Xokleng

Os índios Xokleng da TI Ibirama em Santa Catarina, são os sobreviventes de um processo brutal de colonização do sul do Brasil iniciado em meados do século passado, que quase os exterminou em sua totalidade. Apesar do extermínio de alguns subgrupos Xokleng no Estado, e do confinamento dos sobreviventes em área determinada, em 1914, o que garantiu a “paz” para os colonos e a conseqüente expansão e progresso do vale do rio Itajaí, os Xokleng continuaram lutando para sobreviver a esta invasão, mesmo após a extinção quase total dos recursos naturais de sua terra, agravada pela construção da Barragem Norte. Povos Indígenas no Brasil

Cacique ‘Camrém’, líder dos Xokleng à época do contato com E. Hoerhan. Foto de autoria provável de E. Hoerhan. Acervo Arquivo Histórico José Ferreira da Silva (AHJFS), da Fundação Cultural de Blumenau

A história do nome dos Xokleng tem provocado muitos debates. Desde seus primeiros contatos amistosos com os funcionários do Serviço de Proteção aos Índios (SPI), a partir de 1914, as denominações dadas ao grupo foram as mais variadas: “Bugres”, “Botocudos”, “Aweikoma”, “Xokleng”, “Xokrén”, “Kaingang de Santa Catarina” e “Aweikoma-Kaingang”.

Os índios Xokleng receberam vários nomes: Bugre, Botocudo, Aweikoma, Xokrén e Kaingang. Prefeitura de Jaraguá do Sul

  • Bugre = é um tempo para designar qualquer índio no sentido de selvagem e inimigo.
  • Botocudo = devido ao enfeite labial uma espécie de botoque (tembetá) usado pelos adultos (homens).
  • Aweikoma = é uma deturpação da frase destinada a convidar uma mulher para cópula (relação sexual).
  • Xokrén = significa taipa de pedra, da mesma maneira que Xokleng.
  • Kaingang = designa homem, qualquer homem.

As línguas dos Xokleng e dos Kaingang constituem o ramo meridional da família Jê.

De acordo com os índios, na TI Ibirama (SC), fala-se o “xokleng”, um idioma próximo ao kaingang. Os Xokleng dizem entender alguma coisa de kaingang, mas não o falam. Nos últimos vinte anos, o número de falantes de xokleng se reduziu bastante. A grande maioria dos jovens fala somente português. Isso se deve ao aumento de casamentos com não indígenas; às inúmeras rupturas sociais, políticas, econômicas e culturais provocadas pela construção da Barragem Norte; e à presença de escolas para indígenas com a mesma grade curricular das demais escolas públicas, que não estimulam e nem consideram as particularidades culturais.

A TI Ibirama está situada ao longo dos rios Hercílio (antigo Itajaí do Norte) e Plate, que moldam um dos vales formadores da bacia do rio Itajaí-açu, e está a cerca de 260 km a noroeste de Florianópolis e 100 a oeste de Blumenau. Localizada em quatro municípios catarinenses, cerca de 70% da área está dentro dos limites dos municípios José Boiteux e Doutor Pedrinho. Essa TI inicialmente denominada Posto Indígena Duque de Caxias, foi criada pelo chefe do governo catarinense, Adolfo Konder, em 1926, que destinou aos Xokleng uma área de 20.000 hectares. Em 1965 foi oficialmente demarcada e em 1975 recebeu o nome de Ibirama.

A população da TI Ibirama é flutuante, multiétnica, e sua configuração vem se alterando ao longo dos 84 anos de contato. O último censo feito em 1997, além do total de 1.009 pessoas vivendo na TI, contou cerca de 20 famílias Xokleng morando nas periferias das cidades de Blumenau, Joinville e Itajaí.

