8 alimentos entre os mais ricos em vitamina D

Os alimentos mais ricos em vitamina D na natureza ajudam a formar um grupo seleto; atualmente valorizadíssimo; principalmente pelo fato de ser esse um dos nutrientes mais difíceis de serem encontrados de forma natural. Pitacos e Achados

Lá se vão quase 100 anos, desde que, em 1922, o bioquímico americano Elmer McCollum, às voltas com as mais diversas teorias e fórmulas químicas no laboratório da Universidade de Wisconsin, EUA, descobriu algo que o deixou maravilhado: uma substância, presente no óleo de fígado de bacalhau, que possuía a capacidade de influenciar, positivamente, o metabolismo da estrutura óssea do corpo humano.

Estava sendo descoberta a Vitamina D! Uma substância que, de acordo com as mais recentes pesquisas científicas, pode ser melhor definida como um pré-hormônio, cuja função primordial é permitir a realização dos mais variados fenômenos ligados ao metabolismo do corpo humano.

A vitamina D pode ser adquirida por meio de suplementos. Mas a forma natural de adquiri-la (entre 80% e 90% das necessidades diárias ou 20mcg – 800 UI) é por meio da exposição diária à radiação ultravioleta B do sol, para que o 7-dehidrocolesterol da região cutânea seja convertida na vitamina após 15 minutos de exposição.

Mas existem alguns alimentos que também são capazes de fornecer quantidades significativas de vitamina D ao organismo, como uma espécie de compensação à pouca exposição solar na rotina de alguns indivíduos.

E entre os principais estão:

1. Óleo de fígado de bacalhau

Esse é o alimento rico em vitamina D por excelência! E pode ser encontrado com facilidade em supermercados, mercearias, casas de produtos naturais, entre outros estabelecimentos que comercializam produtos alimentícios.

Hoje já se sabe que o óleo de fígado de bacalhau é considerado um dos alimentos mais saudáveis da natureza; e 13,5 g do produto contêm cerca de 34 mcg de vitamina D e 116 calorias. 

O óleo de fígado de bacalhau é um alimento rico em vitamina D por natureza.

2. Sardinha

A sardinha é outro exemplo de um alimento altamente rico em vitamina D; e ela possui ainda a vantagem de ser facilmente encontrada como um enlatado — sem que nada se perca das suas propriedades nutritivas.

Além disso, a carga de ômega 3 que a sardinha oferece garante-lhe o status de um dos alimentos mais recomendados para o combate a distúrbios do metabolismo e problemas cardiovasculares.

Cada 100g do pescado contêm cerca de 7,4 mcg de vitamina D e quase 300 calorias.

A sardinha é rica em vitamina D, com a vantagem de ser um alimento dos mais populares.

3. Ostras

Não só vitamina D, como proteínas, ferro, vitamina E, A, cálcio, entre outros inúmeros sais minerais, podem ser encontrados nesse fruto do mar considerado um dos pratos mais exóticos da gastronomia mundial.

Essa iguaria é capaz de levar centenas de apreciadores até os famosos “Oysters-Bars” em Nova Iorque para saborear as diversas variedades que são servidas com os mais extravagantes acompanhamentos.

Cada 100 g de ostras possuem cerca de 8 mcg de vitamina D e 270 calorias.

Além de exóticas, as ostras são uma rica fonte de vitamina D

 4. Atum

Outro alimento rico em vitamina D é esse pescado facilmente encontrado em todos os oceanos do planeta, e “figurinha carimbada” nos restaurantes japoneses na forma do cultuado “sashimi”.

O atum também é recomendado como coadjuvante nos tratamentos que visam o restabelecimento das defesas do organismo, bem como para o fortalecimento do sangue, ossos e músculos.

100 g de atum enlatado fornecem cerca de 4 mcg de vitamina D.  

O “queridinho” dos restaurantes japoneses.

