O Meu Guri

O Meu Guri – Chico Buarque

Quando, seu moço, nasceu meu rebento
Não era o momento dele rebentar
Já foi nascendo com cara de fome
E eu não tinha nem nome pra lhe dar

Como fui levando não sei lhe explicar
Fui assim levando ele a me levar
E na sua meninice, ele um dia me disse
Que chegava lá

Olha aí! Olha aí!
Olha aí!
Ai, o meu guri, olha aí!
Olha aí!
É o meu guri e ele chega

Chega suado e veloz do batente
Traz sempre um presente pra me encabular
Tanta corrente de ouro, seu moço
Que haja pescoço pra enfiar

Me trouxe uma bolsa já com tudo dentro
Chave, caderneta, terço e patuá
Um lenço e uma penca de documentos
Pra finalmente eu me identificar
Olha aí!

Olha aí!
Ai, o meu guri, olha aí!
Olha aí!
É o meu guri e ele chega!

Chega no morro com carregamento
Pulseira, cimento, relógio, pneu, gravador
Rezo até ele chegar cá no alto
Essa onda de assaltos está um horror

Eu consolo ele, ele me consola
Boto ele no colo pra ele me ninar
De repente acordo, olho pro lado
E o danado já foi trabalhar
Olha aí!

Olha aí!
Ai o meu guri, olha aí!
Olha aí!
É o meu guri e ele chega!

Chega estampado, manchete, retrato
Com venda nos olhos, legenda e as iniciais
Eu não entendo essa gente, seu moço
Fazendo alvoroço demais

O guri no mato, acho que tá rindo
Acho que tá lindo de papo pro ar
Desde o começo eu não disse, seu moço!
Ele disse que chegava lá

Olha aí! Olha aí!
Olha aí!
Ai, o meu guri, olha aí
Olha aí!
É o meu guri!

Olha aí!
Ai, o meu guri, olha aí
Olha aí!
É o meu guri!

Veja também: Le Livros, Brasileiro Reclama De Quê?, Bit e Byte: Que mundo é esse?, Florence Nightingale, Rockefeller, Neguinho da beija-flor, Lei Rouanet, juiz, mas não Deus!, Idoneidade Moral e Social, Coleira para crianças, absurdo?

Proteja Brasil

telaAplicativo2
O Proteja Brasil é um aplicativo para smartphones e tablets criado para facilitar denúncias de violência contra crianças e adolescentes.

Qualquer situação que coloque em risco o desenvolvimento pleno da criança ou do adolescente pode ser uma forma de violência. Infelizmente, meninos e meninas são expostos diariamente à violência dentro e fora de suas casas.

Veja também: Gente inteligente, World Cupa, Índias, Instituto Alana, Comida para o espírito, Violentamente pacífico, Relatório Figueiredo, Cinquenta Tons de Cinza, Viabilidade???, Arena

Projeto Pardo vs. Projeto Branco

jansen_gringos_630

“Durante cinco meses fiquei documentando as consequências da Copa. Existem várias: remoções, forças armadas e PMs nas comunidades, corrupção, projetos sociais fechando. Eu descobri que todos os projetos e mudanças são por causa de pessoas como eu – um gringo – e também uma parte da imprensa internacional. Eu sou um cara usado para impressionar.

Em março, eu estive em Fortaleza para conhecer a cidade mais violenta a receber um jogo de Copa do Mundo até hoje. Falei com algumas pessoas que me colocaram em contato com crianças da rua, e fiquei sabendo que algumas estão desaparecidas. Muitas vezes, são mortas quando estão dormindo à noite em área com muitos turistas. Por quê? Para deixar a cidade limpa para os gringos e a imprensa internacional? Por causa de mim?”

brazil-prostitution
childhood

Veja também: Santo Padre José de Anchieta, Candelária, FIFA World Cup 2014 – THE REAL BRAZIL, Não Foi Acidente, Carta de um policial nos protestos de São Paulo, Symphony Of Destruction, Um Monte de mentiras, Viabilidade???, 2014, Ano do Pão e Circo, Ditadura da propaganda, Só isso!, O de Otário, Stanley Kubrick, Turismo sexual, Text Me Something Dirty, Violentamente pacífico, Eu, não, meu senhor, A Copa do Pinheirinho, A culpa é sua!

O país da piada pronta!

meupaimeufilho
spcpiada
brasileirosfuteboljuiz
quepaiseestestf

Veja também: Consulta CPF, Dura, Que País É Esse?, A importância do cafezinho, UM “DEVOGADO” E… DUS BÃO!‏, O BARBEIRO, Maconha faz mal., Mapa da indecência, O mundo dos espertos, Sua segurança?, A culpa é de quem!, Ceguetas, DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS, Memória dos Campos, Mídia estão de luto, Assédio moral (bullying, manipulação perversa, terrorismo psicológico)., Oitavo Anjo, Brasileiro Reclama De Quê?