ÁRVORES COM FORMATOS INTRIGANTES

Como em um passe de mágica, a natureza altera a paisagem sem piedade e prova que nem a mais arrojada tecnologia consegue prever com exatidão a sua força e deter os seus momentos de fúria.

A natureza é mesmo uma autora bastante criativa, capaz de fazer brotar do solo criações incrivelmente surreais. Megacurioso

Mude conceitos, você pode e deve: DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS, TERRA SEM MALES, O mar de Aral virou areia., Território, Índias, Árvore mágica e suas 40 faces, Brô Mc´s, Todo Dia Era Dia de Índio, De que lado você esta?, Reputação ilibada e notável saber jurídico., Cadê os Amarildos?, Homem planta uma árvore por dia por 40 anos em ilha remota, Cama, mesa e banho!

Torta geométrica

A norte americana Lauren Ko é escritora, artista e confeiteira autodidata, nasceu em San Diego – Califórnia, se mudou para o estado de Washington, onde abriu sua confeitaria, a Lolo Kitchen, em Seattle, sua especialidade são tortas nada convencionais, milimetricamente perfeitas, com sabores variados, cores e texturas que nunca imaginamos encontrar em tortas, seu trabalho é uma verdadeira arte, e já estampou diversas revistas, como Vogue e O Magazine. Vivimetalium

Torta de pera com cardamomo

Lauren nasceu em San Diego – Califórnia, porém recentemente se mudou para o estado de Washington, onde abriu sua confeitaria, a Lolo Kitchen. Sua conta no Instagram possui cada vez mais seguidores, ávidos por experimentar suas incríveis tortas.

Torta de cerejas com flores

Não é à toa que suas tortas estejam sendo super disputadas. Além de lindas, possuem sabores exóticos e são sempre pensadas levando em conta uma alimentação saudável e balanceada. Mas, e a coragem de comer uma obra de arte como essa?

Uma torta de maçã nada convencional

No perfil @LokoKitchen ela já possui quase 60 mil seguidores impressionados com suas criações artísticas dignas das paredes dos mais renomados museus do mundo. Alguns de seus trabalhos incluem uma bela torta de batata doce com tons dourados e alaranjados enfeitada com uma rosa de maçã com nozes ao molho de açúcar.

Uma outra foto mostra uma torta de mirtilo com uma crosta de treliça pouco cozida para o jantar de Ação de Graças. Também são comuns tortas inspiradas em obras de mestres como uma feita em homenagem a Vincent Van Gogh.

fonte:via Fotos: Lauren Ko
Poetize-se: Mousse de vinho, Leite de aveia, Sucos verdes, Chás que Ajudam a Emagrecer, Conheça 13 maneiras de reaproveitar sobras e cascas de frutas e vegetais, WASABI, Receitas rápidas de verão, Sua cara, Comidinhas de Maconha, Tortine di ceci e spinaci (gluten free e vegan), Comida colorida

Diga a Ela

Diga a Ela – Nenhum de NósRafael Caruso Erling

Diga a ela que você me viu
Que eu parecia muito bem
Apesar de tantas noites vazias
Tantas madrugadas vendo tv
Na verdade, dias intermináveis
Diga a ela que me viu num bar
E eu estava com uns amigos
Apesar de eu conhecer quem me rodeia
Tantos estranhos tão perto
Na verdade, longe do principal

Diga a ela que me viu sozinho
Diga que ela sabe onde eu estou
Diga a ela que me viu sozinho
Na verdade ela sabe onde eu estou

Diga a ela que me viu na rua
Que eu caminhava muito devagar
Que eu olhava para todos para enxergar
Tanto espaço dentro de mim
Na verdade, ela sabe quem eu sou

Site oficialletras.mus

 

Observe mais: Vambora, BOGGIE – NOUVEAU PARFUMINSTANTLY AGELESS ™, Perfeição, Nelson Ned d’Ávila Pinto,NAARA BEAUTY DRINK!!!, FátimaVIDACELL®, Via Láctea pelo navegadorRESERVE™, Amores do seu coracão, Não era bem assim.JEUNESSE, VERDADE OU MENTIRA?Cinquenta Tons de Cinza

Carnaval é Perfeição!