5. Salmão

Qual o apreciador de frutos do mar que não adoraria saborear um delicioso filé de salmão grelhado ou um filé de salmão com alho e especiarias, ou até mesmo o famoso hambúrguer de salmão das melhores casas especializadas.

Mas não é preciso tamanha sofisticação e extravagância para aproveitar-se de um dos alimentos mais ricos em vitamina D na natureza – e até hoje considerado um dos pratos mais requintados da culinária mundial  –, já que ele pode ser facilmente encontrado em feiras e em grandes redes de supermercados.

100 g de salmão contêm cerca de 12,6 mcg de vitamina D e 272 calorias. 

 Além de status, o salmão também oferece altos níveis de vitamina D.

6. Fígado de galinha e fígado bovino

Esse é um alimento popular, riquíssimo em vitamina D, e que já virou tradição nos churrascos de fim de semana por esse Brasil afora.

100 gramas de fígado de galinha ou bovino fornecem cerca de 3 mcg de vitamina D e não mais do que 156 calorias.

Sem contar a sua exuberância de ferro, cerca de 5 mg por 100 gramas de carne, o que representa a metade da necessidade diária da substância para um indivíduo adulto. 

Uma abundância de vitamina D e ferro.

 7. Cogumelos shitake

O cogumelo shitake é um fungo comestível originário do Leste Asiático, trazido para o Brasil pelos japoneses, e que, após um período de secagem e exposição aos raios UV do sol, libera até 5 mcg de vitamina D por 100 gramas.

Essa iguaria é considerada uma das melhores fontes dessa substância na natureza, e, para muitos, é o que há de melhor quando o assunto é dar sabor aos pratos mais exóticos e sofisticados.

O cogumelo shitake dá sabor e uma abundância de vitaminas.

8. Ovos cozidos

Sim, os ovos cozidos (especialmente a gema) também oferecem quantidades razoáveis de vitamina D; e ainda com a vantagem de ser um dos produtos mais acessíveis para as populações de todos os países.

A gema do ovo também é uma fonte de proteínas das mais respeitadas, além de fornecer ferro, zinco, fósforo, potássio, vitaminas (A, B e E), entre outras substâncias não menos importantes.

100 g de gema de ovo contêm cerca de 1,3 mcg de vitamina D e 155 calorias.

Desprezados por muitos, os ovos estão entre as maiores fontes de vitamina D na natureza.

E caso queira acrescentar algo a esse artigo, faça isso na forma de um comentário, logo abaixo. É por meio dele que conseguirmos aprimorar, ainda mais, os nossos conteúdos.

Dze-se: INTRODUÇÃO A FERMENTAÇÃO SELVAGEM, 19 ervas medicinais, 20 ALIMENTOS FAZEM VOCÊ MAIS JOVEM!, spa day by home, Água aromatizada, Tratamento caseiro para Baixar o Colesterol

Ervas, chás e sucos para limpeza natural dos rins

A função primária e mais conhecida dos rins é a de filtrar o sangue e excretar resíduos líquidos, eles ajudam a controlar sua pressão sanguínea, isso significa que os rins são capazes de elevar ou diminuir a pressão sanguínea através de um hormônio chamado renina, que contrai os vasos sanguíneos. Health & Human Research

Existem algumas maneiras de aliviar a sobrecarga dos rins para que eles funcionem melhor, como comer bastante comida saudável e ficar bem hidratado é muito importante, há certas ervas que os rins adoram, e por atuarem no sistema de filtração, requerem bastante água para secretar a urina, que é o principal produto residual do organismo.

A ingestão diária recomendada de líquidos é de aproximadamente 3,7 litros e 2,7 litros por dia para homens e mulheres, respectivamente, segundo o Medicine Institute.

Compartilhe Mais Conteúdo no LinkedIn usando Buffer

Compartilhe, você ajuda a si e a todos nós, o melhor ganha-ganha.

1. Alho

Alho tem um efeito protetor sobre seus rins e outros órgãos, seu consumo regular diminui  a concentração de chumbo e cádmio nos rins, coração, fígado, baço e corrente sanguínea. O alho também tem propriedades diuréticas que ajudam a eliminar o excesso de sódio do seu corpo.

