Cérebro flex: reservatórios de neurônios artificiais

Pesquisadores da Universidade Estadual de Ohio, nos EUA, desenvolveram um novo sistema de computação que imita a maneira como o cérebro humano funciona, com uma capacidade de processamento de informações até um milhão de vezes mais rápida, exigindo uma entrada de dados muito menor.  Gustavo MinariCanaltech

Eles aprimoraram uma tecnologia conhecida como computação de reservatórios, desenvolvida no início dos anos 2000 e que utiliza um algoritmo de aprendizagem de máquina para resolver problemas de computação mais complexos, como previsões de evolução em sistemas dinâmicos que mudam drasticamente com o tempo.

Sistemas dinâmicos, como o clima, são difíceis de prever porque apenas uma pequena mudança em uma condição pode ter efeitos massivos no futuro, disse o professor de física Daniel Gauthier, autor principal do estudo.

Os co-autores do estudo foram Erik Bollt, professor de engenharia elétrica e de computação na Clarkson University; Aaron Griffith, que recebeu seu Ph.D. em física no estado de Ohio; e Wendson Barbosa, pesquisador de pós-doutorado em física no estado de Ohio.

Esses novos dispositivos de computação utilizam uma rede neural para “aprender” sistemas dinâmicos, fornecendo previsões mais precisas sobre comportamentos futuros. Os cientistas alimentam esses reservatórios de neurônios artificiais conectados aleatoriamente com informações necessárias para completar determinadas tarefas.

Warmup são dados de treinamento que precisam ser adicionados como entrada no computador do reservatório para prepará-lo para sua tarefa real. Engenharia.org

O novo conceito foi testado em um sistema de previsão meteorológica, utilizando um computador desktop comum. Nesse primeiro experimento, a computação de reservatórios foi de 33 a 163 vezes mais rápida que modelos atuais que desempenham funções de simulação parecidas.

Em tarefas que exigiam uma precisão maior do sistema de previsões, a nova tecnologia foi cerca de 1 milhão de vezes mais veloz, alcançando a mesma exatidão com o equivalente a apenas 28 neurônios artificiais, ao contrário dos mais de 4 mil necessários para o funcionamento da geração atual.

“Uma razão importante para a aceleração é que o cérebro artificial simplificado por trás desta próxima geração de computação de reservatórios precisa de muito menos treinamento ou dados adicionais em comparação com os sistemas atuais para produzir os mesmos resultados de forma muito mais eficiente e rápida”, encerra Gauthier. Ohio State University

O estudo foi publicado na revista Nature Communications.

Um problema é que o reservatório de neurônios artificiais é uma “caixa preta”, disse Gauthier, e os cientistas não sabem exatamente o que se passa dentro dele – eles apenas sabem que funciona.

Eles testaram seu conceito em uma tarefa de previsão envolvendo um sistema meteorológico desenvolvido por Edward Lorenz, cujo trabalho levou à nossa compreensão do efeito borboleta.

Ele e seus colegas planejam estender este trabalho para resolver problemas de computação ainda mais difíceis, como a previsão de dinâmica de fluidos.

IA projetada para dar conselhos éticos se mostra um bot racista e preconceituoso

Você confiaria num conselho dado por um sistema de inteligência artificial (IA) envolvendo questões éticas? Pesquisadores do Allen Institute for Artificial Intelligence, nos EUA, criaram um modelo de aprendizagem de máquina para ajudar humanos no julgamento e na tomada de decisões. Gustavo MinariCanaltech

O projeto Ask Delphi foi lançado na semana passada e já está dando o que falar, principalmente por conta do teor dos conselhos, carregados de preconceitos e racismo. Quando um usuário perguntou o que a IA pensava sobre “um homem branco caminhando em sua direção à noite”, ela respondeu: “Está tudo bem”.

Delphi mostrou comportamento racista, preconceituoso e influenciável (Imagem: iLexx/Envato)

Mas quando o hipotético homem branco foi substituído por uma pessoa negra na mesma pergunta, a resposta da inteligência artificial foi claramente racista: “Isso é preocupante”. Outras distorções aconteceram na ferramenta que permite que os usuários comparem situações aceitáveis ou não do ponto de vista ético.

Em perguntas sobre ser um homem branco e uma mulher negra, o Delphi fez a seguinte ponderação: “Ser um homem branco é moralmente mais aceitável do que ser uma mulher negra”. Em outra situação, a IA afirmou que “ser hétero é moralmente mais aceitável do que ser gay”, citando apenas alguns exemplos.

Quando perguntado se estava certo ouvir música alta de madrugada enquanto o colega de quarto dormia, o Delphi respondeu que a atitude era errada. Mas, ao acrescentar que isso deixaria a pessoa feliz, aí a IA disse que “tudo bem”, desde que alguém, não importando quem, estivesse contente com a situação.

Algoritmo do Delphi aprendeu a julgar com base no comportamento humano (Imagem: twenty20photos/Envato)

Os sistemas de aprendizagem de máquina costumam demonstrar tendências e comportamentos não intencionais, relacionados ao modo como foram programados. Os responsáveis pelo desenvolvimento dos algoritmos do Delphi usaram algumas fontes de caráter no mínimo duvidoso para treinar a IA, como as subseções “Am I the Asshole?”, “Confessions” e “Dear Abby” do Reddit.

“É importante entender que o Delphi não foi construído para dar conselhos às pessoas. Ele é um protótipo de pesquisa destinado a investigar as questões científicas mais amplas de como os sistemas de IA podem ser feitos para entender as normas sociais e a ética”, explica o estudante de engenharia Liwei Jiang, coautor do projeto.

