A bailarina Baderna

A bailarina Baderna e a história de resistência por trás dessa palavra.

A etmologia ou a origem de um termo, gíria ou expressão pode ir muito além de meras premissas linguísticas, e revelar traços culturais, sociais e até mesmo econômicos sobre um país, uma época ou uma pessoa.

Marietta Baderna nasceu na cidade de Castel San Giovanni, província de Piacenza, no norte da Itália, em 1828. Filha de Antônio Baderna, médico e músico nas horas vagas, rapidamente seu destino artístico se traçou, com dedicação especial ao balé, estreando aos 12 anos nos palcos suas sapatilhas. Rapidamente Baderna passaria a fazer parte da companhia de dança do teatro Scala, de Milão e, aos 21 já se destacava como “prima ballerina assoluta” (ou primeira bailarina absoluta) com sucesso por toda a Itália, participando de diversas turnês em outros países europeus.

Rapidamente o sucesso de Baderna, e principalmente a reconhecível presença da cultura negra em sua dança, fez com que a crítica conservadora, os empresários e a pudica sociedade imperial atacassem a bailarina com furor equivalente ao que sua dança provocava no povo – que passava a se reconhecer numa fina e “elevada” forma de expressão artística. Baderna começou a ser posta em papeis menos importantes, ao fundo do palco, ou mesmo a ser banida de espetáculos, e cada vez que percebiam o boicote, os baderneiros tratavam de se expressar ruidosamente. Se, em sua chegada aos palcos brasileiros, os jornais da época utilizavam seu nome como sinônimo de elegância, com seu sucesso popular a palavra baderna passou a ser utilizada para significar bagunça, desordem e depravação. Vivimetaliun

O sequestro de seu nome, no entanto, pode ser visto ao fim de tudo como um involuntário tributo às avessas. Os baderneiros podem ser vistos hoje em muitos casos também e ainda como sinônimos de resistência contra tal sinistra dança conservadora e elitista – se valendo do que a imprensa insiste em chamar de baderna para atacar a hipocrisia vigente que esconde o massacre contra tudo que a bailarina, com seu corpo, afirmava enquanto força: a cultura negra, a sexualidade, o feminino, o popular. Maria Baderna se diluiu como artista na força transformadora da dança enquanto gesto, enquanto corpo em movimento, para se transformar em uma palavra mal apropriada e mal criada, mas que, revista em sua origem, se revela com um sentido paralelo profundo em potencial, de resistência e liberdade.
Observe mais: LUMINESCE™, ENERGIA EÓLICA, 30% DO NORDESTE, A ÚLTIMA SACANAGEM DO CRIADOR CONTRA NÓS, PESSOAS ABSORVEM ENERGIA DE OUTRAS, TURBINA EÓLICA CASEIRA,GOOGOL, MINIUSINA DE ENERGIA, INSTANTLY AGELESS ™, PROJETO EM BAMBU PROJETO, ÍNDIO EDUCA, LEI DA PORTABILIDADE DA CONTA DE LUZ, HO’OPONOPONO, ELECTRIC MOTORCYCLE, RESERVE™, DETECTOR DE CAMPO ELETROMAGNÉTICO, EMDRIVE – O MOTOR IMPOSSÍVEL

Reeditado. Editado via celular.

Simpsons Turn Down For What

Top 5 Simpsons Turn Down For What – TURN DOWN FOR WHAT BR

turn down for what bart simpson – BS_ SKYSONY

Simpsons : turn down for what – Sr Ren

Observe mais: DENTE DE LEÃOINSTANTLY AGELESS ™A ÚLTIMA SACANAGEM DO CRIADOR CONTRA NÓSNAARA BEAUTY DRINK!!!SUCOS VERDESVIDACELL®ÁGUA OXIGENADA, LUMINESCE™ CELLULAR REJUVENATION SERUMREPELENTE DE INSETOSRESERVE™ÓLEO DE COPAÍBACABELOS NATULORIDOSLEITE DE AVEIA, JEUNESSE, VERDADE OU MENTIRA?ESTRESSE NO SEU CORPO

Ingenue

Ingénue – Atoms For Peace

You know like the back of your hand
Who let ‘em in?
You got me into this mess
So you get me out

You know like the back of your hand
Your belljar
Your collection
Ingénue

You got me into this mess
Fools rushing in, yeah
And they know it

The seeds of the dandelion
You blow away
In good time
I hope, I pray

If I’m not there now
Physically
I’m always before you
Come what may

And you know it
Fools rushing in yeah
Well you know it

Who let them in?
Yeah
Well you know it
Gone with a touch of your hand
Gone with a touch of your hand

Move through the moment
Though it betrays
Transformations
Jackals and flames

If I knew now what I knew then
Just give me more time
I hope and pray
I mistake all you say
The seeds of the dandelion you blow away

Enxergue mais: Carmina Burana: Introduction (O Fortuna)BRAZILIANIZE YOURSELF!COMO A SUÉCIA CONSEGUE RECICLAR 99% DO LIXO QUE PRODUZ?A TERRA A GASTAR, WOLVERINEEDUFINNAARA BEAUTY DRINK!!!PLANKTON INVASIONRECICLÁVEL E/OU NÃO!EMVPRIMAVERAS REVOLUCIONÁRIASBE MY EYES APPINSTANTLY AGELESS ™ALIMENTO PARA OS INCONFORMADOSPOR QUE CONSTRUIR UMA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CULTURA DE PAZ PARA A CIDADE DE SÃO PAULO?VIDACELL®A INVASÃO DO BRASILVLIBRASOITAVO ANJORESERVE™VAMOS VIRAR JAPONÊSJACOB’S WELL