Gangorra EUA x Mexico

A Teeter-Totter Wall, uma instalação interativa temporária projetada pelos arquitetos californianos Ronald Rael e Virigina San Fratello, ganhou o 2020 Beazley Design of the Year, um prêmio e exposição anual administrado pelo Design Museum de Londres. Gazeta News 

A instalação, que ocorreu em julho de 2019, consistia em três gangorras rosa brilhante encaixadas nas aberturas da parede de aço da fronteira que separa os Estados Unidos e o México. Ela permitiu que crianças de El Paso, Texas, e da comunidade Anapra em Juárez, México, brincassem juntas, apesar do muro de 6 metros, que fica na fronteira mais cruzada do mundo e é um local contínuo de disputa política.

Enquanto os muros não caem e as fronteiras seguem existindo, a imaginação tenta modificar a realidade. Professor de arquitetura da Universidade da Califórnia Berkeley, Ronald Rael teve a ideia em 2009, mas foram necessários oito anos até que ela ganhasse forma. “Nós decidimos tentar a criação de um evento, com gangorras, a fim de unir as pessoas ao longo da fronteira entre Estados Unidos e México”, explicou Rael ao Correio. Rodrigo Craveiro

Luis Torres/AFP

“As ações de um lado têm consequências sobre o outro lado”, afirma o arquiteto, ao analisar o simbolismo de sua criação. “Trata-se de uma experiência atual com pessoas de cada lado (da fronteira), conectadas entre si através da barreira que as divide”, acrescentou Rael, que contou com a ajuda de Virgínia San Fratello, professora de design na Universidade Estadual se San Jose (Califórnia) e sócia em um estúdio de arquitetura. 

As gangorras foram instaladas no muro entre as cidades de Ciudad Juárez (México) e El Paso (Texas, Estados Unidos). Segundo Rael,a intenção também foi demonstrar como relações imediatas entre as pessoas criam um ambiente no qual a felicidade e o brincar são importantes aspectos da vida na fronteira e as relações entre vizinhos superem questões políticas e se tornem humanísticas.

O projeto recebeu o prêmio de Design do Ano de 2020 do @designmuseum. As gangorras foram criadas pelo estúdio Rael San Fratello, e fazem parte de uma instalação temporária, criada para conectar crianças dos dois países. O projeto, que durou somente 40 minutos, foi pensado para fomentar um sentimento de união em meio às políticas migratórias restritivas do governo de Donald Trump. Via @casavoguebrasil – Linkedin

Gangorras na fronteira entre EUA e México ganham prêmio de Design do Ano (Foto:  )

De acordo com o diretor do Museu de Design de Londres, Tim Marlow, a obra é um lembrete criativo de como os seres humanos podem transcender as forças que procuram dividi-los. Já para a arquiteta Virginia San Fratello, uma das responsáveis pela instalação, as gangorras ressaltam que os muros não são funcionam. “Os muros não mantiveram os manifestantes violentos fora dos edifícios do governo e não mantiveram a covid-19 fora do nosso país. Devíamos construir pontes, não muros”, disse ela. Márcio Doege

Gangoze-se: LAMENTO DE UM RIO…, Kobra, personalidade do ano em Nova York, Raju, Adeus Lênin, De Brocha Na TV, Grafite são artes públicas, Respeito É Pra Quem Tem, Os heróis anônimos que emprestaram seus corpos à luta pelos direitos civis nos EUA

Bicimáquinas

Manuales para construir bicimáquinas.

Bicimolino
Bicibomba de agua
Biciclasificadora de semillas
Bici Batidora Para Miel
Bicidespulpadora de Cafe
Biciesmeril
Bicilavadora
Bicidescascadora de Nueces
Bicitostadora
DSC_0073

En 1997, una ONG guatemalteca llamada Maya Pedal empezó a desarrollar este proyecto que hoy día ha transformado a la comunidad de San Andrés Itzapa. En sus casi 19 años de vida, esta ONG ha creado más de 1.200 bicimáquinas para los vecinos de esta localidad guatemalteca, que cuenta con una población de 32.000 habitantes.

Las bicimáquinas se construyen en un taller que la ONG tiene, donde trabajan empleados locales y voluntarios. En este taller se reparan bicicletas para venderlas o para transformarlas en bicimáquinas. Las bicicletas son donadas y vienen de países por todo el mundo.

Hoy día hay grupos o talleres para la construcción de bicimáquinas por todo el mundo, en México, Perú, Argentina, Brasil, entre otros. Incluso el MIT ha colaborado para perfeccionar los diseños actuales y elaborar nuevos.