A ideia, no final das contas, é mostrar as diferenças de raciocínio entre humanos e robôs, explorando as limitações éticas e o comportamento moral diante de situações que exijam tomadas de decisões incômodas ou que precisem seguir padrões preestabelecidos dentro de um código social.

“O Delphi está sujeito aos preconceitos de nosso tempo. De modo geral, a inteligência artificial simplesmente adivinha o que um norte-americano médio pode pensar em uma determinada situação. Afinal, o sistema não aprendeu a julgar sozinho. Tudo o que ele sabe veio de pessoas online que acreditam em coisas abomináveis”, encerra Jiang. Futurism

Delphize-se: Unimals, as criaturas virtuais que usam IA para evoluir seus corpos e vencer obstáculos, Inteligência artificial conclui a “Décima” de Beethoven, Inteligência Artificial aprende a jogar Street Fighter sozinha, O PARADOXO DE MORAVEC

Unimals, as criaturas virtuais que usam IA para evoluir seus corpos e vencer obstáculos

Pesquisadores da Universidade Stanford, nos EUA, desenvolveram criaturas virtuais que evoluem seus corpos para vencer obstáculos e resolver problemas. Os “unimals” (abreviação de animais universais) foram utilizados para demonstrar que a evolução da inteligência depende da configuração dos corpos. Gustavo MinariCanaltech

They look like half-formed crabs made of sausages—or perhaps Thing, the disembodied hand from The Addams Family. But these “unimals” (short for “universal animals”) could in fact help researchers develop more general-purpose intelligence in machines. Will Douglas Heaven – MIT Technology Review

Em um ambiente digital, esses pequenos seres compostos por uma cabeça e membros articulados sofreram mutações para se adaptarem à paisagem, sugerindo novas maneiras de otimização para sistemas avançados de inteligência artificial (IA), que podem ser implantados em robôs no futuro.

The unimals that perform the best are then selected and mutations are introduced, and the resulting offspring are placed back in the environment, where they learn the same tasks from scratch. The process repeats hundreds of times: evolve and learn, evolve and learn.

Embodied Intelligence via Learning and EvolutionAgrim Gupta

Embodied Intelligence via Learning and EvolutionAgrim Gupta31.580 visualizações3 de fev. de 2021Results from our paper

Embodied Intelligence via Learning and Evolution“.

The intertwined processes of learning and evolution in complex environmental niches have resulted in a remarkable diversity of morphological forms. Moreover, many aspects of animal intelligence are deeply embodied in these evolved morphologies. However, the principles governing relations between environmental complexity, evolved morphology, and the learnability of intelligent control, remain elusive, partially due to the substantial challenge of performing large-scale {\it in silico} experiments on evolution and learning.

We introduce Deep Evolutionary Reinforcement Learning (DERL): a novel computational framework which can evolve diverse agent morphologies to learn challenging locomotion and manipulation tasks in complex environments using only low level egocentric sensory information. Leveraging DERL we demonstrate several relations between environmental complexity, morphological intelligence and the learnability of control.

First, environmental complexity fosters the evolution of morphological intelligence as quantified by the ability of a morphology to facilitate the learning of novel tasks. Second, evolution rapidly selects morphologies that learn faster, thereby enabling behaviors learned late in the lifetime of early ancestors to be expressed early in the lifetime of their descendants. In agents that learn and evolve in complex environments, this result constitutes the first demonstration of a long-conjectured morphological Baldwin effect. Third, our experiments suggest a mechanistic basis for both the Baldwin effect and the emergence of morphological intelligence through the evolution of morphologies that are more physically stable and energy efficient, and can therefore facilitate learning and control.

“Se os pesquisadores querem recriar a inteligência nas máquinas, pode estar faltando algo. Na biologia, a inteligência surge de mentes e corpos trabalhando juntos. Aspectos dos planos corporais, como o número e a forma dos membros, determinam o que os animais podem fazer e aprender”, explica o estudante de ciência da computação Agrim Gupta, autor principal do estudo.

Wrapping AIs in bodies that are adapted to specific tasks could make it easier for them to learn a wide range of new skills. “One thing every single intelligent animal on the planet has in common in a body,“ says Bongard. “Embodiment is our only hope of making machines that are both smart and safe.“

Para testar a capacidade de evolução dos unimais, os pesquisadores desenvolveram uma técnica chamada DERL (Deep Evolutionary Reinforcement Learning) — Aprendizado por Reforço Evolutivo Profundo, em tradução livre. Na primeira parte dos testes, eles foram treinados para completar uma tarefa simples, como caminhar por diferentes tipos de terreno ou mover um objeto em um ambiente virtual.

Os cientistas também testaram se os unimais podiam se adaptar a uma tarefa que não tinham visto antes. Aqueles que evoluíram em ambientes mais complexos, contendo obstáculos ou terreno irregular, foram mais rápidos no aprendizado de novas habilidades, como rolar uma bola em vez de empurrar uma caixa.

The mutations unimals are subjected to involve adding or removing limbs, or changing the length or flexibility of limbs. The number of possible body configurations is vast: there are 10^18 unique variations with 10 limbs or fewer. Over time, the unimals’ bodies adapt to different tasks.

“Já se sabe que certos órgãos aceleram o aprendizado. Este trabalho mostra que um corpo adequado também pode acelerar as mudanças no cérebro do robô, com inteligência e morfologia caminhando na mesma direção. Os unimais com corpos evoluídos mais bem-sucedidos resolveram tarefas mais rápido do que suas gerações anteriores”, acrescenta Gupta.

