O que é ser defensor dos direitos humanos, afinal?

O fato é que ser defensor dos direitos humanos não é algo que se aprende na escola ou faculdade; é algo que se aprende com a vida.

Eleanor Roosevelt (1884-1962) foi a força impulsionadora em 1948 na criação da carta de liberdades, seu legado: A Declaração Universal dos Direitos Humanos. Uma citação celebre da humanitária é:

“Faça o que seu coração acha certo, pois de qualquer forma você será criticado. Você será condenado quer faça ou não.” Diário da Inclusao

A ética dos direitos humanos é a ética que vê no outro um ser merecedor de igual consideração e profundo respeito, dotado do direito de desenvolver as potencialidades humanas, de forma livre, autônoma e plena. É a ética orientada pela afirmação da dignidade e pela prevenção ao sofrimento humano.

Editado via celular

Chico Mendes

Francisco Alves Mendes Filho nasceu no dia 12 de dezembro de de 1944 em Xapuri, no Acre, mesma cidade onde foi assassinado.

chicomendesdoodle
Ambientalista, sindicalista e ativista brasileiro ganha um Doodle para lembrar seu legado. El País

chicomendes

Chico Mendes was a Brazilian rubber tapper, trade union leader andenvironmentalist. He fought to preserve the Amazon rainforest, and advocated for the human rights of Brazilian peasants and indigenous peoples. PLANTATIONS

Chico se transformou numa figura lendária, um herói do povo brasileiro, mas o tratamento midiático de sua história tende a ocultar a radicalidade social e política de seu combate. A CASA DE VIDRO.COM

23ua35c

“Amazônia – De Galvez a Chico Mendes”, minissérie de Glória Perez que apresenta a história do Acre, mostrando como o estado tornou-se território brasileiro. Baseada nos romances “O Seringal”, de Miguel Ferrante e “Terra Caída”, de José Potyguara, a minissérie narra a história do Acre, a última região a ser anexada ao território brasileiro. vcfaz.tv

Chico Mendes saiu da floresta brasileira para mobilizar o mundo. Acreano, Francisco Alves Mendes Filho nasceu em 15 de dezembro de 1944, no seringal Porto, em Xapuri. Desde criança trabalhava com o pai no seringal. Sua história de líder sindical é simples, como foi sua vida, mas forte e grande como uma Amazônia.

1973 – Participou dos conflitos de terra na fazenda Santa Fé.

1975 – Cria o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Brasiléia, quando é indicado a secretário geral.

1976 – Inicia uma luta sem tréguas a favor dos seringueiros para impedir desmatamentos e organiza várias ações em defesa da posse da terra.

1977 – Em pleno período militar, Chico Mendes funda o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Xapuri e é eleito vereador, pelo MDB, à Câmara Municipal local.

1978 – Começam as ameaças de morte por parte dos fazendeiros, e as divergências partidárias porque o MDB não era solidário às lutas dos trabalhadores rurais.

1979 – Chico Mendes leva para a Câmara Municipal debates entre lideranças sindicais, populares e religiosas. É acusado de subversão por denunciar as arbitrariedades dos torturadores contra ele e outros presos políticos.

1980 – Surge o Partido dos Trabalhadores – PT. Chico, um dos fundadores no Acre, passa à direção do partido naquele estado, participando de comícios na região juntamente com Lula. Chico Mendes é enquadrado na Lei de Segurança Nacional, a pedido dos fazendeiros da região, que procuravam envolvê-lo no assassinato de um capataz de fazenda que poderia estar envolvido no assassinato de Wilson Pinheiro, presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Brasiléia.

1981 – Chico Mendes assume a direção do Sindicato de Xapuri, do qual foi presidente até o momento de sua morte.

1985 – Lidera o 1º Encontro Nacional dos Seringueiros, durante o qual é criado o Conselho Nacional dos Seringueiros (CNS), com Chico na liderança.

