MatemáTIC Libras

“Surdo desde os 5 anos de idade e apaixonado por matemática, o paranaense Carlos Eduardo de Carvalho sempre se dedicou aos estudos e se destacava entre os colegas. No entanto, sentia dificuldade em alguns momentos devido à falta de material baseado na Língua Brasileira de Sinais (Libras) que ajudasse os intérpretes a transmitir o conteúdo corretamente.” Gazeta do Povo

O app foi criado por estudantes do Paraná e ficou entre os finalistas do concurso Maratona Unicef Samsung deste ano

A professora Viviane Fuly, que já havia atendido alunos com deficiência auditiva no Instituto Federal do Paraná (IFPR) e percebeu a necessidade de reunir formas gestuais relacionadas à matemática para melhorar a explicação de cada conceito. “Não seria a criação de sinais novos, mas a organização de um sinalário acessível que os intérpretes usariam como fonte de pesquisa”, afirma a educadora. Raquel Derevecki – Sempre Familia

A ferramenta estimula o usuário a responder questões de matemática e mostra curiosidades sobre pessoas com deficiência auditiva que são referências no Brasil. Carlos também gravou vídeos para mostrar as sinalizações abordadas nos exercícios. Isabela AlvesOBSERVATÓRIO 3º SETOR

314 projetos foram inscritos na premiação e o MatemáTIC foi um dos 20 selecionados. A Samsung afirmou que o app já está sendo desenvolvido e passará por ajustes.

“Então, para conseguir a verba e a mão de obra necessária, a professora inscreveu o projeto na Maratona Unicef Samsung, concurso promovido pela Samsung em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância desde 2018 que incentiva a produção de novas tecnologias educacionais. “Eu já havia participado do evento no ano anterior com um resultado bem interessante, então não medi esforços para participar novamente”, conta a educadora, que tinha expectativas ainda maiores em relação à inscrição desta vez.”

““Nosso aplicativo de matemática e Libras não era só voltado à inclusão dos alunos surdos, mas tratava-se de um projeto no qual o surdo estava no papel de protagonista, e isso faria grande diferença”. E realmente fez. Assim que a banca avaliadora analisou os 314 projetos inscritos, o app MatemáTIC foi selecionado para ser um dos 19 aplicativos desenvolvidos pelos técnicos da Samsung e o preparo do software começou.”

Isabel Costa, gerente na Samsung Brasil, o trabalho ainda deve passar por alguns ajustes finais antes de ser disponibilizado para download gratuito com os demais selecionados, em agosto. No entanto, já chamou a atenção da equipe responsável pela maratona e promete facilitar bastante o aprendizado de estudantes surdos espalhados pelo país.”

Libreze-se: LIBRAS no almoço, VLibras, Falando sobre YouTube – Libras, A língua falada por 27 vezes mais gente do que o país que a inventou, Sign-IO e Roy Allela, ALFALUVA e a Unipampa, 1°Mutirão Digital de Educação Financeira e Renegociação de Dívidas, GeoSampa

Sign-IO e Roy Allela, ALFALUVA e a Unipampa

O queniano Roy Allela, de 25 anos, criou a Sign-IO, uma luva inteligente que converte os movimentos da língua de sinais em áudio, em tempo real.

O engenheiro de software e programador teve essa ideia porque queria se comunicar com sua sobrinha, que tem deficiência auditiva. A menina tinha dificuldades para se comunicar com a própria família, já que ninguém conhecia a língua de sinais.

A luva reconhece letras e palavras e envia a informação para um aplicativo de Android, que vocaliza em tempo real o que está sendo dito. Os usuários também podem configurar a linguagem, o gênero e o tom da vocalização por meio do aplicativo. Os resultados chegam a 93% de precisão, segundo Roy.

O inventor agora está tentando disponibilizar dois pares de luvas em cada escola para crianças com deficiência no Quênia. Por conta da sua criação, Roy Allela é um dos 16 indicados a um prêmio de £ 25 mil — o equivalente a R$ 120 mil — da Royal Academy of Engineering Africa. O vencedor será anunciado em junho. Hypeness e Extra, in: Isabela Alves – Observatorio do Terceiro Setor

ALFALUVA é um dispositivo que auxilia na alfabetização de LIBRAS de crianças com ou sem deficiência auditiva, reconhecendo sinais em LIBRAS e transmitindo-os a um aplicativo Android via Bluetooth. Os padrões são identificados por meio de sensores de flexão, toque nos dedos e orientação e movimento da mão.

Uma luva capaz de captar o gestual de cada dedo e, com isso, a equipe da Universidade Federal do Pampa (Unipampa) a conquisto o prêmio internacional na área de circuitos e sistemas. GAÚCHAZH

Entre os dias 27 e 30 de maio, os estudantes Felipe Antunes Quirino, 19 anos, e Marcelo Romanssini, 26 anos, representaram o Estado no International Symposium on Circuits and Systems 2018 (Iscas), em Florença, Itália.

