José Mojica Marins

O cineasta e ator José Mojica Marins morreu em 19 de fevereiro de 2020, aos 83 anos, em São Paulo. Filho de um casal de artistas circenses, Mojica nasceu em São Paulo em 1936. Apaixonado por cinema e histórias em quadrinhos, ele ganhou uma câmera V-8 aos 12 anos, que usou para fazer seus primeiros experimentos cinematográficos. Em 1956 ele montou uma escola de atores e dois anos depois concluiu seu primeiro filme, “A Sina do Aventureiro”. History

A estreia do personagem no cinema aconteceu em 1963, em “À Meia-Noite Levarei Sua Alma”. No filme, o agente funerário macabro com unhas enormes aterrorizava uma pequena cidade enquanto buscava gerar o filho perfeito. O personagem voltou a aparecer em outros filmes de Mojica, como “Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver” (1966), “O Estranho Mundo de Zé do Caixão” (1967) e “Encarnação do Demônio” (2008). 

No início dos anos 1990, Mojica encarnou Zé do Caixão para apresentar o programa Cine Trash, da TV Bandeirantes, ganhando a admiração internacional de membros das bandas Ramones e White Zombie, entre outros artistas. Nos anos 2010, comandou o programa de entrevistas O Estranho Mundo de Zé do Caixão, na TV Brasil. Em 2015, um canal por assinatura fez uma minissérie biográfica sobre Mojica, intitulada Zé do Caixão, na qual o cineasta foi interpretado por Matheus Nachtergaele.

O grande mestre do cinema de terror brasileiro, mais conhecido como Zé do Caixão, nasceu em 13 de março de 1936, em São Paulo, segundo ele, uma sexta-feira 13, José Mojica Marins celebrizou no cinema brasileiro principalmente pelos seus filmes de terror, normalmente feitos com pouquíssimo orçamento e muita criatividade. Agência Brasil

O personagem, cujo nome real seria Josefel Zanatas, conhecido no exterior como Coffin Joe, era um agente funerário sádico, que vestia uma cartola e tinha unhas longas e a vontade de ser pai de uma criança perfeita.

Marins dirigiu 43 filmes e atuou em 64. Além do terror, gênero pelo qual foi mundialmente conhecido, Mojica também trabalhou com filmes de faroeste, drama, aventura e até filmes pornográficos. Seu primeiro longa foi A Sina do Aventureiro, de 1958.

Zé-se: Exame com uma gota de sangue, Dura, Eu, não, meu senhor, PLANKTON INVASION, Dinâmicos, Te desejo Vida, Besourinha, Jardim da Empatia, HAKUNA MATATALUMINESCE™CLARICE LISPECTOR DO SAMBA, CLARA NUNES.INEZITA BARROSOSAUDOSA MALOCA

Aquela Paz, Cheirando Cola

Cheirando Cola – Charlie Brown Jr.

Quero jogar um videogame, e estou aqui cheirando cola
Sou o lixo do mundo, a sociedade me ignora
Com os olhos de quem quer ter uma oportunidade
Com os olhos de quem quer ter uma vida de verdade
(2X)

Quem tem a mente limitada
Evoluir leva mais tempo
Segurança me segue na loja do departamento
Achei que fosse um cidadão
Mas eu sou só um elemento
Exposto a qualquer sol, exposto a qualquer tempo

Ah! Mantenha a calma
Em quem acreditar?
Será que devo confiar?
Em quem posso acreditar?
Será que essa porra um dia vai mudar?
Eu já vi muita coisa, já ouviu muita coisa, deixa pra lá…
Mas diz aí, os gringo tão mandando no Brasil
O construtor milionário inglês, o rico português
O Brasil virou freguês do gringo-americano, há 500 anos, nós entramos pelo cano

Os senhores da guerra são a banalização da vida, irmão
E o fim da esperança de milhares de pessoas oprimidas

Charlie Brown Jr.
Santos!

Veja também: Quinta-Feira, Ouro de tolo, Que País É Esse?, Minha Alma (A Paz Que Eu Nao Quero), Ser ou não ser., Omissão., Água mata?, V de vingança, Miniusina de energia, Outras formas, Pedal sinalizado, Saudação ao Sol, Sobre quem?