A presença de Kaingang e seus descendentes na TI Ibirama deve-se ao fato do SPI ter usado duas famílias Kaingang, provenientes do Paraná, para ajudar na atração e “pacificação” dos Xokleng, dando aos Kaingang o direito ao usufruto da terra. Desde então casamentos interétnicos vêm ocorrendo, e o número de mestiços Kaingang/ Xokleng tornou-se marcante. Porém, boa parte dos Kaingang e Mestiços se casou com não-índios, principalmente com funcionários do SPI e com colonos italianos; com a construção da barragem, algumas mulheres Xokleng se casaram, ou tiveram filhos, com os operários; e quando se deu início à exploração de madeira muitos não-índios se casaram com Xokleng e Kaingang para usufruir do direito de explorar e vender a madeira. Mais recentemente, vários Xokleng se casaram com mulheres Kaingang de outras terras indígenas do Paraná e Santa Catarina.

Os Cafuzos que viviam na TI Ibirama são na verdade negros remanescentes da Guerra do Contestado, sem terra, trazidos por iniciativa do então chefe do Posto Indígena, Eduardo de Silva Lima Hoerhann, a partir da segunda metade da década de 40, e usados como mão-de-obra agrícola quase escrava. Em 1991, quase todos saíram para uma terra próxima cedida pelo INCRA. Os casamentos entre Xokleng e Cafuzos foram raros.

As primeiras famílias Guarani chegaram à TI Ibirama vindas do sudoeste e das fronteiras com o Paraguai e Argentina, nos anos 50. Eles vivem social, cultural e geograficamente isolados dos outros grupos; não tiveram direito à extração da madeira e nem às indenizações pela inundação. Em 1991 metade dos Guarani migrou para o litoral. Os casamentos entre Guaranis e Xokleng foram raros.

Os censos mostram também a morte em massa dos primeiros Xokleng contatados, vítimas de grandes epidemias de gripe, febre amarela e sarampo (entre 1914, o ano do contato, e 1935 morreram dois terços dos Xokleng).

A ocupação destes territórios “tradicionais” Xokleng por imigrantes foi conflituosa; na região do vale do Itajaí, por exemplo, ocorreram vários assaltos aos colonos e o clima de insegurança dos mesmos frente a estes ataques ameaçava todo o processo de colonização.

Criança Xokleng em acampamento na floresta, em 1963
Criança Xokleng em acampamento na floresta, em 1963. Acervo SCS

Os indígenas Xokleng que se autodenominam “Laklanõ” (“gente do sol” ou “gente ligeira”) vêm lutando para preservar sua cultura, seu idioma e mitologia após processos de aculturação e ataques ao seu território. Mariana Trindade – Câmara dos Deputados

O Serviço de Proteção ao Índio (SPI), criado em 1910, serviu, em grande medida, para “pacificar” os indígenas e viabilizar a construção da estrada de ferro São Paulo-Rio Grande e a concessão de terras a colonos. Nesse processo de “pacificação”, duas famílias Kaingang contribuíram com o SPI em troca do direito ao usufruto daquelas terras. Desde então casamentos interétnicos vêm ocorrendo, e o número de mestiços Kaingang/Xokleng tornou-se um traço marcante nessas comunidades.

Ainda nesse processo de “pacificação”, o órgão indigenista reduziu o território ocupado pelos Laklaño de 40 mil hectares para 15 mil, apesar de já haver, na época do Império, lei que reconhecia o direito indígena sobre seus territórios (Lei 601, de 1850).

A comunidade indígena buscou, na Justiça, o cumprimento de um protocolo de intenções firmado com o Estado de Santa Catarina, a Funai e a União. Os indígenas ganharam em primeira instância, mas a União e o estado recorreram e o processo encontra-se no Supremo Tribunal Federal.

Apenas em 1998, foi criado um grupo de trabalho pela Funai, que reconheceu o confinamento dos indígenas em área reduzida pelo próprio Estado e constatou a necessidade de ampliação dos seus limites. Em 2003, o Ministério da Justiça publicou Portaria Declaratória, restando pendente apenas a homologação da demarcação pelo Presidente da República, a última etapa da demarcação.

Hoje, mais de dois mil indígenas de três povos, Xokleng, Guarani e Kaingang, residem na Terra Indígena Ibirama-La Klaño, com 37 mil hectares, à margem do rio Itajaí do Norte, em Santa Catarina. Estão sobrepostas sobre 10% do território a Reserva Biológica Sassafrás e a Área de Relevante Interesse Ecológico Serra da Abelha.

