O mito da caverna

significado de mito da caverna
Família assistindo TV
a

Mito da caverna é uma expressão. Mito é um substantivo masculino e flexão do verbo mitar (na 1ª pessoa do singular do Presente do Indicativo), cuja origem vem do Grego mythós, que quer dizer “discurso, mensagem, palavra, assunto, lenda, invenção, relato imaginário”. Abstracta

Caverna é um substantivo feminino, com origem no Latim cavus, que significa “vazio, com material retirado”.

Mitoze-se: CAMAZOTZ, O BATMAN DO MUNDO MAIA, Perdido na traducão, Um anticorpo de Gaia para o vírus ser humano, PLANKTON INVASION, A inteligência emocional em 15 frases, Os Estoicos e a arte de viver, Cartilha feita em parceria com o E-farsas ensina como reconhecer uma notícia falsa!, FAKE X DISCERNIMENTO e CARTA 7 de Platão

Matrix 4: ???

A julgar pela previsão de início da produção (2020), não deve acontecer antes de meados de 2021. Ao menos dois integrantes do elenco original estão garantidos no filme: Keanu Reeves (Neo) e Carrie-Anne Moss (Trinity).

Tudo o que sabemos neste momento são teorias e nada mais. Segundo uma delas, publicada no site Reddit, Matrix Revolutions indicou um caminho para o quarto filme: nos momentos finais do filme, a Matrix teria sido aperfeiçoada e reinicializada em uma nova Quarta Era, a Neo Matrix. Esse seria o ponto de partida do novo longa.

As irmãs Wachowski sempre adotaram a postura de negar qualquer rumor sobre Matrix 4 antes da confirmação oficial. O estúdio Warner Bros em parceria com a produtora Village Roadshow estará por trás do projeto. Lana Wachowski vai produzir, dirigir e escrever o novo filme. O roteiro terá colaboração de Aleksandar Hemon e David Mitchell. É a primeira vez que roteiristas convidados participam da franquia. Ambos são romancistas conceituados na língua inglesa, com vários prêmios e best-sellers no currículo.
Na geopolítica, a nova onda da extrema direita, combinada a escândalos envolvendo fake news e manipulação de dados, também podem ser vistos como combustível para o renascimento do projeto. uol – Entretê
Por enquanto a Warner não oficializou a data de estreia do longa, mas há algumas pistas. A Variety afirma que as filmagens devem ter início no começo de 2020, algo que pode indicar o lançamento em meados de 2021. Uma das apostas mais comuns dos estúdios é lançar grandes blockbusters no verão americano, entre abril e julho. Omelete

Matrix’ foi lançado em 1999 e aclamado pelo mundo ao uso de efeitos visuais pioneiros. O original ganhou quatro Oscars e arrecadou 463 milhões de dólares em todo o mundo. Seguiram-se duas continuações, ‘Matrix: Reloaded’ e ‘Matrix: Revolutions’, ambas lançadas nos cinemas em 2003. Além disso, os filmes também geraram videogames e livros de sucesso.

Vale lembrar que a trilogia ‘Matrix‘ arrecadou US$ 1,6 bilhão de dólares para a Warner Bros Pictures. CinepPop

Poetize-se: Via Láctea pelo navegador, Jornada ninja, Signo Geek, Quarto poder, O mar de Aral virou areia., Vida inteligente., Reign Over Me, Saindo da Matrix, OceanX, Wikipédia, The Matrix Norris, 30 Matrix indígenas, Matrix Reverse

Matrix Reverse

Matrix é um clássico da ficção científica, feito com um orçamento de 65 milhões de dólares, que foi astronômico em 1999. Sua arrecadação também foi astronômica com 456 milhões. Mas o pessoal do Studio 188 faz de tudo para provar que você pode recriar efeitos especiais, adereços, cinematografia e configurações sem gastar muito dinheiro. mdig

The Matrix low cost versionStudio 188Youtube

Edited by cell

30 Matrix indígenas

Uma lista com 30 documentários sobre diferentes culturas indígenas, realidades e conflitos. Renata Tupinamb

