Poupatempo Digital

“No momento do distanciamento social e das dificuldades que as pessoas encontram por conta da orientação de ficar em casa, a utilização do serviço digital facilita e poupa tempo. Agora, mais de 60 serviços são feitos integralmente, de forma rápida e gratuita, pelo celular. Você não precisa e não deve sair da sua casa”, disse o governador de São Paulo, João Doria. Allan GavioliInfoMoney

O aplicativo será o primeiro projeto do estado a utilizar o LoginSP, um autenticador desenvolvido para que o cidadão paulista tenha um nome de usuário e senha único para acessar os serviços do Estado.  A plataforma foi desenvolvida pela Prodesp, empresa de tecnologia do Governo de São Paulo.

O app oferecerá todos os 40 serviços já disponíveis online no portal do Poupatempo, como Atestado de Antecedentes Criminais, serviços da CDHU, Sabesp e Educação, bem como a emissão de boletos e certidões municipais, e ainda inclui mais 25 opções. Estas serão exclusivas do app, e por enquanto apenas 17 estão liberadas, incluindo solicitação de segunda via e renovação da CNH, Licenciamento de Veículos, IPVA 2020, acordo da CDHU, acesso ao Seguro Desemprego, Carteira de Trabalho, entre outros. Felipe JunqueiraCanaltech

Para baixar o app, é só buscar por Poupatempo Digital, desenvolvido pela Prodesp, na App Store ou na Play Store. Ou, de preferência, é só clicar neste link, se o seu dispositivo for um Android. O app ainda não está disponível na loja da Apple. Se optar pela busca, certifique-se de verificar o desenvolvedor antes de baixar: PRODESP – Cia de Proc. de Dados do Estado de SP. Governo de SP

Serviços e órgãos disponíveis no app

Detran-SP: Segunda via da CNH, Renovação da CNH, CNH Definitiva, Certidão de Prontuário, Consulta de Pontos, Consulta de Multas, Pesquisa de Débitos de Veículos de Terceiros, Multas de veículos, Situação do Licenciamento, Licenciamento (CRLV), Indicação de Condutor, Consulta de Centro de Formação de Condutor (CFC), Consulta de Empresa Credenciada de Vistoria (ECV), Consulta de Peças Usadas, Autenticidade de Certidões e o acompanhamento da emissão de segunda via de CNH.

– IIRGD: Acompanhamento da emissão de RG.

Secretaria de Desenvolvimento Econômico: Seguro Desemprego, Carteira de Trabalho e Intermediação de Mão-de-Obra (IMO).

Secretaria da Fazenda e Planejamento: Consulta de IPVA.

– Secretaria de Habitação – CDHU: Acordo

– Cetesb: Qualidade do Ar.

– Metrô/CPTM: Situação das linhas do Metrô/CPTM.

SABESP.

Secretaria da Educação.

Secretaria da Saúde.

Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho.

Prefeituras: Jales e Lençóis Paulista, Salto e Aguaí.

Poupeze-se: GeoSampa, Brumadinho made Japan?!?, CADTEC e Lei de Zoneamento, Governo Aberto, Iniciativas Solidárias frente ao Surto do Coronavírus, Maior encontro dos povos indígenas do Brasil será on-line, Os heróis invisíveis da vida selvagem, Google Station

As mais belas estações

Estações de metrô mundo afora costumam ser uma atração à parte, visto que muitas delas são obras arquitetônicas incríveis, cheias de design, arte, cores, chegadas e partidas, e por muitas vezes, você está pisando em um espaço todo decorado e projetado pelos mais renomados profissionais, entre designers, artistas e estilistas.
Na Rússia, por exemplo, as estações de metrô são um importante registro de arte e arquitetura típica, nos transportando para uma época distante em cada curva clássica que as cerca.

Veja lista de 20 estações by Vivi Metalium que vão tornar sua viagem surreal:

1. Nápoles, Itália

Grandes estilistas e artistas como Anish Kappor e Karim Rashid decoraram as chamadas “estações de arte”, projeto implantado na cidade.

e16
2. Moscou, Rússia

A arte tradicional russa impressiona os turistas que passam, por exemplo, pela neoclássica Estação Komsomolskaya no Distrito Krasnoselsky, projetada por Dmitry Chechulin.

e18
3. Estocolmo, Suécia

O design moderno prevalece em Estocolmo, mas a Estação Kungstradgarden impressiona por sua estrutura diferente, inspirada no Palácio Makalos.

e15
4. Dubai, Emirados Árabes

Cheia de luxo, as estações de metrô de Dubai não poderiam ser diferentes. A estação Waleed Khalid Bin Al ostenta interiores esplêndidos, com grandes candelabros que chamam a atenção de qualquer passageiro.

e14
5. Santiago, Chile

Na estação de metrô Universidad de Chile, o mural Memoria Visual de una Nación de Mario Toral narra a política, religião, triunfos e tragédias chilenas.
UniversidadChile