Bicize-se: Giorggio Abrantes, Uma viagem de bicicleta, NÃO É CARRO X BICICLETA., Batata Frita, o Ladrão de Bicicleta, Bicicleta emprestada!, CopenHill, a usina de lixo., Ciclista desenha rena, hiBike

Caroço de abacate vira talher biodegradável no México

O México é responsável por 50% da produção de abacate no mundo e foi no país que uma empresa desenvolveu uma forma de utilizar a fruta de maneira mais consciente. Consumidor Moderno

A iniciativa da empresa mexicana é a redução da poluição plástica nos ecossistemas, inclusive em oceanos. A composição vegetal dos produtos pode biodegradar quando enterrada no subsolo ou dentro do depósito de lixo.

Os microplásticos são responsáveis por grande parte da poluição dos oceanos e pela contaminação da vida marinha e da vida terrestre.
Outros estudos indicam ainda que a inalação desses microplásticos — que têm produtos químicos em sua composição —, pode levar à irritação respiratória, inflamação, fibrose e até mesmo câncer de pulmão, devido a vida prolongada do material no organismo. Apenas 20% de todo o plástico produzido no planeta é reciclado. No Brasil, a reutilização não passa de 2%. Jade Gonçalves Castilho Leite

Folhas de árvores podem virar pratos, amido de inhame é usado para criar canudos e banana verde se transforma em diversos tipos de recipientes ecológicos. Marcia Sousa – Ciclo Verde

A BioFase coleta sementes de abacate de empresas que processam abacates para fazer guacamole ou óleo. A empresa mexicana BioFase está apostando em um subproduto bastante conhecido: o caroço de abacate.

Talheres e canudos fabricados pela companhia têm a matéria-prima ecológica em 60% de suas composições e outros 40% são formados por compostos orgânicos sintéticos. O produto final promete ser adequado para comidas quentes e frias, além de ser forte o suficiente para não dobrar.. Quando mantido em local fresco e seco, os talheres são utilizáveis por até um ano. Daí, quando o descarte for inevitável, basta enterrá-los no solo que eles se degradam em 240 dias.

Avocaze-se: SANDUÍCHES SEM PÃO, Conheça 13 maneiras de reaproveitar sobras e cascas de frutas e vegetais, Comer faz bem, Plástico Pena, China e 11 milhões de plásticos, Tapetes do fundo do mar e reflexão sobre preservação dos oceanos, A culpa das velhas plásticas

Luto, maconha mata!!!

Facebook

Facebook

O governo mexicano deu início ao processo de legalização total da maconha recreativa. Após uma consulta nacional no mês passado em uma série de reuniões públicas, os legisladores do México concordaram em honrar a promessa de discutir a perspectiva de legalizar a maconha.

Tudo começou após uma decisão da Suprema Corte do país, no ano passado, que declarou ser inconstitucional “proibir o uso pessoal de cannabis”, alegando que feria o direito de livre criação de personalidade. Esta decisão foi uma parte essencial do processo para que o México afrouxasse suas leis sobre maconha.

Gil Kerlikowske, ex-comissário de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA do ex-presidente Bacarack Obama, participou de uma cúpula no Senado mexicano na semana passada para debater a legalização assim como sua regulamentação: algo que ele insistiu que seria fundamental para o sucesso da legislação.

Destacando a necessidade de proteger os jovens dos riscos da maconha por meio de controle rigoroso, ele pediu às autoridades mexicanas que garantissem que as receitas arrecadadas com a tributação da cannabis fossem investidas em reabilitação de drogas, programas educacionais assim como métodos de combate a qualquer reação dos cartéis de drogas.

“Se você quer um ambiente controlado para a maconha, precisa fazer todo o possível para eliminar o mercado negro” concluiu. Portal Mundo

Google Station

O Google anunciou que o projeto Google Station chegou a São Paulo.

A iniciativa fornece pontos de acesso à conexão wi-fi gratuitamente em locais como pontos de ônibus, parques e praças. Por enquanto, o projeto está limitado a 80 estações espalhadas pela capital paulista.

O Google Station surgiu em 2016, na Índia e na Indonésia. Em 2018, o México recebeu a iniciativa. Jovem Nerd

A iniciativa vai proporcionar conexão gratuita à internet por meio de hotspots Wi-Fi espalhados pelas cidades, por meio de parcerias com provedores de internet locais. Entre os locais atendidos estão o Parque do Ibirapuera e 17 estações de trem da CPTM. Para tirar o projeto do papel, foram feitas parcerias com empresas como a Linktel, com patrocínio do banco Itaú.
A ação é parte do projeto Next Billion Users (NBU), que pretende conectar mais pessoas à internet e empoderá-las por meio do acesso à informação. Olhar Digital

Para saber onde estão os pontos de acesso do Google Station, basta acessar o site oficial do serviço neste link.