PERFEIÇÃO – Legião Urbana
Composição: Renato Russo

Vamos celebrar
A estupidez humana
A estupidez de todas as nações
O meu país e sua corja
De assassinos
Covardes, estupradores
E ladrões…

Vamos celebrar
A estupidez do povo
Nossa polícia e televisão
Vamos celebrar nosso governo
E nosso estado que não é nação…

Celebrar a juventude sem escolas
As crianças mortas
Celebrar nossa desunião…

Vamos celebrar Eros e Thanatos
Persephone e Hades
Vamos celebrar nossa tristeza
Vamos celebrar nossa vaidade…

Vamos comemorar como idiotas
A cada fevereiro e feriado
Todos os mortos nas estradas
Os mortos por falta
De hospitais…

Vamos celebrar nossa justiça
A ganância e a difamação
Vamos celebrar os preconceitos
O voto dos analfabetos
Comemorar a água podre
E todos os impostos
Queimadas, mentiras
E seqüestros…

Nosso castelo
De cartas marcadas
O trabalho escravo
Nosso pequeno universo
Toda a hipocrisia
E toda a afetação
Todo roubo e toda indiferença
Vamos celebrar epidemias
É a festa da torcida campeã…

Vamos celebrar a fome
Não ter a quem ouvir
Não se ter a quem amar
Vamos alimentar o que é maldade
Vamos machucar o coração…

Vamos celebrar nossa bandeira
Nosso passado
De absurdos gloriosos
Tudo que é gratuito e feio
Tudo o que é normal
Vamos cantar juntos
O hino nacional
A lágrima é verdadeira
Vamos celebrar nossa saudade
Comemorar a nossa solidão…

Vamos festejar a inveja
A intolerância
A incompreensão
Vamos festejar a violência
E esquecer a nossa gente
Que trabalhou honestamente
A vida inteira
E agora não tem mais
Direito a nada…

Vamos celebrar a aberração
De toda a nossa falta
De bom senso
Nosso descaso por educação
Vamos celebrar o horror
De tudo isto
Com festa, velório e caixão
Tá tudo morto e enterrado agora
Já que também podemos celebrar
A estupidez de quem cantou
Essa canção…

Venha!
Meu coração está com pressa
Quando a esperança está dispersa
Só a verdade me liberta
Chega de maldade e ilusão
Venha!
O amor tem sempre a porta aberta
E vem chegando a primavera
Nosso futuro recomeça
Venha!
Que o que vem é Perfeição! …

Veja também: Quem paga o Carnaval!; BBB por Antonio Barreto, PÁTRIA MADRASTA VIL

Eu sou o meu Deus.

Jesus disse:

Eu sou a Luz que está sobre todos,
eu sou o Todo,
e o Todo vem de mim,
e o Todo retorna a mim.
Corte um pedaço de madeira
e eu estarei lá,
levante uma pedra
e me encontrará lá.

Jesus foi treinado numa das mais antigas escolas secretas. Essa escola era chamada de Essênia. O ensinamento dos essênios é puro Vedanta. É por isso que os cristãos não registram o que aconteceu a Jesus antes dos seus trinta anos. Têm um pequeno registro da sua infância e dos trinta aos trinta e três anos, quando foi crucificado.

Conhecem poucas coisas, mas um fenômeno como Jesus não é um acidente; é uma longa preparação, não pode acontecer de um momento para o outro.

Jesus foi continuamente preparado durante durante esses trinta anos. Primeiro, foi enviado ao Egito e, depois, veio para a Índia. No Egito, aprendeu uma das mais antigas tradições dos métodos secretos. Depois, na Índia, ficou conhecendo os ensinamentos de Buda, os Vedas, os Upanishads e passou por uma longa preparação.

Esses anos não são conhecidos, porque Jesus trabalhou nessas escolas como um discípulo desconhecido. Os cristãos abandonaram propositadamente esses registros, porque gostariam que o filho de Deus não tivesse sido discípulo de qualquer outra pessoa. Não gostam da ideia de Jesus ter sido preparado, ensinado, treinado – parece humilhante.

Acham que o filho de Deus veio absolutamente pronto. Se alguém já está totalmente pronto, não pode vir.

Neste mundo, sempre entramos imperfeitos. A perfeição simplesmente desaparece neste mundo. A perfeição não é daqui, não pode ser – é contra a própria lei. Quando alguém se torna perfeito, toda sua vida entra numa dimensão vertical.

Isto deve ser compreendido: você progride num plano horizontal: de A para B, de B para C, de C para D, e assim por diante até Z; progride numa linha horizontal, do passado para o presente e do presente para o futuro.

Esse é o caminho da alma imperfeita, exatamente como a água fluindo num rio, das montanhas para as planícies e das planícies para o mar – numa linha horizontal, sempre mantendo seu próprio plano.

A perfeição move-se em linhas verticais, não horizontais. De A, ela não vai para B; de A vai para A1, e desse ponto vai para mais alto ainda. Para aqueles que vivem na linha horizontal, a perfeição simplesmente desaparece. Ela não existe, porque eles só podem olhar para o passado ou para o futuro. Podem olhar para trás, mas o homem perfeito não está lá; podem olhar para a frente, mas ele não está lá; podem olhar aqui, mas ele não está – porque uma nova linha de progressão começou.

O homem perfeito sobe cada vez mais alto, cada vez mais para cima. Move-se na eternidade e não no tempo.