6. Nova York, Estados Unidos

Segundo moradores, a estação mais bonita é a Astor Place, com uma entrada bem bonita e painéis de porcelanas geométricas projetadas por ninguém mais, ninguém menos que o artista gráfico Milton Glaser, o mesmo criador do icônico logotipo “I Heart [Coração] NY”.

e17
7. Xangai, China

Um dos maiores atrativos da cidade é o túnel iluminado que corre sob o rio Huangpu, transportando moradores e turistas de Bund para Pudong sob luzes coloridas.

e11
8. Kaohsiung, Taiwan

Criado pelo renomado artista Narcissus Quagliata, a “Dome of Light” na estação de Kaohsiung é a maior instalação de arte pública do mundo feita a partir de peças individuais de vidro colorido. Fascinante!

e19
9. Munique, Alemanha

A estação Westfriedhof ganhou nova vida graças ao designer Ingo Mauer, com suas chamativas luminárias de alumínio côncavas e luzes coloridas dão forma e profundidade à estação.

e10
10. Lisboa, Portugal

Projetado pelo arquiteto Tomás Taveira, a chamativa estação das Olaias, em Lisboa, é conhecida na Europa como uma das melhores do continente.

e13
11. São Petersburgo, Rússia

Assim como em Dubai, as estações de metrô da Rússia não deixam de ser luxuosas. A estação Avtovo é divina, com suas colunas, lustres belíssimos e arte da era soviética.

e1
12. Bruxelas, Bélgica

Com muita arte e design, entre as estações de metrô da Bélgica se destaca a instalação de arte de Paul Van Hoeydonck, com figuras suspensas acima dos trilhos da estação Comte de Flandre.
ComtedeFlandre

13. Paris, França

Em Paris, a entrada se destaca mais do que a parte subterrânea, ostentando a famosa Art Nouveau. A estação Auber tem um charme à parte.

e9
14. Bilbao, Espanha

Quem deu o ar moderno às estações de metrô de Bilbao foi o designer Norman Foster, que investiu em espaços simples e bem iluminados.

e4
15. Coréia do Norte

O metrô em Pyongyang foi construído para ligar instalações militares subterrâneas secretas. Mas agora é melhor do que isso, rico em arquitetura linda, arcos e murais patrióticos.

e8
16. Berlim, Alemanha

A Estação Platz Heidelberger, projetada pelo arquiteto alemão Wilhelm Leitgebel, é uma das estações mais decoradas da rede de metrô.
e2

17. Londres, Inglaterra

Na velha Inglaterra se destaca a Estação de Westminster, desenhada por Michael Hopkins. Moderna, é composta por tubos de aço, tetos bem altos e vigas de concreto, trazendo um ar industrial interessante.

e3
18. Chicago, Illinois

Se você quer voltar no tempo, precisa pegar a estação Monroe, um ótimo exemplo da arquitetura dos anos 1940. A fachada, a cabine de bilhete e alguns outros espaços permanecem originais desde aquela época.

e7
19. Frankfurt, Alemanha

Outro exemplo onde a entrada acaba sendo mais legal do que a estação. O acesso à estação Warte Bockenheimer faz alusão a um trem saindo do chão, inspirada no artista surrealista René Magritte, projetada pelo arquiteto Zbigniew Peter Pininski.

e5
20. Barcelona, Espanha

A Estação Drassanes foi decorada pelos estilistas Eduardo Gutierrez Munne e Jordi Fernandez Rio. Mesmo simples, a estrutura ao redor da plataforma antiga tem paredes de concreto reforçadas de vidro e pisos brancos à prova de vibração.

e6
Fotos: Vivienne Gucwa, kylamandel, obstanovka, J-O Eriksson, sudarte, dubaimetro, layylaovertherooftopsoftheworld, urbanfragment, , , abandonedkansai, schuminweb, on-a, mimoa, 04varvara,

Estocolmo, Arte ou Metrô!!!

Há muito o que fazer em Estocolmo. Já no aeroporto de Arlanda, você encontra um simulador de clima para diversas cidades do mundo, mas as atrações da cidade não param por aí: possui uma das ruas verdes mais bonitas do mundo e é considerada uma das mais seguras do planeta.

Os motivos para conhecer a capital e maior cidade da Suécia vão muito além de sua superfície: seu sistema de metrô é conhecido por ser a maior exposição de arte do mundo, com 110 quilômetros de extensão. Mais de 90 das 100 estações encontradas na cidade são decoradas com obras de 150 artistas, que vão de mosaicos a instalações de arte.