A alicina, o ingrediente ativo do alho, tem propriedades anti-inflamatórias, antifúngicas e antibacterianas. Isso significa que pode ajudar muito os seus rins na limpeza e filtragem do sangue de invasores perigosos.

2. Açafrão

Os fãs da culinária asiática estão bem familiarizados com o açafrão, que é a erva que dá ao curry seu sabor e cor característicos. O ingrediente ativo no açafrão é a curcumina, a qual é conhecida por reduzir o efeito das moléculas inflamatórias e enzimas que desencadeiam doença renal crônica. Na verdade, a curcumina retarda o crescimento e disseminação de todos os tipos de micróbios, aliviando o trabalho de seus rins.

Atenção, pessoas com doença renal devem ter cuidado e limitar a ingestão de açafrão. O açafrão contém uma quantidade razoavelmente grande de potássio, que normalmente trabalha junto com o sódio para regular os níveis de líquido no corpo. Doença renal dificulta a manutenção do equilíbrio de potássio pelos rins.

3. Gengibre

Usado há muito tempo na medicina holística, o gengibre contém um composto chamado gengirol, o qual é conhecido por inibir a disseminação de bactérias. Isto pode ser útil para rins e fígado que estão exaustos. O gengirol também é uma forma eficaz de manter uma digestão saudável, e reduz a inflamação e dor em todo o corpo.

Glicemia (nível de açúcar no sangue) alta crônica tem um efeito prejudicial sobre os rins, e alguns estudos sugerem que gengibre em pó pode ajudar no controle da glicemia. Por este motivo, considera-se que o consumo regular de gengibre reduz a incidência de complicação renal em pessoas com diabetes. Em pessoas saudáveis, o gengibre pode prevenir o desenvolvimento de diabetes.

4. Arando

Arando é uma fruta incrível para se adicionar em qualquer dieta, mesmo uma dieta renal pobre em potássio. Ela é recomendada para pessoas com infecções urinárias, pois o arando contém um tipo de fitonutriente chamado proantocianidina tipo A, que impede a aderência das bactérias no revestimento do seu trato urinário e rins.

Pessoas com doença renal têm uma maior incidência de infecções do trato urinário, e o arando é uma adição útil na dieta diária, pois é uma fruta pobre em sódio, fósforo e, é claro, potássio.

5. Uvas

As uvas contêm um composto chamado resveratrol. E um estudo com animais, os pesquisadores descobriram que o tratamento com resveratrol foi capaz de diminuir a inflamação renal policística.

limpeza de rins

6. Suco de limão, laranja e melão

Os sucos de limão, laranja e melão contêm ácido cítrico, substância que ajuda a prevenir a formação de cálculos renais, pois liga-se ao cálcio da urina. Isso inibe o crescimento de cristais de cálcio, o que pode levar a cálculos renais.

7. Pepino

Pepino é um vegetal composto de 97% de água. Quando feito em suco ou comido cru, pepinos são excelentes fontes de nutrientes valiosos como vitamina A, vitamina C, luteína, beta caroteno, cálcio, magnésio, proteína, fósforo e cálcio. O chá de pepino é também uma fonte deses nutrientes. Conhecido por suas propriedades diuréticas e laxantes, o pepino é altamente recomendado para pessoas que sofrem de problemas renais,  ele ajuda a eliminar toxinas nocivas nos rins, além de dissolver as pedras nos rins e bexiga.

8. Raiz de dente-de-leão

Dentes-de-leão podem te enlouquecer quando tomam conta do seu jardim, mas essas “ervas daninhas” na verdade têm um monte  de benefícios. A raiz do dente-de-leão é um diurético que pode ajudar a limpar seus rins e fígado e tem sido usada para tratar icterícia, acne e anemia, bem como distúrbios renais e hepáticos. A raiz do dente-de-leão também é ótima para prevenir irritação no trato urinário.

