos de boneca
A burguesia quer ser sócia do Country
A burguesia quer ir a New York fazer compras

Pobre de mim que vim do seio da burguesia
Sou rico mas não sou mesquinho
Eu também cheiro mal
Eu também cheiro mal

A burguesia tá acabando com a Barra
Afunda barcos cheios de crianças
E dormem tranqüilos
E dormem tranqüilos

Os guardanapos estão sempre limpos
As empregadas, uniformizadas
São caboclos querendo ser ingleses
São caboclos querendo ser ingleses

A burguesia fede
A burguesia quer ficar rica
Enquanto houver burguesia
Não vai haver poesia

A burguesia não repara na dor
Da vendedora de chicletes
A burguesia só olha pra si
A burguesia só olha pra si
A burguesia é a direita, é a guerra

A burguesia fede
A burguesia quer ficar rica
Enquanto houver burguesia
Não vai haver poesia

As pessoas vão ver que estão sendo roubadas
Vai haver uma revolução
Ao contrário da de 64
O Brasil é medroso
Vamos pegar o dinheiro roubado da burguesia
Vamos pra rua
Vamos pra rua
Vamos pra rua
Vamos pra rua
Pra rua, pra rua

Vamos acabar com a burguesia
Vamos dinamitar a burguesia
Vamos pôr a burguesia na cadeia
Numa fazenda de trabalhos forçados
Eu sou burguês, mas eu sou artista
Estou do lado do povo, do povo

A burguesia fede – fede, fede, fede
A burguesia quer ficar rica
Enquanto houver burguesia
Não vai haver poesia

Porcos num chiqueiro
São mais dignos que um burguês
Mas também existe o bom burguês
Que vive do seu trabalho honestamente
Mas este quer construir um país
E não abandoná-lo com uma pasta de dólares
O bom burguês é como o operário
É o médico que cobra menos pra quem não tem
E se interessa por seu povo
Em seres humanos vivendo como bichos
Tentando te enforcar na janela do carro
No sinal, no sinal
No sinal, no sinal

A burguesia fede
A burguesia quer ficar (“mais”) rica
Enquanto houver burguesia
Não vai haver poesia (haverá democracia)

Veja também: Candelária, No Capão Redondo, ninguém sonha em ser médico, Mídia estão de luto, E agora???, Fumaça Louca, PENA DE MORTE, Aniversário da revolução de 1964, Exu tranca-copa, Presidente FDP, O bom moço do Brasil, O Coxinha – uma análise sociológica, O analfabeto político

Neguinho da beija-flor

neguinhadabeijaflor

Lucas Azevedo, Especial para O Estado – Estadão

CamaraPlenarioLalodeAlmeida

“Neguinho da Beija-flor: Dinheiro sujo tornou Carnaval um espetáculo”. Brasil 247

A Liga das Escolas de Samba – Liesa é um orgão criado por Getúlio Vargas no Estado-Novo e sempre foi sabidamente uma máfia. ANDRE POMBA – BLOG

neguinho_2

“Todo ano tem que trazer uma surpresa maior do que o anterior. O povo gosta de roubança robusta, quem gosta de mixaria é intelectual”. The i-piauí Herald

cut

Após muitos questionamentos e críticas em torno do patrocínio da escola campeã do Carnaval do Rio de Janeiro de 2015, o intérpetre da agremiação, Neguinho da Beija-flor, fez importante questionamento: qual a diferença entre a Beija-flor receber dinheiro do ditador da Guiné Equatorial ou a Portela receber dinheiro de Luiz Fernando Pezão, governador do Rio de Janeiro? Ph Lima – Além da Frase

Entenda mais: LIESANota 10!, NAARA BEAUTY DRINK!!!, BOAS IDÉIAS QUE TODOS OS PAÍSES DEVERIAM ADOTARTurismo sexual, EMV, O BRASIL CORRE O RISCO DE PERDER ATÉ 60 DIFERENTES LÍNGUAS INDÍGENASO crime compensa, INSTANTLY AGELESS ™Convite à Filosofia, Quem paga o Carnaval!, Bandeirantes Modernos, Ta foda ser brazileiro!!!, VIDACELL®Quase imortal!!!, Marx escreve uma carta de repúdio ao professor, BBB por Antonio BarretoRESERVE™SENSE8CONTRA TODOS OS MALES

Vambora

Vambora – Adriana Calcanhotto

Entre por essa porta agora
E diga que me adora
Você tem meia hora
Pra mudar a minha vida
Vem, vambora
Que o que você demora
É o que o tempo leva

Ainda tem o seu perfume pela casa
Ainda tem você na sala
Por que meu coração dispara
Quando tem o seu cheiro
Dentro de um livro
“Dentro da noite veloz”

Ainda tem o seu perfume pela casa
Ainda tem você na sala
Porque meu coração dispara
Quando tem o seu cheiro
Dentro de um livro
“Na cinza das horas”

adrianacalcanhotto

Veja também: Perto do Fogo, Lâmpadas fritas, Falando sobre Pato Fu, Infinito sustentável, Eu vou de bike, e você?, Arte Fora do Museu, Globo terrestre virtual, Santa Buceta, Brô Mc´s, Índias, Carta da Terra, FORDISMO??, Ana Primavesi, Engenheira agrônoma., Makota Valdina

Voluntário

O trabalho voluntário é uma oportunidade para fazer amigos, viver novas experiências, conhecer outras realidades, desenvolver talentos e habilidades, ser solidário e cidadão. Uma contribuição para a construção de um mundo melhor. CVSP

centrovoluntariado

rede br voluntario

campanha_cvsp_Page_01

tirinhas122

Veja também: Controle Social, Instituto Pindorama, voluntariado., Somos todos doadores, Omissão., Não é Pirâmide!, Experimento científico?, O analfabeto político, Jesus era Peripatético., Ceguetas