“Índio” usa celular? E você, come pipoca?

Katumirim – Instagram

A história da pipoca pelo mundo, começa com indícios comprovam que o milho foi domesticado no México, pela primeira vez, a 9.000 anos atrás. Em 1948 e 1950, pesquisadores descobriram resquícios arqueológicos de pipoca na Bat Cave, centro-oeste do Novo México, e seu tamanho variava de 5 cm até menos de 1 cm. Provavelmente consumidos 3600 anos antes de Cristo, comprovando a teoria de que os mexicanos conheciam a pipoca há milhares de anos. Emílio do Clube da Pipoca

Os antigos indígenas norte-americanos cultivavam o milho, que era chamado mahiz — e que depois passou a se chamar maize (Maíz) —, e o introduziram aos ingleses quando eles chegaram à América nos séculos XVI e XVII. Acredita-se que esses nativos teriam descoberto que os grãos de milho estouravam quando atirados no fogo ou na areia quente. Na época da história da pipoca, ela não era apenas um alimento importante, mas usada também pelos indígenas norte-americanos e astecas para fazer guirlandas com as quais as mulheres se enfeitavam para as danças rituais.

Uma dos primeiros carrinhos de pipoqueiro da história, foi criado por Charles Cretors, em Chicago, no anos de 1880. Após o nascimento das primeiras pipoqueiras, a pipoca se popularizou rapidamente.

A pipoca passou a ser vendida em feiras e circos, bem como em mercados e quitandas. Quando surgiram as “imagens falantes”, os cinemas, não era permitida a venda de pipoca nesses locais porque fazia muita sujeira, mas o público acabava trazendo sua própria pipoca, comprada de vendedores ambulantes. Então, os cinemas logo perceberam que era um bom negócio e passaram a oferecê-la nas suas salas. O primeiro a fazer isso foi Glen W. Dickson, que espertamente instalou uma máquina de pipoca no hall de entrada de uma de seus cinemas.

Em algumas culturas americanas, o milho era uma fonte de alimento tão importante que acreditavam que esse alimento teria uma forte vinculação às divindades que organizavam o seu mundo. De acordo com antigas tradições, o grão de milho armazenava um espírito dentro de si. Com isso, assim que o grão era aquecido no fogo, esse espírito se irritava até estourar. Essa seria uma explicação mítica para o processo de transformação do milho em pipoca. Rainer Gonçalves Sousa – História do Mundo

Na verdade, todo grão de milho armazena dentro de si uma ínfima quantidade de água. Assim, quando aquecida, essa água se transforma em vapor e exerce uma pressão que provoca o estouro do milho. Do ponto de vista nutricional, a pipoca, quando não leva muito sal e manteiga, pode ser uma fonte de alimentação com baixas calorias rica em proteínasferro e fibras.

Pipoze-se: Rick and Morty, C1.21, 9 dicas de como fazer festa junina em casa, Brazil, o filme, Andanças, Bolo de milho, Arroz Basmati com Milho (vegana)

9 dicas de como fazer festa junina em casa

Ama festa junina mas quer se manter seguro em relação à Covid-19? Saiba aqui como fazer uma festa segura no conforto da sua casa. Pitacos e Achados

Nós piscamos o olho e estamos novamente em junho, o mês das festas de São João. Mesmo com a tristeza de não poder participar de uma grande festa junina, é possível se adaptar e fazer os seus próprios festejos em casa. Separamos aqui algumas dicas para te ajudar a preparar este evento sem estresse e com muita alegria.

1. Invista na decoração

Decorar a casa com motivos juninos é fundamental! Você não precisa de muito para deixar sua casa perfeita para a ocasião: pendure bandeirinhas pelo seu lar e aposte em muitos objetos decorativos com madeira e palha. Também é interessante fazer uma pequena fogueira de brinquedo, que pode ser desenhada ou feita de papelão. Se tiver mais espaço, é bacana também fazer brincadeiras típicas de São João adaptadas, como pescaria e bingo.

2. Aposte nas comidas típicas

Impossível uma festa boa sem comida gostosa, certo! Para São João, isso vale também. Com uma variedade imensa de comidas típicas que podem ser preparadas, desde bolo de milho, até vinho quente e pé de moleque, investir nessas receitas é fundamental. Muitas delas, como canjica, curau e pipoca, levam poucos ingredientes e são práticas de fazer até mesmo para quem não está acostumado a se aventurar na cozinha.

3. Não esqueça de se vestir a caráter

Outro ponto importante para o sucesso da sua festa é usar as roupas típicas dessa festividade! Não é porque você vai ficar em casa que o look certo se torna dispensável: coloque seu chapéu de palha, muita roupa xadrez, faça uma barba ou pintinhas na bochecha com o lápis de olho e se divirta! Caso você tenha botas em casa, elas completam o visual com perfeição.

4. Convide amigos por vídeochamada

Dê preferência por fazer a sua festa apenas com as pessoas que moram na sua casa, como uma forma de prevenir a propagação da Covid-19. Para matar as saudades dos amigos e da família que moram longe, aposte na vídeochamada! Se possível, vocês podem combinar de fazer os festejos cada um na sua casa e marcar um horário no Zoom para todos celebrarem virtualmente juntos.

