Hannah Baker, 17 anos, vadia e suicida.

O que nos dá o direito de menosprezar a dor de outra pessoa? Por mais que para alguém algo não pareça ser tão sério, isso não significa que para outra pessoa a mesma coisa não possa ser o suficiente para entristecê-la, para machucá-la. Então repita a frase: Nunca subestime a dor alheia. hypeness
Há quem se veja em Hannah, com problemas que parecem não ter fim. Há quem tenha se enxergado no papel de um de seus algozes e, quem sabe, tido consciência do quanto isso é cruel. Quem tenha se identificado com um daqueles que simplesmente não faz nada mesmo sabendo que alguém está sofrendo. E ainda, pode haver quem tenha se visto naqueles que não fazem a menor ideia do que acontece a sua volta (os adultos em geral), existe mais uma modalidade de expectador para esta série considerado o pior: aquele que achou tudo um grande mimimi. Essa pessoa simplesmente não consegue se colocar no lugar do outro nem por um instante.
Assistir a história de Hannah Baker devasta os expectadores não apenas por nos apaixonarmos por ela a cada episódio e ela estar morta e não haver final feliz. Mas também porque as pessoas que as fazem sofrer serem apenas comuns e não terem papeis de vilões. Sendo assim, não há sequer a mais remota possibilidade de nos enganarmos: qualquer um de nós pode agir como o mais completo imbecil nesta vida.


De uma forma ou outra, ‘13 Reasons Why’ vem cumprindo um papel importante que é o de gerar reflexões e debates sobre assuntos sérios como abusos físicos, bullying, depressão suicídio, estupro, excesso de bebidas alcoólicas e sobretudo, diálogo e prevenção. No Brasil, segundo o CVV (Centro de Valorização da Vida), associação que fornece apoio emocional e prevenção ao suicídio, desde a estreia da série, os pedidos de ajuda ou de conversa enviados por e-mail aumentaram em mais de 100%, com 25 mensagens mencionando a série. Os contatos da associação foram disponibilizados pela Netflix no site www.13reasonswhy.info/#bra, que é mencionado no episódio “Tentando Entender os Porquês”, uma espécie de making of da série, em 31 de março, internautas começaram a campanha #NaoSejaUmPorque no Twitter publicando frases contra o bullying.

Enxergue mais: DIA DO VOLUNTARIADO, DEPRESSÃO MASCULINA, LIPPY E HARDY, WHERE IS MY MIND, A MEDITAÇÃO E SEU CERÉBRO, ESSA NOITE NÃO, POSITIVIDADE, JUSTIÇA DE MIERDA, Liberdade Privatizada, THE STREET STORE, Goodall MORRE EM PAZ, Segunda temporada de ’13 reasons why’ (trilha sonora), Setembro Amarelo,você nunca esteve sozinho?, Suicídio indígena

Edited by cell

COSChavo

COSPOBRE – Parafernalha

“Nunca pude imaginar que meus programas e minhas obras chegariam a ser conhecidos em todo o território de meu país… Menos ainda em todo o continente americano! E também na Europa, na Ásia e na África! Por que tudo isso aconteceu? Essa é uma pergunta que somente o público seria capaz de responder. Público ao qual desejo expressar minha infinita gratidão! Também agradeço aos demais personagens, que contribuíram para que eu jamais me distanciasse de meu propósito fundamental: divertir sem causar danos às pessoas, sem distinção de idade, sexo, raça ou nacionalidade.” Roberto Gómez Bolaños  – Wikipédia, a enciclopédia livre.

Porta dos Fundos apresenta o ‘Chaves Proibidão’ – Programa do Porchat

Observe mais: “TA, TA, TA”: RUBÉN AGUIRRELUMINESCE™LES MUTINS DE PANGÉERESERVE™EU TE DISSE, EU TE DISSE., NAARA BEAUTY DRINK!!!EL CHAVO DEL OCHO, INSTANTLY AGELESS ™“ELI, ELI, LAMÁ SABACTÂNI”VIDACELL®HALLOWEEN SACI!YES OU SISTEMA DE MELHORAMENTO DA JUVENTUDE, Casas de MediaçãoSHEPPARD

Doutor Estranho

strangecapa_fz6o0hu1

“O 3D é necessário para contar a história dimensional do filme”, diz Kevin Feige – Presidente da Marvel Studios falou que longa tem sequências inteiras com a tecnologia. CAMILA SOUSA

O Mago Supremo da Marvel, Doutor Estranho sempre esteve bem longe de ser um dos ícones da editora, criado em 1963 por Stan Lee e Steve Ditko, o personagem pega carona na onda de misticismo que embalou os Estados Unidos na década de 60, é um fruto da geração Paz & Amor e daquilo que veríamos anos mais tarde em Woodstock, tanto que boa parte das suas histórias bebem dessas influências exotéricas que fizeram sucesso na época, assim como o visual bem lisérgico. Canaltech

O personagem foi criado em 1963, mas ganhou sua primeira revista própria só em junho 1968, na época, os Beatles cantavam Srgt. Peppers Lonely Hearts Club e o LSD dominava as festas mundo afora. Felipe Germano – Super Interessante

A história de Stephen Strange que procura uma cura e  descobre a magia.

