Ogusu Apykay

Essa era Ogusu Apykay, na Aldeia indígena Guapo’y, cidade Amambai-MS. Construído com ajuda dos companheiros de luta e vítima de várias ameaças, perseguições, de um fanatismo religioso e Intolerância religiosa hoje foi queimada a pouco e se encontra em cinzas. ” Porque queimam nosso espaço de reza, nosso espaço sagrado? Nunca nós os rezadores e rezadores queimamos igrejas e porque se vêm no direito queimar os nossos sagrados? ” Palavra de uma nhandesy. midiaguaranimbya

É muita tristeza ver esses crimes de intolerância religiosa impune, parece cenas de livros de história da idade média da Europa medieval onde a religião impõe qual é o certo e qual o errado e se não for considerados por eles “certos” são perseguidos, chamam as rezadoras de bruxas de macumbeiros e no fim se vêm no direito de queimar o espaço sagrado, agridem fisicamente. Ainda no século XXI nhandesy são chamadas de bruxas, ainda no século XXI dita era contemporâneo, as casas de rezas são considerados espaços de macumbas, espaço errado pela igreja e queimadas pelo cristianismo.

As perseguições aos anciões e anciãs detentores dos conhecimentos ancestral Guarani Kaiowá está cada vez mais frequente, esses se encontram sem proteção nas comunidades indígenas onde as igrejas as perseguem. Até quando?

Intolerância religiosa é crime, precisamos de justiça parece que não existe a nós nas comunidades indígenas. Kunhã Yvoty relata que é chamada de macaca ao rezar, ela também diz que sua casa de medicina tradicional se encontra em constante ameaça, já que seu agressor ameaça queimar sua casa também.

A religiosidade e o fanatismo cristão é a escória que age em nome da fé para destruir a cultura ancestral do povo Guarani Kaiowá. Todo repúdio ao que aconteceu hoje a casa de reza OGUSU APYKAY. Via: @kunhayvoty

Opyze-se: O Lago de Nós, Carnaval é Perfeição!, Primeira Academia de Língua Nheengatu, Vale, acionistas e as terras indígenas, Não confie em homem branco, Moquém_Surarí: Arte Indígena Contemporânea

Uma grande cagada!

escu2bfora2btemer

O ódio que eles têm por quem pensa diferente, pelo próprio país, parece não ter limites. Primeiro festejam um golpe que trará consequências nefastas para eles também, faz tempo que a indignação deles nada tinha a ver com corrupção.

spon2blivre

“Nada causa mais prejuízos ao país do que o cruzamento da ingenuidade dos cidadãos com a desonestidade que opera nas instituições. Como escrevi no meu livro “Pombas e Gaviões”: os ingênuos estão na cadeia alimentar dos mal intencionados. Escreva Lola Escreva – PERCIVAL PUGGINA

armadilha2bisca2banzol2bfoice-martelo

Surreal. Nem Salvador Dali poderia conceber algo mais surreal.

E os caras discursam, cinicamente, que ninguém está acima da lei, que ninguém pode cometer crimes e ficar impune, que apaporra daporra e, de novo, os ‘carai’ a quatro. GUSTAVO HORTA

0109_cunha83696

Eles roubam, eles corrompem, eles enganam, eles iludem, mentem e os ‘carai’ a quatro, eles fazem as leis, eles julgam, eles mesmos absolvem, ou condenam. Vai da conveniência deles. GUSTAVO HORTA

coxinha-traidores-da-patria-270

Na luta contra a ditadura, recebi no meu corpo as marcas da tortura. Amarguei por anos o sofrimento da prisão. Vi companheiros e companheiras sendo violentados, e até assassinados. Por isso, diante das acusações que contra mim são dirigidas neste processo, não posso deixar de sentir, na boca, novamente, o gosto áspero e amargo da injustiça e do arbítrio. O Cafezinho

pig-2

Enxergue mais: O MELHOR DO BRASIL FOI MESMO O BRASILEIROSÉRIE URNA ELETRÔNICAESCOLA DO LEGISLATIVO, ESCOLA DE DEMOCRACIAINSTANTLY AGELESS ™SUSPEITOS DE TERRORISMO, SEGUNDO A ABINNAARA BEAUTY DRINK!!!, POLÍTICA, SEMPRE ELA.LUMINESCE™ CELLULAR REJUVENATION SERUMBOLSONAROORGULHO DO PAÍS, TIRIRICALEI ROUANETO INGÊNUO ECONOMISTAVERGONHA NA LAMA

Princípios: O USO DA FORÇA

Os funcionários responsáveis pela aplicação da lei só podem empregar a força quando estritamente necessária e na medida exigida para o cumprimento do seu dever.