1986 – A luta dos seringueiros ganha repercussão nacional e internacional, surge, então a proposta de “União dos Povos da Floresta”, que busca unir os interesses de índios e seringueiros em defesa da floresta amazônica, propondo ainda a criação de reservas extrativistas nas áreas indígenas, na própria floresta, ao mesmo tempo em que garantem a reforma agrária desejada pelos seringueiros.

1987 – Representantes da ONU visitam Chico Mendes, em Xapuri, onde puderam ver de perto a devastação da floresta e a expulsão dos seringueiros provocadas por projetos financiados por bancos internacionais, inclusive o Banco Mundial. Chico Mendes levava estas denúncias ao Senado norte-americano e à reunião do BID. Logo os financiamentos aos projetos devastadores são suspensos e Chico é acusado por fazendeiros e políticos de prejudicar o “progresso” do Acre.

1988 – Chico Mendes é homenageado e ganha vários prêmios, entre eles o “Global 500”, oferecido pela própria ONU. Surge a União Democrática Ruralista – UDR, no Acre, criada por proprietários de terras que não se conformam com a possibilidade de uma reforma agrária e criação de reservas ecológicas. Chico Mendes percorre várias regiões do Brasil, participando de seminários, palestras e congressos, com o objetivo de denunciar a ação predatória contra a floresta e as ações violentas dos fazendeiros da região contra os trabalhadores de Xapuri. Participa da implantação das primeiras reservas extrativistas criadas no Acre e consegue a desapropriação do Seringal Cachoeira, de Darly Alves da Silva, em Xapuri.

1989 – Chico assume a presidência do CNS em março, no 2º Encontro Nacional dos Seringueiros. Em 17 de novembro, Chico Mendes denunciou ao juiz da Comarca, ao secretário de Segurança Pública, ao Governo Estadual e ao Superintendente da Polícia Federal que Darli e Alvarino estavam tramando seu assassinato. No mesmo mês e com o mesmo teor, ele escreveu carta ao secretário de Segurança Pública, ao Governo Estadual e ao Superintendente da Polícia Federal. Ainda em novembro, o Sindicato de Brasiléia, Conselho Nacional dos Seringueiros e o Centro de Trabalhadores da Amazônia remeteram telex ao governador Flaviano Melo, ao diretor geral da Polícia Federal, Romeu Tuma e ao Secretário da Segurança Publica, denunciando ameaças de assassinato de trabalhadores rurais em Xapuri e Brasiléia. Não obteve resposta.

198922 de dezembro – Apesar das denúncias, dos pedidos de proteção por parte de entidades ambientalistas, personalidades políticas e dirigentes sindicais, do governador ter colocado dois PMs como segurança, Chico Mendes foi assassinado no quintal de sua casa com um tiro de escopeta. Silvestre Gorgulho

“Se descesse um enviado dos céus e me garantisse que minha morte iria fortalecer nossa luta até que valeria a pena. Mas a experiência nos ensina o contrário. Então eu quero viver. Ato público e enterro numeroso não salvarão a Amazônia. Quero viver.” Chico Mendes 

Observe mais: Comida de genteTráfico de águas, DIA MUNDIAL SEM CARROSANDUÍCHES SEM PÃOPHILIP K. DICKNAARA BEAUTY DRINK!!!COMO A SUÉCIA RECICLA 99% DO LIXO QUE PRODUZ?, Bandeirantes ModernosEMVA verdade pode estar no ovo, Controle SocialQUEM MATOU O CARRO ELÉTRICO?INSTANTLY AGELESS ™TUMBLER VW BUG CONCEPTÍNDIO EDUCAVIDACELL®Eu, não, meu senhor, Pedala Mundo!RESERVE™A HISTÓRIA DO JARDINEIRO DE OXALÁRELIGIÃO MENTALSUPERNATURAL

A verdade pode estar no ovo

Mauricio Nunes

Nunca entendi a veneração pela cruz. Seria como ao invés de venerar Gandhi, venerar a bala que o matou ou venerar a forca que tirou a vida de Tiradentes. Eu sempre achei a cruz algo negativo, pois nela foi pregado o maior homem que o mundo já conheceu. Eu venero a sua palavra, o seu amor e acima de tudo a sua filosofia de vida que infelizmente, muitos que veneram a cruz e se dizem seguidores de Cristo, não agem nem perto disto. Jesus não acumulou riquezas, não teve preconceitos, não julgou e nem condenou ninguém, porém o homem de sua época de nada difere do de hoje, pois a busca desenfreada pela riqueza continua, o preconceito é latente e julgamento e condenação continuam a existir na boca da população como um todo. Quantos outros “Jesuses”, Deus pode ter encaminhado nestes mais de dois mil anos e nós também os matamos?