Utilizar o serviço é fácil: basta procurar a rede Google Station nas estações, clicar em Iniciar e fornecer o número do telefone, com o DDD. Um código de verificação será enviado via SMS e deve ser inserido no campo designado. Depois, basta dar ok e navegar tranquilamente.

O país é o oitavo no mundo a receber o projeto, que tem o objetivo de expandir a conexão à Internet em países emergentes.
A ideia do Station é levar Internet rápida para quem está offline ou tem conexão ruim e “tornar as informações universalmente acessíveis”, será possível “assistir a vídeos em alta definição sem interrupção”, por exemplo, como explicou o presidente do Google Brasil Fabio Coelho. Canaltech

Dia do Índi(o)gena!!!

O dia 19 de abril é conhecido no Brasil todo como o “Dia do Índio”, sua origem remete a um protesto dos povos indígenas do continente americano, quando o Congresso Indigenista Interamericano, realizado em Patzcuaro, que aconteceu entre os dias 14 e 24 de abril de 1940, organizado no México se propôs a debater medidas para proteger os índios no território, foram definidas algumas medidas genéricas a serem tomadas em favor da defesa dos povos indígenas:
– “respeito à igualdade de direitos e oportunidades para todos os grupos da população da América”;

– “respeito por valores positivos de sua identidade histórica e cultural a fim de melhorar situação econômica”;

– “adoção do indigenismo como política de Estado”;

– “o Dia do Aborígene Americano em 19 de abril”.

Somente em 1943 foi instituído decreto-lei (art. 180 da Constituição) instituído pelo presidente Getúlio Vargas, que finalmente estabeleceu a data comemorativa. O responsável por convencê-lo foi o general Marechal Rondon – que tinha origem indígena por seus bisavós e chegou a criar, em 1910, o Serviço de Proteção ao Índio – que depois viria a se tornar a atual Funai (Fundação Nacional do Índio). BCC

Veja também: FELIZ DIA DO ÍNDIO!!!, Trator, Índias, Meio o quê?, Ferramentas de destruição em massa., Plante uma árvore, Dicas de uma árvore, Bandeirantes Modernos, A casa dos outros, O povo da caixa, 22 de todos os dias, Território, Catastrofe natural?, Halloween Saci!

Editado via celular

Fiesta de Día de los Muertos

https://www.facebook.com/events/1365239000251512/?ti=cl

Entre os dias 31 de outubro e 2 de novembro, o país é tomado pelos alegres festejos do Dia de los Muertos (dia dos mortos). Nas casas, praças, ruas e, sobretudo nos cemitérios, adultos e crianças dançam, comem, bebem, fantasiam-se de morte e erguem altares com retratos de seus mortos cercados com velas, flores e caveiras. São dias de alegria para receber as almas dos mortos que voltam para visitar seus parentes. Apesar da coincidência das datas, o Dia dos Mortos mexicano não é Halloween e nem, exatamente, uma celebração de Finados. Suas origens são mais antigas.


Obrigado por compartilhar. Lembre-se de citar a fonte: http://www.ensinarhistoriajoelza.com.br/dia-de-los-muertos-mexico/ – Blog: Ensinar História – Joelza Ester Domingues
Editado via celular

10 razões para legalizar as drogas

1408968523
Por Juan Carlos Hidalgo

1. A legalização colocaria fim a parte exageradamente lucrativa do negócio do narcotráfico, ao trazer para a superfície o mercado negro existente.

2. A legalização reduziria dramaticamente o preço das drogas, ao acabar com os altíssimos custos de produção e intermediação que a proibição implica. Isto significa que muita gente que é viciada nestas substâncias não teria que roubar ou prostituir-se com o fim de custear o atual preço inflacionado destas substâncias.

3. Legalizar as drogas faria com que a fabricação dessas substâncias se encontre dentro do alcance das regulações próprias do mercado legal. Abaixo da proibição, não existem controles de qualidade ou vendas de doses padronizadas.

4. O narcotráfico tem estendido seus tentáculos ao cenário político dos países. A legalização acabaria com esta nefasta aliança do narcotráfico e o poder político.

5. Legalizar as drogas acabaria com um fonte importante de corrupção, a qual aumenta em todos os níveis do governo devido ao fato de uma substancial parte de toda a classe de autoridades tem sido compradas, subornadas e extorquidas por narcotraficantes, criando um grande ambiente de desconfiança por parte da população quanto ao setor público de forma geral.