1 – Huicholes: The Last Peyote Guardians, 20
Produção e Direção: Hernán Vilchez – Produção: Paola Stefani – Direção de Fotografia: José Andrés Solórzano
Um documentário sobre o Povo Huichol, autodenominam-se Wixárika no México, conhecidos como guardiões do Peyote. Eles lutam em defesa do território sagrado e medicina ancestral que estão ameaçados por empresas de mineração.
2 – Le peuple invisible, 2007.
O Povo Invisível é um documentário de Richard Desjardins e Robert Monderie. É sobre o povo Algonquin no Canadá. Revela como a harmonia em que viviam foi quebrada com a chegada dos europeus no século 16, mudanças no modo de vida tradicional, miséria e invisibilidade nos dias atuais.
3 – Republica Guarani, 1981.
Importante documentário de Sylvio Back, sobre evangelização e mudanças radicais na vida dos indígenas do Povo Guarani.
4 – Vale dos Esquecidos,2012.
Direção: Maria Raduan. Duração: 72min.
Esse documentário se passa na região do Mato Grosso, ele fala sobre disputas de terra, conflitos com posseiros, grileiros, indígenas, fazendeiros, invasão de terras indígenas.
5 – VIDA KAINGANG, 2014.
A vida de indígenas da etnia Kaingang da Terra Indígena do Apucaraninha, na divisa entre os municípios de Londrina e Tamarana, no norte do Paraná. Direção: Nelson Akira Ishikawa. Fotografia: Luiz Carlos S. Monobi
5 – Presente dos Antigos, 2009.
O documentário sobre o Povo Xacriabá em Minas Gerais, depois de muitos conflitos por posse de terra, a busca pelo resgate das práticas tradicionais e beleza de seus grafismos.
Autor e Diretor: Rafael Otávio Fares Ferreira
Co-produção: Rafael Otávio Fares Ferreira | Cinco em Ponto | Rede Minas
6 – Terra dos índios, 1978.
Interessante documentário do cineasta Zelito Vianna sobre conflitos de terra. Depoimentos raríssimos do líder guarani, Marçal de Souza Tupã e outras lideranças.
7 – Índio Cidadão ?, 2014.
O diretor Rodrigo Siqueira, mostra neste documentário as lutas do movimento indígena brasileiro, da constituinte (1987/88) até os dias atuais, com depoimentos de importantes lideranças que fizeram e fazem parte do processo de conquista dos direitos indígenas.
8 – 500 Almas, 2004.
Dirigido por Joel Pizzini, produzido pela Mixer e distribuído pela RioFilmes. Um olhar poético sobre os indígenas do Povo Guató, que chegaram a ser dado como extintos nos anos 60. O assassinato do líder Celso Guató, em 1982, na luta pela demarcação na Ilha Ínsua, fronteira com a Bolívia. Uma forte crítica à violência do processo de colonização. O encontro de indígenas Guató no Mato Grosso do Sul e outros momentos marcante na história do povo.
9 – Do Bugre ao Terena, 2012.
Dirigido por Aline Espíndola e Cristiano Navarro.
Produzido com o apoio do Edital de Apoio à Produção de Documentários Etnográficos sobre o Patrimônio Cultural Imaterial (Etnodoc). Mostra a realidade de indígenas Terena em contexto urbano, o cotidiano de preconceitos e conquistas.
10 – La pequeña semilla en el asfalto, 2009.
Direção:Pedro Daniel Lopez. Mostra como Dolores Santiz, Pascuala Díaz, Floriano Enrique “Ronyk” e Flavio Jiménez, e os diferentes grupos étnicos em Chiapas no México, deixam a comunidade onde nasceram e vão para a cidade. Os conflitos, busca pelo reconhecimento étnico e novas identidades.
13 – Ditsowo Tsirik – El camino de la semilla, 2012.
A jornada de um povo que resistiu na conquista espanhola, a luta para provar que suas histórias não são mitos, mas a história viva de sua gente.Depoimentos de quatro indígenas Bribri-Cabecares da Costa Rica sobre a resistência em Talamanca.
14 – Índios Munduruku: Tecendo a Resistência, 2014.
Dirigido por Nayana Fernandez. O documentário sobre a vida em uma aldeia do Povo Munduruku, resistência e articulação contra as barragens hidrelétricas em seu território sagrado..
15 – Indígenas Digitais, 2010.