A eternidade é vertical; eis porque é um eterno agora – não existe nenhum futuro para ela. Se você se move numa linha, o futuro existe; se você se move de A para B, o B está no futuro; e quando o B se tornar presente, o A já estará no passado e o C no futuro.

Você está sempre entre o passado e o futuro; seu momento presente é só uma fase passageira: o B está se transformando em C, o C em D, o D em E; tudo está se movendo para o passado. Seu presente é apenas uma linha cortada, um pequeno fragmento. No momento em que você se conscientiza dele, ele já se moveu para o passado.

Uma alma perfeita move-se numa dimensão completamente diferente: de A para A 1, para A2, para A3 – e isso é eternidade; é viver num eterno agora. Eis porque desaparece deste mundo.

Para entrar neste mundo, você tem de ser imperfeito. Diz-se nas velhas escrituras que sempre que um homem se aproxima da perfeição – muitas vezes isso acontece – deixa alguma coisa imperfeita para poder voltar.

Conta-se que Ramakrishna era viciado em comida, era obcecado. Pensava o dia inteiro em comida. Conversava com seus discípulos e, sempre que tinha uma chance, corria até a cozinha para perguntar à sua mulher: “O que está preparando? Que novidade está fazendo para hoje?” Muitas vezes até sua mulher se sentia embaraçada e dizia: “Paramahansa Deva, isto não fica bem para você.” E ele ria.

Um dia, sua esposa insistiu, dizendo: “Até seus discípulos se riem disso e falam: ‘Que espécie de homem liberto é Paramahansa?'”. Ele era tão obcecado por comida que sempre que Sharada, sua mulher, lhe trazia a refeição, imediatamente dava uma olhada na thali para ver o que ela estava trazendo. Esquecia tudo sobre Vedanta, sobre Brahma, e às vezes era muito embaraçoso, porque havia pessoas presentes e elas achavam um absurdo um homem liberto ser preso à comida.

Um dia, sua esposa insistiu:” Por que você faz isso? Deve haver alguma razão.”

Ramakrishna disse: “No dia em que eu não o fizer, você poderá contar mais três dias para eu estar vivo aqui. Quando eu parar, este será o sinal de que só estarei aqui por mais três dias.”

Sua esposa riu, seus discípulos também riram e disseram: “Isso não explica nada!” Eles não conseguiram acompanhar o significado do que foi dito.

Mas aconteceu exatamente assim. Um dia, sua esposa chegou com a comida e ele estava repousando em sua cama. Ele virou-se de lado – geralmente pulava da cama para olhar. Sua esposa lembrou-se do que ele havia dito: que viveria apenas mais três dias quando se mostrasse indiferente à comida. Ela não conseguiu segurar a thali; a thali caiu e ela começou a chorar.

Ramakrishna disse: “Mas todos vocês queriam que isso acontecesse. Agora, não se preocupem. Estarei aqui por mais três dias.” No terceiro dia, ele morreu. Antes de morrer, disse que estava preso à comida só para continuar ligado a alguma coisa imperfeita e poder estar com os discípulos, servindo-os.

Muitos Mestres fazem isso. No momento em que sentem que estão se tornando completamente perfeitos, prendem-se a alguma imperfeição só para continuar aqui. Caso contrário, esta margem não é mais para eles. Se todas as amarras são rompidas, seus botes rumam para a outra margem, não podem permanecer aqui.

Assim, eles mantêm alguma amarra, mantêm algum relacionamento, encontram alguma fraqueza em si mesmos e não permitem que ela desapareça. Desse modo, o círculo não é completado, uma lacuna permanece. Através dessa lacuna, eles continuam aqui.

É por isso que os hindus, os budistas e os jainistas, por terem conhecido muitos mestres, sabem que a perfeição não é deste mundo. No momento em que o círculo se completa, desaparece dos seus olhos. Você não pode ver, não está na sua linha de visão, está além – lá você não consegue penetrar.

Mas para dizer que Jesus já era perfeito quando nasceu, para enfatizar este fato, os cristãos tiveram de deixar de lado todos os registros. Jesus buscava tanto quanto você, era uma semente de mostarda como você. Tornou-se uma árvore, uma grande árvore, e milhares de pássaros do Céu se abrigam nele – mas também foi uma semente de mostarda.

Lembre-se que Mahavira, Buda e Krishna também nasceram imperfeitos, porque o nascimento pertence à imperfeição. Não há nascimento para o que é perfeito; quando alguém é perfeito, não existe transmigração.

Palavras de Osho
Email recebido de: Gilmara Silva – Hatha Yoga

Veja também: Cadeia plástica, Miniusina de energia, No Capão Redondo, ninguém sonha em ser médico, Saudação ao Sol, O mundo dos espertos, Maldito homem!, Olimpíadas, A Revolta dos Macacos, A Escalada do Monte Improvável, de Richard Dawkins, Criacionismo., Santa Buceta