Para consumir a raiz do dente-de-leão, a maioria das pessoas faz um chá com as raízes esmagadas. Ferva as raízes na água em fogo brando por cerca de 15 minutos, coe e beba. Você também pode comer as folhas do dente-de-leão, cruas ou cozidas. Visto que dentes-de-leão crescem por toda a parte e muito rápido, durante os meses de verão você pode obtê-los totalmente de graça, no seu jardim.

9. Mirtilo ou cranberry

Inicialmente pensado apenas para ser benéfico para o tratamento de infecções do trato urinário, estudos científicos recentes revelaram que cranberries ou mirtilos também podem contribuir para prevenir a formação de pedras nos rins. A pesquisa mostra que os cranberries são fontes boas do ácido quínico, uma substância que o corpo não consegue dissolver. Esta substância ajuda a tornar a urina mais ácida, impedindo assim que os íons fosfato e cálcio formem cálculos renais. Tanto o chá quanto o suco de cranberry podem ter benefícios para os rins.

10. Salsinha

Não esqueça da decoração! Pode parecer inútil dar um retoque final em uma refeição com um pouco de salsinha, mas aquele pouco na verdade ajuda a reduzir o acúmulo de toxinas em seus rins. Salsinha contém compostos chamados apiol e miristicina, que são diuréticos naturais. Você também pode usar salsinha para ajudar com infecções do trato urinário e pedras nos rins.

No entanto, salsinha não é recomendada para pessoas com diabetes, pois pode reduzir o nível de açúcar no sangue. Junto com o remédio receitado pelo médico, a salsinha poderia diminuir muito o açúcar no sangue. Salsinha também pode piorar uma doença renal existente, sempre é melhor conversar com seu médico, caso esteja considerando começar uma dieta contendo salsinha, por muitos séculos, o chá de salsa tem sido usado como um diurético que ajuda a tratar pedras nos rins, pedras na vesícula biliar, infecções da bexiga e do trato urinário. eCycle

11. Algas marinhas

Um experimento realizado em animais mostrou que ratos alimentados com algas marinhas por um período de 22 dias apresentaram uma redução no dano renal e hepático causado pela diabetes. Os resultados não provam que os mesmos efeitos acontecem em humanos, mas são indicativos de que isso é possível.

12. Raiz de aipo

Raiz de aipo tem potássio e sódio, fornecendo aos rins o que eles precisam para trabalharem, contém muita água e aumenta o débito urinário, permitindo a eliminação de toxinas residuais pelo seu corpo. Comer raiz de aipo supostamente previne infecções bacterianas dos rins e trato urinário. Alguns estudos indicam que o aipo também pode encolher cistos nos órgãos reprodutivos.

Aipo tem um nível relativamente baixo de potássio, com um talo grande contendo apenas 4% de Ingestão Diária Recomendada (IDR), porém procure orientação medica sobre como adicionar aipo na sua dieta diária se você tiver alguma doença renal.

13. Chá de sambong (Blumea balsamifera)

O sambong é um arbusto de clima tropical, comum em países como as Filipinas e a Índia. Em um estudo, os pesquisadores descobriram que o extrato de Blumea balsamifera diminui os cristais de oxalato de cálcio, isso demostra seu potencial para impedir a formação de pedras nos rins.

14. Chá de hortênsia (Hydrangea paniculata)

A hortênsia é um lindo arbusto florido, bem conhecido por suas flores nas cores rosa, azul e branco. Um estudo descobriu que a ingestão de extrato de hydrangea paniculada por três dias protege os rins contra danos oxidativos.