Dirigido por Sebastian Gerlic. Documentário sobre inclusão digital indígena que retrata a apropriação que os indígenas fazem das tecnologias, tornando-se e“ciberativistas” e “etnojornalistas” das próprias realidades.
16 – JE SUIS L’ENGRAIS DE MA TERRE, 2012.
Um documentário de Luis Miranda, sobre a luta do Povo Pataxó Hã hã hãe em Pau Brasil na Bahia.
17- Borum-Krenak, 2013.
Dirigido por Adriana Jacobsen. Fala da história desconhecida do Povo Krenak em Minas Gerais que sobreviveu à Vale do Rio Doce. Grupos nômades, que se autodenominavam “borum” (o ser), passaram a ser chamados de “botocudos” pelos portugueses.
18 – Kangwaa – Cantando para Nhanderú,
Direção: Felipe Scapino e Toninho Macedo. Sobre música e vida de indígenas do tronco tupi-guarani das aldeias Bananal, Nhamandu Mirim e Piaçaguera do Litoral Sul e São Paulo.
19 – CANELA RAMKOKAMEKRA – A ARTE DO MITO, 2002.
Um documentário do antropólogo e professor Rafael Pessoa São Paio – IN MEMORIAM
O documentário feito na aldeia Escalvado, dos indígenas Canela, retrata o cotidiano, suas atividades domésticas, seus rituais e história do contato.
20 – Tupinambá – O Retorno da Terra, 2015.
Documentário de Daniela Fernandes Alarcon, sobre a luta do povo indígena Tupinambá, que habita o sul da Bahia (Brasil), retomadas, cultura e conflitos.
21 – Estratégia Xavante, 2007.
Dirigido por Belisario Franca. O documentário narra a estratégia de um cacique Xavante, que em 1973, propôs o envio de oito meninos para serem criados por famílias não indígenas na cidade de Ribeirão Preto, em São Paulo. Conhecendo a cultura do inimigo para melhor combatê-lo e, consequentemente, preservar a autonomia do povo.
22 – Xukuru Ororubá, 2008.
Dirigido por Marcilia Barros. Mostra o processo de luta e resistência de um povo guerreiro, o povo Xukuru.
23 – Mbaraká – A palavra que age
Sobre os cantos dos Guarani Kaiowá e sua relação com a luta pela terra. Documentário de Spency Pimentel.
24 – Promessa Pankararu, 2009.
Produzido pela Associação SOS Comunidade Indígena Pankararu (São Paulo). Diretores: Marcos Alexandre dos Santos Albuquerque & Maria das Dores Conceição Pereira do Pardo. Sobre cultura e religiosidade do Povo Pankararu.
25 – Karai Ha’egui Kunhã Karai ‘ete, 2014.
Dirigido pelo indígena do povo Nhandeva Alberto Alvares. Em homenagem os anciãos indígenas Alcindo Moreira e Rosa Moreira.
26 – A mata é que mostra nossa comida (N?n ã t? ?g v?j?n n?m t?), 2010.
Dirigido por Rafael Devos, é um documentário sobre a Cultura Kaingang. Projeto Documentário Cultura Material dos Coletivos Indígenas na Bacia Hidrográfica do Lago Guaíba / Porto Alegre. Elaboração e Coordenação: Núcleo de Políticas Públicas para os Povos Indígenas / Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Segurança Urbana / Prefeitura Municipal de Porto Alegre / NPPPI/SMDHSU
Produção: Ocuspocus Imagens
27 – Kohixoti Kipaé – dança da ema
Sinopse: Um adulto terena passa conhecimento de sua cultura para a criança. E é reproduzido a dança da Ema, ritual de alegria.
28 – INANI E BANU – IMAGENS DA MULHER HUNI KUIN
Sinopse:O documentário Inani e Banu — Imagens da mulher huni-kuin, contemplado pelo VII Armando Carreirão de Cinema do FUNCINE em 2012, tem como enfoque a mulher Huni-Kuin: sua voz e imagem. A criação partiu da pesquisa sobre a divisão tradicional das mulheres Huni-Kuin nas categorias inani e banu, ou seja, as referências femininas da onça e do gavião, enquanto organização das famílias e do casamento.
29 – Segredos da Tribo
Sinopse: Dirigido por José Padilha (Ônibus 174 e Tropa de Elite 1 e 2), Segredos da Tribo é um longa-metragem documental sobre os estudos antropológicos feitos com os Yanomami desde os anos 60, ele mostra denuncias de abuso sexual e outras coisas feitas por alguns antropólogos na região.
30 – Indígenas Kariri Xocó Lutam pela Terra: Direito Sagrado
Redação Yandê

