Dia do Anjo da Guarda

A palavra anjo significa: “enviado, mensageiro divino”. Muitas vezes, encontramos as manifestações dos anjos como missionários de Deus. Canção Nova

Na Bíblia essa palavra traduz principalmente o grego aggelos, que por sua vez traduz o hebraico mala’k. No original, normalmente esses termos se referem a seres celestiais, mas algumas vezes também podem se referir a mensageiros humanos. Daniel Conegero – Estilo Adoração

Outra palavra grega utilizada para se referir aos anjos é pneumata, que significa “espíritos”. Essa palavra designa principalmente os anjos caídos na expressão “espíritos imundos” (Mateus 12:43; Lucas 4:36; Atos 8:7); mas na Epístola aos Hebreus essa palavra se refere aos anjos de Deus como “espíritos ministradores”. Os gregos archai e exouxiai, “principados e potestades”, também são utilizados para se referir aos anjos maus e aos anjos de Deus, dependendo do contexto.

A partir do século XVII, a propagação da devoção popular aumentou e o Papa Paulo V inseriu a festa dos Anjos da Guarda no calendário. Holyart

Na Inglaterra, desde o ano 800, acontecia uma festa dedicada aos Anjos da Guarda; e, a partir do ano 1111, surgiu uma linda oração (apresentada a seguir). Da Inglaterra essa festa se estendeu de maneira universal, depois do ano 1608, por iniciativa do Sumo Pontífice da época.

De acordo com a tradição cristã, cada um de nós tem um Anjo da Guarda, que nos acompanha desde o momento do nascimento até o momento da morte, permanecendo ao nosso lado em todos os momentos da sua vida. A ideia de um espírito, de uma entidade sobrenatural que acompanha e vigia todo o ser humano já estava presente noutras religiões e na filosofia grega.

Os anjos são seres espirituais, o que significa que eles não possuem corpo. Mas às vezes os anjos também podem se manifestar de forma visível, inclusive de modo semelhante à forma física humana (Gênesis 18:2-19:22; João 20:12,13; Atos 12:7-10).

A Bíblia também indica que os anjos estão organizados em diferentes classes. Essas classes são mencionadas nos textos bíblicos da seguinte forma:

  • Querubins: aparecem diversas vezes nos textos bíblicos como anjos protetores (cf. Gênesis 3:24). Em harmonia com esse sentido de proteção, sobre a Arca da Aliança havia imagens de querubins (Êxodo 25:20; 37:9).

O nome em Hebraico é כרוב – keruv ou karav – O plural כְּרֻבִים (Queruvim – Querubim), a raiz primitiva da palavra é karav, que pode significar “aquele que cultiva“. Estudos de Deus

  • Serafins: são mencionados como sendo anjos dedicados à adoração constante ao Senhor (Isaías 6:2,6):

O nome serafim em hebraico é שְׂרָפִים e a transliteração é “Serafim” e do grego, séraph, que significam “abrasar, queimar, consumir“.

A raiz da palavra é שָׂרֹף (sarof) que significa: queimar, incendiar, cauterizar. Também foram chamados de ardentes ou de serpentes de fogo.

  • Arcanjo: apenas Miguel é mencionado na Bíblia pertencente a esta classe. Nitidamente o arcanjo parece ser um anjo poderoso e que possui uma função de liderança entre os demais (cf. Apocalipse 12:7).

O nome de arcanjo vem do grego αρχάγγελος, arkangélos, que significa “anjo principal” ou “chefe”, pela combinação de archō, o primeiro ou principal governante, e άγγελος, aggělǒs, que quer dizer “mensageiro”.

  • Outros anjos: a Bíblia menciona a existência e a atuação de muitos outros anjos. Esses anjos estão organizados numa hierarquia, mas a Bíblia não fala muito sobre isto. O Novo Testamento inclusive usa a expressão “principados e potestades” para indicar as diferentes classes de anjos, tanto entre os anjos de Deus quanto entre os anjos caídos (cf. Efésios 3.10; 6:12; Colossenses 1.16; 2:13; 1 Pedro 3.22).