As tropas se deslocavam pelas trilhas à noite, em silêncio. Os homens, entre 8 e 15, evitavam até fumar para não chamar a atenção. João Fellet -Correio Braziliense

Ao localizar um acampamento, atacavam de surpresa.

“Primeiro, disparavam-se uns tiros. Depois passava-se o resto no fio do facão”, relatou Ireno Pinheiro sobre as expedições que realizava no interior de Santa Catarina até os anos 1930 para exterminar indígenas a mando de autoridades locais.

Pinheiro era um “bugreiro”, como eram conhecidos no Sul do Brasil milicianos contratados para dizimar indígenas (ou “bugres”, termo racista que vigorava na região naquela época).

O relato está no livro Os Índios Xokleng – Memória Visual, publicado em 1997 pelo antropólogo Silvio Coelho dos Santos.

“O corpo é que nem bananeira, corta macio”, prossegue o bugreiro na descrição dos ataques. “Cortavam-se as orelhas. Cada par tinha preço. Às vezes, para mostrar, a gente trazia algumas mulheres e crianças. Tinha que matar todos. Se não, algum sobrevivente fazia vingança”, completou.

“Nunca houve, e nem há, critérios seguros para se demarcar áreas indígenas, ficando a sociedade à mercê do entendimento pessoal do antropólogo que se encontra fazendo o trabalho num determinado momento”, argumentaram os deputados ao justificar o decreto.

Em 1908, o etnógrafo tcheco Albert Vojtech Fric discursou em um congresso em Viena, na Áustria, sobre o impacto da imigração europeia nas populações indígenas do Sul do Brasil.

Segundo Fric, a “colonização se processava sobre os cadáveres de centenas de índios, mortos sem compaixão pelos bugreiros, atendendo os interesses de companhias de colonização, de comerciantes de terras e do governo”.

Em 1910, durante a presidência de Nilo Peçanha, foi criado o Serviço de Proteção ao Índio (SPI), precursor da atual Funai.

Inspirado por ideais positivistas, o órgão dizia ter como objetivo “civilizar” os indígenas e incorporá-los à sociedade brasileira — postura enterrada pela Constituição de 1988, que reconheceu aos indígenas o direito de manter seus costumes e modos de vida.

As missões para aniquilar povos nativos aconteciam enquanto, na Europa, Adolf Hitler punha em marcha seu plano de exterminar os judeus.

Ou enquanto artistas brasileiros passavam a valorizar a participação indígena na formação nacional, influenciados pela Semana de Arte Moderna de 1922.

Mulheres e crianças Xokleng
Mulheres e crianças Xokleng capturadas por bugreiros e entregues a freiras em Blumenau; duas mulheres e duas crianças conseguiram fugir, voltando à floresta. Acervo SCS

Em entrevista à BBC News Brasil por telefone, Brasílio Pripra, de 63 anos e uma das principais lideranças Xokleng, chora ao falar de um massacre ocorrido em 1904 contra seus antepassados.

“As crianças foram jogadas para cima e espetadas com punhal. Naquele dia, 244 indígenas foram covardemente mortos pelo Estado”, afirma.

“Eu choro, me emociono. Sou neto de pessoas que ajudaram a trazer a comunidade ‘para fora’, a fazer o contato (com não indígenas). É por isso que luto.”

Em 1910, teve sua origem o Serviço de Proteção aos Índios. Isto aconteceu devido a uma conferência pronunciada por Alberto Vojtech Fritch no XVI Congresso Internacional de Americanistas. Viena em 1908 Fric (como era conhecido em SC), demonstrou que a colonização no Sul do Brasil se processava sobre os cadáveres de centenas de índios, mortos sem compaixão pelos bugreiros. E, finalmente solicitou que o congresso (…) “protestasse contra esses atos de barbárie para que fosse tirada essa mancha da história da moderna conquista européia na América do Sul e dado um fim para sempre, à esta caçada humana”. (Stauffer, 1960: 171).

No Brasil, esse depoimento repercutiu como uma bomba, dando a impressão de que a colonização estaria falida.

