Observatório Social do Brasil

O Observatório Social é um movimento pela transparência na administração pública, que começou em Maringá, no Paraná, no ano de 2006. Escola Virtual.Gov

É um espaço para o exercício da cidadania, que deve ser democrático e apartidário e reunir o maior número possível de entidades representativas da sociedade civil, com o objetivo de contribuir para a melhoria da gestão pública.

O Observatório Social do Brasil (OSB) é uma entidade civil sem fins lucrativos que coordena a rede de Observatórios Sociais existentes em mais de 100 municípios distribuídos em 18 estados, dados de 2015, assegurando a disseminação da metodologia padronizada para atuação dos observadores sociais, promovendo capacitação e oferecendo suporte técnico aos OS, além de estabelecer parcerias estaduais e nacionais para o melhor desempenho das ações locais de controle social.

Desenvolvem várias ações, mas a principal é o monitoramento das compras públicas em nível municipal. A metodologia, desenvolvida por eles, acompanha o processo desde a publicação do edital de licitação até o acompanhamento da entrega do produto ou serviço, de modo a agir preventivamente no controle social dos gastos públicos.

Atuando como pessoa jurídica, em forma de associação, um Observatório Social do Brasil prima pelo trabalho técnico, fazendo uso de uma metodologia de monitoramento das compras públicas em nível municipal, desde a publicação do edital de licitação até o acompanhamento da entrega do produto ou serviço, de modo a agir preventivamente no controle social dos gastos públicos. Além disso, os Observatórios Sociais do Brasil atuam em outras frentes, como

• a educação fiscal, demonstrando a importância social e econômica dos tributos e a necessidade do cidadão acompanhara aplicação dos recursos públicos gerados pelos impostos.

• a inserção da micro e pequena empresa nos processos licitatórios, contribuindo para geração de emprego e redução da informalidade, bem como aumentando a concorrência e melhorando qualidade e preço nas compras públicas.

• a construção de Indicadores da Gestão Pública, com base na execução orçamentária e nos indicadores sociais do município, fazendo o comparativo com outras cidades de mesmo porte. E a cada 4 meses realiza a prestação de contas do seu trabalho à sociedade.

Cada Observatório é integrado por cidadãos brasileiros que transformaram o seu direito de indignar-se em atitude: em favor da transparência e da qualidade na aplicação dos recursos públicos. São empresários, professores, estudantes, funcionários públicos e outros cidadãos que, voluntariamente, entregam-se à causa da justiça social.

Saiba mais! Para conhecer mais sobre os Observatórios, acesse o sítio: http://www.observatoriosocialdobrasil.org.br. Nele você encontrará muitas informações, inclusive orientações de como começar um Observatório na sua cidade. O OSB produziu um vídeo de apresentação, assista: www.youtube.com/user/osdobrasil.

Observeze-se: Controle Social, Piratas do Tietê vão invandir os cinemas, I AMazonia, Shenlongwan, uma mão., Direito do avesso, Avesso do direito, Você tem poder de possuir o que quiser!, O rapaz comprou um passarinho por $10 reais, Piauí autoriza produção de óleo de canabidiol, Chico Mendes, Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC), Portal da Transparência

I Encontro da Rede Municipal de Direitos Humanos

O Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil é uma agenda política ampla que  tem o objetivo de aperfeiçoar o ambiente jurídico  e institucional relacionado às organizações da  sociedade civil e suas relações de parceria com o Estado. II Seminário do Marco Regulatório das OSCs

1encontroredemundh

O evento será no Centro Cultural São Paulo, às 10h. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas aqui. O objetivo do encontro é informar as organizações sobre os princípios estabelecidos pela nova lei para parcerias entre órgãos públicos e instituições não governamentais. Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania

1encontrodhmrosc

I Encontro da Rede Municipal de Direitos Humanos, com o tema: “MROSC – Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil / Lei nº 13.019/2014 – Lei de Fomento e de Colaboração”

15 de Julho de 2016, das 9h às 13h (Terá entrega de certificados ao final)

Local: Centro Cultural São Paulo – Sala Adoniran Barbosa – Rua Vergueiro, 1.000 – Paraíso

A Central de Capacitação Popular – Direitos Humanos (CECAP-DH) é fruto de um convênio entre a “Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo” com a “Associação Rede Cidadã Multicultural”, para realização de capacitação, assessoramento e consultoria públicas e gratuitas para os que tenham tal necessidade.

1encontroparticipa

No processo de elaboração, aprovação e implementação da Lei 13.019 de 2014 diversos materiais foram e estão sendo produzidos no sentido de orientar e qualificar a formação de todos os atores centrais à implementação do Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC). Participa.br

Enxergue: LUMINESCE™ CELLULAR REJUVENATION SERUMINSTANTLY AGELESS ™HINO NACIONAL EM DIALETO TICUNAOUVIDORIA MUNICIPAL DE DIREITOS HUMANOSPLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOSPROJETO DE LEI 4.330PROJETO PARDO VS. PROJETO BRANCODECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS

Nada se cria, tudo se copia!

Cinco casos de fraude científica – incluindo plágio e fabricação de dados – foram divulgados nesta terça pela Fapesp, fundação pública que financia a pesquisa científica no Estado de São Paulo. Desde o lançamento do Código de Boas Práticas Científicas, em 2011, é a primeira vez que a instituição expõe conclusões de investigações. A medida é inédita no Brasil. Estadão

cienciadenisealves

“É importante que os recursos para pesquisa não caiam em mãos erradas. A divulgação dos nomes ajudará a coibir as violações de boas práticas”. (Sérgio Pena, um dos autores do guia Rigor e Integridade na
Condução da Pesquisa Científica, da Academia Brasileira de Ciências – ABC)

thebeagles

O Brasil apareceu no mapa da fraude cientifica mundial pela primeira vez com o caso de Denis de Jesus Lima Guerrater por ter forjado onze artigos anulados pela Elsevier, maior editora científica do mundo, conforme publicou a revista Piauí, de 2011. (olhar direto)

arardilla

CalvinAndHobbespalgio

“Na natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma”, Lei de Lavoisier. Sobrevivendo na Ciência

ratos-de-laboratorio

Veja também: Umbrella Corporation, Mão Santa, Como a indústria do fumo enganou as pessoas?, A máscara e algumas verdades, Turbina eólica caseira, Demãos dadas, A Ultima Ceia, Fusca híbrido, Free Energy, Veneno ecológico para matar ratos., Quem matou o carro elétrico?, Recadastramento Eleitoral Biométrico, Pegadinhas do Marco Civil da Internet, Sheherazade e a Secom, Ranking Mundial de Liberdade de Imprensa