Confira a seguir alguns nomes de anjos ou seres divinizados presentes no imaginário popular de alguns povos:

  • Fadas
    • Folclore europeu – São criaturas míticas presentes em literaturas e contos orais germânicos, célticos, eslavos e outros que passaram a compor o imaginário ocidental e oriental. Fazem parte de uma coleção de crenças populares em divindades mágicas que guardam ou assombram pessoas e lugares específicos. A fada madrinha era semelhante ao anjo da guarda que tinha por função proteger seus afilhados.
  • Hermes
    • Mitologia grega – É o deus mensageiro e irreverente. Filho de Zeus e da ninfa Maia, Hermes tinha asas nas sandálias que facilitava seu deslocamento para realizar as suas tarefas e entregar mensagens entre os deuses gregos.
  • Mercúrio
    • Mitologia Romana – É o deus do comércio e também o mensageiro entre os deuses romanos. Sofreu sincretismo com o deus grego Hermes quando a Grécia foi conquistada pelo império romano.
  • Eros
    • Mitologia grega – É o deus do amor erótico e da paixão, filho da deusa Afrodite. É representado como um rapaz nu com asas que saiam dos ombros. Depois da conquista romana, sofreu sincretismo com o conhecido Cupido, o deus romano do amor erótico que se diverte atirando flechas invisíveis para promover romances.
  • Thor
    • Mitologia Nórdica – É uma divindade forte, filho do deus germânico Odin e da deusa Jord. Thor era o deus das guerras, dos trovões e tempestades. Este valente guerreiro usa um martelo como principal arma e está associado à ideia de proteção dos mortais.
  • Valquírias
    • Mitologia Nórdica – Essas divindades eram filhas do deus Odin e da deusa Frigga. Segundo o mito, essas deusas decidiam quem morreria. Depois apareciam para recolher os corpos dos valentes que morriam no campo de batalha para serem levados para o palácio de Valhalla, onde estes aguardaria para lutar na batalha final ao lado de Odin.
  • Peri
    • Mitologia turca – Entidade divina que atua ora como agente do bem ora do mal. São típicos seres alados, radiantes e altos. Semelhantes à fadas boas ou a espíritos malignos, que por vezes visitam o reino dos mortais – Irchi é um tipo desses seres no folclore turco que têm olhos de fogo, que fazem bem ou mal aos humanos.
  • Rafael
    • tradições judaico-cristãs – O nome desse anjo é conhecido na tradição católica romana e ortodoxa como o anjo da cura. Aparece em alguns textos hebraicos apócrifos (como o livro de Tobias, p.ex.) sendo considerado o anjo que ministra a cura de Deus. Segundo essa literatura, o anjo Rafael ajudou o jovem Tobias numa viagem dando-lhe o livramento da morte e ensinou-o como deveria curar seu pai da cegueira. A tradição católica romana adotou essa tradição ao acrescentar o livro de Tobias na tradução junto dos livros canônicos da Bíblia.
  • Jeremiel
    • tradições judaico-cristãs – O nome desse anjo aparece no 2º livro de Esdras. Este livro apócrifo é reconhecido apenas pelos cristãos ortodoxos. Segundo esse texto não inspirado, Jeremiel tinha o dever de guardar o Sheol ou Hades, o abismo e o conhecido “Seio de Abraão”, onde as almas justas aguardavam pelo Senhor. Não há nenhuma fundamentação bíblica para essas informações.
  • Fanuel
    • Tradições judaicas – Este é o nome dado ao quarto anjo ouvido no Livro apócrifo de Enoque. Seu nome significa “a face de Deus” e seria aquele que tem domínio sobre a esperança de arrependimento de quem irá herdar a vida eterna. Mas sabemos que é Cristo quem tem autoridade sobre os que hão de herdar a salvação. É considerado um dos arcanjos que irá tocar a 7ª trombeta. A Bíblia Sagrada só diz o nome de um arcanjo, Miguel, e não diz o nome dos anjos que irão tocar as trombetas.
  • Uriel
    • Tradições judaicas – Considerado o anjo da iluminação, seu nome significa fogo, ou “Chama de Deus”. Aparece nos livros apócrifos de Enoque e 2º livro de Esdras, onde é sugerido que seja este quem terá instruído Esdras na sua obra; também acredita-se que seja este anjo quem lutou com Jacó; também aquele que anunciou o dilúvio a Noé entre outras atuações. Mas nada disso pode ser confirmado pela Bíblia.

Em muitas outras tradições e religiões são encontradas referências de tipos de anjos, com nomes e reputação já popularizados. Mas, quase sempre sofrem variações, consoante a linha ou registro cultural. De forma geral, esses relatos não podem ter sua veracidade confirmada.

Anze-se: Rússia, Anunnakis e Anjos Caídos, Papas Reformadores, Observação de aves: torres abrigos e mobiliário de apoio, Maior biblioteca de magia e ocultismo do mundo digitaliza seu acervo, Sea angels, O Anjo de Auschwitz

Glândula pineal, e a calcificação da pinha.