Mas para defender os colonizadores, Herman Von lhering publicou um texto no jornal “O Estado de São Paulo” de 12 de outubro de 1908, que dizia:

“Os actuais índios do Estado de São Paulo não representam um elemento de trabalho e progresso. Como também nos outros estados do Brasil, não se pode esperar trabalho sério e continuando dos índios civilizados e, como os Caingangs selvagens, são um empecilho para civilização das regiões do sertão que habitam, parece que não há outro meio, de que se possa lançar mão, senão o seu extermínio”.

Esta nota no jornal, ao invés de ajudar os colonizadores, foi na realidade o principal motivo de muitas entidades particulares e o próprio governo se postarem a favor dos indígenas.

Para completar esse quadro, Candido Marciano da Silva Rodon, por ter convivido com os índios por mais de 20 anos, defendia os silvícolas em suas inúmeras conferências . Numa delas ele diz:

“Para compreender-se quanto é injusta a acusação levantada contra eles de serem indolentes e inúteis, basta lembrar que na zona ocupada pelos expedicionários de 1907, 1908 e 1909, não havia um estabelicimento de seringa, de caucho, de poaia(erva rasteira com raízes nodosos), no qual grande parte, e as vezes todos os trabalhos, não fossem feitos por índios. Desrespeitados em suas pessoas e em suas famílias; perseguidos, caluniados, eles vivem em situação misérima: se aceitam a sociedade do branco ficam reduzidos à pior das escravidões; (…) se embrenham nas matas, são acossados e exterminados a ferro e fogo. Onde está a nossa justiça de povo culto e civilizado; onde está o nosso sentimento de equidade e de gente crescida à sombra das admiráveis instituições romanas; onde está a nossa bondade de homens formados sob os influxos da cavalaria e do catolicismo, para assim chegarmos a essa montruosa iniqüdade de só negarmos o direito à vida e à propriedade, em terras do Brasil, aos brasileiros de mais lídima naturalidade?!!!” (Rondon, 1946: 101/102).

Xoklengze-se: RE 1.017.365, Bandeirantes Modernos, Unesco disponibiliza mais de 80 filmes indígenas gratuitamente, Indígenas doam alimentos, Demarcação de terras indígenas ou a MP 886!?!, Arrendamento de terras indígenas ilegal, A Invasão do Brasil

Inverno x sistema imunológico: saiba como a alimentação é importante nessa época de gripes e resfriados

Infecções bacterianas, viroses de repetição e presença de quadros clínicos mais complicados e extensos, são indicadores de imunidade baixa. E no inverno, onde se agravam as doenças típicas da estação, como gripe, resfriado, rinite, asma e bronquite, alguns cuidados precisam ser redobrados.  Professor José Costa

Uma alimentação saudável e adequada é essencial para a manutenção do sistema imune e, consequentemente, na prevenção de doenças. Frutas, vegetais, folhosos, oleaginosas, proteínas de alto valor biológico e gorduras insaturadas são altamente recomendados pelos nutricionistas, assim como alimentos ricos em zinco, importante nutriente no combate a resfriados, gripes e outras doenças do sistema imunológico.

 “Uma alimentação natural, equilibrada e variada, oferece vitaminas, minerais e compostos indispensáveis para o funcionamento do sistema imune”, alerta a nutricionista Camila Avelar, professora, autora e pesquisadora, com especialização em fitoterapia.

Alimentos essenciais para o sistema imune:

Frutas e vegetais, de forma geral, contêm vitaminas e minerais, além de compostos bioativos;

Cereais integrais, sementes, leguminosas (feijão, lentilha, ervilha, grão de bico), ostras e frutos do mar, dentre outros, são alimentos ricos em zinco, que está envolvido em mais de 300 reações metabólicas, e é fundamental ao sistema imune;

Fontes de ômega 3, como peixes, ajudam a reduzir processo inflamatório e a melhorar a imunidade;

Para os temperos, os indicados são alecrim, orégano, manjericão, açafrão e pimenta do reino, compostos antibacterianos, antifúngico e antioxidante.