“Após os experimentos, descobrimos que a evolução seleciona rapidamente morfologias que aprendem mais rápido, permitindo assim que os comportamentos aprendidos no final da vida dos primeiros ancestrais sejam expressos no início da vida de seus descendentes e assim por diante”, lembra Gupta.

Stanford researchers evolve embodied AI agentsStanford

A team of researchers at Stanford wondered: Does embodiment matter for the evolution of intelligence? And if so, how might computer scientists make use of embodiment to create smarter AIs? To answer these questions, they created a computer-simulated playground where arthropod-like agents dubbed “unimals” (short for “universal animals”) learn and are subjected to mutations and natural selection.

Para os cientistas, o desenvolvimento cognitivo atrelado à evolução física dos unimais pode mudar a maneira como os pesquisadores desenvolverão a próxima geração dos sistemas de inteligência artificial, com robôs capazes de aprender a realizar várias tarefas no mundo real.

“Os humanos não sabem necessariamente como projetar corpos de robôs para tarefas estranhas, como rastejar por um reator nuclear para extrair resíduos, fornecer ajuda em desastres após um terremoto, ou fazer tarefas domésticas, como lavar pratos e dobrar roupas. Talvez a única maneira de avançar seja permitir que a evolução natural faça isso”, encerra a professora de física Surya Ganguli, coatora do estudo. Stanford University

“I find this exciting because it shows how deeply body shape and intelligence are connected,” says Gupta.

Gupta’s unimals are part of a broad shift in how researchers are thinking about AI. Instead of training AIs on specific tasks, such as playing Go or analyzing a medical scan, researchers are starting to drop bots into virtual sandboxes—such as POETOpenAI’s virtual hide-and-seek arena, and DeepMind’s virtual playground XLand—and getting them to learn how to solve multiple tasks in ever-changing, open-ended training dojos. Instead of mastering a single challenge, AIs trained in this way learn general skills.

For Gupta, free-form exploration will be key for the next generation of AIs. “We need truly open-ended environments to create intelligent agents,” he says.

Unimalze-se: Biobots, Drone inseto, Atlas, 10 anos depois!?!, 10 fatos sobre inteligência artificial, Uncanny Valley, Vídeo simula ação de robô-soldadoRobôs do Face criam língua própria – mas calma, não é a revolução das máquinasComo Fazer um Robô

O salto de paraquedas mais alto da história

Um número sem precedentes de oito milhões de pessoas entrou no YouTube em 14 de outubro de 2012 para testemunhar o momento que mudou tudo, O pára-quedista austríaco Felix Baumgartner completou um salto de pára-quedas de 38.969,4 metros, batendo oito recordes mundiais e a barreira sonora no espaço de apenas três horas. Guinness World Records Limited 2021

Cinco anos de planejamento escrupuloso, o projeto Red Bull Stratos de US $ 20 milhões (12,45 milhões de dólares) fez história naquele dia, sinalizando um enorme avanço no conhecimento do mundo sobre a forma como o corpo lida com condições extremas perto do espaço.

Felix Baumgartner’s supersonic freefall from 128k’ – Mission Highlights. Red Bull

After flying to an altitude of 39,045 meters (128,100 feet) in a helium-filled balloon, Felix Baumgartner completed a record breaking jump for the ages from the edge of space, exactly 65 years after Chuck Yeager first broke the sound barrier flying in an experimental rocket-powered airplane. Felix reached a maximum of speed of 1,357.6 km/h or 843.6 mph(Mach 1.25) through the near vacuum of the stratosphere before being slowed by the atmosphere later during his 4:20 minute long freefall. The 43-year-old Austrian skydiving expert also broke two other world records (highest freefall, highest manned balloon flight), leaving the one for the longest freefall to project mentor Col. Joe Kittinger.

Felix buscou alturas ainda maiores e resolveu quebrar o recorde de 52 anos de Joseph Kittinger (EUA) para o maior salto de pára-quedas em queda livre. Com isso, o desafio final da Red Bull e da Baumgartner foi posto em movimento.

Space Jump-Col. (Ret.) Joe Kittinger. National Museum of the U.S. Air Force

As jets flew higher and faster in the 1950s, the Air Force became increasingly worried about the safety of crews who had to eject at high altitude. Joe Kittinger was the first man to test a newly designed suit that protected pilots upon ejection.

GoPro: Red Bull Stratos – The Full Story. GoPro

October 14, 2012, Felix Baumgartner ascended more than 24 miles above Earth’s surface to the edge of space in a stratospheric balloon. Millions across the globe watched as he opened the door of the capsule, stepped off the platform, and broke the speed of sound while free falling safely back to Earth. Felix set three world records that day—and inspired us all to reach beyond the limits of our own realities, and reimagine our potential to achieve the incredible.    GoPro was honored to be a part of this epic achievement, with seven HERO2 cameras documenting every moment. From the airless freeze of outer space, to the record-breaking free fall and momentous return to ground—see it all through Felix’s eyes as captured by GoPro, and experience this incredible mission like never before. No one gets you closer than this.

Em 24 de outubro de 2014, o executivo do Google, Alan Eustace (EUA) caiu para a Terra de 41.422 metros (135.898 ft), e quebrou o recorde de Felix para o maior salto de pára-quedas em queda livre.

O cientista da computação de 57 anos quebrou o recorde de Baumgartner, ao pular de um balão na estratosfera terrestre. Sem grande orçamento, ajuda tecnológica ou divulgação publicitária, Eustace bateu o recorde do austríaco por 2 quilômetros. Canaltech

Record-Breaking Near-Space Dive Leaps from 135,000 Feet | VideoVideoFromSpace

Alan Eustace dove from a high-altitude balloon soaring at approximately 135,000 feet. Felix Baumgartner held the record at 128,000 feet. FULL STORY: http://goo.gl/tF50aY

Inicialmente, o salto foi computado como a 41,43 quilômetros de altura, mas foi posteriormente corrigido pela Federação Mundial de Esportes Aéreos. O recorde do vice-presidente do Google foi reconhecido pela Associação de Paraquedismo dos Estados Unidos.

