Centro de Mídias SP

A programação do canal 2.3 TV Educação e do aplicativo Centro de Mídias SP foi inaugurada nesta segunda-feira (06/04/2020), com uma aula de robótica da professora Débora Garofalo, eleita uma das dez melhores professoras do mundo em 2019, falou ao vivo na TV Educação, com transmissão simultânea pelo Centro de Mídias SP, sobre cultura maker, robótica e sustentabilidade. O estudante aprendeu como construir uma mão mecânica com papelão e barbante. O secretário estadual da Educação, Rossieli Soares, entrou no ar para dar as boas-vindas a todos os alunos, professores e demais participantes da transmissão. Portal do Governo

O Centro de Mídias da Educação de SP é uma plataforma que vai permitir que os 3,5 milhões de estudantes da rede estadual tenham acesso gratuitamente a aulas ao vivo, videoaulas e outros conteúdos pedagógicos durante o período do isolamento social provocado pelo combate ao covid-19. Secretaria da Educação do Estado de São Paulo

O Centro de Mídias SP disponibilizará aulas ao vivo ministradas pelos professores da rede, a plataforma também contará com aulas de youtubers, permitindo que os alunos façam interações por meio de chat e vídeos. As aulas serão operadas em dois estúdios da Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores da Educação do Estado de São Paulo (Efape), vinculada à Secretaria Estadual da Educação (Seduc).

A plataforma que vai viabilizar ensino presencial mediado por tecnologia já está disponível para acesso, com conteúdos diários. A ideia é que todos se familiarizem com a ferramenta antes do início de retorno das atividades escolares oficiais, em 22/04. Inclusive, a equipe que está na produção. Assim, nas próximas semanas poderá haver restrições de acesso e queda de transmissões, e por isso contamos com a colaboração e a compreensão de todos. Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação do Estado de São Paulo “Paulo Renato Costa Souza”

O download do aplicativo do Centro de Mídias SP está disponível para os sistemas Android e IOS. Para ter acesso, estudantes e professores da rede estadual terão de fazer o login com os mesmos dados usados na Secretaria Escolar Digital (SED).

O aplicativo https://centrodemidiasp.educacao.sp.gov.br/Centro de Mídias SP foi desenvolvido pela IP.TV e doado à Seduc. A pasta patrocinará internet para que alunos e professores da rede tenham acesso aos conteúdos via celular, sem qualquer custo.

Para isso, firmará contrato com cada uma das quatro maiores operadoras de telefonia: Claro, Vivo, Oi e Tim. Dessa forma, todo o estudante da rede poderá desfrutar das atividades do aplicativo sem utilizar o pacote 4G do celular, sinal de internet wi-fi, ou mesmo quando estiver sem créditos.

Os alunos dos anos iniciais terão programação específica transmitida pelo canal TV Educação e ainda receberão um material impresso disponibilizado pela Seduc. Assim, os alunos da rede estadual poderão contar com diferentes canais de transmissão e interatividade para continuar aprendendo mesmo durante o período da quarentena.

As ferramentas disponibilizadas pela pasta continuarão sendo usadas depois da reabertura das escolas para complementar as atividades presenciais.

Os Anos Iniciais também serão contemplados com programação específica, transmitida pela TV Educação. E para apoiar os pais, a SEDUC-SP enviará material impresso.

Campo Grande (MS), 13/11/2018 – O Ministério da Educação lançou nesta terça-feira, 13, em conjunto com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e apoio da TV Escola e da Fundação Roberto Marinho, o Centro Nacional de Mídias da Educação (CNME), uma proposta inovadora de ensino presencial mediado por tecnologia. O lançamento foi feito pelo ministro da Educação, Rossieli Soares, na escola estadual Lúcia Martins Coelho, em Campo Grande (MS). Ministério da Educação

“Precisamos pensar a educação olhando para o que está acontecendo no mundo”, declarou o ministro. “A tecnologia chegou e temos que nos apropriar dela, cada vez mais, para dar oportunidade aos nossos jovens, utilizando o conhecimento dos nossos professores. Esse projeto traz tecnologia como forma de apoio, utilizando os professores que temos Brasil afora”.

“Nós começamos com 150 escolas, testando, conhecendo e construindo com os professores e com os alunos; estamos ainda aprendendo”, lembrou o ministro da Educação. “É um processo importante de aprendizado. “Agora a porta está aberta para a adesão de outras escolas, de outros estados. Temos hoje 17 estados trabalhando nesta primeira etapa e queremos, já no próximo ano, chegar a algumas centenas de escolas a mais e, quem sabe, tendo o desejo das redes e das escolas, chegar a milhares em muito pouco tempo”. 