5. Invente as brincadeiras

As brincadeiras são a parte mais divertida da festa, em que podem participar crianças e adultos. Reúna a família e os amigos com brincadeiras simples, mas que vão garantir boas risadas. Afaste os móveis e faça as brincadeiras de festa junina na sua sala! Para montar a pescaria, use um balde com plástico-bolha, papel celofane ou pedaços de isopor. Desenhe os peixes em papel ou EVA e fure-os com clipes de papel. Faça a vara de pescaria com palitos de churrascos, dobre um pedaço pequeno de barbante e cole na ponta da vareta. Pronto, agora você tem uma barraca de pesca em casa!

6. Acerte na trilha sonora

Impossível ter uma boa festa de São João sem música boa e muita dança, certo? Aposte em Luís Gonzaga, Elba Ramalho, Alceu Valença, Geraldo Azevedo… além das tradicionais músicas para quadrilha. Se você não souber exatamente quais canções selecionar, pode procurar por playlists com esta temática no YouTube ou em aplicativos de streaming de música, como o Spotify e o Deezer.

7. Aproveite para assistir as lives dos artistas que você adora

E se você preferir, também é possível entrar na onda das lives! Assista novamente alguma live que você curtiu muito ou separe um dia com uma transmissão marcada, de um artista que você gosta, para reproduzir a Festa Junina e ainda aproveitar o show virtual!

8. Fogueira

Mais uma dica é a fogueira. Festa junina sem fogueira não é a mesma coisa, mas, fazer uma fogueira em casa pode ser complicado. Então, a dica é colocar a imagem de uma fogueira na TV ou criar uma fogueira de papel crepom. Enfim, são várias as formas de improvisar uma fogueira.

9. Lembrancinhas

No final da festa, os convidados podem levar algumas lembrancinhas, como um saquinho de chita amarrado com fitinha de cetim contendo um escapulário de Santo Antônio e algumas orações ou uma garrafinha de vidro com o Santo Antônio em miniatura e as orações dentro. A garrafinha deve ser fechada com uma rolha e algumas fitinhas coloridas podem ser penduradas para dar um acabamento bonito. Docinhos embalados em saquinhos e potes criativos também vão agradar a todos!

Junize-se: Cosan Junina, For all, Turma da Mônica live-action, Saci Wèrè, Halloween Saci!, Cidade Invisível, 11 benefícios da semente de abóbora, Dia do folclore, Dia do Índi(o)gena!!!, Se você é jovem ainda, Receitas juninas com amendoim

Ouro de tolo

Ouro de Tolo – Raul Seixas

Eu devia estar contente
Porque eu tenho um emprego
Sou um dito cidadão respeitável
E ganho quatro mil cruzeiros
Por mês…

Eu devia agradecer ao Senhor
Por ter tido sucesso
Na vida como artista
Eu devia estar feliz
Porque consegui comprar
Um Corcel 73…

Eu devia estar alegre
E satisfeito
Por morar em Ipanema
Depois de ter passado
Fome por dois anos
Aqui na Cidade Maravilhosa…

Ah!
Eu devia estar sorrindo
E orgulhoso
Por ter finalmente vencido na vida
Mas eu acho isso uma grande piada
E um tanto quanto perigosa…

Eu devia estar contente
Por ter conseguido
Tudo o que eu quis
Mas confesso abestalhado
Que eu estou decepcionado…

Porque foi tão fácil conseguir
E agora eu me pergunto “e daí?”
Eu tenho uma porção
De coisas grandes prá conquistar
E eu não posso ficar aí parado…

Eu devia estar feliz pelo Senhor
Ter me concedido o domingo
Prá ir com a família
No Jardim Zoológico
Dar pipoca aos macacos…

Ah!
Mas que sujeito chato sou eu
Que não acha nada engraçado
Macaco, praia, carro
Jornal, tobogã
Eu acho tudo isso um saco…

É você olhar no espelho
Se sentir
Um grandessíssimo idiota
Saber que é humano
Ridículo, limitado
Que só usa dez por cento
De sua cabeça animal…

E você ainda acredita
Que é um doutor
Padre ou policial
Que está contribuindo
Com sua parte
Para o nosso belo
Quadro social…

Eu que não me sento
No trono de um apartamento
Com a boca escancarada
Cheia de dentes
Esperando a morte chegar…

Porque longe das cercas
Embandeiradas
Que separam quintais
No cume calmo
Do meu olho que vê
Assenta a sombra sonora
De um disco voador…

Ah!
Eu que não me sento
No trono de um apartamento
Com a boca escancarada
Cheia de dentes
Esperando a morte chegar…

Porque longe das cercas
Embandeiradas
Que separam quintais
No cume calmo
Do meu olho que vê
Assenta a sombra sonora
De um disco voador…

Veja também: Carnaval é Perfeição!, RAUL SEIXAS OFICIAL FÃ-CLUBE, Clarice Lispector do Samba, Clara Nunes.Homem e o diabo, Quem é o povo?, Anestesia mental., De Quem é a Culpa?

Andanças


Pipoca ou pororoca é um prato feito a partir de uma variedade especial de milho, o milho-pipoca (Zea mays everta), que estoura quando aquecido. A umidade interna do grão é convertida em vapor e a pressão estoura a casca externa, transformando a parte interna numa massa pouco consistente de amidos e fibras, maior do que o grão original. Wikipédia, a enciclopédia livre.

Veja também: Chás que Ajudam a Emagrecer, Ser ou não ser., Sua cara, A casa dos outros, Lixo ou resíduos?, De quem é o poder?, Leite de aveia, O ESPELHO ENEVOADO, Homem e o diabo, Ver dura?, Casas de Mediação, Arena, Princípio do ou não, Comer faz bem