Quatro maneiras para você observar o Multiverso

4 MANEIRAS DE OBSERVAR O MULTIVERSOCanal do Schwarza

Os dados não confirmam e nem descartam a teoria dos multiversos, o que pode estar ajudando a proposta a ganhar força entre os físicos. New Scientist – Inovação Tecnológica

Para alguns, a pergunta se existe vida em outros universos é fácil de ser respondida, uma vez que os múltiplos universos seriam nada menos do que réplicas deste nosso universo, em cada um dos quais ocorreria uma das inúmeras possibilidades de eventos que são tão caras à mecânica quântica.

Nessa interpretação, toda vez que você faz uma escolha, você influencia uma infinidade de universos, o que inclui uma infinidade de outros “vocês” – alguns deles levando vidas muito diferentes da sua porque suas decisões “colapsaram” de forma diferente.

Isso pode soar como um conceito vindo de uma imaginação febril, mas muitos físicos acreditam que o multiverso é real.

E eles apresentam seus indícios. Aqui estão quatro deles, quatro maneiras que o multiverso pode estar se manifestando em nosso mundo cotidiano.

A função de onda

Ela nasceu como uma entidade matemática, embora alguns físicos defendam que a função de onda é uma entidade real.

A função de onda descreve as propriedades de qualquer sistema quântico. Essas propriedades – a direção do spin de um átomo, por exemplo – podem assumir vários valores de uma só vez, no que é conhecido como superposição quântica. Mas quando medimos uma dessas propriedades, ela tem sempre um único valor – no caso de spin, esse valor é expresso como “para cima” ou “para baixo”.

Princípio da exclusão de Pauli: Cada estado ou orbital eletrônico pode comportar um máximo de dois elétrons, que devem possui valores de spins opostos. Cola da Web

Na tradicional interpretação de Copenhague da mecânica quântica, diz-se que a função de onda “colapsa” quando a medição é feita, mas não está claro como isso acontece. O famoso gato de Schrodinger, nem vivo nem morto até que alguém olhe dentro de sua caixa, ilustra isso.

Na teoria dos multiversos, a função de onda nunca colapsa. Em vez disso, ela descreve a propriedade ao longo de vários universos. Neste universo o spin do átomo está para cima; em outro universo, ele está para baixo. Quando você fizer a medição, “infalivelmente” encontrará o valor da propriedade que vale para este universo.

Dualidade onda-partícula

No experimento de referência para explicitar a dualidade onda-partícula, foram enviados fótons, um de cada vez, por um par de fendas, com uma tela fosforescente atrás delas. A medição em cada uma das fendas registra fótons individuais, que passam como partículas por uma ou por outra fenda.

Mas deixe o aparelho funcionando e um padrão de interferência irá se acumular na tela, como se cada fóton tivesse passado pelas duas fendas ao mesmo tempo e difratado em cada delas, como uma onda clássica.

Esta dualidade tem sido descrita como o “mistério central” da mecânica quântica. Na interpretação de Copenhague, ela é devida ao colapso da função de onda. Deixado à própria sorte, cada fóton vai passar pelas duas fendas ao mesmo tempo: é a medição que os força a “escolher” uma das fendas.

Na teoria dos multiversos, contudo, cada fóton só passa por uma das fendas. O padrão de interferência emerge quando um fóton interage com seu clone que está passando pela outra fenda em um universo paralelo.

Computação quântica

Embora os computadores quânticos ainda estejam em sua infância, eles são, em teoria, incrivelmente poderosos, capazes de resolver problemas complexos muito mais rapidamente do que qualquer computador clássico.

Na interpretação de Copenhague, isto ocorre porque o computador quântico está trabalhando com qubits entrelaçados e superpostos, que podem assumir muitos mais estados do que os valores binários disponíveis para os bits usados pelos computadores clássicos.

Na interpretação dos multiversos, os computadores quânticos são rápidos porque realizam seus cálculos em muitos universos ao mesmo tempo, com as partículas trocando dados de um universo para outro.

Se isso parece muito estranho, lembre-se que, na tradição mais aceita, essas partículas influenciam-se mutuamente mesmo que estejam em extremos opostos da galáxia, tudo instantaneamente – ninguém sabe como.