Ao fazer o uso da força o policial deve ter o conhecimento da lei, deve estar preparado tecnicamente, através da formação e do treinamento, bem como ter princípios éticos solidificados que possam nortear sua atuação. Ao ultrapassar qualquer desses limites não se esqueça que você estará igualando-se às ações de criminosos. Você deixa de fazer o uso legítimo da força para usar a força e se tornar um criminoso. Eduardo Moreno Persson – Embasamento legal do uso da força pelo policial militar. Jus Navigandi

PORTARIA INTERMINISTERIAL No- 4.226, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2010 – Estabelece Diretrizes sobre o Uso da Força pelos Agentes de Segurança Pública.

Sempre que o uso legítimo da força ou de armas de fogo seja inevitável, os funcionários responsáveis pela aplicação da lei deverão:

a) Utilizá-las com moderação e a sua acção deve ser proporcional à gravidade da infracção e ao objectivo legítimo a alcançar;

b) Minimizar os danos e as lesões, e respeitar e preservar a vida humana;

c) Assegurar a prestação de assistência e cuidados médicos às pessoas feridas ou afectadas, tão rapidamente quanto possível;

d) Assegurar a comunicação da ocorrência à família ou pessoas próximas da pessoa ferida ou afectada, tão rapidamente quanto possível. Princípios Básicos Sobre A Utilização Da Força E De Armas De Fogo Pelos Funcionários Responsáveis Pela Aplicação Da Lei

A utilização da força é uma das funções do agente de segurança pública, esta prática deve ser efetuada de forma moderada e legítima, que deve ter em mente quatro princípios básicos: a necessidade, a proporcionalidade, a ética e a legalidade, sem os quais, sua ação implicará em uma resultante incondizente com a sua atividade fim; isto é, ao invés de estar prevenindo e combatendo a violência, ele a estará gerando. Luís Fernando Dias Silva Cardoso – Abordagem Policial

Os Princípios Básicos sobre o Uso da Força e Armas de Fogo (PBUFAF) prevêem diretrizes que estipulem meios e recursos adequados para que os profissionais da rede de segurança executem sua atividade de maneira mais eficiente, bem como propõem que o governo e entidades responsáveis regulamentem normas sobre o uso da força e armas de fogo, além de responsabilizar judicialmente aquele profissional que exercer algum tipo de irregularidade durante o exercício de sua atividade.

Os abusos policiais são “quase crônicos” no Brasil, um país que vive “muitos anos de violência, corrupção e atrocidades cometidos com impunidade”, lembrou que o Brasil nunca julgou os responsáveis das atrocidades cometidas durante o período de ditadura militar (1964-1985). José Miguel Vivanco. Human Rights Watch – Cabo Glaucia

O Código de Conduta dos Encarregados pela Aplicação da Lei (CCEAL) estabelece que é função do agente de segurança pública prestar serviços à sociedade realizando a manutenção da ordem e da paz. Luís Fernando Dias Silva Cardoso – Abordagem Policial

Enxergue mais: MORADORES: 5 MIL REAIS X PREFEITURA RJ: 270 MILEVOLUIMOS?LUMINESCE™ CELLULAR REJUVENATION SERUMINSTANTLY AGELESS ™WORLD CUPOLICEONDE FUI ROUBADOUM GOLPE EDUCADO!SÓ ISSO!BODE EXPIATÓRIOQUEM É O POVO?CASAS DE MEDIAÇÃO

Vergonha alheia!!!

Os caídos que se levantem!

Os que estão perdidos que lutem!

Quem reconhece a situação como pode calar-se?

Os vencidos de agora serão os vencedores de amanhã.

E o “hoje” nascerá do “jamais”.

(Elogio da dialética, Bertolt Brecht)
torturador-600x402
DESAPARECIDOS?! PRESENTES! AHORA Y SIEMPRE!!