Controle do apetite x imunidade baixa

O inverno é uma época que parece aumentar a vontade de comer alimentos mais calóricos, portanto é importante ter um controle adequado com a alimentação, para evitar o sobrepeso, a obesidade e prejudicar o sistema imunológico.

Para quem está com quadro de imunidade baixa, ou precise de maiores cuidados, a orientação é procurar um nutricionista para individualizar a dieta e identificar a melhor forma de equilibrar o apetite e preservar a imunidade.

Mas, de forma geral, a indicação é aumentar ingestão de alimentos ricos em fibras e gorduras oleaginosas, óleos vegetais e peixes, e também aumentar a ingestão de líquidos e alimentos ricos em água. “No inverno, as pessoas tendem a beber menos água e muitas vezes a sensação de fome pode representar sede, e não fome, de fato”, alerta a nutricionista.

Previnaze-se: Farmácia nunca mais, Chilisalz, Fichtensalz und Tannensalz selbermachen, 8 cuidados que você precisa ter com os pets durante o outono, INTRODUÇÃO A FERMENTAÇÃO SELVAGEM, Planeta Terra é um ser vivo !, Cannabis é promissora no combate à Covid-19, Suco pra Gripe (tosse), 5 jeitos naturais de aumentar a imunidade e combater resfriados, Abacaxi (Ananas comosus)

5 jeitos naturais de aumentar a imunidade e combater resfriados

Seja para aliviar dores no corpo, febre, expectorar ou acalmar a tosse, alternativas naturais ainda garantem uma imunidade nas alturas. “Existem formas caseiras de limpar as passagens nasais com opções não industrializadas: plantas, extratos e chás tratam os sintomas e ajudam o corpo a combater gripes e resfriados”, explica o farmacêutico homeopata Jamar Tejada. Conheça. 

1. Para alívio das vias nasais e das dores de cabeça

O vapor de um bom banho quente umedece as passagens nasais deixando-as menos irritadas. “Usar sais de banho mentolados com algumas gotas de óleo de hortelã-pimenta pode ajudar ainda a aliviar a congestão e as dores de cabeça provenientes da gripe. Substitua o óleo pelo de eucalipto para aliviar a congestão nasal”, fala.

2. Para desintoxicar

O óleo de coco possui propriedades antibacterianas e também contém ácido láurico, um agente antimicrobiano. “Faça bochecho com uma colher de sopa de óleo por pelo menos um minuto pela boca toda, dentes e gengiva, quanto mais tempo ficar, mais bactérias serão removidas”, ensina Jamar. 

3. Para umidificar o ar

O ar muito seco pode piorar os sintomas de gripes e resfriados e ainda aumentar a duração deles. Para fazer um umidificador caseiro há duas maneiras: ferver duas xícaras de água destilada em uma panela e colocar no ambiente ainda quente ou usar a umidificação por plantas caseiras. Espécies como o aloe vera, palmeira de jardim, fícus e diversas outras espécies de philodendron e dracena são ideais porque, através das folhas, flores e caules, liberam vapor no ar.

4. Para expectorar

Chás milagrosos podem ser feitos com assa peixe, agrião, limão bravo, bálsamo de tolu, mastruço e jatobá. “Os líquidos quentes ajudam a soltar as secreções nos seios paranasais para que o muco flua mais livremente”, destaca o especialista.

5. Para o fim da tosse: Eucalipto e Abacaxi

O eucalipto tem propriedades antioxidantes que protegem o corpo contra os radicais livres e o ativo de cinetol: um composto que funciona como um expectorante para combater infecções respiratórias e aliviar a tosse. As pomadas manipuladas com este óleo também podem ser aplicadas na área do nariz e peito para aliviar e congestão e soltar o catarro. Já as folhas frescas ou secas de eucalipto podem ser usadas no preparo de chás e gargarejo de água morna para aliviar uma dor de garganta. O abacaxi é outro aliado que ajuda a acalmar a tosse e tem ação expectorante. Para isso, basta aquecer um copo de água, adicionar 3 colheres de sopa do suco de abacaxi e duas colheres de sopa de sobremesa de mel. Beber ainda quente, antes de dormir. “A fruta ainda ajuda a contribuir com efeito anti-inflamatório, principalmente quando se refere a problemas nasais”, finaliza Jamar Tejada. vidasimples – Pitacos e Achados

