Córnea feita de células-tronco “reprogramadas”

Uma paciente japonesa na faixa dos 40 anos tornou-se a primeira pessoa no mundo a ter sua córnea tratada usando células-tronco. Vivimetalium

O oftalmologista envolvido no transplante, Kohki Nishida, da Universidade de Osaka (Japão), divulgou a notícia em uma coletiva de imprensa no último dia 29 de agosto, e afirmou que a paciente tem uma doença em que as células da córnea são perdidas, que torna a visão borrada e pode levar à cegueira.

A equipe criou uma camada de células-tronco a partir de células-tronco pluripotentes induzidas (iPS), ou seja, células de adultos que ganham pluripotência, uma característica de célula embrionária e podem se transformar em outros tipos de células, como células da córnea.

O Japão tem sido pioneiro na melhoria do uso clínico de células iPS, que foram descobertas pelo pesquisador Shinya Yamanaka, da Universidade de Kyoto. Esta descoberta lhe rendeu o Prêmio Nobel da medicina em 2012.

Pesquisadores japoneses também têm usado as células iPS para tratar danos na coluna cervical, mal de Parkinson e outras doenças da visão. O Ministro da Saúde japonês deu autorização a Nishida para que ele experimentasse o procedimento em quatro pacientes. Ele está planejando o próximo transplante para o segundo semestre de 2019 e espera que o procedimento esteja disponível para todos os pacientes em até cinco anos. Fonte: via[Nature]

A superfície ocular, principalmente a córnea e a conjuntiva, são sensíveis a danos externos como queimaduras e infecções, que podem levar a cegueira, situação que outrora era considerada irreversível. Hospital dos Olhos de Sergipe

Atualmente, o transplante de células-tronco da córnea (transplante de células do limbo) pode ser uma alternativa para restabelecer a visão. Essas células atuam principalmente na regeneração do epitélio da córnea.

Comitês de ética e especialistas na área da saúde afirmam que no caso de doenças da retina, por exemplo, ainda não há garantia de que os tratamentos com célula-tronco não trazem riscos de efeitos colaterais (como desenvolvimento de tumores). Muitos desses tratamentos ainda estão em fase experimental e devem ser realizados exclusivamente no ambiente de pesquisa. Fonte: Revista Veja Bem

Hyeonji Kim e seus colegas da Universidade Pohang de Ciência e Tecnologia, na Coreia do Sul usaram uma biotinta pra evitar rejeição e agilizar a fila de quem precisa de um transplante. CCB

Kim usou estroma decelularizado e células-tronco de córneas naturais para criar uma biotinta, que pode ser usada para fabricar as córneas artificiais em uma impressora 3D.

Como essa córnea artificial é inteiramente feita com a biotinta derivada de tecido da própria córnea, ela é biocompatível.

Corneze-se: Lei Brasileira de Inclusão das Pessoas com Deficiência, CÉLULAS-TRONCO NEURAIS CONTROLAM SEU PRÓPRIO DESTINO.

Nada se cria, tudo se copia!

Cinco casos de fraude científica – incluindo plágio e fabricação de dados – foram divulgados nesta terça pela Fapesp, fundação pública que financia a pesquisa científica no Estado de São Paulo. Desde o lançamento do Código de Boas Práticas Científicas, em 2011, é a primeira vez que a instituição expõe conclusões de investigações. A medida é inédita no Brasil. Estadão

cienciadenisealves

“É importante que os recursos para pesquisa não caiam em mãos erradas. A divulgação dos nomes ajudará a coibir as violações de boas práticas”. (Sérgio Pena, um dos autores do guia Rigor e Integridade na
Condução da Pesquisa Científica, da Academia Brasileira de Ciências – ABC)

thebeagles

O Brasil apareceu no mapa da fraude cientifica mundial pela primeira vez com o caso de Denis de Jesus Lima Guerrater por ter forjado onze artigos anulados pela Elsevier, maior editora científica do mundo, conforme publicou a revista Piauí, de 2011. (olhar direto)

arardilla

CalvinAndHobbespalgio

“Na natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma”, Lei de Lavoisier. Sobrevivendo na Ciência

ratos-de-laboratorio

Veja também: Umbrella Corporation, Mão Santa, Como a indústria do fumo enganou as pessoas?, A máscara e algumas verdades, Turbina eólica caseira, Demãos dadas, A Ultima Ceia, Fusca híbrido, Free Energy, Veneno ecológico para matar ratos., Quem matou o carro elétrico?, Recadastramento Eleitoral Biométrico, Pegadinhas do Marco Civil da Internet, Sheherazade e a Secom, Ranking Mundial de Liberdade de Imprensa

Experimento científico?

experimentocientifico
bancodesementedw
Agora, o Banco de Sementes Svalbard começa a tornar-se interessante. Mas fica ainda melhor. ‘O Projecto’ a que me referi é o projeto da Fundação Rockefeller e poderosos interesses financeiros desde a década de 1920 para utilizar a eugenia, mais tarde rebatizado de genética, para justificar a criação de um Mestre raça geneticamente modificadas. Hitler e os nazistas chamavam de Mestre Raça Ayran. Natural Cures Not Medicine

ArcadeNoemoderna
terminator

Veja também: A Revolta dos Macacos, Índice de Desenvolvimento Humano, Remédio caseiro para controle de pulgas, Universidade Aberta do Meio Ambiente e da Cultura de Paz – UMAPAZ, Piada sem sabor!, Individualidade fugaz, Memória dos Campos, Coreia do Norte, a paranoia, Sua cara, Manual de Apicultura em Pequena Escala, Ervas medicinais, Conheça 13 maneiras de reaproveitar sobras e cascas de frutas e vegetais, Comida de gente, Comida esperta, Manguetown

Coreia do Norte, a paranoia

Coreia-do-Norteanormal
Pizza, cachorros-quentes e hambúrgueres — itens básicos da alimentação de um adolescente coreano — lhes dão indigestão. O mesmo efeito é provocado pelo excesso de arroz — o alimento básico de outrora, que na era pós-fome se tornou comida de rico na Coreia do Norte.

“Os intelectuais têm condições de denunciar as mentiras dos governos e de analisar suas ações, suas causas e suas intenções escondidas. É responsabilidade dos intelectuais dizer a verdade e denunciar as mentiras.” ― Noam Chomsky

Veja também: DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS, Parabéns Néstle, Vergonha alheia!!!, Fome, PÁTRIA MADRASTA VIL, Alimentação japonesa, Conhecimento Ancestral, Mão Santa, Estrada a fora, Michael Moore, Feliz Natal (A Guerra Acabou), Piada sem sabor!, Território, Infinito paralelo, Medo?, Arena