6. Os governos deixariam de desperdiçar bilhões de dólares no combate as drogas, recursos que seriam destinados a combater os verdadeiros criminosos: os que violam os direitos dos demais (homicidas, fraudadores, estupradores, ladrões etc).

7. Com a legalização se acaba com o pretexto do Estado de violar nossas liberdades civis com o fim de levar a cabo esta guerra contra as drogas. Grampos telefônicos, buscas, registros legais, censura e controle de armas são atos que atentam contra nossa liberdade e autonomia como indivíduos.

8. Legalizar as drogas desativará a bomba-relógio em que se converteu a América Latina, especialmente os países andinos, América Central e México. Isto tem levado a uma intervenção crescente por parte dos EUA, país que desde quase mais de uma década vem fortalecendo sua presença militar na região de uma maneira nunca vista desde o fim da Guerra Fria.

9. Em uma sociedade onde as drogas são legais, o número de vítimas inocentes produzidas pelo consumo e venda de entorpecentes seria reduzido substancialmente. Grande quantidade de pessoas que nunca consumiram essas substâncias ou que não estão relacionadas com essa atividade se veem prejudicadas ou perdem a vida devido as “externalidades” da guerra contra as drogas: violência urbana, abusos policiais, confiscos de propriedades, revistas e buscas equivocadas, entre muitos outros casos.

10. A legalização conduzirá a sociedade a aprender a conviver com as drogas, tal e como tem feito com outras substâncias como o álcool e o cigarro. O processo de aprendizagem social é extremamente valioso para poder diminuir e internalizar os efeitos negativos que derivam do consumo e abuso de certas substâncias.

Veja também: UM “DEVOGADO” E… DUS BÃO!‏, O crime compensa, Hemp Car, Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas, Patrocinadores da Copa, 3º opção, Advogados, Não Foi Acidente, Deixa eu Falar, E agora???, Gente ridícula

BEBER MENOS

BEBERMENOS
O que é beber de baixo risco.
NÃO EXISTE UM PADRÃO DE CONSUMO QUE NÃO OFEREÇA RISCOS.
Como o álcool lhe prejudica depende de vários fatores, como gênero, idade, hereditariedade, condições físicas e psicológicas. Não existem orientações seguras comprovadas para um padrão de consumo sem nenhum risco. Dependendo da circunstância, qualquer quantidade de álcool pode ser prejudicial. Entretanto, tem sido demonstrado que acima de certos limites (veja abaixo), existe um risco maior.

MULHERES
No máximo 1 dose (dose padrão) por dia;
Em uma ocasião especia,l no máximo de 2 doses, mas não toda a semana;
No máximo 7 doses por semana;

HOMENS
No máximo 2 doses (dose padrão) por dia;
Em uma ocasião especial um máximo de 4 doses, mas não toda a semana;
No máximo 14 doses por semana;
bebermenoslogo
jogabebado

Veja também: Scoring drugs, Quase imortal!!!, Sorvete de cachaça, Omissão., Vinho, Por que Pinga?, Refrigerante, Sugestão de desintoxicação ayurvédica após os excessos., Comida esperta, Ervas medicinais, Água oxigenada, Ar condicionado caseiro, Exame com uma gota de sangue, Adoro essa parte da anatomia femimina.

Experimento científico?

experimentocientifico
bancodesementedw
Agora, o Banco de Sementes Svalbard começa a tornar-se interessante. Mas fica ainda melhor. ‘O Projecto’ a que me referi é o projeto da Fundação Rockefeller e poderosos interesses financeiros desde a década de 1920 para utilizar a eugenia, mais tarde rebatizado de genética, para justificar a criação de um Mestre raça geneticamente modificadas. Hitler e os nazistas chamavam de Mestre Raça Ayran. Natural Cures Not Medicine

ArcadeNoemoderna
terminator

Veja também: A Revolta dos Macacos, Índice de Desenvolvimento Humano, Remédio caseiro para controle de pulgas, Universidade Aberta do Meio Ambiente e da Cultura de Paz – UMAPAZ, Piada sem sabor!, Individualidade fugaz, Memória dos Campos, Coreia do Norte, a paranoia, Sua cara, Manual de Apicultura em Pequena Escala, Ervas medicinais, Conheça 13 maneiras de reaproveitar sobras e cascas de frutas e vegetais, Comida de gente, Comida esperta, Manguetown

