CopenHill, a usina de lixo.

Uma usina de processamento de resíduos em Copenhague, na Dinamarca, que converte anualmente 440 mil toneladas de lixo em energia limpa, está conseguindo atender ao mesmo tempo a duas demandas públicas: transformar aquela capital na primeira cidade livre de carbono do mundo e fornecer um belo espaço de entretenimento e convívio social. Mega Curioso

Idealizado em 2002 como um ambicioso projeto arquitetônico em um estúdio chamado PLOT, CopenHill é hoje a maior usina de geração de energia através de resíduos do planeta, e também uma obra-prima de design, incorporando uma enorme pista de esqui e uma trilha de caminhada em seu telhado sinuoso, além de uma parede maciça para escalada em um de seus lados.

Durante o verão, o teto sinuoso da instalação se transforma numa trilha verde para um verdadeiro trekking urbano, enquanto no inverno o local muda para uma encosta artificial ao ar livre, de 90 metros, para a prática do esqui, com direito a um teleférico. Além da mais alta parede escalável do mundo.

Projetado pelo escritório de arquitetura Bjarke Ingels Group (BIG), o CopenHill foi inaugurado em 2017 e é um dos maiores, e mais agradáveis, exemplos de sustentabilidade urbana hoje existentes.

Copenhagen, a capital da Dinamarca, prometeu a seus cidadãos que seria a primeira cidade a neutralizar o carbono. Tudo isso precisa ser feito até 2025 e um dos projetos chave da cidade para colocar isso em prático é conhecido como CopenHill. Pristina.org

Copenhagen, a capital da Dinamarca, prometeu a seus cidadãos que seria a primeira cidade a neutralizar o carbono. Tudo isso precisa ser feito até 2025 e um dos projetos chave da cidade para colocar isso em prático é conhecido como CopenHill, criação dos designers do Bjarke Ingels Group.

CopenHill é um exemplo mais do que perfeito de como a arquitetura pode ser uma ferramenta de sustentabilidade, ajudando a criar uma estrutura urbana vibrante e inusitada que ajuda a suprir as necessidades diversas de toda uma comunidade. Além disso, o CopenHill ainda vai ser tornar um ponto turístico diferente que vai atrair ainda mais pessoas para a Dinamarca.

Copenhagen, a capital da Dinamarca, prometeu a seus cidadãos que seria a primeira cidade a neutralizar o carbono. Tudo isso precisa ser feito até 2025 e um dos projetos chave da cidade para colocar isso em prático é conhecido como CopenHill, criação dos designers do Bjarke Ingels Group.

CoperHillze-se: Consumo colaborativo e sustentabilidade, Cursos online e gratuitos sobre agrofloresta, permacultura e ecodesign, Troque lixo por comida!?!, Painéis solares em Curitiba recebe destaque internacional, Os desafios da transição energética, Ciclolix e a bike lixo!

A CARTA DE DEUS À POPULAÇÃO DO BRASIL!

Petição para cada ser humano e autoridades máxima de cada PAÍS do PLANETA TERRA!

Principalmente a todas as igrejas que se dizem ser representante de CRISTO e tampam os seus olhos, negam a nossa existência. Não conheço uma igreja hoje no Brasil e no mundo em estejam orando e intercedendo por nós!

Aos pastores dessa terra em nome de “ÑANDE RU” de leiam “JEREMIAS 5” e vejam o que “Deus” em nome de JESUS CRISTO, fará com o profeta deste século, não importa a sua religião pois, Deus não é religioso e abomina os Doutores da Lei!

Esta é a palavra de Deus: O céu e a terra passarão, mas a minha palavra vou cumprir em nem o til se perderá!

Será que o povo de Deus se tornou covarde? Ou simplesmente vão consentir e lavar as mãos, preferindo ser filho de Pôncio Pilatos e não o Filho de Deus.

Portanto, nos povos os indígenas AVA GUARANI, escravo em seu próprio território e escravo do sistema.
Apela a cada um de vocês contra construção de 7 barragens no Paraná que serão construídas nas terras indígenas e contra a remoção dos MBYA GUARANI da ilha da Vontinga, Aldeia Pindoty (17 famílias) e aldeia Sambaqui do Guaraguaçu (4 famílias) supostamente em prol do progresso.

Prezados terráqueos, as vossas assinaturas não tem sentido, nem valor e nem os vossos juramentos na justiça Divina, pois, assim diz o Deus ÑANDERU:

Por cada árvore cortada “Os índios” A população pagará por este crime com o seu sangue e nada servirá mesmo que consiga 70 bilhões de vezes, 7 assinaturas. Assim dize a boca de Deus!

Atualmente tem 17 famílias no total de 62 pessoas, esta grande árvore “Os guardiões da Florestas” O Brasil esta matando pouco a pouco de uma forma sutil e macabro através da Funai, tirando-lhes as suas casacas de uma forma sutil, hoje encontram-se ilhados sem poder sair da ilha, estão sendo mortos por asfixia alimentar (negando-lhe o que é mais sagrado, a comida, falta remédio, saúde, educação e está a ponto para serem expulso da sua área, pois, o Brasil considera a terra da população indígena devoluta e pertence a união, e que os povos originários são uns atrasos para o progresso, onde o artigo 231 no seu parágrafo 4 diz: “As terras que trata este artigo são inalienáveis e indisponíveis, e os direitos sobre elas imprescritíveis”. QUE GRANDE MENTIRA. Como a reunião de COPENHAGUE e as vossas assinaturas, informo-lhe com muito pesar meus caros senhores desta terra de vale de lágrima, não pretendo tampar o sol com a peneira. Deus atenderá as vossas assinaturas, nem as vossas súplicas e todas as promessas que fizerem enquanto manterem obra de genocídios contra um povo inocente que não podem se defender, toda terra sofrerá as conseqüências por esse delito.

