A cor da bengala

Camaragibe Agora – Facebook

O termo deficiência visual não significa, necessariamente, total incapacidade para ver. Na verdade, sob deficiência visual poderemos encontrar pessoas com vários graus de visão residual. Entenda a diferença:

Cego: É considerado cego aquele que apresenta ausência total da visão. A visão é nula, e não é possível identificar obstáculos, movimentos, ou iluminação através de seu campo de visão.

Baixa Visão: Aqueles que possuem visão parcial conseguem identificar a luz, são capazes de contar os dedos a curta distância, enxergam vultos, em alguns casos, podem identificar pessoas e objetos.

Cego-Surdo: A pessoa com surdo-cegueira não enxerga e não escuta, para a sua comunicação é necessário diferentes formas, algumas delas são: língua de sinais, escrita em braile e o tadoma, onde a a pessoa surdo-cega coloca o polegar na boca do falante e os dedos ao longo do queixo.

Deficiente Ciente

Bengala Branca: Sinaliza a pessoa cega, perca total da visão, ausência total da visão, portanto a visão é nula.

Deficiente Ciente

Bengala Verde: Sinaliza pessoas com baixa visão, não são cegas, apenas enxergam com maior dificuldade, possui visão parcial.

Deficiente Ciente

Bengala Branca e Vermelha: sinalização a pessoa que são surdas e cegas. Normalmente pode ser sinalizado apenas com um adesivo vermelho sobre a bengala branca. DIRECTBORRACHAS

Que se faz necessário é indiscutível, existem outros recursos (como o cão guia) mas a bengala é realmente uma ferramenta de longa data, atualmente as bengalas são dobráveis, utilizadas para se locomoverem e identificarem locais, hoje temos em alguns lugares o piso tátil que dá melhor orientação aos cegos.

O modelo dobrável é dividido em partes: luva, gomos, ponteira e elástico, A luva serve para a pessoa segurar a bengala. Os gomos constituem o corpo da bengala. Eles são unidos por meio de um elástico. O elástico fica preso na luva e na ponteira. A ponteira é a parte que fica em contato com o chão. FaculdadePlus

Vize-se: Os cegos do castelo, Os Cegos e o Elefante, Alfabetismo Funcional, Cegueira Cultural e Espiritual, Ensaio sobre a cegueira hídrica, Córnea feita de células-tronco “reprogramadas”, TIMEOUT CONVIDA! | LOVE WILL TEAR US APART feat. MY LAST BIKE

Sem palavras

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=1670581442998236&id=165205036869225

Precisamos falar sobre a redação do Enem.

Notei, ao longo da última hora, uma chuva de comentários (positivos e negativos) sobre o tema escolhido para a redação desse ano e após conversar com alguns amigos, decidi fazer algumas considerações sobre o assunto:

Em primeiro lugar, precisamos entender que a escolha não é completamente aleatória. O ano de 2017 marca inúmeras conquistas para a comunidade surda: o primeiro ano em que a prova é acessível em Libras, através de prova em vídeo, para candidatos surdos; aniversário de 15 anos da lei que reconhece a Libras como língua oficial da comunidade surda do Brasil; 160 anos do Instituto Nacional de Educação de Surdos, etc.

Porém, reconheço que é um tema distante para muitas pessoas, afinal, mesmo com as conquistas mencionadas acima, não é incomum ver pessoas que ainda acreditam que o surdo é menos capaz do que o ouvinte ou que ainda acreditam nos mitos sobre a Língua de Sinais. Mas esse é um dos aspectos importantes sobre a escolhe do tema. Quando o Enem traz temas como a violência contra a mulher, preconceito ou desafios na educação de surdos, notamos uma forma clara de dizer para todo o Brasil “Nós vamos discutir sobre esses temas, sim!”, e essa, eu diria, é mais uma conquista, não apenas para a comunidade surda, mas para a população em geral.

Em suma, acho que os pontos principais são:

É um tema distante para grande parte dos candidatos? Sim, sem dúvida.

Esperar que pessoas que não tem contato com a área da surdez ou um mínimo de conhecimento prévio acerca do assunto apresentem uma proposta de intervenção é plausível? Pouco, bem pouco.

Mas, assim como os colegas surdos e ouvintes que também estão envolvidos com a área da educação de surdos, e da educação em geral, espero que esse tema traga a visibilidade que a questão necessita, que diálogos sejam estabelecidos, que avanços sejam alcançados e que os candidatos do ano de 2017 que em breve estarão ocupando as salas das universidades e ocuparão os mais diversos cargos em um futuro próximo, saiam da prova sensibilizados à questão da inclusão que ainda deixa tanto a desejar no Brasil.

Por Gabriel Simonassi

https://www.facebook.com/LIBRAS-Prof%C2%AA-Simone-Gon%C3%A7alves-894140800677873/

Após muitas lutas e reivindicações dos surdos brasileiros, pela primeira vez na história é aplicada a prova do Enem em LIBRAS para os candidatos surdos. 

E ainda caiu o tema “Desafios para a formação educacional de surdos brasileiros”. Um tema realmente surpreendente!!

Editado via celular

VLibras

http://video.vlibras.lavid.ufpb.br/system/videos/login.mp4?t=1466441834

VLibras-Vídeo

O Wikilibras é uma plataforma colaborativa para construção de dicionário em LIBRAS.

Enxergue mais: LEI BRASILEIRA DE INCLUSÃO DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIAINSTANTLY AGELESS ™BE MY EYES APPLUMINESCE™ CELLULAR REJUVENATION SERUMPCD LEGAL: ACESSÍVEL PARA TODOSVIABILIDADE???Concurso de Moda InclusivaMULTA MORALJESUS AVE MARIA!