Sobre O Tempo

https://www.youtube.com/watch?v=aaZlIDXNzKg

Sobre o Tempo – Pato Fu – YouTube

Sobre O Tempo – Pato Fu

Cifra: Principal (violão e guitarra)

Tom: B

[intro:] B F# E

[Intro:]                         ...no final
E|----------------|---------------|---2-------2-------4-------4-------
B|-2-4-2-4-2-2----|--2-4-2-4-2----|-----4-4-----4-4-----4-4-----4-4---
G|-------------4--|------------4--|-4-------4-------4-------4-------4-
D|----------------|---------------|-----------------------------------
A|----------------|---------------|-----------------------------------
E|----------------|---------------|-----------------------------------

B            F#
Tempo tempo mano velho
E
Falta um tanto ainda eu sei
B           F#     E
Pra você correr macio
B             F#     E
Como zune um novo sedã
D#m                E7M
Tempo tempo mano velho
C#m               F#
Tempo tempo mano velho
E       F#
Vai, vai, vai...
        D#m         E7M
Tempo amigo seja legal
        C#m             F#
Conto contigo pela madrugada
                    B E7M B E7M C#m F#
Só me derrube no final

[intro:]

Mude conceitos, você pode e deveFALANDO SOBRE PATO FUÍNDIOSRobin Hulk‘MÚSICA DE BRINQUEDO’ VOLUME 2 X MÁXIMOMídia estão de lutoBOSSA NOSTRAA culpa é de quem!Inicie um abaixo-assinadoCarta de um policial nos protestos de São PauloDe quem é o poder?

Aniversário da revolução de 1964

itauniver1964

“Hoje estamos esculachando não uma pessoa, como fizemos até agora, mas duas empresas, que são mais representativas de toda uma estrutura: a Fiesp e o Itaú. A Fiesp foi uma das principais organizadoras das reuniões, chamadas de grupos de trabalho, onde os empresários se reuniam para contribuir para a caixinha da ditadura”, explicou Lavínia Clara Del Roio. Secretaria de Imprensa Sindicato dos Bancários do ABC

banco-rico-pobre
iraucartazditadura

“A Fiesp é o símbolo da ditadura, que beneficiou a classe dominante. Não à toa Geraldo Resende de Mattos ia todos os dias ao Dops entregar listas com nomes dos trabalhadores a serem perseguidos pelo regime”, disse ao microfone Ivan Seixas, ex-militante do Movimento Revolucionário Tiradentes e atual assessor da Comissão Nacional da Verdade e da Comissão da Verdade do Estado de São Paulo “Rubens Paiva”. CartaCapital

Veja também: Cliente preferido do Brazil, Livros de histórias infantis grátis., Relatório Figueiredo, Dura, Marcha Fúnebre da Arte, Colabora ai gente!, Chico Xavier, Empoderamento dos recursos, Parabéns Néstle, O país da piada pronta!, A história de sempre?, Manifestantes ou vândalos?, I Have a Dream