Vovô Tech e outras aulas grátis para idosos

O vírus afeta, principalmente, pessoas acima de 60 anos, consideradas como um grupo de risco e obrigadas a ficar em quarentena em suas casas. Com foco nesse público, o Canaltech criou o Vovô Tech, uma plataforma online que ajuda os idosos a dominar recursos básicos de seus smartphones e também desbravar a imensidão que é a internet, entre outros módulos, para que não precise sair de casa para realizar algumas tarefas que os celulares podem cumprir perfeitamente. As dicas e tutoriais são transmitidas através de videoaulas bastante didáticas e que garantem que todos aprendam os principais truques rapidamente.

O Vovô Tech vai liberar, gratuitamente, uma versão “pocket” do seu programa (chamada de Vovô Tech Pocket), com três aulas básicas do seu curso de tecnologia para terceira idade, são elas:

1. Encontrando novos aplicativos;

2. Instalando o WhatsApp;

3. Google: o que é e como usar.

As videoaulas são ministradas por Adriano Ponte, especialista em hardware e software, além de apresentador do Canaltech e será acompanhado por Sílvio Matos, o “vovô-propaganda” do Vovô Tech que, além de ator dos mais experientes, é um dos primeiros alunos do programa e vem tirando nota 10 em todas as aulas! Para acessar o Vovô Tech Pocket, basta acessar o site http://canalte.ch/vovopocket e se cadastrar no final da página para receber, por e-mail, os links das videoaulas.

A Inclusão Digital é considerada uma segunda alfabetização e o Curso de Tecnologia para idosos da KDEMY é também uma resposta para quem quer saber ” como ensinar idosos a mexer no pc“. Faça esse Curso ou indique para alguém que precisa aprender como a Tecnologia pode melhorar a vida de pessoas na melhor idade.

O Curso de Informática para a Terceira Idade (Curso melhor idade) tem o objetivo de aproximar os Idosos com o Computador, capacitar e possibilitar às pessoas da terceira idade, o acesso à informática e recursos tecnológicos, e assim gerar maior independência na busca de informações, organização de seus arquivos pessoais, como fotos e documentos, entretenimento, comunicação, cultura e lazer.

Aprender a mexer em um computador e dominar a internet aproxima gerações separadas pela tecnologia e romper essas barreiras tecnológicas faz com que o idoso se sinta mais parte da sociedade e mais perto de quem tanto ama. inonni

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é curso-de-informatica-para-idosos.jpg

Fundação Bradesco oferece diversos cursos gratuitos para que o público 60+ possa aprender sem sair de casa. Para realizar algum curso online do Bradesco, o idoso precisa ter instalado em seu computador Java, Flash Player 7 e Internet Explorer versões 9, 10 ou 11. Vários cursos da Escola Virtual da Fundação Bradesco emitem certificado após a conclusão do curso, vale a pena dar uma olhada e realizar o quanto antes a sua matrícula!

canal de ensino que disponibiliza gratuitamente cursos de informática online para a terceira idade é o Prime Cursos. O curso possui um conteúdo programático bem simples, onde o aluno aprenderá as principais noções e conhecimentos de informática básica, como organizar a área de trabalho, navegar e pesquisar na internet, fazer downloads, enviar emails, utilizar editores de textos, criar planilhas, slides, instalar e utilizar programas e equipamentos. O curso possui a duração de 40 horas e não há pré-requisitos para sua realização, recomenda-se apenas que o aluno tenha o ensino médio completo.

Votechze-se: Ecovila para idosos, Dia do idoso, Depressão em idosos, Sexo frequente ajuda a turbinar o cérebro dos idosos, A VIDA… E SUAS PEDRAS!, A Terceira Margem do Rio, Avós da Razão, Convivir, Previdência e suicídio, A ÚLTIMA SACANAGEM DO CRIADOR CONTRA NÓS, Cursos online e conteúdos gratuitos

Memória Quântica made in Rusnet

Transmitir informação equacionando grandes distâncias com velocidade alta e curto período de tempo sempre foi um desafio em busca da internet perfeita. Uma equipe de cientistas chineses venceu mais uma etapa nessa direção ao enviar dados entre duas memórias quânticas a quase 50 quilômetros de distância, registrado por pesquisadores da Universidade de Ciência e Tecnologia da China, marcou um novo recorde de distância no entrelaçamento de duas memórias quânticas. tecmundo

O experimento, apesar de lidar com conceitos ainda desconhecidos, foi relativamente simples. Duas estações idênticas foram montadas em um único laboratório, cada uma delas gerando fótons pelo uso de um laser atravessando uma nuvem de átomos de rubídio (pense no gato morto/vivo de Schrödinger).

Os fótons foram enviados para uma terceira estação, em um laboratório a 11 quilômetros de distância. Ali, instantaneamente, reproduziram na terceira nuvem a conexão de emaranhamento original das nuvens atômicas distantes. A ligação das duas nuvens originais foi transmitida então para outra nuvem, dessa vez, a 50 quilômetros.

O trabalho de Xiao-Hui Bao, Jian-Wei Pan e seus colegas, eles reconhecem, precisa ser aprimorado antes que se pense em criar um repetidor quântico (como um repetidor de sinal da internet). 

As autoridades do governo da Rússia anunciaram um investimento de RUB$ 50 bilhões (cerca de US$ 790 milhões) em um projeto de desenvolvimento de um computador quântico. Com o investimento, o país eslavo entra na disputa global pela supremacia quântica. As informações são da Nature. ComputerWorld

Os pesquisadores são capazes de manipular a física quântica para realizar cálculos muito complexos ou longos, que um computador tradicional sofre ou é incapaz de resolver. Os bits quânticos, ou qubits, como são chamados, são capazes de processar informações de uma forma exponencialmente mais rápida que os bits binários.

O protótipo de computador quântico russo tem um processador que opera com dois qubits. Diferente do computador quântico do Google que opera com 53 qubits.

“Infelizmente, as medidas tomadas pela Rússia são apenas mais um passo no crescente desmembramento da internet”, disse Alan Woodward, cientista da computação da Universidade de Surrey, no Reino Unido. BBC

A internet é composta por milhares de redes digitais pelas quais a informação viaja. Essas redes estão conectadas por pontos de roteamento de dados – e eles são, sabidamente, o elo mais fraco desta cadeia.

A terceira filha de Jang Ji-sung, Na-yeon, morreu repentinamente há quatro anos de um distúrbio incurável do sangue. BBC

O documentário, chamado “Meeting You” (Encontrando Você, em tradução livre), estreou em uma grande rede de TV, a MBC, e foi assistido por milhões de sul-coreanos.

A cena mais emocionante é quando mãe e filha “se reencontram”.

A recriação virtual de Na-yeon chega até Jang Ji-sung dizendo: “Mãe, por onde esteve? Você pensou em mim?”

Ela soluça enquanto tenta abraçar a imagem da realidade virtual de Na-yeon enquanto a equipe de produção de TV assiste.

Quantize-se: Reza quântica, Seres superiores existem?, Princípio do ou não, Segurança da informação, Humans, Neon, Starlink Musk Skynet, Robô em busca de liberdade, Perdido na traducão, A EVOLUÇÃO DOS ROBÔS.