Einstein chamou isso de ação fantasmagórica à distância, enquanto alguns físicos já defendem que existem influências escondidas além do espaço-tempo.

Se as propriedades quânticas não fossem estranhas o suficiente, físicos já separaram uma partícula de suas propriedades. Vienna University of Technology

Roleta russa quântica

Isto equivale a interpretar você mesmo o papel de gato de Schrodinger.

Você vai precisar de uma arma cujo disparo seja controlado por uma propriedade quântica, como o spin de um átomo, que tem dois estados possíveis quando medido.

Se a interpretação de Copenhague está certa, você tem os familiares 50% de chance de sobrevivência. Quanto mais vezes você “jogar”, menos provável será que você sobreviva.

Se o multiverso for real, por outro lado, sempre haverá um universo em que “você” estará vivo, não importa quanto tempo você jogar. Além do mais, você pode sempre acabar nele, graças ao elevado status do “observador” na mecânica quântica. Você vai apenas ouvir uma série de cliques, já que o disparo da arma vai falhar todas as vezes.

Em outras palavras, “você” vai perceber que é essencialmente imortal – o problema é que não é exatamente esse “você” que agora você chama de eu.

Assim, talvez seja melhor não tentar, mesmo porque tudo isto são hipóteses ou teorias – ou interpretações de hipóteses e teorias.

Segundo um experimento mental chamado “Suicídio quântico”, se você for colocado em uma sala com uma arma nuclear e um gatilho de prótons, você pode sobreviver. Felipe SérvuloMistérios do Universo

Não tente isso em casa

Obserze-se: Multiverso MARVEL, OS ETERNOS DA MARVEL ESTÃO NA BÍBLIA, Free Acess, Se eu não tivesse te conhecido, Esta estação de metrô parece abandonada?, Rick and Morty, C1.21, The Who – My Generation, Outros viajantes do tempo

CopenHill, a usina de lixo.

Uma usina de processamento de resíduos em Copenhague, na Dinamarca, que converte anualmente 440 mil toneladas de lixo em energia limpa, está conseguindo atender ao mesmo tempo a duas demandas públicas: transformar aquela capital na primeira cidade livre de carbono do mundo e fornecer um belo espaço de entretenimento e convívio social. Mega Curioso

Idealizado em 2002 como um ambicioso projeto arquitetônico em um estúdio chamado PLOT, CopenHill é hoje a maior usina de geração de energia através de resíduos do planeta, e também uma obra-prima de design, incorporando uma enorme pista de esqui e uma trilha de caminhada em seu telhado sinuoso, além de uma parede maciça para escalada em um de seus lados.

Durante o verão, o teto sinuoso da instalação se transforma numa trilha verde para um verdadeiro trekking urbano, enquanto no inverno o local muda para uma encosta artificial ao ar livre, de 90 metros, para a prática do esqui, com direito a um teleférico. Além da mais alta parede escalável do mundo.

Projetado pelo escritório de arquitetura Bjarke Ingels Group (BIG), o CopenHill foi inaugurado em 2017 e é um dos maiores, e mais agradáveis, exemplos de sustentabilidade urbana hoje existentes.

Copenhagen, a capital da Dinamarca, prometeu a seus cidadãos que seria a primeira cidade a neutralizar o carbono. Tudo isso precisa ser feito até 2025 e um dos projetos chave da cidade para colocar isso em prático é conhecido como CopenHill. Pristina.org

Copenhagen, a capital da Dinamarca, prometeu a seus cidadãos que seria a primeira cidade a neutralizar o carbono. Tudo isso precisa ser feito até 2025 e um dos projetos chave da cidade para colocar isso em prático é conhecido como CopenHill, criação dos designers do Bjarke Ingels Group.

CopenHill é um exemplo mais do que perfeito de como a arquitetura pode ser uma ferramenta de sustentabilidade, ajudando a criar uma estrutura urbana vibrante e inusitada que ajuda a suprir as necessidades diversas de toda uma comunidade. Além disso, o CopenHill ainda vai ser tornar um ponto turístico diferente que vai atrair ainda mais pessoas para a Dinamarca.

Copenhagen, a capital da Dinamarca, prometeu a seus cidadãos que seria a primeira cidade a neutralizar o carbono. Tudo isso precisa ser feito até 2025 e um dos projetos chave da cidade para colocar isso em prático é conhecido como CopenHill, criação dos designers do Bjarke Ingels Group.

