Inverno x sistema imunológico: saiba como a alimentação é importante nessa época de gripes e resfriados

Infecções bacterianas, viroses de repetição e presença de quadros clínicos mais complicados e extensos, são indicadores de imunidade baixa. E no inverno, onde se agravam as doenças típicas da estação, como gripe, resfriado, rinite, asma e bronquite, alguns cuidados precisam ser redobrados.  Professor José Costa

Uma alimentação saudável e adequada é essencial para a manutenção do sistema imune e, consequentemente, na prevenção de doenças. Frutas, vegetais, folhosos, oleaginosas, proteínas de alto valor biológico e gorduras insaturadas são altamente recomendados pelos nutricionistas, assim como alimentos ricos em zinco, importante nutriente no combate a resfriados, gripes e outras doenças do sistema imunológico.

 “Uma alimentação natural, equilibrada e variada, oferece vitaminas, minerais e compostos indispensáveis para o funcionamento do sistema imune”, alerta a nutricionista Camila Avelar, professora, autora e pesquisadora, com especialização em fitoterapia.

Alimentos essenciais para o sistema imune:

Frutas e vegetais, de forma geral, contêm vitaminas e minerais, além de compostos bioativos;

Cereais integrais, sementes, leguminosas (feijão, lentilha, ervilha, grão de bico), ostras e frutos do mar, dentre outros, são alimentos ricos em zinco, que está envolvido em mais de 300 reações metabólicas, e é fundamental ao sistema imune;

Fontes de ômega 3, como peixes, ajudam a reduzir processo inflamatório e a melhorar a imunidade;

Para os temperos, os indicados são alecrim, orégano, manjericão, açafrão e pimenta do reino, compostos antibacterianos, antifúngico e antioxidante.

Controle do apetite x imunidade baixa

O inverno é uma época que parece aumentar a vontade de comer alimentos mais calóricos, portanto é importante ter um controle adequado com a alimentação, para evitar o sobrepeso, a obesidade e prejudicar o sistema imunológico.

Para quem está com quadro de imunidade baixa, ou precise de maiores cuidados, a orientação é procurar um nutricionista para individualizar a dieta e identificar a melhor forma de equilibrar o apetite e preservar a imunidade.

Mas, de forma geral, a indicação é aumentar ingestão de alimentos ricos em fibras e gorduras oleaginosas, óleos vegetais e peixes, e também aumentar a ingestão de líquidos e alimentos ricos em água. “No inverno, as pessoas tendem a beber menos água e muitas vezes a sensação de fome pode representar sede, e não fome, de fato”, alerta a nutricionista.

Previnaze-se: Farmácia nunca mais, Chilisalz, Fichtensalz und Tannensalz selbermachen, 8 cuidados que você precisa ter com os pets durante o outono, INTRODUÇÃO A FERMENTAÇÃO SELVAGEM, Planeta Terra é um ser vivo !, Cannabis é promissora no combate à Covid-19, Suco pra Gripe (tosse), 5 jeitos naturais de aumentar a imunidade e combater resfriados, Abacaxi (Ananas comosus)

Orvalho que vem do mar

Alecrim,
O caso de amor secreto!

Alecrim,
O caso de dor nunca descoberto.

Alecrim,
A esperança em forma de dança.

Alecrim,
As folhas em brilho de estrelas.

Alecrim,
O banho que não enlouquece; aquece.

Alecrim,
O chá que aconchega e te deixa esperta.

Alecrim,
Amante das manhãs douradas.

Alecrim,
Flores para a madrugada.

Rosmarinus officinalis, é seu nome científico, vem do latim, e significa “orvalho que vem do mar”, essa denominação foi dada pelos romanos devido ao aroma da planta, que vegetava em regiões litorâneas. Tem flor

Alecrim é conhecido como erva da alegria, pois, os óleos essenciais favorecem a produção de neurotransmissores responsáveis pelo bem estar, estimulando a memória e protegendo os caminhos neurais de substâncias nocivas, o que contribui para a função cognitiva, é uma das ervas mais completas em termos de benefícios à saúde, o que desperta o avanço científico em torno da planta.

Art.TemFlor.Alecrim.png

Benefícios

• Combate à tosse, gripe e asma

• Combate a ansiedade (stress)

• Ação relaxante

• Ação anti-inflamatório

• Auxilia o tratamento de dores reumáticas e contusões

• Equilibra a pressão arterial

• Diurético e ajuda a digestão

• Tratamento de hemorroidas

• Reduz o mau hálito

• Tratamento para o couro cabeludo

• Auxilia a menstruação

 Contraindicação

• Em caso de gravidez ou suspeita de gravidez este chá deve ser evitado.

• Apesar de todos esses benefícios, crianças menores de 12 anos não devem tomar o chá de alecrim, sem indicação médica.

• O excesso pode ser tóxico.

É necessário ter atenção com a quantidade de chá ingerido. O excesso pode promover vômitos, náuseas e espasmos, além de contrações uterinas, tornando-o perigoso para uso durante a gravidez.

Preparo do Chá

Ferva a água, adicione aproximadamente uma (01) colher de sopa de alecrim (preferencialmente fresco), a uma xícara de água quente e deixe descansar por 10 minutos.

Coe e beba em seguida, faça uso no máximo de 2 xícaras ao dia, mas, o ideal é procurar um profissional adequado.

Preparo do Banho

Coloque a água para ferver, e após levantar fervura, coloque três punhados grandes de alecrim, ou um ramo inteiro. Desligue o fogo e abafa. Deixe que a mistura descanse por alguns minutos. Coe.

Tome seu banho de higiene normalmente, de forma relaxada, e depois do banho convencional, despeje o banho do pescoço para baixo.

Caso, o uso seja para tratamento capilar, faça-o após a lavagem duas ou três vezes na semana. Deixe escorrer e secar naturalmente, é indicado deixar o corpo secar naturalmente, secar apenas as partes íntimas.

Lembre-se de consultar um médico para evitar qualquer problema ao iniciar o tratamento, inclusive com remédios naturais!

Alecrinze-se: ALECRIM, O Mundo Vegetal e as constelações, Água aromatizada, Tintura anti-inflamatória e outras misturas, Artrose – remédios caseiros, DENTE DE LEÃO, Propriedades curativas do limão, Cabelos natuloridos, Manjericão

Contra todos os males

De fato, a resposta pode estar onde menos se imagina: no quintal de casa. Mas nada de sair por aí catando folha e medicando a família. Remédio – mesmo natural – é coisa séria. Roberto d’Ávila, conselheiro corregedor do Conselho Federal de Medicina, explica que “o tratamento à base de produto vegetal não tem nada a ver com chazinho”. O procedimento deve ser o mesmo adotado para os medicamentos sintéticos: consultar um especialista, conhecer o diagnóstico e tomar apenas o que for prescrito. (Correio Braziliense – Texto recebido em janeiro de 2006)

plantas-medicinales-que-podemos-cultivar-en-casa

Veja também: Hortas e temperos, Ervas medicinais, Veneno ecológico para matar ratos., Umbrella Corporation, Inseticida Natural contra lesmas e lagartas, Neste Chão Tudo Dá, 11 ingredientes que ajudam perder peso, Índio Educa, Eco-grafite,