Orientados pelo professor Alessandro Girardi, os universitários desenvolveram a luva com o objetivo de aumentar a interatividade entre ser humano e máquina, principalmente em indivíduos com alguma deficiência visual, auditiva ou de fala.

5 PONTOS IMPORTANTES SOBRE O ESTATUTO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA, LIBRAS no almoço, Falando sobre YouTube – Libras

Morreu Koko

Viva alguns anos além da expectativa de vida para os animais de sua espécie, a gorila fêmea faleceu enquanto dormia nos Estados Unidos. Sua habilidade de se comunicar por sinais é resultado de uma interação com seres humanos de mais de 40 anos.

Os primeiros passos foram dados em meados de 1971, quando Koko, rejeitada por sua mãe, teve seu crescimento acompanhado pela pesquisadora da Universidade de Stanford Penny Patterson. Ao longo da vida Koko adquiriu a capacidade de saber utilizar mais de mil palavras diferentes na Linguagem Americana de Sinais. Vivimetaliun

Gorila chora de emoção após saber que seu pequeno amigo gato morreu – Best of Web

The Gorilla Foundation is a non-profit organization dedicated to the preservation, protection and well-being of gorillas and other great apes through interspecies communication research and education. Established in 1976 as a 501(c)(3) corporation, it is best known for “Project Koko,” the longest interspecies communication study in history, and the only one involving gorillas. It has evolved into an institution that provides a unique resource for great ape conservation, care and understanding.

Koko, um Gorila-ocidental-das-terras-baixas fêmea com 46 anos, morreu na terça-feira enquanto dormia na reserva da fundação, nas montanhas da Santa Cruz, no Estado da Califórnia.

Koko, aprendeu Língua gestual com a doutora Francine Patterson, nasceu no jardim zoológico de São Francisco em 1971, e ficou famosa pela sua participação num projeto da universidade de Stanford em 1974.

O gorila apareceu em vários documentários e foi capa da revista “National Geographic”, em 1978 e 1985. A capa de 1978 mostrava uma fotografia de Koko tirada por ela mesma num espelho. Jornal de Notícias

Veja também: PARE ou DIMINUA?, Efeito Borboleta, Anestesia mental., Fome, Adivinha?, Reciclável e/ou não!, Pac man, Dia Mundial do Meio Ambiente., Evolução, Meio o quê?, Arveres somos nozes, A história das coisas, A Terra a Gastar, Me lave por favor!

Viabilidade???

Nos laboratórios da empresa Enerkem, a equipe descobriu que a nova tecnologia que utiliza os resíduos é mais viável que a produção de combustível convencional, gastando menos dinheiro e menos energia nos processos de elaboração. De acordo com o site Vida Más Verde, a produção já foi patenteada e não expõe a riscos de contaminação nem o meio ambiente, nem o pessoal envolvido nos processos. CicloVivo

Se depender de um ambicioso projeto da Nissan, os prédios comerciais do Japão vão começar a ser abastecidos com os carros elétricos durante os horários de pico de consumo, quando a tarifa é mais cara. Chamado de “Vehicle-to-Building”, o plano conecta os carros estacionados à fiação do prédio, e, após o fornecimento, os automóveis podem ser usados normalmente, uma vez que o sistema devolve a mesma eletricidade às baterias. Gabriel Felix

As calçadas dos estabelecimentos da cidade-luz estão prestes a receber toldos que utilizam os raios solares para gerar energia, a fim de aquecer os clientes no inverno. Reduzindo gastos e diminuindo os impactos no meio ambiente, estes equipamentos inovadores também são capazes de “sugar” a fumaça dos cigarros acesos nos fumódromos de bares, restaurantes e dos tradicionais cafés parisienses. CicloVivo

O inventor brasileiro Antonio Bossolan é o responsável pela criação da “Turbina eólica de eixo vertical”, que é capaz de aproveitar até dez vezes mais a energia dos ventos que passam por ela. A inspiração surgiu pela necessidade de tornar os sistemas eólicos mais eficientes. CicloVivo

O professor aposentado Michael Buck juntou diversos materiais reciclados para erguer sua própria casa, uma pequena toca segura e confortável na cidade de Oxfordshire, na Inglaterra. Na construção, o professor gastou apenas 150 libras (o equivalente a 575 reais), apostando seu tempo livre e sua criatividade para erguer a nova residência, localizada em meio a uma área verde do município britânico. CicloVivo
cabelopentearvore

Veja também: De onde você vem?, LEVITATION, Miniusina de energia, Casa da árvore, Todo Dia Era Dia de Índio, Processo licitatório?, Qual o volume ocupado por 1 trilhão de reais?, Planta autosuficiente, Instituto Pindorama, voluntariado., Tijolo, Cifras, Ana Primavesi, Engenheira agrônoma., Manual de agicultura urbana