Veja também: Fair Play, Inclusão, Um Monte de mentiras, Meu nome é Jonas, Livro suspenso, DIA DA ÁRVORE, Coreia do Norte, a paranoia, Eu sou Guarani Kaiowá, Cabo Jardim, Vergonha de ser brasileiro, V de Vingança, Cadê os Amarildos?, Saramago, Só um minuto!, Bike or die!, Maconha faz mal., O de Otário, Liberdade de expressão

Vinte centavos

Pra quem não entendeu ainda: os vinte centavos, um por um:

00,01 – a corrupção
00,02 – a impunidade
00,03 – a violência urbana
00,04 – a ameaça da volta da inflação
00,05 – a quantidade de impostos que pagamos sem ter nada em troca
00,06 – o baixo salário dos professores e médicos do estado
00,07 – o alto salário dos políticos
00,08 – a falta de uma oposição ao governo
00,09 – a falta de vergonha na cara dos governantes
00,10 – as nossas escolas e a falta de educação
00,11 – os nossos hospitais e a falta de um sistema de saúde digno
00,12 – as nossas estradas e a ineficiência do transporte público
00,13 – a prática da troca de votos por cargos públicos nos centros de poder que causa distorções
00,14 – a troca de votos da população menos esclarecida por pequenas melhorias públicas (pagas com dinheiro público) que coloca sempre os mesmos nomes no poder
00,15 – políticos condenados pela justiça ainda na ativa
00,16 – os mensaleiros terem sido julgados, condenados e ainda estarem livres
00,17 – partidos que parecem quadrilhas
00,18 – o preço dos estádios para a copa do mundo, o superfaturamento e a má qualidade das obras públicas
00,19 – a mídia tendenciosa e vendida
00,20 – a percepção que não somos representados pelos nossos governantes

Se precisarem tenho outros vinte centavos aqui, é só pedir.

Veja também: Comida de gente, Individualidade fugaz, Mosquitos vinho na foto, Ai meu Deus!, Não Foi Acidente, Casas de Mediação, Inside Job, Pra quem não entendeu ainda os vinte centavos, Jô Soares explica um por um

Não Foi Acidente

bikebraco
bike_tallahassee
bikemotorista
“Todo mundo erra. Decidi perdoá-lo porque não adianta ter raiva da pessoa. Quanto mais raiva, mais mágoa eu vou ter dentro de mim e não vou ter chance de me recuperar. Eu perdoando vou ter a chance de ter o pensamento limpo e poder focar na minha recuperação. Isso [jogar o braço fora] é uma coisa que não se deve fazer com ninguém. É muito difícil saber que um pedaço do seu corpo não vale nada para outras pessoas”. David Souza dos Santos – Portal AZ

naofoiacidente
INICIATIVA POPULAR SOBRE CRIMES DE TRÂNSITO QUE ENVOLVAM A EMBRIAGUEZ AO VOLANTE, ASSINE a Petição!

Veja também: Quando Thor encontrou Wanderson, CAMPANHA NACIONAL DO DESARMAMENTO, Título de eleitor, Bike or die!, Estresse no seu corpo, PARE ou DIMINUA?, Outras formas, Evolução, 22 de todos os dias, Pedala Mundo!, Drive Thru, UOL, De Quem é a Culpa?, Brasileiro Reclama De Quê?, Página Da Notícia, Monte seu Fusca

Convite à Filosofia

Marilena Chaui, Convite à Filosofia.

O poder judiciário aparece como misterioso, envolto num saber incompreensível e numa autoridade quase mística. Por isso mesmo, aceita-se que a legalidade seja, por um lado, incompreensível, e, por outro, ineficiente (a impunidade não reina livre e solta?) e que a única relação possível com ela seja a da transgressão (o famoso “jeitinho”).
Como se observa, a democracia, no Brasil, ainda está por ser inventada.

“Qualquer coisa que se possa dizer sobre a mídia brasileira será obscena”. Aldeia Gaulesa
filosofosbrasileiros

Veja também: Só um minuto!, A verdade pode estar no ovo, Eu sou o meu Deus., Sábias escolhas., Carta da Terra, Saudação ao Sol, Michael Moore, Individualidade fugaz, Incêndio, apenas 4° andar é salvo., Marx escreve uma carta de repúdio ao professor, Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças, Se sentindo só? Anúncios de solteiros., Porquê eu quis?