Agora é com você: PROJETOS para FAZER EM CASA, Cursos online e conteúdos gratuitos, FGV libera 55 cursos online gratuitos, Cursos na USP, Resuscitation, 80 atividades para crianças: simples, divertidas, de baixo custo e todas dentro de casa, Museu Pelé, The Disgusting Food Museum, The Metropolitan Museum of Art, Computer History Museum

O Brasil corre o risco de perder até 60 diferentes línguas indígenas

Línguas indígenas como o tupi deram importantes contribuições ao português. Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil

obrasilcorreindígenas2

A EBC faz uma matéria trazendo à tona o grave problema no processo de escolarização indígena que muitas vezes nega este direito. Espero que não seja tarde demais. Portal Fórum

Zahy Guajajara

obrasilcorreindígenasfilmes

A Nação que não esperou por Deus

Diz uma lenda indígena que Deus criou o mundo e prometeu que voltaria no dia seguinte para entregar ferramentas para os povos. A única etnia que não esperou pelos utensílios foi a dos índios Kadiwéu e, por isso, como recompensa, com um forte sopro, o Criador lhes concedeu uma imensidão de terra onde viveriam e de onde tirariam seu sustento. E assim foi até que chegaram os homens brancos e, mais tarde, os pecuaristas.

Cordilheira de Amora II

As cenas foram captadas em aldeia de Amambai. Jamile percebeu que Karine Martines, de 8 anos, transformava seu quintal num experimento do mundo, e resolveu registrar. Contando com nada mais do que folhas, tijolos e pedaços de papel e madeira, a menina ia criando, com sua imaginação, histórias e personagens que alargam sua solidão em brincadeiras, sonhos e projetos.

500 almas

 

Quem começou a juntar os fragmentos da cultura desses índios foi missionária italiana Ada Gambarotto que, trabalhando na região, conseguiu localizar os índios remanescentes espalhados pelo Pantanal. Adair Pimentel, uma linguista pernambucana, deu continuidade a esse trabalho reconstruindo a língua guató com a ajuda de uma das únicas índias dispostas e relembrar a sua língua de origem. Esses dados são importantes porque essas três mulheres funcionam como elos fundamentais para a reconstrução do passado e a mitologia do povo guató e a condição atual de vida da população remanescente.

Terra Vermelha

A miséria das famílias guarani em Dourados é retratada desta vez na ficção do cineasta ítalo-chileno-argentino Marco Bechis.

A história começa com a crise provocada pelos suicídios de duas jovens índias. As mortes levam o cacique a guiar seu povo para a retomada de seu território tradicional, ocupado por grandes latifundiários. Começa ai o conflito.

Flor Brilhante e as Cicatrizes da Pedra

Flor Brilhante é a matriarca de uma família indígena de rezadores Guarani-Kaiowá que vive na reserva de Dourados-MS, Brasil. Lá, cerceados de seu modo de viver originário, tentam sobreviver preservando conhecimentos e hábitos da cultura dos antigos, enquanto convivem com os efeitos e mazelas causados pelas explosões continuas de uma usina de asfalto, que dinamita e explora uma pedra sagrada no território da aldeia há mais de 40 anos. Ângela Kempfer – Campo Grande News

Enxergue mais: Hino Nacional em dialeto ticunaTODO DIA ERA DIA DE ÍNDIO22 DE TODOS OS DIASQUEENSTOWN – NOVA ZELÂNDIAFELIZ DIA DO ÍNDIO!!!VIABILIDADE???EU SOU GUARANI KAIOWÁCADTEC E LEI DE ZONEAMENTOÍNDIO EDUCA

Horrible Histories

deualoucanahistoria

maxresdefault

horriblemouse

http://vimeo.com/101143821

Veja também: V de Vingança, Relatório Figueiredo, PLANKTON INVASION, Terceira Onda, Eustácio Bagge, Evolusex, O pai da propaganda, Bumblebee era um Fusca???, Comida para o espírito, A história de sempre?, A história das coisas, Aniversário da revolução de 1964, Ilha das Flores, A guerra do vintém, Curupira, Por que Pinga?, O tempo no espaço, Steve’n’Seagulls, Rebeldia, Entre a merda e a repressão, Gente inteligente, Estupidez, Couro de livro, Instalando livros

Controle Social

A participação contínua da sociedade na gestão pública é um direito assegurado pela Constituição Federal, permitindo que os cidadãos não só participem da formulação das políticas públicas, mas, também, fiscalizem de forma permanente a aplicação dos recursos públicos. Controladoria-Geral da União (CGU)

O controle social é a participação do cidadão na gestão pública, na fiscalização, no monitoramento e no controle das ações da administração pública no acompanhamento das políticas, um importante mecanismo de fortalecimento da cidadania. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS)

participacaoecontrolesocialdaadmpublica

A CGU desenvolveu o curso virtual “Controle Social e Cidadania”, que apresenta ao participante noções fundamentais sobre como acompanhar e participar da gestão pública. Escola Virtual da CGU

censura-controle-social

A expressão ‘controle social’ tem origem na sociologia. De forma geral é empregada para designar os mecanismos que estabelecem a ordem social disciplinando a sociedade e submetendo os indivíduos a determinados padrões sociais e princípios morais. MARIA VALÉRIA COSTA CORREIA

futurofilho

Veja também: Portal da Transparência, Vegano na marra, Assédio moral (bullying, manipulação perversa, terrorismo psicológico)., Brasileiro Reclama De Quê?, Voto Nulo, Semana do Consumidor, E agora???, Reclame Aqui, Eu, não, meu senhor, Consulta CPF, Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas, Carta à Sra. “Presidenta” da República