Parabéns Nestlé

african_activis wAter
Peter Brabeck-Letmathe, presidente mundial da Nestlé, uma das maiores empresas de gêneros alimentícios mundiais, afirma que a água é como qualquer outra commoditie agrícola, e deveria ser privatizada, explorada comercialmente e precificada, e acredita que “o acesso à água não é um direito público nem um direito humano.”.
Grandes empresas multinacionais de bebidas, como a Coca-Cola e Nestlé sugam milhões de litros de água de poços subterrâneos, deixando o público sofrer com tais faltas e geralmente recebem privilégios sobre a água (e até isenções fiscais) e sobre a sociedade porque criam postos de trabalho.
água5motivos

vendendo_nossa_agua
“Obrigado por compartilhar a felicidade”.

nestleaguasaolourenco

Veja também: Sucos caseiros cheios de saúde., Planeta dos Macacos, Individualidade fugaz, Piada sem sabor!, Juan dos Mortos, Como a indústria do fumo enganou as pessoas?, O Amaranto Inca Kiwicha invade plantações de soja transgênica da Monsanto nos Estados Unidos, Sugestão de desintoxicação ayurvédica após os excessos., Um Monte de mentiras, O mar de Aral virou areia., Baleia ou sereia., Carta da Terra, Reciclável e/ou não!, Peixinho!!!, O de Otário

Urna fraudetrônica

mais-seg-transp-e-cred


erronosistemabrazil
votoimpressoja
Urna eletrônica ou máquina de votação é a combinação de equipamentos mecânicos, eletromecânicos ou eletrônico (incluindo software, firmware e documentação necessária para controle do programa e apoiar equipamento), que é usado para definir escrutínios; expressos e contagem de votos; para relatar ou exibir resultados eleitorais; e para manter e produzir qualquer informação de trilha de auditoria. As primeiras máquinas de votação foram mecânicas, mas é cada vez mais comuns o uso de máquinas de votação eletrônicas. Wikipédia, a enciclopédia livre.

Otário A. Anonymous

Veja também: Voto Nulo, Os sentidos da política – problemas e perspectivas, Vinte centavos, Anestesia mental., , De quem é o poder?, O Combate a Corrupção nas Prefeituras do Brasil, Candidato Caô Caô, A arte de ler., Por que estamos nas ruas, Mídia Ninja, O analfabeto político, Ai meu Deus!, Multa não, ciclovia!, Bolsa ruralista, quer que desenhe?

FILHOS DA PROSTITUTA

O sujeito se chama Marc Faber, e é norte-americano. Ele é Analista de Investimentos e empresário, em junho de 2008, quando o Governo Bush estudava lançar um projeto de ajuda à economia americana, Marc Faber encerrava seu boletim mensal com um comentário bem-humorado:

“O Governo Federal está concedendo a cada um de nós uma bolsa de U$ 600,00.”
Se gastarmos esse dinheiro no supermercado Walt-Mart, esse dinheiro vai para a China.
Se gastarmos com gasolina, vai para os árabes.
Se comprarmos um computador, vai para a Índia.
Se comprarmos frutas e vegetais, irá para o México, Honduras e Guatemala.
Se comprarmos um bom carro, irá para a Alemanha ou Japão.
Se comprarmos bugigangas, irá para Taiwan….
E nenhum centavo desse dinheiro ajudará a economia americana. O único meio de manter esse dinheiro na América é gastá-lo com prostitutas e cerveja, considerando que são os únicos bens ainda produzidos por aqui.
Estou fazendo a minha parte…

fdp

padreiropisou

Resposta de um brasileiro igualmente bem humorado:

“Realmente a situação dos americanos parece cada vez pior.” Lamento informar que, depois desse seu e-mail, a Budweiser foi comprada pela brasileira AmBev… portanto, restaram apenas as prostitutas.
Porém, se elas (as prostitutas) repassarem parte da verba para seus filhos, o dinheiro virá para Brasília, onde existe a maior concentração de filhos da puta do mundo!”

papai-noel1

Enxergue mais: PRIMEIRAS FOTOS ERÓTICAS COLORIDAS DA HUMANIDADEMata Atlântica, Frase do Dia: Rui Barbosa e a HonestidadeCOMENDO RECIFESETEMBRO VERMELHONAARA BEAUTY DRINK!!!, , Pare e pense, No gás, Catastrofe natural?PLANKTON INVASIONEVOLUSEXEMVBE MY EYES APP, Brasileiro Reclama De Quê?INSTANTLY AGELESS ™THE STREET STORE, Orçamento doméstico, Justiça de mierda, Ruas de BelémÍNDIO EDUCAPOR QUE CONSTRUIR UMA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CULTURA DE PAZ PARA A CIDADE DE SÃO PAULO?VIDACELL®400 NUDESRESERVE™Sexo seguro!, 69 com moral da história.