Ze-se: Suco pra Gripe (tosse), 19 ervas medicinais, Gastronomia Funcional, Copaíba do Brazil!?!, Propriedades curativas do limão, A CEBOLA: O ELIXIR DESCONHECIDO, , Água oxigenada, Substituto de agrotóxico: eucalipto

Gastronomia Funcional

Os alimentos funcionais são considerados promotores de saúde e podem estar associados à diminuição dos riscos de algumas doenças crônicas degenerativas, como câncer, diabetes, doenças cardiovasculares, doenças autoimune, dentre outras. É necessário que o consumo destes alimentos seja regular, a fim de que seus benefícios sejam alcançados. Artemis Gourmet

SOPA CURA GRIPA

CREME DE MILHO SEM GLÚTEN

LEITE DE AMÊNDOAS

RISOTO DE BETERRABA

CREME DE MANDIOQUINHA COM SHITAKE

SOPA DE ERVILHA

CUSCUZ COM FEIJÃO FRADINHO

ESTROGONOFE DE LEGUMES

OMELETE DE ORA-PRO-NÓBIS

PANQUECA DE BETERRABA

PÃO FUNCIONAL RÁPIDO

ESTROGONOFE DE GRÃO DE BICO

GELADINHO DE LIMÃO FUNCIONAL

CARPACCIO VEGETAL

SALADA PROTEICA

SALADA ARTEMIS

QUICHE SEM GLÚTEN

LASANHA DE VEGETAIS

SALADA REFRESCANTE

DOCE DE ABÓBORA EM PEDAÇOS

QUIBE ASSADO VEGETARIANO

POLENTA COM INHAME

BIOMASSA DE BANANA VERDE

TORTA DE RICOTA COM ESPINAFRE

SALADA DE LENTILHA

PANQUECA FIT

LEGUMES FIT

BOLACHA DE AMENDOIM

SALADA VERDE COM NOZES PERA E BRIE

TERRRINE DE PEPINO

SALADA DE FEIJÃO DE CORDA

HAMBÚRGUER DE QUINOA COM ABOBRINHA

HAMBÚRGUER DE QUINOA COM ABOBRINHA

BRIGADEIRO FIT

BRIGADEIRO FIT

BIOMASSA DE BANANA VERDE

BIOMASSA DE BANANA VERDE

ARROZ DE COUVE FLOR

ARROZ DE COUVE FLOR 3

BOLO DE CHOCOLATE CREMOSO

BOLO DE CHOCOLATE CREMOSO

CREME DE ABÓBORA COM GENGIBRE

PROTEIN COOKIE DE LIMÃO

PROTEIN COOKIE DE LIMÃO

RISOTO COM SHITAKE

RISOTO COM SHITAKE

BROWNIE DE BATATA DOCE

BROWNIE DE BATATA DOCE

PÃO COM FARINHA DE LINHAÇA

PÃO DE FRIGIDEIRA LINHAÇA3

BOLACHA SALGADO COM CHIA

BOLACHA SEM GLUTEN2

OVO DE PÁSCOA SALGADO

Abacate recheado

CHUCHU RECHEADO

CHUCHU RECHEADO

BRIGADEIRO CREMOSO FIT

BRIGADEIRO CREMOSO FIT

MACARRONADA DE ABOBRINHA

MACARRONADA DE ABOBRINHA

PÃOZINHO DE BATATA DOCE COM KEFIR

BOLINHO DE BATATA DOCE KEFIR

ABOBRINHA RECHEADA DE QUINOA

ABOBRINHA RECHEADA QUINOA

MOUSSE DE CHIA

MOUSSE DE CHIA

TOMATES LEVES FIT

TOMATES FIT FIT

COOKIES MACIOS

COOKIES MACIOS

PIZZAIOCA

PIZZAIOCA

SORVETE FUNCIONAL

SORVETE FUNCIONAL

CHARUTINHO DE FOLHA DE COUVE

charuto de couve quinoa

TORRE DE YACON E QUINOA

TORRE YACON QUINOA 1

HAMBÚRGUER DE QUINOA

HAMBURGUER QUINOA 5

FAROFA FUNCIONAL

FAROFA VEGANA2

BISCOITO FUNCIONAL

BOLACHINHA FUNCIONAL

PIZZA DE INHAME

PANQUECA DE INHAME

ARROZ INTEGRAL COM LENTILHA

ARROZ COM LENTILHA3

OMELETE DE ESPINAFRE E QUEIJO COALHO

FRITADA ESPINAFRE AMARANTO CAPA

SALADA DE ORA-PRO-NÓBIS COM COUVE FLOR

SALADA ORA PRO NOBIS

PAÇOCA FIT

PAÇOCA FIT RECEITA

GRANOLA

Granola ok

IOGURTE

IOGURTE4

ABACATE RECHEADO

abacate 2

PÃOZINHO FUNCIONAL

SALADA DE GRÃO DE BICO