Gandhi, Che, Chico Mendes, e tantos outros que lutaram contra um governo ou uma ordem em prol dos menos afortunados e foram o que? Exterminados! E a população lembra disto?

Jesus foi condenado pelo povo que escolheu soltar Barrabás, um criminoso, e condenar este nobre homem que cometeu um pecado mortal até hoje: ser subversivo. Por pregar o bem e propor uma nova filosofia de vida foi invejado por muitos e odiado pela maioria que o achavam excêntrico, louco, chato e que depois da morte, ressurreição e revelação se tornou o que é. Mas será que esta era mesmo a intenção de Deus?

Creio que não e que a decepção Dele foi maior. É como disfarçar um astro de mendigo e depois que ele é humilhado e escorraçado, se revelar quem de fato é e as pessoas o cultuarem. Qual o sentido disto?

Nenhum, a não ser a triste descoberta de que o homem é fútil, ganancioso e interesseiro, nada mais. O que Jesus Homem tentou provar era exatamente o contrário e parece que não conseguiu. As tentações do diabo que ele sucumbiu no deserto são as mesmas que hoje quem sequer tenta sucumbir é chamado de louco, de boçal e até idiota. Quem recusa uma noite de sexo com uma mulher linda, mas casada, é considerado gay; quem não bebe e vive sóbrio, é careta; quem discursa sobre injustiças e indiferenças é chato; quem não aceita se vender em troca de dinheiro, é estúpido; e por aí afora, mas claro, todos leem a bíblia e fazem o sinal da cruz frente a uma igreja, então todos são bons de alma e coração. Praticamente uma nação repleta de “Jesuses”.

Que nesta sexta feira ao invés de você se preocupar em não comer carne vermelha, que mesmo perante a crueldade que os animais são expostos, você come o ano inteiro e se delicia com tal sofrimento, você reflita sim é o rumo que sua vida tem tomado e se de fato és um seguidor de Jesus e tem agido como tal. Olhe no olho do seu filho na hora do almoço em família e perceba o quanto você é importante a ele e o exemplo que tem dado. Seria você digno de um abraço sincero de Jesus Homem ou um aperto de mão de Pilatos? Perante seus amigos, colegas de trabalho, esposa, família, quantas vezes você agiu como um Judas que tanto é criticado e até espancado a cada ano nesta data? Quantas vezes mentiu, difamou, entregou alguém aos leões em troca de nada ou de 30 moedas?

Esta na hora de uma reflexão solitária, distante de pastores, líderes, livros, seitas, etc…Refletir a real importância que Jesus teve e do porque de fato ele foi morto e não o “por quem”. Deus é um grande otimista e tenho quase certeza de que ele não mandou apenas um filho para ser protagonista de uma novela trágica, onde a verdadeira mensagem é apagada pelas cenas de intriga, violência e efeitos especiais. Deus mandou e mandará vários para ver quando de fato nós vamos compreender a Sua palavra, a Sua verdade e nos tornarmos dignos de ser filho de quem somos. Neste jogo de xadrez entre Deus e o diabo, por mais vezes que Ele tenha ficado em xeque ainda tem a inteligência suprema e a sagacidade para dar um xeque mate no seu oponente, mas isto, só depende de nós, peças mágicas deste tabuleiro chamado Humanidade.

Veja também: Jesus era Peripatético., Pet é tudo de bom, O Livro de Eli, Comida de gente, Nutrição verde, PÁTRIA MADRASTA VIL, Pedala Mundo!, Via Láctea pelo navegador, BBB por Antonio Barreto, Eu, não, meu senhor, Oitavo Anjo