Minha crença morta

datena_630

“Porque o sujeito que é ateu, na minha modesta opinião, não tem limites, é por isso que a gente vê esses crimes aí”, (…) “É por isso que o mundo está essa porcaria. Guerra, peste, fome e tudo mais, entendeu? São os caras do mal. Se bem que tem ateu que não é do mal, mas, é… o sujeito que não respeita os limites de Deus, é porque não sei, não respeita limite nenhum.” José Luiz Datena

minhamortefatimabenardes

O que fiquei me perguntando um tanto é se vale mesmo a pena sobreviver em um mundo tão babaca. Parafraseando outro amigo, Luiz Henrique Romagnolli, o Grande Deus Inexistente das Torneiras (G.•.D.•.I.•.T.•.) me botou aqui para alguma coisa, btw. Volto do vale das sombras para o vale das sombras mesmo, e faço minha denúncia: da conspiração da Coisa Nenhuma, quando o vazio toma conta de tudo, e o nada toma conta do vazio. Eu não estou morto, mas Fátima Bernardes está. Alex Antunes

Veja também: O ESTADO LAICO, PRIMO RICO?, MALDITO HOMEM!, NO GÁS, PLACA PIONEER, FOI O DR. DELEGADO QUE DISSE, RELIGIÃO MENTAL, NÃO SOU DE POSTAR COISAS RELIGIOSAS, MAS AS VEZES, ESSE TIPO DE COISA É QUE ME DEIXA COM MUITA RAIVA DA SOCIEDADE!, FÁTIMA, SANTA BUCETA

A HORA DO SUFOCO

Boechat percorre trajeto de trem entre zona leste e centro de São Paulo a fim de verificar de perto o que passam os passageiros que são obrigados a enfrentar duas vezes por dia os vagões e plataformas superlotados. Ricardo Eugênio Boechat

BOECHATBand

Cardiologista explica os efeitos do estresse nos usuários de trens e metrôs, Rafael Munerato, lembra que não é por acaso que esses transportes têm serviço de socorro para quem está passando mal. Veja a entrevista completa para o Jornal da Band com exclusividade.

Panes e superlotação fazem parte da rotina dos usuários de trem e metrô, o drama diário dos passageiros, as viagens em meios de transporte geram desgastes físicos e emocionais, em São Paulo, não são raras as disputas por lugares em trens e metrôs terminarem em cenas de guerra. Jornal da Band

metroahoradosufoco

Jornal da Band registra aperto em trens e metrôs de cidades brasileiras para mostrar o sofrimento dos passageiros que não têm alternativa além do transporte público, embarcou nos vagões nos horários de maior movimento. Jornal da Band

Veja também: O de Otário, A culpa é de quem!, Ficha Limpa!!!, 2014, Ano do Pão e Circo, Carta à Sra. “Presidenta” da República, A guerra do vintém, Vinte centavos, Eu vou de bike, e você?, Marcha Fúnebre da Arte, Instituto Pindorama, voluntariado., Neste Chão Tudo Dá

José Mujica maconheiro?

José Mujicacanamo-capa
exemploops

mujicacool

O Uruguai criou polêmica em todo o mundo ao se tornar o primeiro país a legalizar a maconha. Essa foi a solução encontrada pelo presidente José Mujica para combater a violência e o narcotráfico. Jornal da Band

pepemujica
Chico Lopes solto depois de pagar fiança de R$ 300. (Senado Federal)

Veja também: Legalize Já, Ervas medicinais, FHC = THC, Saudação ao Sol, Comida de gente, Convite à Filosofia, Chás que Ajudam a Emagrecer, Paulo Freire, Jesus Negão, Umbrella Corporation, Piada sem sabor!, Sorvete de cachaça, Casa da árvore

Urna fraudetrônica

mais-seg-transp-e-cred


erronosistemabrazil
votoimpressoja
Urna eletrônica ou máquina de votação é a combinação de equipamentos mecânicos, eletromecânicos ou eletrônico (incluindo software, firmware e documentação necessária para controle do programa e apoiar equipamento), que é usado para definir escrutínios; expressos e contagem de votos; para relatar ou exibir resultados eleitorais; e para manter e produzir qualquer informação de trilha de auditoria. As primeiras máquinas de votação foram mecânicas, mas é cada vez mais comuns o uso de máquinas de votação eletrônicas. Wikipédia, a enciclopédia livre.

Otário A. Anonymous

Veja também: Voto Nulo, Os sentidos da política – problemas e perspectivas, Vinte centavos, Anestesia mental., , De quem é o poder?, O Combate a Corrupção nas Prefeituras do Brasil, Candidato Caô Caô, A arte de ler., Por que estamos nas ruas, Mídia Ninja, O analfabeto político, Ai meu Deus!, Multa não, ciclovia!, Bolsa ruralista, quer que desenhe?