Tratamento natural de pedras nos rins

15. Chá verde

O chá tem demonstrado possuir propriedades anti-inflamatórias, adstringentes e diuréticas. Ele também contém compostos chamados polifenóis, os quais são conhecidos por inibir pedras nos rins e até mesmo prevenir certos tipos de câncer. Como estudos vem mostrando, os polifenóis têm efeitos benéficos sobre o estresse oxidativo associado à doenças renais.  Saúde Melhor

16. Chás de capim cidreira

Rico em polissacarídeos, óleos voláteis, mucilagens e outros nutrientes, o capim cidreira tem sido tradicionalmente usado para aumentar a produção de urina e tratar infecções do trato urinário, tais como a cistite e uretrite. Tem propriedades diurética e antibacteriana, também sendo usado para dissolver parcialmente pedras nos rins. Pesquisadores descobriram que quando combinados com citrato de potássio, o extrato seco do capim cidreira reduziu significativamente o número total e tamanho de pedras urinárias no grupo tratado.

17. Resedá gigante ou banaba

Uma planta ornamental nativa da Austrália, Índia e países tropicais no sudeste da Ásia, o banaba ou resedá gigante tem sido usado desde os tempos antigos como um diurético natural e como um remédio para problemas dos rins e da bexiga. Embora muitas pesquisas estejam focadas nos altos níveis de ácido corossólico da erva e como isso pode melhorar os níveis de açúcar no sangue entre os diabéticos tipo II, as folhas de banaba também tem sido usadas para aliviar infecções do trato urinário. Evidências também sugerem que a ingestão regular da folha de chá do banaba pode aliviar o desconforto associado com pedras nos rins e ajudar a prevenir pedras da vesícula biliar.

18. Java

Chá de java tem propriedades diuréticas e aumenta a capacidade do rim para eliminar certos compostos que contribuem para o mal funcionamento dos rins. Alguns especialistas acreditam que o chá java é um tratamento eficaz contra pedras nos rins, infecções renais e para promover funções renais devido aos flavonoides, glicosídeos, óleos e potássio que contém.

19. Rehmannia

Rehmannia é uma erva usada na medicina tradicional chinesa desde os tempos antigos. As raízes cozidas da rehmannia tem sido amplamente utilizadas para combater várias doenças renais. Estudos revelaram que esta erva tem efeitos protetores sobre a insuficiência renal progressiva. Fitoesteroides, antioxidantes, juntamente com certas substâncias da planta são conhecidos por seus efeitos sobre os rins.

20. Cebola

As pesquisas mostram que as cebolas podem ser úteis na eliminação da dor associada com cálculos renais. A ingestão regular de suco de cebola pode ser útil para fazer pedras nos rins serem eliminadas dentro de pelo menos 24 horas.

Não saia consumindo tais ervas sem antes conversar com seu médico: automedicação é sempre perigosa, mesmo que seja natural.

Rinze-se: A primeira palavra19 ervas medicinaisDoenças que podem ser tratadas com Canábis MedicinalDENTE DE LEÃOALECRIMPropriedades curativas do limãoArroz Basmati com Gengibre, Lentilhas e Cebola CaramelizadaRESERVE IceHortas e temperosDRINK SEM ÁLCOOL

O figado que ri

DESOPILAR O FÍGADO É VITAL PRA SAÚDE…

LEIS DA ATRAÇÃO:

– COISAS QUE SE ATRAEM SEM ESFORÇO NENHUM:

•Olhos e bunda
•Pobre e funk
•Mulher e vitrines
•Homem e cerveja
•Chifre e dupla sertaneja
•Leite fervendo e fogão limpinho
•Dedinho do pé e ponta de móveis
•Camisa branca e molho de tomate
•Tampa de creme dental e ralo de pia
•Dor de barriga e final de rolo de papel higiênico
•Bebedeira e mulher feia

1- LEIS BÁSICAS DA CIÊNCIA MODERNA:

•Se mexer, pertence à Biologia.
•Se feder, pertence à Química.
•Se não funciona, pertence à Física.
•Se ninguém entende, é Matemática.
•Se não faz sentido, é Economia ou Psicologia.
•Se mexer, feder, não funcionar, ninguém entender e não fizer sentido, é INFORMÁTICA.

2- LEI DA PROCURA INDIRETA:

•O modo mais rápido de encontrar uma coisa é procurar outra.
•Você sempre encontra aquilo que não está procurando.

