Water Crisis in Pakistan

Water is one of the basic necessities of life. No life could have been possible on the planet Earth, had there been no water.
There are a number of reasons behind the shortage of water in Pakistan. Before blaming the rulers and concerned authorities, we must blame ourselves for our carelessness and slackness in saving water. annieaman

Originally Published in Jahngirs world times magazine

http://jworldtimes.com/jwt2015/magazine-archives/jwtmag2018/july2018/water-crisis-in-pakistan/

According to a recently released International Monetary Fund report, Pakistan ranks third among countries facing water shortage. One of the major reasons behind this issue is absence of proper measures to conserve water. Around 30 million acre feet (MAF) of water is wasted due to poor management. Economic cost of this water is in billion dollars. Pakistan possesses only a thirty-day water-storage capacity. Besides, the Pakistan Council of Research on Water Resources (PCRWR) has warned that Pakistan would reach absolute water scarcity by 2025.

Mangla Dam and Tarbela Dam became operational in 1967 and 1974 respectively, and these are now reaching dead level. But, not even a single major reservoir has been constructed since Tarbela. Now, there is a dire need to construct major reservoirs in Pakistan. In addition, the construction of small dams in different suitable areas could help us overcome the chronic issues of energy crisis and water scarcity. It is worth mentioning here that the current per capita availability of water in Pakistan has reached 1016 cubic metres and if it falls below 1000 cubic metres, Pakistan will become a water-scarce country. Jahangir’s World Times (JWT)

Habitantes de quase 400 regiões do planeta já estão vivendo sob condições de “extremo estresse hídrico”, segundo um novo relatório do World Resources Institute (WRI), um centro de pesquisa sediado em Washingto, e quase um terço da população global – 2,6 bilhões de pessoas – vive em países em situação de estresse hídrico “extremamente alto”, incluindo 1,7 bilhão em 17 nações classificadas como “extremamente carentes de água”, segundo o WRI.

O crescimento populacional, o aumento do consumo de carne e a intensificação da atividade econômica vêm pressionando os recursos hídricos do mundo.

“Usamos muitas terras agrícolas para plantar comida e alimentar os animais. Então, quando você pensa em transformar esses recursos em calorias, não se trata da maneira mais eficiente.”

De acordo com o estudo holandês de 2012, a pegada hídrica de qualquer produto animal é maior do que a pegada hídrica de produtos agrícolas com valor nutricional equivalente.

A previsão é que o aumento das temperaturas e chuvas mais variáveis reduza a produtividade das culturas em muitas regiões tropicais em desenvolvimento, onde a segurança alimentar já é um problema, diz a Organização Mundial da Saúde (OMS).

E de acordo com a Convenção das Nações Unidas para o Combate à Desertificação, baseada nas tendências existentes, a escassez de água em alguns lugares áridos e semiáridos causará o deslocamento de 24 milhões a 700 milhões de pessoas até 2030.

Idlib, SíriaDireito de imagem AFP.

O WRI também diz que muitas áreas extremamente e altamente carentes de água estão em zonas de conflito, e esse recurso pode ser um fator que contribui para os conflitos. Essas áreas incluem Israel, Líbia, Iêmen, Afeganistão, Síria e Iraque. Pablo Uchoa – BBC World Service

Poetize-se: Eu te disse, eu te disse., Aposentadoria da Água, Eustácio Bagge, Hoje., Sonegômetro, Os sentidos da política – problemas e perspectivas, A água oculta, Ignorância e sucesso?, EduFin, O Amaranto Inca Kiwicha invade plantações de soja transgênica da Monsanto nos Estados Unidos, O mar de Aral virou areia.