Todo Dia é Dia de Indígena

A escolha da data recorda a realização do Primeiro Congresso Indigenista Interamericano, que ocorreu em 19 de abril de 1940 em Patzcuaro, México. Calendar

O objetivo deste congresso era reunir os líderes indígenas das diferentes regiões do continente americano e zelar pelos seus direitos. Na ocasião, foi proposto que os países da América adotassem o dia 19 de abril como o Dia do índio.

Afinal, antes da chegada dos primeiros europeus em terras americanas, todos os países deste continente eram amplamente povoados por grandes nações indígenas.

Infelizmente, a ganância e a crueldade humana fizeram com que muitas “tribos” (na verdade ‘Tekoa’) fossem totalmente dizimadas e grande parte da cultura indígena fosse esquecida.

No Brasil, a data foi oficializada através do Decreto-lei nº 5.540, de 2 de junho de 1943, e tem como objetivo mostrar à população brasileira o quanto o povo indígena contribuiu para a sua formação.

A Organização das Nações Unidas (ONU) também criou o Dia Internacional dos Povos Indígenas (9 de agosto) para conscientizar os governos e população mundial sobre a importância de preservar e reconhecer os direitos dos indígenas.

Em 1500, quando os portugueses chegaram ao Brasil, estimava-se que havia por aqui cerca de 6 milhões de índios. Nos anos 50, segundo o antropólogo Darcy Ribeiro, a população indígena brasileira estava entre 68.000 e 100.000 habitantes.

Passados os tempos de matança, escravismo e catequização forçada, atualmente há cerca de 280.000 índios no Brasil, segundo Lucas Kuaray da etnia Guarani Mbya os números seriam superiores a estes apresentados.

Contando os que vivem em centros urbanos, a população indígena ultrapassa os 300.000. No total, quase 12% do território nacional pertence aos índios.

Quando os portugueses chegaram ao Brasil, havia em torno de 1.300 línguas indígenas. Atualmente existem apenas 180. O pior é que cerca de 35% dos 210 povos com culturas diferentes têm menos de 200 pessoas.

Hoje em dia, o que parecia impossível está acontecendo: o número de índios no Brasil e na Amazônia está aumentando cada vez mais. A taxa de crescimento da população indígena é de 3,5% ao ano, superando a média nacional, que é de 1,3%.

Por quê: homenagear os povos indígenas do Estado – AS&M Publicidade e Marketing.
Regina Mendes 

Em melhores condições de vida, alguns índios recuperaram a sua auto-estima, reintroduziram os antigos rituais e aprenderam novas técnicas, como pescar com anzol.
Muitos já voltaram para a mata fechada, com uma grande quantidade de crianças indígenas. “O fenômeno é semelhante ao ‘baby boom’ do pós-guerra, em que as populações, depois da matança geral, tendem a recuperar as perdas reproduzindo-se mais rapidamente”, diz a antropóloga Marta Azevedo, responsável por uma pesquisa feita pelo Núcleo de Estudos em População da Universidade de Campinas.

Com terras garantidas e população crescente, pode parecer que a situação dos índios se encontra agora sob controle. Mas não! O maior desafio da atualidade é manter viva sua riqueza cultural.

Aqui tem mais, divirta-se: Existe Guarani em São Paulo, Medicina

Conheça a loja MBAE´MO PARA.

Aproveite para contribuir e fortalecer a arte e cultura Guarani.

O salto de paraquedas mais alto da história

Um número sem precedentes de oito milhões de pessoas entrou no YouTube em 14 de outubro de 2012 para testemunhar o momento que mudou tudo, O pára-quedista austríaco Felix Baumgartner completou um salto de pára-quedas de 38.969,4 metros, batendo oito recordes mundiais e a barreira sonora no espaço de apenas três horas. Guinness World Records Limited 2021

Cinco anos de planejamento escrupuloso, o projeto Red Bull Stratos de US $ 20 milhões (12,45 milhões de dólares) fez história naquele dia, sinalizando um enorme avanço no conhecimento do mundo sobre a forma como o corpo lida com condições extremas perto do espaço.

