Um sonho

A Cidade

A Cidade – Chico Science & Nação Zumbi

O Sol nasce e ilumina as pedras evoluídas,
Que cresceram com a força de pedreiros suicidas.
Cavaleiros circulam vigiando as pessoas,
Não importa se são ruins, nem importa se são boas.

E a cidade se apresenta centro das ambições,
Para mendigos ou ricos, e outras armações.
Coletivos, automóveis, motos e metrôs,
Trabalhadores, patrões, policiais, camelôs.

A cidade não pára, a cidade só cresce
O de cima sobe e o de baixo desce.
A cidade não pára, a cidade só cresce
O de cima sobe e o de baixo desce.

A cidade se encontra prostituída,
Por aqueles que a usaram em busca de saída.
Ilusora de pessoas e outros lugares,
A cidade e sua fama vai além dos mares.

No meio da esperteza internacional,
A cidade até que não está tão mal.
E a situação sempre mais ou menos,
Sempre uns com mais e outros com menos.

A cidade não pára, a cidade só cresce
E de cima sobe e o de baixo desce.
A cidade não pára, a cidade só cresce
O de cima sobe e o de baixo desce.

Eu vou fazer uma embolada, um samba, um maracatu
Tudo bem envenenado, bom pra mim e bom pra tú.
Pra gente sair da lama e enfrentar os urubus. (haha)
Eu vou fazer uma embolada, um samba, um maracatu
Tudo bem envenenado, bom pra mim e bom pra tú.
Pra gente sair da lama e enfrentar os urubus. (ê)

Num dia de Sol, Recife acordou
Com a mesma fedentina do dia anterior.

Observe mais: Manguetown, Pare Pra Pensar, LUMINESCE™Brô Mc´s, Curupira, Antena Caseira dipolo de meia-onda*, Falando sobre Pato Fu, NAARA BEAUTY DRINK!!!O poder da maconha, Na contramão?, INSTANTLY AGELESS ™Quem paga o Carnaval!, Lucy, VIDACELL®Instituto Pindorama, voluntariado., RESERVE™, Consumo colaborativo e sustentabilidade, Carta da Terra

Manguetown

220px-nac3a7c3a3o_zumbi_40_maquinc3a1ria_festival_01

Show da banda no Festival Maquinária.

Nação Zumbi e Paralamas do Sucesso – Manguetown (DVD Ao Vivo no Recife) – Deckdisc

Manguetown – Chico Science

Tô enfiado na lama
É um bairro sujo
Onde os urubus têm casas
E eu não tenho asasMas estou aqui em minha casa
Onde os urubus têm asas
Eu vou pintando, segurando as paredes
No mangue do meu quintal e manguetown
Andando por entre os becos
Andando em coletivos
Ninguém foge ao cheiro sujo
Da lama da manguetown (2x)

Esta noite sairei, vou beber com meus amigos… ha!
E com as asas que os urubus me deram ao dia
Eu voarei por toda a periferia
Vou sonhando com a mulher
Que talvez eu possa encontrar
E ela também vai andar na lama do meu quintal é
Manguetown

Andando por entre os becos
Andando em coletivos
Ninguém foge ao cheiro sujo
Da lama da manguetown (4x)

Fui no mangue catar lixo
Pegar caranguejo
Conversar com urubu

Manguetown_by_LeoElessar

https://vimeo.com/70802611

Clipe Chico Science – ManguetownCASA GRINGO CARDIA

Observe mais: MONÓLOGO AO PÉ DO OUVIDO / BANDITISMO POR UMA QUESTÃO DE CLASSE, Antena Caseira dipolo de meia-ondaJuan dos Mortos, NAARA BEAUTY DRINK!!!, FHC = THC, Comida de gente,  LUMINESCE™, Xeque Monte, Pac man, INSTANTLY AGELESS ™, Catastrofe natural?, Evolução, VIDACELL®SAUDOSA MALOCAHO’OPONOPONOMANGUETOWNRESERVE™, Cadê os Amarildos?EMVEconomia de mercadoA CIDADEWikipédia, a enciclopédia livre.