UM MEDICO DE BELZONTE

Médico de belzonte queria tirar um dia de folga mais não podia fechar o consultório.
Chamou o Zé (que tinha uma farmácia) e falou para ele:
– Estou muito cansado e preciso descansar um dia. Como aqui não acontece nada grave você fica no meu lugar .
O Zé aceitou. O médico vestiu o jaleco no Zé e foi pescar.
De tardezinha quando retornou perguntou ao Zé:
– E aí Zé como foi o dia
O Zé respondeu:
– Correu as mil maravia. Atendi treis duente.
O médico preocupado perguntou:
Quais foram os casos?
O Zé disse:
– O primero era um omi que tava com dô de estamo.
O médico perguntou:
O que você deu para ele?
O Zé respondeu:
– Dei omeprasó..
O médico disse:
– Tá certo OMEPRAZOL. E o segundo:
O Zé disse:
– O segundo foi um otro ome que tava com dô de cabeça.
O médico perguntou:
– O que você deu para ele:
– Dei tilenó
O médico disse:
– Correto TYLENOL. E o terceiro?
– A terceira foi uma muié que entro, trancô a porta, tirô a ropa, fico peladinha, deito na cama e disse:
– O sinho pricisa resolve o meu pobrema, fais 5 anos que eu não vejo um omi.
O medico preocupado disse:
– Meu Deus do céu, o que você fez com ela?
– O Zé disse:
– CARQUEI COLIRIO NO ZOIO DELA UAI.

Veja também: Saúde nossa de cada dia!, Outros olhos, Allucinazioni e Delirio, RIQUEZA APÓS OS 40, Touché Turtle, Os cães, 1984!

69 com moral da história.

Após um nutritivo e saboroso 69 com sua namorada, Haroldo se lembra que tem uma consulta dentária naquela tarde. Terminado o ato, Haroldo teme que o dentista note seu bafo de vagina e escova os dentes 457 vezes, passa o fio dental 247 e bebe 14 litros de Listerine. Chegando ao consultório, coloca 25 balas de HALLS preto e é atendido pelo Dr. João Carlos que lhe orienta a sentar-se na cadeira. Posicionado e com a boca aberta, Haroldo se tranqüiliza e deixa o profissional fazer seu trabalho. O dentista aproxima-se da boca de Haroldo e afirma categórico:

– Porra Haroldo, como você faz um 69 antes de vir ao dentista??
– Sacanagem isso…
– Estou com bafo de xana, Doutor?
– Não, sua testa é que está com cheiro de cú!!

Moral da história:

O excesso de preocupação com o óbvio, nos faz esquecer dos detalhes!

Veja também: UM MEDICO DE BELZONTE, A vingança do boquete, O BARBEIRO, FILHOS DA PROSTITUTA, UM “DEVOGADO” E… DUS BÃO!‏, O Coxinha – uma análise sociológica, A casa dos outros, Ecoinventos