O maior exemplo disso é sua participação dentro do chamado Illuminati, um grupo formado pelas maiores mentes daquele mundo. Ao lado de Tony Stark, Reed Richards, Professor Xavier, Namor e Raio Negro, ele praticamente tomou todas as grandes decisões que moldaram (ou destruíram) a comunidade de super-heróis ao longo dos anos.

album-pink-floyd

A inspiração para sua criação foi Chandu, O Mágico, personagem de um programa de rádio que virou série de TV em 1932. Em 1978, Doutor Estranho ganhou sua primeira adaptação através de um curta-metragem em formato de piloto produzido pela Universal e estrelado por Peter Hooten. Já em 1992 o personagem iria ganhar uma nova adaptação dessa vez estrelada por Jeffrey Combs, porem a licença do estúdio terminou antes que a produção tivesse início e por causa disso tanto o nome do filme quanto do personagem foram alterados para Doctor Mordrid. Em 2007 Doutor Estranho ganhou um filme animado chamado Doctor Strange: The Sorcerer Supreme. André Souza – Papo Nerd de Boteco

the-new-avengers-illuminati-1_final-cover-art

Enxergue mais: TEOREMA DE DEUSSANDUÍCHES SEM PÃOARROZ BASMATI COM GENGIBRE, LENTILHAS E CEBOLA CARAMELIZADANAARA BEAUTY DRINK!!!, 1°MUTIRÃO DIGITAL DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDASBRAZILIANIZE YOURSELF!DIA MUNDIAL DO ROCK (SÓ NO BRAZIL)EMVBE MY EYES APPMERCADÃOINSTANTLY AGELESS ™POBRE É “SUB-RAÇA”ÍNDIO EDUCA,, VIDACELL®BATMAN – O LIVRO DOS MORTOSPIB???O BOM MOÇO DO BRASILSÉRIE URNA ELETRÔNICARESERVE™Conhecimento AncestralVia Láctea pelo navegadorO Ponto de MutaçãoRORSCHACH

Hora do Planeta

horadoplaneta2014

QUER AJUDAR O PLANETA? ESQUEÇA INICIATIVAS MARQUETEIRAS. Numeralha

wwf_philippines_52569

A Hora do Planeta 2014 será realizada no sábado, 29 de março, das 20h30 as 21h30, no seu fuso horário local.

homem-aranha no escurinho
“com grandes poderes vêm grandes responsabilidades,”

Veja também: Miniusina de energia, Empoderamento dos recursos, V de Vingança, Sozinho não!, BEBER MENOS, Infinito sustentável, Na estrada havia uma pedra, Quem é o povo?, Brigada 49, Queda Livre!, Sonegômetro, Cultura da paz?, Bicicleta emprestada!, Xeque Monte, Manual de agicultura urbana

Os sentidos da política – problemas e perspectivas

Invenção do Contemporâneo – Os sentidos da política – problemas e perspectivas, com Marco Aurélio Nogueira

Em uma época de transformações profundas e aceleradas como a nossa, em que a política perde algumas de suas referências tradicionais e adquire outras novas, em que grupos, classes e instituições parecem não mais estruturar e agregar os indivíduos, ainda é possível falar em militância política? O militante, entendido como alguém que se dispõe ao engajamento disciplinado em causas de longo prazo, ou, ainda mais, ao estabelecimento de vínculos estáveis com partidos e associações, já não se mostra mais como um personagem dos dias atuais. No entanto, a exigência de militância permanece, a impulsionar ética e politicamente os cidadãos. Ela acompanha os sinais do tempo: investe mais na “política-vida” que na “política-poder”, faz-se sem entregas incondicionais e sem invadir espaços individuais, privilegia agendas amplas e usa intensivamente as tecnologias de informação e comunicação.

Precisamos assimilar o novo patamar da militância política, que revela muito das sociedades em que vivemos e do modo como passamos a fazer política.

“Acreditamos saber que existe uma saída, mas não sabemos onde está. Não havendo ninguém do lado de fora que nos possa indicá-la, devemos procurá-la por nós mesmos. O que o labirinto ensina não é onde está a saída, mas quais são os caminhos que não levam a lugar algum”. NORBERTO BOBBIO

Veja também: Viabilidade???, Problemas sociais, Medo?, O analfabeto político, Carta da Terra, Na trave!, Impostômetro, Por que estamos nas ruas, Remédio que cura qualquer doença, Foi o Dr. Delegado Que Disse

Juan dos Mortos

O diretor Alejandro Brugués se perguntou o que aconteceria se uma epidemia zumbi afetasse a socialista Cuba.

O protagonista, Juan (Alexis Díaz de Villegas), é o malandro cubano. Ele não trabalha, prefere rum a alimentos, é divorciado, tem uma relação conturbada com a filha e gosta de se divertir com a mulher do vizinho. Quando é convidado pelo amigo Lazaro (Jorge Molina) a fugir para Miami, ele responde com sinceridade: “Mas lá eu ia ter que trabalhar”.

Uma epidemia misteriosa transforma os cidadãos em mortos-vivos. Pela televisão, a imprensa logo anuncia que a epidemia é obra de dissidentes cubanos financiados pelo governo norte-americano. Mariane Zendron – Do UOL, em São Paulo
poster_juan

Veja também: A indústria farmacêutica está fora de controle?, De quem é o poder?, Candidato Caô Caô, Incêndio, apenas 4° andar é salvo., Inside Job, Somos todos doadores, O Coxinha – uma análise sociológica, Casas de Mediação, Justiça em trânsito, Empoderamento dos recursos, Hortas e temperos, Legalize Já