Felix Baumgartner’s supersonic freefall from 128k’ – Mission Highlights. Red Bull

After flying to an altitude of 39,045 meters (128,100 feet) in a helium-filled balloon, Felix Baumgartner completed a record breaking jump for the ages from the edge of space, exactly 65 years after Chuck Yeager first broke the sound barrier flying in an experimental rocket-powered airplane. Felix reached a maximum of speed of 1,357.6 km/h or 843.6 mph(Mach 1.25) through the near vacuum of the stratosphere before being slowed by the atmosphere later during his 4:20 minute long freefall. The 43-year-old Austrian skydiving expert also broke two other world records (highest freefall, highest manned balloon flight), leaving the one for the longest freefall to project mentor Col. Joe Kittinger.

Felix buscou alturas ainda maiores e resolveu quebrar o recorde de 52 anos de Joseph Kittinger (EUA) para o maior salto de pára-quedas em queda livre. Com isso, o desafio final da Red Bull e da Baumgartner foi posto em movimento.

Space Jump-Col. (Ret.) Joe Kittinger. National Museum of the U.S. Air Force

As jets flew higher and faster in the 1950s, the Air Force became increasingly worried about the safety of crews who had to eject at high altitude. Joe Kittinger was the first man to test a newly designed suit that protected pilots upon ejection.

GoPro: Red Bull Stratos – The Full Story. GoPro

October 14, 2012, Felix Baumgartner ascended more than 24 miles above Earth’s surface to the edge of space in a stratospheric balloon. Millions across the globe watched as he opened the door of the capsule, stepped off the platform, and broke the speed of sound while free falling safely back to Earth. Felix set three world records that day—and inspired us all to reach beyond the limits of our own realities, and reimagine our potential to achieve the incredible.    GoPro was honored to be a part of this epic achievement, with seven HERO2 cameras documenting every moment. From the airless freeze of outer space, to the record-breaking free fall and momentous return to ground—see it all through Felix’s eyes as captured by GoPro, and experience this incredible mission like never before. No one gets you closer than this.

Em 24 de outubro de 2014, o executivo do Google, Alan Eustace (EUA) caiu para a Terra de 41.422 metros (135.898 ft), e quebrou o recorde de Felix para o maior salto de pára-quedas em queda livre.

O cientista da computação de 57 anos quebrou o recorde de Baumgartner, ao pular de um balão na estratosfera terrestre. Sem grande orçamento, ajuda tecnológica ou divulgação publicitária, Eustace bateu o recorde do austríaco por 2 quilômetros. Canaltech

Record-Breaking Near-Space Dive Leaps from 135,000 Feet | VideoVideoFromSpace

Alan Eustace dove from a high-altitude balloon soaring at approximately 135,000 feet. Felix Baumgartner held the record at 128,000 feet. FULL STORY: http://goo.gl/tF50aY

Inicialmente, o salto foi computado como a 41,43 quilômetros de altura, mas foi posteriormente corrigido pela Federação Mundial de Esportes Aéreos. O recorde do vice-presidente do Google foi reconhecido pela Associação de Paraquedismo dos Estados Unidos.

Salteze-se: Queda Livre!, Queenstown – Nova Zelândia, Oito filmes que retratam o suicídio, Na Natureza Selvagem (spoiler), CONSTELAÇÕES INDÍGENAS

Atari 2600

Retromotoca

A Atari (palavra retirada do jogo japonês Go, equivalente a xeque, do xadrez) foi fundada pelo engenheiro elétrico Nolan Bushnell. Em 1972, Nolan lançou o arcade Pong (na onda do ping-pong da Odyssey) que, sendo grande sucesso de vendas, o encorajou a lançar, dois anos depois, uma versão caseira deste jogo, o Home Pong.
Nolan vendeu o controle da empresa em 1976 para a Warner, ficando com o cargo de presidente. Depois de um ano de trabalho e muitos milhões de dólares, sai o Atari VCS (Video Computer System), primeiro console caseiro com jogos bem feitos e gráficos coloridos.
Brasil, 1983. Em maio é lançado timidamente o primeiro clone do Atari nacional, Dactari, pela Sayfi. No mesmo mês, o Odyssey, fabricado pela Philips, entrou no país em grande estilo. Em agosto do mesmo ano, outro clone: o Dynavision, da Dynacom.
Mas o console mais esperado…

Ver o post original 565 mais palavras