Quem utiliza o transporte público poderá conferir todas essas atrações ao longo do passeio – e pagando apenas o valor das passagens – o que faz com que você não tenha desculpas para pensar em pegar um táxi enquanto estiver por lá. Vivimetaliun

Esta estação de metrô parece abandonada?

http://wp.me/p7wDST-bRT

Por fora, esta estação de metrô parece abandonada, mas por dentro vai te surpreender

Estações de metrô pelo mundo, capazes de levar os passageiros até um verdadeiro universo paralelo! Por Viagem e Turismo

O Metrô de Berlim também conhecido como U-Bahn é o sistema de transporte (quase todo) subterrâneo na capital alemã e foi inaugurado em 1902. Atualmente são 173 estações com 10 linhas subterrâneas e seu sistema foi desenvolvido para diminuir o tráfego da cidade que sempre foi intenso. Juliana Brandao

Carta de um policial nos protestos de São Paulo

Ser policial e andar com uma lupa de análise política no bolso quase sempre é trágico. Leva-nos a conflitos internos, terremotos morais, furacões éticos. Sim: estou falando da atuação da Polícia Militar do Estado de São Paulo, digo, estou falando da minha atuação nos protestos em favor da redução das tarifas de transporte público em São Paulo.

No front, companheiros, sabemos todos nós policiais (caso este texto seja publicado), no front não há raciocínio. “A determinação é desocupar a Avenida”. Um sentimento de dever nos une, e a determinação será cumprida. Deve ser cumprida. Por nós, que pegamos ônibus e metrô, e somos pouquíssimos partidários dos governos: são eles, afinal, que nos submetem a condições de trabalho questionáveis, que nos pagam salários inadequados com a natureza da função que exercemos, que incita a polícia a agir, mas que degola o primeiro que parecer abusivo à opinião pública. Afinal, soldado morto, farda noutro.

Vi baderneiros e atos descontrolados de manifestantes: danos desnecessários, resistências à ação policial, incitação à violência. Cá para nós, coisa natural em protestos e manifestações contra os governos. Diferentemente de tropas militares, manifestantes civis em reivindicações não possuem controle central, determinação uniformizada de ordens. Diferentemente da polícia, que quando é violenta com certeza acata a um interesse específico, a população em protesto pode tender à irresponsabilidade de uns poucos. E isto não deslegitima a causa.

Vi policiais assumindo a lógica “nós contra eles”, como se na guerra estivessem, vi colegas ingenuamente assumindo-se engrenagem de uma máquina que está longe de ter como fim “a manutenção da ordem pública”. Vi o despendimento de uma estrutura militar significativa para calar a voz de cidadãos, para evitar sua permanência no espaço público, para negar a insatisfação que, lá em nosso âmago, faz parte de cada policial militar (salvo alguns que, certamente, estão bem privilegiados nos altos escalões de poder).

Cumprimos ordens, é verdade, mas elas pelo menos devem ser investigadas quanto às suas naturezas, quanto ao que representam politicamente, quanto a seus desdobramentos sociais. Ouço colegas dizerem que, “se os baderneiros são violentos, não podemos nos omitir, a repressão deve ocorrer, a violência tem que ser devolvida”. Obviamente, permitir-se apanhar é absurdo: tão absurdo que não sei se alguém acha mesmo que pedir respeito à manifestação popular significa pedir para apanhar. Mas a violência institucional policial, que, repito, é organizada e obedece a um comando central, é uma contradição do ponto de vista dos fins da própria instituição, que está sustentada (a princípio) na produção da paz.

Policiais são profissionais, têm deveres, modo de atuação especificado, direitos a garantir, deveres a fazer cumprir. A sociedade, neste momento se reconhecendo enquanto corpo político reivindicatório, tem um elemento que vez ou outra surge, sempre incomodando bastante quem quer as coisas do modo que elas estão: ideal, coragem política e insatisfação coletiva. Como deveria ser a relação entre esses dois setores da mesma sociedade?

Sou a favor do que defendem os manifestantes. Sou a favor da ação policial que evite ações violentas de manifestantes. Sou a favor de ações policiais não violentas. Sou a favor que cada policial militar paulista reflita sobre o que representa seu bastão erguido, seu espargidor acionado, seu tiro de borracha disparado. Trabalhamos para sobreviver, sem nossa profissão, não sustentaríamos nossas famílias, mas não é pequeno o conflito existencial de quem percebe que está jogando, porque é obrigado a jogar, o jogo de uns poucos, encerrados em seus gabinetes, presos afetiva e ambiciosamente à cadeira do poder. Lamento, tristeza e vergonha.

A carta acima foi recebida pelo Abordagem Policial de um leitor anônimo, de modo que não podemos afirmar a veracidade de qualquer ponto explicitado no texto. Pela temática e peculiar posição defendida pelo autor, resolvemos publicá-la.

Autor: Danillo Ferreira – Tenente da Polícia Militar da Bahia, associado ao Fórum Brasileiro de Segurança Pública e graduando em Filosofia pela UEFS-BA. | Contato: abordagempolicial@gmail.com

Veja também: Quem é o povo?, Polícia 24 horas, Candidato Caô Caô, Coleira para crianças, absurdo?, Saudação ao Sol, Sua segurança?, REVENGE!, Arena, Flash na Biblioteca, A indústria farmacêutica está fora de controle?, Marvel, A culpa é de quem!