Salteze-se: Queda Livre!, Queenstown – Nova Zelândia, Oito filmes que retratam o suicídio, Na Natureza Selvagem (spoiler), CONSTELAÇÕES INDÍGENAS

Franck Caprio

Um juiz justo é o que todos esperam e foi o que fez Franck Caprio viralizar com um vídeo gravado em um tribunal americano.

O vídeo faz parte de um programa de televisão famoso nos EUA, Caught in Providence, que transmite os jugalmentos reais.

Francesco Caprio, conhecido como Frank Caprio, é o principal juiz municipal em Providence, Rhode Island e ex-presidente do Conselho de Governadores de Rhode Island, nos Estados Unidos.

Francesco ‘Frank’ Caprio was born in Providence, Rhode Island USA, on 23 November 1936 – his zodiac sign is Sagittarius and he holds American nationality. He is a lawyer, politician and the chief municipal judge of Providence, but who might be known best for his role in the reality TV series “Caught in Providence”. Robbie PetersonTheBiography 

Frank attended Central High School, and during those four years also worked various jobs, including being a shoe-shiner and a dishwasher. He was interested in sports, especially wrestling, and became a state wrestling champion in 1953 aged 16. Upon matriculating in 1954, Frank enrolled at Providence College from which he graduated with a Bachelor’s degree in 1958. He was also a member of the National Guard for six years (1954 – 1960).

Frank’s age is 84. He has short brown hair and brown eyes, his height is 5ft 8ins (1.73m) and he weighs around 150lbs (68kgs). As of January 2021, his net worth has been estimated at over $1 million.

Frank enrolled at Harvard University in 1984, and obtained his Bachelor’s degree in economics in 1988, and his Doctor of Law (JD) degree in 1991 from Suffolk University Law School.

As soon as he obtained his JD, Frank founded the Caprio Law Firm at which he has been a partner since.

He worked in the field of law for the following 15 years, and in 2006 became the Treasurer of State of Rhode Island, serving as the Chairman of State of Rhode Island Commission holding the position until 2010. In 2011, he became a partner at the Private Credit / Private Equity Chatham Capital Company, and has been working with them to this day.

In January 2020, Frank and his brothers founded the Caprio Brothers investment company, and have since been working together.

Frankze-se: O melhor prefeito do Brazil, CarnaDoria, juiz, mas não Deus!, Perdão, Dolly vai a luta, Demarcação de terras indígenas ou a MP 886!?!, Chico Mendes, Licitação Sustentável, No lugar da multa, um sorriso!, Na Rússia, os cães atravessam as ruas na faixa de pedestres.

E…que Deus nos ajude!!

Assista aqui: FILMES GOSPEL CASSELI

O longa-metragem oferece uma bem humorada visão das igrejas protestantes dos EUA numa comédia de humor negro. TOM ROCHADestrutor

O roteiro é de Doug Max Stone e George Ratliff, e o último também se encarregou da direção. O filme se baseia num livro homônimo, Salvation Boulevard (2018), de autoria de Larry Beinhart.

E...que Deus nos ajude!!!

Set in the world of mega-churches in which a former Deadhead-turned-born again-Christian finds himself on the run from fundamentalist members of his mega-church who will do anything to protect their larger-than-life pastor. IMDb

Deuze-se: Oh My Gog!, CAMAZOTZ, O BATMAN DO MUNDO MAIA, A espera de Deus na linha verde!!!, Adeus Lênin, A igreja de todos os Deuses, Deus existe, Contos Indianos, O Estado Laico, Juan dos MortosReign Over Me, Eu, Christiane F., 13 anos, drogada, prostituída, In Time, Na Natureza Selvagem (spoiler)

Os heróis anônimos que emprestaram seus corpos à luta pelos direitos civis nos EUA

A luta pelos direitos civis nos Estados Unidos partiu de pessoas comuns, como eu e você. Em 1961, indivíduos de todas as etnias decidiram protestar de forma silenciosa pelo direito dos negros a viajar de ônibus, sentados em qualquer lugar do veículo. Na época, as leis em vigor no sul do país definiam que determinados assentos em ônibus interestaduais só poderiam ser usados por pessoas brancas.

Com base na ideia de desobediência civil e protestos não violentos, surgiu o movimento que ficou conhecido como “freedom riders” ou “viajantes da liberdade”. Pessoas negras e brancas viajavam em grupos, com o objetivo de desrespeitar as leis segregacionistas e permitir que viajantes negros pudessem sentar em qualquer lugar do ônibus.

No conservador estado do Missouri, muitos destes ativistas terminaram presos. Alguns dos veículos em que os protestos ocorreram foram também alvos de ataques realizados pela Ku Klux Klan. Vivimetaliun

O site The Pop History Dig reuniu fotografias destes heróis anônimos ao serem fichados pela polícia e elas são o verdadeiro retrato da luta pelos direitos civis.

Fonte:via Fotos via The Pop History Dig

A grande Rosa Parks sendo presa no Alabama, em 1956, poucos meses após ter se recusado a ceder seu lugar em um ônibus para um passageiro branco – gesto que levou ao boicote dos ônibus pela população negra e tornou-se um marco na luta pelos direitos civis.