CoperHillze-se: Consumo colaborativo e sustentabilidade, Cursos online e gratuitos sobre agrofloresta, permacultura e ecodesign, Troque lixo por comida!?!, Painéis solares em Curitiba recebe destaque internacional, Os desafios da transição energética, Ciclolix e a bike lixo!

A CARTA DE DEUS À POPULAÇÃO DO BRASIL!

Petição para cada ser humano e autoridades máxima de cada PAÍS do PLANETA TERRA!

Principalmente a todas as igrejas que se dizem ser representante de CRISTO e tampam os seus olhos, negam a nossa existência. Não conheço uma igreja hoje no Brasil e no mundo em estejam orando e intercedendo por nós!

Aos pastores dessa terra em nome de “ÑANDE RU” de leiam “JEREMIAS 5” e vejam o que “Deus” em nome de JESUS CRISTO, fará com o profeta deste século, não importa a sua religião pois, Deus não é religioso e abomina os Doutores da Lei!

Esta é a palavra de Deus: O céu e a terra passarão, mas a minha palavra vou cumprir em nem o til se perderá!

Será que o povo de Deus se tornou covarde? Ou simplesmente vão consentir e lavar as mãos, preferindo ser filho de Pôncio Pilatos e não o Filho de Deus.

Portanto, nos povos os indígenas AVA GUARANI, escravo em seu próprio território e escravo do sistema.
Apela a cada um de vocês contra construção de 7 barragens no Paraná que serão construídas nas terras indígenas e contra a remoção dos MBYA GUARANI da ilha da Vontinga, Aldeia Pindoty (17 famílias) e aldeia Sambaqui do Guaraguaçu (4 famílias) supostamente em prol do progresso.

Prezados terráqueos, as vossas assinaturas não tem sentido, nem valor e nem os vossos juramentos na justiça Divina, pois, assim diz o Deus ÑANDERU:

Por cada árvore cortada “Os índios” A população pagará por este crime com o seu sangue e nada servirá mesmo que consiga 70 bilhões de vezes, 7 assinaturas. Assim dize a boca de Deus!

Atualmente tem 17 famílias no total de 62 pessoas, esta grande árvore “Os guardiões da Florestas” O Brasil esta matando pouco a pouco de uma forma sutil e macabro através da Funai, tirando-lhes as suas casacas de uma forma sutil, hoje encontram-se ilhados sem poder sair da ilha, estão sendo mortos por asfixia alimentar (negando-lhe o que é mais sagrado, a comida, falta remédio, saúde, educação e está a ponto para serem expulso da sua área, pois, o Brasil considera a terra da população indígena devoluta e pertence a união, e que os povos originários são uns atrasos para o progresso, onde o artigo 231 no seu parágrafo 4 diz: “As terras que trata este artigo são inalienáveis e indisponíveis, e os direitos sobre elas imprescritíveis”. QUE GRANDE MENTIRA. Como a reunião de COPENHAGUE e as vossas assinaturas, informo-lhe com muito pesar meus caros senhores desta terra de vale de lágrima, não pretendo tampar o sol com a peneira. Deus atenderá as vossas assinaturas, nem as vossas súplicas e todas as promessas que fizerem enquanto manterem obra de genocídios contra um povo inocente que não podem se defender, toda terra sofrerá as conseqüências por esse delito.

A Terra Indígena Pindoty é formada por duas ilhas, a da Cotinga e a Rasa da Cotinga, totalizando 1.701,20 ha.

Localização: A Ilha da Cotinga está situada a 2 km a leste da cidade de Paranaguá, em frente à foz do Rio Itiberê.

FONTE: EMBRAPA

Endereço: Estrada da Ribeira km 111 – CP 319
Rodigheri /
Fone / Fax: (0**) 41 3675-5600
Ivar Wendling / Maria Augusta Doetzer Rosot / Patrícia
E-mail: sac@cnpf.embrapa.br
Para reclamações e sugestões Fale com o Ouvidor: www.embrapa.br/ouvidoria

Nunca houve uma razão tão forte para você participar, portanto, SOLICITAMOS QUE ESTA mensagem seja entregue a cada ser humano e para os chefes de estado do planeta para garantir a segurança do planeta TERRA frente ao aquecimento global catastrófico de 2 graus, ou como queiram 5 graus, depende de cada um de nós.