Carol Capel – Facebook

Anatomia Radiológica: Pineal e assoalho do terceiro ventrículoJezreel

Cisto da pineal e calcificação da pineal: causas e tratamentosJulio Pereira – Neurocirurgião

O que é a Glândula Pineal?Sérgio Felipe de Oliveira

#GLÂNDULA#PINEAL – COMO EVITAR SUA #CALCIFICAÇÃO. Goldene Füsschen Gleide Neubaner – Suiça

Pinhaze-se: Glândula Pineal, Flúor reduz o QI?, 10x + y, Uma Mente Brilhante, Mapa 3D do cérebro humano, Como exercitar o cérebro no dia a dia, Beterraba, O que é colágeno?!?, Alimentos e saúde mental, vidacell®

Glândula Pineal

glandula_pineal_epifise

A GLÂNDULA PINEAL, corpo pineal ou epífise (CASA DO ESPÍRITO) é uma glândula cônica e achatada, localizada acima do teto do diencéfalo, ao qual se une por um pedúnculo. No homem adulto, mede aproximadamente 5 por 8 mm. A glândula pineal fica localizada no centro do cérebro, sendo conectada com os olhos através de nervos. As pesquisas recentes sobre as funções da glândula pineal e de seu principal produto, o hormônio melatonina, despertaram um grande interesse público nesta última década em função da descoberta do papel da melatonina na regulação do sono e do ritmo biológico (ritmo circadiano) em humanos. Escola Gurdjieff São Paulo

EXERCÍCIOS ESPECÍFICOS PARA A GLÂNDULA PINEAL

É indicado ao praticante fazer estes exercícios sentado e com os olhos fechados.
Observe a localização da glândula pineal no topo do crânio [figura 1].
Faça os exercícios procurando sentir a localização da pineal. Coloque também sua atenção na respiração, lembrando do alimento necessário ao Sistema Nervoso Central.

EXERCÍCIO 1 [Massagear o alto do crânio]

Glândula Pineal ou Epífise- Exercício 1

♦ Faça um movimento circular com a polpa dos dedos das duas mãos sobre o couro cabeludo, no alto da caixa craniana. Investigue vagarosamente até encontrar uma reentrância. Sinta-a com os dedos. Esse ponto corresponde à “moleira” dos recém-nascidos.
♦ Massageie esse ponto usando os dedos indicador e médio. Procure perceber qual o sentido mais confortável [sentido horário ou anti-horário].
♦ Massageie lentamente o ponto sem provocar atrito com a pele. Perceba que o couro cabeludo, muito colado no início, se desprende melhor depois de um certo tempo.
♦ Faça essa massagem sem pressa, no seu ritmo e no seu tempo.
É importante salientar que este ponto é o local de união de todos os meridianos. A prática é ótima antes de dormir, pois a glândula pineal é a rainha do sono profundo.

EXERCÍCIO 2 [Massagear para frente e para trás o couro cabeludo com os dedos]

Glândula Pineal ou Epífise- Exercício 2

♦ Outra forma indicada e confortável é puxar o couro cabeludo para frente e para trás sempre a partir desse ponto [no alto da caixa craniana].

EXERCÍCIO 3 [Tamborilar o alto do crânio com os dedos]

Glândula Pineal ou Epífise- Exercício 3

♦ A seguir você vai “tamborilar” com os dedos médios o ponto no alto da caixa craniana, onde se localiza a
glândula pineal. A ação do toque deve ser amorosa, não use força.
♦ Perceba o que está sentindo. Você poderá sentir calor, salivação, enjôo, um mental tranqüilo.

EXERCÍCIO 4 [Massagear a fronte na linha do início do couro cabeludo e a “coroinha”]

Glândula Pineal ou Epífise- Exercício 4

♦ Coloque o dedo médio e indicador da mão direita na fronte, precisamente no início do couro cabeludo,
alinhados com o nariz. Massageie este ponto com os dois dedos. Escolha a direção que for mais confortável
e agradável.
♦ Faça as massagens nos pontos cranianos sempre vagarosamente e observando seu próprio ritmo e
tempo.
♦ Continue massageando esse ponto e com os dedos da outra mão encontre uma reentrância na parte posterior do crânio (um pouco mais atrás do topo da cabeça), acima do cerebelo. Esta reentrância ou depressão corresponde ao lugar chamado de “coroinha”. Os religiosos costumam marcar bem essa região, usualmente rasurando os cabelos num formato circular.
♦ Coloque o dedo médio e indicador sobre esse ponto e massageie no sentido que achar mais confortável.
Perceba as sensações (dor, calor, lágrimas, relaxamento nos nervos oculares, sensação de estímulo da tiróide, sensação do palato, sensação de sair do tempo].