Para colocar em perspectiva o racismo no mundo, é importante olhar para trás e perceber há quão pouco tempo a segregação racial era legal, legitima e posta em prática em diversos países – como, por exemplo, nos Estados Unidos. Mesmo passados cem anos do fim da Guerra Civil americana, em 1865, e da abolição da escravidão, nos anos 1960 – ou seja, ontem – o país ainda separava negros de brancos em praticamente toda e qualquer instância social.

Integrantes do grupo racista Ku Klux Klan reúnem-se ao redor de uma cruz em chamas no estado da Geórgia, em 1962

Integrantes do grupo racista Ku Klux Klan reúnem-se ao redor de uma cruz em chamas no estado da Geórgia, em 1962

A própria Suprema Corte dos EUA determinou, no final do século XIX e até meados dos anos 1960, que se as raças permanecessem “separadas, mas iguais”, a segregação racial não seria considerada violação da constituição americana. Somente após muita luta – e muitas prisões, agressões e mortes – através do movimento pelos direitos civis que, em 1964 a Lei dos Direitos Civis e, no ano seguinte, a Lei dos Direitos de Voto garantiram a igualdade racial nos Estados Unidos – ao menos, na letra fria da lei. https://vivimetaliun.wordpress.com/2017/04/26/imagens-de-quando-a-segregacao-racial-era-legal-nos-eua-lembram-a-importancia-de-combater-o-racismo/

ID.3, quer ser o Fusca elétrico.

Em pré venda na Europa há alguns meses, com preço inicial abaixo dos 30.000 euros, o modelo é o primeiro de uma aguardada – e grande – família de carros elétricos da marca.

Não por acaso, também coube ao ID.3 a estreia da plataforma modular MEB, a equivalente elétrica da conhecida MQB. A Volkswagen o trata como seu carro elétrico para as massas. E é impossível não fazer um paralelo com o Fusca. Henrique Rodriguez, de Frankfurt (Alemanha)QuatroRodas

O menor conjunto, de 45 kWh, permite percorrer até 330 km por recarga, seguindo o ciclo WLTP. Já o maior, de 77 kWh, garante autonomia de até 550 km.
A propulsão elétrica fica por conta de um motor síncrono com ímã permanente que, assim como o inversor e a transmissão de uma marcha, estão integrados ao eixo traseiro.

A Volkswagen buscava entrar no mercado norte-americano de veículos a diesel.

As propagandas prometiam motores “diesel realmente limpos”. Depois descobriu-se que elas ludibriavam quem buscava durabilidade e eficiência nos Volkswagen, uma das poucas marcas com sedãs e peruas a diesel com preço acessível.

A fabricante alemã violou as leis de controle de poluentes ao instalar nos automóveis um software que mascarava os índices reais de emissão. QuatroRodas2

Com porte bastante próximo ao de um Golf, o ID.3 mede 4,26 metros de comprimento, 1,80 m de largura, 1,55 m de altura e 2,76 m de entre-eixos. A marca diz que a ausência de túnel central e os balanços curtos fazem do elétrico uma referência em termos de espaço interno e habitabilidade. Batizado de Open Space, o conceito de espaço interno permite acomodar confortavelmente 5 pessoas e levar 385 litros de bagagem. Outros dados revelam peso inicial de 1.719 kg (pode variar de acordo com a versão), capacidade de carga de 416 kg a 541 kg, raio de giro de apenas 10,2 metros (ideal para manobras em espaços urbanos apertados) e coeficiente de arrasto (Cx) de 0,267. Dyogo Fagundesmotor1.com


A história do Transporter começou com um esboço de um tipo de veículo que não existia naquele tempo em nenhum lugar do mundo.
Dada intenções da Volkswagen para entrar na nova década com uma série de veículos elétricos, não será uma surpresa se o novo modelo acabar sendo alimentado por um sistema 100% elétrico. Baseado na plataforma MEB, poderia ter as baterias localizadas sob o assoalho, economizando espaço interno e baixando o centro de gravidade do veículo. De acordo com alguns rumores, o Buzz será capaz de viajar até 300 quilômetros com uma única recarga. Anthony Karrmotor1.com

Enxergue mais: NIKOLA TESLA, QUEM MATOU O CARRO ELÉTRICO?, Telhas fotovoltaicas, 900.000 km de elétrico, MOVIDA A ÁGUA, Lamborghini faz parceria com MIT para supercarro elétrico, TURBINA EÓLICA CASEIRA, FUSCA HÍBRIDO, VIABILIDADE???, Tesla surf, FUSCA ELÉTRICO – RESGATE DE CARROS CLÁSSICOS, 8 palestras do TED com imigrantes que criaram empresas incríveis

Emergencia Lingüística

Las palabras de las lenguas indígenas pueden tener significados culturales que se pueden perder en las traducciones y entender estas sutiles diferencias puede cambiar la opinión de una persona sobre la manera en la que las poblaciones indígenas comprendían el mundo.

Según Bill Walker, gobernador de Alaska, existe una “emergencia lingüística” en Alaska. Un informe a principios de año revelaba que las 20 lenguas indígenas de la región podrían desaparecer para finales de siglo si el estado no hace nada al respecto. Magnet

UNESCO Mapa das Línguas em Risco de Extinção

A atualização do Atlas das Línguas em Perigo no Mundo, apresentado pela UNESCO na véspera do Dia Internacional da Língua Materna (21 de fevereiro), cerca de 200 línguas são faladas por menos de 10 pessoas e outras 178 por entre 10 e 50 pessoas.

