CUPINS DE FERRO

CUPINS DE FERRO #02 – Brasil Automotivo

MOTIVOS PARA TER UM CARRO OFF-ROAD

MOTIVOS PARA TER UM SOM NO CARRO

MOTIVOS PARA TER UM CARRO REBAIXADO

Motivos para ter um Uno

Observe mais: SAUDOSA MALOCAYES OU SISTEMA DE MELHORAMENTO DA JUVENTUDECARRO AUTÔNOMO VAI ATROPELAR VOCÊLUMINESCE™TURN DOWN FOR WHATRESERVE™DARWIN CADÊ VOCÊ?, NAARA BEAUTY DRINK!!!FERRO VELHO DE MINIATURAS, INSTANTLY AGELESS ™BRAZILIANIZE YOURSELF!VIDACELL®PROVÉRBIOS ALEMÃES: SALSICHAS, CERVEJAS E PÔNEISGRAFITE SÃO ARTES PÚBLICAS

Manguetown

220px-nac3a7c3a3o_zumbi_40_maquinc3a1ria_festival_01

Show da banda no Festival Maquinária.

Nação Zumbi e Paralamas do Sucesso – Manguetown (DVD Ao Vivo no Recife) – Deckdisc

Manguetown – Chico Science

Tô enfiado na lama
É um bairro sujo
Onde os urubus têm casas
E eu não tenho asasMas estou aqui em minha casa
Onde os urubus têm asas
Eu vou pintando, segurando as paredes
No mangue do meu quintal e manguetown
Andando por entre os becos
Andando em coletivos
Ninguém foge ao cheiro sujo
Da lama da manguetown (2x)

Esta noite sairei, vou beber com meus amigos… ha!
E com as asas que os urubus me deram ao dia
Eu voarei por toda a periferia
Vou sonhando com a mulher
Que talvez eu possa encontrar
E ela também vai andar na lama do meu quintal é
Manguetown

Andando por entre os becos
Andando em coletivos
Ninguém foge ao cheiro sujo
Da lama da manguetown (4x)

Fui no mangue catar lixo
Pegar caranguejo
Conversar com urubu

Manguetown_by_LeoElessar

https://vimeo.com/70802611

Clipe Chico Science – ManguetownCASA GRINGO CARDIA

Observe mais: MONÓLOGO AO PÉ DO OUVIDO / BANDITISMO POR UMA QUESTÃO DE CLASSE, Antena Caseira dipolo de meia-ondaJuan dos Mortos, NAARA BEAUTY DRINK!!!, FHC = THC, Comida de gente,  LUMINESCE™, Xeque Monte, Pac man, INSTANTLY AGELESS ™, Catastrofe natural?, Evolução, VIDACELL®SAUDOSA MALOCAHO’OPONOPONOMANGUETOWNRESERVE™, Cadê os Amarildos?EMVEconomia de mercadoA CIDADEWikipédia, a enciclopédia livre.

Cantar

Cantar – Natiruts

Cantar (meu cantar), não deixa a alegria ir embora
O meu cantar (meu cantar), não deixa a alegria ir embora

Acordamos de manhã bem cedo para trabalhar
Deixando em casa os filhos, com olhar de esperança
Acreditando que alguns poucos homens venham a se lembrar
Do que prometeram iô iô, na tarde de um belo dia

Guardo até hoje a camisa que você me deu
Que dizia em letras grandes o Brasil é todo seu
Mas só que eu não me lembrei de então perguntar
Se um dia iô iô, esse homem ia voltar
A pisar na lama ao menos para agradecer
Com a mesma falsidade a quem o fez enriquecer

É…é difícil meu irmão, mas se você não tentar
Não pense que eles tentarão, não
É…é difícil meu irmão, mas se você não tentar
Não pense que eles tentarão, porque

Quem te governa não quer saber de você
Quem te governa não quer te ver feliz
Quem te governa não quer te ver sorrir
Quem te governa não merece ter nascido aqui no Brasil, no Brasil!

Cantar (meu cantar), não deixa a alegria ir embora
O meu cantar (meu cantar), não deixa a alegria ir embora

O que adianta brigar por mudanças se nós
Não nos dermos as mãos, caminharmos todos juntos
O que adianta a gente reivindicar se lutamos entre nós
Matamos nossas crianças

Guardo até hoje a camisa que você me deu
Que dizia em letras grandes o Brasil é todo seu
Mas só que eu não me lembrei de então perguntar
Se um dia iô iô, esse homem ia voltar

A pisar na lama ao menos para agradecer
Com a mesma falsidade a quem o fez enriquecer


Veja também: Minha Alma (A Paz Que Eu Nao Quero); Carnaval é Perfeição!; Clarice Lispector do Samba, Clara Nunes.; Falando sobre Pato Fu; Falando sobre YouTube – Libras, Por que estamos nas ruas