Idiotas do limbo

silenciochateia
aeciomedico-mentirosoDesmontando uma farsa apelativa de jaleco. Médico brasileiro que espalhou nas redes sociais ter sido demitido “para dar lugar a um médico cubano” é desmascarado.
medicosbrazileiros

Veja também: Vergonha de ser brasileiro, Juan dos Mortos, Legalize Já, Ser ou não ser., Brasileiro Reclama De Quê?, Jesus era Peripatético., Feliz dia do índio!!!, Deixa eu Falar, Mídia Ninja, Vergonha alheia!!!, No Capão Redondo, ninguém sonha em ser médico, Que País É Esse?

Vergonha de ser brasileiro

vergonha de ser brasileiro
Acredite. Serra já quis contratar “médicos cubanos” no passado. BLOG DO MARCONE


Little-Rock-2

Veja também: Bolsa família, Omissão., A indústria farmacêutica está fora de controle?, Vergonha na lama, Maldito homem!, Brasileiro Reclama De Quê?, Xeque Monte, O Coxinha – uma análise sociológica, Individualidade fugaz, Reputação ilibada e notável saber jurídico., Água mata?, Carta da Terra, Jesus era Peripatético., Ministério da Saúde, Na trave!

Cidadão

Cidadão – Zé Ramalho

Tá vendo aquele edifício moço
Ajudei a levantar
Foi um tempo de aflição
Eram quatro condução
Duas prá ir, duas prá voltar
Hoje depois dele pronto
Olho prá cima e fico tonto
Mas me vem um cidadão
E me diz desconfiado
“Tu tá aí admirado?
Ou tá querendo roubar?”
Meu domingo tá perdido
Vou prá casa entristecido
Dá vontade de beber
E prá aumentar meu tédio
Eu nem posso olhar pro prédio
Que eu ajudei a fazer…

Tá vendo aquele colégio moço
Eu também trabalhei lá
Lá eu quase me arrebento
Fiz a massa, pus cimento
Ajudei a rebocar
Minha filha inocente
Vem prá mim toda contente
“Pai vou me matricular”
Mas me diz um cidadão:
“Criança de pé no chão
Aqui não pode estudar”
Essa dor doeu mais forte
Por que é que eu deixei o norte
Eu me pus a me dizer
Lá a seca castigava
Mas o pouco que eu plantava
Tinha direito a comer…

Tá vendo aquela igreja moço
Onde o padre diz amém
Pus o sino e o badalo
Enchi minha mão de calo
Lá eu trabalhei também
Lá foi que valeu a pena
Tem quermesse, tem novena
E o padre me deixa entrar
Foi lá que Cristo me disse:
“Rapaz deixe de tolice
Não se deixe amedrontar
Fui eu quem criou a terra
Enchi o rio, fiz a serra
Não deixei nada faltar
Hoje o homem criou asa
E na maioria das casas
Eu também não posso entrar
Fui eu quem criou a terra
Enchi o rio, fiz a serra
Não deixei nada faltar
Hoje o homem criou asas
E na maioria das casas
Eu também não posso entrar”

Hié! Hié! Hié! Hié!
Hié! Oh! Oh! Oh!

Veja também: Na trave!, Carta de um policial nos protestos de São Paulo, Batman – O Livro dos mortos, Mão Santa, Assédio moral (bullying, manipulação perversa, terrorismo psicológico)., Brasileiro Reclama De Quê?, Candidato Caô Caô, Miniusina de energia, Omissão.