A Terra Indígena Pindoty é formada por duas ilhas, a da Cotinga e a Rasa da Cotinga, totalizando 1.701,20 ha.

Localização: A Ilha da Cotinga está situada a 2 km a leste da cidade de Paranaguá, em frente à foz do Rio Itiberê.

FONTE: EMBRAPA

Endereço: Estrada da Ribeira km 111 – CP 319
Rodigheri /
Fone / Fax: (0**) 41 3675-5600
Ivar Wendling / Maria Augusta Doetzer Rosot / Patrícia
E-mail: sac@cnpf.embrapa.br
Para reclamações e sugestões Fale com o Ouvidor: www.embrapa.br/ouvidoria

Nunca houve uma razão tão forte para você participar, portanto, SOLICITAMOS QUE ESTA mensagem seja entregue a cada ser humano e para os chefes de estado do planeta para garantir a segurança do planeta TERRA frente ao aquecimento global catastrófico de 2 graus, ou como queiram 5 graus, depende de cada um de nós.

Não percam tempo comece a correr, não adianta assinar, assuma, arregace as mangas e vamos trabalhar contra a retirada da população indígena MBYA GURANI da ilha cotinga e contra as 7 barragens no Estado do Paraná.

VOCÊ QUER PRESERVAR O PLANETA? OU VAI FICAR EM CIMA DO MURO? – Sunamita Oliveira

Tupã Oporaiva
TA AÑETE!

Enxergue mais: SÓ É ÍNDIO QUEM OPTA POR SER!VIA LÁCTEA PELO NAVEGADOROUTROS VIAJANTES DO TEMPONAARA BEAUTY DRINK!!!TIMOPLANETARIOÍNDIO EDUCAEMVBE MY EYES APPTODO DIA ERA DIA DE ÍNDIOINSTANTLY AGELESS ™, ERAM OS DEUSES ASTRONAUTAS??10 LIVROS QUE ENSINAM AS CRIANCAS CUIDAR DO PLANETAO BRASIL CORRE O RISCO DE PERDER ATÉ 60 DIFERENTES LÍNGUAS INDÍGENASVIDACELL®CAMPANHA RECOLHE ÓLEO DE FRITURA PARA FABRICAÇÃO DE BIODIESELTHE MARTIANVLIBRASHINO NACIONAL EM DIALETO TICUNAEMDRIVE – O MOTOR IMPOSSÍVELRESERVE™MEDICINA TRADICIONAL YANOMAMI ON-LINEBIT E BYTE: QUE MUNDO É ESSE?O BICHO CORRUPTO

A indústria farmacêutica está fora de controle?

Um canceriano sem lar.

Construímos um sistema médico em que o ato de enganar não é apenas tolerado, mas recompensado, a afirmação é de Carl Elliot, professor de Bioética e Filosofia na Universidade de Minnesota e autor do livro White Coat, Black Hat – Adventures on the Dark Side of Medicine em português: Jaleco branco, chapéu preto: aventuras no lado negro da medicina.

O livro de Elliot se junta a uma série de obras que, nos últimos cinco anos, vem revelando que a indústria farmacêutica escapou de todo o controle e que tem influência sobre a formação, a pesquisa e os médicos.

Confira o que o médico e escritor disse em uma entrevista recente e responda você mesmo a pergunta do título! (Homeopatia Ação Pelo Semelhante)

umbrella

“A Máfia Médica” é o título do livro lançado em 2010 que custou à doutora Ghislaine Lanctot a sua expulsão do colégio de médicos e a…

Ver o post original 88 mais palavras

A indústria farmacêutica está fora de controle?

Construímos um sistema médico em que o ato de enganar não é apenas tolerado, mas recompensado, a afirmação é de Carl Elliot, professor de Bioética e Filosofia na Universidade de Minnesota e autor do livro White Coat, Black Hat – Adventures on the Dark Side of Medicine em português: Jaleco branco, chapéu preto: aventuras no lado negro da medicina.

O livro de Elliot se junta a uma série de obras que, nos últimos cinco anos, vem revelando que a indústria farmacêutica escapou de todo o controle e que tem influência sobre a formação, a pesquisa e os médicos.

Confira o que o médico e escritor disse em uma entrevista recente e responda você mesmo a pergunta do título! (Homeopatia Ação Pelo Semelhante)

umbrella

“A Máfia Médica” é o título do livro lançado em 2010 que custou à doutora Ghislaine Lanctot a sua expulsão do colégio de médicos e a retirada da sua licença para exercer medicina. Trata-se provavelmente da denúncia publicada mais completa, integral, explícita e clara do papel que forma, a nível mundial, o complô formado pelo Sistema Sanitário e pela Indústria Farmacêutica. Notícias Naturais

mafia-medica

Veja também: Repo man, Monsanto, Comer faz bem, Como a indústria do fumo enganou as pessoas?, Arena, Ecomedicina, Aquela Paz, Cheirando Cola, Casulo, Saramago, Vamos acabar com o domínio da Monsanto, Remédio caseiro para controle de pulgas, Juan dos Mortos