A igreja de todos os Deuses

Em breve mais informações, deixe comentários a respeito.

Sim, uma nova igreja, segue quem quer, único requisito é amar o próximo como a si mesmo.

O nosso templo será o interior de cada um, onde nada pode nos abalar, levante um graveto e estarei lá, onde estiver um ou mais em meu nome eu estarei lá.

O que norteia a igreja é o amor universal.

O dízimo é por sua conta, de preferência pague com trabalho, e dinheiro quando o for caso, utilizei para por exemplo: almoçar com um faminto, comprar um medicamento, até mesmo um abraço é um dízimo ( para você pode ser muito pouco, para quem recebe pode ser a única coisa boa que ela venha receber em todas as suas vidas.

Ninguém é perfeito, estamos aqui para aprender a amar, então ame, primeiro você depois o próximo e vá ampliando para o universo, ninguém disse que seria fácil, mas aproveite a paisagem.

Sejam bem vindos, toda religião, todo credo, ateus e os como eu que sou todas as formas de amar a Deus, não existe receita, segui seu Deus, você o conhece melhor que eu.

MEYER, Marvin. Mistérios Gnósticos: As novas descobertas. O impacto da Biblioteca de Nag Hammadi. Ed. Pensamento. p. 17

Namastê

Saudação respeitosa e pacificadora típica do sul da Ásia que significa: “O Deus que habita no meu coração saúda o Deus que habita no seu coração.” Reconhecendo que todos somos feitos da mesma energia e compartilhamos da mesma essência.

Amém  
É uma palavra de origem hebraica que significa “assim seja”, muito utilizada pelos Cristãos, Islâmicos e Judeus demonstrando aprovação pelo que foi dito.

Oxalá 
Palavra brasileira que significa “que Deus queira desta forma”, que sofreu influência árabe, além de ser o nome de um grande orixá das religiões afro-brasileiras, um dos mais respeitados, o orixá maior, o senhor de todos. Oxalá simboliza a paz, o criador, o pai nas religiões africanas. O termo é muito utilizado no nordeste do Brasil. 

Shalon 
Termo de origem hebraica muito utilizado pelos judeus para cumprimentar ou se despedir, significa “paz”, mas também está contendo os desejos de harmonia, prosperidade e bem-estar. Suellen do Espirito Santo

Amém, Namaste, Oxalá, Shalom, …, (Aceito sugestões).

O MISTÉRIO DO DISCO SUBMERSO NO BÁLTICO

Saindo da Matrix: O MISTÉRIO DO DISCO SUBMERSO NO BÁLTICO.

Millenium Falcon

O Saindo da Matrix apresenta a planilha de trabalho dos irmãos de Plêiades para o dia 21/12/12. (horário não está ajustado pro horário de verão)

Programação Fim do Mundo:

06:30 – Início do Fim
07:00 – Chuva de meteoritos
08:30 – Chegada da primeira tsunami
10:00 – Boas vindas dos OVNI’s
10:30 – OVNI’s dançando Gangnam Style em flashmob
11:36 – Início da Destruição
12:00 – Eclipse e alinhamento de todos os planetas do sistema solar
12:00 a 14:00 – pausa para almoço
14:15 – Inversão dos Pólos Magnéticos da Terra
15:00 – Super Aquecimento Global
16:30 – Início da Aniquilação dos Terráqueos
17:00 – Show de Nilwayne Nilrex com queima de fogos e explosões dos principais monumentos do mundo.
18:00 – Revelação de Terráqueos Alienígenas
19:00 – Resgate de prisioneiros da área 51 e de Varginha
20:00 – Re-abertura do túnel São Tomé Das Letras/ Machu Picchu
21:00 – Aproximação do planeta Nibiru
22:00 – Arrebatamento dos fiéis pro paraíso (somente com o dízimo em dia)
23:00 – Chegada do Tinhoso pra terminar o serviço
23:30 – Fim do Mundo

Veja também: Via Láctea pelo navegador, Jornada ninja, Signo Geek, Quarto poder, O mar de Aral virou areia., Vida inteligente., Reign Over Me, Saindo da Matrix, OceanX, Wikipédia