SALADA GRÃO DE BICO

TAPIOCA

IMG_20170918_134628

A indústria farmacêutica está fora de controle?

Um canceriano sem lar.

Construímos um sistema médico em que o ato de enganar não é apenas tolerado, mas recompensado, a afirmação é de Carl Elliot, professor de Bioética e Filosofia na Universidade de Minnesota e autor do livro White Coat, Black Hat – Adventures on the Dark Side of Medicine em português: Jaleco branco, chapéu preto: aventuras no lado negro da medicina.

O livro de Elliot se junta a uma série de obras que, nos últimos cinco anos, vem revelando que a indústria farmacêutica escapou de todo o controle e que tem influência sobre a formação, a pesquisa e os médicos.

Confira o que o médico e escritor disse em uma entrevista recente e responda você mesmo a pergunta do título! (Homeopatia Ação Pelo Semelhante)

umbrella

“A Máfia Médica” é o título do livro lançado em 2010 que custou à doutora Ghislaine Lanctot a sua expulsão do colégio de médicos e a…

Ver o post original 88 mais palavras

Graviola

cha-das-folhas-de-graviola

Um chá cheio de benefícios é o feito das folhas de graviola, fruto originario das Antilhas, presente no solo norte/nordestino do Brasil e em outros países tropicais, chamado de jaca do Pará é uma fruta deliciosa e refrescante, rica em vitaminas e fibras que fazem bem ao organismo. NAYLA GEORGIA

O chá das folhas de graviola combatem células cancerígenas, testes em animais puderam comprovar que o princípio ativo acepitamina é anticancerígeno, porém não pôde ser sintetizado pelos laboratórios.

graviola-acetogenina-cancer

Veja também: Comer faz bem, Eu sou Guarani Kaiowá, Adoro essa parte da anatomia femimina., Sintomas Câncer de Mama, Legalize Já, Doenças degenerativas, Dia Mundial do Meio Ambiente., O Amaranto Inca Kiwicha invade plantações de soja transgênica da Monsanto nos Estados Unidos, Curupira, Remédio caseiro para controle de pulgas, Algumas frases desses dias.

Água oxigenada

Veja a lista dos benefícios da água oxigenada, um produto muito barato e que você encontra em qualquer lugar:

1- Mata os germes bocais;

2- Clareia os dentes (coloque uma colher de sobremesa de água oxigenada vol. 10 e em meio copo d’água, bocheche por um minuto, depois cuspa);

3- Tira os que causam gengivite e outros (mantenha a escova numa solução de água oxigenada 10 vol.);

4- Desinfeta as superfícies melhor que qualquer outro produto (excelente para );

5- Elimina fungos dos pés que causam chulé (utilize á noite sobre os pés, também evita );

6- Evita infecções;

7- Desinfeta;

8- Ótimo cicatrizante, passe em todos dos tipos de ferimentos (use várias vezes ao dia, alguns casos de gangrena regrediram com o uso);

9- Mata germes e outros micro-organismos nocivos;

10- Alivia o nariz que estiver com constipações, gripe ou sinusite (misture meio-a-meio com água pura e pingue no nariz, espere alguns minutos e assoar o nariz);