3- LEI DA TELEFONIA:

•Quando te ligam: se você tem caneta, não tem papel. Se tiver papel, não tem caneta. Se tiver ambos, ninguém liga.
•Quando você liga para números errados de telefone, eles nunca estão ocupados.
•Parágrafo único: Todo corpo mergulhado numa banheira ou debaixo do chuveiro faz tocar o telefone.

4- LEI DAS UNIDADES DE MEDIDA:

•Se estiver escrito ‘Tamanho Único’, é porque não serve em ninguém, muito menos em você…

5- LEI DA GRAVIDADE:

•Se você consegue manter a cabeça enquanto à sua volta todos estão perdendo, provavelmente você não está entendendo a gravidade da situação..

6- LEI DOS CURSOS, PROVAS E AFINS:

•80% da prova final será baseada na única aula a que você não compareceu e os outros 20% será baseada no único livro que você não leu.

7- LEI DA QUEDA LIVRE:

•Qualquer esforço para agarrar um objeto em queda provoca mais destruição do que se o deixássemos cair naturalmente.
•A probabilidade de o pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor do carpete.

8- LEI DAS FILAS E DOS ENGARRAFAMENTOS:

•A fila do lado sempre anda mais rápido.
•Parágrafo único: Não adianta mudar de fila. A outra é sempre mais rápida.

9- LEI DA RELATIVIDADE DOCUMENTADA:

•Nada é tão fácil quanto parece, nem tão difícil quanto a explicação do manual.

10- LEI DO ESPARADRAPO:

•Existem dois tipos de esparadrapo: o que não gruda e o que não sai.

11- LEI DA VIDA:

•Uma pessoa saudável é aquela que não foi suficientemente examinada.
•Tudo que é bom na vida é ilegal, imoral, engorda ou engravida.

12- LEI DA ATRAÇÃO DE PARTÍCULAS:

Toda partícula que voa sempre encontra um olho aberto.

BEBER MENOS

BEBERMENOS
O que é beber de baixo risco.
NÃO EXISTE UM PADRÃO DE CONSUMO QUE NÃO OFEREÇA RISCOS.
Como o álcool lhe prejudica depende de vários fatores, como gênero, idade, hereditariedade, condições físicas e psicológicas. Não existem orientações seguras comprovadas para um padrão de consumo sem nenhum risco. Dependendo da circunstância, qualquer quantidade de álcool pode ser prejudicial. Entretanto, tem sido demonstrado que acima de certos limites (veja abaixo), existe um risco maior.

MULHERES
No máximo 1 dose (dose padrão) por dia;
Em uma ocasião especia,l no máximo de 2 doses, mas não toda a semana;
No máximo 7 doses por semana;

HOMENS
No máximo 2 doses (dose padrão) por dia;
Em uma ocasião especial um máximo de 4 doses, mas não toda a semana;
No máximo 14 doses por semana;
bebermenoslogo
jogabebado

Veja também: Scoring drugs, Quase imortal!!!, Sorvete de cachaça, Omissão., Vinho, Por que Pinga?, Refrigerante, Sugestão de desintoxicação ayurvédica após os excessos., Comida esperta, Ervas medicinais, Água oxigenada, Ar condicionado caseiro, Exame com uma gota de sangue, Adoro essa parte da anatomia femimina.

Todos querem ser felizes!

limãomel
peixevegano
notreenome
segundasemcarne

Veja também: Meio o quê?, Piada sem sabor!, De onde você vem?, O Amaranto Inca Kiwicha invade plantações de soja transgênica da Monsanto nos Estados Unidos, Sua cara, O papel da lareira, Reclame Aqui, Leite de aveia, Processo licitatório?, LEVITATION, Coletores de sementes, Bolsa ruralista, quer que desenhe?, Parabéns Néstle, A chegada de Lampião no Inferno, Enciclopédia do Surf, Repo man, Instituto Pindorama, voluntariado.