FINALIZAÇÃO [Irradiando calor com as mãos]

♦ Em seguida, aqueça as mãos friccionando-as e colocando-as no topo da cabeça.
Deixe que as mãos escolham qual deve ficar em cima e qual deve ficar embaixo.
♦ Perceba o calor que a fricção das mãos provoca. Sinta o calor irradiando para a pineal e a resposta receptiva dessa glândula ao calor.
Faça contato com a glândula pineal, enviando-lhe afeto, reconhecendo todo o complexo trabalho que faz no seu organismo. Reconheça sua importância no equilíbrio geral do organismo e no retardamento do envelhecimento. Ao fazer isto, a glândula recebe calor e magnetismo.

Enxergue mais: FLÚOR REDUZ O QI?CONTRA TODOS OS MALESNAARA BEAUTY DRINK!!!BOAS IDÉIAS QUE TODOS OS PAÍSES DEVERIAM ADOTARA ÚLTIMA SACANAGEM DO CRIADOR CONTRA NÓSEMVCOMENDO RECIFEABÓBORAS21 GRAMASINSTANTLY AGELESS ™MANJERICÃOBRINCANDO DE LÓGICAVIDACELL®RORSCHACHENSAIO SOBRE A CEGUEIRA HÍDRICAPLANETA DOS MACACOSUM MAR DE INFORMAÇÕES!!!RESERVE™WHERE IS MY MINDDIA INTERNACIONAL DO YOGA

Conhecimento Ancestral

Letra: Gideon dos Lakotas
Voz e Violão: Lucas Avelar
Percussão: Dudu Sanábio

Eis que o 11 se cumpriu a rigor
Em DNA e espírito, o meu amor

O passado sai das sombras e revive
No DNA , todo conhecimento ancestral
teus ancestrais vivos em você
marcha coletiva e marcha individual
Viverá nas gerações que virão
São regras da evolução universal

Herdeiros de conhecimentos acumulados
Eco da experiência humana de gerações
Que orienta a humanidade em teus atos
Sabedoria e experiência, são suas lições
Ouçam a voz dos séculos, é o nosso legado
Ouvidos abertos as tuas recomendações

Eis que o 11 se cumpriu a rigor
Em DNA e espírito, o meu amor

O animal já nasce com os instintos dos pais
Encontra o alimento sem ninguém ensinar
Já com roupagem que lhe dá proteção
Mas o neném humano apenas sabe chorar
Sente fome e não sabe onde procurar
Nasceu nu e precisou alguém lhe amparar
Mas crescendo ganha força e memória
A experiência ancestral fortalecendo a razão
Mas não permita as travas do passado
Travas tradição, preconceito, trava supertição .
Sobrecargas de um passado morto
Teus conceitos atualizados , boa remodulação

Eis que o 11 se cumpriu a rigor
Em DNA e espírito, o meu amor

Quanto vale tua vida, na tristeza e na alegria ?
Amar a vida nos momentos de satisfação
E não existir nos momentos de tristeza ?
A vida não é a culpada da sua desilusão
Nem pela tua alegria, fartura ou pobreza
Veja ancestralidade com bom senso e razão

A vida esta acima da dor e da alegria
Na vida , rosa e chicote experimentado
Precisa amar a vida, ela é tua companheira
Momentos vitorioso e momentos derrotado
Dominar a própria dor, eis a vitória certeira
Tristeza e sofrimento pela vontade suplantado

Eis que o 11 se cumpriu a rigor
Em DNA e espírito, o meu amor

O poder da vontade é a firmeza universal
Esta em toda a parte, poderosa eminência
Quem deseja desenvolver a vontade
Decisão de não temer a resistência
Ser integro e justo na adversidade
Manter-se amável na sua convivência

Influências contrária e conflitos no coração
Aproveite a batalha, exercite a tua vontade
Aprender apaziguar e acalmar tua emoção
A luz da vontade acaba com a tempestade
O frio do cérebro passivo será em vão
Alcançará uma fonte que jorra felicidade

A verdadeira vitória é saber se relacionar
Olhar homens e ver bons companheiros
Ser parte da grande família humana
Na vontade com bom senso, será um luzeiro
Mas no amor de Mitakue Oasin
É força ancestral na luz do teu candeeiro

Eis que o 11 se cumpriu a rigor
Em DNA e espírito, o meu amor.

Veja também: Só Por Hoje, Amor do pai, Batman – O Livro dos mortos, Individualidade fugaz, O Livro de Eli, Licitações, Efeito Borboleta, A Escalada do Monte Improvável, de Richard Dawkins, Olá, mundo!, Via Láctea pelo navegador