11- Ajuda manter a pele saudável (use no banho, pode ser usada em caso de Micose;

12- Desinfeta roupas que tiveram contato com sangue ou secreções corporais (Deixe de molho numa solução de água oxigenada antes da lavagem normal);

13- Mata bactérias na cozinha, inclusive salmonela (após o uso dos utensílios, desinfete com água oxigenada);

14- Remove tártaro dos dentes (molhe a escova com a água oxigenada e escove normalmente, o tártaro sai aos poucos);

15- Descolorir pelos dos braços (aconselhável passar creme de óleo de amêndoas antes de iniciar o processo, use a água oxigenada vol. 40 + pó descolorante, passar sobre os pelos que deseja descolorir e aguardar entre 10 á 30 minutos, lave o local onde passou a loção, após o processo);

16- Clareia as manchas no rosto (passe toda noite com pequenos ?toques? em cima da mancha que deseja sumir);

17- Clareia as unhas ( coloque num pote água quente e uma tampinha de água oxigenada ou uma colher de sopa do produto, deixe suas unhas mergulhadas nessa solução por 10 minutos e retire. Obs: As unhas devem estar limpas e sem esmalte);

18- Tira água do ouvido (Pingue uma gota de água oxigenada e tira aquele efeito aquário, quando fica muito tempo na água da piscina ou do mar);

19- Deixa os pés lisos, livre de rachaduras, fungos, chulé e frieiras (coloque 10 comprimidos de melhoral adulto + 1 vidrinho de glicerina médio + 1 vidrinho de água oxigenada, triture o melhoral num recipiente, até ficar em pó, acrescente os demais ingredientes, misture e tampe. Use á noite, antes de ir dormir);

20- Tira manchas de vinho e de sangue das roupas (pingue em cima da mancha e depois lave normalmente, proceda com água fria de preferência);

21 – Desinfeta tábuas de carnes e outros utensílios domésticos (Diga adeus a salmonela).
AGUAOXIGENADASORRISO

Veja também : Por que falta água?, Blue Dragon (Dragão azul), Mata Atlântica, Mundo cão, Suco de limão e Bicarbonato, Repelente de pescador, A indústria farmacêutica está fora de controle?, O mar de Aral virou areia., Baleia ou sereia., Dia Mundial da Água, Comida esperta, COURAGE ?, Café com Dengue., RECICLE MAIS, PAGUE MENOS, Fusca híbrido, Sorvete de cachaça, Peixinho!!!, Chás que Ajudam a Emagrecer, Bicarbonato de Sódio e a Máquina de Lavar, Dia Mundial do Meio Ambiente.

A indústria farmacêutica está fora de controle?

Construímos um sistema médico em que o ato de enganar não é apenas tolerado, mas recompensado, a afirmação é de Carl Elliot, professor de Bioética e Filosofia na Universidade de Minnesota e autor do livro White Coat, Black Hat – Adventures on the Dark Side of Medicine em português: Jaleco branco, chapéu preto: aventuras no lado negro da medicina.

O livro de Elliot se junta a uma série de obras que, nos últimos cinco anos, vem revelando que a indústria farmacêutica escapou de todo o controle e que tem influência sobre a formação, a pesquisa e os médicos.

Confira o que o médico e escritor disse em uma entrevista recente e responda você mesmo a pergunta do título! (Homeopatia Ação Pelo Semelhante)

umbrella

“A Máfia Médica” é o título do livro lançado em 2010 que custou à doutora Ghislaine Lanctot a sua expulsão do colégio de médicos e a retirada da sua licença para exercer medicina. Trata-se provavelmente da denúncia publicada mais completa, integral, explícita e clara do papel que forma, a nível mundial, o complô formado pelo Sistema Sanitário e pela Indústria Farmacêutica. Notícias Naturais

mafia-medica

Veja também: Repo man, Monsanto, Comer faz bem, Como a indústria do fumo enganou as pessoas?, Arena, Ecomedicina, Aquela Paz, Cheirando Cola, Casulo, Saramago, Vamos acabar com o domínio da Monsanto, Remédio caseiro para controle de pulgas, Juan dos Mortos