Não percam tempo comece a correr, não adianta assinar, assuma, arregace as mangas e vamos trabalhar contra a retirada da população indígena MBYA GURANI da ilha cotinga e contra as 7 barragens no Estado do Paraná.

VOCÊ QUER PRESERVAR O PLANETA? OU VAI FICAR EM CIMA DO MURO? – Sunamita Oliveira

Tupã Oporaiva
TA AÑETE!

Enxergue mais: SÓ É ÍNDIO QUEM OPTA POR SER!VIA LÁCTEA PELO NAVEGADOROUTROS VIAJANTES DO TEMPONAARA BEAUTY DRINK!!!TIMOPLANETARIOÍNDIO EDUCAEMVBE MY EYES APPTODO DIA ERA DIA DE ÍNDIOINSTANTLY AGELESS ™, ERAM OS DEUSES ASTRONAUTAS??10 LIVROS QUE ENSINAM AS CRIANCAS CUIDAR DO PLANETAO BRASIL CORRE O RISCO DE PERDER ATÉ 60 DIFERENTES LÍNGUAS INDÍGENASVIDACELL®CAMPANHA RECOLHE ÓLEO DE FRITURA PARA FABRICAÇÃO DE BIODIESELTHE MARTIANVLIBRASHINO NACIONAL EM DIALETO TICUNAEMDRIVE – O MOTOR IMPOSSÍVELRESERVE™MEDICINA TRADICIONAL YANOMAMI ON-LINEBIT E BYTE: QUE MUNDO É ESSE?O BICHO CORRUPTO

A indústria farmacêutica está fora de controle?

Um canceriano sem lar.

Construímos um sistema médico em que o ato de enganar não é apenas tolerado, mas recompensado, a afirmação é de Carl Elliot, professor de Bioética e Filosofia na Universidade de Minnesota e autor do livro White Coat, Black Hat – Adventures on the Dark Side of Medicine em português: Jaleco branco, chapéu preto: aventuras no lado negro da medicina.

O livro de Elliot se junta a uma série de obras que, nos últimos cinco anos, vem revelando que a indústria farmacêutica escapou de todo o controle e que tem influência sobre a formação, a pesquisa e os médicos.

Confira o que o médico e escritor disse em uma entrevista recente e responda você mesmo a pergunta do título! (Homeopatia Ação Pelo Semelhante)

umbrella

“A Máfia Médica” é o título do livro lançado em 2010 que custou à doutora Ghislaine Lanctot a sua expulsão do colégio de médicos e a…

Ver o post original 88 mais palavras

A indústria farmacêutica está fora de controle?

Construímos um sistema médico em que o ato de enganar não é apenas tolerado, mas recompensado, a afirmação é de Carl Elliot, professor de Bioética e Filosofia na Universidade de Minnesota e autor do livro White Coat, Black Hat – Adventures on the Dark Side of Medicine em português: Jaleco branco, chapéu preto: aventuras no lado negro da medicina.

O livro de Elliot se junta a uma série de obras que, nos últimos cinco anos, vem revelando que a indústria farmacêutica escapou de todo o controle e que tem influência sobre a formação, a pesquisa e os médicos.

Confira o que o médico e escritor disse em uma entrevista recente e responda você mesmo a pergunta do título! (Homeopatia Ação Pelo Semelhante)

umbrella

“A Máfia Médica” é o título do livro lançado em 2010 que custou à doutora Ghislaine Lanctot a sua expulsão do colégio de médicos e a retirada da sua licença para exercer medicina. Trata-se provavelmente da denúncia publicada mais completa, integral, explícita e clara do papel que forma, a nível mundial, o complô formado pelo Sistema Sanitário e pela Indústria Farmacêutica. Notícias Naturais

mafia-medica

Veja também: Repo man, Monsanto, Comer faz bem, Como a indústria do fumo enganou as pessoas?, Arena, Ecomedicina, Aquela Paz, Cheirando Cola, Casulo, Saramago, Vamos acabar com o domínio da Monsanto, Remédio caseiro para controle de pulgas, Juan dos Mortos