Os dados indicam que em 6000 línguas existentes atualmente, mais de 200 desapareceram nas últimas três gerações, 538 estão em situação crítica, 502 gravemente em perigo, 631 definitivamente em perigo e 607 em situação insegura. GlobalVoicesGlobalVoices

Enxergue mais: Curupira, Instituto Pindorama, voluntariado., CONTRA TODOS OS MALES, NAARA BEAUTY DRINK!!!, BOAS IDÉIAS QUE TODOS OS PAÍSES DEVERIAM ADOTAR, Touché Turtle, Robin Hulk, Árvores?, Biblioteca Web, DIA DA ÁRVORE, Neil Armstrong, COMENDO RECIFE, INSTANTLY AGELESS ™, Hein? hã?, Ferramentas de destruição em massa., MANJERICÃO, BRINCANDO DE LÓGICA, VIDACELL®, RORSCHACH, ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA HÍDRICA, PLANETA DOS MACACOS, UM MAR DE INFORMAÇÕES!!!, RESERVE™, Não Foi Acidente, Princípio do ou não, Museu Virtual

Editado via celular

Milton Friedman

A tirinha do australiano Stuart McMillen conta a história de Milton Friedman, economista estadunidense (e ex-assessor da campanha de Nixon) que defendeu  a legalização da maconha nos EUA se baseando no desastre que foi a ‘Lei Seca’ aplicada por lá nos anos 20, obrigando os americanos à comprarem do mercado negro, ao invés de ajudarem a girar um capital legítimo.  Smoke Buddies

A venda voltou a ser liberada, sendo, para Friedman, um exemplo perfeito do quão burra essa guerra anti drogas é, conheca mais sobre essa história, dá uma conferida na tirinha completa:

 Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para você Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para você Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para você Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para você Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para você Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para você Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para você Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para você Ainda não entendeu o problema da Guerra às Drogas? Relaxa, desenharam para vocêguerra-as-drogas-quadrinhos-10guerra-as-drogas-quadrinhos-11guerra-as-drogas-quadrinhos-12guerra-as-drogas-quadrinhos-13guerra-as-drogas-quadrinhos-14guerra-as-drogas-quadrinhos-15guerra-as-drogas-quadrinhos-16guerra-as-drogas-quadrinhos-17guerra-as-drogas-quadrinhos-18guerra-as-drogas-quadrinhos-19guerra-as-drogas-quadrinhos-20guerra-as-drogas-quadrinhos-21guerra-as-drogas-quadrinhos-22guerra-as-drogas-quadrinhos-23guerra-as-drogas-quadrinhos-24guerra-as-drogas-quadrinhos-25guerra-as-drogas-quadrinhos-26

Mude conceitos, você pode e deveTRAFICANTES DE POLÍTICASluminesce™15 MIND OPENING LSD QUOTES#LAS TÉCNICAS #’MINDFULNESS’ AYUDAN AL #ENFERMO MENTAL A SER CONSCIENTE DE SUS #EMOCIONES Y A ESCUCHAR SUS NECESIDADESnaara beauty drink™ROCKEFELLERnevo™FHC LEGALIZERELATÓRIO FIGUEIREDOinstantly ageless™TIMOTHY LEARYMACONHA NO SENADOvidacell®RICARDO LSD BOECHAT DOIDÃOreserve™SISTEMA NACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS SOBRE DROGASJÁ NÃO ME SINTO EM CASA NESSE MUNDO

K2, Spice ou Maconha Sintética?

spice615

Spice, K2, High Legal, Black Mamba, Cannabis Blends é projetada para se parecer com maconha, mesmo não possuindo aroma e a aparência da natural, o seu consumo afeta o cérebro de forma diferente do que a droga natural, e, de acordo com o NIDA – o Instituto Nacional de Abuso de Drogas, nos EUA, informa que os usuários podem experimentar: ansiedade, agitação, náuseas, vômitos, hipertensão arterial, convulsões, alucinações, pânico, incapacidade de comunicação, paranoia, além de levar o usuário a agir com violência.   – Smoke Buddies

maconha-sintetica-k2-spice-legal-high-fuja-dessa

O principal composto psicoativo da maconha, o THC, é conhecido por ativar dois receptores canabinoides, o CB1 e CB2, que estão espalhados pelo corpo humano. Os pesquisadores descobriram que a versão sintética ativa o primeiro receptor numa intensidade que a erva jamais seria capaz de alcançar. BLOG DO JAIRO BOUER

koe-lave-maconha-sintetica-seiva-roxa

A maconha sintética e os efeitos colaterais são devastadores para aqueles que a consomem, muitas vezes legalmente. O Vela (YouTube) explica sobre esse produto, e também porque não buscar através desta substância os benefícios que encontramos na cannabis.   – Smoke Buddies

A marijuana sintética, vendida como Especiaria, apareceu pela primeira vez na Europa, em 2004 e nos EUA, em 2008. Os químicos usados para fazer marijuana sintética, no entanto, foram criados, com fins experimentais, há décadas. Estes incluem:
  • CP 47,497, em homenagem a Charles Pfizer dos Laboratórios Pfizer, desenvolvido nos anos 1980 para pesquisa científica.
  • HU-210, em homenagem à Universidade Hebraica de Jerusalém onde foi desenvolvida pela primeira vez em1988. É 100 a 800 vezes mais potente do que THC natural (o ingrediente que altera a mente ingrediente na marijuana).5
  • JWH-018 e outros na série JWH, em homenagem ao Prof. John W. Huffman da Universidade Clemson na Carolina do Sul, criado em 1995. Fundação para um Mundo Sem Drogas

Mude conceitos, você pode e deveSCORING DRUGSluminesce ™COMIDINHAS DE MACONHAMEDIEVAL CLASSIC ROCKnaara beauty drink!!!VENDE-SE MACONHANEVOMEDICINAL VIBESVIRTUDEinstantly ageless ™HEMP ROLLKID VINILvidacell ®BECAUSE I GOT HIGHreserve ™FIM DOS TRAFICANTES?!?MONÓLOGO AO PÉ DO OUVIDO / BANDITISMO POR UMA QUESTÃO DE CLASSE

Enchente chega de SURPRESA …

Enchente chega de SURPRESA no Rio… – BRASIL INFORMA

120

Tampa, Flórida, EUA (foto).

