Fusca versão Porsche

Como uns dos carros os mais legendários de todos os tempos, o Volkswagen Fusca não necessita nenhuma introdução. Mais de 21 milhões de fuscas foram construídos nos últimos 65 anos e, embora a sua forma seja imediatamente reconhecível, está longe de ser o carro mais elegante alguma vez construído. Auto Car Style

O Fusca passou longe de ser esportivo, mas sabemos da relação que o modelo tem com os primeiros Porsche, principalmente quando se trata do motor boxer. Renan Bandeira – mobiauto

Ícone da indústria, modelo às vezes sofre nas mãos de entusiastas, digamos, empolgados demais, e recebe as mais impresíveis modificações

Na década de 1950, a empresa alemã Okrasa já realizava preparações nos Volkswagen. Mas mostrou que ainda não era o bastante quando lançou, em 1973, um Fusca com visual inspirado no Porsche 935, que era movido pelo motor boxer seis-cilindros de 255 cv.

Seus olhos, pode quase confundir com um velho Porsche 356 Speedster. O fundador de Memminger, Georg Memmingming, começou a restaurar os Clássicos Beetles, que são hoje o principal negócio da empresa, já em 1992. No entanto, acolher o Memminger Roadster 2.7 como um autêntico fusca pode ser um desafio.

O Fusca esportivo é obra dos alemães da Memminger Feine-Cabrios, empresa de restauração e customização de conversíveis e limusines. O Volkswagen surgir sob a forma de um rodster, com direito a motor 2.7 boxer de quatro cilindros e 210 cv. Gazeta do Povo

|

O modelo usado para a transformação foi um exemplar de 1992. O teto foi retirado e o carro ficou só com dois lugares, ao melhor estilo roadster. Também ganhou freios a disco de um Porsche 911, suspensão reforçada e rodas de liga aro 18.

O propulsor foi instalado em posição central para melhorar a distribuição do peso, afinal o Fusca teve o peso reduzido para 800 kg e ficou arisco demais com a nova motorização. O câmbio é manual de cinco marchas também emprestado da Porsche, o restaurador alemão transforma modelo original e instala motor 2.7 do Porsche 914, com 210 cavalos de potência

O Fusca roadster será exclusivíssimo, com apenas 20 unidades produzidas e colocadas à venda na Alemanha.

Além de mais largo e baixo, o pequeno conversível recebeu faróis com lâmpadas de xenônio, dupla saída de escapamento na traseira e rodas de aro 18 montadas com pneus largos. iG São Paulo

O visual é um tanto diferente dos demais Fusca. Ele tem a bitola mais larga, é mais baixo, e teve os bancos traseiros removidos, substituídos por santantônios para os passageiros da frente. Os pneus são bem mais largos do que os do modelo “civil” – 225/45 na frente e 255/40 atrás. G1

Fusca conversível da Memminger — Foto: Divulgação

Por dentro, os bancos com apoios laterais mais largos, volante de três raios e cluster com cinco instrumentos: velocímetro, contagiros, relógio e marcadores da pressão e do nível de óleo do motor.

Fuzca-se: Itaipu E-400: o primeiro carro elétrico brasileiro, Antártica 1, Bumblebee era um Fusca???, Volkswagen transforma Fusca em elétrico, Rolê De Natal Volks Club Mooca, Volkswagen SP2 Clássico, Van movida a energia solar ou com banheiro?!?, Wellcome Boxerville (Adulto)

Existe água em SP

Iniciativa criada por Adriano Sampaio que localiza nascentes pela cidade, documenta em vídeos e publica em sua página no Facebook. RIOS & RUAS

EXISTE ÁGUA EM SP (Facebook)

“Muitos já me chamaram de maluco, inclusive a minha família. ‘Pô, o que você vai fazer? Deixar uma vida onde eu ganhava um pouco mais para viver com um pouco menos, mas com mais qualidade de vida. Acho que vale a pena, sugiro essa loucura para as pessoas”. Filippo Mancuso, G1

Adriano Sampaio, do Existe �gua em SP, e o artista Flavio Barollo, do grupo (se)cura humana, observam o córrego �gua Preta, em São Paulo

“Os mais antigos diziam que no local também havia uma pequena lagoa, onde a vizinhança pescava”, comenta Adriano Sampaio o verdadeiro caçador de rios. Na travessa Roque Adóglio, o artista Flavio Barollo, do grupo (se)cura humana, construiu um poço na saída de um ralo do córrego canalizado. El País

Formado em administração de empresas e ex-corretor de seguros, Adriano Sampaio (foto acima), 43 anos, criou a página Existe Água em SP, virou um caçador de nascentes de rios e palestrante do tema. “Fiquei impressionado quando me mudei da Pompeia para o Jaraguá e conheci rios ainda não canalizados, com muita fauna”, conta. Meio Ambiente

Adriano Oliveira Sampaio criou a página Existe �gua em SP

Sensibilizar as autoridades para que preservem os nossos rios. Há alguns que ainda não foram canalizados e que podem ser recuperados. Para limpar o Tietê, por exemplo, é preciso limpar, primeiro, esses rios que despejam poluição nele. Acho que tem que começar por aí. A culpa não é só da Sabesp [Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo], do governo. A culpa maior é deles. Mas também tem a população que ainda suja. Ana Cláudia Barros e Caroline Apple, do R7

Expedição pelas nascentes do Rio Sumaré

Mude conceitos, você pode e deve: ÁGUA SALGADA POTÁVEL, PICO DO GUARANI, CHICO MENDES, LEIS DA GRATIDÃO, VETERANAS DE GUERRA, MARIANA OU PARIS? A DOR É A MESMA…, ANA PRIMAVESI, ENGENHEIRA AGRÔNOMA.

Cão Coragem

Cachorro nada e recolhe lixo no Rio Tietê em São Paulo. O comportamento curioso do animal foi flagrado pelo Globocop nesta quinta. Poluído, o Rio sofre com o despejo irregular e o descaso na capital paulista. Do G1 São Paulo (28/05/2015)

A reportagem acompanhou o cão por 20 minutos e, durante essa brincadeira, ele deu uma contribuição considerável para a limpeza do Tietê. O cachorro retirou do rio 25 garrafas. FCS Brasil

poluicao_china__12

carro-rio-tiete-8458743306_615x300

onibusanfibio

Veja também: Petrecos, Lixo! Eu?, COURAGE ?, EU LEVO UMA VIDA DE CACHORRO!, Meu amigo!, Compartilhe, Reputação ilibada e notável saber jurídico., Ensaio sobre a cegueira hídrica, Conheça 13 maneiras de reaproveitar sobras e cascas de frutas e vegetais, Cerveja no trabalho pode?, Velozes e Incompetentes, Eustácio Bagge