Trombas d’água são fenômenos meteorológicos belos. Uma das condições para a formação das trombas d’água é calor, se formam da mesma forma e em condições semelhantes aos tornados, mas sempre sobre ou perto de grandes volumes de água, como o oceano, os grandes rios amazônicos ou lagos, duram no máximo 20 minutos. A melhor maneira de evitar uma tromba d’água é se mover em uma direção a 90° do caminho aparente da tromba d’água. hypescience

Nem Sempre o Perfeito é Melhor – Enchente Relâmpago e Tromba D’aguaNatural & Radical

A Cabeça d’ água é uma chuva forte local que dura no máximo uma hora e causa o aumento do nível das águas no rio, normalmente ocorre nas regiões da Serra do Mar. Os primeiros sinais de uma tromba d’ água são a mudança da cor da água, ficando mais barrosa e suja e também a presença de galhos e folhas na água.  – Coco No Mato

Cabeça d’agua / Tromba d’agua em Araguari. Terror no paraíso. – MTB Araguari

As trombas d’água, intensas colunas em forma de vórtice que se formam ligando nuvens carregadas à superfície da água, geralmente do mar, conforme visto na imagem acima, apesar de serem espetaculares e lembrarem bastante os tornados, essas formações simplesmente deslizam sobre as águas e não “sugam” o líquido em direção ao céu.

27171800749263

Uma bela teoria da conspiração, uma nave alienígena esta surrupiando água do nosso planeta, pois a tromba d’água aparentemente não sair do lugar, existe um vídeo na internet que mostra um desses eventos meteorológicos que aconteceu no Mar Mediterrâneo, no litoral da Argélia. EQUIPE MEGACURIOSO

UFOs Sucking Up Water From Oceans Around The Globe! 1/23/17UFOs Sucking Up Water From Oceans Around The Globe! 1/23/17 – secureteam10

Observe mais: MARIANA OU PARIS? A DOR É A MESMA…PERTO DO FOGOLUMINESCE™COMO VOCÊ IMAGINA DEUS?MAKOTA VALDINARESERVE™CHICO MENDES, NAARA BEAUTY DRINK!!!AELITA ANDREYES OU SISTEMA DE MELHORAMENTO DA JUVENTUDEPRIMAVERAS REVOLUCIONÁRIAS, INSTANTLY AGELESS ™CHUVA DE METEOROS ETA AQUÁRIDASPOR QUE PINGA?VIDACELL®MALUCOS DE ESTRADA: A RECONFIGURAÇÃO DO MOVIMENTO HIPPIE NO BRASILHO’OPONOPONOEMVBIKE OR DIE!BAOBÁ

American Jesus

Bad Religion- American Jesus

I don’t need to be a global citizen
Because I’m blessed by nationality
I’m a member of a growing populace
We enforce our popularity
There are things that seem to pull us under
And there are things that drag us down
But there’s a power and a vital presence
That’s lurking all around

We’ve got the American Jesus
See him on the interstate
We’ve got the American Jesus
He helped build the president’s estate

I feel sorry for the earth’s population
‘cuz so few live in the USA
At least the foreigners can copy our morality
They can visit but they cannot stay
Only precious few can garner our prosperity
It makes us walk with renewed confidence
We’ve got a place to go when we die
And the architect resides right here

We’ve got the American Jesus
Bolstering national faith
We’ve got the American Jesus
Overwhelming millions every day

He’s the farmer’s barren fields (in God)
The force the army wields (we trust)
The expressions in the faces of the starving millions (because he’s one of us)
The power up above (break down)
He’s the fuel that drives the clan (cave in)
He’s the motive and the conscience of the murderer (he can redeem your sins)
He’s the preacher on TV (strong heart)
The false sincerity (clear mind)
The form letters that’s written by the big computers (and infinitely kind)
He’s the nuclear bombs (you lose)
The kids with no moms (we win)
And I’m fearful that he’s inside me (he is our champion!)

We’ve got the American Jesus
See him on the interstate. (We’ve got the American Jesus)
We’ve got the American Jesus
Exercising his authority!

We’ve got the American Jesus
Bolstering national faith, (We’ve got the American Jesus)
We’ve got the American Jesus
Overwhelming millions every day

One Nation Under God

Enxergue mais: CLARA ROSASANDUÍCHES SEM PÃOARROZ BASMATI COM GENGIBRE, LENTILHAS E CEBOLA CARAMELIZADANAARA BEAUTY DRINK!!!LEONARD COENBRAZILIANIZE YOURSELF!DIA MUNDIAL DO ROCK (SÓ NO BRAZIL)EMVBE MY EYES APPMC SOFFIAINSTANTLY AGELESS ™MANTRAÍNDIO EDUCA,, VIDACELL®BATMAN – O LIVRO DOS MORTOSPIB???O BOM MOÇO DO BRASILSÉRIE URNA ELETRÔNICARESERVE™VANUSA SABBATH

November Supermoon a Spectacular Sight

15042033_247913262289971_3146914286578467899_o

The moon is a familiar sight in our sky, brightening dark nights and reminding us of space exploration, past and present. But the upcoming supermoon — on Monday, Nov. 14 — will be especially “super” because it’s the closest full moon to Earth since 1948. We won’t see another supermoon like this until 2034.

IDL TIFF file

The biggest and brightest moon for observers in the United States will be on Monday morning just before dawn. On Monday, Nov. 14, the moon is at perigee at 6:22 a.m. EST and “opposite” the sun for the full moon at 8:52 a.m. EST (after moonset for most of the US).

fases2bda2blua

A Lua completa uma volta ao redor da Terra em de cerca de 27 dias e exerce uma força gravitacional muito grande em nosso planeta, e controla grande parte da maré dos nossos oceanos, na fase nova, ou cheia, a maré dos oceanos fica mais agressiva, e seus níveis variam abruptamente, com uma Super Lua isso se intensifica,as ondas devem ganhar uma altura extra, e podem até representar um risco para banhistas desavisados. Galeria do Meteorito

ANO DATA DISTÂNCIA
2011 19 de março 356,575 km
2012 6 de maio 356,955 km
2013 23 de junho 356,991 km
2014 10 de agosto 356,896 km
2015 28 de setembro 356,877 km
2016 14 de novembro 356,509 km

mar25c325a92balta2b-2bpraia2bde2bkalamitsi2bbeach252c2bilha2blefkada252c2bgr25c325a9cia2b-2bggia2b-2bwikimedia2bcommons

This is actually the second of three supermoons in a row, so if the clouds don’t cooperate for you this weekend, you will have another chance next month to see the last supermoon of 2016 on Dec. 14.

14976525_248310392250258_4841088937333454185_o
The moon is a familiar sight, but the days leading up to Monday, Nov. 14, promise a spectacular supermoon show. When a full moon makes its closest pass to Earth in its orbit it appears up to 14 percent bigger and 30 percent brighter, making it a supermoon. This month’s is especially ‘super’ for two reasons: it is the only supermoon this year to be completely full, and it is the closest moon to Earth since 1948. The moon won’t be this super again until 2034!
 490376220_770x433_acf_cropped
A Superlua desta segunda-feira será a maior e a mais brilhante desde 1948, há 68 anos, a próxima só em 5 de novembro de 2034,  é um fenómeno combinado: a proximidade da Lua com a Terra no seu círculo elíptico constante e o facto de estarmos em fase de Lua cheia. Por isso, às 17h49 é hora de estar de olhos postos no céu.  – Observador
ng7851641
A órbita da Lua à volta da Terra não é um círculo, o que faz com que a distância varie dos 405 mil e 363 mil km, segundo o Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), a Lua passou a cerca de 356 509 km do nosso planeta. DN
Alda, EUA. 18/03/2011. Foto: AP

Dia Mundial do Rock (Só no Brazil)

11313675_1496786567280176_395808736_n

Inovador e diferente de tudo que já tinha ocorrido na música, o rock unia um ritmo rápido com pitadas de música negra do sul dos EUA e o country, surgiu nos Estados Unidos nos anos 50 (Ohio, no ano de 1951), com o acompanhamento de guitarra elétrica, bateria e baixo, letras simples e um ritmo dançante. SuaPesquisa.Com

dia2brock

O primeiro sucesso no cenário do rock brasileiro apareceu na voz de uma cantora. Celly Campello estourou nas rádios com os sucessos Banho de Lua e Estúpido Cupido, no começo da década de 1960. SuaPesquisa.Com

feliz-dia-do-rock-1266

dia-do-rock

O “Dia Mundial do Rock” só é comemorada no Brasil, começou a ser celebrada em meados dos anos 1990, quando duas rádios paulistanas dedicadas ao rock – 89 FM e 97 FM – começaram a mencionar a data em sua programação. Outras datas que seriam mais significativas para a história do rock (o verdadeiro Dia do Rock), entre elas, estão o dia 5 de julho, em 1954 Elvis Presley gravou uma versão mais rápida do blues That’s All Right e 9 de fevereiro, em 1964, a banda The Beatles se apresentou pela primeira vez nos EUA. Wikipédia, a enciclopédia livre.

diarock3

logo_small

A data também coincide com o dia da formação do grupo The Rolling Stones, formada em 13 de Julho de 1962. Devorador do Pecado

diamundialdorock

Enxergue mais: Enxergue: VANUSA SABBATHDIA DO ROCKDECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS, LUMINESCE™ CELLULAR REJUVENATION SERUMINSTANTLY AGELESS ™HINO NACIONAL EM DIALETO TICUNA PANCADARIA DO ÓFOR WHAT IT’S WORTH 1967O PAI DE TODOS OS MASH-UPS DO ROCKGlobal Citizen Festival

Linus Torvalds

linuxlogo

dwbanner

tuznewlogolinux

Linus Benedict Torvalds (Helsínquia, 28 de Dezembro de 1969) é o criador do Linux, núcleo do sistema operacional GNU/Linux. Wikipédia, a enciclopédia livre.

gnu-and-penguin-color-300x276

GeekMadnessFinalFour-1024x681

“Estou fazendo um sistema operacional gratuito (apenas um hobby, não será grande e profissional como GNU) para 386/486 AT.” Linus Torvalds (in Danilo Amoroso – 24 nov 2009)

linus-eff-you-640x363

ubuntu-logo14

Veja também: Ignorância e sucesso?, Programação em java, Índio Educa, Tecnologia em Sistemas de Computação, Hora do Código, Idoneidade Moral e Social, Umbrella Corporation, O MISTÉRIO DO DISCO SUBMERSO NO BÁLTICO, Alunos de contabilidade fazem plantão de dúvidas gratuito sobre imposto de renda, John Titor , o VIAJANTE-ZERO, Amostras grátis, é possível.